MINI HANDEBOL by richardqt

VIEWS: 23,389 PAGES: 26

									MINI-HANDEBOL
Apresentado por Carlos Alberto da Silva

Introdução








É um novo modelo de treino ou um caminho pedagógico, para chegar ao jogo formal. Destina-se as categorias menores, onde se inclui o universo escolar, sendo uma atividade complementar da educação física escolar. A sua essência passa pela redução do espaço de jogo e do número de participantes, bem como, pela simplificação das regras. Tem como objetivo principal obter o gol.

Introdução


Se baseia em três parâmetros principais:


Divertimento:


no sentido das atividades desenvolvidas na aula, proporcionarem muita ação e satisfação;



Motivação:


no sentido das atividades desenvolvidas na aula, levarem os jovens a uma prolongada prática da modalidade; no sentido das atividades desenvolvidas na aula, melhorarem as competências específicas dos jovens.



Aprendizagem:


Caracterização




Mini-Handebol é uma adaptação da modalidade esportiva handebol, que deve adequar a prática de uma atividade motora a criança, principalmente, entre 6 e 10 anos. A prática do mini-handebol é uma maneira lúdica de explorar e aprimorar os movimentos, além de permitir experiências socioafetivas de cooperação e competição.
SANTOS, 2003

Caracterização


Sua prática tem que obedecer as seguintes exigências:



 



  

Atuar pedagogicamente, visando o desenvolvimento global da criança; Ser lúdico e prazeroso; Ser desafiador e variado; Facilitar as aprendizagens no domínio motor, cognitivo e sócioafetivo; Facilitar a aprendizagem a todos os alunos igualitariamente; Jamais utilizar aulas (treinos) de adultos para crianças; Jamais colocar a competição como objetivo final; Estimular a percepção dos praticantes; Estimular o trabalho em grupo.
SANTOS, 2003

Objetivos


Individuais:
   

Aperfeiçoar a manipulação da bola; Aperfeiçoar o arremesso; Aperfeiçoar o desmarque; Aperfeiçoar a interceptação.



Coletivos:


Prover a rápida progressão da bola.
SANTOS, 2003

Qual Retorno que se Espera?


Ataque, sempre em movimento:


Jogador com bola:
 

deve enquadrar-se com a baliza (trave, gol); Arremessar ou passar e desmarcar-se ou progredir com a bola.



Jogador sem bola:




Afastar-se dos defensores (não se colocar atrás deles); Desmarcar-se, para criar linhas de passe ou pontos de apoio.

Qual Retorno que se Espera?


Ataque, sempre em movimento:


Arremesso em suspensão:
  

Saltar bem alto; Ganhar ângulo; Aproximar-se da baliza (trave, gol). Ir de encontro da bola com as mãos; “Aspirar” a bola.



Recepção da bola:
 

Qual Retorno que se Espera?


Defesa, sempre em movimento:


Pressionar o portador da bola, sem lhe tocar e sem saltar à sua; Interceptar a bola;





Desmarcar o portador da bola, em ação de drible.

Adaptações no Jogo




1º. Jogo reduzido em espaço reduzido; 2º. Jogo reduzido em espaço reduzido, com condições:

 

 


Sem drible; Limitação do número de dribles; Utilização exclusiva de alguns tipos de passe ( picado, etc.); Drible com a mão não dominante; Impossibilidade de “passar ao mesmo”; Perca da posse da bola, caso seja tocado de posse da mesma.

Meios de Aula


Exercícios:
  

Individuais ou aos pares com uma ou mais bolas; Jogos de Perseguição com bola; Arremessos.



Jogos pré-deportivos

Regras Básicas Mini-Handebol





 



São praticamente as mesmas do handebol, porém, adaptadas a idade e ao fase de desenvolvimento atual das crianças. Proporciona uma democratização da prática, pois não exige muitos recursos. Durante a fase de aprendizado, deve-se dar uma certa flexibilidade à aplicação das regras. O professor deve adequar as regras as seu grupo e suas condições materiais. Não existe regras oficiais de mini-handebol. O que existe na verdade, é uma orientação para a realização do jogo.

Regras Básicas Mini-Handebol


A Quadra:





 



Poderá medir de 15 a 30m de comprimento por 12 a 18m de largura. Uma medida razoável é a medida de 20m por 13m. A área de gol é determinada por uma semicírculo de 5m de raio, medidos a partir do centro da baliza (gol). Tiro de 7 metros ficará a 6 metros. A zona de tiro livre (pontilhada) ficará a 7m da baliza. A baliza de ter de largura 2,40m e de altura 1,60m.

SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


A Bola:


  

A bola deve ser leve e de fácil manuseio. Bolas H1L ou de borracha podem ser utilizadas. O peso é de aproximadamente 200 a 300g. A circunferência pode variar de 44 a 48cm.



O Tempo de Jogo:




O tempo de duração de uma partida pode ser variável, dependendo das condições existentes e da resistência física dos jogadores. Pode ser de dois períodos de 15’ por 5’ de intervalo ou três períodos de 10’ por 5’ de intervalo.
SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


Os Jogadores:










Cada equipe será formada por 10 jogadores. Em quadra iniciará o jogo 5 jogadores (4 campo e 1 goleiro). Todos os 10 jogadores tem que participar do jogo por pelo menos um período. Todos jogadores devem estar devidamente uniformizados (meias, tênis, bermudas, camisas e o capitão a braçadeira). É proibido ao jogador usar durante a partida: pulseiras, brincos, anéis, colares, fivelas ou qualquer outro objeto que possa causar dano a si mesmo ou a outro jogador.
SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


O Goleiro:
 




O jogador que estiver atuando no gol pode jogar na linha. Este deverá usar um uniforme que o diferencie dos jogadores de campo (linha). O goleiro dentro de sua área pode tocar a bola com qualquer parte do corpo. Não poderá sair ou entrar na sua área com a bola dominada.
Somente o goleiro pode ficar na área do gol, os outros jogadores não podem pisar na linha que delimita nem ficar dentro dela.
SANTOS, 2003



A Área do Gol:


Regras Básicas Mini-Handebol


O Manejo da Bola:
     


  

Os jogadores podem receber, passar, agarrar ou bater na bola com uma ou as duas mãos. A bola também pode ser tocada pelos jogadores com o braço, cabeça, tronco e coxas. A bola não pode ser tocada do joelho para baixo. Quando um jogador estiver segurando a bola, ele só poderá ficar com ela na mão por, no máxi mo, 5”. Só é permitido ao jogador dar 3 passos segurando a bola. Para se locomover, depois de dar 3 passos com a bola na mão o jogador deverá driblar, passar ou arremessar a bola ao gol. O jogador não poderá driblar a bola, segurá-la e depois driblar novamente. Após o drible o jogador poderá dar 3 passos, arremessar ou passar a bola a um companheiro. O jogador poderá também, trocar a bola de uma mão para a outra, desde que não perca totalmente o contato com a bola. A comunicação com árbitro pode acontecer, sempre que houver dúvidas, mas não é permitido protestar ou usar um tom agressivo.

SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


Conduta para com o Adversário:


O jogador pode:




Usar os braços e as mãos para interceptar ou ganhar a bola do adversário. Tentar impedir a passagem do adversário colocando o tronco a sua frente, tenha ele ou não a posse de bola.



O jogador não pode:
 

Agarrar a bola das mãos do adversário. Segurar, agarrar, empurrar ou puxar o adversário com ou sem bola.
SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


O Gol:


É considerado gol quando a bola ultrapassar totalmente a linha de gol.



Tiro de Saída:




O tiro de saída é utilizado para começar o jogo, recomeçar o jogo após o intervalo entre dois períodos (tempos) e cada vez que uma equipe faz gol. Os jogadores que vão executar o tiro de saída ficam próximos a linha central, e quando for autorizada a cobrança, quem estiver com a bola deve passá-la para um companheiro.
SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


Tiro de Lateral:









O tiro de lateral é utilizado quando a bola sai completamente da quadra por uma linha lateral, ou quando a bola toca um jogador do jogo. Também é lateral quando a bola toca um objeto estranho à quadra, como o teto do ginásio, por exemplo. O tiro de lateral é cobrado por um jogador da equipe contrária a que tocou por último a bola, antes desta sair da quadra. Os jogadores adversários devem estar a 2m daquela que cobrará o tiro lateral. O jogador que cobra o tiro de lateral deverá pisar na linha lateral no momento em que estiver passando a bola.
SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


Tiro de Meta:




O tiro de meta ocorre quando a bola sai pela linha de fundo, sem que tenha sido tocada pelos jogadores da defesa. É executado quando o goleiro, na sua área de gol, passa a bola para o jogador de linha.
A cobrança do tiro livre é feita por uma equipe quando a equipe adversária comete uma infração às regras. O tiro livre é executado no local que ocorreu a infração. A bola deve ser passada a um companheiro por um jogador parado. Os adversários devem estar a 2m de distância da bola. No caso de faltas cometidas entre a linha de tiro livre e a linha da área, o tiro deve ser cobrado fora desse espaço e nenhum jogador do ataque poderá permanecer dentro desse espaço. Qualquer jogador pode cobrar o tiro livre sem que seja autorizado pelo árbitro.



Tiro Livre:
    



SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


Tiro de 7m:





O tiro de 7m ocorre quando um jogador vai arremessar e o defensor o impede cometendo uma obstrução irregular. É o chamado pênalti no futebol. O jogador que vai arremessar tem de fixar um pé na em cima da linha de 7m, ficando os outros jogadores a 2m desse, atrás da linha de tiro livre.
SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


Sanções:


As punições no handebol são:
   

Advertência Exclusão por 2’ Desqualificação Expulsão



Entretanto para o mini-handebol, é necessário usá-las com cautela.

SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


O Árbitro:


Sua função é de fazer cumprir as regras do jogo, punindo as infrações e cuidando para que aconteça um jogo limpo. Ele deve ser responsável por:


 
  

 

Examinar as condições das instalações; Anotar o nome dos jogadores de cada equipe; Verificar a bola, quadra, traves e redes; Efetuar sorteio para início do jogo e anotar gols; Sinalizar todas as ocorrências do jogo; Certificar a correta cobrança dos tiros; Anotar as ocorrências da partida; Para o jogo quando for necessário
SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


O Árbitro:


Ele deve ser responsável por:  Caso alguém se machuque, oferecer ao atendimento necessário;  Se perceber a falta de conhecimento da regras pelos jogadores, deverá explicar aos jogadores as infrações;  Manter um ambiente amigável e de tranqüilidade;  Terminar a partida;  Relatar por escrito, alguma ocorrência;  Usar sempre o bom senso, tendo como objetivo a prática do mini-handebol com enfoque educativo.
SANTOS, 2003

Regras Básicas Mini-Handebol


Considerações Gerais:







 

A literatura internacional não é unânime, sendo possível encontrar algumas diferenças na sua aplicação. A maneira como o professor aborda a vitória, a derrota e a pontuação, será uma referência determinante para o aluno elaborar suas derrotas e suas vitórias. Uma súmula simplificada, poderá ser utilizada pelo próprio árbitro (conforme modelo sueco). O importante para a criança é compreender as regras, por isso o professor e o árbitro devem sempre explicar para cada criança o que deve ser feito. As punições também devem ser bem detalhadas. O árbitro de mini-handebol deve ter uma atuação educadora. Os árbitros devem ser rigorosos com os professores e técnicos das equipes, pois o maior exemplo para as crianças são as atitudes dos adultos que estão em situação de liderança.
SANTOS, 2003, p. 33


								
To top