Docstoc

mal-de-parkinson

Document Sample
mal-de-parkinson Powered By Docstoc
					MAL DE PARKINSON


O Mal de Parkinson é uma doença neurológica que afeta os movimentos da pessoa. Causa tremores,
lentidão de movimentos, rigidez muscular, desequilíbrio, alterações na fala e na escrita. Não é uma
doença fatal, nem contagiosa, não afeta a memória ou a capacidade intelectual do indivíduo.
Também não há evidências de que seja hereditária. Apesar dos avanços científicos, ainda continua
incurável, é progressiva (variável em cada paciente) e a sua causa ainda continua desconhecida até hoje.
A Doença de Parkinson é devida à degeneração das células situadas numa região do cérebro chamada
substância negra. Essas células produzem uma substância chamada dopamina, que conduz as correntes
nervosas (neurotransmissores) ao corpo. A falta ou diminuição da dopamina afeta os movimentos do
paciente, provocando os sintomas acima indicados.

                                 Sintomas e Sinais Secundários




      Em vermelho os sinais e sintomas secundários mais freqüentes e desconfortáveis.
       Sendo que na cor preta estão outros sintomas associados a outras manifestações
                                         orgânicas.


É uma doença com evolução crônica, sem cura, os sintomas físicos do paciente podem se agravar. As
angústias, as preocupações, e a falta de tranqüilidade devido à freqüência dos tremores acabam
provocando uma carga emocional desfavorável. Por isso, o paciente juntamente com a família deve
manter a cautela, buscar os meios mais adequados possíveis para controlar os sintomas. Os familiares
devem ter compreensão e tolerância com a pessoa doente, sem se deixar abater. O doente de Parkinson
precisa de coragem, determinação e principalmente de auto-estima elevada para poder manter a sua
independência física e mental ao máximo possível.


E para que essa independência aconteça de fato, é necessária a busca de informações confiáveis e de
referências médicas sobre:
*quais as causas,
*quais os sintomas,
*quais tratamentos mais adequados,
*quais os medicamentos disponíveis no mercado para o tratamento,
*estar bem informado sobre a composição dos medicamentos,
*ler seguidamente a bula que acompanha cada medicamento,
*tomar conhecimento sobre os sintomas de uma medicação mal administrada,
*cuidar para que o doente não faça uso da auto-medicação,
*saber quais as limitações físicas impostas pela DP ao paciente,
*saber quais as melhorias físicas que devem ser realizadas no espaço físico da residência,
*saber como deve ser a dieta alimentar para que o indivíduo tenha uma boa qualidade de vida, apesar de
suas limitações.

A organização do espaço físico da residência onde o paciente de Parkinson mora, deve estar adequada e
organizada de modo que os acidentes sejam prevenidos. Nos cômodos deve haver espaço para a
circulação da pessoa, por isso a mobília deve estar arrumada de forma que o doente não esbarre em
cadeiras e mesas e nem em fios soltos.
Se tiver tapetes pela casa, que o mesmo, seja antiderrapante. Também se faz necessário o uso de uma
barra fixa na parede do boxe do banheiro e próximo da pia e do vaso sanitário. No espaço do banheiro, é
aconselhável o uso de barbeadores elétricos, também como, o uso do sabonete líquido e que o frasco de
xampu fique mais próximo possível do chuveiro.
No espaço da cozinha, a utilização de utensílios inquebráveis, o uso de canudos flexíveis ou de xícaras
que possam ser fixas à mão do indivíduo. As realizações de trabalho nas dependências da cozinha
deveram ser feito em cima de uma superfície antiderrapante.
É aconselhável também a colocação de corrimões dentro e fora da casa, servindo como apoio para a
movimentação do doente de Parkinson.
Exercícios físicos são fundamentais para conservar a forma física e garantir a independência física.


                              Dicas para lidar com o Mal de Parkinson

 * Reserve tempo para se vestir pela manhã. Assim, você não terá que se apressar se tiver dificuldades na
                                           hora de trocar de roupa.
                 * Use roupas fáceis de manusear e substitua os botões por velcro ou zíper.
        * Na hora da refeição, prefira talheres com cabos largos para conseguir segurá-los melhor.
* Instale corrimões no chuveiro para facilitar a entrada e saída do banho. Colocar um banco no boxe pode
                                                    ser útil.
                   * Cole tiras antiderrapantes no boxe para diminuir os riscos de queda.
                    * Use sabonetes líquidos equipados com dispositivo para pressionar.
* Se tiver dificuldade de conversar, ler em voz alta é uma ótima forma de exercitar a fala. Cantar também
                                                   é válido.
   * Escreva devagar e com firmeza e utilize uma caneta larga ou com cabo de borracha para conseguir
                                                  segurá-la.
    * Ao se sentar, escolha poltronas com braços firmes. Apóie-se na cadeira e encoste o corpo o mais
  próximo possível. Incline-se para frente e dobre os joelhos. Ao se levantar, escorregue um pouco até a
                 borda do assento, apóie a mão no braço da cadeira e curve-se para frente.
  * Para sair da cama, vire de lado e dobre os joelhos. Em seguida, coloque os pés para fora e, usando os
                                    braços, impulsione o corpo e levante.

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:3
posted:9/5/2011
language:
pages:2