Powerpoint Etica Profissional by ramiromarques

VIEWS: 7,549 PAGES: 6

									  Escola Superior de
Educação de Santarém   Ética e Deontologia da Comunicação   (ECM 2010/2011 - PL)   Luis Braz




                ÉTICA PROFISSIONAL




  Escola Superior de
Educação de Santarém   Ética e Deontologia da Comunicação   (ECM 2010/2011 - PL)   Luis Braz




                                              ÉTICA
                                              Palavra de origem Grega, com
                                              duas géneses possíveis:
                                              - éthos, que significa hábito ou
                                              costume, dando origem ao
                                              termo Latino morus (Moral).

     Ambos os vocábulos são                   - êthos, que significa
      inseparáveis, segundo                   propriedade do carácter, sendo
    Aristóteles, uma vez que a                o princípio orientador do que
    personalidade ou modo de                  denominanos por Ética.
         ser do homem se
      desenvolve a partir dos
     seus hábitos e costumes.
A ética sendo um conjunto de
   princípios e enunciados
  criados pela razão, é uma
                             Podem considerar-se âmbitos
       racionalização do
                             especiais de estudo da ética,
  comportamento humano.
                             citando como exemplos:
 A ética , estudando os actos
                                - Ética da educação,
      que conduzem ao
                                - Ética internacional,
aperfeiçoamento, tem como
                                - Ética da comunicação social,
fundamento que o homem é
      imperfeito, mas é         - Ética   profissional
perfeccionável… , sendo este
   um aspecto essencial da
      natureza humana.




                           A profissão tem uma dimensão
                           social de serviço à comunidade,
                            tendo como finalidade o bem
                            comum e o interesse público,
                              antecipando-se sempre ao
                           benefício particular e individual
                             que se retira do exercício da
                                       mesma.
                                   Qualquer profissão tem uma ética
                                    implícita, dado que se relaciona
                                    sempre com os seres humanos.

                                     Por deontologia entendemos o
                                   conjunto de deveres exigidos aos
                                       profissionais, uma ética de
                                    obrigações para consigo próprio,
                                  com os outros e com a comunidade.

                                  A ética de cada uma das profissões
                                    varia conforme os deveres ou a
                                   deontologia que cada profissional
                                  aplique aos casos concretos que se
                                     apresentem, sejam de âmbito
                                           pessoal ou social.




Como deontologia entende-se um conjunto de comportamentos
  exigíveis aos profissionais, muitas vezes não expressos em
                   regulamentação jurídica.

O conhecer e seguir os princípios deontológicos significa dirigir-se
   pelo caminho da perfeição pessoal, profissional e colectiva.

 Também existe uma série de normas representadas num código
 de ética, supervisionadas por um colégio profissional ou por um
                grupo de ética dentro da empresa.
Os Códigos de Ética Profissional têm na sua redacção a
          maioria dos seguintes princípios:

     » honestidade no trabalho;
     » lealdade para com a empresa;
     » consciência profissional;
     » execução do trabalho no melhor nível de rendimento;
     » respeitar a dignidade da pessoa humana;
     » manter o segredo profissional;
     » exercer a profissão com discrição;
     » prestação de contas ao chefe hierárquico;
     » observação das normas administrativas da empresa;
     » tratamento cortês e respeitoso a superiores, colegas e
     subordinados hierárquicos;
     » apoio a esforços para aperfeiçoamento da profissão.




 Consideram-se faltas contra a dignidade do trabalho:
    » obter vantagens pessoais através da utilização de
    informações e influências obtidas na posição;
    » fazer declaração que constitua perigo de divulgação;
    » oferecer serviços ou prestá-los a preço menor para impedir
    que se encarregue dele outra pessoa;
    » trabalhar de forma deficiente, demorar sem justificação a
    sua execução ou abandonar sem motivo algum o trabalho
    que foi solicitado;
    » promover ou alimentar discórdias;
    » favorecer a benevolência dos chefes utilizando tráfico de
    influências como meio.
    » recusar a colaboração na execução de determinado
    trabalho, quando se fizer necessário;
    » negar ajuda aos companheiros;
                                 Dever Prima Facie
              Não há, nem pode haver, regras sem excepção,
                     segundo Sir David Ross em 1930.
           A melhor definição talvez seja a de deveres prioritários,
           que quando comparados entre si podem ser escalados
                     de acordo com as circunstâncias.
         Deveres para com os outros devido a actos individuais prévios:
      – Fidelidade (manter as promessas...)
      – Reparação (compensar as pessoas por danos ou lesões causadas)
      – Gratidão (agradecer às pessoas pelos benefícios conferidos)

         Deveres para com os outros não baseados em acções prévias:
      – Beneficência (ajudar aos outros em necessidade)
      – Não Maleficência (não causar danos a outros sem uma razão poderosa)
      – Justiça (tratar os outros de forma justa)

                                Deveres para consigo mesmo :
      – Tentar alcançar o seu pleno potencial através de elevação física, intelectual e moral.




                          Lei de Ouro (Golden Rule)
 Um dos imperativos morais mais importantes que surgiram na história da
 humanidade, tendo aparecido em diferentes épocas e culturas, não sendo
                um exclusivo da tradição judaico -cristã.
  Numa abordagem umas vezes beneficente, de fazer o bem, outras vezes
    não-maleficente, de evitar o mal, todas têm um objectivo comum:
            preservar a dignidade e humanidade da pessoa.
    "Aquilo que não desejas para ti, também não o faças às outras pessoas.”
                                   Confúcio (551 aC - 489 aC)

              "Não faças aos outros o que não queres que te façam."
                                   Rabi Hillel (60 aC - 10 dC)

                                   Mateus 7,12 e Lucas 6,31
"Tudo o que vocês quiserem que as pessoas vos façam, façam-no também a elas."
                                      Jesus Cristo (c30 dC)
  Escola Superior de
Educação de Santarém   Ética e Deontologia da Comunicação            (ECM 2010/2011 - PL)   Luis Braz




A Ética é aplicável ao comportamento do indivíduo em diversos níveis,
  agindo correctamente em relação a si próprio e ao seu semelhante.
 Em diversas situações sociais, inclusive no trabalho, interagimos com
 muitas pessoas diferentes, logo é nosso dever o de manter um clima
                         civilizado e agradável.


                                   OBRIGADO




  Escola Superior de
Educação de Santarém   Ética e Deontologia da Comunicação            (ECM 2010/2011 - PL)   Luis Braz




                                          Webografia:


                           http://sites.google.com/site/ramirodotcom/

                               http://www.ramiromarques.pt.vu

                                 http://www.ufrgs.br/bioetica/

                           http://www.cpihts.com/Library/Deont.htm

                                 http://www.haygroup.com/pt/

                                   http://www.crea-mt.org.br

								
To top