Docstoc

Apostila do curso Cronoanálise

Document Sample
Apostila do curso Cronoanálise Powered By Docstoc
					  Tempos e Métodos

Facilitador: Adilson Barroso

Manaus, setembro de 2008
                   Conceitos
Estudo de Tempos e Métodos (ET&M) é o estudo
   sistemático dos sistemas de trabalho com os
   seguintes objetivos:
   Desenvolver o método mais adequado,
   geralmente aquele de menor custo;
   Padronizar este método;
   Determinar o tempo gasto por uma pessoa
   qualificada e devidamente treinada,
   trabalhando em um ritmo normal, para executar
   uma tarefa ou operação específica;
   Orientar o treinamento no método especificado;
              Partes do ET&M


Projeto de Métodos
• Encontrar o melhor método de se executar uma
  tarefa

Estudo de Tempos ou Medida do Trabalho
• Determinar o tempo-padrão para executá-lo
   Perguntas a serem respondidas ...


Qual a melhor maneira de se executar uma
determinada tarefa?
• Método Padrão

Qual deveria ser o tempo necessário para
executar um ciclo do Método Padrão?
• Tempo Padrão
                Aplicações do ET&M

Avaliação do desempenho atual ou passado
   Medida de produtividade
   Plano de incentivos
   Avaliação de métodos de trabalho alternativos
   Controle
Previsão do desempenho futuro
   Estimativa de custos (interno ou terceirizado)
   Seleção de recursos
   Organização das tarefas
   Arranjo físico das instalações
               Produtividade


Tempo Produtivo (Agregação de Valor)
• Operações
Tempo Improdutivo (Sem Agregação de Valor)
•   Inspeções
•   Esperas
•   Armazenamento
•   Transporte
              Eficiência X Eficácia


Solução Eficiente: fazer certo a coisa
Desempenho: fez o que esperava que fizesse?
• Solução Eficaz: fazer a coisa certa
• Abordagem crítica
   • É necessária esta tarefa?

• Por quê fazemos o que fazemos
• Por quê fazemos desta maneira
                    Histórico
Taylorismo:
Movimento de racionalização idealizado por
  Frederick Taylor, considerado o Pai da
  Administração Científica, autor de Princípios de
  Administração Científica, introduzido nos EUA
  no início do século XX.
Características:
  Separação entre pensar e fazer
  Produtividade depende diretamente da
  remuneração
  O Homem é um mero “instrumento de trabalho”
    Princípios de Administração Científica
1. O desconhecimento por parte da Administração do
   processo produtivo é a raiz dos problemas de controle:
Propostas:
   Estudo dos movimento elementares de cada operário,
   identificando os úteis e eliminando os inúteis para
   intensificar o trabalho;
   Eliminar a iniciativa individual na escolha do melhor
   método;
   Administração passa a definir e impor o melhor método
   de trabalho com o respectivo tempo padrão;
    Princípios de Administração Científica
2. Se o trabalho for estudado, analisado e simplificado
   (dominado) pela Administração, o operário adequado
   pode ser escolhido mais facilmente
Propostas
   Não há necessidade de homens excepcionais
   Cada tipo de trabalho requer um tipo específico de
   operário
   Fornecer treinamento adequado
   Habilidades pessoais específicas
    Princípios de Administração Científica

3. O Planejamento e Controle da Produção são funções da
   gerência e não mais do encarregado
Propostas:
   Gerência deve apoiar-se em especialistas
   Organização em departamentos específicos
   Elemento central da Programação e Controle da
   Produção são as Ordens de Serviço (O.S.’s)
            Método de análise

Priorizar o processo a ser analisado


Desenhar o processo


Dividir o processo em atividades


Dividir a atividade em elementos
    Priorização de Processos Curva ABC
Conceito:
  Ordenação e classificação dos itens pela
  importância relativa (priorização)
  Poucos vitais, muitos triviais

Aplicação:
  Quais os trabalhos mais importantes e
  concentrar-se neles (mais demorados, maior
  custo, mais freqüentes)
           Curva ABC Classificação

Agrupamento em 3 classes

  Classe A: Poucos itens (< 20%)

           Grande peso no efeito total (70 a 80%)

  Classe B: Itens de importância intermediária

  Classe C: Grande quantidade de itens (> 50%)

           Pouco peso no efeito total (< 10%)
Curva ABC
Curva ABC exemplo de aplicação
Introdução às Técnicas de Registro Analítico
1. Gráfico do Fluxo do Processo
1.1 Fluxograma
1.2 Mapofluxograma
1.3 Diagrama de Freqüência de Percurso
2. Gráficos de Atividade
2.1 Gráfico de Atividade simples
2.2 Gráfico de Atividade múltiplo
2.3 Diagrama homem-máquina
                   Fluxograma
           Natureza do gráfico
        Homem     X     Produto
        Analisa apenas                analisa apenas

     O trabalho humano            o percursos do produto



 Rotina da fábrica           x    Rotina do escritório

Fluxo principal          x       Incorpora sub-processo
   Fluxo único                        Fluxo em ramos
  Recomendações para Fluxograma

Determinar a atividade a ser estudada
Definir o objeto a ser seguido
Definir os pontos de início e fim
Cabeçalho com dados
Descrição do processo
• Distâncias
• Tempo
• Sumário com dados
Simbologia
Exemplo de Fluxograma
 Distância                                             Distância
             SIMBOLO             DESCRIÇÃO                         SIMBOLO              DESCRIÇÃO
em metros                                             em metros


                       Documentos para digitação                             No chão


                       colocar documentos em pastas                          Carregar no carrinho
                 1                                                    1

  12,00                Para o elevador                   4,5                 Para o elevador


                       Esperar o elevador                                    Esperar o elevador


    6                  para o 2º andar de elevador        6                  Para o 1º andar de elevador


   10,5                Para a mesa de separação          22,5                Para digitação


                       na mesa de separação                                  Descarregar na digitação
                                                                      1

                       Ordenar os documentos                                 Abrir malotes
                 1                                                    1

                       Separar po cidade                                     Conferir quantidade
                 1                                                    1

                       Separar por agência               10,5                para digitadores
                 1

                       Colocar em malotes                                    Digitar e conferir documentos
                 1                                                    1

                       Nos malotes                                           Arquivar
                 1
Exemplo de Fluxograma

                    RESUMO

    11        Nº DE OPERAÇÕES

     4        Nº DE ESPERAS

     2        Nº DE ARMAZENAGENS

     1        Nº DE INSPEÇÕES

     7        Nº DE TRANSPORTES

    72        TOTAL PERCORIDO EM METROS
             Fluxograma em ramos

Características:

  Permite uma visão geral e concisa do processo

  Representa sub-processos indicando a entrada

  de componentes/informações/documentos

  Deve obedecer a uma simbologia padronizada

  para facilitar a visualização
Fluxograma em ramos
                   Mapofluxograma

Características:

   Fluxograma elaborado sobre a planta onde se realiza a
   atividade estudada
   Fornece uma visão geral do processo
   Favorece visualização de transportes muito longos
   Não fornece dados sobre a intensidade dos fluxos de
   movimentação
   Pode apresentar movimentos em múltiplos pavimentos
Mapofluxograma
Diagrama de Freqüência de Percurso
            Gráficos de Atividades

Características:
  Registro de sub-divisões do processo em função
  do tempo, fornecendo detalhes quanto ao
  aproveitamento do tempo
  Objetivo de estudo: homem(s), máquina(s),
  homem(s) e máquina(s)
  Permite a distinção de:
  Tempo produtivo x tempo improdutivo
  Sincronização de movimentos
  Balanceamento do trabalho
Gráficos de Atividades
Gráficos de Atividades
        Gráfico de Atividades Múltiplas

Características:
   Considera duas ou mais seqüências simultâneas de
   atividades numa mesma escala de tempo
   Inclui:
   Atividade independente: quem (homem ou máquina)
   executa a ação detém o controle do tempo
   Atividade dependente: necessidade de disponibilidade
   simultânea de tempo de quem participa da operação
   Espera: Ociosidade ou atividade não definida
Gráfico de Atividades Múltiplas
            Gráfico Homem-Máquina

Características:
   Caso particular do Gráfico de Atividades Múltiplas que
   registra o trabalho conjunto de operador(es) e
   máquina(s)
   Objetivo: minimização do tempo improdutivo (ou
   maximização da taxa de utilização da capacidade)
   dependendo do enfoque:
   Parada dos equipamentos
   Ociosidade da mão-de-obra
   Redução do tempo de ciclo
   Tempo de Ciclo: tempo decorrido durante uma
   seqüência repetitiva de eventos
Gráfico Homem-Máquina
Estudo de Tempos: Medida do Trabalho



Objetivo:
• Determinação do Tempo Padrão
Métodos:
• Medida direta do trabalho
  • Cronometragem
  • Amostragem do Trabalho
Medida indireta do trabalho
• Tempos Sintéticos Pré-determinados (MTM)
               Cronometragem

Técnica de medida observando-se in loco o local
de trabalho ou através de vídeos
• Exige preparação prévia
• Uso de equipamentos adequados
• Uso de técnicas para evitar alteração de ritmo ou
  hábitos do funcionário
• Tratamento adequado ao funcionário para diminuir
  ou evitar o stress durante a cronometragem
Recomendações para Cronometragem
Verificar se a operação é repetitiva
Entrar em contato com os envolvidos
• Gerente, supervisor do setor e funcionário
Obter informações sobre a operação e o
operador envolvido
• Experiência na função
• Idade

    Definir claramente o início e o fim do ciclo a ser
                      cronometrado
Folha de Cronometragem
                 Escalas de tempo
O tempo pode ser medido em diversas escalas como:
   Minuto, hora, segundo, mês, ano etc.
Porém cada escala tem sua grandeza diferente da outra.
É comum nos informarmos da hora atual em 2 escalas
   diferentes de tempo:
Que horas são?
                      São 19:25

     Ou seja: 19 horas e 24 minutos ou 19,40 horas
                     ou 1164 minutos
Cronometragem Dividir o ciclo em elementos
Considerar:
Elementos regulares            x       Elementos menos freqüentes
    (colocar peças na caixa)                         (fechar a caixa)

         Elementos intrínsecos     x    elementos extrínsecos
            (separar     cartas)       (esperar pelo malote)
     Trabalho humano               x          trabalho da máquina
(operador monta palete)                (empilhadeira movimenta palete)
           Método Padrão           x              Incidentes
       (operação normal)                   (queda de ferramenta)
   Cronometragem - Recomendações
Dividir a operação em elementos
Elementos curtos
Permita anotação dos tempos cronometrados
Início e fim definidos
Critérios para separação de elementos
• Perda de contato
• Ganho de contato
• Ruído
         Divisão em Elementos
Dividir a operação em elementos
Elementos curtos
Permita anotação dos tempos cronometrados
Início e fim definidos
Critérios para separação de elementos
• Perda de contato
• Ganho de contato
• Ruído
Cronometragem - Recomendações
               Recomendações
Coleta e registro de dados
Uso de cronômetro/coletor de dados
Técnicas de leitura
• Contínua
• Repetitiva
Determinação do número de ciclos a serem
cronometrados
Nivelamento dos tempos
Eliminar elementos extrínsecos. Ex: falhas ou
acidentes no trabalho
              Recomendações
Avaliação do ritmo do operador
•   Comparação com médias históricas
•   Avaliação pessoal do cronoanalista
•   Habilidade do operador
•   Esforço dispendido
•   Condições de trabalho
•   Consistência (sub/super avaliação)
 Calcular as médias aritméticas dos tempos
cronometrados
• Média Aritmética = Tempo Observado = TO
              Recomendações
   Determinação do Tempo Normal
 TN= Tempo Observado x Fator de Ritmo
                 TN = TO x FR
onde:
     FR > 100% - Ritmo acima do normal
     FR = 100% - Ritmo normal
     FR < 100% - Ritmo abaixo do normal
   Determinação do Tempo Padrão
Determinação das tolerâncias (TOL%)
Tolerância pessoal = geralmente 5%
Tolerância devido à fadiga = geralmente 5%
Tolerância para esperas fora de controle =
estimativa
Cálculo do Tempo Padrão

       TP = TN X ___100_____
                  100 – TOL %
                  Amostragem
Características
Medição de aspectos gerais do trabalho
Observação de vários operadores
Não requer precisão rigorosa (e0)
Anotação de observação instantânea (sim/não)
Alterar constantemente o trajeto percorrido
pelo observador (roteiro)
Horário de observações aleatório
      Vantagens da Amostragem

Menor custo
Estudo simultâneo de vários postos de trabalho
Diminui possibilidade de variações ocasionais
Evita constrangimento dos operadores
Uso de analistas menos qualificados
Menos monótonos e fatigantes
Dispensam equipamentos sofisticados
    Desvantagens da Amostragem

Necessita proximidade dos postos observados

Não fornece informações detalhadas

Não registra igualdade de métodos entre os

operadores

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:13252
posted:4/6/2010
language:Galician
pages:50
Description: ministrado pelo Prof. Adilson Barroso