Docstoc

MANUAL DO DISCIPULADOR - Pr Josenildo Oliveira

Document Sample
MANUAL DO DISCIPULADOR - Pr Josenildo Oliveira Powered By Docstoc
					                                         DISCIPULADOR:
                                         _____________________
                                         MEU(S) DISCÍPULO(S):
                                         _____________________
                                         _____________________
                                         _____________________
                                         _____________________




MINISTÉRIO DISCIPULAR
 DISCÍPULOS FAZENDO DISCÍPULOS




        “é um relacionamento
                                         MANUAL DO DISCIPULADOR
    comprometido e pessoal de um
  discípulo mais maduro ajudando            Igreja Batista
 novos discípulos de Jesus Cristo a se         Videira
      aproximarem mais Dele, se
     firmarem na fé e, assim, se
        tornarem igualmente
                                                 Pr Josenildo Oliveira da Silva
            discipuladores.”
                                                                        ÍNDICE


INTRODUÇÃO................................................................................................................................................ 03



I - QUALIDADES ESPIRITUAIS DO DISCIPULADOR........................................................................................... 04



II – PRIMEIROS PASSOS COM O SEU DISCÍPULO............................................................................................ 05



III – SOLUCIONANDO OS PROBLEMAS ENCONTRADOS NO DISCÍPULO.......................................................... 06



IV – ATITUDES DO DISCIPULADOR QUE FARÃO DIFERÊNÇA NA VIDA DO DISCÍPULO.................................... 08



V – ORIENTAÇÕES GERAIS AOS DISCIPULADORES.......................................................................................... 09



VI – ENSINANDO A PALAVRA DE DEUS AO SEU DISCÍPULO............................................................................ 11



CONCLUSÃO.................................................................................................................................................... 19



SUGESTÃO DE LEITURA COMPLEMENTAR...................................................................................................... 20




IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                                                                               2
                         MINISTÉRIO DISCIPULAR
                                   DISCÍPULOS FAZENDO DISCÍPULOS

          Venho desafiar a você, meu irmão e minha irmã, a ser um discipulador(a). Não podemos alcançar vidas para
Cristo e deixá-las sem assistência e acompanhamento espiritual. O desafio não é para alguns, mas para todos os
membros da Igreja. A VIDEIRA precisa com urgência abraçar o ministério de DISCIPULAR os novos na fé. Não
podemos continuar realizando campanhas e eventos evangelísticos se não estivermos preparados e dispostos para o
ministério de discipular as vidas alcançadas. Este ministério não é responsabilidade de uma equipe, de um líder, de um
pastor... É responsabilidade de todos nós, de todos os membros da Igreja. Sonho com o momento de poder afirmar que
cada membro da Igreja Batista Videira é um discipulador, isto é, tem feito o ministério de discipular uma ou mais
pessoas na Igreja. Dessa forma a Igreja crescerá em quantidade e qualidade espiritual.

         Coloco em suas mãos este pequeno manual com noções gerais do trabalho de um discipulador. Mas o meu
trabalho não se encerra com este manual. Estarei pronto a sentar com os discipuladores e esclarecer dúvidas e ouvir
opiniões. A prática e a experiência de cada um acrescentarão novas idéias e estratégias para o Ministério
DISCIPULAR. Estou certo que Deus fará uma revolução na vida espiritual de nossa Igreja à medida que a Igreja for
edificada na formação de discípulos e discipuladores. Venha DISCIPULAR aquele que nascer de novo em nossa Igreja
e caminhar lado a lado com ele até que se torne também um discipulador. À medida que o número de discipuladores for
crescendo teremos reuniões de estudos, motivacionais e testemunhos. Em muitas situações estarei lado a lado com o
discipulador visitando os discípulos. Conte comigo. Conto com você, ou melhor, ainda: JESUS CONTA COM VOCÊ!

          É improdutivo, é pecado por omissão, anunciarmos o Evangelho e conquistarmos vidas se não às
discipularmos. O Discipulado é que vai realmente ajudar os novos convertidos a se firmarem na fé. Só assim,
formaremos uma geração de discípulos maduros e que, posteriormente, irão gerar outros como eles. E este é o desafio
para a IGREJA BATISTA VIDEIRA. O grande problema de nossa Igreja e de muitas outras igrejas é o que podemos
chamar de orfandade espiritual. Os recém-convertidos são simplesmente deixados de lado e os que permanecem na
igreja tornam-se órfãos espirituais. Waylon Moore diz: “Na maioria das igrejas os convertidos são simplesmente
adicionados a uma lista de candidatos ao batismo e abandonados a cuidarem espiritualmente de si mesmos. É doloroso
afirmar, mas o fato é de que existem muitos órfãos e poucos pais espirituais em nossas igrejas”.

         Jesus estipulou bases para um discipulado eficaz, e a principal delas se chama Relacionamento! E
relacionamento envolve uma aliança entre discipulador e discípulo. Isto não é fácil, pois dessa forma desenvolvemos
uma convivência muito próxima com quem estamos a discipular, e tal envolvimento exige de nós um desprendimento
que nem sempre é o que nós queremos. Você poderá argumentar: ” Mas Pastor, eu fiquei firme na Igreja e não tive um
discipulador pessoal”. Eu respondo: “Meu irmão, você é um sobrevivente! Tenho certeza que seu crescimento e
maturidade espiritual teria sido mais sólidos se houvesse, no início de sua conversão, alguém fazendo o trabalho de um
discipulador com você. Mas, agora, faça diferença na vida de um novo discípulo: seja um discipulador!”

        Hoje somos poucos (por enquanto), mas precisamos desenvolver estas bases agora para que, quando a multidão
chegar, tenhamos discipuladores para cada novo discípulo . Então, você que está sendo discipulado, se prepare, pois em
breve será você que estará discipulando alguém! A definição de DISCIPULAR é esclarecedora: “Discipular é um
relacionamento comprometido e pessoal de um discípulo mais maduro ajudando novos discípulos de Jesus
Cristo a se aproximarem mais Dele, se firmarem na fé e, assim, se tornarem igualmente discipuladores.”

        Amada Igreja, esse processo de discipular, da forma como estamos apresentando, parece novo para todos nós,
por isso, exigirá de nós um esforço maior no começo, mas depois, discipular pessoas será algo normal. Sim, será normal
e natural, pois discipular se tornará um dos valores centrais da VIDEIRA, ou seja: ganharmos vidas, cuidarmos delas e
vê-las a cuidar de outras futuramente.

         O discipulador não é simplesmente um professor. Ele é alguém que além de informar também coopera na
formação do caráter espiritual do seu aprendiz, tornando-se referência para o discípulo. Mas, devemos sempre lembrar
que nenhum discipulador é modelo de perfeição, mas sim, um modelo de transformação, mostrando que assim como o
discípulo, ele também está num processo, que a cada dia subirá um degrau na absorção do caráter de Cristo. Com este
sincero objetivo ele poderá identificar-se com o discípulo. Seguindo o exemplo de Paulo: “...não que o tenha já
recebido, ou tenha obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por
Cristo Jesus” (Fp 3.12).

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                                        3
                  I. QUALIDADES ESPIRITUAIS DO DISCIPULADOR
   1. Seja dominado pela graça de Cristo (II Tm. 2: 1)

   2. Seja dedicado ao ministério da multiplicação (II Tm. 2: 2).

   3. Seja disciplinado para uma vida que agrade a Deus (II Tm. 2: 3-4).


         Discipular não é uma rotina fácil, e cômoda; é uma vida de
                    exigências, sacrifícios e renuncias.

   4. Tenha um coração de servo

        Sendo acessível
        Sendo hospitaleiro para com todos, e não fazendo acepção de pessoas.
        Dando valor às pessoas, arranjando tempo para visitá-las e servi-las.
        Sendo criativo para encontrar formas de ajudar os outros.
        Exercitando seu dom espiritual como canal de serviço.
                   Marcas do Discipulador Aprovado
                      
                         ESTILO DE VIDA EXEMPLAR
                           VIDA DE ORAÇÃO
                         DISPONIBILIDADE
                           MANEJO DA BÍBLIA
                         CHEIO DE FÉ
                           CHEIO DE BONDADE
                         CONFIÁVEL
                           CORAÇÃO DE SERVO


   5. Ser um ouvinte atencioso (Tiago 1.19)

         QUATRO ERROS A SEREM EVITADOS:
        ERRO 1: Ignorar o que está sendo dito
        ERRO 2: Pensar na resposta enquanto ouve.
        ERRO 3: Dar a impressão de estar ouvindo, mas desligar-se da conversa.
        ERRO 4: Filtrar somente o que interessa ouvir.

   6. Três Maneiras eficazes de Ouvir:
   7.
   8.  1- Ouvir com Discernimento
   9.  a. necessidades
   10. b. medos
   11. c. alegrias
   12. d. convicções
   13. 2- Ouvir com Aceitação
   14. a. Perceba os detalhes importantes
   15. b. Observe emoções nas palavras
   16. c. Não julgue ou condene enquanto ouve
       3- Ouvir com o Corpo todo
   17.     55% da expressão de sua escuta vêm da postura do corpo.
   18.     38% vêm da expressão vocal.
   19.     7% vêm das palavras que você usa.

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                   4
                II. PRIMEIROS PASSOS COM O SEU DISCÍPULO.
   1. No apelo – Na maioria das vezes o trabalho começará com o apelo feito pelo Pastor aos domingos.
      No apelo o Pastor designará um discipulador para o novo convertido. Mas se o novo convertido é
      fruto do evangelismo pessoal de algum irmão na Igreja, este irmão será o seu discipulador.
           O discipulador irá também à frente e se colocará ao lado do seu discípulo.
           Abrace gentilmente a pessoa para que ela se sinta acolhida.
           Espere as orientações do Pastor, deixe a pessoa se concentrar naquele momento.
           Em seguida, sente com o discípulo, preencha a ficha, dê alguns conselhos e faça uma oração
              intercessória.
           Entregue um cartão com seu nome, e-mail e telefone para o seu discípulo.
           Faça uma cópia (xerox) da ficha e entregue a original ao Pastor durante a semana.

   2. O Pós Apelo - Primeira semana –
          Em até 48 horas faça uma ligação para o seu discípulo – sem falta!
          Ao ligar, se identifique, se importe com a pessoa, ore com ela, sobretudo, ouça-a.
          Convide-a para se encontrarem durante a semana ainda (preferencialmente na residência do
             discípulo). NÃO FURE O COMPROMISSO! SEJA PONTUAL!

   3. Primeira visita –
          Ouça a pessoa. Deixe-a se apresentar. Se puder, conte seu testemunho de conversão.
          Em seguida faça a LIÇÃO 1 sugerida no final deste manual.
          Fale um pouco sobre a Bíblia e da necessidade do discípulo possuir uma Bíblia. Indique a
             livraria onde ele possa comprar uma Bíblia, ou oferte uma Bíblia para ele. Caso você não
             tenha condições de comprá-la informe ao Pastor para providenciar um exemplar.
          Fale sobre a classe para Novos Convertidos (Frutos da Videira) e convide o discípulo para se
             fazer presente no domingo pela manhã. Diga que você estará esperando por ele e que você
             irá explicar algumas coisas sobre o funcionamento da Igreja, etc.
          Deixe a próxima visita já marcada.

   4. Retorno do discípulo ao templo – Assim que o discípulo retornar a Igreja após a decisão:
          Procure sentar ao lado do discípulo. Vá explicando cada momento do culto. O nome e as
             funções das pessoas na Igreja, etc.
          Ao final do culto procure apresentar o discípulo a outros irmãos na Igreja e mostre as
             dependências da Igreja.
          Após o culto da manhã, acompanhe o discípulo até a classe Frutos da Videira e o apresente a
             turma.
          Se for sair para algum lugar (pizzaria, etc) convide o discípulo.
          Afirme para o discípulo que durante a semana irá telefonar para ele e confirme o dia e a hora
             da próxima visita.

   5. Nas semanas seguintes – Continue com as rotinas de telefonemas, visitas, estudos e ensine e motive
      ao seu discípulo a desenvolver hábitos saudáveis tais como:
           Ler a Bíblia diariamente.
           Orar diariamente.
           Freqüentar regularmente a Igreja e a Escola Bíblica.
           Participar dos eventos e ministérios da Igreja.
           Dizimar e ofertar com liberalidade.
           Ser reverente no culto.
           Cumprir horários marcados.
           Viver em santidade e testemunho diante da família.
           Compartilhar a fé com outras pessoas.
           Buscar a dependência do Espírito Santo em tudo.

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                        5
III - SOLUCIONANDO OS PROBLEMAS ENCONTRADOS NO DISCÍPULO
      Ao longo da caminhada o discípulo pode apresentar algumas dificuldades tais como:

1. Desinteresse em reunir-se com o discipulador.
1.1. As possíveis causas são:
a) conversão insincera
b) oposição satânica
      O inimigo procurará fazê-lo sentir-se um tolo.
      Questionará a validade da sua conversão.
      Usará de muitos outros artifícios enganadores, a fim de impedir o crescimento do novo discípulo em
        Cristo.
c) a pressão do grupo
      Seus amigos e parentes procuram impedir seu crescimento.
      Tentarão monopolizar suas atenções e seu tempo para que ele não possa observar o momento
        devocional particular ou não ir aos cultos e reuniões.
      Ás vezes, eles o ridicularizam e o diminuem, quando ele persiste em seguir a Cristo.
1.2. As possíveis soluções são:
      A oração – esse princípio é fundamental e se aplica a todos os problemas de aconselhamento.
      Salientar a necessidade do crescimento espiritual na vida do discípulo.
      Levar o novo discípulo a abrir-se com o discipulador e declarar por que não deseja a assistência
        espiritual.
2. Ausência da certeza de salvação
       A maioria das pessoas, que não têm a certeza da salvação, geralmente passam a tê-la durante o
        processo normal do discipulado.
       A razão maior de uma pessoa persistir em afirmar que não possui a certeza da salvação é que ela não
        teve uma conversão genuína. Isso se evidencia quando há:
           Relutância em fazer reparação de erros (Num. 5: 6,7).
           Relutância em abandonar um pecado grave (Pv. 28: 13).
           Amargura no coração contra os pais e familiares (Heb. 12: 15).
3. Sentimento de culpa
      Ele não consegue experimentar o perdão de Deus.
      Ensinar ao novo discípulo o que a Palavra de Deus diz a respeito da confissão dos pecados.
4. Inconstância no momento devocional
      Falta de motivação para estudar a Bíblia.
      Falta de instrução adequada.
      Falta de autodisciplina.
5. Temor de testemunhar
      Um receio normal de falar com pessoas desconhecidas.
      Falta de preparo.
      Não viver em harmonia com fé cristã.
      Medo perseguição.
6. Ausência na EBD e Cultos
      É necessário que o novo discípulo esteja fortemente convencido a priorizar o Dia do Senhor e
        participar da EBD (manhãs) e Cultos Noturnos (Quartas e Domingos).
7. Oposição da família e dos amigos
      Esse tipo de oposição, muitas vezes, faz com que o novo discípulo desista de seguir a Cristo.
      O discipulador deve começar a imediatamente a ensinar-lhe o valor de conhecer a Cristo.
            o (Fil. 3: 7-8; Mt. 19: 29).
      Quando a fonte de oposição é uma pessoa muito ligada ao novo discípulo, então há uma urgência
        maior de procurarmos levá-lo a fazer novas amizades com outros discípulos.
8. Credibilidade
      Fatores que contribuem para a formação de confiança do discípulo no discipulador:
a) Mostrar-se sempre bem organizado e assíduo no trabalho de discipulador.

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                           6
b) Saber encontrar na Bíblia as respostas para as perguntas do novo discípulo
c) Mostrar-se sempre acessível, e nunca na defensiva.
d) Conhecer bem aquilo em que crê, e saber por que crê.
e) Saber responder com fatos da própria experiência e não apenas com noções teóricas.
f) Ter fruto no trabalho de evangelismo.
g) Ter entusiasmo no seu trabalho.
h) Ter uma conduta coerente na fé cristã.
9. Pré-condicionamento intelectual
     Muitas vezes acontece de um novo discípulo ter conhecimento de fortes argumentos contrários a
         algum ponto da verdade cristã.
     Por causa desse argumento, ele começa a questionar sua fé, até a ter dúvidas.
Como podemos ajudá-lo:
     Convencê-lo da firmeza da fé cristã.
     O novo discípulo não deve firmar sua fé em nenhuma outra base, a não ser Cristo
     Ele deve aprender que o fato de fazer perguntas, em si mesmo, não é errado.
10. Dificuldades doutrinárias
     Alguns discípulos novos deixam-se envolver por questões polêmicas em alguns aspectos da doutrina
         ou da conduta cristã.
     Esse problema é muito sério que pode retardar seu desenvolvimento espiritual.
Como podemos ajudá-lo:
     Procurar colocar o novo discípulo em um lugar onde receba ensinamento adequado e sólido
         conhecimento bíblico: a classe Frutos da Videira.
     Analisar com ele os pontos divergentes entre os diversos grupos evangélicos.

     DIDATICAMENTE, PODEMOS RESUMIR EM 10, AS DIFICULDADES QUE UM
   NOVO DISCÍPULO ENFRENTA:

1. Emoções conflitantes
     Dentro das 24 horas seguintes à sua experiência qualquer novo discípulo pode ter dúvida sobre a
    realidade da sua experiência. Aquela emoção inicial pode diminuir e fazer com que o novo discípulo
    pense que sua experiência com Cristo foi um tipo de alucinação ou uma experiência irreal.
     Precisamos mostrar a ele que as emoções são afetadas pelas circunstâncias e que a nossa posição em
    Cristo não depende delas.
2. Crise de transformação
     Vícios e hábitos nem sempre desaparecem imediatamente e isto pode ser motivo de muita ansiedade.
     O novo discípulo deseja corresponder à expectativa de mudança instantânea. (II Cor. 5:17). Ele espera
    vencer imediatamente o cigarro, a droga e o álcool talvez por causa do testemunho de outros que
    tiveram sucesso. A verdade é que algumas pessoas precisam de um acompanhamento pessoal e outras
    precisam até mesmo ser internadas num centro de reabilitação.
3. Pressão dos amigos
     As pessoas do seu ambiente social vão pressioná-lo para que retorne aos padrões de sua vida antiga.
       Isto é especialmente difícil para os jovens, mas acontece com todos.
     Velhos amigos possuem um grande poder de influência e podem levar o novo discípulo a desistir da
       fé. É vital, portanto, que os discipuladores o envolvam até que ele seja capaz de responder
       apropriadamente aos antigos amigos.
4. Falta de tempo
     O novo discípulo precisa separar tempo para a comunhão com os irmãos. Isto pode ser um problema
      para pessoas que possuem uma agenda muito cheia.
     A fim de ser edificado na fé o novo discípulo precisa reorganizar seu tempo para incluir a igreja em
      sua rotina. Ele não conseguirá fazer isso sozinho, daí a importância de um discipulador.
5. Hostilidade da família


IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                             7
     É comum surgir uma tensão em casa, principalmente se o novo discípulo é o primeiro membro da
         família a ter uma experiência com Cristo.
     Ele certamente será acusado de destruir a paz e a unidade da família, o que pode ocasionar muita
         hostilidade contra ele. Ele será pressionado a manter sua lealdade à família e deixar Cristo de
         lado. Sem o apoio de um discipulador ele dificilmente conseguirá superar a pressão de uma
         família hostil ao evangelho.
6. Perseguição
     Não se pode evitar o sofrimento por causa da fé. Jesus disse que seríamos perseguidos.
     Em algumas circunstâncias a perseguição torna o novo discípulo mais forte, mas em outras pode
       levá-lo a desistir e retroceder. É sábio preparar o novo discípulo para a possibilidade de
       perseguição e estar com ele quando ela acontecer.
7. Superstição
      Existe uma tendência comum de se culpar a Deus por todas as coisas ruins que acontecem depois
      da conversão. Muitos novos na fé são convencidos pelos de fora de que a conversão só lhes trouxe
      problemas, e que, portanto não vale a pena insistir nesse caminho.
     Sem um discipulador para protegê-lo de tais influências ele sucumbirá na fé.
8. Cobranças do passado
     É provável que haja uma série de pendências e questões não resolvidas do passado, como dívidas,
         conflitos e ressentimentos. O novo discípulo precisa ser ajudado e orientado nessas questões.
         Muitos cobradores aproveitarão esse momento para pressioná-lo. Alguns poderão se sentir
         envergonhados e indignos de serem cristãos, abandonando assim a fé.
9. Solidão
     Por causa de sua decisão por Cristo, o novo discípulo pode ter sido abandonado por todos os seus
         antigos amigos e, por alguma razão ele não foi capaz de preencher o espaço com novos amigos
         que compartilham de sua fé. O resultado disso é uma grande solidão que pode levá-lo a se sentir
         ressentido e abandonado.
10. Crentes carnais
     Crentes carnais pode ser uma fonte de desapontamento e desencorajamento. Eles podem fazer
         comentários insensíveis e dar conselhos errados.
     O novo discípulo pensa que todo crente é maduro e capaz de ajudá-lo, mas nós sabemos que existem
         muitos anões espirituais. Longevidade não é sinônimo de maturidade. É triste, mas às vezes
         precisamos proteger um novo na fé de alguns velhos na fé.




        IV – ATITUDES DO DISCIPULADOR QUE FARÃO DIFERENÇA
                        NA VIDA DO DISCÍPULO

1. Orar pelo seu discípulo
     Somente Deus pode realmente fazer com que as pessoas se interessem em crescer espiritualmente.
        Leve toda a dificuldade com seu discípulo em oração.
2. Amar seu discípulo
     O amor é outro fator básico para o surgimento da motivação. Jesus espera do discipulador um amor
        sacrificial (ágape) pelo seu discípulo.
3. Dar bom exemplo ao seu discípulo
     O discipulador deve ter uma conduta coerente com a mensagem cristã. O discípulo irá aprender mais
        observando seu comportamento e atitudes do que com seus estudos bíblicos.
4. Reconhecer o progresso feito pelo seu discípulo
     Precisamos sempre encorajar o novo discípulo em suas atividades espirituais.

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                            8
     Mostrar-se jubiloso quando ele descobre uma verdade nova na Palavra de Deus.
5. Repreender quando necessário seu discípulo
     Repreendemos o novo discípulo confrontando-o com o fato de que seu ato ou atitude foi errado,
        mediante as Escrituras.
     Essa confrontação deve ser seguida pela apresentação da necessidade do arrependimento, confissão e
        abandono do erro.
     Essa tarefa, embora seja penosa, na realidade é uma demonstração de que nos interessamos pelo
        novo discípulo.
     Ela demonstra que estamos dispostos a fazer até as coisas mais difíceis para ajudá-lo a crescer em
        Cristo. (Rm. 15:14; Cl. 3:16; II Ts. 3:16; Hb. 12:11)
6. Ensinar de maneira eficiente ao seu discípulo
     Preparar cuidadosamente o que vamos ensinar.
     Aplicar o ensino especialmente à vida do discípulo.
     Aprender a discernir as reações do novo discípulo durante os estudos bíblicos.
     Dar tarefas bem definidas, que estejam ao seu alcance.
7. Esperar resultados do seu discípulo
     Devemos dar ao novo discípulo responsabilidades que o forcem a empenhar-se no trabalho e a
        buscar o auxílio do Espírito Santo.
     Prepare-o, ponha-o a trabalhar, e fique a esperar os resultados.
8. Participar junto com seu discípulo
     Precisamos fazer tudo que pedirmos ao novo discípulo para fazer.
9.Demonstrar entusiasmo toda vez que encontrar seu discípulo
     Demonstre alegria quando encontrar com seu discípulo. Faço-o sentir-se importante ao seu lado.
10. Ser você mesmo com seu discípulo
     No discipulado pessoal, não devemos aparentar algo que não somos.
     O mais forte fator motivador que temos à nossa disposição é o testemunho de que temos uma vida
        transformada e em transformação.


               V– ORIENTAÇÕES GERAIS AOS DISCIPULADORES

1. Solteiros não devem acompanhar casados em seus problemas.
    Os problemas de casais só devem ser tratados por quem é casado e tem experiência na esfera familiar.
Os problemas sexuais, principalmente, são os mais difíceis para um solteiro resolver. É claro que podem
ocorrer exceções, mas estou convencido de que elas são extremamente raras.

2. Rapazes não devem discipular moças (e vice-versa).
    Embora um rapaz possa levar uma moça a Cristo, e vice-versa, não deve ser ele o seu discipulador.
Também não é prudente uma moça acompanhar um rapaz nos primeiros passos da sua vida cristã. Os riscos
de um envolvimento sentimental estão sempre presentes, e a relação pode acabar se desvirtuando.

3. Homens casados não devem acompanhar moças e mulheres casadas e mulheres casadas não devem
acompanhar rapazes e homens casados, em relacionamento de discipulado.
    Você nunca deverá acompanhar uma mulher recém-convertida casada, a menos que sua esposa participe
diretamente com você. Isto significa que você só fará o acompanhamento de uma mulher (caso não exista
ninguém mais para fazê-lo) se e somente se sua esposa estiver presente em todos os encontros do
relacionamento. Jamais visite uma mulher casada para aconselhamento, sem que seu marido esteja presente,
e sem que você esteja acompanhado pela sua esposa. Se você for casado, faça-se acompanhar por duas irmãs
líderes, ou, de preferência, por um casal (marido e mulher) de líderes.

4. É melhor que haja uma razoável diferença de idade entre discipulador e discípulo.
     Quando o novo convertido é muito mais velho ou muito mais experiente que o discipulador há o risco
de, em vez de “salgar”, o discipulador venha a ser “salgado” pelo outro; ou seja, em vez de influenciar, acabe
sendo influenciado.


IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                             9
5. Não manipule seu discípulo.
     A Palavra diz para “guardarmos o rebanho de Deus que há entre nós, não como constrangidos, mas
espontaneamente, como Deus quer...; não como dominadores dos que nos foram confiados; antes tornando-
nos modelos do rebanho” (I Pe 5:2,3). O ato de “seguir” deve ser decorrência do exemplo, e não de
manipulação. Não obrigue o novo convertido a obedecê-lo! “Tal como o Filho do homem, que não veio para
ser servido, mas para servir...”, assim o discipulador deve servir o discípulo, e não se servir dele! (Mt 20:28).

6. Não tenha pressa quanto aos ensinos da Palavra.
     Não dê alimento demais ao seu discípulo, porque você poderá lhe produzir uma intoxicação espiritual.
Você pode fazer observações e esclarecer dúvidas, durante a leitura, mas nunca forçar o discípulo a “comer’’
mais do que seu “estômago’’ é capaz de suportar. Não tenha pressa! O mais importante é que o seu discípulo
desenvolva com você uma relação de amizade, a ponto de gostar da Palavra de Deus e tomar a decisão de se
batizar. E é através de você que ele conseguirá isso!

7. Não seja legalista.
     Não tente mudar nenhuma pessoa, tendo por base seu preconceito pessoal. Não queira mudar o exterior,
se o interior ainda não foi mudado. Não se prenda a coisas exteriores, mas leve o novo discípulo a ter uma
experiência íntima e profunda com Deus. Não comece a fazer uma lista de usos e costumes que pesará como
uma carga ao discípulo. Aos poucos o Espírito Santo o convencerá do que não agrada a Deus.

8. Cuidado com a negligência e indiscrição.
     Não seja negligente com a pontualidade, e também não desmarque um encontro na última hora, a não ser
que haja um motivo realmente forte para isso. Os novos convertidos se ressentem dessas atitudes, que eles
interpretam como sendo indisposição, má vontade ou mesmo rejeição. Lembre-se de que, para ele, você é o
padrão de cristão; portanto, cuidado para não decepcioná-lo com atitudes como falta de pontualidade,
inconfidências, etc. Não deixe de orar pelo seu discípulo, e nem o abandone aos cuidados de outros, durante
as primeiras semanas após o novo nascimento. Sugira que ele adquira produtos necessários ao seu
crescimento espiritual e jamais revele a outros o que ele confidenciar a você. SEJA CONFIÁVEL!

9. Cuidado com o horário.
    Não ultrapasse o horário com o seu discípulo. Evite tomar o tempo dele desnecessariamente. Seja
cuidadoso para não ter encontros em horários impróprios – como muito tarde da noite – e nem em lugares
muito movimentados, onde não seja possível a privacidade.

10. Cuidado com a aparência
    Não há nada de errado com roupas informais, como bermudas e camisetas (claro que no padrão da
decência), mas seja cuidadoso com a higiene pessoal: limpeza, odores e aparência geral. Se o encontro
ocorrer na casa do discípulo, seja ainda mais criterioso ainda com a sua aparência.

11. Não tente resolver problemas complexos.
    Pessoas com problemas na área de drogas, alcoolismo, homossexualismo, prostituição, depressão
profunda, envolvimento severo em satanismo e outras dificuldades semelhantemente graves, exigem um
acompanhamento especializado. Procure o seu Pastor. Seja humilde e não tente fazer algo que está além de
sua capacidade e maturidade.

12. Cuidado com o zelo excessivo.
     Ficar guardando o discípulo o tempo todo compromete a vida espiritual dele. Os crentes superprotegidos
são inseguros e necessitam constantemente de “mamadeira espiritual”. Não faça tudo por ele. Deixe que ele
se esforce um pouco também. Por exemplo, você não tem que buscá-lo de carro para todas as reuniões da
igreja ou do pequeno grupo. Assim como as crianças podem ficar mimadas, crianças na fé também ficam.
Deixe que o seu discípulo ande com as próprias pernas!

13. Não sufoque o seu discípulo.
    O cuidado exagerado pode ser perigoso. A conseqüência disso será que o discípulo se cansará de você e
da igreja. Se ele se sentir sufocado, poderá fugir, e o inimigo acabará encontrando brechas para arrastá-los de

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                               10
volta para o mundo. Essa prática é mais comum entre os jovens; por isso, se você é discipulador jovem,
atente para a orientação de Paulo a Tito: “... exorta os jovens a que sejam moderados” (Tt 2:6). Tenha
equilíbrio. Respeite a privacidade do outro e não o sobrecarregue com excesso de atenção.

14. Fuja da superdependência.
    Há discípulos pegajosos. O novo convertido, ávido por aprender, toma a idéia de “ter comunhão” de uma
forma extrema. Com isso, transforma-se em “perseguidor” do seu discipulador, a ponto de não fazer nada
sem que ele o saiba primeiro. É louvável por parte de o discípulo querer ser tratado e orientado, mas essa
dependência não pode ser transportada para os atos do cotidiano, e até mesmo os afazeres mínimos. Não
permita que o novo convertido tenha uma dependência doentia de você!

15. Não viole a privacidade.
    O bom discipulador tem plena consciência de que Deus é um ser nobre; o que quer dizer que Seu caráter
manso, moderado e prudente respeita o livre-arbítrio do homem. Não ultrapasse os limites da privacidade do
seu discípulo, tanto a nível pessoal quanto familiar. Uma coisa é o novo convertido espontaneamente contar,
confessar, confidenciar algo de sua intimidade; outra bem diferente é o discipulador “forçar a entrada” e
invadir sua privacidade e intimidade. Quando a convicção de pecado provém da atuação do Espírito Santo,
naturalmente o novo convertido buscará a sua ajuda como irmão em quem confia e abrirá o coração pra você.
Espere o sinal de Deus!

16. Não faça negócios.
     Durante o período do discipulado, você não deve fazer qualquer tipo de negócio com o seu discípulo.
Principalmente por que ele ainda não tem maturidade e se escandaliza com coisas muito pequenas. Não dê e
nem empreste ao seu discípulo. Evidentemente, o contrário está valendo. Se você sentir uma direção de Deus
para ajudá-lo, procure o seu Pastor e faça-o de maneira anônima. Não queremos novos discípulos
transformados em sanguessugas dentro da igreja!

17. Evite fazer críticas
    Julgar não ajuda em nada. Censurar e “pegar no pé” nunca mudaram ninguém. Você como irmão mais
velho deve ser o motivador do mais novo. Tenha sempre uma palavra positiva e de fé, para levantar o ânimo
do seu discípulo! Você é um consolidador de alicerces e não um dinamitador de auto-estima! Não transfira
os seus problemas para o discípulo. Poupe-o do seu mau humor!




         VI– ENSINANDO A PALAVRA DE DEUS AO SEU DISCÍPULO

        Ensinem, por oito semanas, as lições abaixo ao seu discípulo. Use a ferramenta principal: A
Bíblia. Anote as passagens bíblicas em uma folha e estude-as com o seu discípulo. Antes da visita,
medite nas passagens, leia a história ilustrativa e memorize o versículo que vai sugerir para o
discípulo também memorizar. Ore e deixe o Espírito Santo agir.

Lição 1: Um Discípulo de Jesus Tem um Coração Rendido (Parte A)
Propósito da lição de hoje: Ajudar ao seu discípulo a ter certeza que seu coração é totalmente rendido ao
 Senhorio de Jesus Cristo.

Escrituras para usar nesta lição:

       Leia Atos 2.38 – Explique ao seu discípulo que arrependimento significa mudar de direção em cada
        aspecto de sua vida e seguir a Jesus de todo o coração. Isto envolve afastar-se do pecado e da
        adoração a todos outros deuses. Batismo é o sinal de que estamos genuinamente arrependidos e que
        começamos uma nova vida em Jesus.

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                             11
       Leia Salmo 119.33-36 – Explique que um verdadeiro discipulo fez um compromisso para vida toda
        de obedecer a Jesus. Seu principal objetivo na vida é ouvir de Deus diariamente e obedecer ao que
        Ele diz.
       Leia João 14.23-24 – Explique que a forma como um discípulo afirma seu amor por Jesus é através
        da obediência naquilo que Jesus diz a ele todos os dias.
       Leia Salmo 119.11 – Explique que um verdadeiro discípulo é alguém que se esforça para manter a
        Palavra de Deus em seu coração para não pecar contra Ele.

Uma história para contar ao seu discípulo:
        Neto era de uma família africana que adorava espíritos. Ele tinha medo dos espíritos. Sua família
 estava sempre tentando acalmar os deuses para que eles não ficassem zangados. Ele dificilmente acreditava
 no que ouvia. Quando um amigo falou para ele que Jesus o amava profundamente e queria ser seu amigo –
 falar com ele e dar direções diárias para sua vida, Neto estava muito feliz em ouvir esta boa nova. Bem
 antes de Neto decidir obedecer a Jesus e ser batizado para que outros soubessem que agora ele era seguidor
 de Jesus, ele negou todos os outros deuses da sua vida, rejeitou a sua auto-centrada maneira de viver e fez
 de Jesus seu único Senhor e Salvador. Agora Neto ouve diariamente as instruções de Jesus e obedece ao
 que ouve. Como resultado, sua vida é grandemente abençoada por Deus e ele tem uma paz e alegria na vida
 que nunca antes conhecera.

Tarefa a ser dada no final da lição:
        Peça ao seu discípulo para marcar os versículos da Bíblia que foram lidos e discutidos hoje e peça a
 ele para ler todos novamente durante a semana. Instrua-o a memorizar o Salmo 119.11.

    Antes de você se despedir do seu discípulo, ore por ele, pedindo a Deus para abençoar e trabalhar na
 vida dele. Gaste tempo para responder qualquer pergunta que ele tiver.



Lição 2: Um Discípulo de Jesus Tem um Coração Rendido (Parte B)
    Inicie revisando a lição um. Aqui está uma lista de questões para perguntar o novo convertido antes de
 começar a lição de hoje:

     Você já deixou de adorar ídolos e outros deuses?
     Existe alguma área da sua vida que você ainda não rendeu totalmente a Jesus – algum
      relacionamento, interesse ou bens?
     Você reviu diariamente as Escrituras da lição da semana passada?
     Peça ao seu discípulo para repetir de memória as Escrituras que você o pediu para memorizar (Salmo
      119.11).

Propósito da lição de hoje: Ajudar ao seu discípulo a entender a batalha espiritual e que ele poderá
experimentar perseguição da família e amigos por causa da decisão que ele fez de seguir a Jesus.

Escrituras a serem usadas neste lição:

     Leia 1 Pedro 5.8-9 – Explique ao seu discípulo que todos os cristãos têm um inimigo espiritual
      chamado “Satanás” ou “Diabo” que tenta derrotá-lo de todos os meios possíveis. Cristo que mora em
      nós, contudo, é muito mais forte que o diabo e que através Dele nós podemos resistir e derrotar o
      inimigo em todos os pontos.
     Leia Lucas 10.19 – Explique ao seu discípulo que Jesus nos deu autoridade sobre todo inimigo e por
      isso não precisamos temer. (veja também 1 João 4.4)
     Leia Mateus 5.11-12 – Explique que quando um cristão é perseguido ele precisa regozijar-se por que
      ele está se identificando com muitas outras pessoas de Deus que tem sido perseguidas e que serão
      recompensadas por Deus no céu por permanecer fiel a Ele durante esses tempos de sofrimento e
      dificuldade.

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                            12
     Leia Mateus 5.44 – Explique que quando um cristão é perseguido, ele deve responder amando
      aqueles que o perseguem. Ele deve fazer o que é bom a eles e orar por eles, e não deve responder
      com raiva ou sentimento de vingança.

Uma história para contar ao seu discípulo:
        Adriano recentemente rendeu seu coração a Jesus. Ele veio de uma família Católica tradicional. Não
 muito depois de sua conversão, os pais de Adriano ficaram muito zangados com ele e disseram que parasse
 de seguir este caminho de Jesus, pois traria desonra e humilhação para sua família. Inicialmente, Adriano
 queria revidar nervosamente a eles da mesma maneira como falaram com ele. Porém, havia lido Mateus
 5.44 alguns dias atrás. Ele decidiu obedecer a Jesus ao invés de se deixar levar pela sua raiva. Continuou a
 amar e honrar seus pais e a orar por eles diariamente. Ele disse-lhes, contudo, que nunca poderia parar de
 seguir a Jesus, não importasse o motivo. Jesus agora era seu Senhor e Salvador. O pai e a mãe de Adriano
 ficaram ainda mais nervosos, mas como ele continuou a ser um filho dedicado e fiel, e continuou a orar por
 eles diariamente, em alguns anos ambos também renderam suas vidas a Jesus e nasceram de novo.

Tarefa a ser dada no final da lição:
       O novo convertido deve ser encorajado a ler novamente os versículos das Escrituras acima
 diariamente, durante a próxima semana, e orar a Jesus pedindo força para responder com gentileza e amor a
 qualquer um que o perseguir. Instrua ao seu discípulo a memorizar Mateus 5.44.
        Antes de se despedir de seu discípulo, ore por ele, pedindo a Deus que o abençoe e que trabalhe em
 sua vida. Gaste tempo para responder qualquer pergunta que ele tiver.

Lição 3: Um Discípulo de Jesus Tem um Coração Crescente (Parte A)
    Inicie revisando a lição dois. Aqui segue uma lista de perguntas que você pode perguntar ao novo
 convertido antes de iniciar a lição de hoje:

     Você experimentou alguma perseguição nessa semana de sua família ou por qualquer outra
      pessoa? Se sim, como reagiu? Você regozijou? Você respondeu com raiva ou com gentileza e amor?
     Leu os versículos diariamente que foram ministrados na semana passada?
     Você teve consciência de ser atacado pelo diabo de qualquer outra forma semana passada? Se sim,
      como reagiu a isso?
     Peça ao seu discípulo para recitar a porção da Escritura que o pediu para memorizar (Mateus 5.44).

Propósito da lição de hoje: ajudar ao seu discípulo a começar a desenvolver um íntimo e crescente
relacionamento com Jesus.

Escrituras a serem usadas neste lição:

      Leia João 17.3 – Explique ao seu discípulo que para termos uma vida eternal é necessário
       desenvolver um relacionamento pessoal com Jesus. Esta é a razão de sermos criados.
    Leia Mateus 22.34-40 – Explique que o grande mandamento de Deus para nós é que o amássemos de
       todo nosso coração e amar o próximo como amamos a nós mesmos.
    Leia Salmo 48.14 – Explique que Deus prometeu nos guiar a cada dia durante toda a nossa vida se
       seguirmos suas orientações.
    Leia João 10.3-5 – Explique que precisamos aprender a ouvir as instruções de Jesus a cada dia.
       Ensino o novo convertido os seguintes aspectos:
Jesus quer falar com o seu povo.
       Os fiéis podem ouvir e entender o que Jesus diz.
       Jesus nos guiará diariamente e nos ensinará como viver, se obedecermos o que Ele diz.
       Jesus fala normalmente através de uma voz dentro de nossas mentes.

Uma História para Contar ao seu discípulo:
       Bora era budista. Sua família toda era budista. Na verdade quase todos que Bora conhecia eram
 budistas. Ele nunca foi ensinado que Deus era um pai bondoso e amoroso e que poderia ter um
IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                           13
 relacionamento pessoal com Ele através de Jesus Cristo. Quando um amigo mostrou a Bora que Deus era
 misericordioso, gracioso, gentil, e amoroso – e que Ele queria ser seu amigo e guiar a sua vida, Bora ficou
 fascinado. Quanto mais ele aprendia sobre Jesus, mais gostava Dele. Bem antes de Bora começar a falar
 com Jesus e ouvir Jesus falar com ele, gostou do que ouviu. Sabia agora que Jesus o amava e que Ele o
 guiaria a cada dia de sua vida. Isso deixou Bora muito feliz. A cada dia agora Bora conversa com Jesus,
 ouve as direções de Jesus para o dia e anota tudo o que ouve Jesus dizer.

 Tarefa a ser dada no final da lição:
        Diga ao seu discípulo para estar 30 minutos sozinho com Jesus diariamente em um lugar silencioso.
Diga para conversar com Deus sobre seu fardo e dizer a Jesus tudo o que precisa e pedir ajuda de Jesus em
tudo. Diga também para gastar parte desse tempo silencioso para ouvir Jesus falar com ele. Diga para pedir a
Jesus o que Ele quer que seja feito a cada dia e para anotar tudo o que ele ouvir Jesus dizer. Instrua ao seu
discípulo memorizar o Salmo 48.14.
        Antes de se despedir de seu discípulo, gaste tempo orando por ele e respondendo qualquer pergunta
  que ele tiver.

Lição 4: Um Discípulo de Jesus Tem um Coração Crescente (Parte B)
     Inicie revisando a lição três. Aqui segue uma lista de perguntas que você pode perguntar ao seu
 discípulo antes de iniciar a lição de hoje:

     Você fez a sua tarefa de gastar 3o minutos diários com Jesus conversando com Ele e ouvindo o que
      Ele tem a dizer?
     Escreveu a cada dia o que Jesus disse a você?
     Diga-me duas coisas que Jesus te disse essa semana. Você obedeceu?
     Jesus disse alguma coisa a você que você não obedeceu?
     Peça ao seu discípulo para recitar a Escritura que você pediu para memorizar (Salmo 48.14).

Propósito da lição de hoje: ajudar ao seu discípulo a entender a importância de fazer restituição por seus
 pecados passados (pedindo aos outros que o perdoe pelo que fez a eles e oferecendo-se a pagar por algo
 roubado). Sem fazer a restituição, é muito difícil estar completamente conectado a Deus. Confissão
 voluntária e restituição nos trazem, de maneira eficaz, a seriedade dos pecados passados.

Escrituras a serem usadas nesta lição:

       Leia Números 5.6-7 – Explique que no Antigo Testamento Deus ensinou o seu povo a confessar os
        pecados cometidos aos outros e restituir qualquer coisa que tivessem roubado.
       Leia Mateus 5.23-24 – Explique que ao seu discípulo que Jesus nos disse que se lembrarmos que
        alguém tem algo contra nós, nós deveríamos rapidamente consertar o que está errado com esta
        pessoa.
       Leia Lucas 19.1-10 – Explique que Zaqueu é um bom exemplo de alguém que, quando conheceu a
        Cristo, ofereceu-se para restituir a todos que tinha enganado ou injustiçado no passado.
       Leia Êxodo 22.1-4 – Explique que no Antigo Testamento, um ladrão foi obrigado a restituir àqueles
        a quem havia roubado.

Uma história para Contar ao seu discípulo:
        Isabella tinha 24 anos quando veio para Cristo. Alguns anos antes ela roubou um xale de uma loja do
 bairro. Ela também havia roubado uma jaqueta de uma de suas colegas enquanto estava no ensino médio.
 Depois que se tornou uma cristã, Isabella ficou profundamente culpada de seus pecados passados. Ela
 também ficou culpada pelo fato de ter sido detestável para sua mãe em inúmeras ocasiões. O seu pastor
 conversou com ela sobre a importância de fazer a restituição pelas ofensas passadas. Precisou de muita
 coragem para Isabella ir a essas pessoas e pedir perdão pelos seus delitos passados. Ela ofereceu-se a pagar
 o xale que havia roubado ao proprietário da loja, mas ele a perdoou e não quis aceitar o dinheiro dela.
 Quando encontrou sua antiga colega de escola, de quem havia pegado a jaqueta, também ofereceu-se a

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                              14
 pagar pela jaqueta. A colega de classe estava furiosa com ela e pegou o dinheiro dela, porém não iria
 perdoar. A mãe de Isabella não só a perdoou, como também foi movida pelo profundo lamento de Isabella
 por tê-la tratado daquela maneira, e também entregou sua vida para Jesus. Isabella estava tão feliz por ter
 obedecido a Jesus e feito o que era certo! Por causa da sua restituição, o espírito de Isabella foi liberto e ela
 entrou em um mais profundo relacionamento com Deus.

 Tarefa a ser dada no final da lição:
        Diga ao seu discípulo para continuar a gastar 30 minutos diários sozinho com Jesus em um lugar
 silencioso. Diga para pedir a Deus que traga a sua memória pessoas que Deus quer que ele restitua por
 ofensas passadas. Ele deve escrever o nome de cada pessoa que Deus trouxer a mente dele e ir até elas, uma
 por uma, a fim de pedir pelo perdão delas e oferecer-se a pagar qualquer coisa que tenha pegado desta
 pessoa. Instrua-o a memorizar Mateus 5.23-24.

      Antes de se despedir de seu discípulo, gaste tempo orando por ele e respondendo qualquer pergunta que
 ele tiver.

Lição 5: Um Discípulo de Jesus Tem um Coração Servidor
       Inicie revisando a lição quatro. Aqui segue uma lista de perguntas que você pode perguntar ao seu
 discípulo antes de iniciar a lição de hoje:

    Você fez a sua tarefa de gastar 30 minutos diários com Jesus conversando com Ele e ouvindo o que
     Ele tinha a dizer?
    Diga-me duas coisas que Jesus disse a você esta semana? Você obedeceu?
    Escreveu o nome de cada pessoa que Deus trouxe a sua mente que você errou no passado e que agora
     deveria restituir?
    Você foi a cada pessoa pedir perdão e oferecer pagamento por qualquer coisa roubada? Qual foi o
     resultado dessas experiências?
    Peça a pessoa para recitar a Escritura que foi dada para memorizar (Mateus 5.23-24).

 Propósito da lição de hoje: ajudar ao seu discípulo a entender que o propósito da vida dele é viver uma
 vida altruísta e servir a Deus ajudando outras pessoas.

 Escrituras a serem usadas nesta lição:

      Leia Mateus 20.25-28 – Explique ao seu discípulo que os seguidores de Jesus devem seguir o
       exemplo Dele vivendo uma vida altruísta e que dedica a sua vida a servir outras pessoas.
      Leia Filipenses 2.5-11 – Explique que a postura de vida do cristão deve ser a mesma que Cristo tinha
       – como um servo obediente a Deus.
      Leia 2 Timóteo 2.24-26 – Explique que os seguidores de Cristo não podem brigar ou ser rancorosos
       com os outros. Ao invés disto, devem ser gentis com todos.
      Leia Atos 9.36 – Tabita (Dorcas) foi um bom exemplo de como os cristãos devem fazer boas ações
       para os outros e ajudar os pobres.

 Uma História para contar ao seu discípulo:
        Yara sempre foi uma pessoa egoísta. Nunca tinha interesse em ajudar outras pessoas. A vida era só
 sobre ela. Até a sua família era ressentida pelo fato dela nunca ajudar com o serviço de casa a menos que
 era forçada a fazer. Mas um dia uma amiga lhe contou sobre Jesus. Seu coração foi profundamente tocado e
 ela decidiu render sua vida a Jesus. Logo Jesus começou a lidar com Yara sobre o seu egoísmo e mostrar
 que precisava ajudar alguém de algum jeito todos os dias. Assim que obedeceu a Jesus, sua vida começou a
 mudar drasticamente. Agora ela não está mais focada em suas necessidades, mas nas necessidades dos
 outros. Sua família rapidamente notou que algo maravilhoso e transformador havia acontecido com Yara.

 Tarefa a ser dada no final da lição:

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                                15
        Diga ao seu discípulo que continue a gastar 30 minutos diários sozinho com Jesus, conversando com
 Ele e ouvindo Sua orientação. Diga para pedir a Jesus que o mostre como ele pode ajudar pelo menos uma
 pessoa por dia e também para pedir a Jesus para mostrá-lo algum jeito de ajudar os mais necessitados. Diga
 para não esquecer de escrever tudo o que Jesus lhe disser. Instrua ao seu discípulo a memorizar 2 Timóteo
 2.24-26.

     Antes de se despedir de seu discípulo, gaste tempo orando por ele e respondendo qualquer pergunta que
 ele tiver.

Lição 6: Um Discípulo de Jesus Tem um Coração Evangelístico
       Inicie revisando a lição cinco. Aqui segue uma lista de perguntas que você pode perguntar ao seu
 discípulo antes de iniciar a lição de hoje:

     Você fez a sua tarefa de gastar 30 minutos diários com Jesus conversando com Ele e ouvindo suas
      orientações?
     Você escreveu a cada dia o que Jesus disse para fazer afim de ajudar os outros? Diga-me duas coisas
      específicas que Jesus te disse essa semana. Você obedeceu? Qual foi o resultado de sua obediência?
     Jesus disse a você para fazer algo que você não fez?
     Peça ao seu discípulo para recitar 2 Timóteo 2.24-26.

Propósito da lição de hoje: ajudar ao seu discípulo a entender que ele deve sempre tentar ajudar outras
pessoas a conhecer a Jesus do jeito que Ele era.

Escrituras a serem usadas neste lição:

       Leia Lucas 19.10 – Explique ao seu discípulo que a razão da vinda de Jesus ao mundo foi a de buscar
        e salvar as pessoas perdidas. Este prescisa ser nosso propósito de vida também.
       Leia João 3.16-17 – Explique que Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu único filho para
        morrer no nosso lugar para que pudéssemos nos achegar a Ele.
       Leia Tiago 5.19-20 – Explique que sempre que ajudamos alguém a se achegar a Jesus, estamos
        ajudando a salvá-los de várias tragédias da vida.
       Leia João 14.13-14 – Explique que Jesus prometeu que quando pedimos para que outros sejam
        salvos, Ele nos responderá.

 Uma história para Contar ao seu discípulo:
       Sergio tem seguido a Jesus por alguns meses mas ele nunca pediu a Jesus para salvar sua família e
 amigos que estão perdidos. Então alguém mostrou ao Sergio como fazer uma “Lista de Oração
 Evangelística.” Ele escreveu o nome de 10 parentes e amigos aos quais queria que conhecessem a Jesus. A
 cada dia quando Sergio lia a Bíblia, pedia a Jesus que abrisse os olhos daqueles por quem estava orando e
 mostrasse a cada um quem Ele era. Sempre quando sua igreja tinha reuniões evangelísticas, Sergio
 convidava aqueles que estavam na sua lista de oração para o culto. Uma por uma das pessoas que Sergio
 orava deram sua vida para Jesus. Ele estava tão feliz! Cada vez que uma pessoa da lista de oração do
 Sergio se tornava um cristão, ele removia o nome dessa pessoa da lista e acrescentava outro nome de uma
 pessoa não salva para que pudesse sempre continuar em oração para 10 pessoas se renderem a Cristo.

 Tarefa a ser dada no final da lição:
        Instrua ao seu discípulo a continuar gastando 30 minutos diários sozinho com Jesus, conversando
 com Ele e ouvindo Jesus falar com ele. Lembre-os a escreverem o que Jesus diz e a obedecerem. Instrua o
 novo convertido a fazer sua própria “Lista de Oração Evangelística” essa semana – escrever num pedaço de
 papel nomes de 10 familiares e amigos que ele deseja que se convertam. Diga-o para orar por elas a cada
 dia e pedir a Deus para lhe dar oportunidades de conversar com eles sobre Jesus. Diga que quando sua
 igreja tiver reuniões evangelísticas, ele deve convidar aqueles que estão na lista para as reuniões. Instrua
 ao seu discípulo a memorizar João 3.16.

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                           16
     Antes de se despedir de seu discípulo, gaste tempo orando por ele e respondendo qualquer pergunta
 que ele tiver.

Lição 7: Um Discípulo de Jesus Tem um Coração Generoso
       Inicie revisando a lição seis. Aqui segue uma lista de perguntas que você pode perguntar ao seu
 discípulo antes de iniciar a lição de hoje:

    Você fez a sua tarefa de gastar 30 minutos diários com Jesus conversando com Ele e ouvindo suas
     orientações?
    O que Jesus te disse esta semana? Você escreveu? Você obedeceu? Houve alguma coisa que você
     não obedeceu?
    Você fez a sua “Lista de Oração Evangelística?” (Tire um momento para orar agora pelas pessoas
     que estão na lista do seu discípulo e da sua lista também.)
    Peça ao seu discípulo para recitar John 3.16.

 Propósito da lição de hoje: ajudar ao seu discípulo a entender que ele deve ser uma pessoa abençoadora
 ao invés de egoísta. Ele deve dar generosamente o seu tempo, seu dinheiro e suas habilidades a fim de
 construir o Reino de Deus e alcançar aqueles que ainda não ouviram sobre Jesus.

 Escrituras a serem usadas neste lição:

      Leia Atos 20.35 – Explique ao seu discípulo que Paulo demonstrou em sua vida que cristãos devem
       ser generosos e que é mais abençoado quem dá do que aquele que recebe.
      Leia 2 Coríntios 9.6-7 – Explique que cada pessoa recebe de Deus de acordo com o que ele dá. Se
       ele dá pouco, ele recebe pouco; se ele dá muito, ele recebe muito. A Palavra de Deus nos orienta a
       ofertarmos liberal e alegremente.
      Leia Mateus 6.1-4 – Explique que cristãos não podem fazer questão de demonstrar a outros o que
       estão dando. Eles precisam dar em segredo e assim Deus irá compensá-los completamente.
      Leia Malaquias 3.8-10 – Explique que cristão devem dar primeiro 10% (dízimo) da sua renda, não
       importa o que seja (dinheiro, gado, colheita, etc.) para auxiliar o sustento da obra de Deus no
       mundo. Se eles derem a Deus primeiro os 10% da sua renda, Ele os abençoará, eles não serão
       tentados a gastar com eles mesmos.

 Uma história para Contar ao seu discípulo:
        Benita tornou-se cristã por causa de um milagre de cura. Ela era tão grata a Jesus por curar sua mãe
 de um problema cardíaco incurável. Depois de sua conversão, alguém ensinou a Benita que ela deveria
 viver uma vida de generosidade – para dar a Deus seu tempo, suas habilidades e seu dinheiro. Benita
 obedeceu rapidamente. Ela começou a dar primeiramente dez por cento de toda a sua renda para ajudar a
 igreja. Sua igreja ajudava a alimentar os pobres do seu bairro, então ela se voluntariou para ajudar a
 distribuir comida duas vezes por semana. Ela também se voluntariou para ajudar a ensinar as crianças
 domingo pela manhã. Benita estava aprendendo o que significava ter um coração generoso.

 Tarefa a ser dada no final da lição:
        Instrua ao seu discípulo a continuar gastando 30 minutos diários sozinho com Jesus, conversando
 com Ele e ouvindo-o falar. Lembre-lhe de escrever o que Jesus disser dia a dia e para prontamente
 obedecer. Diga para imediatamente devolver a Deus os primeiros 10% de sua renda (não importa o que
 seja). Diga-o para perguntar ao pastor esta semana em quais aspectos a igreja precisa de sua ajuda e se
 voluntariar para os serviços. Instrua ao seu discípulo a memorizar 2 Coríntios 9.6-7.
       Antes de se despedir de seu discípulo, gaste tempo orando por ele e respondendo qualquer pergunta
 que ele tiver.


 Lição 8: Revisão
IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                            17
       Inicie revisando a lição sete. Aqui segue uma lista de perguntas que você pode perguntar ao novo
 convertido antes de iniciar a lição de hoje:

     Você fez a sua tarefa de gastar 30 minutos diários com Jesus conversando com Ele e ouvindo suas
      orientações? O que Jesus lhe disse? Você escreveu? Você obedeceu?
     Você orou diariamente por aqueles que estão na sua “Lista de Oração Evangelística?”
     Já começou a dar a Jesus os primeiros 10% de sua renda? Se não, quando irá começar?
     Você perguntou ao pastor como a igreja precisa de ajuda agora? Você se voluntariou para ajudar?
     Peça ao seu discípulo para recitar 2 Coríntios 9.6-7.

 Propósito da lição de hoje: preparar ao seu discípulo a seguir fielmente tudo o que lhe foi ensinado nas
 últimas seis semanas.
Escrituras a serem usadas neste lição:

       Leia Tiago 1.2-3 – Explique ao seu discípulo que Jesus nunca nos prometeu que viver para Ele seria
        sempre fácil. Deus usa provações para desenvolver perseverança. Descubra se o seu discípulo está
        passando por alguma grande provação ou dificuldade. Converse com ele sobre estas coisas.
       Leia Efésios 6.10-18 – Explique que cristãos tem um inimigo. Seu nome é Satanás e ele tenta
        impedir-nos em nossa caminhada com Deus de várias formas. Deus tem, no entanto, nos dado tudo o
        que precisamos para derrotar Satanás.
       Leia Filipenses 3.10-13 – Explique que, como todo cristão, Paulo experimentou tempos de vitória e
        tempos de dificuldade. Ele aprendeu a se contentar em cada situação e descobriu que Deus sempre o
        ajudaria a ser vitorioso em cada situação, tanto boas como ruins.

 Uma história para Contar ao seu discípulo:
        Tama e Koko eram irmãos. Eles eram de uma família ameríndia. Ambos Tama e Koko recentemente
 tornaram-se cristãos e ambos encontraram grandes desafios de sua família e amigos que os perseguiam.
 Tama não construiu um bom relacionamento com Jesus gastando tempo com Ele diariamente e aprendendo
 a ser guiado por Ele. Não demorou muito e ele voltou a vida que tinha antes de conhecer a Jesus. Koko, no
 entanto, fielmente colocava em prática tudo o que lhe foi ensinado. Apesar das coisas não serem fáceis, ele
 estava determinado a seguir a Jesus de todo o seu coração. Ele descobriu que podia confiar em Jesus para
 ajudá-lo a ser vitorioso em cada situação da vida dele. Ele ficava muito feliz enquanto desenvolvia um
 profundo e satisfatório relacionamento com Jesus. Koko tornou-se um forte seguidor de Jesus e tornou-se
 um missionário em outra tribo no Brasil. Por causa do seu exemplo de ser amoroso, um filho atencioso,
 ambos, sua mãe e seu pai tornaram-se cristãos. Tama nunca encontrou a paz e a alegria que Koko
 experimentou.
Tarefa a ser dada no final da lição:

     Instrua ao seu discípulo a continuar a gastar 30 minutos diários sozinho com Jesus, conversando e
        ouvindo Jesus falar. Ele deveria escrever o que Jesus diz a cada dia e rapidamente obedecer. No final
        de cada dia, o seu discípulo deveria verificar suas atitudes e ver se obedeceu ao que Jesus disse.
     Pergunte ao seu discípulo mais uma vez se existe alguma área da sua vida que Jesus já tem tratado
        que ele ainda não obedeceu? Caso sim discuta o assunto e peça ao seu discípulo para render aquela
        área da sua vida agora.
     Lembre ao seu discípulo a continuar a orar por aqueles que estão em sua “Lista de Oração
        Evangelística” a cada dia, para ajudar outras pessoas diariamente, e continuar a dar a Deus os
        primeiros dez por cento de sua renda. Lembre-lhe de convidar essas pessoas para as reuniões
        evangelísticas da igreja.
     Revise cada versículo dado para memorizar. Peça ao seu discípulo para repetí-los com voz audível:
        Salmo 119.11; Salmo 48.14; 2 Timóteo 2.24-26; João 3.16; 2 Coríntios 9.6-7.
·     Antes de se despedir do seu discípulo, gaste tempo orando por ele e respondendo qualquer pergunta
  que ele tiver.
       Observação: após aplicar estas oito lições com o seu discípulo, converse com o Pastor a respeito
  dos próximos passos. Antes do batismo de seu discípulo, há algumas ações práticas para ambos realizarem.

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                             18
        CONCLUSÃO
        Jesus priorizou o discipulado na Sua vida aqui na Terra. Antes de escolher os seus discípulos Ele
orou a noite toda (Lucas 6.12-13), e uma grande parte do seu tempo foi ocupada investindo na vida destes
discípulos. Como Ele viajava horas e horas a pé, é bem provável que, enquanto estava caminhando com os
discípulos naquelas estradas construídas pelo Império Romano, Ele aproveitasse bem o tempo discipulando.
Quem já caminhou por muitas horas sabe que é difícil andar e falar com muitas pessoas ao mesmo tempo.
Cremos que Jesus discipulava muito: 1) um a um; e 2) em grupo.

        O Dr. Carl Horton, que já dormiu no Senhor, tinha o seu doutorado em “Crescimento da Igreja” pela
Escola de Missões Mundiais do Seminário Teológico Fuller. Foi ele quem apresentou os resultados
surpreendentes de uma pesquisa realizada com um grande número de líderes cristãos. Os quesitos avaliados
na pesquisa eram concernentes à formação de líderes; como e onde foram treinados os líderes que estão
tendo mais sucesso no Reino de Deus. A pesquisa demonstrou que:

       0% dos líderes foram produzidos pelo púlpito em reuniões públicas de ensino ou pregação;

       90% dos líderes foram gerados através do discipulado pessoal, um a um.

       0% dos líderes foram produzidos em classes estruturadas, como Escola Dominical, cursos de
    Família Cristã, Guerreiros de Cristo, e outras mais;

       10% dos líderes foram gerados no discipulado em pequenos grupos;

        Às vezes nos perguntamos por que temos tão poucos líderes em nossas Igrejas. A resposta, conforme
a pesquisa acima, é porque está faltando em nossas Igrejas o discipulado um a um. Entendemos que uma das
maiores necessidades da IGREJA BATISTA VIDEIRA é a formação de novos líderes. Creio que uma
geração de líderes será formada a partir do discipulado pessoal com aqueles que se converterem ao Senhor
em nossa Igreja nos próximos anos.

         O melhor modelo de discipulado é aquele estabelecido a partir do modelo deixado por Jesus e
vivenciado pelos apóstolos e pela Igreja do primeiro século, o discipulado eclesiocêntrico, isto é, que
envolve todos os membros da Igreja. O princípio fundamental desse modelo de discipulado está no
entendimento de que a integração e o discipulado de novos convertidos não é responsabilidade de um
pequeno grupo, de uma comissão, de uma classe na EBD ou de um líder, mas é tarefa de todo o Corpo de
Cristo. Cada pessoa que já aceitou a salvação por meio da pregação da Palavra precisa ser levada à
maturidade e ao sucesso em sua caminhada. Isso só é possível se cada discípulo que já é membro da Igreja
assumir o inalienável compromisso de ser um discipulador.

        Os discipuladores são aqueles que acompanharão individualmente todo o processo de
amadurecimento do novo discípulo. Seu trabalho é promover o desenvolvimento do novo discípulo baseado
no relacionamento com compromisso, fazendo com que a pessoa se sinta querida e ajudando-a a fazer
novos amigos na Igreja.

         O ministério DISCIPULAR começa no início da conversão, de preferência no dia da decisão e se
estende até dois meses após o batismo, dependendo da necessidade do novo discípulo. O alvo é o novo
discípulo se tornar, após o processo, em um novo discipulador. À medida que a Videira for implantando os
Pequenos Grupos, o discipulador terá mais um desafio: integrar seu discípulo em um Pequeno Grupo. O
Pequeno Grupo irá facilitar o trabalho do discipulador. A Igreja em oração e na dependência do Espírito
Santo, em 2010, fará dos ministérios DISCIPULAR E PEQUENOS GRUPOS uma realidade. Sejamos fiéis
com o pouco e Deus nos dará uma multidão de discípulos. ALELUIA! (Este Manual é o resultado de
anotações e experiências pessoais ao longo de 25 anos de ministério pastoral, adaptações e citações livres de
artigos disponibilizados na internet e de livros sobre o tema Discipulado).

                                                                                  Pr Josenildo Oliveira da Silva
                                                                                   TERESINA (PI), Dezembro de 2009


IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                                               19
                      Sugestão de leitura complementar:

Arangurem, Luis e Ruiz, Fabián D. – Discipulado Transformador, LifeWay Brasil, 2002

Barth, Karl. Chamado ao discipulado - Fonte Editorial ,2006

Baumann, Igor Pohl – Formação de Discipuladores – Santos Editora - 2009

D’áraujo Filho, Caio Fábio de - Seguir Jesus: O mais fascinante projeto de vida - Ed.
Betânia - 1984.

Donald, William Mac – O Discipulado Verdadeiro – Editora Mundo Cristão - 1979

BONHOEFFER, Dietrich - O discipulado - Editora Sinodal - 2004

Hesselgrave, David - Plantar Igrejas - Um guia para Missões Nacionais e Transculturais,
Vida Nova – 1985

Kornfiel, David - Ultrapassando Barreiras - Edições Vida Nova - Vol II – 1997

Kuhne,Gary W. – O discipulado dinâmico — Betânia - 2001

Moore, Waylon B. - Integração segundo o Novo Testamento - Juerp – 1985

Nascimento Filho, Antônio José - Estratégias e Metodologias Missionárias - 1999

Richards, Lawrence - Teologia do Ministério Pessoal - Edições Vida Nova - 1985

Souza, Roberto Alves de - Artigo sobre Discipulado Cristão - Publicado no site:
www.metodista.org.com

Suweeting, Georg – Os Primeiros Passos na Vida Cristã – Ed. Mundo Cristão - 1978


***************************************************************************************



      Este é o nosso chamado, este é o nosso compromisso!



             DISCÍPULOS
               FAZENDO                 DISCÍPULOS
                                                             MATEUS 28:18-20

IGREJA BATISTA VIDEIRA - Manual do Discipulador                                           20

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:4504
posted:2/14/2010
language:
pages:20
JOSENILDO OLIVEIRA SILVA JOSENILDO OLIVEIRA SILVA Servo dos Servos http://www.ligadosnavideira.com.br
About