Docstoc

Formacao_conceitos

Document Sample
Formacao_conceitos Powered By Docstoc
					     FORMAÇÃO DE
      CONCEITOS

A teoria de Klausmeier

Profª Drª Valéria Scomparim de Lima
 Prof Esp. Neucivaldo Luís Quadros

            Fundamental II
Uma     palavra    sobre    conceitos:

- Diversos autores concordam que os
conceitos organizam nossas experiências

- Ausubel distingue entre formação e
assimilação       de        conceitos.

-   A    formação    de   conceitos  é
predominante em idade pré-escolar, e a
assimilação, passa a ser predominante
após o ingresso na escola
           Klausmeier:

-   apresenta   um      modelo de
aprendizagem e desenvolvimento
             conceitual

- atribui aos conceitos um papel
fundamental no desenvolvimento e
desempenho intelectual
O desenvolvimento cognitivo se
dá    através   de    mudanças
progressivas e ordenadas na
estrutura   cognitiva   e    nos
comportamentos observáveis, ou
naqueles passíveis de inferência.
               Conceitos:

- podem ser definidos como a informação
organizada a respeito das propriedades
de     um      ou      mais      objetos.

- são mediadores simbólicos e servem
não apenas para designar constructos
mentais, mas também os significados
socialmente aceitos das palavras ou
conteúdos de uma área de conhecimento
    “definimos conceito como uma
    informação ordenada sobre as
propriedades de uma ou mais coisas
  – objetos, eventos ou processos –
 que torna qualquer coisa ou classe
 de coisas capaz de ser diferenciada
de, ou relacionada com outras coisas
         ou classe de coisas”.

     (Klausmeier, 1977, p. 312)
                   CONCEITO



      ENTIDADE                CONSTRUCTO
       PÚBLICA                  MENTAL



INFORMAÇÃO ORGANIZADA   CONCEITOS FORMADOS PELOS
  QUE CORRESPONDE AO    INDIVÍDUOS DE ACORDO COM
    SIGNIFICADO DAS         SUAS EXPERIÊNCIAS E
       PALAVRAS           PADRÕES MATURACIONAIS
CONCEITO COMO CONSTRUCTO
         MENTAL:

 - Decorrente da experiência prévia
    do indivíduo com o conceito

 - refere-se às idéias que cada um
desenvolve sobre um objeto, evento,
         processo, fato, etc.
CONCEITO      COMO    ENTIDADE
             PÚBLICA:

- conceito tal como definido pelas
pessoas de uma determinada área.

- os significados das palavras
compreendem        os     conceitos
socialmente aceitos, ou públicos, de
grupos de pessoas que falam a
mesma língua.
     Postura cognitivista:

- a aquisição de cada conceito
   particular é vista como um
processo de construção e não
 como um processo aditivo de
            recepção.
Como a escola trabalha com o uso e
extensão     de    conceitos,   os
professores precisam conhecer os
níveis em que seus alunos são
capazes de formar os diferentes
conceitos e como estes se
caracterizam
- Os conceitos formados são
muito   importantes  para     o
desenvolvimento cognitivo    do
           indivíduo

- Formar conceitos possibilita a
aprendizagem de princípios e
solução      de     problemas
relacionados
            PRINCÍPIOS

- Um princípio é uma relação entre
dois    ou      mais     conceitos.

- assim como o conceito, um
princípio é um constructo mental do
indivíduo e uma entidade pública.

- são sinônimos de “regras” ou “leis”.
-Grande parte do conhecimento que
orienta o comportamento do
indivíduo é incorporado por
afirmações de relações que indicam:

- causa e efeito
- correlação
- probabilidade
- axiomas
1 - Causa e efeito:

- relação “se-então”.

- quanto mais claramente é
estabelecida a relação causa e
efeito, maior é a probabilidade de
que a relação “se-então”seja válida.

- ex: tubercoluse
motorista bêbado
2- Probabilidade:

- as probabilidades permitem uma
estimativa confiável, de acordo com
um sistema de registros.

Ex: moedas
3 - Correlação:

- afirmações correlacionais permitem
a formulação de inferências a
respeito de uma gama de
fenômenos.
4 - Axiomas e outras regras

- Um axioma é uma “verdade”
construída/elaborada.
Ex.
- Regras de gramática
- Conhecimento matemático
     Os princípios, quando
compreendidos, permitem que
 o indivíduo interprete muitas
    situações e fenômenos
          específicos
Níveis de formação de conceitos:

1- Nível concreto: quando o indivíduo
reconhece um objeto que foi
encontrado numa ocasião anterior.
Ex. Um bebê discrimina determinado
brinquedo e o reconhece
posteriormente.
Operações cognitivas:

- prestar atenção a características
perceptíveis de um objeto
- discriminar o objeto de outros objetos
- lembrar o objeto discriminado

* é possível também, que adquira e
lembre o nome do conceito.
2- Nível de Identidade:

- O indivíduo reconhece um objeto como
sendo o mesmo previamente encontrado,
quando o objeto é observado de uma
perspectiva física diferente ou num
aspecto sensorial, tal como ouvir ou ver.

- A formação no nível de identidade
envolve tanto discriminar várias formas
de outros objetos, como também
generalizar as formas equivalentes.
Operações cognitivas

- prestar atenção a caracterísitcas
perceptíveis de um objeto
- discriminar o objeto de outros
- lembrar o objeto discriminado
- generalizar que duas ou mais
formas da coisa, são o mesmo
objeto
3 – Nível classificatório:

O indivíduo generaliza que dois ou
mais exemplos são equivalentes, ou
da mesma classe de objetos,
eventos, ou ações.
Operações cognitivas:

- prestar atenção aos atributos menos
óbvios
- discriminar exemplo de não exemplo
- lembrar o exemplo discriminado
- generalizar que mais formas do objeto,
correspondem ao mesmo
- generalizar que dois ou mais exemplos
são equivalentes, e pertencem à mesma
classe
4- Nível formal:

O indivíduo sabe:
- dar o nome do conceito
- definí-lo em termos de seus atributos
definidores
- discriminar e nomear seus atributos
- diferenciar entre exemplos e não
exemplos em termos dos atributos
definidores.
Pode-se formar um conceito em
nível formal:

- formulando e avaliando hipóteses

- percebendo os atributos comuns às
instâncias positivas (exemplos)
Operações cognitivas:

- discriminar atributos da classe
- hipotetisar os atributos e/ou
princípios relevantes
- lembrar hipóteses
- avaliar hipóteses usando exemplos
positivos e negativos
- inferir o conceito
OU:
- discriminar atributos da classe
- perceber os atributos comuns de
exemplos positivos
- inferir o conceito

E AINDA:
- lembrar o nome dos atributos que
definem o conceito
- lembrar o nome do conceito
ATRIBUTOS DEFINIDORES DE CONCEITO

1 – Aprendibilidade:
- varia entre conceitos
- o nível em que um conceito é formado por um
indivíduo também varia, aumentando com a
aprendizagem

2 – Utilidade:
- alguns conceitos podem ser mais usados que
outros, para se compreender e formar
princípios e ainda para resolver problemas.
- os conceitos são mais aplicáveis, conforme
são formados em níveis superiores
3- Validade:
- um conceito é válido na medida em que
especialistas concordam com sua definição

4 – Generalidade:
- os conceitos variam em termos do número de
sub-classes ou de conceitos subordinados que
ele inclui.

5 – Importância:
- extensão em que um determinado conceito
facilita ou é essencial para a formação de
outros conceitos
6- Estrutura
- qualquer conceito público definido em termos
de atributos tem uma estrutura e uma relação
com os atributos definidores

7 – Perceptibilidade de exemplos
- os conceitos variam com relação à
possibilidade de seus exemplos serem
perceptíveis.
- com a idade, os indivíduos são capazes de
identificar os atributos menos óbvios dos
exemplos de conceitos.
8 – Numerosidade de exemplos:

- A maioria dos conceitos tem exemplos,
mas a quantidade varia de um único
exemplo até um número infinito.

- a percepção de exemplos de um mesmo
conceito, varia entre os indivíduos.
     Tendências de desenvolvimento:

Princípios relativos à formação de conceitos.

1 - muitos conceitos são formados em uma
seqüência invariável, de acordo com 4
níveis sucessivos (concreto, identidade,
classificatório e formal)
- para isso é necessário que haja uma
quantidade de exemplos no ambiente; que a
criança tenha experiências com exemplos
dos conceitos; que a criança esteja se
desenvolvendo normalmente
2 – os conceitos formados em vários
níveis, e sua aplicação podem levar a:

- discriminação de relações supra-
ordenadas-subordinadas
- compreender princípios relativos a estes
conceitos
- resolução de problemas que exigem uso
deste conceito.
3- Saber o nome do conceito e de seus
atributos facilita a formação dos conceitos
em vários níveis, bem como sua
aplicação

4- Crianças da mesma idade variam em
seu nível de formação do conceito, e à
aplicação dos conceitos formados.

5 – os diferentes conceitos são formados
pelas mesmas crianças em diferentes
ritmos.
 Ensinar conceitos – princípios relativos

1 - identificar o nível que o aluno é capaz
             de formar conceitos
  2 - ensinar uma estratégia para formar
                  conceitos
3 - preparar uma seqüência de exemplos
              e não exemplos.
 4 - tornar claros os atributos definidores
                 do conceito
5 – estabelecer a terminologia
correta para o conceito e seus
atributos
6 – fornecer feedback informativo
7 – propiciar o uso do conceito
8 – encorajar e orientar a descoberta
e a auto-avaliação do aluno

				
DOCUMENT INFO