LENDAS3 by anafukase

VIEWS: 210 PAGES: 3

									                       CULTURA
                       Dia 22 de agosto é Dia do
                       Folclore!

                       Dia 22 de agosto é o Dia do Folclore.
Assim como a crença que agosto é o mês do cachorro louco
é parte de nosso folclore, todos esses monstrengos aí de
cima também são. (Aliás, monstrengo é o que não falta em
folclore!).

Folclore é a cultura do popular e cada povo tem o seu — o
Brasil tem o seu, a China tem o dela, a Austrália, o Japão...
Tudo que aparece do povo sem ninguém saber de onde
veio é folclore: as danças populares, as lendas, remédios,
músicas... Porque nada no folclore tem autor — o autor é
uma porção de gente, é o povo inteiro! Dá para imaginar
quanta coisa não sai daí?

Sai mesmo muita coisa, tanto que tem gente que só estuda
o folclore. E no Brasil a coisa fica ainda mais rica, porque
tem folclore de índio, de português e de africano misturado!
E como nosso país é muito grande, é difícil achar dois
lugares com o mesmo tipo de folclore: se tem uma mesma
lenda em dois lugares, as duas versões não vão ser
iguaizinhas. É como se fosse um telefone sem fio tamanho-
família: uma lenda ou costume vai passando de boca em
boca, e mudando... por isso dizem que "Quem conta um
conto aumenta um ponto!"
Boitatá, a Cobra de fogo

Ou Batatá, Baitatá, Biatatá, Bitatá, Batatal... O nome é
indígena e quer dizer "cobra de fogo". E é justamente o que
ela é. Contam que certa vez houve uma grande enchente e
todos os bichos morreram, menos a cobra.

Quando a água baixou, era tanta comida que ela até ficou
fresca: só queria comer os olhos dos bichos, porque eram
mais molinhos (é meio nojento, mas a lenda é assim).

Foi comendo tanto olho, tanto olho, que sua pele ficou
transparente e ela virou uma cobra de luz! Virou o Boitatá.
Dizem que o Boitatá persegue quem faz queimadas nas
matas, e se você correr — babau! Lá vai ela atrás.
Saci-Pererê, o brincalhão

Esse você conhece do Sítio do Pica-pau Amarelo. É um
negrinho de uma perna só, com uma carapuça (gorro)
vermelha na cabeça, que lhe dá poderes mágicos.

É muito esperto e adora fazer traquinagens. Uma das suas
preferidas é dar nó em crina de cavalo, depois de lhe dar
uma canseira das boas, fazendo o bicho correr a noite
inteira. Ele gosta de aprontar com as pessoas também:
apaga o lampião, faz queimar a comida no fogo, espanta
quem viaja sozinho... É um levado da breca




FONTE: http://www.canalkids.com.br

								
To top