Docstoc

boletim professores 19_2010

Document Sample
boletim professores 19_2010 Powered By Docstoc
					Setembro 2010




     19
                                                                                                    Que desenvolve projectos diversificados, de modo
                                                                                                    a responder a todos os jovens e também àqueles
                                                                                                    que, quando o eram, não puderam frequentá-la
                                                                                                    nem beneficiar dela. Que combina, em vez de
                                                                                                    contrastar, excelência e equidade. Que procura
                                                                                                    criar caminhos que alarguem o leque das escolhas
                     DIVERSIDADE NA EDUCAÇÃO                                                        acessíveis a cada um, valorizando-os a todos de
                     Excelência e equidade                                                          igual forma, flexibilizando respostas e permitindo
                                                                                                    a permeabilidade onde existia estanquicidade.
                                                                                                    Criando ambientes em que a inclusão se substitui
                     O impulso dado pela iniciativa Novas                                           ao valor elitista da selecção, sem porém deixar de
                     Oportunidades foi essencial para permitir                                      permitir que cada um chegue onde lho permitirem
                     o alargamento da escolaridade obrigatória                                      as suas ambições, a sua vontade e o seu esforço.
                     até aos 18 anos e para dar resposta ao                                         O país precisava, por tudo isso, de um impulso
                     movimento social de procura de qualificações                                   como a Iniciativa Novas Oportunidades.
                     por parte dos adultos.                                                         O conceito de educação-formação, coração da
                                                                                                    iniciativa e vector estruturante das actuais políticas
                     O nosso país enfrenta um problema antigo:                                      de qualificação dos jovens e dos adultos em
                     o das qualificações da população e da lentidão                                 Portugal, permitiu colocar no centro dos objectivos
                     relativa com que estas evoluem.                                                do sistema a noção de competências, isto é, dos
          A adesão
                     As consequências do fenómeno são vastas                                        conhecimentos em acção. O ponto-chave incide
       dos jovens    e profundas. Têm efeitos no grau de abertura da                                não só na valorização dos saberes, mas também
      à educação-    sociedade e de mobilidade social, no sentimento                                na sua utilização. É todo um caminho que, uma vez
        -formação    de realização pessoal e na confiança das pessoas,                              descoberto, não pára de se alargar nem de crescer.
       vocacional    na qualidade da democracia e da participação                                   O primeiro passo é apenas o início da caminhada.
                     cívica, na produtividade e na competitividade                                  Foi esse primeiro passo que deram mais
     permitiu que
                     da economia.                                                                   de 1 200 000 adultos que já passaram pelos
     estejam hoje    O principal objectivo da agenda educativa                                      Centros Novas Oportunidades, pelos Cursos
       no sistema    e de formação nos nossos dias é o de criar                                     de Educação e Formação de Adultos e pelas
      mais 40 000    uma escola para todos. Uma escola que não                                      modalidades de conclusão do secundário abertas
            alunos   se fecha nas suas paredes. Que assume as mais                                  em 2007. O mesmo passo deram cerca
                     diversas formas e se concretiza em espaços                                     de 150 000 jovens que escolheram Cursos
                     institucionais diversos.                                                       Profissionais, Cursos do Ensino Artístico


                                                          200 000
                                                          180 000
                                                                                                                                 180 864
                           N.º de jovens em modalidades




                                                          160 000                                171 573
                                                                                                                    160 612
                              de educação e formação




                                                          140 000             145 330
                                                          120 000
                                                          100 000
                                                           80 000
                                                           60 000
                                                           40 000
                                                           20 000
                                                               0
                                                                             2006/07             2007/08            2008/09      2009/10



02                                                                  Boletim dos Professores 19      Setembro 2010
      1 200 000
       adultos
   inscreveram-se
     em Centros
        Novas
    Oportunidades
                                                      nesta iniciativa, quer no eixo jovens, quer no eixo
                                                      adultos. Muitos testemunham ter “redescoberto”
                                                      o lado mais nobre da função docente. O lado
                                                      que vai muito além da mera reprodução
                                                      dos saberes plasmados em manuais e programas.
                                                      Que faz sentir que se está a ajudar os alunos ou
Especializado, do Sistema de Aprendizagem             formandos a crescer, a progredir, a chegar mais
ou de Educação e Formação como vias de                longe, a encontrar as capacidades onde antes
prosseguimento de estudos a nível secundário.         apenas se viam inibições. Trata-se de assumir que
A adesão dos jovens à educação-formação               ser agente educativo e qualificador significa apoiar
vocacional permitiu que estejam hoje no sistema       os alunos e formandos no processo em que se
mais 40 000 alunos. Colocou o nosso país              tornam produtores do seu próprio conhecimento.
em condições de assumir os objectivos da Agenda       Olhados de início, por vezes, com desconfiança,
2020, definida pela União Europeia: reduzir           não é raro os professores que trabalham nas
o abandono escolar precoce para 10% e permitir        diversas medidas da iniciativa verem hoje o seu
que 40% dos jovens completem, todos os anos,          papel reconhecido e estimado entre os seus pares.
um curso de nível superior.
O primeiro dos objectivos foi, de resto,                                    N.º de inscrições no eixo Adultos
antecipado em Portugal no momento em que se                                da Iniciativa Novas Oportunidades
aprovou a escolaridade obrigatória até aos 18
anos. A expansão do ensino vocacional e a sua                                                                      Inscrições
                                                          Variante/Modalidade
generalização nas escolas públicas e profissionais                                                           Desde
                                                                                                                                2009
colocaram-nos a um pequeno passo da                                                                          2006
concretização desse objectivo. Este está ao nosso         Centro Novas Oportunidades                        1 002 556       276 758
alcance, caso se continue a expandir e a valorizar
as vias vocacionais de ensino e a sua promoção,           Cursos de Educação e Formação de Adultos          142 997         37 083
quer no plano das ofertas educativas das escolas,
quer no plano das escolhas dos jovens e das           Para tal, muito contribuíram a coragem que as
famílias.                                             escolas revelaram para modificar o seu projecto
Várias razões explicam esta nova realidade,           educativo e o impacto dessa mudança no seu
em Portugal. Em primeiro lugar, a vontade das         quotidiano. Onde os alunos começavam a rarear,
pessoas. Existe um movimento social de procura        a tendência inverteu-se. A entrada do ensino
de qualificações. Em massa. A percepção               vocacional e as respostas para adultos trouxeram
da importância do conhecimento em todas               de regresso ao centro das escolas a ética do
as dimensões da vida é hoje muito nítida para         trabalho, e elas transformaram-se em espaços
a grande maioria dos portugueses.                     vivos, não apenas de dia, mas também à noite.
Depois, para se alcançarem os resultados              O impacto geral é de uma profunda modificação
referidos, também funcionaram factores decisivos      da paisagem escolar no nosso país. A qual, por
no lado da oferta: o envolvimento de novos            sua vez, será decisiva para criar a disponibilidade
parceiros, como as autarquias e as empresas,          dos recursos indispensáveis para enfrentar o nosso
nas tarefas da qualificação; a aproximação            futuro colectivo com mais confiança e optimismo.
das respostas e dos serviços em relação aos           O nosso país foi grande no mundo quando
jovens e aos adultos; uma maior transparência         apostou no conhecimento e o pôs ao serviço de
e coerência conferida ao sistema pelo Catálogo        um projecto ambicioso, de alcance histórico. Hoje,
Nacional de Qualificações; a qualidade                Portugal volta a convocar o conhecimento como
pedagógica e o rigor das orientações, dos             o meio necessário para se colocar na história.
referenciais e das práticas dos agentes. E ainda
as mudanças que ocorreram nas escolas.                Luís Capucha
Milhares de professores estão hoje empenhados         Presidente da Agência Nacional para a Qualificação.

                                         Julho 2010   Boletim dos Professores 19                                                       03
 Entrevista a Ana Maria Bettencourt                        Presidente
                                                          do Conselho
                                                             Nacional
                                                         de Educação
                                                         e professora
                                                           de Ciências
                                                         da Educação
                                                            na Escola
                                                             Superior
                                                         de Educação
                                                           de Setúbal




                     Mais escolaridade,
                     melhor educação
                     A constituição de equipas pedagógicas
                     que acompanhem os alunos, a substituição
                     das retenções por apoios e a ajuda
                     na escolha do percurso escolar mais indicado
                     são medidas consideradas essenciais                     defendido que é muito importante que haja,
                     por Ana Maria Bettencourt para que                      pelo menos, dois anos de educação pré-escolar
                     os estudantes cheguem ao secundário                     de qualidade, para ultrapassar o efeito de
                     em melhores condições de darem resposta                 reprodução social ao longo da escolaridade.
                     às exigências deste nível de ensino.                    Para proceder ao alargamento
                                                                             da escolaridade obrigatória, é necessário
                     O Conselho Nacional de Educação (CNE)                   garantir o sucesso no nível básico
                     emitiu um parecer favorável ao alargamento              de educação. Que estratégias podem ser
                     da escolaridade obrigatória até aos 18 anos.            utilizadas para atingir este objectivo?
                     Esse desafio é fundamental para o país?                 Os pareceres do CNE têm defendido a necessidade
                     É muito importante aumentar o número                    de intervir ao primeiro sinal de dificuldade,
                     de pessoas com escolaridades longas num país            no ensino básico, não deixando acumular
    “A escola tem    como Portugal, em que há muita gente com                insucessos que vão perturbar os percursos escolares.
 de se organizar,    habilitações que não vão além do 9.º ano. Esta          São várias as estratégias que se podem utilizar para
                     medida é fundamental para desenvolver a oferta          promover o sucesso, ao nível tanto da política
       de todos os   de qualificações profissionais e para aumentar          educativa como das escolas e da sala de aula.
 meios possíveis,    o caudal de candidatos ao ensino superior.              Relativamente às orientações centrais, há que investir
     para garantir   No entanto, não basta aumentar a quantidade             na regulamentação dos percursos educativos,
                     de anos de escolaridade – é fundamental investir        na adequação da dimensão dos currículos e na
as aprendizagens     na qualidade das aprendizagens para dar                 resposta às dificuldades dos alunos, privilegiando
      dos alunos”    resposta às exigências do mundo actual. Além            a substituição das retenções por apoios. Para tal,
                     dos conhecimentos essenciais, é necessário que          é muito importante que a escola se responsabilize
                     a escola desenvolva o espírito de intervenção,          pelas aprendizagens, a par das famílias
                     o empreendedorismo, a cidadania, a capacidade           e dos estudantes, aos quais tem de se exigir que
                     de pensar, a flexibilidade, a adaptabilidade.           trabalhem, pois não há aprendizagem sem trabalho.
                     Nesse parecer, o CNE defende que a criação              Como pode a escola responsabilizar-se
                     de condições para o alargamento da                      pelas aprendizagens dos alunos?
                     escolaridade deve começar na educação                   A escola tem de se organizar, de todos os meios
                     pré-escolar. De que forma?                              possíveis, para garantir as aprendizagens dos alunos,
                     O CNE está a fazer um balanço sobre a                   nomeadamente através do funcionamento de
                     educação, no qual analisa dados estatísticos que        equipas pedagógicas, sobretudo nos 2.º e 3.º ciclos,
                     permitem constatar uma grande evolução na               em que um aluno passa de um professor para
                     educação na faixa dos 0 aos 6 anos. Tem-se              vários. Essa equipa de docentes tem mais

  04                                            Boletim dos Professores 19   Setembro 2010
hipóteses de conhecer e de acompanhar de perto          pedagogias também são muito importantes neste
os estudantes, sobretudo através do director            nível de ensino, nomeadamente o trabalho
de turma, que pode desempenhar o papel                  de projecto, que, se bem conduzido, pode ser
de tutor. A função de tutoria é muito importante,       útil e motivador. Os alunos aprendem a pesquisar,
particularmente para os alunos dos meios mais           a seleccionar fontes de informação, a pensar
desfavorecidos, para ajudar a ultrapassar               com rigor e a descobrir estratégias de trabalho.
dificuldades, a organizar o tempo, a encontrar          A aprendizagem ao longo da vida é o princípio
um método de estudo e a escolher os percursos           orientador do quadro estratégico para a
escolares mais indicados.                               educação e formação 2020. Qual a importância
E na sala de aula, quais devem ser                      da qualificação dos adultos para Portugal?
as estratégias utilizadas?                              A democracia tem uma dívida relativamente
Os alunos têm de trabalhar mais, o que pressupõe        a muitos portugueses que têm um nível de
uma nova lógica de trabalho por parte dos               escolaridade baixo. Portugal, recentemente, deu um
professores, que devem assumir um papel de              salto muito significativo neste sentido com a Iniciativa
organizadores das aprendizagens. Claude Thélot, um      Novas Oportunidades, que, obviamente, tem
especialista em educação que esteve recentemente        de ser seguida e avaliada, quanto às práticas e aos
em Portugal, falou nos desafios que se colocam          resultados. Nos seminários em que tenho participado
aos professores dos séculos XX e XXI. Há muitos         no estrangeiro, esta medida é muito apreciada
professores que foram formados na perspectiva           e suscita grande interesse. É impressionante
do século XX, assente na exposição dos conteúdos.       pensarmos que mais de um milhão de adultos
Já os professores do século XXI têm de ser treinados    já estão abrangidos por este programa.
na perspectiva da organização das aprendizagens.
O quadro estratégico para a educação
e formação 2020 recomenda que, até esse
ano, a percentagem de alunos que
abandonam precocemente a escola deverá
ser inferior a 10%. Como pode Portugal dar
resposta a esta meta?
Os estudos efectuados pelo CNE indicam que, se
não houver mudanças, esta meta vai ser muito difícil
de atingir. As alterações passam pelas transformações
referidas ao nível do ensino básico. Não é possível
que os alunos continuem a chegar ao 9.º ano com
dois ou três anos de atraso ou que vão passando
com negativas a determinadas disciplinas, com
grandes lacunas na aprendizagem. É preciso reduzir
drasticamente o insucesso e o abandono,
e é necessária uma orientação escolar que ajude
os jovens a escolher o percurso mais adequado.
As conclusões do Debate Nacional sobre
Educação, conduzido pelo CNE, apontam
para a necessidade de as qualificações
das novas gerações terem como referência                Qual o papel da formação de professores
mínima o secundário. Como podem                         para o aumento da escolaridade dos alunos?
as escolas responder a este desafio?                    É fundamental formar os professores do século XXI
Ao nível do ensino básico, tem de se evitar             para as novas populações que estão na escola
as repetências para que os alunos cheguem               desde que o ensino se democratizou. É preciso
ao secundário, dentro da idade prevista, sem            preparar para a diferenciação pedagógica, para
um percurso escolar marcado pelo insucesso.             o apoio aos alunos, para trabalhar em escolas
Ao nível do secundário, tem de haver uma lógica         localizadas em meios desfavorecidos. Esta ideia de
de responsabilização dos alunos, de exigência           que a escola tem de ensinar todos, de fazer com
nas aprendizagens e de diversificação das opções        que todos aprendam, exige novas competências:
educativas, assente numa orientação vocacional          de organização das aprendizagens, de
eficaz, a cargo dos serviços de psicologia              enquadramento, de compreensão das dificuldade
e orientação e dos directores de turma. As              e de conhecimento das estratégias para as superar.

                                        Setembro 2010   Boletim dos Professores 19                                 05
                                                              A conclusão, com aproveitamento, do ensino
                                                              básico confere a atribuição de um diploma
                                                              que certifica as habilitações escolares.
                                                              • 1.º ciclo do ensino básico
                                                              Abrange as crianças que completam 6 anos até
                                                              15 de Setembro ou, se requerido pelo
                                                              encarregado de educação, até 31 de Dezembro.
                                                              Neste nível de ensino, aposta-se no
                                                              desenvolvimento da linguagem oral e na iniciação
                                                              e progressivo domínio da leitura e da escrita, nas
                                                              noções essenciais de aritmética e cálculo, do
                                                              meio físico e social e das expressões plástica,
                                                              dramática, musical e motora.
                                                              Coma duração de quatro anos, este nível
                                                              de escolaridade é leccionado por um único
                                                              professor, em regime de monodocência, que
                                                              pode ser coadjuvado nas áreas das expressões.
                                                              • 2.º ciclo do ensino básico
                                                              Este nível de ensino organiza-se por áreas
                                                              interdisciplinares de formação básica que incluem
     SISTEMA EDUCATIVO                                        Línguas e Estudos Sociais, Matemática e Ciências,
                                                              Educação Artística e Tecnológica, e Educação
     Percurso escolar                                         Física. Com a duração de dois anos, deve ser
                                                              leccionado, preferencialmente, em regime
     A vida escolar alterou-se substancialmente               de professor por área.
     com a passagem da escolaridade obrigatória               • 3.º ciclo do ensino básico
     para 12 anos. Aqui são apresentadas                      Com a duração de três anos, este ciclo é
     as várias etapas desse percurso.                         estruturado segundo um plano curricular unificado,
                                                              que inclui as disciplinas de Língua Portuguesa,
     EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR                                     Língua Estrangeira (nível 1 e 2), Matemática,
     É a primeira etapa do processo de educação ao            Ciências Naturais, Físico-Química, Educação
     longo da vida e destina-se a crianças com idades         Visual, disciplina de oferta de escola, Educação
     compreendidas entre os 3 anos e a idade do               Tecnológica, Educação Física e Introdução às TIC.
     ingresso no ensino básico. Nesta etapa, promove-         Desenvolve-se em regime de um professor por
     -se o desenvolvimento das potencialidades da             disciplina ou grupo de disciplinas.
     criança, estimulando as capacidades de expressão,
     de comunicação e a sociabilização. Este é um nível       ENSINO SECUNDÁRIO
     educativo muito importante para a despistagem            Este ciclo encontra-se organizado de acordo
     precoce de necessidades educativas especiais.            com diferentes vias de educação e formação,
                                                              que incluem:
     ENSINO BÁSICO                                            • Cursos vocacionados para o prosseguimento
     É a primeira etapa do sistema educativo,                   de estudos, nomeadamente os cursos
     que abrange os ensinos básico e secundário.                científico-humanísticos. Contemplam
     O ensino básico visa assegurar uma formação                quatro áreas: Ciências e Tecnologias, Ciências
     geral comum a todos os portugueses. É universal,           Socioeconómicas, Línguas e Humanidades
     gratuito e tem a duração de nove anos,                     e Artes Visuais;
     dividindo-se em três níveis de ensino:                   • Cursos orientados para a vida activa,
         • 1.º ciclo (quatro anos);                             designadamente cursos profissionais,
         • 2.º ciclo (dois anos);                               tecnológicos e do ensino artístico especializado.
         • 3.º ciclo (três anos).                             A conclusão, com aproveitamento, dos três
     As componentes do currículo do ensino básico             anos do ensino secundário confere um diploma,
     incluem áreas curriculares disciplinares e não           que certifica as habilitações escolares. No caso
     disciplinares. Estas últimas (Área de Projecto,          dos cursos predominantemente orientados para
     Estudo Acompanhado e Formação Cívica) são                a vida activa, concede, ainda, a qualificação para
     comuns aos diferentes ciclos de escolaridade.            o exercício da respectiva actividade profissional.

06                               Boletim dos Professores 19   Stembro 2010
                                                      uma qualificação profissional de nível 2.
                                                      A inscrição no curso é apenas o início de uma
  Os CEF de nível                                     caminhada que, para estes jovens, com um
 básico abrangem                                      percurso escolar muitas vezes marcado pelo
     cerca de                                         insucesso, tem de ser apoiada. “Antes de qualquer
                                                      processo de aprendizagem, temos de acolher
      30mil                                           os alunos e de lhes dar a conhecer as regras
                                                      do CENFIM”, refere José de Frias Gomes,
        alunos                                        salientando a importância de reforçar os melhores
                                                      desempenhos, através do quadro de honra
                                                      e de prémios de mérito.
                                                      Para o sucesso nos cursos, também é
                                                      determinante a valorização da componente
                                                      prática da aprendizagem. Quem o diz é Paulo,
CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO                         enquanto opera com o torno mecânico, de bata
                                                      vestida e os óculos de protecção devidamente
Um novo rumo                                          colocados: “Aqui há mais ligação entre as aulas
                                                      teóricas e as práticas, e aquilo que aprendemos
A vida de Paulo Pinto mudou desde                     é mais útil para o nosso futuro.”
que entrou no Curso de Educação
e Formação de Serralharia Mecânica.
Agora, já ousa fazer planos para o futuro.

Com 18 anos e o 6.º ano de escolaridade, Paulo
tinha desistido de marcar passo numa escola
do ensino básico que considerava “muito teórica”
e ensaiava o desempenho de uma profissão
na área da serralharia civil sem possuir qualquer
qualificação.
A sugestão da presidente da associação de pais
do estabelecimento de ensino que tinha
frequentado foi a peça da engrenagem que
faltava para alterar o rumo da sua vida: e que tal
passar pelo Centro de Formação Profissional
da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica
(CENFIM), em Lisboa, para ver se algum curso
lhe interessava?
Sem perder tempo, pôs-se a caminho e, no final        Os planos de estudos dos CEF incluem uma
do ano lectivo, encontrou o apoio de que              componente sociocultural, que integra as
necessitava por parte da psicóloga do CENFIM          disciplinas de formação geral, e uma componente
Telma Carvalho. “A dra. Telma ajudou-me a             científico-tecnológica, vocacionada para
encontrar o curso indicado para mim”, explica,        aprendizagens práticas relacionadas e as saídas
com um sorriso. “Conversou comigo, fez-me             profissionais dos cursos. Esta etapa termina com
um questionário, deu-me informações sobre             um estágio de cinco semanas numa empresa
os cursos que existiam. Pude, ainda, experimentar     e uma prova de aptidão final, na qual os jovens
as diferentes oficinas antes de escolher o curso      têm de demonstrar as aprendizagens adquiridas.
que queria.”                                          No final do primeiro ano lectivo do CEF, Paulo
Este acompanhamento personalizado, a que              faz planos para o futuro. “Com este curso,
o director do núcleo de Lisboa do CENFIM, José        vou acabar o 9.º ano e, depois, penso fazer
de Frias Gomes, chama um “negócio de                  o 12.º ano nesta área ou num curso de Comando
proximidade”, foi determinante para que Paulo         Numerário por Computador”, afirma, antes
voltasse a estudar. Inscreveu-se num Curso de         de falar na profissão dos seus sonhos: “Se
Educação e Formação (CEF) de Serralharia              me tornar um bom mecânico de automóveis, fico
Mecânica que, depois de concluído, lhe conferirá      feliz da vida! Mas, se for serralheiro mecânico,
uma certificação escolar equivalente ao 9.º ano e     também fico contente.”

                                      Setembro 2010   Boletim dos Professores 19                          07
                     CURSOS PROFISSIONAIS

                     Educação vocacionada para o mercado de trabalho
                     Há quatro anos, a Escola Secundária Damião               certificação escolar de 12.º ano e uma
                     de Goes, em Alenquer, quis diversificar                  qualificação profissional de nível 3.
                     as ofertas educativas e formativas. Quase                O plano de estudos abrange três componentes
                     metade dos estudantes respondeu à chamada                de formação: a sociocultural, comum a todos
                     e inscreveu-se nos cinco cursos profissionais            os cursos, inclui as disciplinas de Português,
                     oferecidos pela escola.                                  Língua Estrangeira, Área de Integração,
                                                                              Tecnologias da Informação e Comunicação
                     Gestão, Turismo, Animação Sociocultural, Gestão          e Educação Física; a científica e a tecnológica
                     e Programação de Sistemas Informáticos                   adequam-se à temática da área de formação,
                     e Secretariado são as áreas que os alunos                sendo que esta última inclui obrigatoriamente
                     da Escola Secundária Damião de Goes, que                 uma formação em contexto de trabalho.
                     querem ingressar mais cedo no mundo do trabalho
                     com uma formação adequada, podem escolher.               Uma escola com diferentes caminhos
                     Os jovens interessados neste tipo de oferta              No quadro da sala de aula do curso de Gestão,
                     educativa e formativa são avaliados por                  fórmulas de cálculo de reservas legais e IRC vão
                     psicólogos que, através de uma entrevista, lhes          sendo resolvidas e corrigidas pelos alunos, com o
          “O rigor   traçam o perfil psicológico e escolar, e os ajudam       apoio da professora Justina Ribeiro, que lecciona
     e a exigência   a tomar a decisão mais acertada.                         a disciplina de Contabilidade e Fiscalidade.
                     Este tipo de modalidade de educação                      Ana Filipa está no 11.º ano, no curso de Gestão.
         do ensino   e formação, dirigida a alunos com o 9.º ano              Escolheu o ensino profissional porque não sabia
      profissional   de escolaridade, valoriza o desenvolvimento              se queria seguir para a universidade. “Este curso
         são a sua   de competências para o exercício de uma                  deixa-nos bem preparados. Temos uma noção
                     profissão, sem descurar a possibilidade                  melhor daquilo que vamos fazer no futuro,
      mais-valia”    de acesso ao ensino superior.                            e o estágio é muito bom”, comenta.
                     A directora da escola, Maria Eulália Araújo,             O estágio permite a tão esperada formação
                     explica que estes cursos, além de prevenirem             em contexto de trabalho. A motivação que aguça
                     o abandono e o insucesso escolar, colmatam               o empenho nos estudos é o primeiro contacto
                     as necessidades no mercado de trabalho                   com a realidade e com as funções para as quais
                     do concelho. “Realiza-se uma caracterização              foram preparados ao longo dos três anos.
                     da região com o levantamento das necessidades            Na sala 30, a professora Helena Alves dá aulas
                     existentes, através da consulta a entidades como         ao 10.º ano, do curso profissional de
                     a Associação Empresarial e Industrial e a Câmara         Secretariado. Distribuídos pelos computadores
                     Municipal”, remata.                                      alinhados sobre as mesas, os alunos entregam
                     O curso tem a duração de três anos e uma                 os trabalhos à medida que vão terminando.
                     estrutura curricular organizada por módulos,             Nesta fase final, a preocupação prende-se
                     o que permite maior flexibilidade e respeito pelos       com a avaliação. “Stora, tem aí as notas
                     ritmos de aprendizagem. No final, confere uma            do outro módulo?”, perguntam, curiosos.

08                                               Boletim dos Professores 19   Setembro 2010
Todos estão interessados em obter boas                  que pretendem receber estagiários do ensino
classificações. Quanto mais preparados                  profissional. Muitas vezes, é assim que nascem          Em Portugal,
estiverem, melhor correrá a prova de aptidão            postos de trabalho, tornando “a taxa                   existem mais de
profissional (PAP), realizada no final do curso,
sob o olhar atento de um júri, que lhes permite
                                                        de empregabilidade bastante satisfatória”.
                                                        Maria João, 17 anos, enveredou pela área                    90
                                                                                                                   cursos
concluir este percurso.                                 de animação sociocultural. Está no 1.º ano
Às 10h15, os sete alunos do curso de Gestão             do curso e acredita que “sem o 12.º ano não             profissionais
e Programação de Sistemas Informáticos                  vamos a lado nenhum”. Esta pareceu-lhe a opção
encontram-se para mais uma aula. Estão                  mais acertada para o seu caso. “O curso superou
a trabalhar no seu projecto final. “Marisa, onde        as minhas expectativas, porque é muito prático”,
é que se metem os templates?”, ouve-se na sala,         confirma.
enquanto o professor vai tirando dúvidas a todos        Empenhada em levar a cabo o sonho de trabalhar
os alunos.                                              com crianças ou idosos, passa 12 horas fora de
Noutro registo, a turma de Turismo discute              casa. Entre aulas, trabalhos, testes e porta-fólios,
a forma mais eficaz de comercializar um produto         Maria João corrobora a exigência desta
ou serviço. À vez, os alunos vão pondo o dedo           modalidade de ensino.
no ar, pedindo autorização para expor o seu ponto       Para esta aluna, tal como para os seus colegas,
de vista aos colegas. Durante a troca de ideias,        o ensino profissional, vocacionado para
o professor Paulo Sarmento contrapõe, desafiando        o desenvolvimento de competências
a perspicácia dos futuros técnicos de turismo.          para o exercício de uma profissão, tem
“O rigor e a exigência do ensino profissional           motivado o interesse pelas aprendizagens,
são a sua mais-valia”, acredita a directora             reflectindo-se na forma entusiasta como
da escola, orgulhosa dos pedidos das empresas           encaram a escola.


Cinco cursos, um ensino
São cinco as opções ao dispor dos alunos da Escola Secundária Damião de Goes que permitem enveredar pelo ensino profissional:



                                                                                                          Prepara para
                                  Habilita para a organização,                                            a realização da
                                  coordenação e desenvolvimento                                           instalação, configuração
                                  de actividades de animação                                              e manutenção de redes
                                  de carácter cultural, educativo,                                        informáticas e de
                                  social, lúdico e recreativo.                                            equipamentos de apoio
                                                                                                          à estrutura de redes,
                                                                                                          garantindo os níveis
                                                                                                          de segurança adequados.

Promove a aprendizagem
dos procedimentos técnico-
-administrativos para assegurar
a elaboração de instrumentos
gerais de gestão na empresa
ou serviço público.
                                                                          Desenvolve competências
                                                                         ao nível da organização e
                                                                        da execução de actividades
                                                                         de secretariado, de apoio
                                  Desenvolve conhecimentos para               à chefia ou direcção
                                  a prestação de informações,                      de uma empresa
                                  promoção e comercialização de                 ou serviço público.
                                  produtos e de serviços turísticos,
                                  assim como para o atendimento
                                  e a recepção de clientes.




                                     Setembro 2010     Boletim dos Professores 19                                               09
                                                             determinados requisitos: para entrar num curso
                                                             de Dança e de Música, têm de passar numa
                                                             prova de acesso, da responsabilidade dos
     ENSINO ARTÍSTICO                                        estabelecimentos de ensino que ministram
                                                             a componente vocacional desses cursos; nas Artes
     A arte na escola                                        Visuais e Audiovisuais, é dada prioridade aos
                                                             melhores alunos na disciplina de Educação Visual
     Os Cursos de Ensino Artístico Especializado             no ensino básico.
     visam proporcionar uma formação artística               Estes cursos abrangem três domínios:
     de excelência nas áreas da Música, da Dança             • Dança: Desenvolve-se através da aquisição
     e das Artes Visuais e Audiovisuais.                       de diversas técnicas de dança e do
                                                               desenvolvimento de uma formação
     Tendo em conta a especificidade do processo               cultural e artística específica.
     formativo da Música e da Dança, a formação              • Música: Aposta nas práticas de execução
     começa no nível básico de educação, enquanto              instrumental e vocal e no desenvolvimento
     na área das Artes Visuais e dos Audiovisuais              de uma formação cultural e artística específica.
     se inicia no secundário.                                • Artes Visuais e Audiovisuais: Dota os alunos
                                                               de competências para o exercício de uma
     Cursos Básicos do Ensino Artístico                        profissão nesta área.
     Destinam-se aos jovens que possuam interesse            Os planos de estudos dos Cursos Secundários
     e aptidões necessárias para desenvolver os seus         do Ensino Artístico Especializado incluem três
     estudos nas áreas da Música ou da Dança.                componentes de formação: geral, específica
     O acesso a estes cursos pressupõe a conclusão           e técnico-artística. A formação geral visa
     do 4.º ano de escolaridade e implica a realização       assegurar conhecimentos de base, comuns
     de uma prova de selecção que avalia as aptidões         a todos os estudantes do ensino secundário;
     artísticas dos candidatos.                              as duas outras componentes são organizadas
     Seguem-se os 2.º e 3.º ciclos, em que os alunos         de acordo com planos de estudo próprios
     frequentam um currículo específico, com                 das escolas que ministram estas formações,
     disciplinas de formação geral (comuns a todos           desenvolvendo competências específicas
     os cursos do ensino básico) e as disciplinas            consoante a área escolhida.
     de formação vocacional. A conclusão do 3.º ciclo        A conclusão de um Curso do Ensino Artístico
     confere o 9.º ano de escolaridade.                      Especializado nos domínios da Música
                                                             e da Dança confere um diploma do nível
     Cursos Secundários do Ensino Artístico                  secundário de educação. O Curso de Artes
     Os Cursos Secundários do Ensino Artístico               Visuais e dos Audiovisuais concede, além
     Especializado destinam-se aos jovens que tenham         deste diploma, um certificado de qualificação
     concluído o 9.º ano de escolaridade e preencham         profissional de nível 3.




10                              Boletim dos Professores 19   Setembro 2010
                                                       as aprendizagens a partir das expectativas deles”.
                                                       Nílton e Alícia procuram conteúdos na Internet
                                                       para a produção do guia turístico que estão
                                                       a organizar para a disciplina de Inglês. Ele
                                                       escolheu Nova Iorque. Ela preferiu Paris. Apesar
                                                       de destinos tão diferentes, ambos concordam
                                                       que esta é a melhor forma de aprender.
EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS (EFA)                   O curso EFA básico também pressupõe incutir
                                                       nos alunos o sentimento de responsabilidade
Uma nova oportunidade                                  profissional. Para isso, é assinado, entre eles
                                                       e a escola, um contrato de formação, no qual
para recomeçar                                         estão definidas todas as condições de frequência
                                                       que, se não forem respeitadas, podem determinar
A sala de aula deixou de fazer parte das vidas         a sua rescisão. Além disso, visitam um centro
de Nílton e de Alícia cedo de mais. Hoje,              de emprego e simulam a sua inscrição, para
estão na Escola Secundária Marquês                     perceberem os trâmites de todo o processo
de Pombal, em Lisboa, no curso de educação             individual de procura de emprego, aprendem
e formação de adultos (EFA), com a motivação           o que é um contrato de trabalho e produzem
que outrora lhes faltou.                               o seu curriculum vitae.

Nílton abandonou a escola há três anos para
acompanhar a mãe, que foi trabalhar para
Espanha. As coisas não correram bem e regressou
a Portugal. Tem 22 anos e sonha estudar Turismo,
mas, para isso, precisa de concluir o 9.º ano.
Alícia saiu de Cabo Verde com 17 anos, mas
a adaptação à escola portuguesa não foi fácil.
Reprovou dois anos seguidos e desistiu. Trabalhou
num lar de idosos e como empregada doméstica.
Incentivaram-na a voltar a estudar para terminar o
9.º ano. No futuro, esta jovem de 20 anos gostava
de concluir o 12.º ano e trabalhar em fisioterapia.
Aos poucos, a sala do final do corredor recebe os      No final, a avaliação nas unidades de competência
cinco alunos do EFA, todos com mais de 18 anos,        é formativa e realizada através de trabalhos
que estão a fazer uma versão condensada                e fichas. Se os alunos tiverem dificuldades, cabe ao
de um ano para terminar o ensino básico.               formador procurar outras estratégias orientadoras
A carga horária, neste caso, é mais pesada,            para se alcançar o objectivo pretendido.
mas permite-lhes avançar mais depressa.                “Este curso é muito melhor do que eu pensava.
Entre Linguagem e Comunicação, Matemática              Aqui estuda-se, mas também fazemos várias
para a Vida, Inglês e Aprender com Autonomia,          actividades fora da escola”, diz Nílton. Para
os formandos realizam actividades integradoras,        Alícia, a formação é “mais prática e relacionada
com aplicação prática, nomeadamente através            com o dia-a-dia”, mas “a Matemática continua
de visitas de estudo.                                  a ser complicada”.
Para Susana Teixeira, que tem bastante                 As características de um estudo quase
experiência nesta área de formação, “já é muito        individualizado, aliado a uma relação
bom que eles tenham regressado à escola.               de cumplicidade estabelecida entre os formandos
A perspectiva de formador e professor é distinta,      e os formadores e o trabalho de equipa que
e a abordagem dos conteúdos tem de ser                 se vai desenrolando ao longo do curso, ajudam
necessariamente diferente, construindo                 a manter a motivação para continuar a estudar.

                                       Setembro 2010   Boletim dos Professores 19                             11
     RECONHECIMENTO, VALIDAÇÃO                                no Porta-fólio Reflexivo de Aprendizagens (PRA).
     E CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS                           Trata-se de um dossiê pessoal, construído
                                                              a partir das experiências de cada um, numa
     Novas Oportunidades                                      lógica de auto-avaliação das competências
                                                              adquiridas, passíveis de serem, num primeiro
     Três percursos escolares inacabados. Três                momento, evidenciadas e validadas.
     casos com vontade de ter mais qualificações.             A avaliação é efectuada em confronto com
     Histórias de adultos que fizeram o processo              os Referenciais de Competências-Chave para
     de reconhecimento, validação e certificação              a Educação e Formação de Adultos. São três
     de competências num Centro Novas                         as áreas de competências-chave no nível
     Oportunidades.                                           secundário: Cidadania e Profissionalidade;
                                                              Sociedade, Tecnologia e Ciência; e Cultura,
     “A sessão de acolhimento foi assustadora”,               Língua e Comunicação. São as áreas onde
     recorda Elsa Braga, num sorriso cúmplice trocado         constam critérios de evidência que devem ser
     com a coordenadora do Centro Novas                       considerados e demonstrados pelos adultos.
     Oportunidades da Portugal Telecom (PT), Dina             Nesta fase, é essencial o acompanhamento
     Leitão. Para esta técnica da TMN, o processo             individual dos formandos pelos profissionais
     representava a possibilidade de concretizar um           de RVC e dos formadores das áreas
     objectivo que a vida obrigou a deixar para trás:         de competências-chave.
     concluir o 12.º ano. Mas ao primeiro impacto             “Não é tão fácil como dizem”, garante José
     pareceu-lhe logo “muito complicado”                      Ferrolho, técnico de supervisão de rede com
     e “exigente”.                                            40 anos de experiência que vêm já desde
     Na inscrição, esclarecem-se os objectivos                a velhinha Marconi. Todo o processo requer
     e enunciam-se as fases do processo e as hipóteses        “muito trabalho e pesquisa” e “muitas noites
     de encaminhamento para outras ofertas                    passadas em frente do computador”, acrescenta
     educativas e formativas. Causa algum receio              Elsa Braga. Para Magda Landum, benjamim
     porque as pessoas têm pouca “consciência das             do trio e caloira nestas andanças, “Cidadania
     suas competências e capacidades”, revela Dina            e Profissionalidade é a mais trabalhosa”. José
     Leitão, que escuta estes desabafos desde que             Ferrolho concorda, mas os muitos anos como
     o Grupo PT abriu o centro, em 2005.                      sindicalista ajudaram-no a ultrapassar
     Feito o diagnóstico e definido o perfil                  as dificuldades. Às vezes é “complicado mexer
     do candidato, se for esse o encaminhamento               em algumas experiências de vida”, mas é delas
     prescrito, inicia-se o processo de reconhecimento,       que se fazem as aprendizagens e são a matéria-
     validação e certificação de competências (RVCC)          -prima do balanço de competências.
     no Centro Novas Oportunidades. Aqui,                     O mais difícil é “integrar e harmonizar a história
     o candidato tem de identificar os saberes                de vida com competências que têm de se
     e competências adquiridos ao longo da vida,              evidenciar” e “transformar isto num texto
     nos mais diversos contextos, e registá-los               reflexivo”, esclarece Dina Leitão.

12                               Boletim dos Professores 19   Setembro 2010
Uma dificuldade que Magda Landum está
a descobrir. Neste momento, depara-se com
                                                           Etapas de intervenção dos Centros Novas Oportunidades
a “segunda entrega da identificação
de competências”. “Até final do ano queria
terminar”, mas, para isso, faltam-lhe alguns
passos. Concluído o reconhecimento de
competências e feita a auto-avaliação, pode                Acolhimento: Inscrição. Esclarecimento sobre a missão dos centros,
fazer-se o Pedido de Validação de Competências-          fases do processo, encaminhamento para ofertas educativas e formativas
-Chave. É a última sessão: a presença perante                ou de reconhecimento, validação e certificação de competências.
o Júri de Certificação. O avaliador externo
proveniente de uma bolsa de avaliadores gerida
pela Agência Nacional para a Qualificação avalia
o trabalho realizado pela equipa do centro            Diagnóstico: Análise do perfil do adulto. Recorre a sessões de esclarecimento,
com cada um dos candidatos que se apresentam          análise curricular, entrevistas individuais e colectivas ou estratégias adequadas;
                                                        Depois, identificam-se as melhores respostas disponíveis para cada caso.
a júri.
Na PT, o grande momento é precedido
de sessões de preparação. A primeira, mais
informal; a segunda, mais próxima da sessão           Encaminhamento: Aconselhamento sobre a resposta de qualificação mais
de júri. Para não falhar nada. Dina Leitão recorda     adequada. Resulta de um acordo entre a equipa do centro e o candidato,
com entusiasmo como José Ferrolho arrebatou            em função da análise das suas características, motivações e expectativas.
todos com o seu trabalho sobre cabos
submarinos. “Usei conhecimentos profissionais
que utilizo todos os dias”, assente, encolhendo
                                                        Ofertas educativas             Processo de Reconhecimento, Validação
os ombros .                                                                            e Certificação de Competências (RVCC)
                                                      e formativas exteriores
Por fim, chega a certificação. “Então, e agora?”         ao Centro Novas                    (escolares e/ou profissionais)
Elsa Braga a conta as horas livres desde que              Oportunidades
concluiu o processo. “O objectivo era apenas               (Cursos EFA,
acabar o 12.º ano”, diz. O que “não quer dizer        Formações Modulares
que mais tarde…”. José Ferrolho concorda.                  Certificadas,
                                                        Vias de Conclusão           Eixos estruturantes de um processo RVCC
A carreira profissional está a terminar
e no horizonte não pairam planos profissionais            do Secundário,
ou de estudos. Um “sentimento de justiça”              Ensino Superior, etc.)
motivou-o a fazer o processo. Não se resignava
por “oficialmente continuar a ter o 9.º ano”.                                            Reconhecimento de competências:
A colecção de cursos e aprendizagens realizadas                                         Identificação, pelo adulto, dos saberes
durante quatro décadas, como o inglês que usa                                        e competências adquiridos ao longo da vida.
no trabalho quase todos os dias, fazia-o sentir                                        É feito através do recurso à metodologia
que “tinha mais do que isso”.                                                       de balanço de competências e de instrumentos
Perspectiva diferente tem Magda Landum.                                                  diversificados de avaliação. Inicia-se
                                                                                          a construção do Porta-fólio Reflexivo
O trabalho que a arrancou da escola deu-lhe
                                                                                                    de Aprendizagens
agora a oportunidade para abrir as portas
do futuro. Quer agarrá-la com força. “Sempre
tive o objectivo de prosseguir até ao superior”,
confessa, enquanto imagina os livros                                                        Validação de competências:
de Economia nas mãos.                                                               Compreende a auto-avaliação do Porta-fólio
Dina Leitão assiste sem interromper. Conhece                                        e a hetero-avaliação dos profissionais de RVC
estas histórias e as dos outros 300 candidatos                                         e dos formadores das respectivas áreas
em processo no Centro Novas Oportunidades                                                      de competências-chave.
da PT. São quase 500 que o fazem, pelo país
fora, nas 27 entidades com as quais a empresa
tem acordo. O objectivo deste empreendimento
                                                                                    Certificação de competências: Apresentação
é que “tenham, no mínimo, o 12.º ano”.
                                                                                          do adulto perante um júri com vista
Mas, salienta, a “empresa ganha sobretudo
                                                                                      à certificação de competências validadas.
colaboradores realizados, com reflexos na carreira                                  Pode resultar numa certificação parcial ou total.
e na socialização”.

                                      Setembro 2010    Boletim dos Professores 19                                                     13
                                                 ß   História
                                                 A Escola Secundária Avelar Brotero
                                                 foi criada, no final do século XIX, para
                                                 apoiar as indústrias locais em matéria
                                                 de Desenho Industrial. Em 1885 abriu
                                                 portas e iniciou actividade. Hoje, 125
                                                 anos depois, tem uma multiplicidade
                                                 de ofertas educativas e formativas,
                                                 destinadas a jovens e adultos




Fotorreportagem
Escola Avelar Brotero, Coimbra

                                                                                              á  Oportunidades
                                                                                              A Avelar Brotero acolhe, nas
                                                                                              suas instalações, um Centro
                                                                                              Novas Oportunidades. Estão
                                                                                              actualmente inscritos 1936
                                                                                              adultos que pretendem
                                                                                              ver reconhecidas e validadas
                                                                                              as competências adquiridas
                                                                                              ao longo da vida




á  Diversidade                                                                                                 Profissional à
O Projecto Educativo desta escola de Coimbra aposta                                     Nas aulas de Mecatrónica estuda-se
na diversidade da oferta educativa. Num mesmo espaço,                                          electrónica automóvel. É uma
abrange cursos científico-humanísticos, cursos profissionais,                             das disciplinas do curso de Técnico
educação e formação de adultos, cursos de especialização                             de Electrónica, Automação e Comando,
tecnológica e um centro Novas Oportunidades                                                   um dos 12 cursos profissionais
                                                                                               leccionados na Avelar Brotero




                              Estágios à
        O Gabinete de Projectos da escola
      desenvolve parcerias de cooperação
   transnacional, no âmbito do Programa
              europeu Leonardo da Vinci,
 para a educação e formação profissional
           de jovens. Este ano, 17 alunos
     portugueses estagiaram fora do país
   durante seis semanas: oito em França,
     oito na Holanda e um na Alemanha.

14                                               Boletim dos Professores 19   Setembro 2010
á Adultos
A educação e formação de adultos integra dois cursos
de nível básico de dupla certificação e seis cursos de nível
secundário. Integra ainda o ensino recorrente e um Centro
Novas Oportunidades



                          Artes à
           A área de Artes Visuais
            é uma das três ofertas
        de científico-humanísticos
          da escola. As outras são
           Ciências e Tecnologias
      e Ciências Socioeconómicas




                                    Setembro 2010   Boletim dos Professores 19   15
                                                     ENSINO SECUNDÁRIO
A diversidade                                        Engloba os 10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade.
                                                     Este ciclo encontra-se organizado de acordo com
no sistema educativo                                 diferentes vias de educação e formação, que incluem:
                                                     • Cursos Científico-humanísticos
A oferta de diferentes opções educativas             • Cursos Profissionais
e formativas permite uma melhor orientação           • Cursos Tecnológicos
                                                                                                                    Setembro 2010
dos alunos, de acordo com as suas                    • Cursos do Ensino Artístico Especializado                                 ISSN 1646-0219
necessidades, preferências e expectativas.
                                                     ENSINO PÓS-SECUNDÁRIO
1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO                           O ensino pós-secundário inclui Cursos
Abrange do 1.º ao 4.º ano de escolaridade.           de Especialização Tecnológica, que visam
Este ciclo de ensino também pode ser concluído
através de:
• Percursos Curriculares Alternativos
                                                     o aprofundamento de conhecimentos científicos
                                                     e tecnológicos em diferentes áreas de formação.
                                                     Conferem uma qualificação profissional de nível 4
                                                                                                                                     19
  Destinados a menores de 15 anos (inclusive),       e um diploma de especialização tecnológica.
  com insucesso escolar repetido ou em risco
  de abandono. Estes percursos centram-se            EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS
  na aquisição de competências essenciais,           Os adultos têm oportunidade de completar todos
  nomeadamente em Língua Portuguesa                  os ciclos de escolaridade, através de ofertas
  e Matemática, e de uma formação artística          educativas e formativas que lhes conferem
  ou profissionalizante.                             certificação escolar e/ou qualificação profissional.
                                                     Contam-se entre estas ofertas:
2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO                           • Sistema de Reconhecimento, Validação
Engloba os 5.º e 6.º anos de escolaridade.             e Certificação de Competências
Este nível de ensino também pode ser concluído       • Cursos de Educação e Formação de Adultos
                                                                                                                                        Propriedade
através de Percursos Curriculares Alternativos.      • Formações modulares                                                          Secretaria-Geral
                                                                                                                          do Ministério da Educação
As escolas podem ainda disponibilizar as seguintes   • Vias de conclusão do nível secundário                              Av. 5 de Outubro, n.º 107
                                                                                                                                   1069-018 Lisboa
ofertas:                                               de educação
                                                                                                                                            Director
• Cursos do Ensino Artístico Especializado                                                                                             João S. Batista

  Nas áreas da Música, da Dança e do Canto                                                                                           Projecto gráfico
                                                                                                                                           Filipe Pinto
  Gregoriano.
• Cursos de Educação e Formação de tipo 1                                                                                                  Paginação
                                                                                                                                           Filipe Pinto
  Dirigidos a maiores de 15 anos (inclusive),                                                                                              Fotografia
  em risco de abandono escolar ou que já                                                                                                  Pedro Vilela
                                                                                                             (capa e páginas 8, 9, 10, 11, 14 e 15)
  abandonaram o sistema antes da conclusão                                                                                              Alexandre Vaz
                                                                                                                                   (páginas 4, 5 e 7)
  da escolaridade obrigatória. Este curso confere                                                                                       Jorge Padeiro
                                                                                                                                     (páginas 6 e 16)
  o 6.º ano de escolaridade e o nível 1                                                                                            Miguel Fernandes
                                                                                                                                          (página 12)
  de qualificação profissional.                                                                               Destacável: Alexandre Vaz, Carlos Silva,
                                                                                                                        Henrique Bento, José Manuel
                                                                                                            Vasconcellos, Jorge Padeiro e Pedro Vilela

3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO                                                                                                                Revisão
                                                                                                                 Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Abrange os 7.º, 8.º e 9.º anos de escolaridade.
Este nível de ensino também pode ser concluído                                                                             Impressão e Distribuição
                                                                                                                 Editorial do Ministério da Educação
através de Percursos Curriculares Alternativos.                                                               Estrada de Mem Martins, 4 – S. Carlos
                                                                                                                                        Apartado 113
As escolas podem ainda disponibilizar as seguintes                                                                                2726 Mem Martins

ofertas:                                                                                                                                  Tiragem
                                                                                                                                160 000 exemplares
• Cursos do Ensino Artístico Especializado
                                                                                                                                      Depósito legal
  Nas áreas da Música, da Dança e do Canto
                                                                                                                                               ISSN
  Gregoriano.                                                                                                                             1646-0219

• Cursos de Educação e Formação de tipo 2 e 3                                                               Esta publicação é de distribuição gratuita.

  Com uma duração que varia de acordo                                                                                              www.min-edu.pt

  com as habilitações de ingresso dos estudantes.
  Estes cursos conferem o 9.º ano de escolaridade
  e o nível 2 de qualificação profissional.

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:50
posted:10/30/2010
language:Galician
pages:16