PERFIL DE EMPRESA COLGATE PALMOLIVE CO INSTITUTO by zdh15614

VIEWS: 448 PAGES: 23

									INSTITUTO OBSERVATÓRIO SOCIAL
Av. Mauro Ramos, 1624 - Centro
Florianópolis/SC - Brasil - CEP:88020-302
Fone/Fax: (48) 3028-4400
E-mail: observatorio@observatoriosocial.org.br
Site: www.observatoriosocial.org.br




PERFIL DE EMPRESA




      COLGATE PALMOLIVE CO.
      ABRIL/2004
INSTITUTO OBSERVATORIO SOCIAL




     PERFIL DE EMPRESA
  COLGATE PALMOLIVE CO.




       FLORIANÓPOLIS
          ABRIL/2004
                       INSTITUTO OBSERVATÓRIO SOCIAL
CONSELHO DIRETOR
       Presidente: Kjeld A. Jakobsen (CUT)
       João Vaccari Neto (Secretaria de Relações Internacionais, CUT)
       Rosane da Silva (Secretaria de Políticas Sindicais, CUT)
       Artur Henrique dos Santos (Secretaria de Organização, CUT)
       José Celestino Lourenço (Secretaria Nacional de Formação, CUT)
       Maria Ednalva B. de Lima (Secretaria da Mulher Trabalhadora, CUT)
       Gilda Almeida de Souza (Secretaria de Políticas Sociais, CUT)
       Antonio Carlos Spis (Secretaria de Comunicação)
       Wagner Firmino Santana (Dieese)
       Mara Luzia Feltes (Dieese)
       Francisco Mazzeu (Unitrabalho)
       Silvia Araújo (Unitrabalho)
       Tullo Vigevani (Cedec)
       Maria Inês Barreto (Cedec)
DIRETORIA EXECUTIVA
        Kjeld A. Jakobsen: Presidente
        Artur Henrique dos Santos (SNO/CUT)
        Ari Aloraldo do Nascimento (CUT)
        Carlos Roberto Horta (UNITRABALHO)
        Clemente Ganz Lúcio (DIEESE)
        Clóvis Scherer (Coordenador Técnico)
        Maria Inês Barreto (CEDEC)
        Maria Ednalva B. de Lima (SNMT/CUT)
        Odilon Luís Faccio (Coordenador de Desenvolvimento Institucional)
COORDENAÇÃO TÉCNICA
       Arthur Borges Filho: Coordenador Administrativo
       Clóvis Scherer: Coordenador Técnico
       Maria José H. Coelho: Coordenadora de Comunicação
       Odilon Luís Faccio: Coordenador de Desenvolvimento Institucional
       Pieter Sijbrandij: Coordenador de Projetos
       Ronaldo Baltar: Coordenador do Sistema de Informação
ELABORAÇÃO: Lílian Arruda


COLABORAÇÃO:

           OXFAM DO BRASIL
           FNV MONDIAAL (Holanda)
           DGB Bildungswerk (Alemanha)

Revisão gramatical e ortográfica: Jane Maria Viana Cardoso




ABRIL/2004




                                                ii
                                                 SUMÁRIO



LISTA DE SIGLAS......................................................................................................................V


1. INTRODUÇÃO ........................................................................................................................ 1


2. HISTÓRIA E ESTRUTURA................................................................................................... 3


3. RESPONSABILIDADE SOCIAL........................................................................................... 7

   3.1 AÇÃO SOCIAL ................................................................................................................... 7

   3.2 MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA................................................................... 8

   3.3 CÓDIGO DE CONDUTA.................................................................................................... 8

4. DADOS CADASTRAIS ......................................................................................................... 15


5. SINDICATOS ......................................................................................................................... 17


REFERÊNCIAS ......................................................................................................................... 18




                                                          iv
                        LISTA DE SIGLAS


A.L. – América Latina
CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica
CNQ – Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Químico.
NEPS – Núcleo de Estudos de Política e Sociedade
ONG – Organização não-governamental




                                  v
                                                                                  1

1. INTRODUÇÃO




         O Perfil da Empresa é um relatório que procura caracterizar a empresa
em relação à sua participação no mercado e na cadeia produtiva, detalhando as
unidades que a compõem esa, as informações sindicais, o número de trabalhadores e
que produtos são feitos em cada unidade. A fonte de pesquisa baseia-se,
principalmente, em dados secundários, coletados através de relatórios da empresa,
declarações do sindicato, órgãos públicos e imprensa.
         O Mapa da Empresa, por sua vez, é um relatório sobre o comportamento
sociotrabalhista de uma empresa, produzido a partir de fontes de dados secundários,
do perfil da empresa e através de informações coletadas diretamente com os
sindicatos que atuam na base das unidades observadas. Visa caracterizar a empresa,
suas atividades produtivas e econômicas, bem como apresentar um quadro
indicativo de possíveis problemas em relação aos direitos fundamentais do trabalho
e ao meio ambiente.
          O Relatório Geral de Observação é produzido a partir de dados
secundários, de levantamento de dados e observação direta na empresa, com
participação dos sindicatos e trabalhadores de cada unidade analisada. O relatório
apresenta detalhadamente os dados da observação. Visa avaliar o cumprimento dos
direitos fundamentais do trabalho em cada unidade da empresa, tendo como
referência as Convenções da OIT que tratam dos temas liberdade sindical,
negociação coletiva, trabalho forçado, trabalho infantil, discriminação de gênero e
raça, saúde e segurança. Propõe-se, ainda, a avaliar o comportamento da empresa em
relação ao meio ambiente, através de indicadores fundamentados em parâmetros
nacionais e internacionais.
         O Relatório Executivo de Observação é produzido a partir do Relatório
                                                                                     2

Geral de Observação, ressaltando de forma mais sintética a avaliação do
cumprimento dos direitos fundamentais do trabalho e do meio ambiente, bem como
os principais dados encontrados em relação aos temas liberdade sindical, negociação
coletiva, trabalho forçado, trabalho infantil, discriminação de gênero e raça, saúde e
segurança e meio ambiente.
                                                                                                3

2. HISTÓRIA E ESTRUTURA


          A Colgate-Palmolive, fundada nos EUA em 1806, faz negócios em 200
países1 e está no mercado brasileiro desde 1927. A empresa criou marcas
tradicionais como o primeiro sabonete perfumado, o Cashmere Bouquet em 1866, e
criou, em 1896, a primeira pasta dental, a Colgate. Paralelamente, outra empresa,
também americana, a B.J. Johnson Company lançou o sabonete Palmolive em 1898.
Em 1916, a B.J. Johnson mudou seu nome para Palmolive Company. Em 1928, foi
realizada a fusão entre a Colgate e a Palmolive e a nova companhia passou a ser
chamada de Colgate-Palmolive Peet Company. Na década de 1920, a Colgate já
havia iniciado sua expansão pelo globo, criando filiais na França, Reino Unido,
Austrália, Itália, Brasil, Filipinas, Argentina e África do Sul. Na década de 1990, a
empresa implantou uma política ostensiva de aquisições com a compra da Murphy
Oil Soap2, líder norte-americana em limpeza de madeiras; da Mennen Company3,
produtora do desodorante Speed Stick; adquiriu a S.C. Johnson, marca européia de
sabonetes líquidos e tornou-se líder global em sabonetes para mãos. No segmento de
pasta dental a liderança consolidou-se através da aquisição da Kolynos Oral Care
Businnes na América Latina.4



          1
              A relação de países onde a empresa mantém escritórios e unidades de produção

pode ser encontrada em http://www.colgate.com.br/Fase2/prodcolgatepelomundo.htm
          2
              Informações sobre a história da Murphy Oil Soap pode ser vista em

http://www.murphyoilsoap.com/cp/mos.class/pressroom/timeline.jsp
          3
              Para mais informações sobre a história da aquisição da Mennen Co. pela Colgate,

veja em http://www.colgate.com/cp/corp.class/documents/History.pdf
          4
              COLGATE. Disponível em:

<http://www.colgate.com/cp/corp.class/about_us/index.jsp>. Acesso em 20 fev. 2003
                                                                                                4

            Com cerca de 40 mil funcionários em todo o mundo, a empresa ocupa o
207º lugar no ranking Fortune 500 de 2002 que enumera as maiores companhias
norte-americanas. Em 2003, o faturamento mundial da companhia foi de US$ 9,9
bilhões.5
            A América Latina é o maior mercado em vendas de produtos do segmento
de limpeza doméstica e higiene pessoal/oral da Colgate-Palmolive. Em 2001, as
vendas na A.L. chegaram a US$ 2.443,3, na América do Norte ficaram em US$
2.390,3, na Europa foram de US$1.902,1 e, por fim, na Ásia/África alcançaram
US$1.522,9. Na A.L, os países que mais se destacaram foram México, Brasil,
Venezuela, Equador. O desempenho na América Latina deveu-se ao lançamento de
produtos como os dentifrícios Colgate Herbal, Colgate Fresh e Colgate Tripla-Ação
que aumentou o volume de vendas do segmento de higiene oral. Em outros
segmentos, os produtos lançados foram o desodorante Lady Speed Stick, os xampus
Palmolive Naturals e Caprice, o amaciante de roupas Suavitel Fresca Primavera.6
            No Brasil, a empresa tem 3.700 funcionários e atua nos segmentos de
higiene oral, higiene pessoal, limpeza do lar e nutrição animal. Em 1927, introduziu
no país a comercialização em massa de creme dental e a produção do sabonete
Palmolive. A Colgate passou a produzir creme dental no país em 1940. Em 1995,
com o anúncio da compra das operações da Kolynos em 14 países, entre eles o
Brasil, a Colgate-Palmolive do Brasil tornou-se pólo exportador para mais de 55
países.7 A operação com a fabricante da Kolynos8, a subsidiária brasileira dos



            5
                FORTUNE. Disponível em: <http//www.fortune.com.br>. Acesso em: 27 fev.2003
            6
                Global Financial Review. Disponível em:

<http://investor.colgatepalmolive.com/downloads/PDF2_18-39.pdf>. Acesso em: 18 mar. 2003.
            7
                COLGATE. Disponível em: <http://www.colgate.com.br/aboutus/historia.html>. Acesso

em 20 fev. 2003.
                                                                                                      5

laboratórios Wyeth-Whitehall9, ficou em cerca de 760 milhões de dólares. Por
determinação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade, a marca
Kolynos, introduzida no país em meados da década de 1920 e líder absoluta de
vendas de pastas dentais, foi proibida de ser comercializada até começo de 2002.
Juntas, Colgate e Kolynos possuíam cerca de 79% do mercado brasileiro de pastas
dentais. A empresa, para substituir a pasta dental Kolynos, lançou a Sorriso com a
mesma fórmula e voltada para o mesmo público, mantendo um produto popular e de
preço baixo. Para o sucesso da nova marca a empresa lançou uma estratégia de
marketing que custou 34 milhões de dólares, em que até o número de letras das
marcas Kolynos e Sorriso é igual. 10
           Em abril de 2002, a pasta dental Kolynos poderia ter sido relançada pela
Colgate, mas a empresa preferiu lançar uma nova versão da Sorriso com
características visuais semelhantes às da antiga Kolynos, como o tubo verde e
amarelo. A companhia optou por esta estratégia porque a Sorriso é uma marca bem
lembrada pelo público brasileiro e seriam necessários grandes investimentos para se
fazer uma campanha de relançamento da Kolynos.11 Sob a marca Kolynos, ainda



           8
               KOLYNOS. Disponível em:

<http://www.kolynosdobrasilltda.com.br/kolynos/indexA.htm>.
           9
               Para informações sobre o Laboratório Wyeth-Whitehall veja

(http://www.wyeth.com.cn/english/About/wyeth-whitehall.asp)
           10
                Vassalo, Cláudia. Você ainda se lembra dela? Revista Exame, São Paulo, 31 de

abr. 2000 Edição 715. Disponível em:

http://portalexame.abril.com.br/pgMain.jhtml?ch=ch02&pg=5_2625_130886_000-60ma.html.

Acesso em 07 fev. 2003.
           11
                Mattos, Adriana. ‘Livre para retornar, Kolynos é enterrada’. Folha de São Paulo, 11

abr. 2002, p. B-15
                                                                                              6

muito lembrada pelo público, a empresa comercializa fio dental, anti-séptico bucal,
escovas dentais. A Colgate-Palmolive ocupa a 617a posição no ranking Valor 1000
do ano de 2003 com uma receita líquida de R$ 251,3 milhões.12
           No Brasil a Colgate comercializa, entre outros, os seguintes produtos: os
dentifrícios Colgate e Sorriso, os sabonetes Palmolive, Pompom e Protex, os
desinfetantes Pinho Sol e Ajax, os amaciantes de roupa Ola e Suavitel, produtos para
animais Sciencediet.




           12
                VALOR 1000. 1000 maiores empresas. Valor Econômico, São Paulo, ano 3, No 3,

ago. 2003, p. 66.
                                                                                              7

3. RESPONSABILIDADE SOCIAL




3.1 AÇÃO SOCIAL

          A Colgate mantém alguns programas de ação social: “Sorriso saudável,
sorriso brilhante”, “Plano escolar”, “Escovódromo”, “Programa de multiplicadores”,
“Comunidades indígenas”, “Sorria Brasil”, “Projeto Reciclar”, “Ação contra o
câncer infantil”, “Campanha pró-sangue”, “Sorriso Criança”.
          A empresa desenvolve também programas assistencialistas como doação
de produtos, contribuição financeira a instituições de caridade, colabora com a ONG
Operation Smiles (no Brasil Operação Sorriso) e com campanhas de saúde como a
“Amigos do Coração”. Na área de educação e cultura, a empresa participa de um
programa, em parceria com a Câmara Americana de Comércio e com o Instituto de
Qualidade de Ensino, de aulas de reforço para alunos e capacitação de professores,
edita o Prev News, um informativo global da Colgate-Palmolive Company dirigido
a cirurgiões-dentistas e estudantes de Odontologia.
          A Colgate patrocinou o trabalho desenvolvido pelo NEPS (Núcleo de
Estudos da Política e Sociedade), órgão sem fins lucrativos composto por
doutorandos da Universidade de São Paulo e Pontifícia Universidade Católica de
São Paulo. Anualmente, a companhia realiza o prêmio nacional de odontologia hoje
intitulado "Prevenção Colgate" para promover a pesquisa e reconhecer os melhores
trabalhos desenvolvidos na área odontológica.13




          13
               COLGATE. Disponível em: <http://www.colgate.com.br/colgatecares/index.html>.

Acesso em: 10 fev. 2003.
                                                                                                8

3.2 MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA

           A Colgate declara que mantém alguns compromissos com o meio
ambiente, saúde e segurança. Segundo a empresa, em sua página na Internet, sua
política é a de fabricar e comercializar produtos e operar suas instalações de acordo
com as normas e regulamentações ambientais aplicáveis. As preocupações da
empresa estão concentradas na fabricação de produtos seguros, eficazes e que
causem pouco impacto ambiental; na redução do impacto das embalagens no meio
ambiente, através da compatibilidade do material usado. As instalações da empresa
também estão submetidas a programas que satisfaçam as normas e regulamentações
ambientais; a Colgate-Palmolive também leva em consideração as questões
ambientais, em todas as suas transações comerciais importantes, incluindo
aquisições, suspensão dos investimentos, suspensão de operações e participação em
"joint ventures". Todas propriedades da empresa ou propriedades sob sua
responsabilidade teriam os compromissos descritos acima. 14




3.3 CÓDIGO DE CONDUTA



           A Colgate publica, atualmente, na íntegra o Código de Conduta no sitio
brasileiro da internet.15 Até 2003, a empresa publicava apenas um resumo de três
páginas.



           14
                COLGATE. Disponível em: <http://www.colgate.com.br/aboutus/environment.html>.

Acesso em: 10 fev. 2003
           15
                COLGATE. Disponível em: <http://www.colgate.com.br/codigoconduta.pdf>. Acesso

em: 22 abr. 2004.
                                                                                     9

          De acordo com a Colgate, o debate do Código iniciou-se em 1987. Ele
mostra publicamente os princípios que governam as relações da empresa com os
funcionários, com outras empresas, consumidores, governos, comunidades locais e
acionistas. O Código tem a função de lembrar a todas as pessoas que fazem parte da
empresa as obrigações que devem ter ao construir relações de ética, justiça e
humanidade. Segundo a empresa, o Código é atualizado regularmente e a última
atualização foi no ano 2000. Com o objetivo de ser ética e transparente, a empresa
fornece o código para todos seus funcionários e exige que seus 3000 gerentes
atestem o cumprimento do código.
          A relação com os empregados é um dos assuntos abordados pelo Código e,
segundo este, deve haver confiança mútua entre os funcionários e a empresa. Neste
sentido, a política da empresa para com seus funcionários teria as seguintes
diretrizes:
          - selecionar, alocar e pagar os funcionários de acordo com sua qualificação
              no trabalho, sem discriminação de raça, religião, nacionalidade, etnia,
              cor, gênero, idade, cidadania, orientação sexual, estado civil, ou alguma
              deficiência não relatada;
          - alcançar excelência atraindo e conservando a força de trabalho de todos
              nos diversos níveis;
          - providenciar treino, educação e oportunidades promocionais que
              permitam o desenvolvimento e o avanço da carreira profissional dos
              funcionários da Colgate;
          - proibir o assédio sexual ou qualquer outro tipo de assédio por qualquer
              pessoa no local de trabalho ou que esteja conduzindo negócios da
              companhia;
          - esforçar-se para eliminar riscos no local de trabalho, munir e esforçar-se
              na aplicação de leis e padrões de segurança e saúde;
                                                                                        10

          - não utilizar mão-de-obra infantil, ou seja, menores de 16 anos conforme
               estabelece a legislação brasileira;
          - assegurar um meio ambiente de trabalho saudável, seguro e produtivo
               para os empregados da empresa e outros, proteger a propriedade da
               companhia e assegurar operações eficientes contra a presença de drogas
               e álcool no ambiente de trabalho;
          - respeitar a privacidade do funcionário, adquirir e manter apenas a
               informação pessoal para operacionalização da companhia e requerida
               por lei. Manter cada informação confidencial e divulgá-la apenas para
               aqueles que têm necessidades apropriadas para sabê-las. 16
          No Código de Conduta encontram-se também diretrizes gerais de uma
política, caso existam conflitos de interesses:
          - a empresa proíbe que funcionários tenham interesses em investimentos
               que concorram ou façam negócios com a Colgate;
          - o funcionário deve deixar claro para seu gerente ou para o conselho legal
               de sua unidade, antes de realizar negócios em nome da Colgate com
               qualquer companhia, que ele próprio ou parente próximo pode, em
               algum momento, beneficiar-se de suas ações;
          - os funcionários não podem trabalhar para fornecedor, cliente ou
               concorrente enquanto estiver trabalhando para a Colgate, ou fazer
               qualquer trabalho, ou prestar assistência para uma terceira parte que
               possa afetar a performance do funcionário ou julgamento de seu
               trabalho. Não pode usar a jornada de trabalho, facilidades ou materiais
               para serviços além da companhia ou que não estejam relacionados com


          16
            COLGATE. Disponível em:
<http://www.colgate.com/cp/corp.class/about_us/conduct.jsp>. Acesso em: 21 fev. 2003.
                                                                                        11

                ela.
             - os funcionários devem ser prudentes com as fontes tecnológicas da
                Colgate, incluindo computadores, e-mail de voz, e-mail e acesso à
                Internet de acordo com o Código e outras diretrizes da companhia,
                incluindo aquelas que relatam discriminação, assédio e propriedade
                intelectual.
                 O código descreve também as diretrizes de uma política em relação
aos fornecedores e clientes. O objetivo seria conduzir as operações comerciais e
assegurar contínuas e confiáveis fontes de suprimento. Segundo o Código, a
empresa vê os fornecedores como parceiros e espera deles um razoável retorno.
Decisões são baseadas em critérios objetivos de preço e qualidade. Oferecer ou
receber vantagens, subornos, ou pagamentos similares de qualquer espécie é
proibido aos funcionários. Os funcionários não devem receber e não devem permitir
que parentes próximos recebam presentes, empréstimos, ou tratamento preferencial
de alguém que faça negócios com a companhia. Os funcionários devem seguir a
seguinte regra: “nunca aceitar um presente ou serviço se vai comprometê-lo ou
poderá parecer comprometê-lo”. Isto não inclui refeições de negócios ocasionais que
possam ser retribuídas ou presentes de valor apenas nominal. Em           relação     aos
governos federais, estaduais, locais ou estrangeiros, não podem ser oferecidos ou
dados aos funcionários governamentais qualquer tipo de presentes, gratuidades ou
coisas de valor, incluindo refeições ou viagens, geralmente aceitas em meio não-
governamental.
             Quando se trata da relação com os clientes não serão aceitos favores pessoais

em preços, concessões promocionais, assistência de marketing ou semelhante a

determinado cliente, porque a empresa trataria todos os clientes sob a mesma base

comercial.

                 O capítulo “Nossa relação com a sociedade” esboça a participação da
                                                                                    12

Colgate em projetos de bem-estar da comunidade. Cada projeto incluia participação
da empresa em ações de caridade e assume a responsabilidade de dar auxílio aos
pobres, aos prejudicados e aos sem-teto em caso de desastre.
         De acordo com o Código, o foco principal da empresa são os jovens. A
companhia diz ser contra o uso ilegal do trabalho infantil, a exploração de crianças e
outras formas inaceitáveis de tratamento de trabalhadores. Neste sentido, a Colgate
não trabalha com fornecedores e contratados que utilizem formas inaceitáveis de
tratamento como exploração de crianças, punições físicas, abuso contra a mulher,
servidão involuntária, ou outras formas de abuso. Se algumas dessas violações vier
ao conhecimento da companhia será o suficiente para se encerrar definitivamente as
relações comerciais entre a companhia e seu parceiro.
         A Colgate está mundialmente comprometida com o respeito aos direitos
humanos. Neste sentido, a empresa diz praticar e buscar parceiros comerciais que
sigam os seguintes padrões:
         - igual oportunidade de empregos em todos os níveis, com respeito a
             questões como cor, raça, gênero, idade, etnia e credo religioso;
         - oferecer um local de trabalho saudável e seguro que proteja a saúde
             humana e o meio ambiente;
         - pagar aos empregados salários que possam atender pelo menos as
             necessidades básicas e proporcionar a oportunidade de melhorar suas
             habilidades e capacidades;
         respeitar o direito de livre associação dos empregados;
         trabalhar com governos e comunidades no sentido de que a parceria
             econômica possa proporcionar bem-estar educacional, cultural,
             econômico e social às comunidades.
         Por fim, a Colgate está comprometida com a vida e a propriedade de seus
funcionários bem como dos membros das comunidades em que opera. A companhia
                                                                                 13

mantém um Plano de Gerenciamento de Crises (Crisis Management Plan). E, de
acordo com a empresa, sempre que são levantadas questões a respeito de crises
ambientais, saúde e segurança das pessoas ligadas a empresa ou outras, a Equipe de
Gerenciamento de Crises (Crisis Management Team) deve ser acionada.
             A empresa está comprometida como a saúde e segurança de seus
clientes, empregados e comunidade em que atua. Isto significaria reduzir o
desperdício e minimizar o impacto de seus produtos e embalagens sobre o meio
ambiente. Os produtos e embalagens devem, segundo a empresa, seguir ou exceder
as normas e regulamentos de saúde e segurança. As questões e os interesses
ambientais serão considerados em todos os negócios e transações da empresa.
             Segundo a empresa, escrever o Código de Conduta não é suficiente,
seria necessário também concordar com os padrões de conduta e divulgá-los e para
que todos possam segui-los. Gerentes são responsáveis em comunicar esses padrões
aos funcionários, assegurar o entendimento e o acatamento, criar um ambiente onde
funcionários possam discutir questões éticas e legais livremente.
             A aceitação do Código e das Diretrizes de Práticas Comerciais da
Companhia devem ser monitoradas pela Operação de Práticas Comerciais (Business
Practices Function), cuja função é: .
         - assegurar que o Código e outras diretrizes sejam mantidas em curso;
         - supervisionar treinamento;
         - gerenciar o sistema de telefone e e-mails hot-line;
         - responder questões sobre as diretrizes;
         - auditar o acatamento das diretrizes;
         - investigar relatórios sobre violações das diretrizes;
         - monitorar os constrangimentos das diretrizes;
         - monitorar o desenvolvimento legislativo que venha a chocar com as
             diretrizes.
                                                                                    14

             Periodicamente, a Operação relata à direção da Colgate como estão
sendo implementadas as Diretrizes de Práticas Comerciais da Companhia. Se
funcionários tiverem dúvidas, as questões devem ser encaminhadas ao gerente
direto, ou ao conselho legal da unidade, cada matéria deve ser referida ao supervisor,
ao Departamento Legal Corporativo, Business Practice Function ou Departamento
de Recursos Humanos da unidade ou divisão. Os funcionários têm de relatar as
violações do código ou outras diretrizes da companhia ao gerente direto ou aos
conselhos legais da unidade, e se quiserem, ir aos escalões mais altos ou Business
Practice Function.
             O Código de Conduta aplica-se a todos os funcionários, autoridades,
diretores e agentes da Colgate e suas subsidiárias. Uma declaração de consentimento
ao Código deve ser assinada anualmente por autoridades e funcionários-chave.
                                                                           15

4. DADOS CADASTRAIS


      Principais Executivos
             Reuben Mark ,Presidente do Conselho de Administração e Diretor
    Geral da Colgate-Palmolive co.
             William Shanahan, Presidente da Colgate-Palmolive co.
             Roger M. Pratt ,Vice Presidente, Colgate Palmolive - Brazil


      - Sede Internacional da Empresa:
      Colgate-Palmolive Company
      300 Park Avenue
      New York, NY 10022-7499
      1 (212) 310-2000


      - Divisão de higiene pessoal e oral:
      Kolynos do Brasil Ltda
      Av. Marginal Direita Anchieta, S/N - Km14,5
      S. Bernardo do Campo – S.C.
      CEP: 09883-000
      (011) 4366-6600
      (011) 4368-1100


      Kolynos Brasil Ltda
      Av. Manoel Pedro Pimental, 101
      Osasco – Jd. Wilson
      (011) 3651-8600
      (011) 3685-3132
                                       16

Kolynos Brasil Ltda
Rdv. Raposo Tavares, 21500 - KM 20,5
Osasco – Ch. Everest
(011) 3606-5000
(011) 3651-2279


Kolynos Brasil Ltda
Rdv Raposo Tavares, 450
Osasco – Ch. Everest
(011) 3605-9185
(011) 3605-9186


Kolynos Brasil Ltda
Rdv. Raposo Tavares, S/N
Osasco – Ch. Everest
(011) 3691-1484
(011) 3691-4318
(011) 3691-4361
(011) 3691-7697


- Divisão produtos de limpeza:
Kolynos do Brasil Ltda
R. Santo Eurilo, 195
JD Mendonça
S. Paulo
(011) 3767-1400
                                                                          17

5. SINDICATOS



        CNQ – Confederação Nacional do Ramo Químico
        Rua Caetano Pinto, no 575, 4º andar
        Brás
        São Paulo – SP
        CEP: 03041-000
        Tel: (011) 3272-9411, ramais 210, 214 ou 254


        Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Petroquímicas,
Farmacêuticas, Tintas e Vernizes, Plásticos, Resinas Sintética, Explosivos e
Similares do ABCD, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra
        Endereço: Avenida Lino Jardim, nº 401
        Vila Bastos
        Santo André – S.P.
        CEP: 09041-030
        Tel: (011) 4433-5800
                                                                                     18

REFERÊNCIAS


JORNAIS
            Folha de São Paulo

SÍTIOS DA INTERNET
            www.colgate.com
            www.colgate.com.br
            www.fortune.com
            http://portalexame.abril.com.br



PUBLICAÇÕES
            Valor 1000. 1000 maiores empresas. Valor Econômico, São Paulo, Ano 3, No 3,
Ago. 2003

								
To top