Documents
Resources
Learning Center
Upload
Plans & pricing Sign in
Sign Out

Resumos Vestibular - Literatura - Romantismo _Texto 2_

VIEWS: 127 PAGES: 2

									                                      INFO vestibular
                              http://www.infovestibular.com

                                 Literatura - O Romantismo
         O romantismo surge em 1830, influenciado pela independência, em 1822. Desenvolve uma
linguagem própria e aborda temas ligados à natureza e às questões político-sociais. Defende a
liberdade de criação e privilegia a emoção. As obras valorizam o individualismo, o sofrimento
amoroso, a religiosidade, a natureza, os temas nacionais, as questões político-sociais e o passado.
Artes plásticas
         Os artistas dedicam-se a pinturas históricas, que enaltecem o Império e o nacionalismo
oficial. Exemplos são as telas A Batalha de Guararapes, de Victor Meirelles (1832-1903), e A
Batalha do Avaí, de Pedro Américo. O romantismo também influencia as obras dos pintores Araújo
Porto Alegre (1806-1879) e Rodolfo Amoêdo (1857-1941).
Literatura
         O marco inicial do romantismo brasileiro é a publicação, em 1836, de Suspiros Poéticos e
Saudades, de Gonçalves de Magalhães (1811-1882) . A produção literária passa por quatro fases.
A primeira (1836-1840) privilegia o misticismo, a religiosidade, o nacionalismo e a natureza. Seus
expoentes são Araújo Porto Alegre e Gonçalves de Magalhães.
Na segunda (1840-1850) predominam a descrição da natureza, a idealização do índio e o romance
de costumes. Os destaques são Gonçalves Dias , poeta de Canção dos Tamoios, José de Alencar,
autor de O Guarani, e Joaquim Manuel de Macedo (1820-1882), de A Moreninha.
         Na terceira (1850-1860), o nacionalismo intensifica-se e preponderam o individualismo, a
subjetividade e a desilusão. Na poesia sobressaem Álvares de Azevedo , de Lira dos Vinte Anos ,
Casimiro de Abreu (1839-1860), de Primaveras, e Fagundes Varela (1841-1875), de Cantos e
Fantasias. Na prosa consolidam-se as obras de José de Alencar, com Senhora, e Bernardo
Guimarães (1825-1884), com A Escrava Isaura. Destaca-se ainda Manuel Antônio de Almeida
(1831-1861), com Memórias de um Sargento de Milícias .
         Na última fase (1860-1880), época de transição para o realismo e o parnasianismo,
prevalece o caráter social e liberal ligado à abolição da escravatura. O grande nome na poesia é
Castro Alves , autor de O Navio Negreiro . Outro poeta importante é Sousândrade (1833-1902), de
Guesa. Na prosa destacam-se Franklin Távora (1842-1888), de O Cabeleira, e Machado de Assis,
em suas primeiras obras, como Helena. Com o romantismo surgem as primeiras produções do
regionalismo, que retrata de forma idealizada tipos e cenários de regiões do país.
Música
         Os compositores buscam liberdade de expressão e valorizam a emoção. Resgatam temas
populares e folclóricos, que dão ao romantismo caráter nacionalista. A ópera se desenvolve no
país. Seus principais representantes são Carlos Gomes, autor de O Guarani, e Elias Álvares Lobo
(1834-1901). Eles são auxiliados por libretistas como Machado de Assis e José de Alencar. Em
1863 estréia Joana de Flandres, de Carlos Gomes, com texto em português. A última ópera
apresentada nesse período é O Vagabundo, de Henrique Alves de Mesquita (1830-1906). Uma
segunda fase do movimento é marcada pelo folclorismo. Sobressaem Alberto Nepomuceno (1864-
1920) e Luciano Gallet (1893-1931).

                                              Teatro

        Desenvolve-se a partir da chegada da corte portuguesa, em 1808. A primeira peça é a
tragédia Antônio José ou o Poeta e a Inquisição (1838), de Gonçalves de Magalhães, encenada
por João Caetano (1808-1863) . Martins Pena, autor de O Noviço , é considerado o primeiro
dramaturgo brasileiro importante. Individualismo, subjetividade, religiosidade e situações cotidianas
são as principais características do período.

Fonte: Almanaque Abril 98




                                                 1
                                                   SÍNTESE
                                                ROMANTISMO
                                      (Século XIX, primeira metade)
                            • Ascensão da burguesia e conseqüente domínio de uma nova
                                 filosofia de vida de base individualista e liberal;
    CONTEXTO DA             • Aperfeiçoamento da imprensa, que acarretou:
         ÉPOCA                        - a transformação do livro em produto de consumo;
                                      - Interesse pelas pesquisas históricas e arqueológicas.
                            • liberalismo, filosofia dominante na época, manifestou-se no plano
                                 literário através da forte oposição à tradição clássica e da defesa da
                                 liberdade de criação de decorrem as seguintes características:
  CARACTERÍSTICAS                     - Abandono de regras e modelos;
       FORMAIS                        - Valorização da originalidade e não da imitação;
                                      - Busca de uma linguagem nova: valorização da metáfora, do
                            estilo musical e colorido, da linguagem menos formal;
                                      - Mistura de gêneros e espécies, como a inevitável consolidação
                            de novas espécies (drama e romance).
                                    CARACTERÍSTICAS TEMÁTICAS
O Individualismo levou os autores a uma visão egocêntrica da vida. Como conseqüência do
egocentrismo, surgiu o sentimento de desadaptação à realidade, o conflito entre o eu e o mundo,
responsável pelo desejo de isolamento e pelas críticas à sociedade.
A busca de solução para o conflito eu/mundo gerou três atitudes românticas aparentemente
contraditórias:
          ESCAPISMO                             DERROTISMO                         REFORMISMO
• Fuga para um mundo                  • Sentimento de derrota            • Desejo de reformar a
    criado à base da                       diante da vida ("Mal-do-           sociedade:
    imaginação, no qual se                 século”) expresso através             - Luta por ideais
    idealizavam:                           de:                           humanitários;
       - O sobrenatural;                      - Ceticismo;                       - defesa dos fracos e
       - O amor e a mulher;                   - Ironia;                  oprimidos;
       - A natureza;                          - Sarcasmo;                        - Concepção da
       - Os lugares exóticos e                - "Spleen";                literatura como forma de
distantes;                                    - Satanismo;               participação social.
       - O passado (sobretudo                 - Desejo de morte.         • No Brasil, Condoreirismo.
medieval);
       - A pátria;
       - O índio (no Brasil)




                                                   2

								
To top