Docstoc

Seguran�a ANAC (PDF)

Document Sample
Seguran�a ANAC (PDF) Powered By Docstoc
					Segurança da Aviação Civil
      Perspectivas




               Agência Nacional de Aviação Civil
                   Eng. Rogério Benevides Carvalho
 Gerente-Geral de Segurança e Facilitação - Auditor Certificado da OACI
                             ROTEIRO


1.   Histórico
2.   Cenário após 11 de Setembro de 2001;
3.   Estruturas AVSEC;
4.   Status Quo Tecnológico;
5.   Ações da OACI;
6.   Conclusão




                    Agência Nacional de Aviação Civil
                        Eng. Rogério Benevides Carvalho
      Gerente-Geral de Segurança e Facilitação - Auditor Certificado da OACI
                         HISTÓRICO AVSEC
 DÉCADA                                 EVENTOS                                   ATOS DE INT. ILÍCITA

                                                                                   Início das Operações
ANOS 30                    Primeiro caso de interferência ilícita
                                                                                         Comerciais

                                                                                   Questões de Seguro,
ANOS 40                       Convenção de Chicago – 1944
                                                                                   Sabotagem, Crimes

                                                                                   Questões de Seguro,
ANOS 50     Aumento significativo – Alguns relacionados com a Cortina de Ferro
                                                                                   Sabotagem, Crimes

                                                                                   Início do uso com fins
ANOS 60                        Convenção de Tókio – 1962
                                                                                           políticos

                                Convenção de Haia - 1970
                              Convenção de Montreal - 1971                           Caracterizado pelos
               Decreto 72.753 de 06 de set. de 1973 - Cria, no Ministério da       problemas EUA-CUBA e
ANOS 70      Aeronáutica, a Comissão Nacional de Segurança da Aviação Civil      atentados no Oriente Méd
                             (CONSAC) (Presidente – DGAC)                                   581
                                Primeiro Anexo 17 – 1974

                                        CBA 1986                                     Caracterizado pelos
ANOS 80                 Sistema de Facilitação e Segurança - 1987                atentados no Oriente Méd
                              Protocolo de Montreal – 1988                                  322

            Competências quanto à procedimentos AVSEC - Port Interm, Aprov –
ANOS 90                                  1991
                                                                                            237

                                                                                       151 * até 2005
                          Primeiro PNAVSEC – 2000 – Port DAC
                                                                                           11 SET
                 Atentados nos EUA – 2001 – Emenda 10 Anexo 17 - USAP
                                                                                           MADRI
ANOS 2000         PNAVSEC (Elab. –Port Inter.- Apro. Port CAER) - 2003
                                                                                        LONDRES
                      Emenda 10 e 11 - AUDITORIA OACI – 2005-2006
                                                                                         LÍQUIDOS
                          Cenário Pós - 11 Set



                         Ameaças
                           Atores
                           Alvos
                          Táticas
                         Prevenção




Eng. Rogério Benevides Carvalho   Gerente-Geral de Segurança e Facilitação   ANAC   Abr 2007
                        Cenário Pós - 11 Set


                                       Ameaças
                                            Intenção:
     Terroristas continuam com objetivo de realizar operações de grande
      repercussão e consideram a aviação civil como um dos alvos de
                                 interesse.

                                           Capacidade:
           Apesar dos esforços anti-terroristas, novos recrutamentos e
      treinamentos têm comprovado que os grupos terroristas continuam
      com possibilidade de realizar apoderamentos ilícitos de aeronaves,
            bem como introduzir artefatos explosivos nas mesmas.



Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                        Cenário Pós - 11 Set

       Atores




Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                             Cenário Pós - 11 Set


          Usama bin Ladin / Al-Qa’ida
Filosofia:
!Ações terroristas não podem cessar nunca, nem
reduzir-se
!Operações da Al-Qa’ida permanecem ativas,
apesar das prisões
!Futuros ataques devem ser de maior escala e
intensidade, comparado com 11 de Setembro




     Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                            Cenário Pós - 11 Set


Fatos:
!Fusão de diversos grupos com al-Qa’ida
aumentaram capacidade operativa.
!Curto Prazo: capacidade de operar em
múltiplas localidades.
!Longo Prazo: aumento de capacidade
operativa com a inclusão de veteranos da
resistência iraquiana.




    Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                            Cenário Pós - 11 Set


                Grupos de Extremistas Islâmicos

Fatos:
Grupos com experiência em ações
terroristas,
Oriundos do al-Qaída, veteranos do
Iraque e do Afeganistão.




    Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                             Cenário Pós - 11 Set


         Terrorismo Regional
!Grupos Terroristas do Sudeste da Asia
   !Trans Regionais e Locais
!FARCS – Colombia
   !MANPADS, Sequestros, planos para
    sabotagem/sequestro da aeronave presidencial.
   !Possuem armas 0.50
!Grupos Bascos – ETA – 17 Novembro
!Lone Wolves
   ! Anti-Governo, não relacionado com terrorismo
   ! Julho 2004, El Al, ataque em LAX. Junho 2002, Sequestro de aeronave da
   Etiopia Airlines.

     Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                             Cenário Pós - 11 Set


         Terrorismo Regional

            !Chechenos
!Primeira explosão em aeronave em vôo
na Rússia
!Dois sequestros de aeronaves
anteriormente
!Ataques bem sucedidos com MANPADS
em helicópteros russos

     Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                               Cenário Pós - 11 Set


                    Alvos
Racional:
!Simbolismo permanece como prioridade
máxima
!Eventos de repercussão, grandes
tragédias, ataques espetaculares, eventos
com grande apelo psicológico e fatos que
causem ruptura econômica são os alvos
primários do terrorismo internacional.



       Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                             Cenário Pós - 11 Set


  Aviação Civil Internacional – Alvo


Fatos:
!Al-Qai’da e grupos afiliados continuam
encarando a aviação como um alvo importante
!Os planos operacionais atuais consideram o
emprego de inovações com alta probabilidade
de sucesso
!Bombas de sapato, explosivos líquidos e
outros artigos camuflados IEDs permanecem
como a mais provável estratégia dos grupos
terroristas.
     Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                               Cenário Pós - 11 Set



  Aviação Civil Internacional – Alvo


Fatos:
!Em agosto de 2004 foi realizado pelos
Chechenos dois atentados, simultâneos, com
bombas em aeronaves russas. Foi o último
ataque significante
!Nenhum sequestro de aeronaves ocorreu
desde 11 de setembro.



       Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                               Cenário Pós - 11 Set


          Táticas
!Apoderamento e Sequestros
!Artigos Explosivos (Plásticos
ou em gel) Improvisados, armas
não metálicas
!MANPADS
!Armas Químicas, Biológicas ou
Radioativas
!Feixe de Laser e Interferência
Eletrônica



       Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                        Cenário Pós - 11 Set


                             Modus Operandi:




Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                               Cenário Pós - 11 Set


                                    Modus Operandi


!Faca de plástico em um
carrinho de bebê, detectado
em um ponto de inspeção.
!A norma sempre
permanece atrás da
ameaça.



       Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                               Cenário Pós - 11 Set


     Modus Operandi:
!Richard Reid
!Vlo. 63 American Airlines
! Paris - Miami 22 Dez 2001




       Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                              Cenário Pós - 11 Set


Modus Operandi:
!Envio de bomba por
sapatos em 13 Set
2004




      Eng. Rogerio Benevides Carvalho Gerência Geral de Segurança Facilitação ANAC Abr 2007
     Eng. Rogerio Benevides Carvalho - -Gerência Geral de Segurança eeFacilitação ––ANAC ––Abr 2007
                         Cenário Pós - 11 Set



           Novas Táticas:
      !Os grupos terroristas tem
      continuadamente desenvolvido
      novas táticas para burlarem a
      segurança aeroportuária

      !Tem sido empregado
      ocidentais e mulheres para
      reduzir as chances de deteção
      durante a inspeção


 Eng. Rogerio Benevides Carvalho Gerência Geral de Segurança Facilitação ANAC Abr 2007
Eng. Rogerio Benevides Carvalho - -Gerência Geral de Segurança eeFacilitação ––ANAC ––Abr 2007
                       Cenário Atual de Prevenção


                             ETAPA PREVENTIVA -
                               INFORMAÇÕES




                             ETAPA PREVENTIVA -
                               OPERACIONAL




                            ETAPA OPERACIONAL -
                             AÇÕES DE RESPOSTA



Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                       Cenário Atual de Prevenção



         Prevenção - Abordagem Sistêmica - AVSEC


   !Fase 1 – Planejamento - Coletas de Informações pelas
   entidades governamentais e avaliações contínuas do nível
   de ameaça
   !Fase 2 – Proativa – Ações operacionais conjuntas de
   vários atores do sistema AVSEC. Aeroporto – proteje área
   restrita, Emp. Aéreas – processo de embarque, etc
   !Fase 3 – Reativa – quando ocorre uma falha no sistema,
   todos os atores realizam ações de emergência,
   previamente planejadas.


Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
              Estrututa de Segurança da Aviação Civil


                                                                  Camadas de
                                                                   Segurança




Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                          Cenário Atual de Prevenção


!A identificação precisa, a análise dos perfis e as inspeções, com uso
    de toda tecnologia possível, são pontos chaves da prevenção




   Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                          Novas Tecnologias
                          Novas Tecnologias


Biometria
      " Documentos de leitura mecânica (MRTD) – mais de
        90 Estados Contratantes já possuem, sendo que
        alguns já incorporam dados biométricos;
      Tecnologias
             " Reconhecimento facial;
             "Impressão digital; e
             " Íris.

   Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                Novas Tecnologias
                Novas Tecnologias

Reconhecimento Facial   Impressão Digital   Íris
                          Novas Tecnologias
                          Novas Tecnologias

    Equipamento de Reconhecimento Biométrico




Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                       Cenário Atual de Prevenção


         !Objetos
      encontrados em
     pontos de inspeção




Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                                                                              !Objetos encontrados em
                       Cenário Atual de Prevenção                               pontos de inspeção




Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                             Novas Tecnologias
                             Novas Tecnologias

TECNOLOGIA DE SCANNING                                 Sistemas de Detecção de Explosivos
                                                                    (Para Passageiros)




Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
Agência Nacional de Aviação Civil
Gerência–Geral de Facilitação e Segurança
Agência Nacional de Aviação Civil
Gerência–Geral de Facilitação e Segurança
Agência Nacional de Aviação Civil
Gerência–Geral de Facilitação e Segurança
Novas Tecnologias
Novas Tecnologias
                Alternativa Tradicional
                              Novas Tecnologias
                              Novas Tecnologias


        Sistemas de Detecção de                                 Sistemas de Detecção de
             Explosivos - EDS                                        Explosivos - EDS
   (Custo em torno de US$ 1,0 Milhão)                         (Necessidade de adaptação da
                                                                       Infra-estrutura)




Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
Alternativa Compacta



# Portátil e de fácil
  Instalção
# Peso1678 kg
# Adaptabilidade
  com as
  necessidades do
  Aeroporto
Bagagem Despachada
Tecnologias em Discussão

# RX Convencional
    – Equipamentos com custo aproximado de US$ 40.000
    – Não atende os requerimentos da Europa e EUA.
# RX – AT (múltiplos feixes)
    – Equipamentos com custo aproximado de US$ 200.000 – 350.000
    – Somente tem certificação na União Européia – Smith e L3
# Computer Tomography
    – Equipamentos com custo aproximado de US$ 1.000.000 –
      1.500.000
    – Reveal – nova tecnologia – US$ 400.000
    – Certificados TSA-USA e União Européia – L3 (Examiner), GE
      CTX9000, Analog)
Conceito de Inspeção - EU
Conceito de Inspeção - USA
Baixo Volume de Bagagens/h
Muito Baixo Volume de Bagagens/h
                            Novas Tecnologias
                            Novas Tecnologias

   Sistemas de Detecção de Explosivos - EDS
                                  (Para Carga)




Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                               Cenário Atual de Prevenção


Prevenção
Planos de
Segurança
para todos os
atores
diretamente
igados com
os serviços
operacionais




        Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                Ações da OACI e do TSA/FAA
                                    Cenário 2001
                                       Antes de 2001
                            Regulado porém com outros princípios
                         Nenhuma consideração sobre ameaça global
                         A abordagem tinha forte componente regional



                                 Set 9 2001
                 CAOS – Ações de Emergência
          Plano Global de Segurança da OACI - USAP

Países de Alto Risco                                       Países de Baixo Risco
                                                                   Ações Imediatas
      Ações Imediatas                                       Falta de Recursos Financeiros
  Reavaliação da Estruturas                             Reavaliação da Legislação e Estritura
       Investimentos                                        Falta de profissionais AVSEC
    Revisão da Legislação
                                                             Falta de conhecimento sobre
Desenvolvimento de Tecnologia
                                                  sistemas de detecção de explosivos para aeroportos
                       Ações da OACI e do TSA/FAA


Ações dos US                             Air Marshals
                                Reforço da Porta do Cockpit
                     EA and SD – Medidas de Segurança direta para as EA
                                          No Fly List
                                             PNR
                          Inspeções Internacionais, Aeroportos e EA


Ações da OACI                  Avaliação de Risco
                        Programa Nacional de Segurança
                      Programa de Segurança Aeroportuário
                      Programa de Segurança do Operador
               Programa Nacional de Instrução em Segurança
         Programa Nacional de Controle de Qualidade em Segurança
                               Background Check
                          Certificação do Operador RX
    Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                Evolução da Segurança Pós 11 Set


                      Países de Alto Risco
         Ações Imediatas – Revisão de Regulações   Desenvolvimento e Emprego    Tecnologias para
         Desenv. e emprego de tecnologias dispon        de Novas Tecnologiass        Novas Ameaças




            Recursos Disponíveis




                                               Disponibilidade de Recursos


                                                                                Seleção, compra e
         Ações Imediatas                           Reorganização do Sistema
                                                                                     implementação de
         Revisão das Regulações                    Ações Estruturais                 novas tecnologias



                     Países de Baixo Risco
09-11-01                                 2003 - 2004              2005 - 2006
Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                                 Inspeção - Status Quo


  Inspeção de PAX                   Inspeção de Bagagem                          Carga
    RX Convencional                           de Porão                  Agente de Carga Regulad
  WTMD - HHMD                                                               RX Convencional
                                       RX Convencional
  Inspeção Manual                                                           Inspeção Manual
                                       Inspeção Manual
*Detector de Traços                                                       Detector de Traços
                                     *Detector de Traços




                                            Questão
     Nosso Sistema é equivalente aqueles empregados nos países
                            desenvolvidos?

     Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
           Onde está JOÃOZINHO ?




Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
                                                     e Facilitação – ANAC – AC-120-92
Fonte: AC-120-92 da FAA - Gerência Geral de SegurançaSource: FAA’s Abr 2007
       Eng. Rogerio Benevides Carvalho
                                  Conclusões Gerais




   - Aplicação do Conceito de Ameaça Global de acordo com uma
                      Avaliação de Risco adequada
                    - Avaliar Formas de Ameaças
         - Necessidade de Aperfeiçoamento de Legislação
      - Necessidade de Investimentos – Recursos Específicos
           - Implementação de Programa de Capacitação
             - Implementação de Controle de Qualidade
 - Necessidade de Investimentos em atividades de Inteligência e
                  compartilhamento de Informações


Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
Professionalism and
tragedy do not occupy
the same place in space.




                           Thank you.
   Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007
               Obrigado pela vossa atenção




                                                     benevides@anac.gov.br
Eng. Rogerio Benevides Carvalho - Gerência Geral de Segurança e Facilitação – ANAC – Abr 2007

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Stats:
views:373
posted:8/21/2010
language:Portuguese
pages:52
Description: Pol�tica de seguran�a da Ag�ncia Nacional de Avia��o Civil