Cultura Organizacional by jdd99892

VIEWS: 0 PAGES: 25

									Brasil x EUA - Desafios de Integração

    Cultura Organizacional: Unidade e
     Pluralidade: As influências dos
           contextos Nacionais.
               Natal 31/10/2008

            Carlos Alberto Miranda
Aviso aos navegantes
 Colocações baseadas em observações
 minhas, de colegas e alguma pesquisa
 bibliográfica;
 Nenhuma delas é resultado de pesquisa
 formal;
 São fruto de pesquisa informal e empirismo;
 Podem ser enviesadas pelas minhas
 experiências, porém sem julgamento;
 Muito cuidado com os pré-conceitos;
 Mas acho que podem ser interessantes...
Cultura Organizacional
 Cultura é aquilo que fica quando esquecemos tudo;
 A Cultura Organizacional forma-se por usos e
 costumes, imposição e boas campanhas;
 Em fusões de organizações, não há fusão de
 culturas ... Maior motivo dos fracassos observados;
 Como gerenciar uma fusão de organizações locais,
 pertencentes a uma organização global?
 Impor uma cultura é mais fácil que fusões sem
 uma cultura predominante;
Cultura Organizacional
 A guerrilha e a rádio peão são os maiores inimigos;
 A vaidade e a luta pelo poder também destroem
 valor;
 Neste caso é bom ter um Rei que está dando as
 ordens e nem sempre ou raramente funciona ser
 amigo do Rei;
 A luta desesperada pela Sinergia é uma grande
 armadilha;
 A Sinergia não necessariamente deve ser o “drive” da
 fusão. Não raramente é melhor não fundir operações
 etc;
 Na guerra das culturas locais é melhor ficar
 separado.
Background
 Colonização extrativista   Não exploratória e
 e exploratória;            baseada no pioneiro e
 Defesa contra o            empreendedor;
 colonizador;               Conquistar as terras
 Moralismo católico;        para o futuro;
 Posição de defesa (jogo    Moralismo protestante;
 de cintura, uso da         Posição de ataque e
 influência – amigo do      crescimento através de
 Rei);                      guerras;
 Religião e Patriotismo     Mais “ortodoxos”;
 não muito “ortodoxos”;
Background—Cont.
 Mercado pouco           Mercado muito
 sofisticado;            sofisticado e maduro;
 Regras devem ser        Regras devem ser
 desafiadas;             seguidas;
 Ocupação litorânea;     Desbravadores (cresce
 Proximidade do Poder;   mercado);
 Lojinha e mascate;      Proximidade do Capital;
 Estado é um grande      Venda por catálogo
 patrão (monopolista);   (trem);
 Ser.                    O capital é o patrão;
                         Ter.
Considerações importantes
 Difícil diferenciar o estilo executivo “per si” sem
 considerar aspectos culturais e tipos de organização;
 No Brasil há diferenças regionais e por gênero;
 A maioria das organizações brasileiras ou são
 familiares ou estão no estágio empreendedor
 (necessidades específicas), ou são estatais;
 Sofrem muitas transformações: os executivos
 acabam tendo a “falta de regras” como treinamento;
 Mercado menos sofisticado (“amadurecimento” lento
 / estrutura de poder);
 Organizações americanas, têm necessidades
 diferenciadas (ex.: IPO);
 Feitas para durar (Collins & Porras, 2000): Corte para
 organizações fundadas antes de 1950.
          O Ciclo de Vida Organizacional

Grande
                                                                         Desenvolvimento do trabalho em equipe                Agilização,
                                                                                                                            pensamento de
                                                                                                                           pequena empresa

                                                                                                                           Maturidade
                                                                                                                           continuada
                                                Adição de sistemas internos
                                                                                                                             Declínio


                                                                                                      Crise:
              Fornecimento de orientações claras                                             ecessidade de revitalização



                                                                                 Crise: ecessidade de
            Criatividade                                                         lidar com excessivas
                                                                                     formalidades
                                                          Crise: ecessidade
                                   Crise:                 de delegação com
                                ecessidade de                  controle
                                 liderança

Pequena
               1.           2.                              3.                         4.
            Estágio     Estágio de                      Estágio de                 Estágio de
          Empreendedor Coletividade                    Formalização                Elaboração

Fonte: Adaptado de Daft (2002)
Algumas Diferenças:
 O executivo Americano não é totalmente
 inflexível, mas faz questão de diferenciar
 "flexibilidade" de desorganização;
 Nós acreditamos em nossa "flexibilidade“ e
 criatividade. Porém tem dois lados: Não
 devemos abusar de desmarcar reuniões na
 última hora, chegar atrasado, modificar o
 planejamento de tarefas;
 A grande força do Americano é também a sua
 grande fraqueza (organização e
 sistematização);
Algumas Diferenças:
 Numa empresa Americana trabalha-se
 bastante, porém, se não houver uma boa
 razão para trabalhar até tarde da noite, ou
 num fim-de-semana, adquire-se fama de
 improdutivo e ineficiente – Para o Americano
 cada coisa tem a sua hora;
 Nós trabalhamos muito, porém temos a
 característica de fazer várias atividades
 diferentes durante a nossa “jornada”, além
 disso, há uma cultura de ficar no escritório
 até tarde.
Algumas Diferenças:
 Americanos valorizam o tomador de risco
 (empreendedor ou executivo). Mesmo uma falha
 pode ser premiada, exceto que tenha havido algum
 grande erro de avaliação. Nos USA, os fundos de
 “venture capital”, entre contratar executivos
 inexperientes, ou executivos que tenham um
 histórico de "failures“, preferem o executivo que já
 passou por insucessos, mas aprendeu com isso;
 No Brasil, há um grau maior de aversão ao risco
 enquanto empregado, porém há um grande espírito
 empreendedor. A diferença é que o gatilho é a
 necessidade.
Algumas Diferenças:
 Nos USA a hierarquia existe para a tomada
 final de decisões, mas por outro lado, no
 processo de discussão de idéias do dia-a-dia,
 ela é quase inexistente. Numa reunião é difícil
 identificar a hierarquia somente baseado na
 maneira como interagem. O processo de
 discussão é livre e aberto visa sempre se
 chegar ao melhor resultado, independente de
 vaidades (poucas organizações têm dono);
 No Brasil, especialmente em empresas de
 controle familiar, isso já é muito diferente.
Algumas Diferenças:
 O Americano é mais moralista, sendo
 assim, teve que estruturar “leis e
 códigos” para combater a discriminação
 racial, de gênero e de orientação sexual
 (“Inclusiveness”);
 Somos menos preconceituosos e menos
 conservadores e ainda tratamos o
 assunto de forma mais “light”, mas às
 vezes somos desrespeitosos.
Algumas Diferenças:
 Não é raro o Americano tornar-se
 “engessado” pelos seus próprios
 códigos e regras – Se não está no
 manual não pode ser feito;
 Desafiamos os códigos e regras todo o
 tempo.
Algumas Diferenças:
 Nos EUA há uma Indústria de Ações
 Judiciais (todo médico, por exemplo,
 sabe que um dia será acionado e os
 seguros profissionais são altíssimos);
 No Brasil estamos mais avançados que
 no passado na defesa do consumidor
 mas não há indícios de que tenhamos
 um quadro como o Americano.
Algumas Diferenças:
 O Americano socializa fora do trabalho
 (“happy hours”, etc), mas, nesses momentos,
 a interação é controlada. Há certos limites,
 não escritos, sobre os assuntos que devem
 ser evitados (política, questões polêmicas,
 etc...), em geral, somente se fala de esportes
 profissionais. Essa socialização fora do
 trabalho tende a ser mais separada entre
 homens e mulheres do que no Brasil ("sexual
 harassment“);
 No Brasil ...
Algumas Diferenças:
 Para o Americano o Politicamente Correto
 inclui qualquer tipo de comentário jocoso
 sobre gays, lésbicas, outras raças. O homem
 tem que considerar qualquer mulher dentro
 do escritório como sendo um outro homem e
 ter muito cuidado com o que fala;
 Novamente no Brasil há um maior equilíbrio
 neste tema mas ainda temos abusos.
Algumas Diferenças:
 Embora o Brasileiro seja famoso por ser
 comunicativo, o Americano sente-se
 “obrigado” a emitir a sua opinião e falar
 sempre nas reuniões ou nos famosos e
 intermináveis “Conference calls” (fala-se
 muito, mesmo sendo repetitivo);
 O Brasileiro é mais objetivo. Um “Conference
 Call” entre brasileiros dura metade do tempo
 que um com Americanos. (Exceto se houver
 brasileiro que morou nos EUA e sofra da
 Síndrome de achar que é Americano).
Algumas Diferenças:
 Novamente, embora o Brasileiro seja
 famoso por ser comunicativo, o
 Americano encontramos muito mais
 americanos que falam bem em público
 do que brasileiros;
 O Americano é incentivado a isso desde
 a escola já o brasileiro é incentivado a
 calar a boca.
Algumas Diferenças:
 O Americano usa o “para ser honesto”
 como uma introdução a qualquer
 “grosseria” profissional;
 O Brasileiro tem muito mais cuidado e
 delicadeza para colocar as suas
 opiniões. Não confunde agressividade
 com grosseria.
Algumas Diferenças:
 O Americano sempre foi mais fechado
 para o resto do mundo (poucos
 executivos viajam para fora do país);
 O Brasileiro é mais Global mas tende a
 sofrer da “síndrome do retirante de
 luxo”.
Considerações Importantes:
 O 09/11 e o caso Enron são dois “milestones”
 que alteraram completamente as relações
 internacionais e o gerenciamento de risco e
 independência (SOX) profissional (neurose
 coletiva);
 A Crise Global já mudou o mundo
 corporativo;
 Nós América do Sul sofremos também este
 impacto, principalmente em relação a
 gerenciamento de risco e independência
 profissional.
Passado x Futuro (Reflexão – Crise Global)
•   A solução mais robusta vence;     •   O primeiro a atingir o mercado
•   A resposta está nas minhas            geralmente vence;
    informações;                      •   Normalmente     não   há   dados
•   Caso eu não consiga analisar,         confiáveis;
    confiarei em meus instintos;      •   O instinto pode não indicar um
•   Se o futuro é incerto, posso          caminho claro a seguir;
    esperar até que ele se torne      •   Não é possível aguardar até
    previsível;
                                          que tudo se estabilize;
•   Incerteza causa destruição de     •   Incerteza pode criar valor;
    valor;
                                      •   Influencie     seu      domínio
•   Controle seus ativos;                 econômico;
•   Estratégia visa apenas vencer o   •   Estratégia  visa      adquirir
    jogo.                                 vantagem competitiva.
Future Wealth—Mais reflexão
                        Fluxo de Caixa Descontado              +      Net Future ExpectationsTM
     Valor      =                 (DCF)                                        (NFETM)

                               Oportunidades Atuais                     Opções de Crescimento Futuro

                          • Receita Atual                           • Aumento da Receita em Potencial:
                          • Custos Atuais                              – Novas Plataformas de Negócios
                          • Necessidades de Capital                    – Domínio de Plataforma
 Teoria das
                          • Impostos                                   – Melhor conhecimento dos clientes
 Opções Reais                                                          – Entender as necessidades dos clientes
                          • Taxa de Crescimento do
                            Fluxo de Caixa                          • Redução dos Custos Potenciais:
                          • Ativo Fixo                                 – Adaptar os gastos de capitais às
                          • Ativos Intangíveis                           mudanças das condições de mercado
                                                                       – Adaptação as necessidades dos clientes
                          • Passivos



                          • Participação do Cliente                 • Inovação
 Indicadores chave de     • Marca                                   • Flexibilidade
 valor & Intangíveis      • Modelo Operacional                      • Habilidade na Execução


 Indicadores chave        • Posição no Mercado         • Comunicação com o          • Qualidade do Produto &
                          • Desenvolvimento de Novos     Investidor                   Serviço
 Não-Financeiros de
                            Produtos                   • Cultura da Empresa         • Qualidade da
 Desempenho               • Compensação Executiva      • Satisfação do Cliente        Administração
OBRIGADO!!

  carlos.a.miranda@br.ey.com

								
To top