Docstoc

TGD AUTISMO E ASPERGER

Document Sample
TGD AUTISMO E ASPERGER Powered By Docstoc
					TRANSTORNOS GLOBAIS DE
   DESENVOLVIMENTO:
  AUTISMO X ASPERGER



    andreialigia@hotmail.com
                     DEFINIÇÕES
AUTISMO - transtorno definido por alterações
presentes antes dos três anos de idade e que se
caracteriza por alterações qualitativas na comunicação,
na interação social e no uso da imaginação.

ASPERGER - transtorno caracterizado por
prejuízos em interação social, interesses e
comportamentos, mas não há retardo clinicamente
significativo na linguagem falada ou na percepção da
linguagem, no desenvolvimento cognitivo, nas
habilidades de autocuidado e na curiosidade sobre o
ambiente.
                  DEFINIÇÕES
ESPECTRO DO
AUTISMO –
considerados um
conjunto
heterogêneo e
síndromes
clínicas, tendo
em comum a
tríade de
sintomas que
variam em um
continuum, de
formas leves à
graves
                        HISTÓRICO
AUTISMO                 ASPERGER

•Leo Kanner (1943)      •Hans Asperger (1944)
– Distúrbios            - Psicopatia autística
autísticos do contato    Salientou a natureza familiar
afetivo                 da condição e levantou a
                        hipótese de que os traços
•Michael Rutter         fossem de transmissão
(1978) propôs uma       genética.
definição do autismo
com base em quatro      •Lorna Wing (1981) publicou
critérios               uma série de casos onde
                        descaracterizou um pouco as
•DSM-III (1980)         diferenças entre as descrições
                        de Kanner e Asperger         (Asperger, In: Frith, 1944/1992
                                                                     Kanner L, 1968
                                                                     Rutter M. 1978)
              EPIDEMIOLOGIA
AUTISMO

4,5 em 10.000 (Lotter,
1966)
1:1000 Autismo           ASPERGER
prototípico
3,5 a 4,0 meninos para   2 a 4 em 10.000
cada menina.             9,0 meninos para cada
6:1 em meninos em        menina.
autismo sem retardo
mental                   4:1000 Espectro
                         autista           Fombonne, 2003
     SINTOMAS

              interação
                social




comunicação               comportamento
                   QUADRO CLÍNICO
                  INTERAÇÃO SOCIAL
AUTISMO
                           ASPERGER
•Prejuízo marcado no uso   •Socialmente isolados;
de formas não-verbais de
comunicação e interação    •Abordagem de forma
social;                    inapropriada e excêntrica.
                           •Abordagens desajeitadas e
•Não desenvolvimento de
                           insensibilidade em relação aos
relacionamentos com
                           sentimentos e intenções das
colegas;
                           pessoas;
•Ausência de
                           •Reagem de forma inapropriada
comportamentos de
                           ou não compreender o valor do
compartilhamento de
                           contexto da interação afetiva.
experiências e de
comunicação                •ingenuidade social e rigidez
                           comportamental.
•Falta de reciprocidade
social ou emocional.                                        Klin, 2006
                   QUADRO CLÍNICO
                    COMUNICAÇÃO
AUTISMO                    ASPERGER

 De 20 a 30% nunca falam   Envolve três aspectos principais:
ou demoram a falar;        Linguagem pode ser marcada pela
Pouco contato visual ;     prosódia pobre;
Não há motivação           Velocidade da fala pode ser
aparente em estabelecer    incomum ou modulação de
comunicação ;              volume nadequada;
Ecolalia;                  Fala tangencial e circunstancial;
Inversão pronominal.       Notável verbosidade
Entonação de voz
apagada ou monótona;



                                                   Klin, 2006
                    QUADRO CLÍNICO
                   COMPORTAMENTO
AUTISMO                        ASPERGER
Dificuldade em tolerar         Podem ter um histórico de
alterações e variações na      aquisição atrasada das
rotina.                        habilidades motoras, tais como
Pode desenvolver um            andar de bicicleta, agarrar uma
interesse em uma atividade     bola, abrir garrafas e subir em
repetitiva;                    brinquedos de parquinho ao ar
Em crianças mais jovens,       livre.
escolhem objetos               São visivelmente desajeitados e
transicionais não habituais;   têm uma coordenação pobre, e
Movimentos estereotipados:     podem exibir padrões de andar
andar na ponta dos pés,        arqueado ou aos saltos e uma
estalar os dedos, balançar o   postura bizarra.
corpo e outros maneirismos
como forma de as acalmar.                                   Klin, 2006
                        ETIOLOGIA
• Não há déficit único ou primário;
• Fatores genéticos e biológicos:
   – Estudos com gêmeos;
   – Anormalidades no cromossomo 15, 2q; 7q,16p (?);
   – Números reduzidos de células de Purkinje e circuitos
     cerebelares fetais (?);
   – Achados de neuroimagem não são conclusivos – lobo
     temporal e parietal;
   – Prevalência aumentada de precoces problemas de
     desenvolvimento, rubéola congênita e fenilcetonúria.
   – Anormalidade na concentração de 5-HT, triptofano,
     catecolaminas etc.
Revista Brasileira de Psiquiatria
Rev. Bras. Psiquiatr. v.28 supl.1 São Paulo maio 2006

                  Autismo: neuroimagem
Mônica ZilboviciusI; Isabelle MeresseI; Nathalie BoddaertI, II, III
        ESPECTRO DAS DESORDENS
              AUTISTICAS
                       (Lorna Wing))



inviabilidade fetal
     retardo grave + autismo
               autismo
                    autismo alto funcionamento
                    Asperger
                                           TID SOE
           ASPECTOS ASSOCIADOS

AUTISMO                         ASPERGER
• T. de sono e alimentares –
                                 Transtorno obsessivo-
capricho ou recusa alimentar,
                                  compulsivo;
inversão do sono,;
• Rir ou chorar sem motivo,      Baixa tolerância à

medos excessivos e ansiedade;     frustração;
• Bater a cabeça, morder-se,     Ansiedade e depressão;
acessos de raiva, acesso         Transtorno afetivo
agressivos não provocados;        bipolar;
• Convulsões – (10-25%) –
                                 Hipersensibilidade à
geralmente concomitante a
                                  ruidos etc
retardo mental, etc
                                               Assunção, 2008
                                                 AUTISMO   ASPERGER
Gravidade do caso                                    X


Retardo Mental                                       X


Alterações cognitivas                                X


Atraso significativo da fala                         X


Usa a 3ª pessoa (ele, ou o próprio nome) no
lugar da 1ª pessoa (eu)                              X



QI executivo mais alto                               X


Diagnóstico possível antes dos 3 anos de idade       X


Diagnóstico de certeza só após 6 anos de idade                 X


Inteligência verbal                                            X


Pedantismo                                                     X


Busca ativa de interacção social                               X


Dá a impressão de possuir um estilo antigo,
excêntrico                                                     X



Pode dar a impressão de super - dotado                         X


Pais com quadro similar                                        X
                   SINAIS DE ALERTA
COMUNICAÇÃO
    Não responde ao próprio nome; Não consegue dizer o que quer.
    Atraso na linguagem; Não atende ordens.
    Aparenta ser surdo algumas vezes.;Não aponta, nem acena tchau.
    Falava poucas palavras e agora não fala mais
 SOCIALIZAÇÃO
    Não sorri socialmente. Prefere brincar sozinho.
    Ele mesmo pega o que deseja; É muito independente.
    Faz determinadas coisas precocemente; Faz pouco contato com o olhar.
    Vive em seu próprio mundo;Não tem interesse em outras crianças.
 COMPORTAMENTO
  Crises de raiva; Hiperativo, opositivo e não coopera.
  Não sabe como brincar com brinquedos; Anda na ponta dos pés.
  Tem o hábito de se interessar demasiadamente por determinados objetos;
   Gosta de enfileirar objetos.
  É muito sensível a determinadas texturas ou sons; Faz movimentos
   estranhos.
             TRATAMENTO
• OBJETIVOS:
  – Maximizar a aquisição da linguagem;
  – Melhorar as habilidades sociais e comunicativas ;
  – Acabar com os comportamentos mal-adaptativos.
• Abordagens educacionais – planos
  individualizados, ambiente estruturado, baixa
  proporção de alunos por professor;
• Terapia comportamental;
• Psicoterapia individual – em crianças com
  funcionamento superior;
TRATAMENTO PSIQUIÁTRICO
Tratamento farmacológico – apenas em
  comportamentos disfuncionais graves,
  deve ser levada em consideração a
  relação risco-benefício.
Não existem, atualmente, tratamentos
  medicamentosos padrão disponíveis,
  que tratem os sintomas nucleares do
  autismo.
Atualmente, não existem tratamentos
  medicamentosos aprovados pelo FDA
       CURSO E EVOLUÇÃO
•AUTISMO                   • ASPERGER

•Há melhora nos            • Geralmente se destacam
relacionamentos à medida     como crianças
                             excêntricas;
em que crescem, mas        • Podem necessitar de
continua uma                 classe especial, pois são
incapacidade vitalícia;      disruptivas;
•2/3 têm mau prognóstico   • É condição vitalícia que
– dependentes;               prejudica a vida social e
•1/4 têm prognóstico         ocupacional até a idade
                             adulta.
satisfatório – progresso
                           • Na adolescência, podem
social, mas problemas de     apresentar Depressão
comportamento;               Maior;
•1/10 bom prognóstico –    • Pode haver associação
vida quase normal            com TAB e TOC.
      E O AUTISMO DE ALTO
 FUNCIONAMENTO (AAF)? EXISTE?
ALGUNS ASPECTOS:

•Alguns autores acreditam ser o mesmo que o
Transtorno de Asperger

•Outros afirmam que o AAF teria atraso na
aquisição da fala e na Sindrome de Asperger
não;

•A CID 10 não admite tal transtorno e sim
Autismo Atípico
FILMES - ASPERGER
LIVROS - ASPERGER
                   TRECHO DO LIVRO
Eu vejo tudo…lembro estar de pé num campo num dia de quarta-feira,
porque mamãe e papai estavam indo de carro para Denver... Olhei para o
campo e percebi:
1. Há 19 vacas no campo, dentre as quais 15 são pretas e 4 são brancas
e marrons.
2. Há uma vila à distância, com 31 casas visíveis e uma igreja com uma
torre quadrada, sem pináculo.
3. No campo há cumes, o que significa que em épocas medievais era isto
que chamavam de campo de cume e sulco.
4. Na cerca-viva tem um pedaço de plástico velho da Asda, um frasco de
Coca-cola amassado com um caracol em cima e um barbante laranja
bem comprido.
5. O lado à nordeste do campo é o mais alto e a sudoeste é o mais
baixo…
6. Vejo três tipos diferentes de grama e duas cores de flores no chão.
7. As vacas ficam quase todas de frente para a parte mais alta do campo.
    PERSONALIDADES -
    ASPERGER


                                                      Einstein
Sócrates, filosofo




                         Michelangelo, pintor escultor e
                                    poeta



                                                Mozart,compositor
Andy Warhol, pintor e cineasta
   ENSINANDO UMA CRIANÇA COM
           ASPERGER
• Rotinas de classe devem ser mantidas tão estruturadas e
  previsíveis quanto possível .
• Regras aplicadas cuidadosamente - suas necessidades e
  habilidades são diferentes .
• Tirar vantagem das área de especial interesse;
• Eles respondem bem a estímulos visuais : esquemas , mapas
  , listas , figuras , etc .
• Ensinar baseado no concreto, evitar trocadilhos;
• Ensino de estratégias pode ser útil como organização e
  habilidades de estudo .
• Estar familiarizado com o estilo e necessidades da criança e
  ter adequado treinamento para tratá-lo .
                      http://www.autismo-br.com.br/home/As-vida.htm
     ENSINANDO UMA CRIANÇA COM
             ASPERGER
• Evitar luta de forças: elas na entendem regras rígidas de
  autoridade;
• Evitar a confrontação através de serenidade , negociação ,
  apresentação de escolhas ou dispersão de atenção .
• Treinamento formal e didático em habilidades sociais,
  ensaiando e praticando como agir em várias situações sociais;
• Selecionar cuidadosamente um amigo não-Asperger pode
  ajudar nas habilidades sociais e encorajar amizades;
• Proteger a criança de ser importunada dentro e fora da sala
  de aula;
• Deve ser feito esforço para ajudar outros estudantes a
  entender melhor a criança SA para obter tolerância e
  aceitação .
                       http://www.autismo-br.com.br/home/As-vida.htm
    ENSINANDO UMA CRIANÇA COM
            ASPERGER
• Estimular a aceitação de seus pares, pela ajudas às outras
  crianças;
• Os professores devem ficar atentos para quadros onde se
  indica medicação: depressão, ansiedade, comportamentos
  ritualísticos etc;
• Trabalhar juntos com os pais e fazer Plano de Educação
  Individual;
• Pedir auxílio a profissionais especializados: psicólogos,
  médicos e consultores;
• Em casos complexos a orientação de uma equipe sempre é
  recomendável .
                      http://www.autismo-br.com.br/home/As-vida.htm
CONCLUSÕES




        andreialigia@hotmail.com
         www.drpsiquiatra.com.br
        www.vilacirilodorreia.com