COMPANHIA DE TEATRO MAGIA E FANTASIA by hqk11552

VIEWS: 16 PAGES: 21

									       COMPANHIA DE TEATRO MAGIA E FANTASIA

                      APRESENTA




                   “HANSEL E GRETEL
              A CASINHA DE CHOCOLATE”
          (Inspirado na Obra dos Irmãos Grimm)




                     V PRODUÇÃO


                ANO LECTIVO 1999/2000




                Adaptação: Fábio Azevedo




VOZ OFF – ATENÇÃO, VAI SE DAR INICIO DO ESPECTÁCULO
HANSEL E GRETEL – A CASINHA DE CHOCOLATE INSPIRADO
NO CONTO DOS IRMÃOS GRIMM. A PEÇA TERÁ UMA HORA DE
DURAÇÃO SEM INTERVALO. AGRADECEMOS AOS SENHORES
ESPECTADORES QUE FAÇAM DE CONTAM QUE OS VOSSOS
TELEMÓVEIS    SÃO   APENAS BARRAS   DE   CHOCOLATE
SILENCIOSAS E QUE ESTÃO MUITO BEM EMBRULHADAS.
SILÊNCIO POR FAVOR!

                             CENA I
                        “A CUMPLICIDADE”



MÚSICA
No ambiente, ouvir-se-a apenas sons de passáros e aguá a correr como
de um riacho. Sons em volume de fundo.

HANSEL JÁ ESTA EM CENA - TRISTE

GRETEL SAI DA CASA A CORRER, A CANTAROLAR E PARA E OLHA
PARA O IRMÃO E DA-LHE UM GRANDE SORRISO !

GRETEL – Bom dia !

HANSEL APERCEBE-SE DA PRESENÇA DA IRMÃ E OLHA PARA
FRENTE E PERGUNTA

HANSEL – Querida irmazinhã, como consegues estar feliz e não sentir
fome? Estas sempre a rir e com vontade de brincar!

GRETEL CORRE ATÉ JUNTO DE HANSEL E ABRAÇO POR DETRÁS E
COLOCA-SE NA LATERAL DO IRMÃO E DIZ

GRETEL – Vá lá irmaozinho, não fiques assim , abraça-me e vem
dançar! Deixa que a música tome conta de nós e eu te ensino uma linda
canção!

HANSEL CHATEADO, SOLTA-SE DA IRMÃ E AFASTA-SE PARA A
LATERAL DIREITA

HANSEL – Não consigo!

GRETEL VAI AO ENCONTRO DELE E PUXA-O PELAS MÃOS E DIZ

GRETEL – Vá lá, vem!

GRETEL puxa HANSEL para dançar e começa a cantar !

MÚSICA CANTADA
GRETEL
Não te aflijas, segura na minha mão
Pensa nesta canção, e abre o teu coração
Os problemas não são razão
Pra ficares triste, sorri
E pensa num pedaço de pão

Não te aflijas não, abraça-me meu irmão
Pensa nesta canção, e bate fortes palmas
Os problemas não são razão
Pra ficares triste, sorri
E pensa num pedaço de pão

HANSEL

Como podes pedir-me que pense em pão
Como podes pedir-me que abra o coração
Como queres que bata palmas
E mesmo não estando só, se há falta de pão,
Tenho fome!

Ó meu querido irmão!                       recita
Vais ver que tudo vai se resolver!         recita
Para já fazes o que eu te digo!            recita
Va lá!                                     recita

HANSEL E GRETEL dançam e cantam juntos


Não te aflijas, segura na minha mão
Pensa nesta canção, e abre o teu coração
Os problemas não são razão
Pra ficares triste, sorri
E pensa num pedaço de pão

Não te aflijas não, abraça-me meu irmão
Pensa nesta canção, e bate fortes palmas
Os problemas não são razão
Pra ficares triste, sorri
E pensa num pedaço de pão


ABRAÇAM-SE QUANDO ACABA A MÚSICA GRETEL OFERECE-LHE UM
PEDAÇO DE PÃO, QUE TRAZ NA SUA ALGIBEIRA.

O IRMÃO FICA SURPRESO E COM UM SORRISO SEM GRAÇA
PERGUNTA.

HANSEL – Como conseguiste? Onde é que o arranjaste?
GRETEL – Ontem a noite comi metada da minha merenda, pois bem sei
que o nosso pai tem muito pouco par nos dar,

HANSEL - É verdade

GRETEL - pelo menos por enquanto!

HANSEL –Também deves ter fome ! Toma, come metade!

GRETEL – Meu querido irmão…

MADRASTA (Voz Off) - Hansel, Gretel, onde é que estão… seus
preguiçosos… onde é que estão… já está todo o serviço feito….

AMBOS LEVANTAM-SE

MADRASTA(Voz Off) - Andem.. vamos vão se lavar… daqui a nada já é
hora de almoçar…almoçar!!?? Como se houvesse algo para comer… o
que nos vale é que a noite vem depressa e enquanto dormem não
sentem fome….vamos logo…

HANSEL – Vamos entrar depois saímos pela porta de trás             e
continuamos a brincar …. A madrasta nem vai sentir a nossa falta e o
Papá ainda tarda a voltar… e tu não me apanhas

GRETEL – Hansel, dá-me a minha boneca


ENTRADA DA GATA MALIGNA COM MÚSICA (ATIREI O PAU AO GATO)

MALIGNA – Miau, Miau, um que preguiça está um dia tão chato… não há
nada para fazer !

ESTICA-SE AO LONGO DO CHÃO E SEGURA A CABEÇA COM A PALMA
DA MÃO E APOIADA NO COTOVELO

MALÍGNA – Ai,Ai, Se eu não tivesse vivido nas melhores cortes da
cidade de Guimarães, se eu não tivesse sido habituada ao luxo e ao
conforto, agora sentiria muito menos dificuldade em viver assim numa
casa simples…é verdade que é muito bonita…mas simples…

ENTRADA DE VALQUÍRIA SEM QUE A MALÍGNA SE DE CONTA


MALÍGNA - …. e em fazer as tarefas de casa..e pior ainda é fazer as
maldades que a minha dona me obriga….raptar crianças…. Só me
posso é conformar…

VALQUÍRIA – O que é que estas para ai a dizer, sua gata inútil ?!
MALÍGNA AJEITA-SE, RONRONEIA A SUA DONA E DIZ

MALÍGNA - Nada, querida senhora da floresta, altez….

VALQUÍRIA EMPURRA-A BRUSCAMENTE

VALQUÍRIA - Sais daqui, antes que eu perca toda a minha paciência…
não vês que pisaste a minha capa…

MALÍGNA – Ó alteza…não foi por mal foi uma distração…

VALQUÍRIA VIRA-SE CONTRA A MALÍGNA

VALQUIRIA – Estúpida, desapareça depressa… a muito para fazer lá em
casa…. Deixe-me só !

MALÍGNA – Sim Alteza… miau…miau…

VALQUÍRIA       - Nada, absolutamente nada… foi o que me
restou….NAAADAAAA… Mas eu hei de conseguir me vingar de
todos….do mundo…. Vou usar toda a minha sabedoria, e todos as
minhas receitas…sim receitas…aprendi a fazer doces fantásticos…as
crianças….aquelas criaturazinhas chatas adoram os meus doces…e
quanto mais elas gostam mais doces eu faço e mais crianças em “doce-
criança” eu transformo…sim… é essa a minha vingança…

RI-SE

VALQUÍRIA – Eu quero muitas crianças…muitas…. Aproveito-me da
gula das crianças para as atrair…e conquista-las…engorda-las muito e
depois assa-las e em doce transforma-las….(ri-se) – mal sabem elas o
quanto faz mal comer tanto e ainda por cima doces….estragam os seus
dentinhos….ficam cheias de vermes….podem engordar….(ri-se) quanto
mais gordinhas melhor….para os doces….tão certo vomo eu me chamar
Valquiria




SAI A RIR-SE E ENTRA BONIFACIO
                                CENA II
                              “OS PLANOS”

BONIFÁCIO - Olá, Bom dia, eu sou o mocho Bonifácio, sou amigo do
Hansel e da Gretel, e ando a procura deles porque tenho uma coisa
muito importante para lhes dizer...

HANSEL E GRETEL - Entram a jogar a apanhada

HANSEL - Tú não me apanhas....não me apanhas

HANSEL É AGARRADO POR BONIFÁCIO QUE GRITA

ESPEREM...ESPEREM

GRETEL - Apanhei-te...

HANSEL - Não vale, o Bonifácio atrapalhou a brincadeira...

BONIFÁCIO - Esperem...esperem... eu tenho uma coisa muito importante
para vós dizer...

HANSEL - Vamos ganhar um presente...

BONIFÁCIO - Não, não é nada disso,

GRETEL E HANSEL - Então diz...

BONIFÁCIO- acabei de ouvir os vossos pais a discutirem… a vossa
madrasta quer vos abondonar na floresta por já não terem o que
comer, deveis estar prevenidos para poder voltar para casa…

HANSEL – Voltar para casa !? Como, meu amigo... ? Nós não
conhecemos os caminhos da Floresta..

GRETEL – E agora Hansel… (começa a chorar) o que faremos ?

MOCHO – Não esteja aflita…para tudo há uma solução !

HANSEL – Solução, é isso... Gretel, hoje pela manhã, eu estava triste e
confuso, e tu ensinaste-me a estar calmo e feliz.... deste-me esperança...

BONIFÁCIO – O importante é sempre ter esperança.

HANSEL - Muita esperança...

BONIFÁCIO - Oiçam com atenção !
      A mãe natureza é generosa,
      Tem tudo o que precisas!
      Com o calor, à sombra de uma
      Árvore podes sentar-te…
      Com o frio, numa gruta
      Podes abrigar-te…
      Com fome, há frutos que se podem
      Petiscar e sede nunca hás de passar

MOCHO – Isso é o que precisais saber para uma noite passar, mas
tendes que voltar.

GRETEL – Como ?

MOCHO - A nossa amiga lua será a vossa guia… …ela é mágica e o
caminho há de mostrar..!

GRETEL – Não compreendo ! Como é que a lua vai nos mostrar o
caminho!

HANSEL – Os pedras brancas… não te lembras... vinhámos ao quintal
com a mamãe e ficavamos a espera que o luar reflectisse fazendo com
que as pedras brilhassem, brilhavam tanto que pareciam grandes
pedaços de prata...

GRETEL - Já me lembro

HANSEL - Depois, saíamos a correr para ver quem é que conseguia
apnahar mais pedras... é claro que eu conseguia apanhar muito mais
pedras..

GRETEL - Não..era eu...

HANSEL - Era..eu

BONIFÁCIO - Deixa lá isso...não importa...

HANSEL - Mas era ...EUUUUUUUUUUUU

GRETEL - Mostra a língua

BONIFÁCIO - Gretel ...Isso é muito feio...

HANSEL - Ah...ahh...isso é muito fe.... (ops)

GRETEL - Desculpa, bonifácio

H+G - Desculpa

GRETEL - Mas era eu que apanhava mais...
BONIFÁCIO - GRETEL

GRETEL - Pedras....

BONIFÁCIO - Ai... isso não tem importância nenhuma...

GRETEL - Pois não...

HANSEL - Nenhuma...

BONIFÁCIO – O importante é irem as pedras apanhar antes de se irem
deitar para amanha marcar o caminho de volta ! e não se esqueçam, não
fiqueis zangado com a vossa madrasta....

H+G - Afastam-se (reagem...)

BONIFÁCIO- é uma mulher amarga, pelas tristezas da vida…

HANSEL - E nós...Bonifácio ?

BONIFÁCIO - Confiai na minha sabedoria que tudo há de correr
bem..............Agora ide

REPETE-SE UM TRECHO DA MÚSICA MÃE NATUREZA
BONIFÁCIO CONTINUA EM CENA E NO FINAL DA MUSICA DIZ QUE
TEM SONO E VAI DORMIR NO CANTO DA FLORESTA



                                 CENA IV

                      “O ABANDONO E A FLORESTA”


SONS DE GALOS HANSEL ENTRA                 (Esta bem, está bem, já
compreendi...vai ficar a nossa espera no carreiro que vai dar a floresta...
já la vamos Ter...)

Hansel    –    Gretel,    eu    já    estou    pronto.        E    tu    ?

GRETEL – Estou quase.. Trouxeste as pedras?

HANSEL – Sim, e por precaução também trouxe bastante pão, pois se
andarmos muito pode ser que as pedras não cheguem...psiu... mas não
te esqueças, a madrasta não pode perceber que estamos a marcar o
caminho... por isso eu vou começar a marcar o caminho já, e tu ficas a
disfarçar.... e falas baixinho
HANSEL E GRETEL - Disputam o colocar as pedras até que a GRETEL
grita...

GRETEL - E Eu...

BONIFÁCIO ACORDA COM O GRITO

HANSel - Psiu... queres que a madrasta perceba tudo...?

GRETEL - Mas eu também quero por uma pedra..

HANSEL - Está bem só uma....

GRETEL - Agora ficas tu a disfarçar...

HANSEL - Mas era só uma... espera por mim...

GRETEL - Psiu...

BONIFÁCIO     ESPREITA COMO SE ESTIVESSE A VE-LOS A IREM
EMBORA..

BONIFÁCIO – Lá vão eles. Só nos resta esperar … e que a volta deles
possa fazer com a madrasta desista desta ideia triste e cruel de os
abandonar, e consiga perceber que é nestes momentos difíceis que
devemos nos manter amigos e unidos….(olha para o ceu)
Vejam dentro de momentos o sol vai dar lugar a lua..

BONIFÁCIO -        Lua misteriosa, com o seu olhar
                   Veio se achegando pedindo licença
                   Ao sol !

                   O que tanto escondes, neste lindo olhar?
                   Um mistério tão grande…hás de desvendar!
                   Giras em torno do mundo como bailarina !
                   E ao girar, as pedras vão brilhar!

                   É de todos nós este teu segredo…
                   A tua mágica luz vai ajudar..
                   Hansel e Gretel a voltar

                   E mesmo ausente…
                   Todas saberão…
                   Que o teu olhar só é misterioso

                   Para quem não acreditar                BIS
                   Que és sempre cheia de amor!

(SAI DE CENA A DANÇAR ENTRAM HANSEL E GRETEL)
GRETEL – E agora meu irmão… o que será de nós…

HANSEL – Tem calma… já te esqueceste do que nos ensinou o
Bonifácio..

HANSEL – Já sabes o que temos que fazer…esperar.. até ao cair da
noite… talvéz ela volte para nos buscar… mas se isto não acontecer as
pedras e a lua irão nos ajudar


GRETEL – Pedras!? Tu é que já te esqueceste que as pedras não
chegaram...

HANSEL – Não importa... primeiro seguimos as migalhas de pão...
depois as pedras...uhh…. Esta frio vamos acender uma pequena
fogueira…

GRETEL – Não ... estamos no meio da floresta e um pequeno descuido
pode ser o suficiente para a floresta arder…não podemos correr este
risco… não é... vamos antes nos abraçar...

Abraçam-se e deitam-se

HANSEL – Sabes…é tão bonita esta nossa floresta…apesar de saber
que estamos longe e podiamos ficar aqui perdidos eu não consigo
deixar de admirar a beleza da natureza….

H+ G - Dormem....

GRETEL – Hansel, Hansel, acorda…acorda… já é de noite está tão
escuro…. Tenho medo, consegues ouvir …

HANSEL - deixa-me dormir... não consegues me assustar com essa
brincadeira de imitar os lobos...

GRETEL - Mas não sou eu... são os ...

H+G - LOBOS

HANSEL – Sabes bem, melhor do que ninguém, que eu não vou deixar
nenhum mal nos acontecer….

GRETEL - Vê …. A lua… agora já podemos voltar…. Vamos…

GRETEL – Hansel… meu irmão… e agora onde que estavam os pedaços
de pão... depressa vamos por aqui

HANSEL – Não, não os vejo ....

ENTRA PASSARO
PASSÁRO (PEQUENA COREOGRAFIA)

HANSEL E GRETEL – Oh! Não…

GRETEL – Tão lindo ! está a alimentar-se…

GRETEL – E agora ? O passáro comeu as migalhas de pão não
podemos encontrar o caminho de volta…

HANSEL – Abraça-me irmã querida… já sei !

GRETEL – Como voltar para casa !

HANSEL – Casa? Não, não é isso, lembras-te do pai falar da cidade…

GRETEL – Sim ! e o que isto tem de importante agora..

HANSEL – Como não sabemos o caminho para casa podiamos tentar
achar a cidade….e lá iremos ver tantas pessoas…casas diferentes… ver
de perto o Castelo…

GRETEL – Conhecer muita gente é coisa que não me apetece… depois
nós não íamos conseguir ser amigos de verdade de todos… pois não?

HANSEL – E o que é que isso importa ? Teriamos mais pessoas para
falar, muitas mais crianças para brincar…íamos aprender coisas
novas…ver coisas diferentes….roupas´finas…

GRETEL – Roupas ?! o que é que tem de errado com a nossa roupa?
Estas que estamos a usar ainda foram feitas pela mamãe

HANSEL – Mas poderiamos escolher roupas com muitas cores, feitas de
tecidos ricos e finos..

GRETEL – Para que? Não iamos poder brincar nem deitar na relva e
nem atravessar o rio com estas roupas finas…

GRETEL – Não, não e não…eu quero ir para casa…

HANSEL – Mas tu não compreendes…eu podia ser mais do que um
lenhador e tu também podias aprender mais coisas…

GRETEL – Esta coisa de cidade não é para nós…podemos ser felizes
em nossa casa com o nosso Pai…eu quero voltar para casa…

HANSEL – Esta bem…irmãzinha…pelo menos por agora…também não
podemos ir a lado nenhum, já é de noite…amanhã bem cedo depois de
descansar pensaremos com calma o que havemos de fazer ! Esta bem?

GRETEL – Abraças-me ?
HANSEL – O minha querida irmã

ADORMECEM


MALIGNA – Miau! Olhem só que belo par de crianças a dormir…
Valquíria vai ficar muito satisfeita… só preciso de convece-los a me
seguirem…e Valquíria terá mais uma vez um belo par de criança-
doce…Miau!

VALQUIRIA – Maligna, onde estas? Sua gata incompetente…

MALIGNA – Oh! A soberana Valquíria ! .. Miau .. Já vou ter consigo…
tenho uma surpresa para lhe mostrar

VALQUIRIA – Surpresa ! Depressa pois já não me apetece mais passear
pela floresta ! Vamos Maligna!

MALIGNA – Miau – oh! Alteza e soberana das florestas…vinde ver o que
eu encontrei… um belo par de crianças para vossa excêlencia …sabe…

VALQUÍRIA – Crianças…. Transforma-las em doce…

MALÍGNA – Elas estão a dormir… e pelo que eu percebi quando
acordarem o rapaz vai tentar chegar a cidade…

VALQUÍRIA – Nunca…entendeu…trata de os convencer a ficarem na
floresta e de chegarem até a minha casa.
Tra-los de manhã bem cedo, pois esta noite vou preparar um banquete
para     engorda-los    e    fazer   um   belissímo       doce deste
menino…imagina-o…gordo…e quanto a rapariga há de atender as
minhas necessidades domésticas…lavar…cozinhar…ahahahah…. E
mais uma coisa se falhares…faço um doce de ti sua gata inútil

MALÍGNA – Miau… sim alteza…

Valquíria, a senhora da floresta
Antes, uma nobre da cidade
Para o rei
Seus previlégios perdeu
Como se não bastasse
Com a peste seu filho morreu

Valquiria, a senhora da floresta
Amarga se fez!
Alegria já não tem
A não ser a de me atormentar
E de crianças raptar para
Em “doce-criança” transformar
MALIGNA – Dentro de pouco tempo vai clarear, o dia vai chegar e as
belas crianças vou levar….para Valquíria assar….miau….miau….

MALIGNA – Eu devo estar a sonhar..visões é o que me parece… estou a
ver muitas crianças… miau! Quantos doces Valquíria iria fazer com
todas estas crianças ! miau … mas devem ser visões…

Uma gata elegante como eu !
Uma gata fina como eu !
Que nas melhores cortes comeu!
Que pelas ruas de Guimarães
Sucesso e aplausos recebeu

Uma gata como eu que
Agora forçada a servir
A louca Valquíria
Raptar crianças é o meu dever
Simplismente para sobreviver

HANSEL – Gretel…acorda..acorda…parece-me ter ouvido uma canção..
Será que estava a sonhar minha irmã…Gretel…

GRETEL – ã ? estava a sonhar… com a nossa casa e com os nossos
amigos e com o Bonifácio…ouvia uma canção …t

HANSEL – Também ouviste? Não podemos estar a sonhar com a
mesma música…espera… Quem está ai

MALIGNA – Miau…Miau..

GRETEL – Olha…uma gatinha…

HANSEL – Aqui no meio desta floresta…deve ser de alguém? Talvéz se
conhecessemos a dona da gata ela saiba nos dizer onde é a cidade…

GRETEL – Não Hansel .. eu não quero ir para a cidade…tenho
frio…tenho fome…e tenho saudades do nosso pai !


MALIGNA – Miau… Olá crianças…

GRETEL – Ola gatinha…estas perdida…

MALIGNA – Vivo aqui… numa casinha muito especial… e não pude
deixar de ouvir… este jovem dizer que na cidade querem chegar…
Esta quase a amanhecer… e a minha casinha podem visitar..tendes
fome? não é verdade!?…tendes frio também? Pois então…vindes
comigo e vereis que não se vão arrepender… mas é preciso vos
alertar…a minha casinha não é na cidade…é aqui nesta densa floresta…
e não sabemos chegar a cidade…mas de certeza Valquíria irá vos
receber, alimenta-los…e aquece-los…miau… venham…miau…venham
comigo….

MALIGNA – Muito bem crianças…mesmo atrás de mim… já é de manhã
e estamos quase a chegar…falta muito pouco… e eu tenho a certeza
que uma surpresa irão ter…ao conhecer a minha “CASINHA…

ABERTURA DA FLORESTA

HANSEL E GRETEL – DE CHOCOLATE” …. Oh!…

HANSEL – Veja… janelas de açucar…portas de chocolate…telhados de
chantily…toda cheia de doces……Gretel, diz-me que estou a sonhar…

GRETEL – Não Hansel…não estás …é linda… quero dizer…gostosa…eu
tenho tanta fome…

MALIGINA – Agora sei que Valquíria vai me dar uma boa refeição…o
meu trabalho está feito



                              CENA IX
                           DISSIMULAÇÃO

HANSEL E GRETEL – Vamos…vamos comer…


VALQUÍRIA – Quem é que está a minha casinha comer ?

MALIGNA FICA SENTADA NA BOCA DE CENA

VALQUIRIA – Quem é que está a minha casinha comer ?
Quem está ai – Vejo tão mal !

MALÍGNA – Sou eu !

VALQUÍRIA – Ah! És tu, Malígna…

HANSEL E GRETEL – Malígna ?

VALQUÍRIA – Oh ! Sim, agora já percebo que se trata de um belo par de
crianças…. Como é que se chamam ?

HANSEL – Hansel, minha senhora, e esta é a minha irmã Gretel !

VALQUÍRIA – Bons ventos vos trazem… o meu nome é Valquíria
GRETEL – E porque a senhora tem uma gata com o nome de Malígna! É
tão estranho…

HANSEL – E a sua casa, porque é assim ?

VALQUIRIA – Quantas perguntas ! Bem vejamos…jovenzinha…a minha
gata conseguir sobreviver a peste e para além disso era muito traquina,
vejam o que me fez a capa…às vezes chegava a ser um pouco
mazinha…e em relação a minha casa…Gostam…?

HANSEL E GRETEL – é bonita…é gostosa (falam juntos cada uma das
frases)

VALQUIRIA – AhAhAhAh ! Esta bem eu vou vos dizer…




CANÇÃO

Quem tem um beijo doce para dar ?
Quem tem um abraço doce para trocar ?
Quem tem um amigo guloso é só chamar !

Quem tem uma história para contar !
Quem quer ouvi-la, venha sentar
Com um pouco de doce vamos passar
De amigos nos chamar !

Quem sabe muito, há de ensinar
Quem muito aprende, há de ganhar

Um beijo, um abraço e um amigo
Uma história para contar

Muitas histórias eu sei contar!
Muitos doces eu sei fazer!
E esta casa bonita ficou
Com os doces que ganhou
E esta casa gostosa ficou
Com os doces que ganhou

E muitas crianças encantou
E muitas crianças engordou
Não há fome que possa vencer
Tantos doces há pra comer
VALQUIRIA – É assim a minha casa…porque tudo o que eu sei fazer são
doces…e como não temos quem os coma enfeito as paredes da minha
casa com eles…todos os dias eu ….

VALQUÍRIA – Há muito, muito tempo eu vivia na cidade…e tinha quem
apreciasse os meus doces….o meu filho…mas         já foi há muito
tempo…agora é melhor entrarmos…há muito para comer…e devem
estar cheios de fome não é verdade ?

HANSEL E GRETEL – Sim…

ENTRAM OS TRÊS
MALÍGNA VAI A ENTRAR E VALQUÍRIA SOMENTE OLHA PARA ELA E
ESTA ENTENDE QUE DEVE SUMIR…

MALÍGNA – Quem não há conhece…até acredita em toda esta
bondade…mas o que importa…eu já fiz o tinha de fazer para comer uma
boa refeição agora vou descansar

FLORESTA FECHA


                             CENA X
                    “A CASINHA DE CHOCOLATE”


VALQUÍRIA A COMPOR A MESA

VALQUÍRIA – Sentem-se doces criaturas… vejam quantos doces e
frutas. Há também leite e pão…comam…

HANSEL E GRETEL COMEÇAM A COMER…

GRETEL – Mas isto é mesmo tudo verdade ? A Senhora é tão boa…não
estamos a sonhar…

VALQUIRIA – Claro que não…comam e vão descansar…comam..

HANSEL – O que é que aconteceu ao seu filho…e porque a senhora já
não vive na cidade ?

VALQUIRIA – Meu filho….meu filho ….morreu… da peste…mas não
quero falar sobre isto, só posso te dizer que desde ai preferi me afastar
de tudo e de todos…agora comam e venham descansar…

SAEM TODOS E VALQUIRIA SAI PELA PORTA E CHAMA A MALÍGNA

VALQUIRIA – Maligna…venha depressa…sua inútil….depressa..
MALIGNA – Estou aqui…e estive a ouvir ….a senhora da floresta foi
muito convincente…

VALQUÍRA – Achas ? Então espere para ver! AhAhAhAh

VALQUÍRIA – Agora, ouves com atenção…eles estão a descansar…e
quando acordarem quero que tu esteja dentro de casa…pois temos que
rapidamente prender o rapaz…ele é desconfiado…a menina como já te
tinha dito vai trabalhar para nós…e ele…ai ele…vai virar “doce-
criança”… Venha que eu te explico … e tratas de fazer tudo
direitinho…porque senão não comes…entendeu?

MALIGNA – Miau…sim alteza…claro alteza….


ENTRAM PARA A CASA

MALIGNA VAI FINGIR QUE FICA COM A PATA PRESA NA JAULA

MALIGNA – Venham me ajudar socorro …miai…miau (2 ou 3 vezes)

ENTRA HANSEL
ENTRA VALQUIRIA

HANSEL – O que é que aconteceu ?

MALIGNA – Estou presa… ajudas-me?

VALQUÍRIA – Oh! Minha gatinha…não vejo bem…sabes disso onde tens
a pata presa ?

HANSEL – Não se preocupe minha senhora…eu vou ajuda-la…deixe-me
ver… ah! Espere eu vou entrar aqui e vou torcer a tua patinha…pode ser
que doa um pouco mais vais ficar livre…

HANSEL ENTRA PARA DENTRO DA JAULA
VALQUÍRIA APROXIMA-SE
HANSEL TORCE-LHE A PATA E MALIGNA GRITA E
ANTES MESMO DE HANSEL TER TEMPO DE SE LEVANTAR VALQUIRIA
FECHA A JAULA COM ELE LÁ DENTRO AO MESMO TEMPO QUE
APARECE A GRETEL E GRITA


GRETEL – Meu irmão !

VALQUIRIA – Cale-se !

MALIGNA AVANÇA EM DIRECÇÃO A GRETEL E TENTA UNHÁ-LA

GRETEL – Pare…pare..o que é que estão a fazer?
VALQUIRIA – Não ves, sua tola…prendemos o teu irmão e tu não podes
fazer nada…toma a chave Maligna…guarda-a bem guardada

HANSEL – Foge Hansel, foge depressa..

VALQUIRIA – AhAhAhAh – se te atreveres a dar um passo ele morre
entendeu?

GRETEL – Não compreendo, a senhora, a canção, os bolos a comida…

VALQUIRIA – Não tens nada que compreender…de agora em diante só
tens que trabalhar…mais nada…no momento certo vais ver o que vai
acontecer…ahahahahah !!!!! Maligna!!! Vigia-os…vou descansar…
E tu sua tolinha, comece a preparar boas refeições pois eu quero ver o
teu querido irmaozinho bem gordo…AHAHAHAHAHA!!!!!!

GRETEL – Sua bruxa…

VALQUIRIA – Cala-te e trabalha…depressa.

VALQUIRIA SAI
MALIGNA SENTA-SE EM CIMA DA JAULA

GRETEL – Deixe-nos ir embora…por favor

MALÍGNA – E o que eu ganho com isso ?

HANSEL – Fazes uma boa acção !

MALIGNA – Boa ação? Imbecil e quem é que me dá de comer? Eu
nunca passei fome…e não era por causa de duas criançinhas que iria
passar…

GRETEL – Mas tens muito o que comer aqui !

HANSEL – Sim, comida não te falta   !

MALIGNA – Não vem que so posso comer se fizer o que ela me
manda…se eu vos libertar vou morrer…e isso nunca…e agora calem-se
e tu menina começa a trabalhar…depressa.

                               CENA XI
                           “A LIBERDADE”




MÚSICA
MOVIMENTAÇÃO DE ENTRA E SAI DA VALQUIRIA
MALIGNA SEMPRE A RONDAR A JAULA
GRETEL A ARRUMAR A MESA E A LEVAR COMIDA PARA O IRMÃO

PARA MUSICA

GRETEL ADORMECE EM CIMA DA MESA
HANSEL DENTRO DA JAULA
E MALIGNA EM CIMA DA JAULA


VALQUÍRIA - 15 dias a comer…deixa-me ver o teu braço…Não pode
ser..estás mais magro… chega hoje vais virar “doce-criança” magro ou
gordo…não        interessa…     Maligna       vai      buscar     os
ingredientes…Gretel….prepara a mesa e vai buscar lenha…e agua
também…

HANSEL – Porque é que a senhora nos está a fazer isto ?

VALQUIRIA – Não tenho que te dar satisfação meu rapaz…mas se
queres saber…eu digo-te….eu vou vingar em todas as criançinhas a
morte do meu filho e o facto de ter sido expulsa da cidade pelo rei… e
agora silêncio…porque para ti reservei a melhor receita

VALQUIRIA – Gretel… Depressa com esta lenha…o forno tem que estar
bem quente…ahahahahah

ENTRA GRETEL -      Esta aqui senhora…A LENHA, e o forno já esta
acesso

VALQUÍRIA – Do que ´é que estas a espera…meta dentro do
forno…quero o forno bem quente

GRETEL – Não posso senhora… eu sou muito pequena não cosigo
alcançar…quem me tem ajudado nos outros dias é a Maligna…

VALQUIRIA – Onde está aquela estúpida…tu não alcanças eu não
enxergo…

HANSEL – Afinal, a senhora precisa mais dela do que ela da senhora…é
pena ela não estar aqui para perceber isto !

VALQUÍRIA – Cala-te, insolente…eu mesmo vou providenciar para que
sejas transformado em “doce-criança” com um forno muito
quente…verás

VALQUIRIA VAI EM DIRECÇÃO A GRETEL TIRA-LHE OS GRAVETOS
PARA O FORNO E VIRA-SE DE COSTAS PARA GRETEL E COMEÇA A
POR A LENHA NO FORNO...
GRETEL CORRE E EMPURRA-A COM TODA A FORÇA QUE TEM E
FECHA PORTA AO MESMO TEMPO QUE VEM A ENTRAR MALÍGNA A
DIZER QUE NÃO CONSEGUIU ACHAR O QUE…..

VALQUIRIA – AHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!!

MALIGNA – Eu não achei….miau..miau..miau..alteza..alteza..

GRETEL – Agora é tarde…tens que compreender que só fiz isso para
salvar o meu irmão…eu não queria…mas ela não podia mais tratar-nos
a todos como tratava…inclusivé a ti Maligna.. ela precisava mais de ti do
que tu dela…a sempre alguém disposto a nos ajudar…agora que ela já
não te pode fazer mal da-me a chave---

MALÍGNA – Tens razão…toma…

GRETEL – Sai a correr abre a jaula e ambos se abraçam..

HANSEL – Minha irmã… ainda bem que tudo acabou… agora
podemos…

GRETEL – Voltar para casa…..

HANSEL – Sim, tens razão…lá é o nosso lugar

HANSEL – E tu Maligna…o que vais fazer ?

MALIGNA – Bem, vou voltar para a cidade…lá deve haver quem queira
tomar conta de mim…

GRETEL – Só se tu te portares bem…promete que vais te portar
bem…não precisas de fazer maldades para teres aquilo de que
precisas…

MALIGNA – Estou perdoada ?

HANSEL E GRETEL – Não !

MALÍGNA – Não ?!

HANSEL – Só se nos disser como fazemos para chegar a caso do
lenhador… sabe ele é o nosso pai…

MALÍGNA – Eu ajudar-vos ?

GRETEL – Vais ver que te vais sentir bem melhor…tu segues a tua vida
e nós a nossa

MALÍGNA – Então venham
HANSEL – Mas primeiro quero levar alguns mantimentos e doces para o
caminho, para não sentir fome…devias fazer o mesmo…


HANSEL COMEÇA A MEXER EM TUDO E ACHA UM PEQUENO BAU DE
MADEIRA E DENTRO DELE UM PEQUENO TESOURO

HANSEL – Vejam… já não teremos mais problemas…

GRETEL – Meu irmão…não fiques assim …pois este ouro não é a
solução para tudo…claro que nos vai ajudar e muito mas não te deixes
levar…

MALIGNA – Eu não preciso disso…como todos os animais eu só
preciso de carinho e uma boa refeição e de ser bem tratada….

HANSEL – Tens razão…mas mesmo assim isto vai conosco…e depois
entregamos ao papai…e contamos tudo o que nos aconteceu…


SAEM OS TRES PELA PORTA E MALIGNA ACOMPANHA-OS PARA
INDICAR O CAMINHO PARA CASA DELES GRETEL FAZ SINAL AO
HANSEL ELE OLHA PARA MALIGNA E PERGUNTALHE SE ELA QUER
FICAR COM ELES
E MALIGNA POEM-SE NO MEIO DOS DOIS DA A MAO A CADA UM COM
OS BRAÇOS LEVANTADOS FAZ UM AR MALIGNO E DIZ :
MALIGNA-EU ADORO CRIANÇAS ,MIIAU.
FAZEM OS TRES A VENIA DE AGRADECIMENTO E OUVE-SE A MUSICA
FINAL.

								
To top