Docstoc

O Regresso de Teresa - GUIÃO

Document Sample
O Regresso de Teresa - GUIÃO Powered By Docstoc
					Kuala Films

Na escola… (Sónia) – Despachem-se a fazer esse trabalho, eu não quero levar 2 por causa de vocês. (Nuno) – Vem tu então para cá fazer o trabalho… (Mafalda) – Podiam parar de discutir, estou a tentar fazer os meus trabalhos! Na rua… Marco e Leandro estavam á porrada… (Marco) – Tu hás-de pagar por tudo o que me fizeste… (Leandro) – Eu não te fiz nada! (Marco) – Pois, e eu sou o Pai Natal vestido em cuecas (Leandro) – Seu camelo… (Sónia) – Parem já! (Leandro) – Diz a ele para parar, porque eu estava muito bem, quando ele me veio atacar. (Sónia) – Vocês são alguns cães? Na aula… (Prof.) – Vocês estão no clube Multimédia, não estão no clube “Miniclip” (Hugo) – Ó “stor”, eu estou a trabalhar… (Prof.) – Era o que todos deviam estar a fazer, não é Óscar? (Óscar) – Sim, sim, deve ser! (Prof.) – Vá toca a trabalhar… (toca um telemóvel) (Sónia) – Professor, posso atender o telemóvel? (Prof.) – Vai lá, mas que isto não volte a acontecer… (Sónia) – Alô (…) Então tudo bem aí por Veneza (…) Já vais voltar? (…) Boa! (…) T´CHAU (Nuno) – Então quem era? (Mafalda) – Sim, quem era! (Sónia) – Era a Teresa a dizer-me que está a chegar ao aeroporto de Lisboa… (Mafalda) – Fixe!

(Sónia) – Ela também me pediu para a ir buscar a casa da avó! (Mafalda) – Aonde? (Sónia) – Em Coimbra! (Prof.) – Vá, toca a trabalhar! (Sónia) – A trabalhar em quê? (Prof.) – No que tu quiseres e que seja relacionado com multimédia! (Sónia) – Já ao serviço (Mafalda) – Sónia, já acabaste de fazer aquela animação? (Sónia) – Ainda não! (Mafalda) – Então estás á espera de quê? (Sónia) – “stor” posso acabar uns desenhos animados que tenho pendente! (Prof.) – Podes! Marco entra porta a dentro e aponta uma arma á cabeça de Leandro… (Marco) – Tu vais-te “lixar” com o que tu me tens feito! (Leandro) – Mas o quando é que tu vais parar? (Marco) – Só quando um de nós morrer! (Leandro) – Então quem vai morrer vais ser tu! (Marco) – Se não morreres primeiro (Leandro) – Não tens coragem de me matar (Prof.) - Vamos lá acabar com isso, meninos! Começam á porrada… (Sónia) – Já vos disse para vocês pararem com isso! (Marco) – Não, enquanto esse gajo não morrer. (Leandro) – Vê lá se não queres comer um latada no meio dessas trombas! (Sónia) – Parem com isso, está bem? Então Marco sai da sala e deixa-os em paz… (Prof.) – Então mas o que se passa com aqueles dois? (Sónia) – Não sei, mas apanhei-os ao bocado também á batatada! (Nuno) – Olha, eu não se i nem quero saber! Depois passado um bocado a terra começa a tremer, um terramoto! Ficam todos apavorados! (Sónia) – O que é isto? (Nuno) – Deve ser um terramoto! (Prof.) – Baixem-se, escondam-se debaixo das mesas! (Sónia) – Cuidado, Mafalda (Mafalda) – Aleijei-me! Ajudem-me! (Sónia) – Nuno, vai ajuda-la! Vai-lhe cair o PC em cima Nuno vai a correr tentar salva-la e consegue, volta para de baixo da mesa! (Sónia) – Estás bem Nuno? (Nuno) – Sim. (Sónia) – E tu? (Mafalda) – Tirando a perna estou bem! (Nuno) – Estamos no meio de um terramoto! (Mafalda) – E o que tem? (Nuno) – Tu sabes o que é um terramoto? (Sónia) – Calem-se os dois. (Prof.) – Meninos, não se preocupem, isto é só um terramoto Nuno repara que Sónia estava ao pé de uma mesa que estava quase a cair então Nuno corre para a ir salvar, ele consegue salva-la mas a lápis cai sobre ele, então ele fica imobilizado… (Sónia) – Não, a culpa disto é toda minha, temos de chamar uma ambulância! (Mafalda) – Não, é muito arriscado! (Sónia) – (agarrando com as duas mãos na cara de Mafalda) – Eu vou conseguir! (Mafalda) – Mas tem cuidado! (Sónia) – Se fui eu que lhe fiz aquilo, também vou ter de o ajudar! (Mafalda) – Mas… (Sónia) – Eu consigo! Então Sónia vai tentar apanhar o telemóvel, mas cai e acerta com a cabeça na mesa, mas consegue levantar-se e agarrar o telemóvel e marca o 112

(Sónia) – 112, podia chamar uma ambulância para a escola Básica e Integrada da Cordinha? (Mafalda) – Ela está a arriscar muito! (Sónia) – Mas como não pode? Oiça, está um aluno desmaiado com uma mesa em cima da perna dele… (Mafalda) – Volta!!! (Sónia) – Não pode ser! Então Sónia volta para ao pé da amiga… (Sónia) – Tu nem imaginas o que me aconteceu! (Mafalda) – Desabafa! (Sónia) – Mandaram-me á merda! (Mafalda) – Jura! (Sónia) – Juro! Então o terramoto pára, e o professor vai levar o Nuno ao hospital… (Prof.) – Meninos, vou levar o Nuno ao hospital, enquanto eu vou e venho… (Óscar) – OK, “stor! Eles de pois de arrumarem tudo, Sónia e Mafalda vão para a entrada da escola… (Mafalda) – Mas tu tens a certeza que ela disse que chegava hoje? (Sónia) – Sim! (Mafalda) – Podias-te ter enganado! (Sónia) – Não estou porque ela já está aqui! (Teresa) – Tudo bem com vocês? (Sónia) – Sim! (Teresa) – Então e o Nuno? (Mafalda) – Foi para o hospital! (Teresa) – Para o hospital? (Mafalda) – Sim, foi por causa de um lápis e por causa do terramoto. (Teresa) – Terramoto? (Mafalda) – Não o sentiste á meia hora atrás? (Teresa) – Sim, mas foi muito fraco. (Mafalda) - Sorte a tua. E como foi isso em Veneza? (Teresa) – Ui, é uma cidade muito bonita. (Sónia) – (ouve algo) – Calem-se! (Teresa) – O que foi? (Sónia) – Aqueles dois devem andar outra vez á porrada… Leandro e Marco andam outra vez á porrada… (Sónia) – Parem com isso! (Leandro) – Foi ele que se meteu comigo. (Marco) – Tu vê lá! (Leandro) – Teresa já chegaste? (Teresa) – Parece que sim… (Marco) – Não m mudes de conversa. (Sónia) – Parem com isso! Já! Toca o telemóvel de Teresa, ela vai para longe atende-lo e Sónia e os outros não dão conta… (Sónia) – Já vos disse para pararem com isso! (Marco) – E eu já te disse que esta guerra só acaba quando um de nós morrer (Sónia) – PAREM COM ISSO! (Teresa) – Sónia e Mafalda, podem chegar aqui? (Sónia) – O que queres? (Teresa) - A minha mãe telefonou-me! (Mafalda) – Sim, ide? (Sónia) – Calma! Vá fala! (Teresa) – A minha mãe telefonou-me a dizer que íamos para Espanha visitar o um tio que está na prisão. (Mafalda) – Vais de quê? (Teresa) – Vou de avião da TAP! Ouve-se uma buzina dum carro… (Teresa) – Deve ser a minha mãe! Vá adeus! (Sónia) – Vá tchau! O Nuno estava a chegar á portaria com um penso no joelho…

O guião do melhor filme a ser realizado por Kuala Films – …O Regresso de Teresa…

(Nuno) – Sónia, Mafalda, estou aqui. (Sónia) – Olha o Nuno! (Mafalda) – Bora lá ter com ele? (Nuno) – Aonde vai a Teresa? (Sónia) – Vai a Espanha! (Nuno) – Fazer o quê? Vai passar outra vez as férias. (Mafalda) – Não vai ter com um tio que está na prisão. (Nuno) – Tenho de descansar! Vamos para a biblioteca? (Mafalda) – Então bora! Na Biblioteca… (Mafalda) – Não querem ver TV? (Nuno) – Liga! (Mafalda) – Em que canal? (Sónia) - Põe na “Chanel News” (Mafalda) – Não está a dar nada de jeito! (Nuno) – Volta lá a por nesse canal, pareceu-me ver uma notícia de um avião despenhado em Espanha! (Mafalda) – Pois é deixa cá ver! O narrador da televisão: Hoje, um avião da TAP em direcção a Espanha despenhou-se, nesse avião seguiam 300 pessoas, o avião da TAP era pequeno, mais informações no “24 iNFORMAÇÃO” Até logo ás 8. (Sónia) – Foi de certeza o avião onde Teresa ia. (Nuno) – Mas nós não temos a certeza. (Mafalda) – E se contratássemos um detective para tentar descobrir se ela está viva. (Sónia) – Não achas isso uma grande macacada? (Mafalda) – Eu conheço um detective, chamam-no de “Kilmet” mas o seu verdadeiro nome é Mário. (Nuno) - Então podes telefonar-lhe? (Mafalda) – Tens aí o teu telemóvel? (Nuno) – Tenho! (Sónia) – Tratem disso que eu vou á casa de banho! Já volto! (Nuno) – OK! (Mafalda) – Vá vamos lá tratar disso! (Nuno) – Telefonas tu? (Mafalda) – Sim! Claro! LOL! (Nuno) – Boa sorte! (Mafalda) – Agora cala-te! Então Mafalda liga para o número que tinha num papel… (Mafalda) – Está lá, Sr. Kilmet (…) Tinham-me dito que o Sr. era detective (…) Um avião que se dirigia para Espanha despenhou-se e eu penso que lá estava a minha amiga, pode descobrir se era realmente ela? (…) Não acredita? (…) Está bem! (Nuno) – Então o que ele disse? (Mafalda) – Não acredita em nós! (Sónia) – Cheguei, já telefonaram? (Mafalda) – Sim! mandaram-nos ir á fava! (Sónia) – Eu sabia que esse gajo não era de confiança. (toca um telemóvel) (Sónia) – Deve ser o teu! (Mafalda) – É o estúpido do detective! Atendo? (Nuno) – Atende! (Mafalda) – Está lá, mudou de ideias? (…) Sim (…) Então e quanto temos de pagar (…) Nada? Boa! (…) Obrigado! (…) Há, quando é que pode começar a trabalhar? (…) Hoje? (…) XAU! (Sónia) – Então agora, mandou-te ir apanhar cenourinhas para o coelho da Páscoa? (Mafalda) – Não, ligou para dizer que aceitava e que não vamos pagar nada! (Nuno) – E quando é que ele começa a trabalhar? (Mafalda) – Hoje! (Sónia) – Está quase a dar o toque, vamos andando para a sala? Então eles vão para a sala, depois da aula vão jogar basketball… (Mafalda) – Passa, Teresa! (Sónia) – O que disseste?

(Mafalda) – Desculpa, estou a pensar nela! (Sónia) – Não faz mal! Vamos continuar com o jogo? (Mafalda) – Sim! (Nuno) – Então já não podem mais? (Mafalda) – Queres que nós joguemos? (Sónia) – Vamos lá jogar! (Nuno) – Não acertam com uma? (Mafalda) – Vem cá tu para ver se consegues! (Nuno) – Aleijado mas vou! Então Nuno vai tentar encestar e consegue… (Sónia) – Olha já está a dar o toque para a saída, vão os dois a minha casa jogar Wii? (Mafalda) – Ás 8? (Nuno) – Por mim está OK! (Sónia) – Ás 8 em minha casa! (Nuno) – OK No dia seguinte os três encontram-se na entrada da escola: (Sónia) – „Tão gostaram? (Nuno) – De quê? (Sónia) – Já não te lembras da jogatina? (Nuno) – Haaa! Ya! (Sónia) – Viste a Mafalda? (Nuno) – Não! (Sónia) – Já deve é estar na sala á nossa espera Então vão os dois para a entrada da sala de aula… (Sónia) – Então Mafalda! (Mafalda) – O que queres? (Sónia) – Estás mal disposta? (Mafalda) – Não, achas! (Sónia) – Viraste-te para mim de uma forma esquisita! (Nuno) – Aqueles dois já andam outra vez á porrada!!! (Mafalda) – O quê? Então Mafalda vai a correr pelas escadas para refilar com eles quando cai das escadas a baixo… (Nuno) – Mafaldaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! (Mafalda) – Socorro! Haaa! Socorro! (Nuno) – Não! Mafalda acaba de “contar as escadas” e Nuno vai a correr ter com ela! (Nuno) – Mafalda, estás bem? (Mafalda) – Sim estou bem! Mafalda tem feridas na cara e nas mãos… (Nuno) – Como podes estar bem se estás a sangrar? (Sónia) – Tens de ir para o hospital! (Mafalda) – Não! Para o hospital não! (Sónia) – O teu telemóvel? (Mafalda) – Não o tenho cá (Leandro) – Viste o que fizeste? (Marco) – Quem? Eu? Marco e Leandro começam outra vez á porrada… (Mafalda) – Não se importam de parar com isso? (Dona Marta) – O que é que se passou? (Nuno) – Foi a Mafalda que caiu das escadas a baixo! (Dona Marta) – Temos de curar isto. (Mafalda) – Não é preciso! (Dona Marta) – É preciso sim senhora! Marco e Leandro começam novamente á porrada e caem das escadas a baixo… (Dona Marta) – Outros para se juntarem á companhia! (Leandro) – Nós estamos bem! (Dona Marta) – Mas temos é de tratar dessa ferida na cabeça! (Mafalda) – OK, eu vou á casa de banho lavar isto, se a senhora me pudesse arranjar um penso.

O guião do melhor filme a ser realizado por Kuala Films – …O Regresso de Teresa…

Na casa de banho… (Sónia) – Mas tens a certeza que estás bem? (Mafalda) – Estou! (Sónia) – Mas como isso aconteceu? (Mafalda) – Então estava a correr e depois “malhei”! (Nuno) – (de fora da casa de banho) – A Dona marta á trouxe um penso! (Sónia) – Eu vou lá busca-lo! (Nuno) – Nuno, olha tens aí o penso, eu vou ver daqueles dois! (Sónia) – Tens aqui o penso! (toca um telemóvel) (Sónia) – É o teu? (Mafalda) – É? Atende S.F.F.V? É no verde! (Sónia) – Sim! Não! É a amiga! (…) Sim, sou eu (…) Hoje? (…) OK! (Mafalda) – Quem era? (Sónia) – Era o detective para dizer que íamos para a 1ª reunião! (Mafalda) – Aonde? Quando? e Como? (Sónia) – Na sala 20 ás 3 horas! Sónia e Mafalda foram as duas dar o recado a Nuno… (Sónia) – Vê lá não caias outra vez! (Mafalda) – Achas? (Nuno) – Venham cá ter! (Sónia) – Ás 3 horas na sala 20! (Nuno) – O quê? (Sónia) – Foi o detective! (Nuno) – OK! Eles os três passado algumas horas… (Mafalda) – Viste a Sónia? (Nuno) – “neps” (Mafalda) – Vamos entrando? (Nuno) – yah! (Sónia) – Esperem! (Nuno) – Estás a ver achas que ela se ia esquecer? Nuno bate á porta… De lá de dentro vem uma voz muito grossa… (Mário) – Entrem! Eles entraram e Mário disse para eles se sentarem á sua frente… (Mário) – Sentem-se! (Nuno) – Olá Sr., você quer-nos ajudar mesmo? (Mário) – Claro que sim! Mário vai fechar a porta Mafalda começa a ver o caso mal parado e pergunta… (Mafalda) – Porque é que o Sr. fechou a porta? (Mário) – Para falar-mos mais á vontade! Na sala de T.I.C (Prof.) – Viram o Nuno, a Sónia e a Teresa? (Alunos [em coro]) – Não! Na sala onde estavam em reunião… Marco tinha prendido e amordaçado os três! (Mário) – Vocês são mesmo totós! Acham que eu ia á procura de alguém?
(Mafalda) – HUUM! HUMM! (Mário) – São mesmo parvos, agora vou-me embora e deixo-vos uma amiguinha!

Mário sai e deixa lá uma bomba os três amigos tentam salvar-se mas só Mafalda consegue tirar a fita cola que tem na boca… (Mafalda) – Estão todos bem! (Sónia & Nuno) – AH! AH! (Mafalda) – Então tentem-se livrar das cordas! Começam todos a tentar livrar-se das cordas e só faltam 20 segundos quando a porta começa a abrir todos pensaram que era novamente Mário, mas não, era a Teresa que correu para os ir salvar, ela foi a correr e começou por desamarrar o Nuno, depois a Sónia, e por fim, a Mafalda, com isto tudo já tinham passados 10 segundos, eles o sair da sala lembraram-se que a bomba ainda estava em contagem e a bomba tinha 3 fios que eram um verde um

vermelho e um azul já iam em 5 segundos então Sónia decide cortar o fio azul a contagem atrasa e ela foge da sala depois dão conta, que a bomba ainda está activa então Teresa pega na bomba e atira-a pela janela e a mesma explode no ar… (Mafalda) – Então ele queria que nós morresse-mos com uma bomba! (Teresa) – Parece que sim! (Nuno) – E se deixassem essa conversa, e fosse-mos para as aulas. (Sónia) – Bora! Dentro da sala de T.I.C… (ouve-se um bater de porta) (Prof.) – Quem vai abrir a porta? (Óscar) – Eu posso ir abri-la! (Nuno) – Podemos entrar, stor? (Prof.) – Sim! (Sónia) – Olá Óscar! (Prof.) – Então porque demoraram tanto tempo? (Mafalda) – O stor não vai acreditar, se lhe contar-mos! (Sónia) – Foi um “gajo” que nos prendeu na sala 20! (Prof.) – Querem ver que eu sou o pai Natal! (Mafalda) – O que é que eu disse? (Prof.) – O que é que tu disseste? (Mafalda) – O que eu disse foi que o stor não ia acreditar na nossa história! (Prof.) – Afinal, não passou tudo de uma história para não terem falta! (Sónia) – Não, o que nós estamos a contar é 100% verdade! (Mafalda) – “história” é uma maneira de falar! (Prof.) – Para eu não vos marcar falta têm de me apresentar provas! A porta é arrombada… (Mário) – Mãos ao ar! Isto é um sequestro! (Mafalda) – O stor disse que queria provas? (Mário) – Cala-te! (Mafalda) – OK, tudo bem! (Mário) – Baixem-se todos, sem excepção! (Teresa) – Não lhes faças mal, é a mim que tu queres! Entra outra rapariga (Ilda) pela sala… (Ilda) – Pára com isso! (Mário) – “Ladrona”* (Ilda) – Ladra! (Mário) – Ladro para quê? (Ilda) – resposta descrita no dicionário académico “123 Pré primária” Ladra; Feminino do Singular, que significa pessoa que rouba (Márcio) – Mudaste de Ladrona para Professora de Português (Ilda) – E tu a dares-lhe com essa da “ladrona”* (Márcio) – Isso não interessa, o que interessa é matar todos os que estão aqui! Enquanto eles estavam a falar Mafalda tenta escapar Mario, “saca” a pistola e dá um tiro que acerta num rato do computador, Mafalda volta para o seu lugar… Depois o Mário começa ao tiroteio ao professor e a todos os que estão na sala, na sala começam a saltar folhas dos cadernos e a sala fica completamente destruída… (Prof.) – Fujam meninos! (Sónia) – OK, stor! Começam todos a sair e os quatro amigos não queriam ficar parados então pensaram em agir telefonaram para o 112… (Teresa) – Podia chamar a G.N.R mais próxima da E.B.I Cordinha! Mas rápido! (Mafalda) – Já ligaste? (Teresa) – Estou á espera que passem a chamada para a G.N.R! (Mafalda) – Espera sentada! (Teresa) – Sim, Sr. pode dirigir-se até á escola da Cordinha que um homem anda ao tiroteio numa sala a um professor, venham rápido! (Sónia) – Vamos ter de salvar o stor! (Nuno) – Mas como? (Sónia) – O Nuno entra com a Teresa para o tentarem aclamar, eu e a Mafalda ficamos cá fora, OK!

O guião do melhor filme a ser realizado por Kuala Films – …O Regresso de Teresa…

(Nuno) – Vamos lá! (Sónia) – Tenham cuidado! Então eles foram como combinado, dentro da sala saltaram para as costas de Mário que caiu redondo no chão e a pistola vai a rastejar pelo chão e o Prof. apanha-a e aponta-a para Mário… (Prof.) – Agora quieto? Já chamaram a polícia? (Nuno) – Já! Passado um bocado chegam os carros da polícia… (Ilda) – Vais parar á prisão, eu bem te falei! (Mário) – Se eu for, tu também vais! (Ilda) – Achas mesmo, tenho mais que fazer! (Mário) – Tu vais pagar por tudo o que tens feito! (Ilda) – Achas, eu vou arranjar é um emprego, e gozar a minha vida! (Prof.) – Agora vem já á minha frente para o carro da polícia! (Ilda) – Adeus! (Mário) – Vais pagar! (Teresa) – Mas quem és tu? (Ilda) – Eu? Chamo-me Ilda e tenho formação para Português, já estive a trabalhar numa escola, mas expulsaram-me de lá! (Teresa) – Não és muito nova para dar aulas? (Ilda) – Não, eu já tenho 20 anos, apesar de não parecer! No dia seguinte na sala… (Ilda) – Olá, chamo-me Ilda e vim de Penacova, e vou ser a vossa nova professora de Português! Vamos começar com as apresentações! (Óscar) – Olá, eu chamo-me Óscar e vivo aqui no Ervedal! (Mafalda) – Eu chamo-me Mafalda e vivo em Aldeia Formosa (Nuno) – Olá eu sou o Nuno e vivo em Vila Franca (Teresa) – Olá eu sou a Teresa vim de Veneza e agora estou a viver na Sobreda (Sónia) – Olá eu sou a Sónia e vivo nos Fiais (…) (Ilda) – Vamos lá começar a nossa aula, abram o vosso livro na unidade 1! (Nuno) – Já está! (Ilda) – Agora vamos começar a dar a notícia! Então ela fez no quadro o seguinte… 1- Completa a tabela… Led Corpo da notícia

(Ilda) – Vá, copiem a tabela e preencham-na correctamente, quem for o primeiro a por o dedo no ar vai ao quadro! (Nuno) – Porque não utilizamos o quadro interactivo? (Ilda) – Acho que está estragado! No recreio os 4 amigos foram dar uma volta! (Nuno) – Já viste, a Ilda parecia uma rival, mas até é bem porreira! Leandro e Marco andam novamente á porrada, então lá vai Mafalda para os separar! (Mafalda) – Porque é que vocês não param quietos? (Marco) – Porque… (Mafalda) – Porque nada, já ando a ficar farta disso! (Leandro) – Ele é que se pega sempre comigo! (Mafalda) – Tens uma solução, pega nele e vai ao Conselho Executivo! (Teresa) – Mas o que se passa com estes dois? (Nuno) – Não sei! (Teresa) – Desde que eu cá cheguei que eles andam á bulha! (Nuno) – Ninguém sabe porquê! (Mafalda) – Mas porque é que vocês andam sempre á bulha, e não mintam! (Marco) – Como tu disseste para nós não mentirmos, então eu vou contar… (Leandro) – Nós os dois gostamos de ti! (Mafalda) – O quê? (Leandro) – Ouviste bem…

Passado um bocado nas aulas de T.I.C… (Prof.) – Queria pedir a vossa atenção para o filme em desenhos animados que a Sónia fez! O filme começa e todos prestam atenção… [IDEIA DE MONTAGEM – O fim do filme apresentado pela “Sónia” é o fim do filme “O Regresso de Teresa”]

Fim

Personagens:
O guião do melhor filme a ser realizado por Kuala Films – …O Regresso de Teresa…

-Mafalda Santos -Nuno Silva -Sónia Garcia -Teresa Pimenta -Mário Marques (i) -Ilda Marques (i)

(i) - Irmãos

Personagens Mafalda Santos Nuno Silva Sónia Garcia Teresa Pimenta Mário Marques Ilda Marques Actores propostos
Personagens Mafalda Santos Nuno Silva Sónia Garcia Teresa Pimenta Mário Marques Ilda Marques

Actores

Actores Joana Antunes Rodrigo Ferreira Sónia Ribeiro Inês Simões Leonel Garcia Jéssica Silva


				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:25
posted:4/8/2009
language:English
pages:10