aeducacaopelapedra

Document Sample
aeducacaopelapedra Powered By Docstoc
					João Cabral de Melo Neto
(1920-1999) Recife

A Educação pela Pedra

Obras


Pedra do sono, engenheiro, Psicologia da composição, O cão sem Plumas, Morte e Vida Severina (1956); Paisagem com figuras, Uma Faca só Lâmina, A educação Pela Pedra, Museu de Tudo, Auto do frade, Escola das Facas.

O autor


O poeta, cronologicamente, pertence à chamada Geração de 45 do Modernismo brasileiro. Essa geração contextualiza-se historicamente no fim da Segunda Guerra Mundial e o início da Era Atômica. No Brasil, 1945 marca o fim da Ditadura de Vargas, iniciando o processo de uma redemocratização brasileira.

A época


Os poetas que constituíram a Geração de 45 tomaram caminhos diversos, porém a conciliação das conquistas do Modernismo com a reabilitação de regras mais rígidas para a composição do verso foi o ponto comum a todos.

A Obra


O título da coletânea A Educação pela Pedra (1966) indica a depuração atingida pela poética de João Cabral de Melo Neto.

A Obra


A abordagem da realidade exige um contínuo processo de educação: os poemas devem ser trabalhados de forma rigorosa e sistemática para obterem a consistência e a resistência de uma pedra.

A Obra


Nesse processo, não cabem metáforas: o poeta deve buscar a simetria entre a estrutura da linguagem e da realidade representada.

A Obra


A coletânea reúne 48 poemas marcados pelo didatismo do poema "A Educação pela Pedra", seu núcleo temático.

O poema título
A Educação pela Pedra Uma educação pela pedra: por lições; Para aprender da pedra, freqüentá-la; Captar sua voz inenfática, impessoal (pela de dicção ela começa as aulas). A lição de moral, sua resistência fria Ao que flui e a fluir, a ser maleada; A de poética, sua carnadura concreta; A de economia, seu adensar-se compacta: Lições da pedra (de fora para dentro, Cartilha muda), para quem soletrá-la.

O poema título
Outra educação pela pedra: no Sertão (de dentro para fora, e pré-didática). No Sertão a pedra não sabe lecionar, E se lecionasse, não ensinaria nada; Lá não se aprende a pedra: lá a pedra, Uma pedra de nascença, entranha a alma.

Conclusão


Linguagem seca, precisa, concisa, desprezo pelo sentimentalismo. A arte não é intuitiva - é calculada, nua e crua.


				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:1
posted:4/7/2009
language:
pages:11