LIGHT_Brazil_Coutinho

Document Sample
LIGHT_Brazil_Coutinho Powered By Docstoc
					A Influência da comunidade no sucesso de projetos de Eletrificação


                                                    Márcia Coutinho
                                                           dez /2007
Estrutura Acionária da Light
Missão
Ser uma grande empresa brasileira comprometida com a
sustentabilidade, respeitada e admirada pela excelência do
serviço prestado aos seus clientes e à comunidade, pela criação
de valor para seus acionistas e por se constituir em um ótimo
lugar para se trabalhar.

                 Atuando no mercado de energia elétrica com
                 qualidade, responsabilidades social e ambiental.
Uma empresa que gera e distribui Energia
  A Light possui:
  5 Usinas hidrelétricas próprias.
  3,8 milhões de clientes.
  4.150 funcionários / 8.000 contratados.
  Sua área de concessão abrange 31 municípios.
  1.000 comunidades identificadas, com 700.000 domicílios,
   correspondendo a 2 MM de pessoas
                                      Regionais:
                                  Grande Rio
                                  Metropolitana
                                  Vale do Paraíba
Localização das Regionais
Antecedentes das ações: Pronai

  Período do programa: 1998-2002;

  Investimento: US$ 60 MM;

  260 comunidades atendidas;

  262 mil clientes normalizados;

  Atuação em parceria com Associação de Moradores e ONGs;

  Ênfase em ações técnicas de melhoria da qualidade do fornecimento;

  Constatação da Experiência que gerou novas atitudes da Light;
Gerência de Atendimento às Comunidades - CCN
 Criada em 2004, atualmente vinculada a Diretoria de Clientes.
 Responsável pela política, planejamento, execução e monitoramento de projetos
 voltados aos clientes de comunidades de baixa renda na área de concessão.

 COMO:

  Desenvolvendo ações específicas para o segmento, em estreita parceria
   com as Regionais
  Buscando o diálogo com a sociedade civil e órgãos do governo
  Buscando sempre novas parcerias com as Associações de Moradores e
   outros possíveis parceiros
  Implantando projetos de redução de perdas e inadimplência
  Criando normas e procedimentos diferenciados para possibilitar a
   normalização do cliente
  Monitorando as ações e avaliando permanentemente as ações em campo,
   de forma a buscar a otimização dos recursos
Panorama Atual
 O crescimento residencial em áreas de baixa renda é de 3,3% e demais áreas
  1,4%.A ocupação urbana irregular vem se expandindo de forma acelerada;

 A Light perde R$ 480MM/ano com o furto de energia. As comunidades são
  responsáveis por 54% deste total ( =2530 GWh)

 Todo ano os clientes de baixa renda deixam de pagar cerca de R$ 90 MM;

 Forte correlação das perdas e inadimplência com baixo poder aquisitivo;

 Informalidade do ERJ tem forte influência nas atitudes dos moradores dos
  morros cariocas;

 Áreas de alto risco em função da violência, onde se encontram 20% dos clientes
  residenciais BT;

 Gastos Light significativos com recuperação de redes e transformadores, em
  função de tiros.
Plano de Atendimento às Comunidades – PAT (2004)

  Desenvolvimento de normas específicas para atendimento

  Sistema de controle para a marcação dos clientes que estão sendo trabalhados

  Ações de recuperação de energia customizada e de acordo com o nível de risco e
   renda local

  Implantação de coordenações regionais, criando conhecimento em toda a empresa

  Treinamento para o atendimento técnico para os profissionais Light e empresas
   contratadas

  Implantação de medição na MT na entrada das comunidades , para o monitoramento
   das ações e acompanhamento do nível de perdas

  Parceria com ONGs com penetração junto aos clientes de baixa renda (Ceasm, CDI,
   AM Rocinha, etc.)
Ações de Eficiência Energética
A Light desenvolve suas ações, tendo por base, o Programa de Eficiência Energética
regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. O programa é
desenvolvido com base na Lei n.º 9.991/jul. 2000.


Os focos do Programa de Eficiência Energética da Light são:

     A contribuição social, tendo como prioridade os projetos voltados para os
      clientes de baixa renda, que possibilita a redução do consumo de energia,
      adequando a conta ao orçamento familiar.

     Desenvolvimento de novos negócios em eficiência energética, como as
      parcerias com os setores públicos, Federações de Indústria e Comércio do
      Estado, etc.
Objetivo:


 Melhorar a qualidade no fornecimento de energia.

 Maior segurança no uso da energia.

 Aliar necessidade de consumo dos clientes com a possibilidade de pagamento.

 Estimular mudanças de hábitos e costumes para utilização racional da energia.

 Dar maior visibilidade à companhia.

 Reduzir perdas e inadimplência.
                                           Fases e Ações                    (2002/2008)

                   Ações                       CE I               CE II              CE III              CE IV                CE V

Comunidades                                     10                 72                 141                 31                   44
Contratação de Agentes Comunitários e
                                                11                 138                92                  12                   46
Supervisores
                                                                                  201 casas
                                                                                52 associações
Reforma das Instalações Elétricas            500 casas        2.556 casas        de moradores              -              1.850 casas
                                                                                  04 creches
                                                                                 comunitárias
                                                                                                           70
Eficientização de iluminação em comércio         -                  -                  -                                        -
                                                                                                    estabelecimentos
Doação de Lâmpadas Eficientes                  2.000             130.000            104.400              30.000              123.00

Ações Educativas / Visitas Domiciliares       11.000             120.000            60.000               20.000              50.000

Distribuição de Folders Educativos            11.500             300.000            300.000              60.000             300.000

Doação de Geladeiras                             -                  -                 600                  -                    -


Normalização de Clientes                         -                  -                9.615               3.500                9.000


Normalização em Loteamentos Irregulares          -                  -                1.500               2.000                  -

Lâmpadas Vigias                                  -                  -                2.400                 -                    -

                                                            Circo, teatro, jogo
                                                                                   Palestras,
                                                                inteligente,                                           Palestras, eventos,
Eventos                                    Peças teatrais                           gincana,           Palestras
                                                             paródia, oficinas                                               vídeos
                                                                                capacitação vídeo
                                                              conhecimento
No Tempo

 Projeto Piloto CE I - Complexo do Caju - 9
 comunidades - 2002

 CE I - 2002 / 2003
 CE II - 2005 / 2006
 CE III - 2006 / 2007
 CE IV - 2007
 CE V - 2007 / 2008

 Comunidades Beneficiadas: 225
 Regional Metropolitana: 147 comunidades
 Regional Grande Rio: 78 comunidades

 Investimento: R$35.680 mil
Metodologia do Trabalho Educativo

 Norteado por 4 ações voltadas para:

 Capacitar para formar parceiros e multiplicadores do tema

 Sensibilizar para estabelecer uma relação mais próxima

 Comunicar para estabelecer diálogo, fomentar idéias e sentimentos

 Mobilizar para convocar, movimentar e buscar responsabilidades para soluções
Desafios
 Conflitos Sociais - Violência e tráfico.

 Localização dos endereços - Adensamento e falta de arruamento.

 Definição dos limites das comunidades - expansão originando grandes complexos.

 Articulação com as Associações de Moradores - esta parceria muitas vezes é
  “estressada” pelo envolvimento destas com o poder local - tráfico ou milícia.

 Dificuldade em atuar no combate a inadimplência e fraude, dentro dos parâmetros
  utilizados pela companhia (corte, inspeção, apoio policial etc).

 Consumo médio da população BR (240 kWh) elevado em razão de eletrodomésticos
  obsoletos, famílias numerosas e da precariedade das instalações elétricas internas.


                                                                           ...
Desafios
 A Vinculação da concessão da tarifa social ao benefício da Bolsa Família - NIS ou
  a Declaração de Renda impede que a maior parte dos clientes BR possam ser
  beneficiados.

 Desconfiança dos moradores de possível investigação de fraude.

 Descrédito em receber doações – lâmpadas, reformas etc. (Inicial).

 Mudanças freqüentes de residências (mobilidade dos moradores), sem informar a
  empresa, tornando o cadastro Light desatualizado.

 Desenvolver modelos tradicionais de negócio, adequados para as comunidades

 As comunidades não possuem os mesmos perfis social, de renda e de risco
O papel das lideranças

  As lideranças exercem forte papel no formato e condução das ações.

  A troca de poder - milícias x traficantes - mudam o tipo de envolvimento e
   resultados.

  Comunidades já consolidadas e que estão em áreas mais nobres da cidade, a
   atuação é sempre mais fácil, já que os poderes locais não querem muito
   “barulho” em suas áreas, prejudicando o “comércio”.

  Retrocesso de ações, quando se inicia projetos com uma liderança para em
   seguida surgir outra eleita e com apoio do poder local.

  As ONG’s locais têm influência parcial dentro da comunidade
Lições Aprendidas
 Necessidade de maior envolvimento dos lideres locais.

 Necessidade de maior participação de Governo.

 Divulgação e visibilidade das ações no âmbito da própria companhia, facilitando
  ações de manutenção.

 Formar Multiplicadores nas Comunidades:
      Treinamento de Atendentes, dedicados a grupo de comunidades/ clientes.
      2 Agências e 7 Postos de Atendimento, além de Atendentes Volantes que
        fazem plantões de atendimento nas Associações de Moradores, com uma
        agenda preestabelecida.

 Buscar ações corretivas que penalizem as irregularidades (ex : Negativação)

 A concessionária de energia elétrica que pretenda atuar de modo a coibir
  irregularidades e ter retorno de seus investimentos nas áreas de baixa renda e
  favelas deve garantir que haja solução de continuidade em seus programas
Resultados

 Nas comunidade onde os clientes receberam equipamento eficientes, houve redução
  significativa de consumo

 Nas pesquisas de Qualidade do Projeto , realizada em agosto /2007 (GPP) :

         40,7% disseram estar usando dicas passadas pelo agente. As dicas mais
          citadas foram quanto ao uso/troca de lâmpadas fluorescentes (11,6%) e
          desligar as lâmpadas ao sair do cômodo (10,7%).

         97,8% dos moradores disseram que a única instituição que os orientou
          sobre como consumir energia de forma eficiente foi a Light.

         A maioria dos entrevistados – 59,0% é da classe econômica C (critério
          econômico Brasil), da classe B são 5,1%, da classe D são 34,4% e da
          classe E são 1,5%.

         A grande maioria, 69,4%, tem renda familiar mensal de até 2 salários
          mínimos.
Resultados : Sepetiba

   Total de residências : 3404 clientes faturados

   Na comunidade de Sepetiba, foram ligados 350 clientes.

   Normalizados 450 medidores ( fraude ).

   Realizadas 3868 visitas domiciliares.

   Implementado programa de rádio para divulgação das ações.

   Realizados plantões de atendimento para acerto de cadastro e assinatura dos
    parcelamentos.

   Negociados parcelamentos no valor de R$ 1.200.000.

   Economizado no período de jan/set de 2007/2006: 421 MWh
                   Activities



                                Net Regulation




Work in progress
                   Activities




Pole Collocation


                                Carrying transformer
                              Activities




                                              Pole colocation



Carrying transformer to the top of the hill
                    Activities
                       Installation of the customers branch




Pole substitution
                     Activities




                                  Collocating MT net
Collocating MT net
Activities




 Tree pruning

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Stats:
views:7
posted:7/4/2011
language:
pages:26