Docstoc

NORMAS DO PROGRAMA DE INICIA__O CIENTíFICA _PIC_

Document Sample
NORMAS DO PROGRAMA DE INICIA__O CIENTíFICA _PIC_ Powered By Docstoc
					                                      PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

  NORMAS DO PROGRAMA INTEGRADO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
                  (PIC) – PUC-Campinas
            Em virtude das mudanças adotadas pelo CNPq, em relação ao PIBIC, os itens deste
programa foram reestruturados, conforme ofício circular nº 0108/2004, do dia 24/03.
            Para mais informações acesse: http://www.cnpq.br/noticias/250304b.htm.


                                                                                ÍNDICE


1. PROGRAMA INTEGRADO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC) ...................................................................... 2
   1.1. PIBIC/CNPQ ....................................................................................................................................................... 2
   1.2. FAPIC/REITORIA ................................................................................................................................................. 2
   1.3. FAPESP .............................................................................................................................................................. 2
   1.4. VIC ....................................................................................................................................................................... 3
2. PRAZO DE INSCRIÇÃO ......................................................................................................................................... 3

3. PERÍODO DE SELEÇÃO ........................................................................................................................................ 3

4. VIGÊNCIA E RENOVAÇÃO.................................................................................................................................... 3

5. VALORES DAS BOLSAS ....................................................................................................................................... 3

6. REQUISITOS E COMPROMISSOS DO ORIENTADOR.................................................................................... 4

7. NÚMERO MÁXIMO DE ALUNOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA POR ORIENTADOR.................................. 4

8. REQUISITOS E COMPROMISSOS DO ALUNO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ............................................. 4

9. DOCUMENTOS EXIGIDOS .................................................................................................................................... 5

10. REQUISITOS DO PROJETO DE PESQUISA E DO PLANO DE TRABALHO............................................ 5

11. CANCELAMENTO OU SUBSTITUIÇÃO DE ALUNO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA.................................... 5

12. TRAMITAÇÃO........................................................................................................................................................ 6

13. PROCESSO DE AVALIAÇÃO ............................................................................................................................. 6
   13.1. SEMINÁRIO ANUAL .............................................................................................................................................. 6
   13.2. LIVRO DE RESUMOS ........................................................................................................................................... 7
   13.3. RELATÓRIO PARCIAL DO ALUNO ......................................................................................................................... 7
   13.4. RELATÓRIO FINAL DO ALUNO ............................................................................................................................. 7
14. DESLIGAMENTO OU AFASTAMENTO DO ORIENTADOR........................................................................... 7

15. FORMULÁRIOS...................................................................................................................................................... 7




                                                                                                                                                                  -1-
                      PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

 NORMAS DO PROGRAMA INTEGRADO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
                 (PIC) – PUC-Campinas
         A Iniciação Científica (IC) é um instrumento que permite introduzir os estudantes de graduação
potencialmente mais promissores na pesquisa científica. É a possibilidade de colocar o aluno desde cedo
em contato direto com a atividade científica e engajá-lo na pesquisa. Nesta perspectiva, a iniciação
científica caracteriza-se como instrumento de apoio teórico e metodológico à realização de um projeto de
pesquisa e constitui um canal adequado de auxílio para a formação de uma nova mentalidade no aluno.
Em síntese, a Iniciação Científica pode ser definida como um instrumento de formação de recursos
humanos qualificados.
         Fonte: Manual do Usuário PIBIC/CNPq

1. Programa Integrado de Iniciação Científica (PIC)

        O Programa Integrado de Iniciação Científica (PIC), composto pelo PIBIC/CNPq, FAPIC/Reitoria,
FAPESP e VIC, centraliza as informações referentes à Iniciação Científica na Universidade.
        O PIC tem como objetivo fomentar as atividades de docentes e alunos envolvidos com a pesquisa,
nas diversas áreas do conhecimento.
        A institucionalização e reconhecimento dos alunos sem bolsa, denominados voluntários, expressa
a grande mudança a partir do processo seletivo de 2004. Os alunos não amparados pelos demais
programas terão a oportunidade de desenvolver a pesquisa de iniciação científica de forma oficial,
contribuindo para sua formação acadêmica.
        Os programas que são avaliados pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPESQ) da
PUC-Campinas, PIBIC/CNPq, FAPIC/Reitoria e VIC, são regidos pelas normas a seguir. Quanto ao
programa FAPESP, o docente deverá encaminhar todo o processo diretamente àquela agência, enviando
uma cópia do processo aprovado (contendo o resumo do projeto), apenas para ciência da PROPESQ,
através do Núcleo de Pesquisa e Extensão (NPEx).
        Denominam-se alunos de iniciação científica, os alunos selecionados para o desenvolvimento de
atividades de pesquisa, conforme procedimentos descritos nesta norma. Os alunos de iniciação científica
que têm suas atividades remuneradas são denominados bolsistas. Os demais, que não recebem pelas
atividades desenvolvidas, são denominados voluntários.

        1.1. PIBIC/CNPq
        O PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica) é um programa centrado na
iniciação científica de novos talentos em todas as áreas do conhecimento e administrado diretamente
pelas instituições, como a PUC-Campinas, com a supervisão do CNPq. Voltado para o aluno de
graduação e servindo de incentivo à formação de novos pesquisadores, privilegia a participação ativa de
bons alunos em projetos de pesquisa com qualidade acadêmica.
        Os pedidos de bolsa são feitos anualmente à PROPESQ, normalmente no início de cada ano
letivo.
        O número de bolsas oferecidas é informado através de edital publicado anualmente.
        Fonte: CNPQ ( baseado no ofício circular 0108/2004). Manual do Usuário PIBIC/CNPq - (baseado
na Resolução Normativa 019/2001 do CNPq ).

         1.2. FAPIC/Reitoria
         O FAPIC (Fundo de Apoio à Iniciação Científica) é um programa mantido pela Reitoria da PUC-
Campinas. Este programa teve início em 1988, com a finalidade de complementar os auxílios de iniciação
científica repassados à PUC-Campinas por outras instituições, como o CNPq e FAPESP. O
FAPIC/Reitoria é um programa de apoio à iniciação científica de destaque nacional, não só pela
excelência na qualidade dos projetos aprovados, como pelo elevado número de bolsas concedidas. Foram
concedidas 100 bolsas em 2003, colocando a PUC-Campinas como uma das instituições que mais
fornecem bolsas de IC no país. Os pedidos de bolsa são feitos anualmente para a PROPESQ,
normalmente no início de cada ano letivo.
         O número de bolsas oferecidas é informado através de edital publicado anualmente.

        1.3. FAPESP
        A FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) é uma das principais
agências de fomento à pesquisa científica e tecnológica do país. Está ligada à Secretaria de Ciência,
Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo. Desde 1962, com autonomia garantida por lei, a
FAPESP concede auxílios à pesquisa e bolsas em todas as áreas do conhecimento e financia outras
atividades de apoio à investigação, ao intercâmbio e à divulgação da ciência e da tecnologia em São


                                                                                             -2-
                       PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

 NORMAS DO PROGRAMA INTEGRADO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
                 (PIC) – PUC-Campinas
Paulo. Todas as propostas encaminhadas à FAPESP, enquadradas em quaisquer de seus programas, são
avaliadas quanto ao mérito científico ou tecnológico e quanto à sua adequação às normas e critérios de
prioridade da FAPESP. Essa avaliação é feita por pares, assessores escolhidos entre cientistas de
reconhecida competência, de acordo com a natureza e a área do conhecimento em que se insere cada
projeto. As bolsas de iniciação científica da FAPESP destinam-se a alunos de graduação em instituições
de ensino superior localizadas no Estado de São Paulo, para desenvolvimento de pesquisa científica (IC)
ou tecnológica (IT), sob a direção de um orientador com título de doutor ou equivalente, avaliado por sua
Súmula Curricular. A bolsa tem duração de um ano, renovável após análise de desempenho e histórico
escolar. Não se concede bolsa por período inferior a seis meses. A solicitação pode ser feita em qualquer
época do ano, diretamente à FAPESP, e o prazo para análise é em média de 75 dias.
         Fonte: FAPESP

         1.4. VIC
         O VIC (Voluntários em Iniciação Científica) é um programa da PROPESQ, com início em 2004,
que visa o reconhecimento do trabalho voluntário de alunos na produção científica. Esses alunos são
igualmente avaliados, diferenciando-se apenas pelo não recebimento mensal por suas atividades, porém
contam com o reconhecimento da Universidade pela sua atuação junto ao projeto do orientador.
         Entre os alunos de iniciação científica (bolsistas PIBIC, FAPIC e Voluntário), não há diferenciação
qualitativa, pois todos serão submetidos a mesma avaliação durante o processo seletivo. Em virtude do
limite de quotas ser menor do que a demanda qualificada, a PROPESQ irá alocar os alunos de IC
conforme a quota estabelecida para os programas PIBIC/CNPq e FAPIC/Reitoria.
         Entende-se por demanda qualificada os projetos aprovados pelo NPEx e pelo Conselho Consultivo
da PROPESQ, conforme tramitação descrita no item 12.


2. Prazo de inscrição
     Divulgado anualmente entre março e abril, através de edital, conforme calendário aprovado pelo
CONSUN (Conselho Universitário).


3. Período de seleção
     Entre dois a três meses após as inscrições, conforme edital.


4. Vigência e renovação
      Os projetos inseridos nos programas PIBIC/CNPq, FAPIC/Reitoria e VIC têm duração de doze meses,
iniciando-se em agosto.
      Admiti-se até duas renovações, desde que o aluno apresente bom desempenho no seu plano de
trabalho e bom rendimento acadêmico para o FAPIC/Reitoria.
      Não há restrição quanto ao número de renovações para o PIBIC/CNPq e VIC.
      A renovação não deixa de ser uma nova solicitação para o próximo período, devendo atender todos
os requisitos desta norma. Contudo, haverá preferência para a renovação se o projeto anterior apresentar
resultados satisfatórios, não sendo dispensada a obrigatoriedade da apresentação da documentação
descrita no item 9.


5. Valores das bolsas



                                Programa            Valor mensal
                                PIBIC/CNPq          R$ 241,51
                                FAPIC/Reitoria      R$ 241,51
                                FAPESP              R$ 330,00
                                VIC                 Não há pagamento
                                Obs.: Os valores referem-se ao ano de 2004.




                                                                                                -3-
                       PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

 NORMAS DO PROGRAMA INTEGRADO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
                 (PIC) – PUC-Campinas


6. Requisitos e compromissos do orientador
         6.1. Possuir experiência compatível com a função de orientador e formador de recursos humanos
qualificados, com dedicação ao ensino e à pesquisa.
         6.2. Produção científica ou tecnológica nos últimos três anos, divulgada nos principais veículos de
comunicação da área.
         6.3. Participar de Grupo de Pesquisa da PUC-Campinas, devidamente cadastrado no Diretório dos
Grupos de Pesquisa do CNPq.
         6.4. Ser pesquisador com título de doutor para o programa PIBIC/CNPq. Para o programa
FAPIC/Reitoria, o orientador poderá ser, excepcionalmente, mestre.
         Não há restrição em o orientador ser mestre para o programa VIC.
Ser pesquisador com título de doutor ou, excepcionalmente, de mestre. Para o programa VIC, não há
restrição em o orientador ser mestre.
         6.5. Ser pesquisador em regime de dedicação, regime especial de pesquisa ou horista. O docente
não poderá ter mais de 44 horas semanais, somando as horas na PUC-Campinas e de outra instituição.
         6.6. Não estar afastado para participar de programa de pós-graduação, ou por qualquer outro
motivo, durante a vigência da bolsa.
         6.7. Acompanhar semanalmente o trabalho do aluno de iniciação científica, incentivando-o a
participar das atividades do Grupo de Pesquisa.
         6.8. Estar presente nas apresentações realizadas na PUC-Campinas pelo aluno de iniciação
científica.
         6.9. Entregar relatório final da pesquisa elaborado pelo aluno de iniciação científica, no máximo,
trinta dias após o encerramentos das atividades.


7. Número máximo de alunos de iniciação científica por orientador
         7.1. Os orientadores com título de doutorado podem ter no máximo dois bolsistas (PIBIC/CNPq
e/ou FAPIC/Reitoria), e os orientadores com título de mestrado podem ter apenas um bolsista
(PIBIC/CNPq e/ou FAPIC/Reitoria).
         7.2. Não há limite no número de voluntários (programa VIC) por orientador.
         7.3. Excepcionalmente, neste ano de 2004, a PROPESQ está estimulando os docentes a
solicitarem bolsas de IC para a FAPESP, criando a quota “DOBRADA FAPESP”. Assim, os pesquisadores
que tiverem um bolsista da FAPESP (com bolsa que não se encerre até julho/2004) terão direito a mais
um bolsista pelo programa FAPIC/Reitoria, sem prejuízo ao limite informado no item 7.1. Serão reservadas
dez bolsas da quota anual concedida pela Reitoria. Caso não sejam preenchidas, serão repassadas aos
alunos da lista de espera, conforme classificação.


8. Requisitos, compromissos e perfil do aluno de iniciação científica
         8.1. Dispor de vinte horas semanais para atividades acadêmicas e de pesquisa.
         8.2. Não receber, durante o período de vigência do projeto, outra bolsa de iniciação científica.
         8.3.É permitido ter, no máximo, duas reprovações para os programas PIBIC/CNPq, FAPIC/Reitoria
e VIC.
         8.4. Ter cursado o segundo período e não estar no penúltimo/último período do curso de
graduação para ingresso no programa FAPIC/Reitoria (+PIBIC/CNPq). Os alunos voluntários poderão
estar cursando qualquer período, assim como os programa PIBIC/CNPq.
         8.5. No caso de renovação, o aluno de iniciação científica poderá estar no penúltimo/último
período do curso de graduação.
         8.6. Apresentar os resultados finais da pesquisa, sob a forma de exposições orais e/ou painéis,
acompanhado de um relatório de pesquisa final com redação científica, que permita verificar o acesso aos
métodos e processos científicos.
         8.7. Nas publicações e trabalhos apresentados, fazer referência à sua condição de aluno de
iniciação científica e qual o programa que está inserido.
         8.8. Em caso de aprovação, participar do Grupo de Pesquisa, devidamente cadastrado no
Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq, ao qual se vincula o seu plano de trabalho e o projeto de
pesquisa do orientador.



                                                                                                -4-
                       PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

 NORMAS DO PROGRAMA INTEGRADO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
                 (PIC) – PUC-Campinas
         8.9. O não cumprimento dos requisitos e compromissos acima estabelecidos acarretará na
devolução da(s) mensalidade(s) recebida(s) indevidamente, em valores atualizados, ao CNPq, no caso de
bolsa PIBIC, e à PUC-Campinas, no caso de bolsa FAPIC.
         8.10. Apresentar, após seis meses de vigência, relatório de pesquisa, contendo resultados
parciais. REVOGADO.
         8.11. No caso de renovação, não ter nenhuma reprovação em qualquer disciplina do curso durante
a participação do projeto de pesquisa.

       Especialmente para PIBIC/CNPq (REVOGADO)
       8.12. Não ter vínculo empregatício e dedicar-se integralmente às atividades acadêmicas e de
pesquisa.
       8.13. Não ter concluído nenhum outro curso de graduação.
       8.14. Não estar fazendo nova graduação, mesmo que dentro da mesma área do conhecimento,
como é o caso da licenciatura.
       8.15. Ter menos de vinte e quatro anos, quando da solicitação de ingresso no programa.
       8.16. A candidatura de alunos que tenham completado vinte e quatro anos será apreciada pelo
Comitê Interno da PUC-Campinas, mediante apresentação de justificativa do orientador.


9. Documentos exigidos
         9.1. Formulário de solicitação com identificação do docente e do candidato. <link>
         9.2. Projeto de pesquisa do orientador. Os docentes com projetos aprovados pela CGDRH
(Comissão Geral de Desenvolvimento e Recursos Humanos) deverão anexar uma cópia do projeto com o
respectivo parecer, pois o processo passará por diversas instâncias.
         9.3. Plano de trabalho individual para cada aluno. O docente deverá prever no plano de trabalho
original, no caso de continuidade de seu projeto de pesquisa e de renovação da bolsa, a substituição, em
dezembro, do aluno que estiver se formando.
         9.4. Currículo Lattes completo do orientador e do aluno.
         9.5. Em caso de renovação, deverá ter sido entregue o relatório parcial em janeiro, elaborado pelo
aluno de iniciação científica (item 13.3).
         Obs.: o Histórico Escolar do aluno será obtido diretamente pela PROPESQ, através do Sistema
Acadêmico.


10. Requisitos do projeto de pesquisa e do plano de trabalho
          10.1. O projeto de pesquisa deve ser apresentado pelo orientador de maneira clara e resumida,
ocupando, no máximo, 20 páginas digitadas com espaçamento duplo, devendo conter resumo, introdução,
justificativa, objetivos, metodologia e bibliografia. Deve estar inserido em Grupo e Linha de Pesquisa
institucionais. O projeto será submetido a aprovação do NPEx, caso não tenha sido apreciado pelo
CGDRH (carreira).
          10.2. Deve ser apresentado um plano de trabalho para cada aluno, incluindo resumo, objetivos,
introdução ao problema, metodologia, resultados esperados, cronograma e referências bibliográficas. A
responsabilidade pela elaboração do plano de trabalho é do orientador, devendo o aluno estar preparado
para discuti-lo e analisar seus resultados.
          10.3. O plano de trabalho para o aluno de iniciação científica deverá estar vinculado a um projeto
de pesquisa do orientador submetido à avaliação, conforme item 10.1.
          10.4. Conforme legislação em vigor, projetos que envolvam experimentação com organismos
geneticamente modificados devem informar o número de registro e data da publicação do certificado de
qualidade em Biossegurança.
          10.5. No caso de pesquisa clínica, epidemiológica ou no âmbito das Ciências Humanas que
envolva experimentação com seres humanos, o projeto deve conter uma seção onde se explicite como
estão sendo contemplados seus aspectos éticos, devendo ser anexado o parecer do Comitê de Ética da
PUC-Campinas até a data fixada em edital.

11. Cancelamento ou substituição de aluno de iniciação científica
       11.1. O pedido de cancelamento ou substituição de aluno de iniciação científica deve ser
encaminhado à CGP (Coordenadoria Geral de Pesquisa), através de formulário próprio.
       11.2. Não há substituição de aluno de iniciação científica nos meses de junho e julho.


                                                                                                -5-
                      PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

 NORMAS DO PROGRAMA INTEGRADO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
                 (PIC) – PUC-Campinas
       11.3. O cancelamento da bolsa pode ser solicitado a qualquer momento.
       11.4. A indicação do novo aluno deve ser feita no momento do pedido de substituição para o
programa PIBIC/CNPq. Para os demais programas, a indicação de novo aluno deverá ser feita, no
máximo, trinta dias após o pedido de substituição.
       11.5. Caso a substituição do aluno não seja realizada no prazo estabelecido, a bolsa será
cancelada.

       Especialmente para PIBIC/CNPq (REVOGADO)
       11.6. Os bolsistas excluídos não poderão retornar ao sistema na mesma vigência.

12. Tramitação
         12.1. O orientador preenche o formulário no sistema, conforme orientação da CGP e encaminha
toda a documentação impressa para a direção da faculdade do aluno, que analisará se o plano de trabalho
para o aluno de IC é adequado à sua formação. Verificará, também, se é necessário o uso da infra-
estrutura da faculdade do aluno e se haverá disponibilidade para a demanda. Após essa análise, a
faculdade encaminha ao NPEx do Centro que o docente está vinculado, dentro do prazo estabelecido no
edital.
         12.2. O NPEx verifica toda documentação, analisa e emite parecer circunstanciado, inclusive
sobre o projeto de pesquisa de docente horista que não tenha recebido aprovação, notificando seu
respectivo Centro. Se a documentação não estiver de acordo com o exigido, o NPEx poderá pedir ao
docente que reapresente até o término das inscrições. Porém, a documentação deverá estar completa ao
ser encaminhada à CGP. Caso não esteja completa, o NPEx deverá devolver o processo ao orientador.
         12.3. O processo é encaminhado para o Conselho Científico da PROPESQ, que analisará a
documentação, os pareceres da faculdade e do NPEx, ratificando-os ou não. Os processos não ratificados
serão devolvidos para o NPEx.
         12.4. Após análise do Conselho Científico da PROPESQ, a CGP classifica todos os processos
ratificados, respeitando as áreas do CNPq.
         12.5. Os docentes que não tiveram seus projetos qualificados (desfavoráveis) serão notificados
pela CGP dentro de trinta dias após análise do processo.
         12.6. Os projetos qualificados (demanda qualificada) são encaminhados para o Comitê
Externo/CNPq, que seleciona os projetos para o PIBIC/CNPq.
         12.7. Os projetos aprovados serão distribuídos para os programas PIBIC/CNPq, FAPIC/Reitoria e
VIC seguindo a ordem de classificação final, definida pela PROPESQ, em conformidade com os NPEx.
         12.8. Os projetos com pareceres favoráveis que envolvam pesquisa com seres humanos deverão
ser avaliados pelo Comitê de Ética. A CGP informará o prazo para envio do parecer.
         12.9. Solicitação de apoio financeiro para projeto de pesquisa será regulamentado por edital,
desvinculando-se do processo seletivo de aluno de iniciação científica.


13. Processo de avaliação

13.1. Seminário anual
          Os alunos de iniciação científica são avaliados na Semana Científica, onde são apresentados os
resultados do plano de trabalho anteriormente aprovado, através exposição oral e/ou sob a forma de
painel. Esta avaliação deve ser coordenada pelos membros do Comitê Local, com a participação do
Comitê Externo e de um representante do CNPq.
          A PUC-Campinas e o CNPq exigem a presença dos orientadores no momento da apresentação
dos respectivos alunos, que serão avaliados individualmente. Para as apresentações orais dos trabalhos,
os alunos de IC devem receber de seus orientadores instruções claras quanto à necessidade de fazê -las
no prazo determinado, seguindo orientações da CGP.
          Caso seja prevista a utilização de transparências, cada aluno de iniciação científica deve ser
orientado para que a primeira contenha seu nome, curso, período, programa inserido, início das atividades
de pesquisa, nome do orientador, título do projeto do orientador e título do plano de trabalho. Em caso de
apresentação por meio de painéis, a PUC-Campinas divulgará as normas para montagem dos mesmos de
acordo com o padrão utilizado em congressos científicos nas áreas que tradicionalmente utilizam essa
forma de exposição.
          A ausência deverá ser justificada oficialmente à CGP, com a devida antecedência, sendo aceitas
justificativas somente quando da participação do orientador em outro evento científico nacional ou


                                                                                              -6-
                       PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

 NORMAS DO PROGRAMA INTEGRADO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
                 (PIC) – PUC-Campinas
internacional em sua área de pesquisa. A ausência do orientador durante a apresentação do trabalho do
seu aluno de iniciação científica será computada como ponto negativo para o próximo processo seletivo,
não podendo concorrer ao mesmo após duas faltas consecutivas ou alternadas.
        O evento ocorre anualmente em setembro, conforme calendário aprovado pelo CONSUN.

13.2. Livro de resumos
         O Livro de Resumos é o veículo no qual a PUC-Campinas divulga os resumos dos resultados
obtidos pelos alunos de iniciação científica conforme seu plano de trabalho. Mesmo que um projeto tenha
a participação de mais de um aluno de iniciação científica, cada um deverá apresentar individualmente seu
resumo, fazendo menção ao plano de trabalho que está vinculado. Nos resumos devem constar o objetivo,
a metodologia, os resultados e conclusões, e devem ser encaminhados à CGP contendo a assinatura do
aluno de iniciação científica e do orientador. O Conselho Científico analisará os resumos, verificando se os
mesmos apresentam condições de serem publicados. As instruções para a elaboração dos resumos serão
divulgadas com a devida antecedência, visando sua padronização, de acordo com os modelos utilizados
para veículos desta natureza. No caderno de resumos será dado destaque aos bolsistas PIBIC/CNPq,
para facilitar sua identificação pelos membros do Comitê Externo.
         Os alunos que começaram as atividades de pesquisa em agosto do ano corrente, apresentarão o
resumo do plano de trabalho.
         A divulgação ocorre na Semana Científica, descrita no item 13.1.

13.3. Relatório parcial do aluno (REVOGADO)
       O relatório parcial tem o objetivo de apresentar, após seis meses de vigência do projeto, relatório
de pesquisa, contendo resultados parciais, de acordo com o desenvolvimento do plano de trabalho para o
aluno de iniciação científica aprovado. A não apresentação desse relatório poderá acarretar a suspensão
da bolsa, no caso do PIBIC/CNPq ou FAPIC/Reitoria e desligamento provisório, no caso do VIC.
        Este relatório deverá incluir, entre outros aspectos, parecer do orientador, introdução, objetivos,
metodologia, resultados parciais, discussão, cronograma e bibliografia. Deverá ser elaborado pelo aluno
de IC, com supervisão do orientador, que será entregue a avaliado pelo Conselho do NPEx, que fará as
observações e recomendações ao aluno.
       O orientador dever anexar parecer sobre o desempenho do aluno de iniciação científica.

13.4. Relatório Final do aluno
       O relatório final tem como objetivo apresentar os resultados alcançados com a execução do plano
de trabalho para cada aluno de iniciação científica, após doze meses. Preferencialmente, deverá ser
apresentado sob a forma de um trabalho para publicação. Este relatório deverá incluir, entre outros
aspectos, parecer do orientador, com assinatura de aprovação, introdução, metodologia, resultados,
conclusões, discussão e referências. Também deverão ser incluídas, caso haja, participações nos
principais congressos da área e publicações com o orientador. Deverá ser elaborado pelo aluno de IC,
com supervisão do orientador, que será entregue a avaliado pelo Conselho do NPEx, que fará as
observações e recomendações ao aluno. Durante o processo de avaliação, todos os relatórios deverão
estar disponíveis para apreciação do Comitê Externo. A não apresentação do relatório final implicará na
não renovação da bolsa, quando for o caso, ficando o aluno e o orientador em situação de débito com a
PROPESQ.


14. Desligamento ou afastamento do orientador
       Em caso de desligamento do orientador do quadro docente da PUC-Campinas ou afastamento, o
aluno de iniciação científica poderá ser orientado por outro pesquisador que participe do Grupo de
Pesquisa ao qual o projeto se vincula. Diante da impossibilidade da substituição, as atividades de
pesquisa do aluno serão canceladas.
       Em nenhuma circunstancia um orientador poderá repassar a outro a orientação de seu(s) aluno(s).
Em caso de impedimento eventual do orientador, a(s) bolsa(s) retornam à coordenação de IC.

15. Formulários

        Os formulários encontram-se no Sistema de Apoio à Pesquisa, através do endereço:
http://www.puc-campinas.edu.br/pesquisa/index.asp



                                                                                                -7-