Docstoc

Inglês

Document Sample
Inglês Powered By Docstoc
					Inglês
Módulo online para estudo escolar.

A língua inglesa (English, English language) é uma língua indo-européia que pertence ao ramo ocidental da família germânica originando-se na Inglaterra. É a primeira língua para muitas pessoas no Reino Unido, nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, República da Irlanda e no Caribe Anglófono. É usada extensivamente como uma segunda língua e como língua oficial através do mundo, especialmente nos países da Comunidade das Nações e em muitas organizações internacionais, sendo uma das seis línguas oficiais das Nações Unidas. O Inglês antigo se caracteriza pela fase compreendida ente 450 D.C. e o final do século XI. Nela, os franco-normandos invadiram a Inglaterra, fazendo com que a língua da corte e da administração passasse a ser a língua francesa. Era composto por quatro dialetos: o nortúmbrio, o saxão ocidental, o kentiano e o mércio. Foi neste período ainda que a língua dos anglo-saxões primeiro recebeu palavras latinas, durante a ocupação romana. Em Inglês antigo e médio a sílaba tônica estava sempre na raiz silábica das palavras derivadas. No Inglês moderno, a sílaba tônica pode estar em quase qualquer sílaba de uma palavra. O ramo germânico ocidental da família indo-européia, ao qual o Inglês pertence, também inclui o baixo alemão (Plattdeutsch), o neerlandês e o frisão. O Inglês deriva de três dialetos baixo alemães falados pelos anglos, saxões e jutos, que emigraram da Dinamarca e do norte da Alemanha para se estabelecer na Inglaterra a partir da metade do século V em diante. Estes dialetos estavam caracterizados pela retenção das oclusivas surdas /p, t, k/ transformadas nas fricativas correspondentes em alto alemão /f, th, x/ e das oclusivas sonoras /b, d, g/ transformadas em /p, t, k/. Essas

transformações podem ser vistas no seguinte exemplorealmente o ingles esta evoluindo Baixo alemão – dör, pad, skip, heit Inglês – door, path, ship, hot Alto alemão – Tür, Pfad, Schiff, heiss O Inglês médio se caracteriza pela fase compreendida entre o início do século XII até o fim do século XV. Nela, temos o reinado da Dinastia Tudor, quando o Inglês perdeu muitas de suas flexões nominais e verbais, e muitas palavras francesas incorporaram-se ao léxico.

O Inglês moderno se caracteriza pela fase comprendida do ano de 1475 d.C. até os dias atuais. Nela, houve a unificação da língua com base no dialeto da região londrina. A transição do Inglês médio ao moderno foi marcada por uma rigorosa evolução fonética na pronúncia das vogais, o que ocorreu entre os séculos XV e XVI. O lingüista dinamarquês Otto Jespersen denominou tal mudança de Grande Mudança Vocálica, que se consistiu em alterar a articulação das vogais em relação às posições dos lábios e da língua, que no geral se elevou em um grau. Esta mudança transformou as 20 vogais que possuía o Inglês médio em 18 no Inglês moderno. A escrita permaneceu inalterada como conseqüência da aparição da imprensa. Até então o Inglês médio possuía uma escrita mais fonética; todas as consoantes se pronunciavam, enquanto que hoje algumas são mudas como o l em walking. A partir de 1500 começa o

período da expansão geográfica do Inglês; primeiro nas regiões vizinhas da Cornuália, Gales, Escócia e Irlanda, onde substitui quase completamente o céltico e nas ilhas Shetlands e Orcadas substitui a língua descendente do Norueguês Antigo chamada norn. O Inglês é escrito no alfabeto latino, e sem nenhum carácter especial, exceto em palavras estrangeiras, que podem ter acentos. Os nomes das letras, como são normalmente escritos, são os seguintes:
A nome pronúncia (IPA) a B C D dee E e F ef G H I J jay /dʒeɪ/ W double-u /ˈdʌbəl juː/ K L M em /εm/ Z zed bee cee gee aitch i kay el /keɪ/ /εl/ X ex Y wye

/eɪ/ /bi/ /siː/ /diː/ /iː/ /εf/ /dʒi/ /eɪtʃ/ /aɪ/ N O P pee Q cue R ar S T U u V vee

nome pronúncia (IPA)

en o

ess tee

/ɛn/ /oʊ/ /piː/ /kjuː/ /ɑr/ /ɛs/ /tiː/ /juː/ /viː/

/ɛks/ /waɪ/ /ziː/

Vogais
AFI Descrição exempl o

monotongos

i/iː

alta, anterior, não-arredondada

Bead

ɪ

média alta, central anterior, não-arredondada

bid

ɛ

média baixa, anterior, não-arredondada

bed

æ

média baixa, anterior, não-arredondada

bad

ɒ

baixa, posterior, arredondada

Box

ɔ/ɑ

média baixa, posterior, arredondada

pawed

ɑ/ɑː

baixa, posterior, não-arredondada

bra

ʊ

média alta, central posterior

good

u/uː

alta, posterior , arredondada

booed

ʌ/ɐ/ɘ

média baixa, posterior, não-arredondada; média baixa, central

bud

ɝ/ɜː

média baixa, central, não-arredondada

BIRD

ə

média baixa, posterior, não-arredondada

Rosa's

ɨ

alta, central, não-arredondada

roses

Ditongos

e(ɪ)/eɪ

média alta, anterior, não-arredondada alta, anterior não-arredondada

bayed

o(ʊ)/əʊ

média alta, posterior, arredondada média alta, central posterior

bode

aɪ

baixa, anterior, não-arredondada média alta, central anterior, não-arredondada

cry

aʊ

baixa, anterior, não-arredondada média alta, central posterior

bough

ɔɪ

média baixa, posterior, arredondada alta, anterior, não-arredondada

boy

ʊɚ/ʊə

média alta, central posterior média baixa, posterior, não arredondada

boor

ɛɚ/ɛə/e ɚ

média baixa, anterior, não-arredondada média baixa, posterior, não arredondada

fair

Notas São as vogais o que mais muda de uma região para outra. Onde os símbolos aparecem em pares, o primeiro corresponde ao sotaque padrão norte-americano, o segundo ao britânico. 1. O inglês norte-americano não tem este som; palavras com este som são pronunciadas com /ɑ/ ou /ɔ/ 1. Alguns dialetos norte americanos não têm esta vogal. 2. A variante norte-americana deste som é uma vogal matizada de r.

3. Muitos falantes do inglês norte-americano não distinguem entre estas duas vogais átonas. Pronunciam roses e Rosa's do mesmo jeito e o símbolo usado é este: /ə/. 4. Este som é comumente transcrito /i/ ou /ɪ/. 5. Os ditongos /eɪ/ e /oʊ/ são monotongalizados por muitos falantes do inglês padrão norte-americano, repectivamente, em: /eː/ e /oː/ 6. A letra U pode representar tanto /u/ quanto /ju/. Na pronúncia inglesa, se /ju/ ocorren após /t/, /d/, /s/ ou /z/, isso normalmente provoca palatização e tais consoantes tornam-se, respectivamente, /ʨ/, /ʥ/, /ɕ/ e /ʑ/, como em tune, during, sugar, e azure. No inglês norteamericano, a palatização não acontece normalmente, a não se que /ju/ seja seguido de r, resultando que /(t, d,s, z)jur/ tornem-se, respectivamente, /tʃɚ/, /dʒɚ/, /ʃɚ/ and /ʒɚ/, como em nature, verdure, sure, e treasure. 7. A quantidade tem um papel na fonética na maioria dos dialetos do inglês e é considerado traço distintivo em alguns deles, como no inglês australiano e no neozelandês. Em alguns dialetos dos inglês moderno, o inglês norte-americano padrão, por exemplo, há quantidade alofônica das vogais: as vogais são pronunciadas como longas alofônicas quando antes de consoantes sonoras no fim da sílaba. 8. Este som apenas aparece em sotaques em que não há vogais matizadas de r. Em alguns sotaques, este som seria /ʊə/, /ɔ:/.

9. Este som apenas aparece em sotaques em que não há vogais matizadas de r. Em alguns sotaques, o /ə/ é suprimido, ficando uma vogal longa /ɛ:/. Consoantes Este é o sistema de consoantes da língua inglesa, transcritos com os símbolos do Alfabeto Fonético Internacional (AFI).
Labio Labio PalatoBilabiai Dentai Alveolare Palatai Velare Glota alveolare s dentai s s s s velare l s s s

Nasais

m

n

ŋ[cn 1]

Plosivas

p b

t d

k ɡ

Africadas

tʃ dʒ[cn 2]

Fricativas

f v

θ ð[cn 3]

s z

ʃ ʒ[cn 2]

ç[cn 4] x[cn 5]

h

Vibrante simples

ɾ[cn 6]

Aproximante s

ɹ[cn 2]

j

ʍ w[ cn 7]

Lateral

l


				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags: módulo
Stats:
views:681
posted:3/29/2009
language:
pages:9