Docstoc

MINISTéRIO DA CIêNCIA E TECNOLOGIA

Document Sample
MINISTéRIO DA CIêNCIA E TECNOLOGIA Powered By Docstoc
					 Termo de Compromisso de Gestão
                 2002
Relatório de Acompanhamento Semestral




       Unidade de Pesquisa: MAST

              JULHO – 2002




                                        1
                       MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                                Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

                                                                                              Unidade de Pesquisa: MAST
                1
1. Sumário
                         Resumo das principais realizações do 1º semestre, mesmo que algumas destas realizações não estejam
                         contempladas nos indicadores. O Sumário deverá conter, também, as principais dificuldades
                         encontradas para o cumprimento das metas, assim como as premissas que ainda não foram
                         concretizadas e as perspectivas para o 2º semestre. Os avanços em relação às diretrizes do Relatório da
                         Comissão Tundisi devem ser citados.


    O MAST firmou seu Contrato de Gestão para o ano de 2002 com diretrizes de missão traçadas
    em torno do compromisso com a preservação da memória científica e tecnológica nacionais.
    Para tal, comprometeu-se com ações que se desdobraram nas seguintes áreas de sua
    competência:

      -   Pesquisa, organização, preservação e disseminação de acervos importantes para a
          memória científica e tecnológica nacionais;

      -   Formação e capacitação de recursos humanos próprios e de terceiros para a pesquisa em
          preservação da memória científica;

      -   Pesquisa e produção de materiais para o ensino e a divulgação de C & T & I;

Sobre as premissas fixadas no TCG, necessárias ao cumprimento das metas, cabem os seguintes
comentários:

1) Dos R$ 951.000,00 previstos, de Orçamento de Custeio e Capital, foram recebidos R$
769.904,00 de desembolso orçamentário total para o ano de 2002, após o contingenciamento de
R$ 181.096,00. Trata-se de um valor extremamente reduzido para fazer frente às necessidades
da instituição e ao crescente aumento de custo das despesas fixas, tais como tarifas públicas;

2) Até o primeiro semestre não foram captados recursos provenientes de receita própria, previstos
na lei Orçamentária;

3) O corte determinado nos recursos do Programa de Capacitação Institucional -PCI, a partir de
maio/2002, e a impossibilidade de remanejamento dos recursos, mantida a cota total, de um mês
para outro, inviabilizou o planejamento do programa de pesquisadores visitantes previsto e
justificado no projeto;

4) No que diz respeito à arrecadação de receitas de fundos setoriais, prevista em R$
1.000.000,00, o MAST participou do Edital CT-Infra-03/2001, tendo sido contemplado com R$
500.000,00 ainda sem previsão de desembolso;

5) A premissa de manutenção de pesquisadores e técnicos em nível compatível com a execução
dos programas propostos foi em parte mantida, no que diz respeito ao número total. Porém, é
necessário ressaltar que, nesse períod, diversos profissionais, então fixados por bolsas ou cargos
comissionados, desligaram-se do MAST atraídos por oportunidades mais compensadoras. A
substituição, por profissionais de menor experiência, determinou a descontinuidade ou o



1
    O SUMÁRIO poderá ter no máximo duas páginas usando ARIAL CORPO 12.
                                                                                                                              2
                    MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                           Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

redimensionamento de alguns trabalhos. Fato agravado pelo acúmulo de funções, além da
atividade fim, determinada pela exigüidade do quadro funcional do MAST.

6) Quanto à manutenção do acervo bibliográfico atualizado e à infra-estrutura dos laboratórios:
não foram realizadas compras de livros no semestre e nem investimentos nos laboratórios. A
assinatura anual de periódicos também está seriamente ameaçada face à exigüidade do
orçamento.

7) No que diz respeito à premissa de compromisso do MCT com a preservação do patrimônio
histórico sob a guarda do MAST, estão sendo aguardadas respostas às solicitações de recursos
emergenciais de recuperação da rede elétrica do prédio sede.

Porém, a maior dificuldade para o trabalho da instituição residiu no longo período de interinidade
administrativa. Sob a promessa de mudanças, resultado da Comissão Tundisi e da posterior
Comissão criada para propor alternativas institucionais para o MAST, o primeiro semestre foi
marcado por extrema dificuldade de planejamento, não só financeiro, mas, principalmente, de
organização da atividade de pesquisa.

Todo o planejamento para administração através de projetos de pesquisa, atividades e ações, o
que permitiria a descentralização orçamentária, foi frustrado por determinação do corte financeiro.

Também nesse período, face ao cenário de indefinição na instituição, que não foi contemplada
com vagas no recente concurso no MCT, diversos pesquisadores doutores e outros profissionais,
então bolsistas, realizaram concurso para outras instituições, deixando sérias lacunas para a
continuidade do trabalho de pesquisa. Também, devido às dificuldades de serem definidas
políticas de médio e longo prazos, foram perdidas oportunidades de contatos acadêmicos, de
cooperação internacional e inserção em grupos de pesquisa, fatos que terão graves reflexos nos
próximos anos.

No entanto, as seguintes realizações podem ser apontadas:

   - complementação das obras de conservação do prédio sede, atendendo aos critérios de
   intervenção em patrimônio histórico, além do trabalho de adaptação do campus (rampas e
   adaptação de acessos e sinalização) para deficientes físicos e visuais;

   - planejamento e estruturação do museu virtual, com treinamento e conscientização de
   pessoal.

   - modernização da estrutura computacional: ligação da rede MAST/ON com acesso ao tráfego
   de 2MB, fire-wall e intranet (licitação em curso, com recursos do ON/Fundo Verde-Amarelo).

   - participação no Edital Infra-CT 03/2001, e a obtenção de parte dos recursos solicitados para
   a construção do Núcleo de Preservação da Memória Científica.

   - reconhecimento da comunidade acadêmica ao trabalho de pesquisa desenvolvido no MAST,
   o que se refletiu nos convites para pareceres, participação em projetos e bancas acadêmicas.

   - participação em fóruns de divulgação científica, apesar das dificuldades de custeio de
   passagens e diárias.
                                                                                                  3
                   MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                           Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

   - realização de parcerias com instituições, consolidando o papel do MAST na construção de
   uma política nacional de preservação da memória de C&T.

No seu conjunto, as metas fixadas no TCG foram atendidas nesse primeiro semestre de 2002,
como mostram os indicadores. No entanto, esse cumprimento é reflexo de um extremo esforço da
instituição, de trabalho em condições precárias e, principalmente, sem o respaldo necessário para
se lançar na definição de políticas e parcerias. A continuidade desse quadro não permite qualquer
prognóstico sobre o cumprimento das metas também no segundo semestre.




                                                                                               4
                                                         Unidade de Pesquisa: MAST




MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
    Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa




                                                                                5
                                                                                                                                                                    Unidade de Pesquisa: MAST



                                                              MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                                                                      Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

2. Acompanhamento do Desempenho
                              A partir das metas pactuados no TCG, preencher o quadro abaixo com o nome dos indicadores, a unidade de medida, o peso atribuído no TCG, o valor previsto para o 1º
                              Semestre, o valor efetivamente alcançado e a variação entre o previsto e o executado, calculado segundo a fórmula da tabela.
                                                                                                                                                                            2
                                                                                 Peso            Previsto              Executado            Variação (%)             Nota          Pontos
                      Indicadores                             Unidade
                                                                                  A                 B                      C                 D=C/B*100                E            F=A*E
Físicos e Operacionais
1-Índice Geral de Publicações (IGPUB)                         Pub / téc            3                0,3                    0,6                    200
2-Programas e Projetos de Cooperação                            N°                 1                 1                      3                     300
Internacional (PPCI)
3-Índice de Projetos de Pesquisa Básica                       N° / Téc             2                0,4                    0,4                    100
Desenvolvidos (PPBD)
4-Índice de Produção Técnica (IPETEC)                        N° / TNSE             3                0,5                    0,6                    120
5-Índice de Documentos Históricos                           M. lineares /          3                1,8                    2,9                    161
Organizados (IDOC)                                             EQTD
6-Índice de Dossiês de Registro dos                         N° dossiês /           3                6,0                    11                     183
Objetos do Acervo Histórico do MAST                            EQTP
(IDRO)
7-Índice de Documentos Históricos                           N° / EQTCD             3                679                   656                     97
Conservados ou Restaurados (IDCR)
8-Índice de Instrumentos Científicos                         n° / EQTCI            3                100                    75                     75
Conservados ou Restaurados (IICR)
9-Índice de Divulgação Científica e                          N° / TNSE             3                1,0                    1,3                    130
Tecnológica (IDCT)
10-Índice de Serviços Prestados na                        N° de contratos          3                 2                      1                     50
Preservação de Acervos Históricos (ISPA)
Administrativos e Financeiros
1-Aplicação em Pesquisa e                                         %                3                 30                    10                      33
Desenvolvimento (APD)
2-Relação entre Receita Própria e OCC                             %                2                 16                    15                      94
(RRP)
3-Receita Total Aplicada em Pesquisa e                            %                3                 37                    22                      59
Desenvolvimento (RTAPD)


2
    Cálculo da Nota: se ‘C’  90, a nota é 10; se for 80 e <90, a nota é 8; se for 70 e <80, a nota é 6; se for 60 e <70, a nota é 4: se for 50 e <60, a nota é 2; e se for <50, a nota é 0.
                                                                                                                                                                                               6
                                                      MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                                                             Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa
Recursos Humanos
1-Índice de Investimentos em Capacitação                 %               1              0,02                0,57                 2850
e Treinamento (ICT)
2-Participação Relativa de Bolsistas (PRB)               %               2               26                  25                    96
3-Participação Relativa de Pessoal                       %               2               74                  73                    99
Terceirizado (PRPT)
TOTAIS (PESOS E PONTOS)
                 3
NOTA GLOBAL (TOT PONTOS / TOT
PESOS)




3
 Os cálculos das notas, nota global e conceito são apenas ilustrativos e indicativos uma vez que somente serão válidos na avaliação do final do exercício.
Obs.: Os campos referentes a Nota, Pontos, Totais e Nota Global serão preenchidos pela Comissão de Acompanhamento durante as discussões com a equipe da Unidade de Pesquisa.
                                                                                                                                                                           7
                       MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                             Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa
                                                                                           Unidade de Pesquisa:MAST


3. Análise Individual dos Indicadores
                       Para cada indicador, apresentar o detalhamento e análise abaixo, que inclui a memória de cálculo, o
                       resultado, um rápido comentário sobre a performance e os fatores positivos e negativos que
                       determinaram esse resultado e as perspectivas do indicador para o 2 º semestre, e, finalmente, a
                       comprovação preliminar das metas.


3.1. Memória de Cálculo
                       Discriminar as variáveis e o valor de cada uma delas. Ex.: número de publicações, número de técnicos
                       envolvidos, valor do OCC etc.



Indicadores Físicos e Operacionais:
Indicador                           Variáveis                               Valor apurado
Índice Geral de Publicações (IGPUB) NGPB -N° Publicações                           21
                                    TNSE                                           36
Programas e Projetos de             NPPCI -N° de projetos e programas              03
Cooperação Internacional (PPCI)
Índice de Projetos de Pesquisa      PROJ - N° de projetos                          15
Básica Desenvolvidos (PPBD)         TNSE                                           36
Índice de Produção Técnica (IPTEC) TRAB - N° de trabalhos técnicos                 22
                                    TNSE                                           36
Índice de Documentos Históricos     DOC - N° de metros lineares de               11,62
Organizados (IDOC)                  documentos organizados
                                    EQTD                                           04
Índice de Dossiês de Registro dos   DOS - N° de dossiês produzidos                 55
Objetos do Acervo Histórico (IDRO)  EQTP                                           05
Índice de Documentos Históricos     DOCC - N° de documentos conservados          1968
Conservados ou Restaurados (IDCR) EQTCD                                            03
Índice de Instrumentos Científicos  ICC - N° de instrumentos conservados          150
Conservados ou Restaurados (IICR) EQTCI                                             2
Índice de Divulgação Científica e   NDCT - N° de atividades de divulgação          47
Tecnológica (IDCT)                  TNSE                                           36
Índice de Serviços Prestados na     NCSPA - Número de contratos                    01
Preservação de Acervos Históricos
(NCSPA)
Obs: TNSE, EQTD, EQTP, EQTCD, EQTCI são números de componentes das equipes técnicas definidas e
relacionadas no ítem 3.4


Indicadores Administrativos e Financeiros
Indicador                            Variáveis                                 Valor apurado (*)
Aplicação em Pesquisa e              DM – Somatório das despesas de            R$ 339.028,90
Desenvolvimento (APD)                manutenção, etc
                                     OCC – Orçamento de Custeio e Capital      R$ 372.608,01
Relação entre Receita Própria e      RPT - Receita Própria Total               R$ 58.312,00
OCC (RRP)                            OCC - Orçamento de Custeio e Capital      R$ 372.608,01
Receita Total aplicada em Pesquisa DM- Somatório das despesas de               R$ 339.028,90
e Desenvolvimento (RTAPD)            manutenção, etc
                                     RT - Receita Total                        R$ 430.920,01
(*) Correspondente ao valor das despesas efetivamente empenhadas e liquidadas até 30 de junho de 2002.




                                                                                                                         8
                     MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                              Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

Indicadores de Recursos Humanos
Indicador                            Variáveis                                      Valor apurado
Índice de Investimentos em           ACT – Recursos financeiros aplicados em        R$ 2.194,97 (*)
Capacitação e Treinamento - ICT      capacitação
                                     OCC                                           R$ 384.952,00 (*)
Participação Relativa de Bolsistas   NTB – Somatório dos bolsistas                        16
(PRB)                                NTS – N° total de servidores                         63
Participação Relativa de Pessoal     NPT – Somatório do pessoal terceirizado              46
Terceirizado (PRPT)                  NTS – N° total de servidores                         63
(*) Correspondente ao valor das despesas efetivamente empenhadas e liquidadas até 30 de junho de 2002.

3.2. Resultado
                       Indicação da fórmula utilizada e o valor encontrado


Indicadores Físicos e Operacionais:
Indicador                                          Fórmula                          Valor apurado
Índice Geral de Publicações (IGPUB)                IGPUB = NGPB/TNSE                      0,6
Programas e Projetos de Cooperação                 PPCI = NPPCI                            3
Internacional (PPCI)
Índice de Projetos de Pesquisa Básica              PPBD = PROJ/TNSE                       0,4
Desenvolvidos (PPBD)
Índice de Produção Técnica (IPTEC)                 IPETEC = TRAB/TNSE                     0,6
Índice de Documentos Históricos                    IDOC = DOC/EQTD                        2,9
Organizados (IDOC)
Índice de Dossiês de Registro dos Objetos          IDRO = DOS/EQTP                        11
do Acervo Histórico (IDRO)
Índice de Documentos Históricos                    IDRC = DOCC/ EQTCD                     656
Conservados ou Restaurados (IDCR)
Índice de Instrumentos Científicos                 IICR = ICC/EQTCI                       75
Conservados ou Restaurados (IICR)
Índice de Divulgação Científica e                  IDCT = NDCT/TNSE                       1,3
Tecnológica (IDCT)
Índice de Serviços Prestados na                    ISPA = NCSPA                            1
Preservação de Acervos Históricos (NCSPA)

Indicadores Administrativos e Financeiros
Indicador                                          Fórmula                         Valor apurado (%)
Aplicação em Pesquisa e Desenvolvimento            APD = [1 – (DM/OCC)]*100                10
(APD)
Relação entre Receita Própria e OCC (RRP)          RRP = RPT/OCC * 100                    15
Receita Total aplicada em Pesquisa e               RTAPD = [1 – (DM/RT] * 100             22
Desenvolvimento (RTAPD)

Indicadores de Recursos Humanos
Indicador                                          Fórmula                         Valor apurado (%)
Índice de Investimentos em Capacitação e           ICT = ACT/OCC * 100                    0,57
Treinamento – ICT
Participação Relativa de Bolsistas (PRB)           PRB = NTB/NTS * 100                    25
Participação Relativa de Pessoal                   PRPT = NPT/NTS * 100                   73
Terceirizado (PRPT)



                                                                                                       9
                      MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                              Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

3.3. Justificativas
                       Resumidamente, informar as razões e fatores positivos e negativos que influenciaram no resultado,
                       eventuais medidas corretivas ou alternativas adotadas, assim como a perspectiva desse indicador para o
                       2o semestre. Havendo necessidade de repactuação das metas, as propostas para a revisão das
                       mesmas deverão ser feitas neste item, em consonância com cláusula relativa a Revisão, Suspensão e
                       Rescisão do TCG.



 Adicionalmente às circunstâncias e dificuldades apontadas no Sumário do presente Relatório,
 cabem ainda algumas justificativas e comentários sobre o desempenho do MAST no primeiro
 semestre de 2002:

   -   O baixo desempenho dos índices de Aplicação em Pesquisa e Desenvolvimento (APD e
       RTAPD) demonstra os graves efeitos do contingenciamento orçamentário sobre a
       atividade de pesquisa. Mais recursos tiveram que ser deslocados para cumprimento das
       despesas fixas, enquanto foram mantidas as receitas próprias de projetos. Este resultado
       deve ser ainda mais agravado no segundo semestre, dado que o restante do orçamento
       está comprometido com as despesas fixas de manutenção e tarifas públicas;
   -   A superação da meta do IGPUB deve-se em grande parte a trabalhos que foram entregues
       para editores em períodos anteriores e, apesar de terem data de 2001, não entraram no
       cômputo daquele ano por terem sido seus autores notificados apenas em 2002;
   -   A ligeira queda nos índices IDCR e IICR foi determinada pela escassez de pessoal no
       MAST, o que implicou no deslocamento de pessoal técnico especializado para
       cumprimento de outras atividades;
   -   O indicador PPCI foi superado por convênios que, embora previstos, não foram
       considerados no TCG-2002 por falta de clareza dos critérios a serem atendidos.
   -   O excelente desempenho das atividades técnicas e de divulgação científica, apesar das
       restrições financeiras para cumprimento de grande parte da demanda, mostra o importante
       papel desempenhado pelo MAST na disseminação do conhecimento

 Ainda na análise do conjunto das metas acordadas para o ano de 2002, é necessário reforçar
 que, apesar de atenderem ao conjunto de atividades desenvolvidas no MAST, as metas foram
 muito modestamente definidas, em função do quadro de interinidade institucional. A repactuação
 das metas far-se-á necessária tão logo o MAST tenha definida a sua nova configuração
 institucional.

 Nota: para apuração do IGPUB, foram revistas as metas então previstas no TCG, de modo a
 não mais incluir resumos e resumos expandidos de trabalhos. No primeiro semestre a previsão
 não foi alterada, mais para o segundo semestre sim. É este o novo quadro de previsão de
 publicações:

                 1° semestre       2° semestre             Total
 Publicações          12                20                  28



Márcia,
creio que houve um erro simples de aritmética na tabela em que propomos repactuar os números das
publicações:

                                                                                                                          10
                     MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                             Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

                  1° semestre    2° semestre          Total
 Publicações           12             20               28

O correto é:

                  1° semestre    2° semestre          Total
 Publicações           12             20               32

Mas vamos recapitular:

1) Quanto aos valores pactuados para o ano de 2002:

TNSE = 35
                  1° semestre    2° semestre          Total
 Publicações           12             40               52
 IGPUB                0,3            1,1               1,4

Isso é o que foi previsto.

2) Porém, no primeiro semestre ocorreram os seguintes eventos:

TNSE aumentou, passou para 36
Número de publicações superior (21) ao previsto.
Assim, o valor apurado foi 21/36 = 0,6

3) Em função do mau entendimento dos critérios (nós havíamos considerado a publicação de
resumos), o Dr. Oiti sugeriu que fizéssemos a correção da previsão para o segundo semestre, como
uma nota dentro do Relatório do primeiro semestre. Assim, temos como nova previsão para o
segundo semestre:

Número de publicações = 20. Logo, IGPUB = 0,6

4) Com isso, consideramos que houve uma repactuação de valores para 2002, que passam a ser os
seguintes:

TNSE = 35
                  1° semestre    2° semestre          Total
 Publicações           12             20               32
 IGPUB                0,3            0,6               0,9




                                                                                                11
                    MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                             Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa


3.4. Comprovações Preliminares
                      De acordo com o indicador, listar – se houver - as comprovações preliminares do que está sendo
                      avaliado ou medido pelo indicador. Ex.: relação de títulos de publicações consideradas no cálculo, título
                      dos pedidos de patentes solicitadas no semestre, rol das instituições e projetos com o exterior, títulos
                      dos relatórios e estudos considerados, nome das instituições, e assim por diante, conforme o caso


I - Composição do TNSE – Lista de técnicos de nível superior especialista, ou seja, o somatório
de pesquisadores, tecnologistas e bolsistas de nível superior vinculados diretamente à pesquisa,
com mais de doze meses de atuação.

       Servidores                                                                                         Total = 27
       Alda Lúcia Heizer
       Alfredo Tiomno Tolmasquim
       Ana Lúcia do Amaral Villas Boas
       Ana Maria Ribeiro de Andrade
       Araci Gomes Lisboa
       Carlos Alberto Quadros Coimbra
       Carlos Ziller Camenietzki
       Christina Helena da Motta Barboza
       Cíntia Jalles de Araújo Costa
       Cláudia Penha dos Santos
       Douglas Falcão Silva
       Fátima Cristina Mendonça Alves
       Heloísa Maria Bertol Domingues
       Henrique Gomes de Paiva Lins de Barros
       Lúcia Alves da Silva Lino
       Luiz Carlos Borges
       Marcus Granato
       Maria Celina Soares de Mello e Silva
       Maria Esther Alvarez Valente
       Martha Marandino
       Ozana Hannesch
       Pedro Eduardo M. de Monteiro Marinho
       Ronaldo de Almeida
       Sibele Cazelli
       Solange Rocha
       Telma Carvalho Pains de Matos
       Teresinha de Jesus Alvarenga Rodrigues
       Bolsistas                                                                                           Total = 09
       Denise Studart
       Fábio Mendonça Pedrosa
       Flávia Pedroza
       Glória Queiroz
       José Leandro Rocha Cardoso
       Luis Felipe Vieira Ferrão
       Márcia Barbosa
       Márcio Rangel
       Silvia Lhamas

                                                                                                                            12
                    MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                           Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

       Total no primeiro semestre/2002                                   TNSE = 36
Obs: Em relação ao período passado, houve a contratação, em cargo comissionado, de uma
pesquisadora durante o primeiro semestre de 2002.

II - Composição do IGPUB – Lista das publicações no primeiro semestre de 2002.

Andrade, Ana Maria Ribeiro de. The Socio-Historical Construction of the Discovery of the pi-
meson. In: PROCEEDINGS OF THE XXTH INTERNATIONAL CONGRESS OF HISTORY OF
SCIENCE, 1997,Liège. PROCEEDINGS of the XXth INTERNATIONAL CONGRESS OF HISTORY
OF SCIENCE. Turnhout: Brepols Publishers, 2002. v. XIV, p. 313-321.

Heizer, A. L. Conservatório Machinico. Depósito de Machinas ou Museu da Indústria Nacional? In:
Anais do IV Seminário sobre Museus-Casas. Pesquisa e Documentação. Rio de Janeiro:
Fundação Casa de Rui Barbosa, 2002, p. 182-197.

Heizer, A. L. Nouvelles du Brésil: L´ Institut Historique de Paris et le projet de l´écriture de l´
histoire du Brésil de l´ Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. In: PROCEEDINGS OF THE
XXTH INTERNATIONAL CONGRESS OF HISTORY OF SCIENCE..EARTH SCIENCES,
GEOGRAPHY AND CARTOGRAPHY. Turnhout: Publishers, 2002.v.X, p. 176 - 187.

Camenietzki, C. Z. Jesuits and Alchemy in the early seventeenth century: father Joannes Roberti
and the weapon-salve controversy. Ambix. Cambridge: v. XLVIII, n. 2, p. 83-101, 2001.

Camenietzki, Carlos Ziller. Dissimulações honestas e cultura científica na Idade Barroca. Sigila.
Paris: v. 8, p. 81-91, 2001.

Villas-Bôas, A L. Sustentabilidade e Soberania na Geopolítica das Tecnologias Espacias. Rio de
Janeiro, Leccgraph, 2001, 140 p.

Borges, Luiz C. Os processos discursivos de diferença e desigualdade entre os guarani mbyá. In:
GICO, Vânia; SPINELLI, Antônio & VICENTE Pedro (org.). As ciências sociais. Desafios do
milênio. Natal: Edufrn/PPGCS, 2001. p. . 529-546.

Borges, Luiz C. A instituição de línguas gerais no Brasil. In. ORLANDI, Eni P. (org.).História das
idéias linguísticas. A construção do saber metalinguístico e a constituição da língua nacional.
Campinas: Pontes; Cáceres: Unemat Editora, 2001. p. 199-222.

Villas-Bôas, A L. O Papel da Ciência no Capitalismo. Augustus, Rio de Janeiro, ago./dez. 2001, v.
5, n. 10 /11 , p.39-44.

Villas-Bôas, A L O Colapso do Sentido. Augustus, Rio de Janeiro, v. 6, n. 12, 2001.

Gouvêa, G. Currículo, cultura científica e identidades sociais contemporâneas. In: V COLÓQUIO
SOBRE QUESTÕES CURRICULARES – I COLÓQUIO LUSO – BRASILEIRO, fevereiro de 2002,
Braga, Portugal. CD-ROM do V Colóquio sobre Questões Curriculares – I Colóquio Luso-
Brasileiro. 2002.
Obs: Guaracira Gouveia foi bolsista PCI até fevereiro/2002


                                                                                                13
                    MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                           Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

Queiroz, G. Parcerias na formação de professores de ciências na educação formal e não formal.
O Formal e o Não Formal na Dimensão Educativa do Museu – Caderno do Museu da Vida, Rio de
Janeiro – RJ, p. 80-86, 2001/2002.

Studart, D. Educação e comunicação em museus e as propostas do comitê de educação e ação
cultural (CECA – Brasil). In: ENCONTRO DE PROFISSIONAIS DE MUSEUS – A
COMUNICAÇÃO EM QUESTÃO: EXPOSIÇÃO E EDUCAÇÃO, novembro de 2001, São Paulo –
SP. No prelo.

Studart, D. Understanding the Museum Experience of Children and their Adult relatives in Child-
Orientated Museum Exhibitions. In: DUFRESNE-TASSÉ, C. (ed.). Book of the CECA Research
Seminar Sessions, Barcelona, 2001. No prelo.

Valente, M. E. Educação em ciências e os museus de ciências., O Formal e o Não Formal na
Dimensão Educativa do Museu – Caderno do Museu da Vida, Rio de Janeiro – RJ, 2001/2002.

Lins de Barros, Henrique. Apropriação social da ciência na era da tecnologia. Interciência, 27, 2,
Fev. 2002, 76-79

Lisboa, Araci Gomes. Notas biográficas: Alexandre Girotto. In: Museu de Astronomia e Ciências
Afins, Alexandre Girotto: Inventário Sumário. Rio de Janeiro: MAST, 2002.

Tolmasquim, Alfredo; Moreira, Ildeu C. Einstein in Brazil: The communication to the Brazilian
Academy of Science on the constitution of light. In: Kragh, Helge; Vanpaemel, Geert; Marage,
Pierre. History of Modern Physics (Proceedings of the XXth International Congress of History of
Science), Brussels: Brepols, 2002, 229-242.

Tolmasquim, Alfredo; Costa, Alexandre M.; Lino, Lucia Alves. Building the Brazilian Bibliography of
the History of Science. Nuncius – Annali di Storia della Scienza, XVI, 2, 2001, 767-779. (publicado
em 2002)

Tolmasquim, Alfredo. The impact of Einstein’s visit on the emergent Jewish Community of Rio de
Janeiro in 1925. Judaica Latinoamericana IV, Editorial Universitaria Magnes, 2001, 115-134.
(publicado em 2002).

Rangel, Márcio; Scheiner, Teresa. Patrimônio, museologia e sociedades em transformação: a
experiência latino-americana. X Encontro Regional do ICOFOM-LAM, subcomitê regional do
ICOFOM para a America Latina e Caribe. Montevideo, Uruguai: Janeiro, 2002.

III. Composição do PPCI – Programas e projetos de cooperação internacional

Convênio de Cooperação Internacional com a               “Equipe Recherche Epistémologiques et
Historiques sur les Sciences Exactes et les Instituitions Scientifiques” - REHSEIS/CNRS, França.
Está em vigência o convênio para o período 2001-2002.

Termo de Compromisso com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia/FTC, Portugal, e
Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Unidade de Estudo e Investigação de


                                                                                                14
                    MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                           Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

Ciências Aplicadas, Lisboa, Portugal. Projeto: O público dos museus em Portugal: caracterizações
e motivações. Data de encerramento da parceria:30.06.2002

Convênio entre MAST/CNPq/Universidade de Évora (Portugal). Programa de projeto conjunto e
bolsa de pesquisador–visitante. Período: 2002.
Obs: Este convênio, embora previsto, não havia sido computado nos termos acordados no
TCG/2002.

IV – Composição do PPBD – Relação dos projetos em execução do primeiro semestre/2002
Nota: São considerados os projetos de pesquisa básica e os de atividade técnica desenvolvidos
tendo os primeiros como referência.

   Ciência e Sociedade
   Projeto de formação em História da Ciência
   Sobre os céus de Lisboa
   Ciência, Comunicação e Cognição
   Alfabetismo Científico e Avaliação
   Programas Educacionais de Divulgação Científica.
   Preservação e organização de arquivos científicos
   Implementação do Laboratório de Conservação e Restauração de Papel
   Parceria para elaboração de textos sobre história institucional
   Aquisição e disseminação do acervo da biblioteca do MAST
   Análise histórica e tecnológica do acervo de instrumentos científicos do MAST
   Restauro de Instrumentos Científicos
   Concepção e montagem de exposições temporárias e itinerantes
   Processamento técnico do acervo do MAST
   Conservação do acervo do MAST



IV – Composição do IPETEC – Lista da produção técnica

    Título do trabalho: Astronomia: uma história.
    Natureza técnica do trabalho: material didático para visita guiada ao MAST.
    Autoras: Glória Queiroz e Martha Marandino

    Título do trabalho: História do Museu de Astronomia
    Natureza técnica do trabalho: material didático para visita guiada ao MAST.
    Autoras: Glória Queiroz e Martha Marandino

    Título do trabalho: Planetas
    Natureza técnica do trabalho: material didático para visita guiada ao MAST.
    Autora: Glória Queiroz

    Título do trabalho: Uma Viagem Extraterrestre
    Natureza técnica do trabalho: material didático para vista guiada ao MAST.
    Autora: Glória Queiroz

                                                                                              15
                    MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                          Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa

   Título do Trabalho: O Céu Mês a Mês em Multimídia - Versão Beta - Janeiro de 2002
   Natureza técnica do trabalho: material didático para auxiliar o Programa de Observação do
   Céu (CD-ROM com apresentação Power-Point, vídeos e animações).
   Autores: Gílson Gomes Vieira e Flávia Pedroza Lima

   Título do Trabalho: Conheça o Céu do Mês
   Natureza técnica do trabalho: Folder com textos de divulgação de Astronomia, Carta Celeste
   do céu do mês e Efemérides para observações astronômicas.
   Autores: César Augusto Caretta e Flávia Pedroza Lima

   Título do trabalho: O Céu Mês a Mês em Multimídia
   Natureza técnica do trabalho: material didático para auxiliar no Programa de Observação do
   Céu (CD-ROM com apresentação Power-Point, vídeos e animações).
   Autores: Flávia Pedroza Lima, César Augusto Caretta e Gílson Gomes Vieira

   Museu de Astronomia e Ciências Afins. Arquivo Alexandre Girotto: Inventário Sumário. Rio de
   Janeiro: MAST, 2002.

   Museu de Astronomia e Ciências Afins. Arquivo Bartyra Arezzo: Inventário Sumário. Rio de
   Janeiro: MAST, 2002.

   Museu de Astronomia e Ciências Afins. Sumários Correntes - Jan./Fev, v.8, n.1/2, 2002.

   Museu de Astronomia e Ciências Afins. Sumários Correntes – Mar/Abr, v.8, n.3/4, 2002.

   Museu de Astronomia e Ciências Afins. Sumários Correntes – Mai/Jun, v.8, n.5/6, 2002.

   Lins de Barros, Henrique. Elaboração de 15 argumentos sobre temas científicos para a TV-
   Futura (Fundação Roberto Marinho)

   Museu de Astronomia e Ciências Afins. Exposição Língua de Fogo – Ciência e Arte. Obras de
   Yolanda Freyre: Catálogo da Exposição. Rio de Janeiro: MAST, 2002.

   Pareceres atendendo a convites especiais do MEC e pareceres ad hoc para agências de
   fomento – total de 08.


V – Composição do EQTD - Lista da equipe técnica formada por pessoal de nível superior e
médio especialistas, ou seja, o somatório de servidores e bolsistas vinculados diretamente ao
trabalho de documentação.

       Servidores                                                                Total = 2
       Araci Gomes Lisboa
       Maria Celina Soares de Mello e Silva
       Bolsistas                                                                 Total = 2
       Renata da Silva Borges
       Silvia Lhamas


                                                                                             16
                    MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                          Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa


       Total em 2002                                                               EQTD = 4



VI - Composição do EQTP – Lista da equipe técnica formada por pessoal de nível superior e
médio especialistas, ou seja, o somatório de servidores e bolsistas vinculados diretamente ao
trabalho de processamento técnico do acervo.

       Servidores                                                              Total = 3
       Cláudia Penha
       Kátia Bello
       Márcia Cristina Alves
       Bolsistas                                                               Total = 2
       Iolanda Hinds
       Mônica Penco
       Total em 2002                                                           EQTP = 5

VII - Composição do EQTCD – Lista da equipe técnica formada por pessoal de nível superior e
médio especialistas, ou seja, o somatório de servidores e bolsistas vinculados diretamente ao
trabalho de conservação de documentos:

       Servidores                                                                  Total = 2
       Ozana Hannesch
       Solange Rocha
       Terceirizado                                                                  Total = 1
       Gilmar Santos
       Total em 2002                                                              EQTCD = 3



VIII – Composição do EQTCI – Lista da equipe técnica formada por pessoal de nível superior e
médio especialistas vinculados diretamente ao trabalho de conservação e restauração de
instrumentos científicos:



       Servidores                                                                    Total = 1
       Carlos do Nascimento
       Bolsistas                                                                     Total = 1
       Ricardo Oliveira
       Total em 2002                                                               EQTCI = 2




                                                                                                 17
                   MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                          Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa


XI – Composição do IDCT – Relação das atividades de divulgação científica:

Exposição temporária “Língua de Fogo” – Montada no MAST. Período: abril a junho/2002.

Exposição “40 anos do Instituto de Engenharia Nuclear” – Parceria MAST/IEN . Inaugurada em
junho/2002.

Programa “Bate Papo Hiperinteressante” – Realizadas 05 atividades mensais.

Programa “Brincando com a Ciência” – Realizadas 05 atividades mensais.

Programa “Brincando de Matemático”- Realizadas 02 atividades.

Oficina de Ciências : curso de construção de módulos para o ensino de ciências (04 e 05.05.2002)

Planetário Itinerante - Realizados 04 conjuntos de apresentação.

Programa “Praça da Ciência” -      Realizados 08 conjuntos de atividades em parceria com o
CECIERJ - UERJ.

Programa de Atendimento Escolar – fluxo contínuo de atendimento de alunos e professores da
rede pública e privada, de ensino básico, médio e fundamental, com cursos de capacitação para
professores e visitas orientadas e não orientadas para os alunos.

Programa de Observação do Céu - atendimento ao público às quartas-feiras, sábados e
domingos, com apresentação em Power-Point, no auditório do MAST, de vídeos e animações em
CD-ROM, seguido de Observação do Céu nos telescópios.

Palestra "Calendários : uma visão arqueoastronômica". Clube de Astronomia do Rio de Janeiro
(CARJ) (27.02.2002) Palestrante: Flávia Pedroza Lima

Palestra “A conquista do caráter público dos museus e a educação não formal. No âmbito do
projeto de pesquisa da FAPERJ "Os saberes da mediação em museus de ciência e suas relações
com o contexto escolar", no MAST. (01.03.2002) Palestrante: Maria Esther Alvarez Valente

Palestra “Construção e utilização de aparatos para mediação de 1ª e 2ª ordens”. No âmbito do
projeto de pesquisa da FAPERJ "Os saberes da mediação em museus de ciência e suas relações
com o contexto escolar", no MAST. (09.03.2002) Palestrante: Ronaldo de Almeida

Palestra “Construção do misturador cor-luz. No curso de graduação em Física da UFF, em
Niterói/RJ. (27.03.2002). Palestrante: Ronaldo de Almeida

Palestra "Tendências atuais da educação matemática". Departamento de Educação da PUC, Rio
de Janeiro/RJ. (30.04.2002). Palestrante: Carlos Alberto Quadros Coimbra

Palestra “Estudo do processo de transposição museográfica em duas exposições do MAST”. No
Programa de pós-graduação em Ciências, UNICAMP, Campinas/SP. (maio de 2002). Palestrante:
Maria Esther Alvarez Valente.

                                                                                              18
                    MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                           Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa



Palestra “Pesquisa sobre visitante e possibilidades de aprendizagem”. Programa de pós-
graduação em Educação da UFF, Niterói/RJ. (maio de 2002). Palestrante: Denise Coelho Studart.

Palestra “A formação permanente do professor de física”. Encontro de Professores de Ciências da
Natureza e Matemática, realizado no Centro Educacional de Niterói/RJ. (04.05.2002) Palestrante:
Glória Regina Pessôa Campello Queiroz

Palestra “Processos de formação de professores artistas-reflexivos”. Seminário da Área de
Confluência em Educação em Ciências. Programa de pós-graduação em Educação da UFF,
Niterói/RJ. (maio de 2002) Palestrante: Glória Regina Pessôa Campello Queiroz.

Palestra “Fundamentação astronômica para as estações do ano”. Para professores da Escola
Estadual Martin Luther King, no Rio de Janeiro/RJ. (09.05.2002). Palestrante: Ronaldo de
Almeida.

Palestra “Cor-luz e espectroscopia”. Para professores de ciência da UERJ, no Rio de Janeiro/RJ.
(18.05.2002) Palestrante: Ronaldo de Almeida.

Palestra “A trajetória dos museus - a geração dos museus de ciência. Fundação Planetário da
Cidade do Rio de Janeiro, no Rio de Janeiro/RJ. (23.05.2002) Palestrante: Maria Esther Alvarez
Valente.

Palestra “A conquista do caráter público do museu: trajetória, mudança e fundamentação dos
museus de ciência”. No âmbito do programa de capacitação para a educação não formal de
professores. Parceria MAST/Instituições Formadoras de Professores , no MAST. (11.06.2002)
Palestrante: Maria Esther Alvarez Valente.

Palestra “Educação Não Formal”. No âmbito do programa de capacitação para a educação não
formal de professores. Parceria MAST/Instituições Formadoras de Professores, no MAST.
(18.06.2002). Palestrante: Fátima Alves.

Palestra “Velocidade, tecnologia e impacto ambiental” Seminário Belle Époque e Modernidade.
Paris 1900. Centro Cultural Banco do Brasil. Palestrante: Henrique Lins de Barros.

Palestra “Orientació magnètic de microorganismes: um organisme multicellular bactéria?” Museu
de la Ciência de la Fundació “La Caixa”, Barcelona, Espanha. Palestrante: Henrique Lins de
Barros.

Entrevista para Rádio MEC/AM, do Rio de Janeiro/RJ, no programa Café da Manhã, para
divulgação das atividades relativas às sessões do Planetário (09.06.2002). Jairo Capistrano Silva.

Edição de Boletim Informativo do Comitê de Educação e Ação Cultural (CECA) do Conselho
Internacional de Museus (ICOM) no Brasil (junho de 2002). Responsável: Denise Coelho Studart.



X – Composição do ISPA – Contratos de prestação de serviços em preservação de acervos
históricos:
                                                                                                19
                   MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
                          Secretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa



Instituição: Departamento de Antropologia Física do Museu Nacional
Em curso no ano de 2002.




Data:



Assinatura do Diretor da Unidade de Pesquisa




                                                                               20

				
DOCUMENT INFO