Docstoc

Dialogo Howard Rheingold

Document Sample
Dialogo Howard Rheingold Powered By Docstoc
					mcl 2009 | diálogo com howard rheingold memória em rede e interação social
Howard Rheingold | USA | Julho, 1947 Crítico e escritor | Especialista em internet, telefonia móvel, comunidades virtuais e sua implicações sociais, culturais e políticas; Ativista no movimento de contra-cultura americana; Considera as novas tecnologias como sistemas de comunicação cotidianos; Uso social e diário Net como matriz para a criação de relações sociais e criações comunitárias;

mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | www.well.com| 1985

Well | Whole Earth 'Lectronic Link | “Legendária” | Pioneira COMUNIDADE VIRTUAL – COMUNIDADE REAL Comunidade virtual que sintetiza experiências pessoais e on-line com a reflexão teórica ao testar empiricamente as estruturas e ferramentas tecnológicas como objetivo de manter os seus usuários motivados e colaborativos. Reúne autores, programadores, jornalistas, ativistas e outras pessoas criativas que querem trocar Informações, testar convicções com outras pessoas em larga escala de conversas; Durante os primeiros 5 anos, a Well era grupo de pessoas restrito, onde existia um contato presencial, pois as pessoas da comunidade distantes apenas de 25 a 150 km;
mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | www.rheingold.com/electricminds/html
Há diversas ferramentas e quase todas gratuitas para começar um grupo de emails, uma comunidade no Orkut uma sala de chat ou um Internet Chat Relay (sistema que permite que vários usuários conversem ao vivo e ao mesmo tempo em um mesmo canal), ou um grupo de discussão na Usenet. Mas é preciso convencer outras pessoas a manter a comunicação. Para atraí-las é preciso ter um centro de gravidade, interesses em comum. Colaboração
mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | comunidades virtuais
Entre as características listadas por Rheingold, depois de anos freqüentando uma comunidade virtual, estão que as pessoas nas comunidades virtuais usam palavras nas telas para trocar gracejos e argumentar, engajam um discurso intelectual, conduzem comércio, trocam conhecimento, compartilham suporte emocional, fazem planos, “brainstorm”, fazem fofocas, provocam brigas, apaixonamse, encontram amigos e os pedem, jogam games e flertam. As pessoas nas comunidades virtuais fazem tudo que fazem na vida real, mas deixam o seu corpo “fora”.
(Rheingold, 1993:3).

mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | redes sociais ou comunidades
USO INAPROPRIADO OU GENERALIZADO DA PALAVRA COMUNIDADE | QUALQUER GRUPO DE INDIVÍDUOS, É CHAMADO DE COMUNIDADE, INDEPENDENTE DA QUALIDADE DOS LAÇOS E INTERAÇÕES QUE OS DETERMINAM; REDES SOCIAIS | Rheingold considera a palavra
comunidade uma categoria muito nebulosa a respeito de um fenômeno que é redefinido pelos seres humanos e o que a comunidade significava nos períodos préagricultura, pré-alfabeto, pré-imprensa, pós-imprensa, que tem redefinido os significados do que significa comunidade;

COMUNIDADE | GRUPO DE PESSOAS QUE TÊM UM INTERESSE COMUM OU QUE DIVIDEM ALGUM TIPO DE DESTINO COMUM E QUE SE COMUNICAM COM AS OUTRA REGULARMENTE. AS PESSOAS DEVEM TER IDENTIDADES PERSISTENTES, MESMO QUE ESTA IDENTIDADE NÃO SEJA AMESMA UTILIZADA NA VIDA “FACE TO FACE”;
mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | capital social | confiança | memória
NA COMUNIDADES DE BATE PAPO ON-LINE, IRC, OS APELIDOS DURADOUROS CRIAM RELAÇÕES DE CONFIANÇA | Aquilo que elas disseram ou o que elas
prometeram ontem se tornou verdade. Então você pode confiar nelas amanhã. Você desconfia de alguém porque o que ela fez ontem, se tornou falso hoje ou alguma promessa que não foi mantida.

O CAPITAL SOCIAL NÃO PODE SER MANTIDO PARA INDIVÍDUOS SE ELES TÊM IDENTIDADES DIFERENTES CADA VEZ QUE VOCÊ SE COMUNICA COM ELES. PERSONALIDADE DO INDÍVIDUO INSCRITA NO SISTEMA DE MEMÓRIA DA COMUNIDADE | Nos faz
lembrar das ações dos membros de uma comunidade. Newsgroups, BBS, listas de discussão, onde as informações são publicadas, opostas a uma conversação que não é gravada, a memória da comunidade age como um repertório de afirmações e promessas das pessoas, que podem ser conferidas.

mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | laços sociais e sentimento de pertencimento
IDENTIDADE PERSISTENTE | Apelidos duradouros. TEMPO DO RELACIONAMENTO | Assim como na vida presencial o tempo é importante as pessoas tem mais confiança em alguém a quem conhecem por mais tempo.

memória e herança cultural
EXISTÊNCIA POÉTICA | A memória dá aos seres humanos a possibilidade de viver uma existência poética e não apenas funcional e utilitária, como preservação da herança cultural. Com a internet os indivíduos possuem mais poder político para se comunicarem com outros na esfera pública. Isso foi retirado na era da comunicação de massa (rádio e televisão).

mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | memória | reputação de administração
LAÇOS FORTE OU LAÇOS FRACOS | As pessoas usam
os laços fortes com as pessoas, para questionar a reputação de alguém com quem possui um laço mais fraco. Se você bem alguém off line, vai confiar mais nela on line;

GERENCIAMENTO DE REPUTAÇÃO EDUCAÇÃO | Como usar o meio | Netiqueta

POSSIBILIDADE DE CLASSIFICAR E VER COMO CADA UM CLASSIFICA AOS OUTROS

mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | gerenciamento de reputação

mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | memória
BAUDRILLARD | PARADOXO | MEMÓRIA FOSSILIZADADA| BAUDRILLARD| CAPACIDADE DE ARMAZENAMENTO DOS COMPUTADORES | A
informação é colocada em uma reserva, “extraditada” em um sistema paralelo ao qual temos acesso e nos transmitem segurança. A informação é guardada, sem um fim, sem um propósito real e requer que seja procurada. Tudo é colocado na Web com a finalidade de não mais produzir, tornando-se uma memória fossilizada e inútil.

VIRILLO | Alerta contra a velocidade que se aproxima ao
limite possível do homem para o controle

RHEINGOLD | Analogia com o Alfabeto. Externalizar as
comunicações humanas mudou a partir do momento em que passamos a usar a escrita ao invés da fala somente | Surgimento da imprensa | Telefone | O processo de externar a comunicação além do nível face é face é um continuum e a internet é apenas a mais recente de uma série de transformações. .
mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | comunidades virtuais
Perspectiva tecnológica | As comunidades virtuais melhoram a comunicação, fornecendo
uma comunicação barata (na maior parte livre), rápida e ubíqua (que está ao mesmo tempo em toda a parte). As comunidades virtuais fornecem compartilhamento de arquivos, os serviços de acesso público, as experiências comunicação áudio/ vídeo das facilidades do bate-papo via voz por exemplo) e até da realidade virtual; Perspectiva dos negócios | A comunidade virtual pode ajudar a estabelecer uma marca, aumentar o interesse do público pro produtos e serviços oferecidos e fornecer elementos para que as empresas desenvolvam uma estratégia de CRM mais responsável; Perspectiva do e-commerce | A verdade é um importante fator para o e-commerce se consolidar. As comunidades virtuais têm uma capacidade enorme de construção da verdade. Os membros geram confiança através da interação proporcionada pela comunidade; Perspectiva de marketing | Várias ações de marketing podem ser realizadas, visando transformar o membro em consumidor ou extrair dados da comunidade para oferecer promoções personalizadas, etc; Perspectiva sociológica | A troca de conhecimento é um importante benefício. Exemplo Seniornet.org; Perspectiva econômica | Comunidades virtuais podem criar valor, criando taxas, conteúdos pagos, transações, colocando publicidade e pode criar sinergia com outras partes de um negócio.

Walter Teixeira Lima Junior | Pós-doutor em Comunicação e Tecnologias Digitais
mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II

mcl 2009 | comunidades virtuais

mestrado comunicação e linguagens 2009 | interfaces comunicacionais II


				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Stats:
views:202
posted:4/18/2009
language:Spanish
pages:12
Description: Helcio