Docstoc

EXAME FINAL

Document Sample
EXAME FINAL Powered By Docstoc
					EEEFM Prof. João Bento da Costa Aluno(a): ......................................................................................n° .......3º ...... EXAME FINAL LÍNGUA PORTUGUESA/2008
QUESTÃO 1
O escritor Machado de Assis (1839-1908), cujo centenário de morte está sendo celebrado no presente ano, retratou na sua obra de ficção as grandes transformações políticas que aconteceram no Brasil nas últimas décadas do século XIX. O fragmento do romance Esaú e Jacó, a seguir transcrito, reflete o clima político-social vivido naquela época. Podia ter sido mais turbulento. Conspiração houve, decerto, mas uma barricada não faria mal. Seja como for, venceuse a campanha. (...) Deodoro é uma bela figura. (...) Enquanto a cabeça de Paulo ia formulando essas idéias, a de Pedro ia pensando o contrário; chamava o movimento um crime. — Um crime e um disparate, além de ingratidão; o imperador devia ter pegado os principais cabeças e mandá-los executar. ASSIS, Machado de. Esaú e Jacó. In:_. Obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1979. v. 1, cap. LXVII (Fragmento

Os personagens a seguir estão presentes no imaginário brasileiro, como símbolos da Pátria. I

I

II

III

IV

V

LEGENDA: I - Disponível em: http://www.morcegolivre.vet.br/tiradentes_lj.html
II - ERMAKOFF, George. Rio de Janeiro, 1840- 1900: Uma crônica fotográfica. Rio de Janeiro: G. Ermakoff Casa Editorial, 2006. III - ERMAKOFF, George. Rio de Janeiro, 1840-1900: Uma crônica fotográfica. Rio de Janeiro: G. Ermakoff Casa Editorial, 2006.. IV - LAGO, Pedro Corrêa do; BANDEIRA, Júlio. Debret e o Brasil: Obra Completa 1816-1831. Rio de Janeiro: Capivara, 2007. p. V - LAGO, Pedro Corrêa do; BANDEIRA, Julio. Debret e o Brasil: Obra Completa 1816-1831. Rio de Janeiro: Capivara, 2007. p. 93.

Das imagens acima, as figuras referidas no fragmento do romance Esaú e Jacó são: (A) I e III (B) I e V (C) II e III (D) II e IV (E) II e V Texto para as questões de 02 a 04
Com pequenas alterações, o texto a seguir tem circulado pela Internet. Leia-o para responder ao que se pede:

Assaltante Baiano Ô, meu rei... (pausa) Isso é um assalto... (longa pausa) Levanta os braços, mas não se avexe não... (outra pausa) Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado... Vai passando a grana, bem devagarinho... (pausa para pausa) Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar muito pesado. Não esquenta, meu irmãozinho. (pausa) Vou deixar teus documentos na encruzilhada. Assaltante Mineiro

Ô, sô, prestenção: Issé um assarto, uai. Levantus braço e fica ketim quié mió procê. Esse trem na minha mão tá cheim de bala... Mió passá logo os trocados que eu num tô bão hoje. Vai andando, uai! Tá esperando o quê, sô?!

IAssaltante Carioca

Aí, perdeu, mermão. Seguiiiinnte, bicho: tu te fu. Isso é um assalto. Passa a grana e levanta os braços, rapá. Não fica de caô que eu te passo o cerol.... Vai andando e, se olhar pra trás, vira presunto. Assaltante Paulista Pô, meu... Isso é um assalto, meu. Alevanta os braços, meu. Passa a grana logo, meu. Mais rápido, meu, que eu ainda preciso pegar a bilheteria aberta pra comprar o ingresso no Pacaembu, meu. Pô, se manda, meu. Assaltante Gaúcho Ô, guri, fica atento. Bah, isso é um assalto. Levanta os braços e te aquieta, tchê! Não tentes nada e cuidado que esse facão corta uma barbaridade, tchê. Passa as pilas prá cá! E te manda a la cria, senão o quarenta e quatro fala. Assaltante de Brasília Querido povo brasileiro, estou aqui no horário nobre da TV para dizer que, no final do mês, aumentaremos as seguintes tarifas: Energia, Água, Gás, Passagem de ônibus, Imposto de renda, Licenciamento de veículos, Seguro obrigatório, Gasolina, Álcool, IPTU, IPVA, IPI, ICMS, PIS, Cofins…

“assaltante de Brasília”, no mesmo nível dos pequenos ladrões do resto do Brasil. II. Os aumentos anunciados pelo “assaltante de Brasília” vão além da questão dos impostos. III. Da mesma forma que nas cinco primeiras situações existe uma vítima que está sendo roubada, o “povo brasileiro”, na última fala, também é considerado vítima de um roubo, que nasce do desejo da classe política de arrecadar cada vez mais dinheiro. Está correto o que se afirma: A) apenas em I. B) apenas em II. C) apenas em I e II. D) apenas em I e III. E) em I, II e III. Leia a entrevista abaixo para responder às questões 05 e 06. Josué Machado, colunista de Língua, respondeu aos internautas sobre o acordo ortográfico previsto para 2009: -No que consiste a mudança ortográfica? JM – O acordo foi planejado para uniformizar tanto quanto possível a grafia vigente em Portugal, no Brasil e nos outros seis países de fala portuguesa. Por quê? Para que o português possa se tornar língua mais importante e ser adotado pela Unesco como oficial. [...] O acordo é de 1990, mas vários países se desinteressaram. Por fim, decidiram que bastava o “sim” de três países. Depois do Brasil,Guiné- Bissau e São Tomé e Príncipe o assinaram São Tomé em 2004. Mas só deve vigorar em 2009 por respeito a Portugal, que resistiu e resiste. -Haverá um curso para os professores? Por certo haverá. Mas ninguém deve se preocupar muito, porque as mudanças são quase insignificantes para os brasileiros. Teremos de escrever “ideia”, “jiboia”, em vez de “idéia”, “jibóia”, com a eliminação do acento agudo dos ditongos ei e oi. Cai também o acento de palavras como “crêem”, “dêem”, “vêem”, “vôo” e outras dessa natureza. Nada muito importante. LÍNGUA. Ed. Segmento, São Paulo, n. 22, 2007, p.10.

QUESTÃO 02: A linguagem que cada um dos
cinco primeiros assaltantes empregou revela: A) que as diferenças entre os registros lingüísticos típicos de cada região do país se resumem à questão do sotaque. B) que a seleção lexical é uma pista relevante para reconhecer as características de cada variante regional que há no Brasil. C) que somente o assaltante paulista não se vale de um vocativo para referir-se à sua vítima. D) que, na Bahia, respeita-se mais o padrão culto da língua, uma vez que o assaltante baiano não comete erros de ortografia. E) que Minas Gerais é o estado brasileiro em que há menos preocupação das pessoas em valorizar a norma culta do idioma.

QUESTÃO 05:A reforma ortográfica brasileira foi
muito discutida durante o ano de 2007. Na entrevista acima, Josué Machado considera essa reforma: (A) um acordo comum entre países de mesma língua e que pretendem unificar a grafia de sua língua. (B) uma alteração significativa no padrão de escrita do português, o que é desabonado por Portugal. (C) uma atitude que envolve a participação dos países de língua portuguesa na política mundial (D) um processo de mudança do português atual, tornando- o suscetível a interferências externas.

QUESTÃO 03:

A fala do assaltante de Brasília: A) comprova que todo político só se preocupa, depois de eleito, com aumento de impostos. B) sugere, ao fazer referência ao “Licenciamento de veículos”, que o preço dos automóveis cresce cada vezmais. C) não procura imitar, como o restante do texto, a linguagem típica daqueles que moram na capital federal. D) coloca o “povo brasileiro” na posição de vítima do assalto praticado pelas instituições financeiras privadas. E) quebra a progressão do texto, o que produz um efeito de estranhamento, pois não se sabe que tipo de crime esse assaltante está cometendo.

QUESTÃO 4:

Considerando o texto como um todo, analise as seguintes proposições: I. O texto produz um efeito de humor, na medida em que coloca os dirigentes do país, representados pelo

�� QUESTÃO 06:
�� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� . Segundo o colunista, as mudanças da reforma ortográfica são “pouco importantes”. A queda dos acentos agudo e circunflexo em palavras como “idéia” e “vêem” constitui: (A) simplificação do padrão acentual de algumas palavras. (B) queda de todos os acentos atribuídos às palavras portuguesas. (C) padronização do português semelhantemente ao inglês, que não tem acentos. (D) mudança da ortografia motivada pela natural evolução lingüística do português.

de vocabulário chulo, próprio de brincadeiras de pré-adolescentes. (C) código secreto utilizado em situação de emergência. (D) o desenvolvimento escolar dos personagens.

QUESTÃO 10: Leia o texto a seguir, adaptado
do artigo “Paisagem urbana alienígena” (publicado na revista Ciência Hoje, edição de jan/fev 2008, p. 68): Os problemas associados à introdução de espécies em ambientes onde antes não existiam constituem hoje uma questão importante na área da conservação da biodiversidade. Em vários países, os efeitos negativos de espécies invasoras e a preocupação com a preservação da fauna e da flora nativas têm levado a extensos programas de controle e erradicação de animais e plantas trazidos de outras áreas. (...) Um exemplo recente é o que vem ocorrendo no Parque Nacional da Tijuca, uma das principais áreas de Mata Atlântica restantes no município [do Rio de Janeiro]. Ali, a exótica jaqueira (Artocarpus heterophyllus), originária da Índia, se propaga tão agressivamente que impede o crescimento de muitas plantas nativas. (...) Percebendo o problema, a direção do parque iniciou um plano de manejo visando em parte controlar a propagação das jaqueiras e em parte substituí-las por espécies nativas, entre elas o palmiteiro (Euterpe edulis)

Texto para as questões a seguir:

QUESTÃO 07: Com relação ao gênero quadrinho, pode-se dizer que é um texto de caráter: (A) narrativo-descritivo, pois exibe uma seqüência de cenas que ilustra a progressão do enredo. (B) argumentativo-persuasivo, pois leva o leitor a interessar- se pela natureza da leitura ali veiculada. (C) expositivo-injuntivo, uma vez que localiza a ação que desencadeia o desenvolvimento da trama. (D) descritivo-argumentativo, uma vez que situa os argumentos dos personagens num dado ambiente. ��QUESTÃO 08:�� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� Os quadrinhos acima apresentam cenas da infância de um dos personagens. A lembrança desses momentos leva o personagem a concluir que: (A) ludibriou os adultos a fim de fugir de suas obrigações diárias. (B) foi uma criança criativa que construía seu próprio universo de brincadeiras. (C) viveu momentos de emoções equivalentes a assistir televisão diariamente. (D) tornou-se um adulto apático em relação ao que era quando criança. ��QUESTÃO 09: �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� �� O jogo de palavras estabelecido nos diálogos dos quadrinhos evidencia um: (A) processo lexical em que os personagens criam novas palavras e novos sentidos.(B) uso

. De acordo com o texto: A) a introdução de espécies exóticas enriquece a flora e a fauna locais, ao aumentar o número de espécies e, por extensão, a biodiversidade daquele ambiente. B) o palmiteiro, sendo uma espécie nativa do Brasil, é mais resistente e, portanto, pode ser utilizado no controle biológico da jaqueira, uma espécie exótica. C) a jaqueira (Artocarpus heterophyllus), originária da Mata Atlântica indiana, aclimatou-se perfeitamente no Brasil, por encontrar aqui o mesmo tipo de solo e de clima. D) a fim de preservar a biodiversidade, os biólogos estão propondo a substituição da jaqueira (Artocarpus heterophyllus) pelo palmiteiro (Euterpe edulis), no reflorestamento de toda a Mata Atlântica da costa brasileira. E) as espécies invasoras tendem a desequilibrar o sistema, competindo com populações das espécies nativas e provocando, muitas vezes, a redução dessas populações.

FELIZ NATAL E UM EXCELENTE ANO NOVO! Foi muito bom estar com vocês!!!!!


				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:1125
posted:2/12/2009
language:English
pages:4