Docstoc

Ata da 247ª Reunião Mensal Ordinária Maio 2008

Document Sample
Ata da 247ª Reunião Mensal Ordinária Maio 2008 Powered By Docstoc
					CCM/IAMSPE Comissão Consultiva Mista do IAMSPE “Plenária das Entidades do Funcionalismo Público do Estado de São Paulo” ATA DA 247ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CCM/IAMSPE - PLENÁRIA DAS ENTIDADES DO FUNCIONALISMO PÚBLICO ESTADUAL DO DIA 28 DE MAIO DE 2009. Aos vinte e oito dias do mês de maio de dois mil e nove, com início às nove horas, na Sala 616 do 6º andar do Prédio da Administração do IAMSPE, sito à Av. Ibirapuera, 981 – Moema, São Paulo, realizou-se a 247ª (ducentésima quadragésima sétima) Reunião Ordinária da Plenária/CCM - Comissão Consultiva Mista do IAMSPE sob a Presidência de Célia Regina Palma Martins 1ª Vice-Presidente da Mesa Diretora da CCM. A reunião contou com a presença dos seguintes representantes de Entidades do Funcionalismo Público Estadual: Associação dos carcereiros da Polícia Civil do Estado de São Paulo (ACARCEPOL) representada por Eraldo de Farias; Associação dos Enfermeiros do HSPE (AEHSPE) representada por Fabiana Mathias Gomes Figueiredo; Associação dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo (AEPESP) representada por Horácio Garcia de Oliveira; AEPCESP representada por Alcides Pelicer, Associação dos Funcionários da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo (AFALESP) representada por Célia Regina P. Martins; Associação dos Funcionários do IAMSPE (AFIAMSPE) representada por Marcolina Albino, Rosangela Aparecida, Valdeci; Associação dos Funcionários da Policia Civil do Estado de São Paulo (AFPCESP) representada por Maria Aparecida Esturs (Avaré), Hedenyr Mendes Alves; Assosciação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo (AFPESP) representada por Ruy Galvão Costa, Associação dos Funcionários e Servidores da Educação (AFUSE) Maria Aparecida Ferreira Ribeiro; Sindicato de Supervisores do Magistério no Estado de São Paulo (APASE) representada por Maria Antonia O. Vedovato; Associação de Professores Aposentados do Magistério Público do Estado de São Paulo (APAMPESP) representada por Nancy Silva, Neyde S. Nascimento (Santos), Cleny de Lourdes Sant’Ana Dias (Assis), Luiza H. Kamimura, Maria Emilia G. Martins, Marley Lopes da Cunha (Araraquara), Jandyra Gonçalves, Esmeralda Guimarães Siqueira (Fernandópolis); AOJESP representada por Laura Ribeiro; Associação dos Servidores do Departamento de Água e Esgotos (ASDAE), representado por Valdir Ramos da Silveira, João Baptista de Jesus; Associação dos Servidores do Depto. de Estradas de Rodagem (ASDER) representada por Toyoco Shinzato; ASPAL representada por João Elísio Fonseca; Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça (ASSETJ) representada por José Carlos Galbiatti Costa; Centro Associativo dos Profissionais de Ensino do Estado de São Paulo(CAPESP) representado por Guilherme Nascimento; Centro do Professorado Católico (CPC) representado por Fernando Roberto Rodrigues; Centro do Professorado Paulista (CPP), representado por Eugenio Jurandir Rossato, Célia Terranova Mauro, Jupyra D.C. Junqueira (Caraguatatuba), Oswaldo Pio Soares, Luiza Aparecida Tomazini Maia (Caraguatatuba), Diná M. S. Lima (Limeira); Departamento de Estradas de Rodagem (DER) representado por Celio Geraldo de Almeida; International Police Association (IPA) representada por Eraldo de Farias, Jarim Lopes Roseira; Liga do Professorado Católico (LPC) representada por Amélia Saldiva; Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo (SIFUSPESP) representado por Luiz da Silva Filho; Sindicato dos Professores do Ensino Oficial (APEOESP) representado por Neusa Aparecida Santos Barreto da Costa (Taubaté), Benedito Cecílio Sampaio (Mogi Mirim), Altamir Belmonte Gavira
1

(Biriguí),Osnilda Grassi Vaz de Lima (São José do Rio Preto), Marilda Gema de O Ferrari (Penápolis), Arlete de Oliveira Manzati (Penápolis), Idenilde Almeida Conceição (Bauru), Maria Luiza Costa da Motta (São José dos Campos), Geisa Aparecida Sampaio de Souza (Jacareí), Rogério J. Hoffart M. Ribeiro (Sorocaba), Cleide Luciana Costa Matoso (Cruzeiro), Áurea L. Rodrigues Silva (Campinas), Maria Terezinha A. Lambert (Franca), José Luiz Moreno P. Leite (Tremembé), Ademilde S. Ferro (Campinas); Sindicato do Trabalhadores da UNESP (SINTUNESP) representado por Rosana Bicudo Silva; Sindicato dos Servidores Públicos do Estado de São Paulo (SISPESP) representado por Francisco B. da Silva (Lins), Décio Grisi, Mario Bosco Gonçalves (Lins); Sindicato dos Técnicos de Apoio a Arrecadação Tributária do Estado de São Paulo (SITESP) representado por Tomaz Pedroso Neto, Rosmeire T. Gonzalez; Sindicato de Especialistas de Educação do Estado de São Paulo (UDEMO) representado por Rosalina Chinone, Isis Garcia Salvestro; SINDALESP representado por Valdemar Domingos; SINDASP representado por Cícero Felix de Souza,José Cícero de Souza; SINDSAÚDE representado por Maria da Guarda Rocha; Sindicato UNIÃO representado por Juraci de Carvalho; União dos Servidores Públicos do Estado de São Paulo (USPESP) representado por Dr. José B. Rossigalli; Penitenciária de Getulina Regiane Maria Gonçalves. COMISSÕES REGIONAIS: Assis representada por Cleny de Lourdes Sant’Ana Dias, Bauru representada por Idenilde Almeida Conceição (Bauru); Campinas, representada Ademilde S.F. de Oliveira, Áurea Luna Rodrigues Silva; Franca, representada por Maria Terezinha Lambert; Presidente Prudente, representada por Rosmeire T. Gonzalez; Ribeirão Preto representado por Fernando Roberto Rodrigues; Santos representada por Neyde Silva Nascimento; Santo André representada por Maria Antonia de Oliveira Vedovato; Sorocaba representada por Rogério J.Hoffart M. Ribeiro; Taubaté representada por Neusa Apda. Santos B. da Costa; COMISSÕES MUNICIPAIS: Birigui representada por Altamir Belmonte Gavira, Caraguatatuba representada por Luiza Aparecida Tomazini Maia, Jupyra D. C. Junqueira; Cruzeiro representada por Cleide Luciana Costa Matoso, Fernandópolis representada por Esmeralda Guimarães Siqueira; Jacareí representada por Geisa Aparecida Sampaio de Souza; Limeira representada por Diná M. S. Lima; Mogi Mirim representada por Benedito Cecílio Sampaio (Mogi Mirim), Presidente Epitácio representada por Maria Aparecida Ferreira Ribeiro; Santa Cruz do Rio Pardo representada por Maria Margarida da Silva; Santo Anastácio representada por Cícero Felix de Souza; Tremembé representada por José Luiz Moreno P. Leite; Votuporanga representada por Alcides Pelicer. 1ª PARTE – ABERTURA Célia Regina Palma Martins (1ª vice-presidente) Bom dia a todos. Hoje o Sylvio Micelli não estará conosco, pois está fazendo prova na Faculdade.Vamos dar início aos trabalhos. Iniciamos a Reunião 247° (ducentésima quadragésima sétima) Reunião Ordinária de 28 de maio de 2009. Como primeiro item, passaremos a aprovação da Ata 246°, como consta do nosso Estatuto. Lembrando, a nossa última reunião foi na ALESP. Como é muito extensa não a reproduzimos, ela foi enviada a todos por e-mail. Acredito que não haverá problemas visto que a mesma foi transcrita fielmente em seu teor. Recebi a informação que, na semana passada faleceu a mãe da Idenilde de Bauru. Queremos transmitir a ela um abraço carinhoso e fazer um minuto de silêncio. 2ª PARTE – INFORMES GERAIS DA MESA DIRETORA Célia Regina (1ª Vice-Presidente):- Em continuidade, informo as correspondências recebidas. Profº Marcos Francisco Alves justifica sua ausência informando que, a Secretaria de Educação está organizando as Conferências Municipal e Regional de Educação que serão precedidas de pré-conferências que serão realizadas em 29/05 e 30/05. Profº Marcos informa que faz parte dessa organização e está participando dos trabalhos de convocação da população para que elas sejam representativas e possam propor novos rumos para a Educação. Entretanto gostaria de levantar alguns itens para a plenária.
2

1. Preocupação com os CEAMAS – apesar das inúmeras negativas de que não se mexerá neles, a realidade tem mostrado um certo sucateamento deles. Médicos, funcionários etc que saem não estão sendo substituídos. Nas resoluções do último encontro, há um item sobre os CEAMAS: que se tornem centro de especializações nas regiões onde são polos. 2. Há uma preocupação específica em relação aos médicos e o recebimento do FUNDES. Eles alegam que as enfermeiras receberam mais de 300% e eles praticamente nada. Atenção: não estão questionando isso mas, sim o fato deles não receberem um dinheiro que é do Governo Federal. O mesmo ocorreu com os funcionários de serviços gerais. 3. O sucateamento pode estar ligado ao credenciamento dos médicos. Um justa reivindicação nossa que pode estar levando ao esvaziamento dos CEAMAS. 4. Em relação à contratação de médicos temos que apelar para a aritmética. Cada consulta está sendo paga a R$25,00 (deverá ser R$ 30,00 ). Para raciocinarmos: 10 médicos são contratados e fazem, cada um, 6 consultas diárias. São 60 consultas/dia ; 300 semanais e 1.200/mês ( por 4 semanas). Custo: R$ 30.000,00. Se um CEAMA tem 10 médicos e cada um fizer o mesmo nº de consultas o custo, HOJE, será de R$ 15.000,00 (um médico ganha, HOJE, em média R$ 1.500,00 ). O raciocínio usado para justificar o preço de uma consulta de R$ 90,00 no CEAMA, colocando aí salários de enfermeiras, funcionários, aluguel etc é, no mínimo, curioso e poderia ser aplicado para TODO o corpo da Administração. Isso certamente inviabilizaria a própria administração. Certamente, poderíamos propor, contratar especialistas para os CEAMAS, estipular 12 consultas/dia e pagar salários melhores. A produtividade deles melhoraria. Isso não invalida continuar contratando médicos para atender fora dos CEAMAS. Precisamos discutir isso. Volto a frisar: manter os CEAMAS e fortalecê-los é proposta do encontro. 5. As Comissões Regionais precisam assumir suas funções. Já tiramos um documento sobre isso: ele norteia o papel das CR. Talvez precise de alguns ajustes. Proposta: para junho, 25/05, após a plenária, UM representante das CR permanecerem para encaminharmos esse material. 6. Precisamos nos ater às resoluções do nosso último encontro. Onde houver coincidência com a superintendência, fazermos juntos. Caso contrário, defendermos a resolução. 7. Preocupações: a) A questão de Birigui foi resolvida? b) Confirmar se Ilha Solteira emitiu alguma proposta de fazer convênio. c) O convênio com Andradina está com problema ou não? d) Auriflama já teve convênio e em reunião alguns funcionários estão pedindo a reativação dele. Essa cidade fica a 60 km de Araçatuba. Encaminhar ao DECAM esse pedido. Um grande abraço a todos. Marcos Francisco Alves. A Assembléia Legislativa iniciará em junho uma série de audiências públicas para debater a LDO. Vou ler o texto divulgado pelo Departamento de Comunicação da Assembléia Legislativa: Assembléia inicia, em junho, série de audiências para debater LDO Fonte: Departamento de Comunicação da Assembléia Legislativa A Comissão de Finanças e Orçamento da Assembléia Legislativa de São Paulo, presidida pelo deputado Mauro Bragato (PSDB), realizará, entre os dias 15 de junho e 01 de setembro, uma série de 21 audiências públicas nas regiões administrativas e metropolitanas do Estado para debater com a sociedade o Projeto da Lei de Diretrizes
3

Orçamentárias (LDO) referente ao exercício de 2010. Com exceção da audiência de São Paulo, as demais serão realizadas nas câmaras municipais.O projeto que trata da LDO de 2010 chegou à Assembleia no dia 30/4. A propositura, de autoria do Poder Executivo, estabelece as metas e prioridades da administração para o próximo ano. Ela traça, também, normas atinentes à elaboração da lei orçamentária anual, alteração da legislação tributária, fixação da política de aplicação dos recursos das agências financeiras oficiais de fomento, gestão da dívida pública e captação de recursos por órgãos da administração estadual. A LDO contempla ainda as estratégias e as diretrizes estabelecidas no Plano Plurianual do Estado de São Paulo, referente ao período compreendido entre os anos de 2008 a 2011, aprovado pela Assembleia em julho de 2008.De acordo com a mensagem do governador José Serra que encaminhou o projeto à Casa, as ações especificadas na LDO refletem compromissos inscritos no programa de governo, sintetizados nas iniciativas voltadas à redução das desigualdades sociais e melhoria da qualidade de vida da população, à geração de emprego e renda e preservação dos recursos naturais, à garantia da segurança pública e à promoção dos direitos humanos. Ainda conforme a mensagem, o projeto também estabelece metas fiscais, a prévia avaliação dos potenciais riscos fiscais, bem como fixa critérios para limitação de empenho e movimentação financeira e as condições de expansão das despesas obrigatórias de natureza continuada.Sem especificar os valores de cada projeto ou serviço a ser implementado pelo Estado, a LDO enumera, de forma genérica, os objetivos a serem perseguidos pela administração pública no referido exercício.A população pode participar dos debates comparecendo às audiências agendadas e enviando, a qualquer hora, sugestões eletrônicas através do portal www.al.sp.gov.br.A primeira audiência acontecerá em Santos, no dia 8/6, a partir das 10h. A última será no dia 18/8, em São Paulo, no Palácio 9 de Julho. Calendário das audiências Junho Dia 15 - segunda-feira - 16h – Marília/Tupã; Dia 16 - terça-feira - 10h - Bauru, para esta região e as de Jaú e Botucatu; Dia 17 - quarta-feira - 10h - Sorocaba, para esta região; Dia 19 - sexta-feira - 10h - Presidente Prudente, para esta região e as de Adamantina e Dracena; Dia 22 - segunda-feira - 9h - Araçatuba, para esta região e a de Andradina; Dia 25 - quinta-feira – 10h - Taubaté, para esta região e a de São José dos Campos; Dia 26 - sexta-feira - 10h – Itapetininga, Itapeva, para esta região; Dia 29 - segunda-feira - 10h - Registro, para esta região; Agosto Dia 3 - segunda-feira - 10h - Campinas, para esta região e as de Jundiaí, Bragança Paulista e São João da Boa Vista; Dia 4 - terça-feira - 10h - São Bernardo do Campo, para a região do ABC; Dia 7 - sexta-feira - 10h - Franca, para esta região e a de São Joaquim da Barra; Dia 7 - sexta-feira - 16h - Ribeirão Preto, para esta região; Dia 10 - segunda-feira - 10h - São Carlos, para esta região e a de Araraquara; Dia 10 - segunda-feira - 16h - Piracicaba, para esta região e as de Rio Claro e Limeira; Dia 12 - quarta-feira - 10h - Osasco, para esta região; Dia 14 - sexta-feira - 10h - São José do Rio Preto, para esta região e as de Votuporanga, Fernandópolis e Jales; Dia 14 - sexta-feira - 16h - Catanduva, para esta região e a de Barretos; Dia 17 – segunda-feira – 11h – Ourinhos/Assis Dia 24 - segunda-feira – 10h – Santos Dia 26 – quarta-feira – 10h – Guarulhos/Mogi das Cruzes Setembro Dia 01 – terça-feira – 14h30 – São Paulo

4

O Sylvio pede a colaboração dos representantes das Comissões Regionais e Municipais comparecerem àquelas que se referirem a sua região como segue: Encaminho sugestões com os membros da Plenária. Peço que todos que comparecerem enviem notícias, relatórios e fotos por e-mail para que publiquemos no Blog da CCM IAMSPE na Internet. A Assessoria de Imprensa da ALESP deve cobrir todas as audiências. Ficar atento ao pessoal da imprensa para conseguir uma nota nas matérias da "Casa" também é importante. Abraços Sylvio Micelli Calendário das audiências - LDO 2010 Dia 15 - segunda-feira - 16h – Marília/Tupã CR de Marília/Maria Inês e CMs da região onde houver Dia 16 - terça-feira - 10h – Bauru/Jaú - Idenilde e CMs da região onde houver Dia 17 - quarta-feira - 10h – Sorocaba/Botucatu/Avaré, para esta região - Rogério e CMs da região onde houver Dia 19 - sexta-feira - 10h - Presidente Prudente, para esta região e as de Adamantina e Dracena - Luiz / Agenor e CMs da região onde houver Dia 22 - segunda-feira - 10h - Araçatuba, para esta região e a de Andradina - Marcão e CMs da região onde houver Dia 25 – quinta-feira – 10h - Taubaté, para esta região e a de São José dos Campos - Moreno e CMs da região onde houver Dia 26 - sexta-feira - 10h – Itapetininga, Itapeva, para esta região - Eliana (CM Itapetininga) e CMs da região onde houver Dia 29 - segunda-feira - 10h - Registro, para esta região - a definir Agosto Dia 3 - segunda-feira - 10h - Campinas, para esta região e as de Bragança Paulista e São João da Boa Vista Ademilde e CMs da região onde houver Dia 4 - terça-feira - 10h - São Bernardo do Campo, para a região do ABC - Maria Antonia e CMs da região onde houver Dia 7 - sexta-feira - 10h - Franca, para esta região e a de São Joaquim da Barra - Terezinha e CMs da região onde houver Dia 7 - sexta-feira - 16h - Ribeirão Preto, para esta região - Fernando e CMs da região onde houver Dia 10 - segunda-feira - 10h - São Carlos, para esta região e a de Araraquara - a definir Dia 10 - segunda-feira - 16h - Piracicaba, para esta região e as de Rio Claro e Limeira - Ana Maria / Dinah e CMs da região onde houver Dia 12 - quarta-feira - 10h - Osasco, para esta região - Toninho (Apatej) e CMs da região onde houver Dia 14 - sexta-feira - 10h - São José do Rio Preto, para esta região e as de Votuporanga, Fernandópolis e Jales Adhemar e CMs da região onde houver Dia 14 - sexta-feira - 16h - Catanduva, para esta região e a de Barretos - Graça / Célio e CMs da região onde houver Dia 17 – sexta-feira – 11h – Ourinhos/Assis – Enizal/Cleny e CMs da região onde houver Dia 24 – segunda-feira – 10h – Santos – Guilherme / Hugo Dia 26 – quarta-feira – 10h – Guarulhos / Mogi das cruzes – Sirlene Setembro 01/09 – terça-feira – 14h30 – São Paulo – Sylvio Micelli e todos que puderem comparecer Publicaram um Edital de Pregão Presencial objetivando prestação de serviços contínuos contratados sob o regime de empreitada por preços unitários, Edital de Pregão nº 001/2009, Processo nº 1635/09, publicado no D.O.,
5

objetivando a EXECUÇÃO DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS, EM NOME E POR CONTA E ORDEM DO IAMSPE, contemplando: a) gestão da rede assistencial, de serviços médico-hospitalares; b) regulação dos procedimentos de consultas, exames, tratamentos e internações; c) processamento e auditoria das contas médico-hospitalares e, d) central de atendimento e relacionamento – CAR, através de tele atendimento receptivo e ativo, sob o regime de empreitada por preços unitários, que será regida pela Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho de 2002. Temos uma explicação a respeito desse edital: O QUE O EDITAL PUBLICADO NÃO É: Um contrato em aberto para a contratação de mão-de-obra administrativa; uma contratação para o desenvolvimento de sistemas de informática; somente uma central de atendimento e marcação de consultas; uma terceirização do DECAM e o pessoal vai ficar encostado em outras áreas; um passo para privatizar o IAMSPE, fornecer nossos arquivos e dados para a iniciativa privada. O QUE É O EDITAL PUBLICADO: Uma maneira, seletiva e transparente, de fazermos de forma completa os controles e a gestão para integrar o HSPE; OS CEAMAS e a rede credenciada e dar vazão ao aumento de demanda à medida que vamos incorporando mais serviços e qualidade na operação; a base de tudo é o DECAM que continuará existindo e será o responsável pelo desenvolvimento de todos os serviços nesta área; vamos avançar sem perder o controle da rede e dos atendimentos. Nós, Mesa Diretora da CCM e os Coordenadores da Capital, Interior, Grande São Paulo e Litoral, estivemos em reunião dia 27 de maio com o Superintendente Dr. Latif, com o Dr. Wagner Diretor do DECAM, e Sr. Baviera Chefe de Gabinete. Fizemos avaliação da audiência pública na ALESP, onde os representantes do IAMSPE não compareceram e, o Dr. Latif falou que enviou o relatório, que foi lido lá. Comentamos que houve inúmeras manifestações negativas a esse respeito. Dr. Latif disse que na ocasião da audiência pública, o Hospital estava passando por alguns desencontros e que, sua presença lá poderia gerar novos desdobramentos. Disse que respeita muito a CCM e que, nas próximas reuniões fará esforço para estar conosco. Foi reiterada a importância da criação do Conselho de Administração, conforme foi criado no SPPREV. Nessa reiteração, solicitamos também que marcassem uma reunião com o Dr. Sidney Beraldo, com o Deputado Barros Munhoz – Presidente da Assembléia Legislativa. Questionamos sobre a publicação da Portaria da Superintendência que trata da formação de uma comissão para discussão sobre o Conselho de Administração. O Dr. Latif nos disse que audiência com o Dr. Sidney Beraldo, deverá ser marcada para a segunda quinzena de junho. Ele nos aconselhou a marcar a audiência com o Deputado Barros Munhoz, após termos conversado com o Dr. Sidney Beraldo. A reunião com Dr. Sidney deverá ser na Secretaria de Gestão Pública. Participarão da reunião, representantes do IAMSPE mais os representantes da CCM. Antes de nossa audiência pública, solicitei junto à Assessoria do Deputado Barros Munhoz uma reunião com alguns da CCM. Não obtive resposta. Após realizada a audiência pública, um assessor do Deputado Milton Flavio me ligou informando que o Deputado Barros Munhoz havia pedido que o Dr. Milton Flavio o representasse. Infelizmente, para nós não interessa reunião com o Deputado Milton Flavio, nós queremos audiência com o Presidente da Assembléia Legislativa. À respeito da Portaria, o Dr. Latif nos disse que vai tratar com celeridade, e que as Associações da casa devem também tomar parte dessa comissão. O Sylvio considerou que seria uma biparticipação, porque a CCM representa também essas Associações. Fizemos a seguinte pergunta: A administração está fazendo gestão com parlamentares para a captação de mais recursos para o IAMSPE na proposta da LDO de 2010? Em caso positivo, quais parlamentares e como tem sido as negociações? Há gestões com a Secretaria de Gestão no mesmo sentido? Dr. Latif disse que está politicamente trabalhando mas, praticamente não. Quem veio conversar com ele a esse respeito foi a Deputada Analice Fernandes, que é enfermeira, demonstrando bastante interesse em participar e ajudar. Não é o fato de recebermos R$ 100 milhões que vai resolver o problema financeiro do Hospital. A CCM tem de fazer um trabalho junto aos Deputados, participando das audiências públicas da LDO, que serão feitas nas Câmaras. Questionamos sobre a questão das ações no STF, que contestam a contribuição ao IAMSPE, para que a CCM possa realizar um trabalho em Brasília. Dr. Latif disse que não tinha informação atualizada a esse respeito. Em seguida a Maria Antonia e o Luiz passarão à vocês assuntos sobre o DECAM, informados pelo Dr. Latif. O IAMSPE terá um novo logotipo, por isso as carteirinhas demorarão de 30 a 60 dias para ficarem prontas. Eles não estão contratando postos de trabalho, estão contratando serviços. Informou que as reclamações endereçadas ao DECAM estão diminuindo. Os pedidos de SADT estão sendo supridos sem problemas. Recebi informação de 02 colegas da Assembléia, elogiando o atendimento no Laboratório. Disseram-me que o
6

Laboratório está melhor no que se refere à organização. Eles se surpreenderam com o oferecimento de chá após o exame. Um deles salientou que o número de sua senha era 800 e que, após reclamação de uma Senhora o serviço foi agilizado. Informamos ao Dr. Latif que recebemos denúncia de que exames laboratoriais estariam sendo feitos sem controle porque o FIDI recebe por exame. Isso é verídico? Como é feito o controle? Ele enfatizou que os exames caíram de 30 dias para 08 dias no máximo. Esses exames estão sendo pagos por guias, é auditado e feito checagem. Disse que eles estão fazendo 28.000 exames por mês, mas o Hospital está pagando 24.000 exames, que é o que está no contrato. No Interior aumentou atendimento de 120 para 198 municípios. O Sylvio comentou que não estamos recebendo mais reclamações sobre a alimentação do Hospital, e perguntou como está a reforma do restaurante? Qual a efetiva previsão de funcionamento? Dr.Latif disse que a contratação foi feita com a Denaday???, porque ganharam a concorrência. A reforma do restaurante terá sua duração até Dezembro. Os nove elevadores do Hospital serão reformados. Com relação às consultas, haverá central de atendimento com suporte e retaguarda, inclusive com orientação e esclarecimento médico. Ele espera que esta parte fique pronta em 45 dias aproximadamente. O valor da consulta vai aumentar em 1º de junho para R$ 34,00. Luiz da Silva Filho (SIFUSPESP – Coordenador do Interior) Na reunião eu falei que apanhamos muito porcausa do valor da consulta. Pelo contrato o valor de R$25,00 deveria ser mantido até agosto. O Dr. Latif conseguiu adiantar para junho o aumento para R$ 34,00. Deixei claro ao Dr. Latif que eu fui um dos mais combatidos nessa questão. Fiz propaganda de que o valor era R$ 34,00, quando na realidade era R$25,00. Se isso não acontecer, a situação vai ficar feia. O que o Dr. Latif colocou no papel está cumprindo. Ele deu a palavra, perante todos que estavam na reunião. Inclusive na audiência pública foi dito agosto, mas O Dr. Latif conseguiu adiantar para 1º de junho. Nós devemos continuar trabalhando junto aos médicos para que eles se credenciem. Célia Regina (1ª vice presidente) Continuando. O Dr. Latif explicou também que vai acabar com os guichês, e que o do 1º andar já foi tirado. Informou que as consultas de especialidades sejam marcadas separadamente, porque tem médicos para atender 08 horas por dia. Disse que houve uma melhora muito grande com a contratação de uma Doutora de nome Valquíria. Ela além de médica,foi comandante de bombeiros, e tem muita experiência nessas questões. Eles estão com dificuldades para marcar retorno mas, logo vai ser resolvido. Disse que a oftalmologia foi a primeira especialidade a ser tirada aqui do Hospital. A maioria das pessoas está elogiando, e não desejam mais serem atendidas aqui. O contrato de SADT está na PGE, cujo intuito é a transparência. Os laboratórios querem conveniar conosco, inclusive Delboni e Lavoisier querem participar. Quanto ao CEAMA, ele quer um CEAMA com qualidade, com pessoal miltidisciplinar qualificado, com RH forte, e com pessoas respondendo para o que elas foram contratadas. O CEAMA não é cabide de emprego. Disse que houve uma reunião com todos os Diretores de CEAMA aqui na Capital. Um Diretor não veio, e quando questionado respondeu que não tinha disponibilidade para cumprir todas as obrigações e horários. Dr. Latif pediu que se demitisse. Correspondências Recebidas: Recebemos Boletim Informativo da AFIAMSPE – Maio/09, com matéria da nossa Audiência Pública na ALESP. Recebemos ainda: o IAMSPE EM FOCO, Informativo da Superintendência de Maio de 2009; um informativo do Senhor Superintendente, Dr. Latif Abrão Jr, com o tema S.I.M.P.L.E.S. – Sete Atitudes para a qualidade, que pela extensão dos textos enviaremos no envelope junto à Ata; requerimento nº 058/09 da Câmara Municipal de Adamantina objetivando a instalação de um posto do CEAMA – Centro de Atendimento Médico Ambulatorial no Município de Adamantina. 02/03/2009 – Eduardo Rodrigues Fiorillo – Vereador; ofício nº 011/2009 de Enizal Vieira e Deoclides Dias, CM de Ourinhos, convidando para Audiência Pública em Defesa do IAMSPE, no dia 22 de maio de 2009, na Câmara Municipal de Ourinhos, com início às 17h30; convite para participar da Semana de Enfermagem fazendo Ginástica Laboral. Local: Saguão das Enfermarias. Período 11 a 15 de maio de 2009; ofício da Associação dos Funcionários da Polícia Civil do Estado de São Paulo. São Paulo, 27 de maio de 2009, solicitando informações sobre a ampliação dos credenciamentos das clinicas nas cidades de Botucatu e Fernandópolis e de outras cidades do Interior além destas duas, que não tenham sido inseridas no site do IAMSPE, até a presente data e congratulando-se com a Comissão Consultiva Mista (CCM), que tem envidado esforços no sentido da ampliação e da melhoria no atendimento aos usuários do IAMSPE.
7

Jornais Recebidos: Jornal do CPP, Jornal da AFPCESP, Jornal do Escrivão de Polícia, Jornal da APASE, Folder Meu canto, minha cidade...meu mundo sobre a data 5 de junho como Dia Mundial do Meio Ambiente, promovida pela Defensoria Social e realizada pela Associação Agentes da Cidadania, com apoio da Câmara Municipal de São Paulo. IAMSPE em Foco – Maio de 2009. Enviaremos exemplar junto à Ata. Justificativas de Ausência: Profº Marcos Francisco Alves (Coordenador do Interior), CR de Marília, CM de Ourinhos e AOJESP, Sylvio Micelli (ASSETJ) e APATEJ, Ana Maria Roman (CR de Piracicaba), Glória Leontina Louro (CM de Caraguatatuba). 3ª PARTE – COORDENADORIAS CAPITAL / INTERIOR / GRANDE SÃO PAULO/LITORAL Rosalina Chinone (Coordenadora da Capital/UDEMO) Bom dia a todos. O meu relato esta ligado à entidade a qual represento, UDEMO, que abrange todo o Estado. Por essa abrangência, tomo sempre o cuidado para não agir individualmente, para tentar ajudar nas situações que se dispõem. Sou do princípio que, até o inferno está cheio de boas intenções. Por exemplo, problema de Piracicaba, eu vou contatar a representante de Piracicaba, já relatei o problema na reunião de terça-feira, e ao Luiz que é Coordenador do Interior. Não se age sozinha, mas em equipe. Respeito o trabalho que todos fazem. Segundo item, eu tenho recebido muitas ligações de São Paulo e Interior pedindo informações de como se descredenciar, se desfiliar do IAMSPE. Como sempre a minha resposta é no sentido de contemporizar a situação, pedir um tempo, e ver os problemas pelos quais eles querem se descredenciar. Quando se refere ao não atendimento IAMSPE na região ou proximidade, isto é encaminhado para a Superintendência. Outro problema é sobre a organização dos guichês, das filas, porque o problema é de todos nós. Vamos ajudar a equipe, a direção, porque os interessados somos nós, que nos dirigimos aos guichês, às consultas etc. É isto que estou pedindo em nome de todos os associados que me procuram. Obrigada. Maria da Guarda Rocha (Coordenadora da Capital/SINDSAÚDE) Bom dia a todos. Nem precisa falar o meu nome, todos me conhecem. Faço parte também da Coordenadoria da Capital. Gostaria de dizer aqui que alguns companheiros, mesmo colegas aqui da CCM, como o Francisco da APEOESP, teem nos cobrado sobre o que temos feito na Capital. Tivemos uma pequena reunião, e pedi para a Dra. Elenice nos passar uma lista com todos os credenciados da Capital e, vamos sentar, eu, Dona Amélia, Rosalina, para discutir a história do convênio da Capital. O IAMSPE tem uma escola conveniada, maravilhosa, para criança excepcional. Eu preciso fazer uma visita a essa escola, mesmo porque meu neto que era excepcional, foi tratado lá por muitos anos e, aprendeu muito no período que lá esteve. Gostaria de falar um pouquinho do que a Célia e o Luiz falaram aqui. Eu queria dizer aos companheiros aqui da Plenária que, tem de confiar no nosso trabalho. Tem a mesa diretora que participa das reuniões, inclusive a última reunião com a Superintendência foi muito boa. Como o Luiz disse, aqui ninguém é pelego, estamos aqui para defender um número muito grande de usuários do IAMSPE. Temos de dar um voto de confiança a tudo que nos foi passado. Se sair um documento que foi lido aqui, que foi passado para nós na mesa do Superintendente, e a gente não dá pelo menos 30 dias para acontecer, estaremos sendo prematuros. Temos de dar um voto de confiança e acompanhar passo a passo. Os usuários do IAMSPE também estão acompanhando porque ligam para nós. Quero que fique registrado serviços importantes que o IAMSPE vem fazendo, como Assistência Domiciliar. A Assistência Domiciliar do IAMSPE trabalha muito bem. Na época da vacinação, eles ligam na casa do paciente marcando horário para ir dar a vacina. Um trabalho maravilhoso. Fisioterapia, usuários que possuem planos de saúde preferem a fisioterapia do IAMSPE. Temos de lutar por esse Hospital, sugerir, ajudar, e também confiar. Vocês todos sabem o que aconteceu comigo e o Superintendente mas, também precisam ficar sabendo do respeito que me foi dirigido, na mesa de reunião que tivemos. Fui muito respeitada na reunião. Foi respeitada minha sugestão, portanto não estamos aqui para fazer política, estamos aqui para trabalhar e, nós trabalhamos com muito respeito. O documento que a Célia leu, Entrevista com o Superintendente, foi uma leitura longa, os funcionários do Hospital já leram, então precisamos dar um tempo, temos que sugerir, temos de confiar. A CCM tem 25 anos de trabalho. Se ela não fosse confiável, não teria mais nenhum nesses bancos. Quando o Luiz fala que nós brigamos, brigamos sim quando precisa, mas, quando é necessário um voto de confiança, nós também damos. Nós fazemos política de saúde. Eu não acredito que está se terceirizando o Hospital, está se terceirizando serviços.
8

Vamos acompanhar de perto, eu acredito no meu trabalho e, acredito no trabalho de vocês. Temos reunião marcada com o Secretário de Gestão, isto significa respeito e trabalho. Nós da Coordenadoria da Capital vamos ajudar também no Interior. Nós aqui, cada um de nós, representa um número muito grande de pessoas, por isso temos de acompanhar tudo o que está sendo prometido. Vamos dar um tempo, precisamos confiar. Obrigada Maria Antonia de Oliveira Vedovato (Coordenadoria da Grande São Paulo/APASE) Bom dia colegas. Como Coordenadora da Grande São Paulo tenho feito, talvez, o mesmo trabalho que o Luiz e a Rochinha faz. Só que fazemos de uma forma diferente. Não faço nem por ”peleguismo”, nem como “despachante”. Tenho amor à política, mas a política com P maiúsculo. Eu gosto de política desde 07 anos de idade, por isso fui fazer Sociologia e Política, não sei fazer serviço de “pelego”, nem de “despachante”. Meu trabalho aqui é numa linha maior, embora entenda que meus amigos no ABC precisam de atendimento, e luto muito para isso, mas a causa é o atendimento maior do que nos cerca, a causa é de todos os funcionários públicos. Nessa luta por melhoria de assistência ao servidor, gostaria de colocar em realce que nenhum entendimento diferente disso ocorra, porque eu sempre aplaudi as autoridades nas suas políticas certas para a população. No caso aqui é a população do servidor. Quanto ao novo logotipo apresentado pelo Superintendente e aqui impresso nesta folha só falta a parte nossa, até cobrei isso na reunião, é IAMSPE a Saúde do Servidor, pedi para por embaixo, Dever do Estado, mas está implícito. Este logotipo está diferente, não tem nada pintado de vermelho. Ele é pintado de verde, branco, que mostra muito mais o cuidado com a saúde, do que o cuidado com a doença. Quando estamos doente, ficamos todos estressados e se não cuidarmos da saúde antes tudo fica pior, eu até gostei do logotipo com essa proposição que ele traz, cuidado com a saúde. O Dr. Latif na reunião que teve com a gente, colocou o problema de venda de serviço para a Secretaria da Educação, no caso a prevenção da saúde do professor. No caso, ele já vendeu e está recebendo recursos. O Dr. Latif disse que vai atrás de todas as Secretarias, porque cada Secretaria recebe no orçamento uma parte para cuidar de seus profissionais.Acredito que esta parte tem de ser destinada ao cuidado da saúde dos servidores, se querem prestar um serviço de qualidade mesmo. Um servidor para ser um agente de realização de cidadania, tem de estar assistido. Eu acredito e, não está aqui nenhuma adoração à autoridade de plantão, que o caminho parece que está certo a nosso favor. Frequento muito o HSPE, sou do Comitê de Ética em pesquisa científica com seres vivos, represento todos vocês, indicada pela mesa diretora e, tenho constatado as dificuldades que o Superintendente está tendo. Aqui dentro tem uma cultura e, quebrar cultura é a coisa mais difícil.Temos de estar empenhados nessa luta também, nós não queremos o mal do funcionário aqui dentro, não queremos o mal do médico, da enfermeira, da assistente social mas, queremos acima de tudo o bem do servidor público. Isto aqui foi criado por nós, foi mantido até hoje por nós e, graças ao nosso trabalho aqui, que deve ser considerado mesmo, temos hoje no orçamento R$ 100 milhões que não tínhamos dez anos atrás. Esses R$ 100 milhões que são colocados e vão ser colocados, acredito que a gente não vá deixar sair do orçamento, não é para fazer número não, é para fazer qualidade no atendimento do nosso servidor e do nosso também. Temos de estar nessa luta, sim, pela melhoria e pela mudança de cultura que não for a favor do servidor público. Já passei por problemas aqui dentro, mas não fiquei quieta não. Até me perguntaram o que a Senhora quer? Disse, não quero nada para mim, vim aqui em nome de todos os servidores públicos. Marca-se meio dia, 15h00 o médico ainda não atendeu, você não sabe se pode sair para almoçar, não sabe se tem de ficar, isso não é atendimento de qualidade. O servidor não é para passar o dia nos corredores, a gente até pode entender se for por motivo maior, mas isso não pode ser entendido como rotina aqui dentro. Temos de fazer com que isso acabe, não é menosprezando o médico, é exigindo respeito à nossa saúde e de nossa família. Fui chamada para essa reunião com o Superintendente, ouvi atentamente tudo o que ele colocou, vi posições bem enérgicas dele, e acho que devemos dar sim, um voto de confiança ao que ele está falando. Se ele não fizer, nós temos de estar aqui também para dizer, o Senhor tentou mostrar para nós que seria assim, não foi assim, explique-se porque não daquele jeito. Qual a dificuldade que o Senhor teve? Por que esse caminho? Não estamos aqui gente para ser despachante, não tenho vocação para despachante, não tenho que pedir em nome de cada um tenho de pedir em nome de todos. Não deixaremos de ser solidário ao sofrimento de um companheiro, mas não podemos ter isso como norma. Vamos fazer uma política grande, da confiança, não da esperança. Confiança em nossa força e confiança que temos de ser atendidos naquilo que é justo para nós. Nesta reunião o Superintendente colocou o que está acontecendo, a partir da sua vinda, aqui, quais as suas dificuldades, quais as suas facilidades e, mostrou um
9

quadro estatístico diferente. Não existe como inventar na matemática e na estatística. Temos aqui um quadro que mostra a variação de atendimento de fevereiro de 2008 para 2009. Vou ler, mas pela extensão será anexado a Ata no envelope. As consultas nos CEAMAS caíram, mas sabemos que isto aconteceria por conta dos consultórios credenciados. O Dr. Latif no início queria acabar com os CEAMAS, mas com o tempo entendeu ser necessário e quer sim, um CEAMA funcionando, autônomo, capaz de resolver as suas questões locais. Não quer um CEAMA cabide de emprego. Não quero aqui falar da minha entidade, quero falar de todos, mas a minha entidade já começa receber cumprimentos pelos atendimentos que estão conseguindo pelo IAMSPE. Vamos ao quadro, por ele o medo de perder o emprego não se justifica, pois vemos que teremos um aumento para 901 cargos. Com relação à concurso, teremos para 2009 o preenchimento de 436 cargos e, se vocês conhecem bons funcionários, convidem para participar, somos patrões, queremos bons funcionários. A questão do medo de perder o emprego pode ser por conta da FIDI, que tem funcionários aqui dentro. O Dr. Latif explicou que a FIDI trabalha com imagens, só que ela não quer perder a sua imagem. Ela percebe que com os funcionários daqui a demanda fica reprimida. Ela traz funcionários dela, o contrato não está por pessoa, mas por serviço, e traz os seus funcionários para não fazer um serviço ruim. Com isso, às vezes choca o pessoal da casa, achando que é terceirização. Precisamos conversar um pouco mais sobre terceirizações. Qual é o nosso foco aqui? É saúde. O nosso foco não é fazer comida, nem lavar roupa. Não precisa se especializar no hospital para se lavar roupa, nem para fazer comida. Aqui dentro tem de se especializar em bom atendimento médico, em bom atendimento de enfermagem. Precisamos tomar cuidado para não darmos tiro no próprio pé, quando falamos contra terceirização. O que não podemos terceirizar aqui é o foco, o tratamento da saúde. Não queremos ser o primeiro a servir refeições, nem o primeiro em lavar roupas. O que nós queremos? Não é um bom lençol lavado, quero sim, ele até sem bactérias, mas o Hospital não precisa cuidar disso. Pode ser que alguém que tenha uma firma especializada em lavar roupa, que já sai esterilizada, talvez seja até melhor para nós, às vezes com menos funcionários. Pensemos melhor nisso. Consultas aqui no Hospital houve ampliação de 31,0%, Ambulatório ampliação de 37,7%, PS ampliação de 15,8%, Internações ampliação de 6,1%, Cirurgias ampliação de 23,6%, Exames de imagem ampliação de 28,1% etc. Eu acho que já coloquei tudo, inclusive o meu pensamento sobre o nosso trabalho aqui, que mudou de foco de uma época para cá e, temos de manter esse foco. Não precisamos fazer aqui a revolução dos bichos. “Se é homem não presta. E se nós “bichos” tomarmos o lugar do homem, como será”?Vamos tomar cuidado. Obrigada. Guilherme (Coordenação do Litoral / CAPESP) Bom dia a todos. A situação do litoral já é conhecida por todos, por conta da precariedade de atendimento médico na região. Temos ausência de um atendimento médico hospitalar há mais de 20 anos. Junto com a Comissão Regional de Santos tivemos uma reunião com o Hospital Ana Costa, através de um pedido feito pela Deputada Maria Lúcia Prandi, que tem base na baixada. Fomos conversar com a direção do Hospital Ana Costa para entender um pouquinho mais o motivo da recusa do Hospital, em não assinar o convênio médico hospitalar com a Superintendência do IAMSPE. Foi uma conversa de aproximadamente 40 minutos. Ouvimos mais do que falamos. Apresentamos o processo cedido pela Superintendência e, eles nos disseram que o convênio não aconteceu porque os valores que o IAMSPE estaria pagando das internações, de média e alta complexidade, era muito baixo, na ordem de 50% do valor que eles poderiam aceitar. No restante estava bom, o valor da consulta em ambulatório estava bom, que eles tinham condições de absorver a demanda mas, que o problema estava mesmo nas internações de média e alta complexidade. De concreto era isso, os valores eram baixos. Nessa última reunião com o Superintendente tenho uma avaliação, acho que o interesse desse fórum é o bom atendimento médico, não existe outro interesse. Nesse intuito as críticas aparecem, mesmo o Superintendente que se exalta em algumas situações, a gente até compreende, o que não dá é ler comentário colocado em papel que, quem faz críticas está com outros interesses. Meu atendimento é atendimento médico-hospitalar, enquanto não tivermos isso vou continuar cobrando. Foi colocado isso na reunião. O Superintendente está colocando seus planos em prática mas, eu acho que está manco, falhando numa perna, essa perna é a Baixada Santista. Enquanto não melhorar o atendimento lá, não vou avaliar como positiva essa gestão. Na primeira reunião que eu vim, há mais de um ano, isso foi colocado como prioridade, e nada foi concretizado. O pessoal ainda comenta que nós de Santos somos exaltados, que a gente vem de lá e não poupa nas críticas. O que a gente cobra aqui é o que nós vemos lá embaixo, nós temos uma cobrança enorme. Nós temos dois pólos, um das pessoas que estão esperando resultado da
10

ação que está no Supremo Tribunal Federal para deixar de pagar o IAMSPE , e outro das pessoas que cobram incessantemente um bom atendimento. Na reunião com o Superintendente foi colocada a questão do Hospital Ana Costa. Ficaram surpresos quando falamos que a justificativa do Hospital era o valor da internação de média e alta complexidade. Dr. Latif prontamente pediu que marcássemos uma reunião com a Direção do Ana Costa e, junto com o Dr. Wagner do DECAM fôssemos lá para renegociar, oferecendo maiores valores. Na hora me pronunciei com certa aspereza porque acho que negociar não é função de Coordenador da CCM. Terminando a reunião o Dr. Latif conversou comigo e me pediu que marcasse uma reunião no Hospital Ana Costa. Isso já está em andamento. Entrei em contato com a assessoria da Deputada Maria Lúcia Prandi, foi ela quem fez a intermediação da primeira reunião e, pedi que fizessem esse contato. Na minha opinião, essa reunião deveria ser marcada pela Direção do IAMSPE. Estamos aguardando a marcação dessa reunião pela Deputada e, torcemos para que as alternativas apresentadas frutifiquem. Buscar também, um contato com o Hospital de Itanhaém seria muito positivo, extremamente benéfico ao pessoal do Litoral Sul. Precisamos desse convênio médico hospitalar em Santos e, estamos aguardando o desdobramento das conversas e, amigavelmente ficaremos cobrando os resultados. Obrigado. Profª Jupyra (Coordenadora do Litoral Norte/CPP) Bom dia a todos. Quero dizer a todos que senti muito não ter participado das duas últimas reuniões e, que é um prazer muito grande estar aqui participando desse trabalho. Faz tempo que lutamos pelo atendimento no Litoral Norte mas, são coisas que acontecem e agora estamos vendo um horizonte bem melhor. Não estou conseguindo nada em Caraguatatuba com as freiras mas, estamos numa luta e tenho certeza que haveremos de conseguir. Estamos em negociações avançadas em São Sebastião e logo após, acredito também em Ubatuba. Isso para nós do litoral é excelente e agora gostaríamos de falar a vocês que não temos nada em atendimento. Quem precisa sobe para São José dos Campos ou vem para cá em São Paulo. Fico feliz em saber que regiões nossas estão sendo bem atendidas e que, nós possamos nesse ano alcançar os objetivos de trabalho que projetamos. Parabéns a vocês que trabalham em todo o Interior, parabéns aos colegas da baixada e parabéns a essa Diretoria que está trabalhando. Como dizem os nossos colegas, o que tiver errado reclamamos e o que tiver bem elogiamos. Obrigada. Célia Regina (1ª vice presidente) Recebi agora um informe da Assessoria de Imprensa do IAMSPE, convidando vocês a visitarem o 1º andar do ambulatório, pois foram tirados os antigos guichês e, o atendimento está sendo feito de uma forma melhorada. Luiz da Silva Filho (Coordenador do Interior – SIFUSPESP) Bom dia a todos. No mês de maio percorri algumas cidades em audiências públicas junto com Sylvio Micelli. No dia 04 de maio, houve um caos em Presidente Venceslau, onde a Comissão Municipal foi chamada para intervir na situação. A Santa Casa local estava fazendo um credenciamento de todos os usuários, e lógico, ninguém queria esperar. Algumas pessoas aguardavam desde as 03h00 na fila. Contornamos a situação mas, o pessoal foi à Imprensa e falou muito mal da Santa Casa. No outro dia fomos chamados na Santa Casa e informados que ela queria se descredenciar. Ligamos para o DECAM, marcamos uma reunião para o dia 1º de junho para mostrar a situação de Presidente Venceslau e região. Iremos junto com o pessoal do DECAM, verificar a situação das Santas Casas. Dia 13 de maio próximo passado, tivemos reunião no DECAM, eu, Profº Moreno, Isaura e Pelicer de Votuporanga. Foi resolvida a situação de Votuporanga. No dia 15 de maio tivemos audiência pública em Ribeirão Preto. Vários problemas foram apresentados, que o Fernando informará posteriormente. No mesmo dia 15 de maio, fizemos audiência pública em Barretos. A situação do Hospital São Jorge foi colocada no papel, e o DECAM na semana seguinte foi lá e conseguiu contornar a situação. Em Barretos o dono do Hospital é um Deputado, manda e desmanda. Ele faz isso porque a população aceita. A partir do momento em que vocês vem aqui e denunciam, nós cobraremos. No dia 18 tivemos uma reunião em Jacareí. Eu e o Sylvio, fomos para lá resolver uma situação conflitante. Não podemos admitir que algumas pessoas usem a CCM como trampolim político. Precisamos dos políticos para cobrar nossos direitos, mas não a CCM ser usada como palanque político. As entidades tem de entender, não usem a CCM como trampolim político, nossa finalidade aqui é a saúde do servidor. O que aconteceu em Jacareí não foi bom, foi desagradável. Temos de juntar forças. Dia 22 de maio tivemos audiência pública em Ourinhos. Sentimos que a região está em situação moderadamente confortável, só que o DECAM tem de analisar melhor pedidos de algumas regiões, e ver o que é possível fazer. Dia 26 de maio tivemos reunião aqui, com a Direção do IAMSPE. Fui o primeiro a cobrar o
11

aumento para R$ 34,00. No mês dia 26, estive no Hospital do Servidor e duas pessoas idosas foram esquecidas aguardando a consulta. Quando perguntaram sobre a consulta, disseram que a médica já havia ido embora. Pedimos que elas registrassem a reclamação. Quando formos mal atendidos, devemos procurar o responsável, façam por escrito. Temos de arranjar resolução para os problemas. Na reunião em que estivemos no DECAM, dia 13 de maio, comentamos o problema de Presidente Prudente com o Hospital HU. O Hospital mandou um documento avisando que não haveria mais atendimento, quando interferimos mandaram outro documento mudando a resolução. Deixei bem claro em várias localidades do Estado que, o Governo pagou R$ 74 milhões pelo Hospital, e injetou mais R$ 34 milhões para os Freis administrarem o Hospital, com dinheiro nosso. Só que nós funcionários do Estado não íamos ter atendimento. Cobramos e eles voltaram atrás. Vai ser marcada uma reunião em Jaci, com os Freis, com o DECAM, com a Coordenação do Interior, com a Comissão Regional e Municipal para solucionar de vez o problema. Outra situação, vou ter de ler para ficar registrado.”São Paulo, 26 de maio de 2009. Ofício DECAM 11/2009 Prezado(a) Senhor(a), Tem o presente a finalidade de informar sobre os exames que estão autorizados a serem realizados por pronto pagamento, através de serviços parceiros nessa cidade. Os referidos exames foram autorizados, à época, para serem realizados quando da urgência do diagnóstico, e em alguns casos em complementação as requisições provenientes da rede credenciada. Ocorre que a autorização ora concedida, transformou-se em rotina, tendo sido implantada como complementação de rede contratada/ou credenciada, de modo que tal conduta não se faz possível, considerando que não há qualquer relação contratual firmada com as referidas instituições. Diante de tal fato, vimos informar que ficam temporariamente suspensas as autorizações de exames pelo processo supracitado, excetuando os casos de URGENCIA, previamente diagnosticado por essa diretoria, e previamente autorizado pela Diretoria do DECAM. Ressaltamos, entretanto, que se encontra em analise jurídica edital de credenciamento para serviços de diagnósticos visando assim complementar a rede de assistência oferecida ao usuário por este Instituto. Ressaltamos ainda que os exames que já foram realizados ou agendados serão pagos por este Departamento na forma pactuada entre as partes. Sendo o que se apresenta, colocamo-nos a disposição para quaisquer outros esclarecimentos que se fizerem necessários. Atenciosamente. Dr. Wagner Luiz Mourão Magosso – Diretor Técnico de Departamento. Aos Diretores dos CEAMAS. “ Está na hora de abrir o credenciamento para laboratórios, o maior problema que temos no Estado são os exames. Sobre o sistema prisional, tivemos um colega executado no início de maio. Vários funcionários foram espancados. Agradeço ao nosso Secretário que deu uma solução. Ordenou a todos os Diretores de unidades prisionais, que dêem os nomes dos funcionários espancados nas unidades prisionais. Vários funcionários foram a óbito por tuberculose e hepatite. Peço a todos que façam um levantamento em suas entidades de quantos funcionários estão nessa situação. Obrigado Profº Guilherme (Coordenador Baixada Santista) Bom dia a todos. A questão do Hospital do Ana Costa, estamos conversando sobre a possibilidade de marcarmos uma reunião com os dirigentes da entidade. No CEAMA de Santos, saiu 01 (um) médico, agora estamos somente com 05 (cinco). Estamos tentando firmar alianças com os parlamentares da região e, em última instância não descartamos a hipótese de procurar o Ministério Público. Reitero que nosso problema é a falta de atendimento médico na Baixada Santista. Estamos encaminhando internamente uma plenária para maio, com a realização de um abaixo-assinado fundamentando o que ocorrer no ato de abril. Discutimos sobre o Hospital do Estivador que pode ser uma alternativa em atendimento médicohospitalar. Lembramos que o Dr. Latif disse em nosso V Encontro que, na falta de opção de convênio podíamos pensar em hospital próprio, acho que é esse o caso. Não devemos descartar a possibilidade do Hospital do Estivador. Obrigado. Sylvio (Presidente) Minha sugestão é que vocês tentem levar para a nossa reunião/ato de 30 de abril os parlamentares de sua região, isso seria de suma importância. 4ª PARTE – COMISSÕES REGIONAIS E MUNICIPAIS Rosmeire T. Gonzalez (CR de Presidente Prudente) Bom dia a todos. Em primeiro lugar quero parabenizar esta atual Administração. Pelos anos que estamos lutando aqui é notória a mudança de atendimento e qualidade. Faltam
12

alguns detalhes mas, pelo trabalho que eles tem apresentado e, pelas nossas cobranças tenho certeza que em pouco tempo teremos um plano de excelência. Gostaria de parabenizá-los por isso. Peço que não tirem o atendimento de exames na região de Presidente Prudente, porque o pessoal tem elogiado muito. Não temos filas para consultas e os exames estão sendo marcados rapidamente. Agora ouvi a leitura desse ofício, que determina que os exames serão suspensos até que se façam contratos com laboratórios. Por que primeiro não fazer os contratos com os laboratórios e, depois suspender os atuais atendimentos temporários de emergências? Só nisso que a Administração está pecando. A respeito do Hospital Regional, estive terça-feira conversando com o Frei e ele falou que não está mesmo suspenso o atendimento para o IAMSPE. Como não tem nada documentado, o atendimento vai ser 100% SUS. Eles acham que a tabela é diferenciada, o pagamento dos procedimentos é diferenciado, por que atendimento igual ao SUS? Estamos aguardando esse documento para ver realmente como vai ser o atendimento para o IAMSPE. Estamos querendo que continue cada vez melhor e, tenho certeza que um dia chegaremos aqui para agradecer pelo atendimento que teremos, pois a gente merece e sempre esperou por isso. Mario Bosco Gonçalves (Lins) Bom dia a todos. Vou ser breve mas, vou ler uma cartinha. “Nós servidores públicos estaduais que tem suas funções de exercício, bem como, funcionários públicos inativos que reside na cidade de Lins e em sua região circunvizinha, vimos por intermédio desta pedir vossa sublime atenção para as dificuldades vividas por todos. Como é sabido através de várias reuniões com representantes do funcionalismo, nossa região apresenta sérias dificuldades no tocante ao bom funcionamento do IAMSPE. Devido ao desligamento de várias especialidades médicas em nossa cidade, devido ao bom andamento das discussões em vigor, queremos reiterar os argumentos de nossas necessidades e solucionar de forma rápida e eficiente tais questões. Desta vez queremos chamar nossa atenção para problemas mais urgentes que não podem esperar.Enfatizamos com muito ênfase o termo gente, pelos quais estamos passando. Estamos precisando no momento do retorno da especialidade de ginecologia e psiquiatria. O quadro de funcionário público é de maioria absoluta composto por mulheres que necessitam desesperadamente desse atendimento, este que não temos no momento. Muitos funcionários devido suas funções estressantes e perigosas, como policiais, educadores, estão sujeitos a transtornos psíquicos, assim necessitam de atendimento e acompanhamento especializado de um psiquiatra.”O pessoal que tange aqui é o pessoal da penitenciária, da polícia etc. Realmente não temos essas especialidades lá, então pedimos que por favor vejam isso com carinho para nós. No passado, quando pertencia à Comissão, sempre falava que deveria credenciar os médicos mas, por questões jurídicas não foi feito. Agora, elogio ao que vocês estão fazendo, credenciando os médicos diretamente. Por outro lado, nossa região está transtornada, por que? O IAMSPE não fiscalizava a Santa Casa que não pagava os médicos. Os médicos foram saindo, conclusão, só ficaram três. Tínhamos uma gama de 38 médicos, agora só 03,é um absurdo. Gostaríamos que nesse contrato que vocês estão fazendo, verificar a possibilidade de pagar R$34,00, só assim eles acreditarão. Eu gostaria que as Comissões continuassem fiscalizando as Santas Casas. Houve um caso recentemente que tive de intervir. Um paciente ficou internado pelo IAMSPE do dia 1º à 18, porque precisava de um médico especialista em mão e, não tinha na Santa Casa. Entrei em contato com o Hospital de Base em Bauru e perguntei, mas o paciente está internado todos esses dias e não foi marcada cirurgia? Eles disseram que o paciente estava pelo SUS. Desconfio que deve ter duplo atendimento, IAMSPE e SUS ao mesmo tempo. Gostaria que vocês confirmassem a internação desse usuário. O usuário já foi operado e está tudo bem e, pediram que agradecesse. Peço ao DECAM que fiscalizem todos os Hospitais. Uma sugestão, pagar a Santa Casa na hora que ela fizer a cirurgia. Os médicos que já atendiam IAMSPE deveriam ser beneficiados quando houver falta de documentação. Eles são formados e já atendiam IAMSPE pela Santa Casa, deveriam continuar atendendo até entregar toda a documentação. Dar um prazo, de 06 meses, por exemplo. Obrigado Rogério (CR de Sorocaba/APEOESP) Bom dia a todos. Quando a gente critica aqui é normal, é um dever a prestação de serviços com eficiência. Por mais que haja méritos ainda há muito o que se fazer. Vamos criticar de uma maneira construtiva. Realmente o valor da consulta de R$ 25,00, e não R$ 34,00, como foi prometido gerou muitas controvérsias. Em Sorocaba, a Santa Casa tem prestado um bom atendimento, é uma parceira muito boa lá mas, com as novas clínicas, as consultas estão aumentando o valor da Santa Casa. Isso já foi citado aqui, tive uma reunião na Santa Casa segunda-feira de manhã, foi citado que fizeram alguns ofícios. Está ficando algo pendente de pagamento, estão faturando X e era X + R$ 200 mil, por exemplo. Eles dizendo que isso é prejudicial, que vai
13

chegar a um ponto que eles vão dar prioridade para o convênio deles e, vão marcar nossos exames com demora. Gostaria de saber do Dr. Wagner se há uma solução para isso. Precisamos do credenciamento dos laboratórios; conversei com a Dra. Elenice sobre o Hospital Evangélico, eles fazem exames laboratoriais, já faz 60 dias e não se concretiza. O Banco de Olhos parece que também não está concretizado ainda, por favor confirmem para nós. O Projeto Prevenir em Sorocaba precisa de funcionários para controlar os medicamentos. Como eles vão ter medicamentos gratuitos se não tem quem controle? Faço uma critica quanto à leitura de muito informativo no inicio da reunião, acho que perdemos muito tempo. A eficiência dessa reunião está nestes questionamentos, nessa troca de informação. Obrigado Célia Regina (1ª vice presidente) A gente passa essas informações porque às vezes elas por si só já respondem alguns questionamentos. Dr. Wagner Magosso (Diretor do DECAM) Bom dia a todos. Nós não queremos privatizar nada, nada disso mas, alguns setores estavam muito ruins e a gente precisava resolver com agilidade. O FIDI, só não enxerga as melhorias quem não quer. Tem muitas falhas, tem muita coisa para fazer, este mês fica pronta a ressonância magnética, a tomografia de última geração, que vão ajudar o Hospital a voltar a ser excelência. O Hospital não tinha tomografia, não tinha raio-x, como pode ser uma excelência? O funcionário vai ser do IAMSPE, estamos viabilizando isso aí. Quem está sendo contratado é para repor, porque ficou todos anos sem concurso, sem reajuste de salário, todo mundo foi saindo, é essa realidade. Estão falando em terceirização do DECAM. Eu sou um dos que mais briga para que os funcionários não saiam do DECAM. Não estamos terceirizando nada. Precisamos de sistema, de informática, para melhorar esse atendimento. Sem um sistema melhor, não tem como controlar. Na semana passada um usuário me ligou informando que o médico mandou ele assinar duas planilhas. A filha do médico também atende, aqui na mão, sem um sistema bom não conseguirei controlar nunca. Este sistema que queremos implantar vai ajudar a acabar com as fraudes no IAMSPE. Nós tínhamos de ter isto há 15 anos atrás. No mês de abril chegamos a 23.000 consultas, e vai chegar a 50.000 num pequeno espaço de tempo. Como eu vou pedir para os 23 funcionários de contas médicas conferirem isto na mão, sem sistema. Esses funcionários não serão trocados, serão inclusive, treinados para mexer com informática, aprimorar o conhecimento deles. Excel hoje é para crianças brincarem, não dá utilizar aqui. Aceito as críticas sobre a defasagem da Baixada, Piracicaba, Ribeirão Preto, ABC, é um trabalho meu, tenho de fazer, mas tenho muitas dificuldades nessas regiões. No ABC a maioria dos hospitais quebraram, ninguém tem documentação de acordo para contratação. O Hospital São Bernardo está muito interessado em conveniar com o IAMSPE, mas tem uma dívida que não consegue pagar. O Hospital Central de São Caetano, idem. Há um movimento lá de incorporação de hospitais por outras pessoas, que talvez acabe nos ajudando. Campinas, abriram um hospital para nos atender. Em São Sebastião o processo está bem adiantado.Em Sorocaba o PGE não aceita o credenciamento de 02 hospitais, teremos que cancelar um e fazer um novo edital. Há necessidade de 02 hospitais, a Santa Casa não está suportando a demanda. No mês passado ultrapassou o teto, negociamos, este mês ultrapassou novamente, vamos renegociar e pagá-los de forma legal. A rede está começando a ficar boa, peço a paciência de vocês. Tem cidades que ainda não temos nada. Em Sorocaba tivemos problema com o Diretor da Santa Casa. Ele falava para os médicos não atenderem IAMSPE porque senão ele perderia o emprego e, perdeu por agir dessa maneira. A UNIMED também pressiona em algumas cidades, porque sabe que com o tempo perderá associados para o IAMSPE. A partir de 1º de junho as consultas serão reajustadas para R$ 34,00. Infelizmente, pelo modelo que tínhamos antes, nos deixa vulnerável em muitas cidades. O edital de credenciamento de hospitais já está no Jurídico, aí então poderemos conveniar 02 hospitais na mesma cidade, quando houver necessidade. Só poderão se credenciar se a documentação estiver correta. O credenciamento de São Paulo foi feito para desafogar o Hospital. Não tem credenciamento para pediatria? Não tem credenciamento para ortopedia? Não, porque aqui tem vaga para pediatria e ortopedia. Uma consulta para cardiologia aqui demorava 120 dias. Logo precisaremos credenciar laboratórios em São Paulo, temos uma média de 1000 pessoas por dia fazendo exames aqui. Teremos de comprar serviços de terceiros. Não é terceirização. Não temos nada acertado com a UNIMED de Lins. Temos hoje uma média de 1000 médicos credenciados, entre São Paulo e Interior. Todo mês teremos médicos saindo e médicos entrando. Vamos marcar uma reunião no Hospital Ana Costa, sou teimoso, vou continuar tentando.De qualquer maneira estamos tentando viabilizar um atendimento de Pronto Atendimento na
14

Baixada Santista, até viabilizar um hospital. Lins, vamos continuar monitorando. Temos clínicas se credenciando quase em fase final. Acredito que na semana que vem já tenhamos 02 médicos credenciados em Lins. Em Bauru temos uma situação complicada, o Hospital na realidade não conseguiu se equilibrar nas finanças, estamos tentando ajudá-los. Já fizemos consulta no SUS e até agora não encontramos duplicidade nas internações. O caso citado aqui o Hospital deve ter errado. Quanto ao problema de medicamentos nos CEAMAS, é um problema sério não só de Sorocaba mas, de outros lugares também, estão sendo contratados 11 enfermeiros, até para cuidar também dessa parte de medicamentos. Idenilde (CR de Bauru/APEOESP) Boa tarde a todos. Quero fazer um agradecimento de verdade, porque quando funciona a gente agradece. A nossa função é de reclamar, já que não deliberamos. Quero agradecer também porque toda vez que precisei do DECAM fui atendida com todo o respeito. Quero dizer que faço política sindical, defendo uma categoria, e o meu Sindicato defende concurso público. Terceirizar e privatizar para mim é entregar para mãos de terceiros. Desculpe a colega que defendeu isso mas, preciso colocar aqui que nós defendemos concurso público, naquilo que precisa e dá para ser feito. Obrigada Dr. Wagner (Diretor do DECAM) Todos aqui defendem concurso público, o que precisa se estudar realmente é o seguinte, será que vale a pena se contratar segurança? Será que vou ser especialista em segurança? O meu negócio aqui é ter enfermeiros, médicos, exames etc. Vale a pena ter segurança ou não? Maria Antonia (Coordenadora da Grande São Paulo/APASE) Não gostaria que minha fala fosse enviezada. Não defendo de maneira nenhuma o contrato de pessoas que não sejam por concurso público mas, precisamos focar aonde que o concurso público precisa estar. Não precisa estar em todas as áreas. São as áreas de foco citadas na missão. Qual é a missão aqui? Não defendo a contratação pelo QI ou pela terceirização, é concurso público sempre, sempre e sempre. João Elíseo (ASPAL) Gostaria de voltar à reunião anterior que ocorreu na Assembléia Legislativa, onde mais de 30 parlamentares se colocam como defensores da causa do IAMSPE. Porém, durante a reunião apenas 04 comparecerem ao evento. Todos gostam de colocar em seus currículos ou em suas palestras que são defensores ferrenhos da causa do IAMSPE. Nós deveríamos cobrar de cada um desses em suas regiões, o porquê do não comparecimento, o porquê de não dar a cara a bater durante as nossas demandas, o porquê de só dar o nome e ficarem quietos. Depois houve um passeio pela Assembléia para visitar as lideranças mas, isso deu em nada. Eles gostam muito de dizer que são defensores da nossa causa mas, lá não estavam, não compareceram. Temos de cobrar isto deles. A questão do Deputado Milton Flávio representar a Presidência da Assembléia Legislativa nas negociações com a CCM, com o IAMSPE, nós não podemos aceitar. Em uma de nossas reuniões aqui, ele foi um grande defensor e falou com suas palavras, não só da terceirização, como disse textualmente, nós temos o dever de contratar convênios para os nossos pais. Eu pago convênio para os meus pais. Um cidadão desse não pode nos representar em momento algum nas negociações. O Deputado Milton Flávio não foi um bom Superintendente, e agora quer ser o representante do Parlamento com relação à nossa causa. Ele pode ter até mudado de posição, porém não acredito que ele tenha mudado a esse ponto. Fico contente em saber que a CCM não aceitou fazer reunião com ele. Obrigado Luiz da Silva Fº (Coordenador do Interior/SIFUSPESP) Quando eu falei em não usar a CCM como palanque político é porque nós já tivemos aqui um exemplo o Deputado Milton Flávio, para nós foi um caos. Além disso colocou o filho dele como Diretor do CEAMA de Bauru. O filho do Dr. Milton Flavio é conhecido como Gasparzinho. Quando cobrei do Superintendente a situação de Bauru, ele me disse que se dependesse dele já estaria fora. Não queremos esse Deputado como nosso representante. Em audiência pública em Lins, esse Deputado falou, não fiz parte da Comissão em Defesa do IAMSPE, não vou fazer e faço muito mais coisas para o IAMSPE não fazendo parte da Comissão. Gostei da atuação do Superintendente do IAMSPE, Dr. Latif, que na reunião falou que se for do jeito que o filho do Dr. Milton Flávio está gerindo o CEAMA de Bauru, ele está fora. O Dr. Latif é um homem de atitude e não gosta como o Diretor do CEAMA de Bauru está Administrando. O Diretor do CEAMA de Bauru disse que foi colocado lá para trabalhar ½ hora. Cargo político, para nós não serve não. Dr. Wagner (Diretor do DECAM) O IAMSPE trocou alguns computadores dos CEAMAS, deve terminar agora quarta-feira. Na semana que vem deve começar em Sorocaba a funcionar a agenda do médico. O médico vai ter
15

horário de entrada, horário de saída e consulta a cada 15 minutos. Se não der problemas, vai ser estendido para os outros CEAMAS. Um médico de Sorocaba foi digno, pediu demissão, porque não podia cumprir seu horário. A partir de julho algumas coisas vão mudar para os Diretores dos CEAMAS. Fui paciente, estou falando há 06 meses para mudarem de postura, ninguém mudou. Vai começar a complicar para alguns. Esse Dr. de Bauru, temos recebido reclamações a longo tempo, ele vai ser fantasma em outro lugar. Não é só ele, já estamos trocando em Santos. Em São José do Rio Preto senti que a Terezinha saiu porque estava fazendo um bom trabalho. O Diretor de Marília vai ser trocado. Ribeirão Preto o Diretor de aposentou. E quem está assumindo tem de cumprir pelo menos a carga horária a que lhe compete, é o mínimo. Rose (Ouvidoria/IAMSPE) Boa tarde. Só uma pausa nas questões de manifestação da Comissão. Peço ajuda aos Senhores. O IAMSPE está engajado numa campanha junto com o Governo do Estado de São Paulo, todos os órgãos, todas as Secretarias, vocês vão ouvir falar bastante de um problema não só aqui no IAMSPE mas, o SUS como um todo. Estamos detectando um aumento nos últimos 07 anos de 37% de queda na pessoa idosa. Isso pode significar uma coisa pequena mas não é, por que? Aqui no IAMSPE aumenta nosso número de internações, nosso número de consultas o que representa um altíssimo custo social, porque a pessoa muitas vezes fica imobilizada, e um custo imenso em dinheiro. Na semana de 24 a 26 de junho haverá uma grande campanha de queda em pessoas idosas. Nos CEAMAS não tivemos tempo de fazer uma grande programação mas, vamos distribuir folders, talvez fazer vídeo conferência, enfim, os Senhores serão devidamente informados. Pedimos que essa causa não permaneça somente nessa semana mas, que tenhamos essa sensibilidade. Se formos agora na ortopedia, na geriatria, veremos as conseqüências que a queda provoca. No Servidor estamos tentando levantar quais são os números de pessoas com mais de 70 anos que caem. Não estamos conseguindo porque é muito difícil, nem sempre quando a pessoa chega a causa é queda mas, é uma questão que a gente encontra aqui. No dia 25 de junho, após o término da reunião da CCM, gostaria de convidá-los para irem ao PAI Programa de Atenção ao Idoso, no 1º andar, no Saguão, pois teremos oficinas de orientações sobre equilíbrio, é uma coisa extremamente simples. Ações simples dentro de casa evitaria grande parte das quedas. Obrigada. Terezinha Lambert (CR de Franca/APEOESP) Boa tarde a todos. Quero fazer 02 questionamentos ao Dr. Wagner. Trouxe carta de uma paciente que foi internada pelo SUS, inclusive reclamou muito, passo às mãos da Dra. Elenice. Outro questionamento é o seguinte, a quem eu devo reclamar quando me passam esse tipo de problema? Fui até a Santa Casa visitar a ala de internação do SUS e, encontrei um professor internado lá. Nunca encontro o Diretor da Santa Casa, nem por telefone. Fui ao CEAMA procurar o Dr. Roberto e a Renata que é esposa dele. A Renata me passou que agora eles não tem mais autonomia para assinar nada, nem liberação de cirurgia, nem consulta. Gostaria de saber como vai ficar. Se a Direção do CEAMA não tem autonomia para nada, o que eu faço para tentar resolver que chegam a mim? Dr. Wagner (Diretor do DECAM) Essa atitude da Renata me estranha porque na semana passada eu pedi ao Dr. Roberto para ir à Santa Casa para ver como estavam as coisas. A única coisa que mudou em Franca, não só em Franca em vários lugares, é que antes eles faziam as solicitações por FAX, hoje existe um portal, um sistema que dá para fazer, só isso. Terezinha Lambert (CR de Franca/ APEOESP) Inclusive hoje trouxe 02 consultas que eles não conseguiram marcar lá, uma de oftalmologia e outra de estrutura óssea, porque lá não cobre. Sobre as carteirinhas, vão ser feitas no Interior? Vai reabrir a inscrição para agregados? Dr. Wagner (Diretor do DECAM) Nosso projeto é fazer todas as carteirinhas aqui. Faz-se a inscrição do usuário no CEAMA, a parte documental vem para cá e daqui será emitida uma carteirinha, onde via correio, será enviada ao usuário, junto com o livreto de informação e relação dos médicos. Não temos previsão, precisamos de um projeto de lei. Vou conversar com o Diretor do CEAMA, ele tem de ser mais atuante. Profº Altamir (CM Birigui) Bom dia a todos. Primeiro agradeço está abertura de estar me pronunciando. Sou da Comissão Municipal de Birigui, quero dizer que sou um usuário semi cardíaco, coloquei stent e agradeço muito ao IAMSPE. Hoje dou aula de Educação Física normalmente e, até 20 de dezembro peço minha aposentadoria. O CEAMA em Birigui para se agendar ginecologista, Dra. Anália, está tendo um demora de 10 a 11 meses, são pacientes que vem sendo acompanhadas por ela. Para cardiologia, o prazo de agendamento com a Dra. Mônica
16

está demorando 01 ano. Precisa estudar uma situação, abrindo um espaço para a Dra. Mônica atender mais colegas do funcionalismo, ou diante dessa situação de R$ 34,00, conveniar o Instituto de Coração em Araçatuba, que tem interesse, o Hospital Santa Maria da qual eles fazem parte, tem interesse, e quem sabe estaríamos agregando em toda área da patologia, os médicos viessem atender o IAMSPE. O caso que foi citado da UNIMED que proíbe os médicos de atender os usuários, quem sofre? É o cidadão que necessita da consulta médica. Outra situação, eu vivenciei isso, por um acidente de moto de um filho. Os pedidos de exames, inclusive no caso do meu filho, depois de 03 meses eu tentei agilizar o exame de eletromiografia, viajamos 05 meses, 02 vezes ao mês, dentro de uma Fiorino. Por isso no 5º Encontro Estadual da CCM pedimos uma ambulância de UTI para os CEAMAS. Pedimos que tivessem um pouco mais de cuidado porque eu moro a 520 Km distante de São Paulo, e temos outros colegas que moram a mais de 700 Km. Os colegas aqui da região não entendem isso. Está havendo alguma falha no DECAM. Domingo uma professora me procurou precisando de um oncologista porque não consegue agendar, nem por telefone, nem pela internet. Gostaria que o Senhor me ajudasse nessa questão. Quero levantar uma questão, o filho maior de idade que não está fazendo Faculdade, seria um dinheiro a mais injetado. Eu sempre fui a favor da descentralização do atendimento regional, evitaria o deslocamento dos que moram até na divisa do Estado. Em Birigui há uma briga política em que o Prefeito não entende, quem está na Santa Casa não está passando os dados corretos para a Vigilância Sanitária, então apresentaram um quadro em que no mesmo quarto tem 02 leitos do IAMSPE e 01 do SUS. A Vigilância Sanitária não está aceitando. Precisamos estudar uma maneira para acomodar essa questão. O pessoal de Auriflama pergunta se o município por ter 40 a 50 mil habitantes, não pode ter atendimento IAMSPE lá. Obrigado. Profº Cecílio Sampaio (CM de Mogi-Mirim/APEOESP) Boa tarde a todos. O primeiro ponto que eu quero deixar para a mesa, laboratório, fisioterapia, psicólogo, psicanalista, quando será a abertura de credenciamento para esse setor? Segundo ponto, agradecimento ao Superintendente e ao DECAM, através do Roberto e, ao Profº Moreno pela implantação do convênio na Santa Casa de Mogi-Mirim, urgência e emergência. Agradecer a todos que lutaram para esse fim, Paulo Silva, Prof. Newton, Clementina, Eng. Agrônomo Parente e este que vos fala, Profº Sampaio e o Sr. Valter. Terceiro ponto, relatório de todos os credenciados em nossa região, Mogi-Mirim e Itapira. Quarto ponto, volto a ressaltar que a troca de receita, por exemplo, foi atendida uma paciente aqui em São Paulo e foi para Mogi-Mirim, e o médico de Itapira solicitou outra receita. Aí estamos tendo acúmulo ou despesa. No mais, desejo a todos que por tudo que falaram, o sol ainda há de brilhar para nós. Obrigado Profª Osnilda (CR de São José do Rio Preto/APEOESP) Boa tarde a todos. Foi muito produtiva esta reunião, assumi esse compromisso por eleição na CR de Rio Preto e região, temos vários questionamentos. Perdemos lá nossa Diretora Terezinha que era excelente e, segundo Dra. Elenice está entrando outro médico.Temos algumas perdas em Rio Preto. Perdemos um geriatra que vinha funcionado muito bem, como geriatra era o melhor. Gostaríamos muito que vocês intermediassem a volta do Dr. Antonio Carlos Campos, há dez anos ele é meu geriatra. Tivemos um reunião com representantes de escola, onde algumas professoras estavam reclamando essa perda lamentável. Não estou defendendo o médico mas, se cobrava algo, nós não devemos pagar nada porque a responsabilidade é do Governo em pagar. Segundo estatísticas os funcionários públicos pagaram R$ 4 bilhões. Nós pagamos R$ 4bilhões e o Governo participou com R$ 2,5 bilhões, também arrecadam 2% dos agregados. Essa situação tem de ser trabalhada, a contra partida dos 2% do Governo. Nunca tive UNIMED, sempre fui muito bem tratada pelo IAMSPE. Estão cobrando o credenciamento de psiquiatra, endócrino, existem várias disfunções que não são estéticas, de vaidade, é necessário caso de doença, auto estima. O funcionalismo público está necessitando muito de psiquiatra, nas escolas o vandalismo está presente, mesmo contra policiais. Os psicólogos deveriam ser pagos pelo IAMSPE, inclusive temos reclamações de vários professores sobre os exames. Temos exames que o IAMSPE paga mas, temos outros que o IAMSPE não cobre, temos em Rio Preto bons laboratórios. Teríamos de credenciar outros laboratórios e o IAMSPE pagar todos os exames. Gostaria de saber se o IAMSPE não está pagando todos os exames, e se paga então temos de cobrar de quem, e levar essa mensagem para lá. Tem exames grátis, mas tem um exame que custa cerca R$ 4.000,00. Quero saber realmente se temos de pagar exames ou, se o IAMSPE paga ou, se não é hora do IAMSPE pagar todos os exames. Obrigada. Dr. Wagner (Diretor do DECAM) Primeiro esse geriatra foi descredenciado porque estava cobrando por fora, e
17

isso de maneira nenhuma vou aceitar. E quem estiver cobrando por fora, eu peço que passe para a gente porque não tem discussão, vou descredenciar. O IAMSPE remunera todos os exames constantes na Tabela, temos um rol de exames que somos obrigados a dar, não pagamos cirurgia plástica, cirurgia de miopia. Enquanto eu estiver aqui esse geriatra não volta. Ele cobrava do IAMSPE e cobrava por fora do paciente. Mandamos um funcionário lá e, ele disse vou continuar cobrando. Em Rio Preto constatamos 03 médicos na mesma condição, foram denúncias comprovadas. Queremos médicos que nos atendam com um pouco de dignidade. A licitação de laboratórios, exames SADT, raio-x, ultrassom, mamografia e densitometria, já está no Jurídico, deve sair logo, talvez agora em junho. Psicologia, fonoaudiologia, ainda não tenho data para publicação de Edital. Diná Stenmeyer (CM de Limeira/CPP) Boa tarde a todos. Graças a Deus nós temos uma Santa Casa que tem um bom diálogo conosco e que, tem um corpo clínico que falta cardiologista, geriatra, mas a maioria está cumprindo muito bem seu papel. Tem médico trabalhando até de sábado e domingo, atendendo o pessoal de lá. A Clínica D’Paula, o otorrino está atendendo de sábado e domingo. O Provedor da Santa Casa acrescentou ao nosso convênio o COL, Centro Oncológico de Limeira, onde muitas pessoas estão sendo atendidas para o tratamento do câncer. Estou muito grata por isso. Abriu lá, um centro de ressonância magnética, gostaria de saber do Dr. Wagner se podemos entrar em contato com eles para um possível credenciamento. A procura de ressonância lá é muito grande. Como Limeira está atendendo uma vasta região, Piracicaba, Cosmópolis, Cordeirópolis, eu acho que poderia credenciar esse centro de ressonância. Uma preocupação a respeito das carteirinhas. Surgiu um boato que as carteirinhas que o pessoal tem, não terá mais validade e, que as novas teriam de ser feitas em São Paulo. Tem pessoas que diz que não tem a carteirinha, ligam para cá, conseguem o número do prontuário e, com esse número passam por consultas lá. Vi uma paciente com número de prontuário de 1992. Será que nesse tempo todo ela não teve condições de tirar uma carteirinha? Eu posso pegar a documentação do pessoal do CPP e vir fazer todas aqui? A maioria do pessoal é da opinião que centralize o lugar para fazer carteirinha. Obrigada Dr. Wagner (Diretor do DECAM) Está autorizada a entrar em contato com esse centro de ressonância, para nós toda ajuda é importante. A respeito das carteirinhas, nos CEAMAS existe uma máquina que emite essas carteirinhas, é arcaica e vive quebrando. O CEAMA continuará fazendo a inscrição dos usuários. Após, o CEAMA envia a documentação do usuário para cá. Fazemos a carteirinha com código de barra, que permitirá maior controle e, devolvemos ao usuário pelo correio junto com o folheto de informação. Horácio Garcia (AEPESP) Boa tarde. Sou Secretário Geral da Associação de Escrivães de Polícia. O foco de todos nós é defender o bom atendimento do usuário do IAMSPE. Estamos aqui para defender a macro reivindicação da CCM, defender o todo, abranger todos os segmentos, trazer recursos para o IAMSPE, trazer melhores equipamentos etc. Em nossa entidade de classe nós recebemos algumas reclamações do usuário do dia dia, aqui internado. Recentemente, trouxemos uma denúncia grave a respeito da comida oferecida aos pacientes internados, alimentação deteriorada. Encaminhamos à CCM, após foi encaminhada à Direção do IAMSPE, acabei de falar com a Nilze, ela me disse que foi feita uma apuração e, vai ser encaminhada resposta à nossa Associação. Trouxe uma denúncia de um escrivão aposentado, Sr. Vanderlei, esteve aqui internado e, foi-lhe servido comida não deteriorada mas fria. Sou do Interior do Paraná e, até os trabalhadores do campo, antes chamados de “bóias frias”, hoje comem suas refeições quentinhas. O paciente que necessita restaurar sua saúde não pode se alimentar de comida fria ou deteriorada. O nosso associado pediu que dissesse aqui que, ele ou outros pacientes aqui internados, não podem ser tratados como lixo. Ele disse que foi fazer exame de diabetes e, não tinha equipamento descartável, disse também que, ficava de pé sem condições, esperando pelo referido exame. Um determinado dia em que ele foi fazer exame, dentro do Hospital, quando voltou havia passado o horário de almoço, conclusão, ficou sem alimentação. Isso não pode ocorrer, pode parecer pequeno para nós mas, para quem está passando é grande. Está certo que não podemos nos especializar em segurança mas, a cozinha nós não concordamos em terceirizá-la. Foi fechada para reforma e com isso está se abrindo uma via para terceirização. No caso da cozinha, a Associação de Escrivães de Polícia quer marcar aqui uma veemente posição contrária a essa experiência que está se verificando na prática. Somos contra a terceirização em setores que não dá certo, como o setor da cozinha do Hospital. Posteriormente, precisamos debater com profundidade a questão do SVO Serviço de Verificação de Óbito. Segundo Dr. Rossigalli através desse serviço podemos analisar a qualidade do serviço médico hospitalar prestado ao paciente
18

em óbito. Dr. Wagner (Diretor do DECAM) Horácio, a cozinha antes da reforma estava em condições lamentáveis, temos fotos, havia ninho de baratas lá. Está sendo refeita, deve demorar aproximadamente 06 meses para ficar pronta. Tivemos de arrumar uma empresa para oferecer as refeições durante a reforma. A cozinha vai voltar a funcionar, com equipamentos mais modernos, não estamos terceirizando. A comida vai ser feita aqui. O laboratório está com uma demanda muito grande mas, colher exame sem material descartável é impossível. Dr. Jarim Lopes Roseira (International Police Administration) Boa tarde a todos. Quero me reportar à colega de São José do Rio Preto que disse que nosso plano de saúde chama-se IAMSPE. É nisso que temos de centrar os nossos esforços, temos de resgatar a credibilidade. Estamos vendo o esforço que está fazendo o Dr. Wagner, vindo aqui e atendendo o reclamo de cada um, isso é muito importante. Meus parabéns Dr. Wagner. Vejo também a seriedade dessas reuniões pela Ata que recebo da colega Nilze, que é um verdadeiro retrato fiel do que se passa aqui no Hospital do Servidor. Parabéns a todos, estamos juntos nessa luta. Obrigado Profº Moreno (2º vice presidente/CR Taubaté) Quero deixar registrado aqui, um pedido de reunião junto com Dr.Wagner e a diretoria do Hospital Regional de Taubaté. Atendimento do Dr. Ivo, oftalmo, quando está mal humorado, ele maltrata os usuários. Dr. Pedro Anastácio, não atende direito, atende um paciente a cada 5 minutos, e de acordo com a solução médica ele manda para o consultório dele e, pede para fazer uma consulta particular. Isto eu presenciei, peguei uma guia para mim, para minha esposa e uma para minha filha. Nas guias constavam 12h00, 12h05 e 12h10. Eles atendeu a cada um de nós em menos de 05 minutos. Outra coisa, não está tendo assepsia no aparelho de aferir pressão ocular. Quero deixar registrado com referência à Taubaté. A Comissão de Fernandópolis pediu para que eu registrasse, a questão que existe um médico da cidade de Populina, próxima de Fernandópolis, que tendo credenciamento não foi informado que Populina está na área de ser atendida, então ela queria saber o motivo disso aí. A resposta é para Esmeralda Guimarães Siqueira, secretária da Comissão Mista de Fernandópolis. A Cleny da APAMPESP de Assis pediu para registrar também que nas audiências públicas nas regiões administrativas do Estado, no período de 08 a 19 de junho, todos os participantes que falarão sobre o IAMSPE, reafirmarão a contrapartida de 2% e o Conselho Administrativo. Hedenyr Mendes da AFPCESP pediu para registrar aqui a necessidade de novos credenciamentos, como a Clínica de Cerqueira César na Capital que não está ainda conveniada. Disse também que, em algumas clínicas os pacientes estão esperando na calçada com a senha a hora da consulta. Disse que uma colega não foi atendida por falta de holerite. Isso aconteceu também em Franca no final de março de 2009. Quem tiver interesse no DVD do aniversário de 25 anos da CCM, deixar o nome com a Nilze e, custa R$ 10,00. Obrigado Profº Pio (CPP) Boa tarde a todos. Tenho falado pouco porque prefiro ouvir o que os colegas trazem para a reunião. Sou do Centro do Professorado Paulista e o que coleto nesta reunião, repasso nas reuniões que temos do Conselho formado por 250 professores, e nas reuniões da Diretoria. São duas questões apenas. Aqui se reúnem representantes de todas as entidades de classe do Estado de São Paulo, UDEMO, APASE, APEOESP, CPP, IPA. AFPESP etc., representamos todos os funcionários. Trazemos todas as nossas forças naquele sentido único de contribuir para melhor atendimento IAMSPE. O que a Célia Terranova pediu para perguntar ao Dr. Wagner, é o seguinte, dizem que há inúmeros pretendentes inscritos para um concurso anunciado de fisioterapia e, que esse concurso seria realizado em junho, dada a necessidade de fisioterapia neste Hospital. Esta informação é verídica? No blog da CCM traz a informação que em 2008 foram feitas mais de 30 audiências públicas, em todas elas foi tratado sobre o interesse dessa Frente Parlamentar, que nada tem a ver com o IAMSPE, e dos 37 Deputados que se comprometeram a participar da Frente Parlamentar em Defesa do IAMSPE, apenas sempre nas reuniões não passam de 06. Nesta última audiência na ALESP, foram só 04 Deputados para marcar presença. Foi dito também aqui que houve a liberação de R$ 7 milhões para atender uma fila na área de ortopedia para compra de próteses e órteses e, que iriam zerar uma fila de aproximadamente 1700 pacientes que estão aguardando. Isto realmente está acontecendo? O que a gente tem recebido de lamentação sobre essa necessidade, de próteses de joelho e quadril, não tem tamanho, e foi dito que foi zerada essa fila. Se foi temos de agradecer a Deus. Obrigado Dr. Wagner (Diretor do DECAM) Fisioterapia, há uma necessidade de 98 fisioterapeutas, vai ser aberto concurso. Quanto a fila de ortopedia, as cirurgias estão sendo feitas sim, este mês está mandando 40 pacientes para o Interior
19

junto com as próteses, para serem feitas em Marília, São José do Rio Preto, São José dos Campos e uma outra cidade. A fila deve estar em menos de 1000 pacientes. Dr. Ruy Galvão (AFPESP) Boa tarde a todos. Serei breve devido ao adiantado da hora e, tenho outra Assembléia a iniciar às 14h00, vou ter de me locomover. Quero me pronunciar apenas para um agradecimento e apresentação, sou Conselheiro da AFPESP e estou aqui atendendo a um simpático convite da Comissão através do Sylvio Micelli e da Nilze Campos. Levo aqui uma grata surpresa porque realmente saio feliz também, por encontrar um plêiade de pessoas tão bem intencionadas defendendo um Hospital que tem um grande alcance social. Fiquei surpreso porque realmente não sabia de tantas nuances, anotei vários itens e que hoje mesmo levarei ao conhecimento de nossa Assembléia. Vou divulgar e, vou ser um propagandista do que se passa aqui com essas pessoas de boa vontade, constituída pela Comissão Consultiva Mista. A partir de hoje pretendo freqüentar todas essas reuniões e levarei em seguida o que mais importante ocorrer aqui à AFPESP. Nossa entidade congrega 220.000 filiados. Muitos dos senhores são filiados à AFPESP e com muito prazer vou divulgar este trabalho de grande qualidade, como disse o Luiz da Silva, aqui venho estendendo não só uma mão amiga mas, um abraço amigo da AFPESP, uma colaboração, e venho somar com todos vocês. Será motivo de grande orgulho ter essa convivência com vocês. Muito obrigado, bom trabalho. Dr. Wagner, pela sua fidalga paciência meus parabéns. Dona Célia Regina, Profº Moreno e todos senhores uma boa tarde. Obrigado Célia Regina (1ª vice presidente) Eleição de Presidente da Comissão Municipal de São Sebastião, Edna Penha Araújo, é agora próxima semana, segunda-feira dia 1º, vai ser eleição da Comissão Municipal de Ubatuba. Parabéns Jupyra pelo seu trabalho. Dra. Elenice (DECAM) No mês de agosto, ocorrerá audiência pública em Araçatuba, Mirandópolis e Andradina, serão passadas as datas oportunamente. Célia Regina (1ª vice presidente) Damos por encerrada esta reunião. Obrigada.

ENCERRAMENTO A reunião foi encerrada e, nada mais havendo a ser tratado a Ata será por mim lavrada e assinada, revista e assinada pelo Presidente, e sua gravação passa a ser parte integrante da CCM. Nilze Berger Campos – Secretária da CCM.

20


				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Stats:
views:1491
posted:7/14/2009
language:Portuguese
pages:20