Docstoc

Quant Qual Template - DOC

Document Sample
Quant Qual Template - DOC Powered By Docstoc
					                                                         1




      SILVELY DE ALMEIDA OLIVEIRA




              WEBQUEST
UMA TÉCNICA DE APRENDIZAGEM NA INTERNET


                    Monografia apresentada ao Curso de
                    Especialização     em    Informática da
                    Educação, como requisito parcial à sua
                    conclusão, sob orientação da Profª.
                    Marie-Claire Ribeiro Póla.




             LONDRINA – PR.
                 2.004
                                                                         2




                  WEBQUEST
   UMA TÉCNICA DE APRENDIZAGEM NA INTERNET




            SILVELY DE ALMEIDA OLIVEIRA



                                      __________________________
                                       Prof. Dirceu Moreira Guazzi, Dr.
                                                Coordenador do Curso




BANCA EXAMINADORA:


                     ____________________________________
                     Prof. Marie-Claire Ribeiro Póla, Dr (Orientadora)


                     ____________________________________
                     Prof. Rafael Robson Negrão, Mestre


                     ____________________________________
                     Prof. Eliezer Botelho Manhas Jr., Mestre




                          Londrina, ____ de _____________ de 2.004.
                                          3




DEDICATÓRIA




                     À minha filha Danielle,
              o grande amor da minha vida.
                                                                                       4




                            AGRADECIMENTOS



                Antes de tudo agradeço a Deus, que me guiou na realização deste
trabalho e não me deixou perder a coragem para concluí-lo.


                Agradeço a professora e orientadora, Marie-Claire Ribeiro Póla, por
oferecer-me tempo, orientação e principalmente dedicação durante todos os
momentos deste trabalho.


                Não posso esquecer-me de minha família, especialmente de meus
pais, pois tudo o que sou e penso deriva do que se esforçaram para me dar, sendo
este trabalho, portanto, reflexo direto do que, em família tive a honra de aprender.
                                                                                  5




                                   RESUMO



Esta monografia tem a finalidade de examinar os fundamentos de WebQuest,
modelo proposto por Bernie Dodge, observando aspectos relacionados com
aprendizagem colaborativa, construtivismo, desenvolvimento de habilidades
cognitivas e métodos de projetos, usando as Tecnologias da Informação e da
Comunicação (TIC) na educação. Uma WebQuest (WQ) permite aos professores
organizar as informações da Web, facilitando a aprendizagem a partir da
investigação, motivando o aluno a aprender. Com os recursos de aprendizagem na
Internet, os alunos tornam-se participantes ativos na busca do próprio conhecimento.
WebQuest é uma metodologia de pesquisa na Internet, voltada para o processo
educacional através de atividades orientadas. É uma ferramenta útil que pode ajudar
os professores a iniciar o uso de TIC na educação e desenvolver suas próprias
idéias relacionadas com as matérias que ensinam. Constitui-se em uma nova forma
de ensinar e aprender, usando a criatividade. É simples e eficiente, não sendo
necessário ter maiores conhecimentos de informática. Contribui para o
desenvolvimento de diferentes capacidades, levando os alunos a transformarem as
informações recebidas em conhecimento. Um ponto positivo dessa metodologia é a
possibilidade de reunir num único projeto, problemas de várias áreas, trabalhando
de forma interdisciplinar.
                                                                                         6




                                    ABSTRACT



This monograph has the purpose of examining the foundations of WebQuest, model
proposed by Bernie Dodge, observing aspects related with collaborative learning,
constructivism, development of cognitive abilities and methods of projects, using the
Technologies of the Information and of the Communication (TIC) in the education. A
WebQuest (WQ) allows the teachers to organize the information of the Web,
facilitating the learning starting from the investigation, motivating the student to learn.
With the learning resources in the Internet, the students become active participants in
the search of their own knowledge. WebQuest is a research methodology in the
Internet, gone back to the education process through guided activities. It is an useful
tool that can help the teachers to begin the use of TIC in the education and to
develop their own ideas related with the subjects that they teach. It is constituted in a
new form teaching and learning, using the creativity. It is simple and efficient, not
being necessary to have larger computer science knowledge. It’s contributes to the
development of different capacities, taking the students to transform the information
received in knowledge. A positive point of that methodology is the possibility to gather
in a single project, problems of several areas, working in an interdisciplinary way.
                                                                                                                           7




                                                    SUMÁRIO



INTRODUÇÃO ............................................................................................................ 8

1. HISTÓRICO .......................................................................................................... 10

2. FUNDAMENTOS DO MODELO WEBQUEST ...................................................... 12
   2.1 Construtivismo ................................................................................................. 12
   2.2 Aprendizagem Colaborativa............................................................................. 13
     2.2.1 Elementos básicos de aprendizagem colaborativa ................................... 14
   2.3 Pedagogia de Projetos..................................................................................... 15

3. ESTUDO DO MODELO WEBQUEST ................................................................... 18
   3.1 Como Criar Webquest ..................................................................................... 20
   3.2 Critérios para Avaliação de Webquest ............................................................. 26
   3.3 Referências Web Sobre Webquest .................................................................. 31
   3.4 Exemplos de Webquest ................................................................................... 32

CONSIDERAÇÕES FINAIS ...................................................................................... 37

REFERÊNCIAS ......................................................................................................... 38

ANEXOS ................................................................................................................... 40
A - Classificação de Tarefas...................................................................................... 41
B - Ferramentas de Produção ................................................................................... 57
                                                                                 8




                                 INTRODUÇÃO



                Integrar a Internet no processo de aprendizagem é um desafio
colocado às práticas dos professores, que os leva a recolher informações, pensar
em atividades relacionadas com os objetivos educacionais.

                WebQuest (WQ) é um ambiente orientado para a pesquisa. Por meio
dela se trabalha a pedagogia de projetos que possibilita aos alunos analisar
situações problemas em sua totalidade, respeitando e valorizando experiências
sócio-culturais, utilizando a idéia de aprendizagem colaborativa.

                É um espaço na Web que irá facilitar e enriquecer o uso da Internet
como ferramenta pedagógica, por professores e alunos, estimulando a pesquisa, o
pensamento crítico e a criatividade.

                Com a WQ o professor se torna um mediador, coordenando as
atividades a serem desenvolvidas pelos alunos. Ele define um tema e o objetivo para
a pesquisa inicial e disponibiliza links para a pesquisa. Com o trabalho em grupos,
os alunos assumem diferentes papéis para troca de experiência entre eles. Tanto o
material inicial quanto o resultado deve ser publicados na Web, online.

                Esta monografia apresenta a WebQuest como uma metodologia de
trabalho para ser usada pelo professor que pretende integrar as Tecnologias da
Informação e Comunicação (TIC) no dia a dia de suas aulas e está dividida em três
partes.

                Na primeira, será abordada a idéia de como surgiu a WebQuest e
são apresentados alguns dados sobre seu criador, Bernie Dodge.
                                                                                9

               A segunda, apresenta os fundamentos usados na criação de uma
WQ: construtivismo, aprendizagem colaborativa, pedagogia de projetos.

               E a terceira parte, faz um estudo do modelo WQ, proposto por
Bernie Dodge, serão apresentadas as etapas e passos que devem ser seguidos na
criação de uma WQ. São destacadas algumas referências sobre os principais sites
de educadores que criam WebQuest’s e um exemplo de uma WQ criada no Brasil.

               Logo após serão feitas algumas considerações finais sobre o uso da
WQ na educação.

               E, finalmente serão apresentados dois anexos: o primeiro, um artigo
que trata da classificação de tarefas e o segundo, uma lista de ferramentas
informativas que podem ser usadas na produção de uma WQ.
                                                                               10

                                1. HISTÓRICO



               Em 1995, em San Diego State University, Estados Unidos, onde o
professor Bernie Dodge, propunha a criação de um conceito – WebQuest. "Web"
significa rede e se refere à World Wide Web, um dos componentes da Internet.
"Quest" quer dizer pesquisa, exploração ou busca. A proposta de Dodge era criar
sites que auxiliassem na classificação de um determinado tipo de atividades que
estavam sendo postas em prática nas escolas por meio de projetos educacionais.
Além da Internet pode-se usar também o correio eletrônico e outras ferramentas de
comunicação.


               Bernie Dodge, professor de tecnologia educacional desde 1980 na
San Diego State University, também já desenvolveu diversos softwares que estão no
mercado, incluindo PLANalyst, uma ferramenta para a criação de lições. Seu projeto
mais recente é Irrawady, um ambiente de escrita que capacita desde crianças até
estudantes de pós-graduação a criar histórias interativas e simulações na World
Wide Web.


               Ele criou em 1982, uma das primeiras BBS's (Bulletin Board
System - Sistema de Quadro de Mensagens) um sistema para troca de mensagens
entre indivíduos, grupos e de acesso a publicação eletrônicas, dedicadas aos
professores e que se tornou mais tarde parte da rede FrEdMail (Ed Mail).


               Bernie Dodge é um educador excepcional, que sabe como extrair o
melhor dos recursos tecnológicos disponíveis, com o objetivo de aperfeiçoar o
processo de ensino aprendizagem.


               Bernie recebe com muito prazer comentários e contribuições
(bdodge@mail.sdsu.edu) sobre WebQuests. SENAC-SP (2003)


               Um dos pioneiros das WQ’s, é o professor e pesquisador Tom
March. Seu trabalho que obteve maior êxito foi Searching for China, elaborado em
                                                                               11

1995, época em que trabalha com Bernie Dodge na San Diego State University.
Hoje Tom March reside na Austrália, onde tem continuado a incrementar a utilização
educativa da Web, através da reflexão teórica e da divulgação e publicação de
exemplos de diferentes tipos de atividades.


               Aqui no Brasil, a primeira informação sistemática sobre WQ, em
literatura pedagógica no idioma português, apareceu em Guia do Professor para a
Internet, obra de Ann Heide e Linda Stilborne. O modelo criado por Bernie Dodge é
uma das partes do capítulo 5: "Trazendo a World Wide Web para a sala de aula". As
informações do livro, por causa dos limites próprios dos materiais impressos, não
incluem desenvolvimentos mais recentes (últimos três anos) do modelo WebQuest.
                                                                                   12

          2. FUNDAMENTOS DO MODELO WEBQUEST


                WebQuest é uma atividade baseada em pesquisa orientada em que
toda ou parte da informação necessária se encontra na Web. É apresentada a
grupos de alunos uma tarefa motivadora que desencadeia o processo de forma a
facilitar a aprendizagem colaborativa, a desenvolver o espírito crítico e a integrar a
tecnologia, numa perspectiva construtivista da aprendizagem. As WebQuests
fundamentam-se em estratégias de psicologia cognitiva e construtivista que levam
os alunos a transformar a informação em conhecimento. É uma forma de organizar
os recursos existentes na Web.


                Neste capítulo será abordado alguns aspectos da aprendizagem
colaborativa, construtivismo, habilidades cognitivas e pedagogia de projetos que
fornecem subsídios para o desenvolvimento de uma Webquest.




2.1 Construtivismo

                Em uma visão construtivista de aprendizagem os alunos constroem
seu próprio conhecimento à medida que entendem suas experiências. Portanto, a
aprendizagem construtivista é centrada no aluno, que tem um papel ativo e que
vivencia experiências interessantes quando desenvolve projetos.


                A tecnologia veio para ajudar os aprendizes a desenvolverem suas
habilidades cognitivas de ordem superior, bem como seu poder para acessar,
armazenar, manipular e analisar informações, permitindo, assim, que os aprendizes
gastem mais tempo refletindo e compreendendo.


                Em um ambiente de aprendizagem construtivista, o objetivo
concentra-se na resolução de problemas, no desenvolvimento do raciocínio, no
pensamento crítico e na utilização ativa do conhecimento. O acesso dos alunos à
informação pelo uso da Internet        permite o desenvolvimento de estilos de
recuperação e organização das informações.
                                                                                13



               A importância da cooperação em um determinado grupo gera
diferentes interações dando oportunidades para que todos se conscientizem da
importância da colaboração de cada um para execução de uma tarefa.




2.2 Aprendizagem Colaborativa

               A aprendizagem colaborativa é definida como um processo
educativo em que grupos de alunos trabalham em conjunto, tendo em vista uma
finalidade comum. A aprendizagem colaborativa pode definir-se como um conjunto
de métodos e técnicas, como estratégias de desenvolvimento de competências
mistas onde cada membro do grupo é responsável, quer pela sua aprendizagem,
quer pela aprendizagem do outro.


               Segundo estudos da Universidade de Évora (Dodge, 1995), a
aprendizagem colaborativa é basicamente definida como um processo educativo em
que grupos de alunos trabalham em conjunto, objetivando um mesmo fim, essa
aprendizagem implica em um processo mais aberto, em que os integrantes do grupo
interagem para atingir um objetivo comum.


               Sob a óptica de Collis (1993),
               “aprendizagem colaborativa é um processo de criação
               compartilhada: dois ou mais indivíduos com habilidades
               complementares interagem para criar um conhecimento
               compartilhado que nenhum deles tinha previamente ou poderia obter
               por conta própria” (apud Nitzke et al, 1999).

               Piaget, quando estudou o desenvolvimento da inteligência humana,
considerou a ação como palavra-chave de sua teoria (Piaget, 1982), ressaltando que
qualquer crescimento cognitivo só ocorre a partir de uma ação, concreta ou abstrata
do sujeito sobre o objeto de seu conhecimento. Dessa forma a ação juntamente
com a    interação agem como requisito fundamental para sua prática. Em um
contexto interativo, o aluno é responsável pelo próprio desenvolvimento e o
professor passa de transmissor do conhecimento para orientador, estimulando o
                                                                                  14

desequilíbrio cognitivo do aluno na busca de um reequilíbrio em um nível cognitivo
mais elevado.


                Vygotski (1998) conclui que a aprendizagem acontece inicialmente
de forma coletiva, para depois haver a construção individual.


                Segundo Baldini (2003), é possível uma comparação entre os
ambientes de aprendizagem tradicional e colaborativa.


Tabela 1 -             Aprendizagem Tradicional       Aprendizagem Colaborativa
Local                 Sala de aula                   Ambiente de aprendizagem
Professor             Autoridade                     Orientador
Elemento principal    Professor                      Aluno
Aluno                 “Uma garrafa a encher”         “Uma lâmpada a iluminar”
Conteúdo              Passivo                        Investigativo
Ênfase                Produto                        Processo
Aprendizagem          Individual                     Coletiva
Estilo                Memorização                    Transformação
                                                                Fonte: FEMA. Dez/2003




2.2.1 Elementos básicos de aprendizagem colaborativa


                Para que haja uma aprendizagem colaborativa é necessário:


                a) dependência mútua: o trabalho é desenvolvido em grupo e pelo
                     grupo;
                b) interação: capaz de tornar mais próspera a competência dos
                     alunos no trabalho em equipe;
                c) pensamentos diferenciados: Como não deve haver líder no
                     grupo, todos devem ter possibilidades de expor suas idéia e
                     bases de conhecimento;
                                                                                  15

                d) avaliação: deve ser feita de forma diversificada, abrangendo
                   questionamentos, exercícios, observações e outros.


                As novas tecnologias da informação e da comunicação tornam o
mundo um lugar onde tudo está ao alcance de um            “clique”. Lévy e Labrosse
(1999:10), destacam que:

                 “Quanto mais viajamos, no planeta ou nos livros, na Internet ou na
                sociedade à nossa volta, mais se abre nossa mente. A comunicação
                entre homens está duplicando-se, refletindo-se, multiplicando-se na
                interconexão entre informações lentamente guardadas nas
                bibliotecas e estão explodindo no ciberespaço”.

                A utilização de WQ permite através da pesquisa solucionar
questionamentos    em    relação   à   autonomia   promovendo     a   aprendizagem
colaborativa.




2.3 Pedagogia de Projetos


                A informática hoje, está sendo inserida na educação e cabe a nós
professores buscarmos uma maneira de usá-la de modo produtivo, dinâmico capaz
de despertar no aluno a vontade de sempre aprender mais. A Internet é um dos
recursos possíveis para realização dos projetos pedagógicos, onde os alunos têm a
possibilidade de conhecer vários assuntos, desenvolver o interesse pela pesquisa e
transformar em algo prazeroso.


                A realização de um projeto deve partir de uma situação problema,
dando oportunidades aos alunos de decidir, opinar e debater sobre o assunto,
construindo sua autonomia. O planejamento deve girar em torno dos conteúdos
curriculares, utilizando para isso, os conhecimentos presentes nas disciplinas e na
experiência sócio-cultural, construindo a partir daí uma prática centrada na formação
global dos alunos. ALMEIDA (2000) diz:
                                                                              16

                “Aprender fazendo, agindo, experimentando, é o modo mais natural,
               intuitivo e fácil de aprender. Trata-se de mais que uma estratégia
               fundamental de aprendizagem: é um modo de ver o ser humano que
               aprende. Ele aprende pela experimentação ativa do mundo.”



               Um projeto WQ permite que o aluno “experimente” através das
atividades uma nova maneira de aprender. Os projetos oferecem oportunidades para
se trabalhar de forma flexível, levando em consideração o conhecimento prévio e
cultural dos alunos, sendo que um mesmo tema pode ser trabalhado por várias
turmas e em cada uma recebe um tratamento diferenciado de acordo com o nível em
que os alunos se encontram. Além disso, pode ser explorado em diversas
disciplinas.


                   Cabe ao professor neste contexto ser um mediador, dando
oportunidades para que os alunos participem ativamente na escolha do tema a ser
trabalhado, deixando que expressem suas idéias, integrando a questão como um
todo, explorando hipóteses explicativas e concepções sobre o mundo que o cerca. O
professor levanta as questões que os alunos já sabem e explora o que eles ainda
não sabem sobre o tema.


               É a partir desse momento que o projeto é organizado pelo grupo,
onde se começa a criar estratégias para solucionar os problemas encontrados,
levantando e revendo hipóteses,     fazendo comparações, e formulando novas
questões. Nesse processo os alunos devem utilizar o conhecimento que têm sobre o
tema e revê-los.


               Os projetos são processos contínuos que proporcionam aos alunos
uma produção coletiva, onde a participação do grupo é muito importante para se
obter um bom resultado.


               A pedagogia de projetos permite aos alunos uma construção de
aprendizagem mais significativa e o uso da internet como ferramenta de
aprendizagem é um incentivo aos alunos para que assumam responsabilidades
tornando-os agentes ativos na busca do conhecimento.
                                                                            17

              Aprender por meio de projeto é um meio de transformar o processo
de aprendizagem em algo que mereça destaque e deve ser compartilhado por todos.
                                                                                  18

               3. ESTUDO DO MODELO WEBQUEST



               Existem pelo menos dois níveis de WebQuests que se distinguem
pela duração dos projetos: curta (uma a três aulas) e longa (uma semana a um mês
em ambiente de sala de aula).


               O objetivo instrucional de curto prazo é a aquisição e integração do
conhecimento, descrita como a Dimensão 2 no modelo das Dimensões de Pensar do
Marzano (1992). No fim de uma WebQuest de curto prazo, um estudante estará
envolvido com uma quantidade significativa de novas informações às quais dará
sentido.


               O objetivo instrucional de longo prazo é o que Marzano chama de
Dimensão 3: estender e refinar o conhecimento. Depois de completar uma
WebQuest de longo prazo, um estudante terá analisado profundamente um corpo de
conhecimento, transformando isso de alguma maneira e demonstrando uma
compreensão do material criando em algo ao qual, outros podem responder, on-line
ou off-line.


               O modelo criado por Bernie Dodge (1995) pode ajudar educadores a
alcançarem, entre outros, os seguintes objetivos:


               a) modernizar modos de fazer educação: As WQ's fornecem
                   direções bastante concretas para tornar possível e efetivo o uso
                   da Internet e isso, na forma e na essência, é uma maneira de
                   praticar uma educação sintonizada com nosso tempo;


               b) garantir   acesso   a   informações   autênticas   e   atualizadas:
                   Conteúdos publicados na Internet, principalmente os produzidos
                   profissionalmente, refletem saberes e informações recentes que
                   fazem parte do cotidiano das pessoas;
                                                                 19

c) promover    aprendizagem     colaborativa:    As   WQ's   estão
   fundamentadas na convicção de que aprendemos mais em
   grupo, não individualmente. Aprendizagens mais significativas
   são resultados de atos de cooperação;


d) desenvolver habilidades cognitivas: O modo de organizar Tarefa
   e Processo numa WebQuest pode oferecer oportunidades
   concretas para o desenvolvimento de habilidades do conhecer
   que favorecem o “aprender a aprender”;


e) transformar ativamente informações em vez de apenas reproduzi-
   las: Na educação tradicional, parece que a preocupação central é
   armazenar e reproduzir "matéria". Na perspectiva sugerida por
   Dodge, o importante é acessar, entender e transformar as
   informações existentes. Tendo em vista uma necessidade,
   problema ou meta significativa;


f) incentivar criatividade: Se bem planejada uma tarefa WebQuest,
   poderá ser capaz de despertar nos alunos a investigação que
   conseqüentemente desenvolve a criatividade;


g) favorecer o trabalho de autoria dos professores: WebQuests
   devem ser produtos de professores, não de especialistas ou
   técnicos. Essa marca da abordagem metodológica criada por
   Bernie Dodge tem como meta oferecer oportunidades concretas
   para que os professores se vejam e atuem como autores de sua
   obra;


h) favorecer o compartilhar de saberes pedagógicos: Reconhecidas
   como publicações típicas do espaço Web, as WebQuests são
   uma forma interessante de cooperação e intercâmbio docente.
                                                                               20

3.1 Como Criar Webquest


                 Não há uma fórmula pronta para a criação de produtos nos moldes
da proposta metodológica sugerida por Bernie Dodge e Tom March. O processo de
construção de uma webquest, desde a "tela em branco" até a sua utilização, se
desdobra em três etapas:


                 Planejar - O planejamento é o aspecto pedagógico da elaboração. É
o momento de definir o conteúdo da webquest. É uma etapa de criação, que precisa
de tempo e reflexão e não é necessário o uso do computador.


                 Formatar - A formatação é o aspecto editorial da elaboração. É o
momento de inserir o conteúdo num gabarito para organizar atividades onde contém
as seções típicas de uma WebQuest: Introdução, Tarefa, Processo, Fontes de
informação, Avaliação, Conclusão. Nessa etapa, vale incluir imagens, revisar e dar
acabamento na webquest.


                 Publicar - É o momento de tomar as providências técnicas para que
a webquest possa ser acessada e utilizada pelas pessoas, na Internet.


                 A tabela 2 mostra os passos que devem ser seguidos em cada uma
dessas etapas.



                 TABELA 2 –       CONSTRUÇÃO DE WEBQUEST
                 ETAPAS                          PASSOS
         Planejar                a) Definir tema e fontes
         Formatar                b) Inserir o conteúdo no gabarito
                                 c) Delinear a tarefa
                                 d) Estruturar processo e recursos
                                 e) Escrever a introdução e conclusão
                                 f) Revisar a WebQuest
         Publicar                g) Publicar a WebQuest
                                                                                     21

A seguir detalharemos os passos para a elaboração da WQ:


a) Definir tema e fontes



                Primeiramente o professor deve se familiarizar com os recursos
disponíveis “on line” na sua área de conhecimento/disciplina. Na próxima etapa deve
organizar através de uma pesquisa as informações do que há na Internet e por
último identificar o tema que se adapte ao currículo, bem como os materiais
apropriados “on line”.


                Para selecionar as fontes de informação ligadas ao tema da
webquest deve-se:


              fazer uma seleção inicial de sites e páginas, examinando-as;


              reavaliar a seleção, escolhendo os melhores e mais adequados;


              avaliar a conveniência de utilizar outro tipo de fonte: livros, revistas,
                artigos, discos, vídeos, folhetos, etc.;


              estabelecer a lista de recursos on-line e off-line a ser usada pelos
                alunos na realização da Tarefa.




b) Inserir o conteúdo no gabarito

                Nessa etapa, faz-se a formatação do conteúdo definido no
planejamento, inserindo-o num gabarito especial.


                O gabarito apresenta campos para se colocar o conteúdo nos
lugares apropriados: introdução, tarefa, processo, avaliação e créditos.
                                                                           22

              Veja abaixo os modelos de gabarito, com frame e sem frame, que
podem ser utilizados para montagem de uma WebQuest, disponível no site da USP:
www.webquest.futuro.usp.br




            FIG. 1- Sem frame




            FIG. 2 - Com frame
                                                                                23

                FIG. 3 - Com menu flutuante




                                                    Fonte: WebQuest - USP


                Para editar o gabarito salve o arquivo em zip disponível, abra-o em
editor HTML e insira as informações que farão parte da nova WQ.



c) Delinear a tarefa

                A tarefa é uma das partes que mais exigem atenção do professor.
Ela deve ser motivadora e desafiadora. Uma tarefa mal definida pode fazer com que
a WQ não seja um desafio capaz de entusiasmar os estudantes. Criar tarefas com
essas características exige sobretudo clareza, compreensão de como funcionam as
habilidades cognitivas e muita criatividade.


                Para tanto é preciso:


                   examinar algumas Tarefas de boas WebQuests;


                   usar a imaginação;
                                                                                24

                  fugir do convencional utilizando informações que sejam da
                   realidade do aluno, ou seja, situações do cotidiano da vida em
                   sociedade;


                  discutir, testar e expor as idéias com companheiros, professores
                   ou orientadores;


                  enriquecer o trabalho;


                  determinar algo que seja factível e claramente relacionado com a
                   realidade.


               A tarefa deverá ser algo que os alunos possam fazer e que lhe dê
prazer. A WebQuest é um recurso metodológico presencial, o acompanhamento e a
orientação do professor no desenvolvimento da Tarefa são fundamentais.


               No intuito de facilitar a formulação da tarefa, Bernie Dodge propõe
uma taxonomia de tarefas com 12 categorias – taskonomy. (Vide Anexo A)




d) Estruturar processo e recursos

               Elaborar um roteiro que ajude os alunos a obterem bons resultados
na Tarefa, fornecendo-lhe um passo a passo em como realizar a Tarefa e como usar
as fontes de informações. Os recursos selecionados serão apresentados na medida
que os alunos necessitarem. Na estruturação de Processo e Recursos, convém
determinar o modo de trabalhar das equipes a serem constituídas de acordo com a
natureza da tarefa, de particularidades interessantes, de dinâmicas adequadas à
WQ. É importante que seja estabelecido com clareza como o grupo deve ser
constituído e como a dinâmica deverá ocorrer.


               A Tarefa exige visões diferentes do problema. Geralmente isso é
representado por papéis característicos cuja representação garante estudos
                                                                                25

baseados em diferentes olhares. Descrever e atribuir a cada aluno o papel que terá
que desempenhar.



e) Escrever a introdução e conclusão

               O texto de Introdução/conclusão de uma WQ deve ser direto,
envolvente, motivante, com linguagem clara, compreensível e breve. Deve-se evitar
didatismo, pois tudo deve estar centrado no assunto, não nos leitores.


               A conclusão deve promover a reflexão sobre o que foi visto e
incentivar a continuidade do trabalho. Para concluir sua WQ convém:


                  Reafirmar aspectos de interesse registrados na Introdução;


                  Realçar a importância daquilo que os alunos aprenderam;


                  Apontar caminhos que possam ajudar os alunos a continuarem
                   estudos e investigações sobre o tema.



f) Revisar a WebQuest

               A revisão é o momento para fazer os ajustes finais e testar.


                  colocar imagens para enriquecer ou esclarecer aspectos da WQ;


                  colocar os créditos;


                  revisar todo o conteúdo;


                  testar a sua WQ com um grupo de alunos;


                  pedir a colegas que avaliem a sua WQ.
                                                                                        26

g) Publicar a WebQuest

                        Para publicar a WQ deve-se hospedar a webquest num servidor.
Existem serviços de hospedagem gratuitos, que irão fornecer todas as instruções de
como publicar a webquest.


                        O anexo B apresenta uma lista de ferramentas para produção e
publicação de WebQuest.




3.2 Critérios para Avaliação de Webquest


                        A tabela abaixo foi traduzida pelo SENAC-SP, do original em inglês
de Bernie Dodge para avaliar trabalhos realizados em uma WQ.




                        TABELA 3 - AVALIAÇÃO DE WQ
                                         ESTÉTICA GERAL
               Refere-se à estética da WQ e não aos sites e páginas linkados nela.
                       INICIANTE          PROFISSIONAL                MESTRE         PONTOS
                        0 pontos               2 pontos                4 pontos
                 •      Há      poucos •     Os     elementos
                                                                 • Elementos
                elementos gráficos ou gráficos às vezes
                                                                gráficos
                nenhum.                 contribuem        (mas
                                                                apropriados        e
                • Não há variação no nem sempre) para a
APELO VISUAL




                                                                temáticos
                layout       ou      na compreensão         de
                                                                permitem
                tipografia.             conceitos, idéias e
   GERAL




                                                                conexões visuais,
                OU                      relações.
                                                                que       contribuem
                • Cores são berrantes •      Existe    alguma
                                                                para               a
                e/ou          variações variação no tamanho
                                                                compreensão de
                gráficas            são da letra, cor e layout.
                                                                conceitos, idéias e
                exageradas
                                                                relações.
                •             Variações
                                                                • Variações de
                tipográficas e fundo
                                                                tamanho e/ou cor
                interferem na leitura.
                                                                da letra são bem
                                                                utilizadas e de
                                                                forma consistente
                                                                                           27

                         0 pontos                    2 pontos              4 pontos
               • Navegar pela WQ é             • Poucas vezes o        • A navegação
               confuso,       pois        as   aluno corre o risco     flui muito bem.
NAVEGAÇÃO

               convenções de navegação         de se perder ou         Fica     sempre
 & FLUXO

               mais comuns não são             ficar sem saber o       muito       claro
               respeitadas.                    que     fazer   em      quais são as
               • Não é muito fácil localizar   seguida.                seções da WQ
               páginas e/ou saber como                                 e          como
               voltar para a página                                    acessá-las.
               anterior.


                        0 pontos                     1 ponto              2 pontos
               • Há mais de 5 links            • Há poucos links       •      Nenhum
MECÂNICOS
ASPECTOS




               quebrados,        imagens       quebrados,              problema
               faltando ou fora de lugar,      imagens     faltando    mecânico    foi
               tabelas mal dimensionadas,      ou fora de lugar,       observado.
               erros de grafia e/ou de         tabelas          mal
               gramática.                      dimensionadas,
                                               erros de grafia e/ou
                                               de gramática.


                                          INTRODUÇÃO

                          0 pontos                    1 ponto              2 pontos
               • A Introdução é puramente      •    A    Introdução    • A Introdução
               factual, sem nenhum apelo       aborda, de alguma       cativa o aluno
               ou      relevância   social     forma,     interesses   para          a
MOTIVACIONAL




               significativa.                  do     aluno     e/ou   atividade, por
               OU                              descreve         uma    abordar
  EFICÁCIA




               • O cenário proposto não        questão            ou   interesses ou
               convence e não respeita o       problema                metas que têm
               nível médio de instrução        instigante.             a ver com ele,
               dos estudantes de hoje.                                 e/ou        por
                                                                       descrever de
                                                                       forma
                                                                       envolvente um
                                                                       problema     ou
                                                                       questão
                                                                       instigante.
                                                                                      28

                         0 pontos                  1 ponto             2 pontos
               • A Introdução não antecipa   • A Introdução faz    • A Introdução
               ao aprendiz o que ele vai     alguma referência     faz referência
               fazer, nem faz referência     ao     conhecimento   ao
               ao conhecimento prévio        prévio do aluno e,    conhecimento
COGNITIVA
 EFICÁCIA



               dele.                         em certa medida,      prévio do aluno
                                             antecipa o assunto    e o prepara de
                                             da atividade.         fato,
                                                                   informando
                                                                   qual o assunto
                                                                   da atividade.




                                         TAREFA
      A Tarefa é o resultado final dos esforços do aluno ou grupo de alunos, não os
                      passos necessários para chegar ao resultado
               0 pontos                 2 pontos                4 pontos
          • A Tarefa não tem • A Tarefa tem alguns • A Tarefa tem
          nenhum       padrão padrões              como padrões           como
REFERÊNCIA A




          como referência.      referência, mas não referência e cria
  PADRÕES




                                consegue estabelecer uma ligação clara
                                uma ligação clara com com as coisas que
                                aquilo que os alunos os alunos têm que
                                têm que saber e ser saber             e      ser
                                capazes de fazer para capazes de fazer
                                atingir o nível de para atingir o nível
                                excelência        desses de          excelência
                                padrões                   desses padrões.
               0 pontos                 3 pontos                6 pontos
          • A Tarefa exige • A Tarefa é realizável, • A Tarefa é
          apenas entender e mas tem importância realizável                     e
          reproduzir            limitada para a vida dos envolvente            e
          informação            alunos.                   permite            um
          encontrada       em • Requer análise de pensamento                que
          páginas Web e informações                 e/ou vai       além       da
COGNITIVO




          responder          a articulação            de compreensão
          questões factuais. informações de diversas imediata.
  NÍVEL




                                fontes                    • Exige síntese de
                                                          múltiplas fontes de
                                                          informação,      e/ou
                                                          tomada de posição,
                                                          e/ou ir além da
                                                          informação dada e
                                                          a possibilidade de
                                                          fazer generalização
                                                          ou      fazer      um
                                                          produto criativo.
                                                                        29

                                   PROCESSO
O Processo é uma descrição passo a passo de como o aluno irá desenvolver a
                                      Tarefa
            0 pontos                2 pontos               4 pontos
     • O Processo não • Algumas instruções • Todos os passos
     está descrito com são dadas, mas falta estão descritos com
CLAREZA




     clareza e por isso o informação.              O clareza. A maioria
     aluno não tem como estudante pode ficar dos                   alunos
     entender o que é para confuso.                  consegue       saber
     fazer.                                          onde está em cada
                                                     etapa do Processo
                                                     e o que deve fazer
                                                     em seguida.
            0 pontos                3 pontos               6 pontos
     • Faltam estratégias e • As estratégias e •           O     Processo
     ferramentas            ferramentas              fornece aos alunos
     organizacionais     no organizacionais          estratégias         e
     Processo, essenciais embutidas               no ferramentas
     para que o aluno Processo não são organizacionais
     ganhe                o suficientes         para para acessar e
DESDOBRAMENTO




     conhecimento           garantir que todos os adquirir               o
     necessário        para alunos      ganhem     o conhecimento
     completar a Tarefa.    conhecimento             necessário          à
     • As atividades têm necessário             para realização         da
     pouca relação uma completar a Tarefa.           Tarefa.
     com a outra e/ou com • Algumas atividades • As atividades têm
     a     realização    da não     tem     a    ver relação clara entre
     Tarefa.                especificamente com o si         e      foram
                            cumprimento           da elaboradas        de
                            Tarefa.                  forma a levar os
                                                     alunos             do
                                                     conhecimento
                                                     básico      a     um
                                                     patamar         mais
                                                     elevado            de
                                                     raciocínio.
            0 pontos                 1 ponto               2 pontos
     • O Processo tem •            Há       algumas • Os alunos têm de
     poucos passos.         atividades ou alguma representar
     •        Não        há representação         de diferentes
     representação       de personagens.             personagens, para
RIQUEZA




     personagens.           • Há maior número de melhor
                            atividades complexas. compreender
                                                     diferentes
                                                     perspectivas e/ou
                                                     compartilhar
                                                     responsabilidades
                                                     no cumprimento da
                                                     Tarefa.
                                                                                        30

                              FONTES DE INFORMAÇÃO
Observação: É necessário avaliar todos os sites e páginas linkados na WQ. Lembre-
 se também que livros, vídeo e outros recursos off-line podem e devem ser usados
                                 quando for apropriado.
              0 pontos               2 pontos                 4 pontos
       • As fontes indicadas • Há certa ligação • Há ligação clara e
RELEVÂNCIA E
 QUANTIDADE



       não são suficientes entre o material a ser significativa entre as
       para que o aluno consultado            e     as fontes de informação e
       cumpra a Tarefa.        informações que os os dados que os
       OU                      alunos precisam para alunos         necessitam
       • Há fontes de cumprir a Tarefa.                para    completar     a
       informação demais • Algumas fontes não Tarefa.
       para            serem trazem nada de novo.
       consultadas       num
       tempo razoável.
              0 pontos               2 pontos                 4 pontos
QUALIDADE




       • Os links são triviais •     Alguns      links • Os links escolhidos
       - trazem informações apresentam                 exploram de forma
       que poderiam ser informações não tão excelente                       as
       encontradas numa fáceis de se encontrar qualidades da Web:
       enciclopédia escolar. em             materiais variedade e atualidade.
                               escolares.

                                          AVALIAÇÃO
                     0 pontos              3 pontos             6 pontos
               • Os alunos não têm • Há descrição de, no • Os critérios estão
               idéia de como serão mínimo, parte dos claramente declarados
               julgados.           critérios.            na forma de uma
CLAREZA DOS




                                                         rubrica.
 CRITÉRIOS




                                                         • Os critérios têm
                                                         indicações qualitativas
                                                         e quantitativas.
                                                         • O instrumento de
                                                         avaliação mede com
                                                         clareza o que os
                                                         alunos precisam saber
                                                         e ser capazes de fazer
                                                         para cumprir a Tarefa.
                                                                                   50
PONTUAÇÃO
  TOTAL




                                   Fonte: tradução do original em inglês de Bernie Dodge:
                                                          A rubric for evaluating webquest
                                                                               31

3.3 Referências Web Sobre Webquest

               Eis aqui algumas referências Web básicas sobre WQ de educadores
que criaram, desenvolveram e divulgaram o conceito, disponível no site do SENAC –
SP (www.webquest.sp.senac.br/textos/ref)


               The Webquest Page (www.webquest.sdu.edu): O site de Bernie
Dodge é uma referência essencial sobre o assunto, em língua inglesa. Apresenta
artigos, exemplos, materiais de apoio para elaboração de webquests.


               Ozline.com (www.ozline.com/webquests/rubric.html): Seção do site
de Tom March onde ele apresenta suas ferramentas, estratégias e artigos sobre
webquest.


               Webquest – aprendendo na Internet (www.webquest.futuro.usp.br):
Em língua portuguesa, o site da Escola do Futuro da USP é o pioneiro no assunto.
Conta com traduções de diversos materiais e artigos, uma galeria com webquests de
várias partes do mundo, onde encontra-se também uma agenda de chats para
discutir sobre WQ.


               Aqui no Brasil a produção de WQ ainda é pequena, sendo as duas
fontes   mais conhecidas a do professor Simão Pedro P. Marinho, da PUC/MG
(www.educare-br.hpg.com.br)        e       o    Colégio               João   XXIII
(www.coljxxiii.com.br/webquest).
                                                                                32

3.4 Exemplos de Webquest




                        MAZZAROPI
 “O homem que inventou o cinema caipira”




   Uma WebQuest para alunos de Educação Artística de 5ª a 8ª séries do Ensino
                                 Fundamental II

                                     Elaborada por:

               Camila Catucci   e-mail: camila.catucci@bol.com.br

            Claudia Alves da Silva     e-mail: claudiaalves@hotmail.com

                 Lilian Juarez Cunha     e-mail: lilianjc@uol.com.br

                   Luciane Troqui      e-mail: ltroqui@ig.com.br
                                                                                33


Introdução




Com o seu jeito caipira, o seu andar desengonçado e fala arrastada, Mazzaropi
saiu do anonimato para se tornar um grande cineasta.

Vocês são uma equipe de jornalistas que recebeu um convite para participar de
um Congresso Mundial sobre grandes cineastas. Neste evento, vocês
representarão o Brasil e deverão mostrar o quanto Mazzaropi foi importante para
o nosso cinema.


A Tarefa
Para bem representar o Brasil no Congresso Mundial e dar a todos os
participantes do evento uma idéia de quem foi Mazzaropi, vocês deverão:

      Construir no Word um texto que descreva a vida e a importância de
       Mazzaropi para o cinema brasileiro;

      Montar um painel com os principais filmes de Mazzaropi;

      Simular, em sala de aula, a apresentação do grupo no Congresso Mundial




O Processo
   1. Formem grupos de 04 alunos;

   2. Dois alunos do grupo ficarão responsáveis pela pesquisa sobre a vida de
      Mazzaropi e os outros dois pesquisarão sobre seus filmes, sua obra como
      um todo. Estas pesquisas deverão ser individuais, para que no final a dupla
      possa trocar informações entre si. O próximo passo será a troca de
      informações entre as duas duplas.



   3. Em grupo e utilizando os conhecimentos desenvolvidos a partir do estudo
                                                                                 34

       dos sites aqui indicados, vocês deverão abordar no texto do Word os
       seguintes itens:

      Breve relato sobre a vida de Mazzaropi;

      Os filmes mais marcantes da obra de Mazzaropi (Justifiquem suas
       escolhas);

      Aspectos que vocês acharam mais relevantes na obra do cineasta;



   4. O painel deve seguir os seguintes tópicos:

      Criar um painel do material que desejar (cartolina, papel cartão,
       cortiça,etc); o tamanho deve ser definido pelo grupo;



      Inserir no painel, figuras ilustrativas sobre o assunto, cada uma delas com
       a sua respectiva descrição;



      As cores e disposição das figuras, devem ser bem elaboradas, para que o
       painel provoque um bom apelo visual;



   5. A apresentação final em sala de deverá seguir o disposto abaixo:

      O grupo deverá organizar a sala como se fosse um auditório, com um
       pequeno “patamar” para que um dos participantes (pode haver rodízio)
       apresente o conteúdo da pesquisa (texto);



      O painel deve ser colocado na parede;



      No final da apresentação deverá ser aberta aos alunos expectadores, uma
       rodada de perguntas/dúvidas, caso elas ocorram.



Para as pesquisas sobre a vida do cineasta, vocês podem utilizar os sites citados
abaixo:

www.museumazzaropi.com.br

www.aleph.com.br/puccampinas/mazzaropi

www.canalkids.com.br/arte/galeria/mazzaropi.htm
                                                                                               35


www.veracruz.itgo.com/mazza.htm

www.cineweb.com.br/pfl/pfl_mazzaropi.htm

www.eptv.globo.com/caipira/interna.asp?ID=5348

www.geocities.com/memoriasonline/maza2.htm

www.caiman.de/jecapo.html


Avaliação
O desempenho do grupo será avaliado através da análise dos seguintes fatores:

      uso da língua no texto;

      conteúdo do texto;

      criatividade do painel;

      apresentação final em sala;
                    Noviço         Aprendiz            Profissional          Mestre       Pontos
                       1               2                     3                  4

Uso da Língua
                     Foram
  no texto                                                            Não foram
                   cometidos Foram cometidos
                                              Foram cometidos de 1 cometidos
                   mais de 8   de 3 a 8 erros
                                              a 3 erros ortográficos    erros
                      erros     ortográficos
                                                                     ortográficos
                  ortográficos

                    Falta de
  Conteúdo do                    Poucos detalhes                           Riqueza de
                    detalhes
    texto                            sobre as       Bom detalhamento        detalhes
                    sobre as
                                   informações     sobre as informações     sobre as
                  informações
                                    solicitadas                           informações
                   solicitadas
                                                                            Painel com
 Criatividade          Painel
                                                                               várias
  do painel          apenas
                                   Painel com       Painel com algumas        figuras,
                   descritivo,
                                 poucas figuras e figuras, cores distintas todas com
                       sem a
                                poucas descrições      na descrições        descrições,
                  utilização de
                                                                           uso de cores
                      figuras
                                                                            chamativas

 Apresentação                                                             Texto não foi
em sala de aula                                                                lido,
                                                                          apresentação
                   Texto lido;    Texto lido;       Texto parcialmente
                                                                               mais
                  as questões algumas questões     lido; quase todas as
                                                                          espontânea;
                   não foram        foram             questões foram
                                                                             todas as
                  respondidas    respondidas            respondidas
                                                                             questões
                                                                              foram
                                                                           respondidas
                                                                                36


Conclusão




Vocês certamente chegaram ao final desta WebQuest com um bom conhecimento
sobre o genial Mazzaropi. Devem ter percebido como é interessante a história do
cinema brasileiro. Tudo isso deve ter deixado com um gosto de "quero mais".

Como sugestão, para que vocês possam conhecer mais sobre a vida de
Mazzaropi, indicamos os seguintes sites:

www.escritoronline2.hpg.ig.com.br/mazzaropi1.htm

www.horadopovo.com.br/2002/agosto/16-08-02/pag8a.htm

Esperamos também que a partir deste estudo, vocês alunos se interessem pelo
cinema brasileiro, que depois de algum tempo está retomando seu lugar.


Créditos & Referências
Agradecemos ao Museu Mazzaropi, que em contato telefônico nos indicou as
fontes para a realização de nosso trabalho, ao Professor Jarbas Novelino Barato
pelas orientações para a elaboração desta WebQuest e ao amigo Carlos Wagner
Sancini Jr. pelo apoio em colocar nosso projeto na Internet.




 Este trabalho foi realizado em Outubro/2002 na Universidade São Judas Tadeu.

Last updated on August 15, 1999. Based on a template from The WebQuest Page
               Tradução provisória : Jarbas Novelino Barato, 2001
                           Fonte: <http://www.camila.catucci.vilabol.uol.com.br>>
                                                                                 37

                         CONSIDERAÇÕES FINAIS



                  O uso efetivo das Tecnologias da Informação e da Comunicação na
Educação ainda não é uma realidade nas escolas brasileiras.


                  Esta monografia apresenta uma estratégia que pode ser utilizada
para integrar as TIC no dia-a-dia da sala de aula: a WebQuest.


                  Fundamentada    numa    pedagogia    construtivista,   propiciando
oportunidades de se realizar uma aprendizagem colaborativa, baseada na
pedagogia de projetos, a WQ viabiliza a interdisciplinaridade recomendada pelos
Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN). Pode ser usada para desenvolver
projetos interligando várias disciplinas e mesmo vários temas de uma mesma
disciplina.


                  Uma de suas vantagens em relação è educação tradicional é que,
por utilizar o computador, traz uma motivação natural para o aluno. Pelo fato de a
Internet propiciar um grande número de informações ao aluno, ele acaba
desenvolvendo um senso crítico, para escolher as que melhor se adequarem aos
seus objetivos.


                  Do ponto de vista do professor também existem vantagens. Muitos
deles não usam o computador por falta de conhecimento ou “medo” de trabalhar
com algo desconhecido.


                  Para se usar/produzir uma WQ o professor não precisa de
conhecimentos profundos de informática. Basta que ele desenvolva habilidades de
criar páginas na Web.


                  Talvez o uso a WQ possa ser uma maneira do professor perder o
medo de usar o computador e tornar suas aulas mais interessantes, integrando
finalmente as TIC no dia-a-da da sala de aula.
                                                                             38




                               REFERÊNCIAS



ALMEIDA, Fernando José de; FONSECA JUNIOR, Fernando. Aprendendo com
projetos. Brasília, PROINFO, MEC, 2.000.


BALDINI, Loreni Ap. et al. Uma Estratégia de Ensino: Aprendizagem
Colaborativa Apoiada por Computador. Vale Arte, Ciência, Cultura. Assis - S.P,
n.3, IMESA, dez/2003.


DODGE, Bernie. WebQuests: A Technique for Internet - Based Learning. The
Distance Educator. V1, nº 2, 1995. Trad. Jarbas Novelino Barato.


DODGE, Bernie . The Webquest Page. Acesso em 02 de fevereiro de 2004.
Disponível em <<http://www.webquest.sdu.edu>>


HEIDE, Ann; STILBORNE, Linda. Guia do professor para Internet. 2 ed. Porto
Alegre. Petrópolis: Vozes, 1998.


MARCH, Tom. Assessing WebQuests. acesso em 02 de fevereiro de 2004.
Disponível em <<http:// www.ozline.com/webquests/rubric.html >>


MARINHO, Simão Pedro P. Publicações. Acesso em 30 de maio de 2.004.
disponível em <http://www.educare-br.hpg.ig.com.br>>.


MARZANO, R. J. A different kind of classroom: Teaching with dimensions of
learning. Alexandria VA: Association for Supervision and Curriculum Development.
1992). Traduzido por Simão Pedro Marinho.
                                                                        39

NITZKE, Júlio A. et al. Criação de ambientes de aprendizagem colaborativa X
SBIE, Curitiba - Pr., Nov. 1999.


PIAGET, J. O Nascimento da Inteligência na Criança. Rio de Janeiro: Zahar,
1982.


SANDHOLTZ, Judith Haymore. Ensinando com Tecnologia: criando salas de
aula centrada nos alunos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.


SENAC - SP. WebQuest. Acesso em 10 de fevereiro de 2004. Disponível em
<<http://webquest.sp.senac.br>>

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU. Mazzaropi. Acesso em 01 de junho de
2004. Disponível em http://www.camila.catucci.vilabol.uol.com.br>>

VALENTE, José Armando (org). Computadores e Conhecimento: repensando a
educação. Campinas, SP, UNICAMP, 1993.


VYGOTSKI, L.S. A Formação da Mente: O Desenvolvimento dos Processos
Psicológicos Superiores. 6 ed., São Paulo: Martins Fontes, 1998.


WEBQUEST. Aprendendo na Internet. Acesso em 28 de janeiro de 2004.
Disponível em <http://www.webquest.futuro.usp.br>>
         40




ANEXOS
                                                                                41




                                    ANEXO A


                           Classificação de Tarefas
         Site: http://www.webquest.futuro.usp.br/recursos/classificacao.html



               Taskonomia das WebQuests: uma taxonomia de tarefas. A tarefa é
a parte mais importante de uma WebQuest. Ela fornece uma meta e um foco para a
energia dos alunos, e torna concreta as intenções curriculares do autor. Uma tarefa
bem concebida é factível e motivante, e exige dos estudantes um pensar que vai
além da compreensão baseada em memorização.


               Devem existir umas cinqüenta maneiras de propor tarefas para os
seus alunos. Desde 1995, os professores estão adaptando o modelo WebQuest às
suas necessidades e circunstâncias. Da sabedoria e experiência coletiva dos
mestres, nasceram diversos formatos comuns de WebQuests. Esta taxonomia
descreve esses formatos e sugere algumas formas de otimizar o uso deles. Ela
fornece uma linguagem para discutir tarefas de WebQuests que pode melhorar
nossa capacidade de planejar bem tais tarefas. É bastante provável que uma dada
tarefa de WebQuest possa combinar duas ou mais categorias aqui apresentadas.


               As categorias que seguem não estão organizadas em qualquer
ordem particular. As tarefas de recontar (contar com as próprias palavras) são as
primeiras por causa de sua simplicidade e por constituirem o limite mínimo de uma
boa WebQuest. Com onze outros tipos para escolher, vocês provavelmente irão
querer ir além do mero recontar.
                                                                              42

Tarefas de Recontar

Definições


               Algumas vezes vocês irão pedir aos alunos para que
estes absorvam alguma informação e depois demonstrem que a
entenderam. As pesquisas indicam que essas atividades arroz-com-
feijão não representam grande ganho em termos educacionais, mas
podem ser uma introdução fácil ao uso da Web como uma fonte de
informação.


               Os alunos podem relatar o que aprenderam por meio de
apresentações com PowerPoint ou HyperStudio, posters, ou relatórios curtos. Essas
são as WebQuests mais encontradas e menos desafiadoras (ou interessantes), mas
elas podem atender determinados propósitos.
               Vejam alguns desses exemplos:
               Will That Volcano Spoil Our Party
               Kia Ora
               Deserts of the World
               Tropical Travelers


Dicas


               Atividades voltadas pra o recontar são, de fato, WebQuests? O
problema aqui não é uma questão de branco ou preto. A resposta depende do grau
de transformação que se requer dos alunos. Se a tarefa requer procura por
respostas simples e inequívocas para questões pré-determinadas, a atividade
claramente não será uma Webquest mesmo que as respostas tenham sido
encontradas na Web. Material com essas características são apenas folhas de
trabalho com URL's.


               Uma WebQuest pode ser baseada em recontar se:
                                                                               43

                 O formato e escrito de seu produto é significativamente diferente
daquilo que os alunos leram (i.e., o trabalho dos alunos não se resume a cortar e
colar textos);


                 Os alunos recebem uma instrução clara e bem situada do que
devem relatar e de como organizar suas descobertas;


                 Habilidades de resumir, refinar e elaborar são requeridas e
apoiadas. Importa sobretudo que uma tarefa de recontar seja usada como um
degrau para desenvolver as bases de entendimento de um tópico em combinação
com tarefas dos outros tipos.




Tarefas de Compilação

Definições


                 Uma tarefa simples para os alunos é a de retirar
informações de diversas fontes e colocar tais informações dentro
de um mesmo formato. A compilação resultante pode ser
publicada na Web, ou pode ser um produto tangível não digital.
Vejamos alguns exemplos:


                 Um livro de receitas, compilado desde receitas
solicitadas de parentes como em th your Three Sisters;


                 Um baralho para apoiar excursões como em Identifying Leaves of
Pennsylvania;


                 Uma seleção de recursos Web para construir uma exposição virtual
como em Kathy Shrock's 1960's Museum.


                 Uma cápsula do tempo como em A Separate Peace.
                                                                              44

                Idealmente, uma tarefa de compilação familiariza os alunos com um
corpo de conteúdos e dá aos estudantes a oportunidade de prática ao requerer
escolhas seletivas e explicações, assim como organização, divisão em pequenos
segmentos (chucking), e paráfrases sobre informações diversificadas oriundas de
diferentes fontes.


Dicas


                Para que uma tarefa de compilação possa ser uma verdadeira
WebQuest é necessário que haja alguma transformação das informações
compiladas. Elaborar simplesmente uma hotlist de websites ou juntar de modo
arbitrário algumas imagens coletadas no espaço web não é suficiente.


                Para elevar as habilidades de pensamento requeridas por tarefa de
compilação:


                Use recursos informacionais que estão em diferentes formatos, e
precisam ser reescritos ou reformatados na criação da compilação;


                Estabeleça padrões para a organização da compilação, mas não
tome todas as decisões de formato e organização pelos estudantes. Deixe algum
trabalho para eles, e avalie o produto dos alunos com base na consistência e
racionalidade às quais chegarem;


                Peça aos alunos para desenvolverem seus próprios critérios na
seleção dos itens que estruturarem, assim como para articularem os critérios que
escolheram.
                                                                                 45

Tarefas de Mistério


Definições


                Todo mundo gosta de mistérios. Algumas vezes,
um bom modo de conquistar os alunos num tópico é o de colocar o
conteúdo na forma de um desafio ou história policial. Isso funciona
bem na escola fundamental, mas pode também ser utilizado em
todos os outros níveis de ensino.


                A WebQuest Aztec Adventure, por exemplo, começa com um
embrulho misterioso que é deixado em sua porta. No fim da seqüência de busca de
informações, sua tarefa é a de explicar o significado do embrulho e de como ele
retrata a essência da civilização asteca. Um outro exemplo é King Tutankhamun:
Was It Murder?, WebQuest na qual os alunos examinam as mesmas evidências que
são discutidas pelos especialistas em história egípcia.


                Cuidado com as fronteiras entre WebQuests e Caças ao Tesouro
Flower Mystery, por exemplo, envolve o preenchimento de um formulário para
nomear partes de uma flor. Não há nenhuma tarefa final que requeira síntese. O
material é um atividade engajadora, mas não é uma WebQuest.


Dicas


                Uma tarefa de mistério bem concebida requer a síntese de
informações provindas de uma variedade de fontes. Não basta criar um quebra-
cabeças que pode ser resolvido simplesmente pelo achado de uma página Web que
contenha a resposta. Em vez disso, conceba um mistério que exija das pessoas:


                Absorver informações de múltiplas fontes;


                Articular informações, fazendo inferências ou generalizações através
de diversas fontes informativas;
                                                                               46

                Eliminar falsos caminhos que podem ser parecidos com respostas
num primeiro instante, mas que não se sustentam quando examinados mais de
perto.
                Tarefas de mistério podem parecer um tanto quanto inautênticas por
causa da ficcionalização que requerem, embora seus resultados em termos de
interesse dos alunos possam justificar algum excesso de imaginação.


                Se há carreiras, relacionadas com seu tópico, que envolvem quebra-
cabeças genuínos (como aquilo que historiadores, arqueólogos e outros cientistas
fazem), construa o mistério em torno das profissões em jogo e o faz-de-conta será
minimizado.




Tarefas Jornalísticas


Definições


                Há algum evento específico que tenha grande
relação com aquilo que seus alunos devem aprender? Uma
maneira de desenhar uma WebQuest, nesse caso, é pedir a
seus alunos para agirem como repórteres cobrindo o evento. A
tarefa envolve reunir fatos e organizá-los de forma similar aos
gêneros jornalísticos de apresentação das notícias. Ao avaliar resultados, o
importante, nesse tipo de tarefa, é a fidelidade aos acontecimentos, não a
criatividade.


                Vietnam Memorial , por exemplo, coloca os estudantes no centro da
controvérsia a respeito da concepção do monumento e do mérito da própria guerra.
Mexico City EarthQuake coloca os alunos lendo relatórios originais do terremoto e
criando um programa simulado de notícias para tornar público o desastre. The
Gilded Age guia os alunos para a criação de um documentário.
                                                                                     47

Dicas


                  Algumas pessoas chegam à vida adulta antes de perceberem que
há um potencial para vieses em todas as notícias, que todos nós temos filtros que
afetam como vemos as coisas e como escolhemos o que olhar.


                  Uma tarefa jornalística bem planejada requer dos alunos:


                  Maximizar a exatidão utilizando múltiplas fontes sobre o evento;


                  Ampliar o seu entendimento incorporando opiniões divergentes em
suas versões dos fatos;


                  Aprofundar o seu entendimento usando fontes de informações de
fundo;


                  Examinar seus próprios vieses e minimizar o impacto destes nos
seus escritos;


                  Para planejar este tipo de lição, você precisa fornecer os recursos
necessários e estabelecer a importância da imparcialidade e da exatidão no produto
jornalístico.




Tarefas de Planejamento


Definições


                  De    acordo    com    o   dicionário    Webster,
planejamento "é um plano ou protocolo para executar ou realizar
alguma     coisa".   Uma   WebQuest     voltada   para    tarefa   de
planejamento requer dos alunos a criação de um produto ou
plano que atinja uma meta pré-determinada e funcione dentro de
certos limites.
                                                                              48

                Em Design a Canadian Vacation, os alunos criam um itinerário que
corresponde aos interesses de uma certa família. Em Future Quest, os alunos
pesquisam possibilidades de carreiras e fazem recomendações para quatro
estudantes fictícios de nível médio. Designing a Home leva os alunos a escolherem
o melhor plano para o piso e os guia na seleção dos melhores materiais para
terminar a sua casa. Em Adventure Trip Quest, os alunos planejam uma excursão
para um local onde ocorreu um desastre natural.




Dicas


                O elemento chave numa tarefa de planejamento são os limites ou
restrições. Pedir aos alunos para planejar um X ideal, sem também requerer que
trabalhem dentro de um certo orçamento, de uma moldura legal e outras restrições,
não é algo muito instrutivo. Na verdade uma tarefa de planejamento sem restrições
ou limites ensina uma atitude de que tudo corre bem, situação que não se casa com
o mundo real.


                Uma tarefa de planejamento bem concebida:


                Descreve um produto que é genuinamente necessário em algum
lugar e para alguém;


                Descreve recursos e outras restrições que, na vida real, são
enfrentados por planejadores de tais produtos;


                Deixa lugar para e incentiva a criatividade dentro das restrições
descritas.
                                                                                    49

Tarefas de Produtos Criativos


Definições


                  Os alunos podem aprender o conteúdo que você
pretende ensinar reapresentando-o na forma de um poema, de um
conto, de uma pintura? Assim como engenheiros e designers, os
artistas trabalham dentro de certos limites próprios. Tarefas de
produtos criativos levam à produção de um certo formato (pintura, peça de teatro -
drama ou comédia, diário simulado, poster, jogo, canção etc.), mas são muito mais
abertas e imprevisíveis que tarefas de planejamento. Os critérios de avaliação para
as tarefas em foco devem enfatizar a criatividade e auto-expressão, assim como
traços específicos para cada gênero escolhido.


                  Art WebQuest, por exemplo, pede para os alunos entrarem na
cabeça de um dado artista e criarem uma pintura da mesma forma que o artista
escolhido o faria. Radio Days requer o script e a performance de um teatro
radiofônico, complementado com efeitos sonoros e propaganda. Sworn to Serve
requer a criação de um portfólio historicamente plausível para uma família fictícia do
período feudal.


Dicas


                  Assim como em tarefas de planejamento, restrições e limites são
elementos chaves aqui. Limites e restrições irão variar de acordo com o produto
criativo e tópico de trabalho. Limites e restrições podem incluir coisas que requeiram:


                  Exatidão histórica;


                  Aderência a um estilo artístico particlar;


                  Uso de convenções de um formato específico;


                  Consistência interna;
                                                                                    50

               Limitações de largura, tamanho ou escopo.


Apesar de limites ou restrições, uma tarefa desse tipo deve convidar criatividade
sendo um tanto quanto aberta. Deve existir espaço suficiente para que os alunos
sejam capazes de conferir uma marca única àquilo que você quer que eles façam.




Tarefas de Construção de Consenso


Definições


               Alguns   tópicos   são   controversos.   As
pessoas discordam por causa de diferenças entre os seus
sistemas de valores, por causa daquilo que elas aceitam
como factualmente correto, por causa daquilo a que foram
expostas, por causa da natureza de suas metas mais
importantes. Neste mundo imperfeito, é útil expor futuros
adultos (ou mesmo adultos já criados) a algumas situações que lhes darão certa
prática no encaminhamento de diferenças. Tarefas de construção de consenso
visam a isso. A essência de tais tarefas é a exigência de articular, considerar e
acomodar diferentes pontos de vista onde for possível. Para o bem ou para o mal, os
eventos atuais da história corrente oferecem muitas oportunidades para a prática.


               Vietnam Mural revela diferenças de opinião a respeito da guerra na
medida em que se discute se um mural deve ou não ser pintado. Compare essa
WebQuest com Vietnam Memorial , descrita anteriormente e que é tratada mais
como uma tarefa jornalística. Na WebQuest de Tom March, Searching for China,
diferentes perspectivas devem ser debatidas e sintetizadas numa recomendação
política consensuada.


Dicas


               Uma tarefa de construção de consenso bem planejada irá:
                                                                                  51

                Envolver os aprendizes na consideração de diferentes perspectivas
a partir do estudo de diferentes conjuntos de recursos;


                Basear-se   em    diferenças   de   opinião   autênticas,   realmente
assumidas por alguém em algum lugar fora da sala de aula;


                Basear-se em matérias de opinião e fatos, não apenas fatos;


                Resultar no desenvolvimento de um relatório consensuado que tem
uma audiência (real ou simulada) e é criado num formato análogo a algo que pode
ser encontrado fora da sala de aula (por exemplo: um livro branco de políticas, uma
recomendação para algum órgão de governo, um convênio geral entre duas
instituições - memorandum of understanding)




Tarefas de Persuasão


Definições


                Há pessoas no mundo que não concordam com
você. Estão erradas, é claro. Por isso é util desenvolver
habilidades de persuasão. Uma tarefa de persuasão vai além de
um simples recontar, requerendo dos alunos o desenvolvimento
de um caso convincente baseado naquilo que eles aprenderam.
Tarefas de persuasão podem incluir uma apresentação para uma câmara de
veradores ficcional, ou num juri também ficcional, uma carta, um editorial, um press-
release, a produção de um poster ou de uma peça de propaganda em VT destinada
a passar uma opinião.


                Um exemplo de tarefa de persuasão é a recriação de The Amistad
Case. Em Rock the Vote, os alunos planejam e fazem campanha para encorajar o
voto de adultos jovens. Em Conflict Yellowstone Wolves, a tarefa é influenciar
políticas de governo. Em Nobel Mathematicians, os alunos desenvolvem um kit de
imprensa para destacar as virtudes dos matemáticos que eles estudaram.
                                                                            52

Dicas


                Tarefas de persuasão são muitas vezes combinadas com tarefas de
construção de consenso. A diferença chave é a de que as tarefas de persuasão
trabalham para convencer um audiência externa sobre um certo ponto de vista,
enquanto a persuasão e acomodação ocorre internamente em tarefas de construção
de consenso.
                A chave para uma tarefa de persuasão bem feita é:
                identificar uma audiência plausível, cujos pontos de vista são
diferentes ou pelo menos neutros ou indiferentes, para a mensagem.




Tarefas de Auto-conhecimento


Definições


                Algumas vezes a meta de uma WebQuest pode
ser um maior entendimento de si próprio, um entendimento que
pode ser desenvolvido por meio de uma exploração apoiada em
recursos on e off line. Há poucos exemplos desse tipo de tarefa,
talvez porque o auto-conhecimento não é algo muito presente nos
currículos escolares.


                Um exemplo excelente da tarefa em foco pode ser encontrado What
Will I Be When I Get Big? que conduz os alunos através de uma progressão de
recursos web na medida em que eles analisam suas metas e capacidades, e
desenvolvem um plano de carreira.


Dicas


                Uma tarefa de auto-conhecimento bem desenvolvida irá levar os
alunos a responderem questões sobre eles mesmos, no formato de respostas
curtas. Tarefas desse tipo podem ser desenvolvidas em torno de:
                Metas de longo prazo;
                                                                                53

                Assuntos de ética e moral;


                Auto-aperfeiçoamento;


                Respostas pessoais a obras.




Tarefas Analítica


Definições


                Um aspecto do entendimento é o conhecimento
de como as coisas se articulam, e de como as coisas dentro de
um tópico se relacionam umas com as outras. Uma tarefa
analítica oferece um espaço para o desenvolvimento de tal
conhecimento. Em tarefas analíticas, os alunos são desafiados a olhar mais
claramente as coisas, e a encontrar semelhanças e diferenças. Podem ser
desafiados a identificar relações de causa e efeito entre variáveis, e a discutir o
significado de tais relações.


                Exemplos:


                Japanese Internment Camps Part 2
                San Diego-Biarritz Comparison




Dicas


                Uma tarefa analítica bem feita vai além da simples análise das
implicações do que foi encontrado. Embora, por exemplo, criar um diagrama Venn
para comparar a Itália com a Inglaterra seja algo respeitável, uma tarefa mais
exigente deve incluir exigências para se especular e inferir o que significam as
diferenças e semelhanças entre as duas nações.
                                                                               54

Tarefas de Julgamento


Definições


                Avaliar algo requer um nível de entendimento
deste algo, assim como entendimento de algum sistema para
julgar as coisas de modo adequado. Tarefas de julgamento
apresentam certo número de itens para os alunos e pede-lhes
para ranquear os tais itens, ou tomar uma decisão bem
informada desde um número limitado de escolhas.


                Um exemplo conhecido deste tipo de tarefa é a conhecida The
WebQuest about WebQuests. Os critérios de avaliação proposta são curtos e
genéricos, uma vez que o exercício pretende oferecer uma introdução ao conceito e
temas decorrentes.


                Um exemplo mais elaborado é Evaluating Math Games. Nessa
WebQuest, os alunos desempenham um dos diversos papéis para chegarem às
suas recomendações.


Dicas


                É    comum,   embora   não   seja   mandatório   que   os   alunos
desempenhem certo papel quando trabalham com uma tarefa de julgamento.
Excelentes WebQuests desse tipo foram desenvolvidas como juris simulados. Veja
Amistad WebQuest e Rain Forest Project , exemplos muito bons nesse sentido.


                Uma tarefa de julgamento bem desenvolvida deverá requerer uma
ou outra das condições que seguem:
                Incluir uma rubrica ou outro conjunto de critérios para se fazer o
julgamento;


                Ou requerer (dos) e apoiar os alunos na criação de seus próprios
critérios de avaliação.
                                                                                55

                No segundo caso, é importante pedir aos alunos para explicarem e
defenderem seu sistema de avaliação.




Tarefas Científicas


Definições


                O método científico está por trás da tecnologia que leva à leitura
dessas palavras. A ciência permeia nossa sociedade e é importante que nossas
crianças (ou qualquer cidadão adulto) entenda como a ciência funciona, mesmo que
elas não vistam um avental branco e usem uma prancheta de mão.


                O espaço Web traz história e atualidades para
nossas casas, e alguns dos dados que nos chegam podem
oferecer oportunidade para a prática de ciência de verdade.


                Os projetos KanCRN Collaborative Research
Network Journey North são projetos desse tipo de atividade, embora não estejam
formatados estritamente como WebQuests. Mesmo com crianças pequenas, um
professor criativo pode construir uma lição em torno do uso de WebCams, levando
as crianças a observarem e contarem eventos específicos.


Dicas


                Lighthouse Diamond Thief WebQuest é um exemplo de tarefa
científica misturada com um mistério.
                Qual é a cara de uma tarefa científica?
                Ela deve incluir:


                Elaboração    de    hipóteses   baseadas   num   entendimento   da
informação de fundo fornecida por fontes on ou off-line;
                                                                           56

                Teste de hipóteses com reunião de dados de fontes pré-
selecionadas;


                Determinação de como as hipóteses foram comprovadas, e
descrição dos resultados e de suas implicações, no formato padrão de relatório
científico;


                A chave para se criar uma WebQuest de sucesso deste tipo é
encontrar questões que possam ser abordadas por dados disponíveis on-line,
suficientemente simples para integrarem currículos escolares, relativamente
desconhecidos para não ficarem numa simples manipulação de números.



                Bernie Dodge, 1999. Last updated August 11, 1999.
                                                                                 57




                                      ANEXO B


                            Ferramentas de Produção



                Aqui se pode encontrar programas que ajudarão no processo de
produção WebQuest.



Editores de HTML


                HTML é a linguagem de programação utilizada pelos browsers de
navegação, como o Internet Explorer ou o Netscape.


                Para poder utilizar os gabaritos disponibilizados, ou mesmo qualquer
outro arquivo que você queira publicar na rede, é necessário fazer a sua página em
algum editor de HTML. Para isso, disponibilizamos alguns, todos eles freeware, ou
seja, de graça e sem problemas de pirataria.


      AceHTML4
      CoffeeCup Free HTML 6.0
      Hot Dog Junior 1.5
      Arachnophilia 4.0 build 5309
      FastHTML 3.23
      Stone's WebWriter 3.5.2e
      Sothink HTML Editor 2.5
      MAX's HTML Beauty ME 1.5 Build 3667
      Bragasoft Visual HTML Editor 2000
                                                                                  58

      Cool Page 2.7
      Abacus 1.02
      WWW Publisher 5.5.2
      Web Foot Creator 2.0
      Web Scrapbook 1.7a
      Web Idea Tree 2001 1.02
      Web Easy 3.0.4
      The WinTidy Editor 1020




Programas para edição de imagens


                  Estes programas são específicos para você melhorar seu site com
imagens. Eles permitem, entre outras coisas, capturar imagens, usar filtros, produzir
imagens 3D e até fazer pequenas animações. Clique sobre o nome e saiba mais
sobre o que cada um deles possibilita.

      20/20
      Alice
      POV - Ray
      Grafula
      IrfanView
      POV - Ray




FTP

                  Use estes programas para mandar seus arquivos para o servidor.
Lembre-se de anotar o nome do servidor, seu login e sua senha.

      Smartftp
      FTP Commander
      Freewebftp(permite acessar servidores FTP via Web)
                                                                                   59

Descompactadores (ZIP)



                  Utilitários para descompactar arquivos, principalmente em ZIP. Muito
útil para diminuir o tamanho dos arquivos em KB, facilitando sua vida ao ter que
utilizar a internet.

      Freezipper
      Freezip
      Enzip
      StuffIt Expander™




Hospedagem gratuita de sites



                  Estes são alguns dos servidores que você pode utilizar para
hospedar sua WQ. Todos eles são grátis. Lembre-se sempre de ler o Termo de
Compromisso.

      Vila Bol
      HPG
      Terravista
      Geocities
      Crosswinds
      Tripod
      Fortune City
      Intermega
      Virtual Avenue
                                                                             60


Ferramentas de busca




                   Utilize estes sites para achar o que você procura.
      Google
      Altavista
      Cadê
      Sapo
      Radar UOL
      Yahoo




Acervo de imagens gratuitas



                   Aqui você pode encontrar imagens para ilustrar e melhorar seu
projeto de WebQuest. Todos estes sites oferecem imagens gratuitas.

      Clipart.com
      Free Clipart Island
      All Free Original Clipart
      Best Clipart
      Clipart Center

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:20
posted:7/23/2011
language:Portuguese
pages:60
Description: Quant Qual Template document sample