Visita do Rei da Jordânia ao Brasil by izj14562

VIEWS: 290 PAGES: 20

									 Ano 3 | Número 11 | Outubro / Novembro / Dezembro de 2008




Setor de rochas
cresce nos
mercados
árabes

As empresas
brasileiras
na Big Five




  Visita do Rei da Jordânia ao Brasil:
               um novo momento na relação bilateral
      Empresários conhecem o Centro de Negócios de Dubai
         xpediente
             Câmara Árabe Notícias
           é uma publicação da
    Câmara de Comércio Árabe-Brasileira
Presidente                                              Capa
                                                                       A vinda do Rei da Jordânia ao Brasil

                                                      4
Antônio Sarkis Jr.
Vice-Presidente Administrativo                                         Um marco importante para as
Paulo Sérgio Atallah (licenciado)                                    relações comerciais, diplomáticas e
Vice-Presidente de Comércio Exterior                                 culturais entre a Jordânia e o Brasil,
Salim Schahin                                                        a visita do rei jordaniano Abdullah II
Vice-Presidente de Relações Internacionais                           ocorre entre 23 e 24 de outubro.
Helmi Nasr
                                                                       A programação inclui um
Vice-Presidente de Marketing                                         fórum sobre oportunidades e
Rubens Hannun                                                        investimentos, com apresentação
Secretário-Geral                                                     do CEO do Jordan Investment
Michel Abdo Alaby                                                    Board, Maen Nsour, seguido de uma




                                                                                                                                                              Foto: George Fischer - www.visitjordan.com
Diretor Tesoureiro                                                   rodada de negócios. Empresários
Fernando Nagib Ganme                                                 de diversos setores jordanianos
Diretoria                                                            estarão na comitiva do Rei ao País.
Adel Auada                                                           A Jordânia passou por grandes
Bechara Aziz Ibrahim                                                 transformações econômicas, que
Cláudio Gosson Jorge                                                 resultaram em taxas anuais de
Emir Cadar                                                           crescimento da ordem de 6% desde
Fábio Kadi
Kamal David Curi
                                                                     2001.
Marcelo Nabih Sallum
Mário Roberto Rizkallah
Moustafa Mourad
                                                        Feiras e eventos


                                                      10
Mustapha Abdouni                                                        Atendimento sob medida em Dubai
Nahid Chicani
Sami Roumieh                                                          O Centro de Negócios Dubai, uma parceria da Câmara Árabe com a
Toufic Sleiman                                                       Apex-Brasil, aperfeiçoa seu modelo e oferece o suporte necessário para o
Walter Nori                                                          empresário brasileiro realizar negócios ou mesmo se instalar em uma área
Wladimir Rafik Freua                                                 alfandegada. Localizado na Jebel Ali Free Zone, o Centro fornece serviços
Conselho Superior de Administração                                   de infra-estrutura, administrativos, de armazenagem e movimentação de
William Adib Dib - Presidente                                        carga, além de apoio de inteligência de mercado. “Construímos soluções
Orlando Sarhan - Vice-presidente                                     para os clientes de acordo com as necessidades de cada pedido”, afirmou
Marcelo Nabih Sallum - Secretário
                                                                     Fabiana Giuntini Giffoni, gerente operacional do CN Dubai, durante
Sucursal - MG                                                        apresentação para executivos na sede da Câmara Árabe, em São Paulo.
Telefone: (31) 3291-5533 / 0477
cadar@sicepot-mg.com.br
Sucursal - PR
                                                                        Big Five: 37 empresas brasileiras

                                                      12
Telefone / Fax: (41) 3253-6448
ccabpr@bighost.com.br                                                 Principal feira da área de negócios
Conselho Editorial                                                   da construção civil no Oriente Médio, a
Antônio Sarkis Jr.
Rubens Hannun
                                                                     Big Five contará com a participação de
Michel Abdo Alaby                                                    37 empresas brasileiras. Estreantes ou
Walter Nori                                                          veteranas, todas estão motivadas pelo
Andrea Monteiro Uhlmann
Carla Nabhan
                                                                     crescimento econômico da região. As
Kika Barros                                                          companhias estarão no evento com o
Rodrigo Solano                                                       apoio da Apex-Brasil e da Câmara de
Karina Cassapula
Joel Guimarães
                                                                     Comércio Árabe-Brasileira.
Marialda Reginato
Monserrat Padilla
Jornalistas Responsáveis
Itacir Figueiredo Júnior / Tereza Anunziata                             Missão Egípicia no Brasil


                                                      13
Redação
WN&P Comunicação (wn.p@wnp.com.br)
                                                                      A missão egípcia que veio ao Brasil, em agosto, liderada pelo ministro
                                                                     do Comércio e Indústria, Rachid Mohamed Rachid, com empresários
Direção de Arte e Produção Gráfica
WN&P Comunicação / Paulo Augusto Prado
                                                                     de setores variados, agitou os entendimentos e negócios entre os dois
                                                                     países, em encontros com ministros, em Brasília, e eventos em São
Tiragem
10.000 exemplares                                                    Paulo. O acordo de preferências tarifárias, a criação de uma linha aérea
                                                                     direta entre o Cairo e São Paulo, o acordo fitossanitário e a inauguração
Av. Paulista, 326 - 17º andar                                        de uma planta industrial para produção de cabos elétricos em Minas
01310-902 - São Paulo - SP                                           Gerais, a El Sewedy Cables, foram alguns dos temas tratados.
Tel.: (11) 3283-4066 / Fax: (11) 3288-8110
ccab@ccab.org.br | www.ccab.org.br
     Envie sua opinião. Ela é muito importante.
           E.mail: marketing@ccab.org.br
                                                                            Arábia Saudita   Argélia   Bahrein   Catar   Djibuti   Egito   Emirado Árabes Unidos
       Capa: nº 11
Foto daEdiçãoGeorge |Fischer - www.visitjordan.com
                                                     Países Representados
              ditorial


                     Momento pede incentivo às
                                             exportações
   N    N
             esse momento de turbulência na economia global, a atuação do governo no
             incentivo às exportações, que já é tradicionalmente importante, torna-se vital para
             que possamos ao menos minimizar os impactos de uma crise mais séria no setor
        produtivo brasileiro.
         É grande a possibilidade de enfrentarmos um mercado de crédito mais escasso e
        marcado pelo desaquecimento. Diante desse cenário, políticas voltadas para a inserção
        ou manutenção de empresas brasileiras no mercado internacional são sempre bem-
        vindas. As nossas exportações precisam continuar crescendo, para que não se percam
        os esforços desempenhados até aqui na conquista de mercados para os produtos
        brasileiros, mantendo o movimento de entrada de divisas no País, o que gera um
        superávit comercial que tem contribuído para o equilíbrio de nossas contas externas.
          Foi providencial o lançamento recente de medidas efetivas, bem como o anúncio de                                Foi providencial
        linhas de crédito à exportação, por parte do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e
        Comércio Exterior. Em momentos como o atual, torna-se mais clara a necessidade de
                                                                                                                          o lançamento
        uma política de governo que nos permita exportar mais e, principalmente, melhor.                                  recente de
         Este é um caminho que temos trilhado há bastante tempo, rumo aos países árabes,                                  medidas efetivas,
        como demonstram as estatísticas de comércio exterior da Câmara Árabe, presentes nas
        páginas desta edição. Além do crescimento da corrente comercial, o levantamento mostra                            bem como o
        uma diversificação na pauta, com maior presença de produtos de valor agregado, além
        das tradicionais commodities.
                                                                                                                          anúncio de
          As empresas estão sabendo aproveitar as oportunidades, fato que deverá
                                                                                                                          linhas de crédito
        ser intensificado por meio dos programas oficiais. Afinal, a promoção de novos                                    à exportação
        negócios entre os países, principalmente entre aqueles que possuem características
        complementares, como é o caso do Brasil e as nações árabes, pode ser uma alternativa
        interessante para que o comércio exterior brasileiro continue apresentando superávits
        importantes, quando as economias centrais passam por dificuldades.
         É com essa visão de melhoria contínua e intensificação do intercâmbio que a Câmara
        Árabe sempre trabalhou. Daí os recordes sucessivos na corrente comercial entre o
        Brasil e os países árabes. É também com este espírito que a entidade dará um passo
        importante neste mês de outubro, com a recepção do rei da Jordânia, Sua Majestade
        Abdullah II Ibn Al-Hussein, à frente de uma expressiva delegação de oficiais e de um
        grupo de empresários jordanianos que vêm concretizar negócios com o Brasil, por meio
        de uma rodada de negócios (um encarte nesta edição traz a programação completa).
          Estamos certos de que será um avanço considerável, coroando nosso trabalho e a
        busca incessante por oferecer serviços e apoio, muitos dos quais são detalhados ao
        longo dessas páginas.


         Boa leitura.
        Antônio Sarkis Jr.
        Presidente




Iêmen   Ilhas Comores   Iraque   Jordânia   Kuwait   Líbano   Líbia   Marrocos   Mauritânia   Omã   Palestina         Síria   Somália   Sudão   Tunísia
                                                                                                     Edição nº 11 |
                       apa

            O Rei da Jordânia
            vem ao Brasil

                                                                       A
                                                                       A
             A comunidade árabe-                                              preparação incluiu a visita do      propostas de acordos e parcerias
                                                                              ministro das Relações Exteriores    comerciais. Incluirá, ainda, um fórum
            brasileira volta a sua                                            jordaniano, Salaheddine Al-         sobre os negócios na Jordânia, cuja
            atenção para a Jordânia,                                   Bashir, ao Brasil, entre os dias 15 e 16   manhã será destinada para palestras e
                                                                       de julho. Em reuniões com diretores        apresentações sobre os investimentos
            com a visita que o rei                                     da Câmara Árabe e embaixadores             no país árabe.
            Abdullah II faz ao Brasil,                                 dos dois países, assuntos como
                                                                                                                    O CEO do Jordan Investment
                                                                       possibilidades de investimentos
            entre 23 e 24 de outubro.                                  recíprocos, ampliação do comércio
                                                                                                                  Board (JIB), Maen Nsour, mostrará
            Trata-se de um evento                                                                                 a empresários brasileiros o cenário
                                                                       bilateral e a complementação das duas
                                                                                                                  de investimentos e oportunidades
            que representa mais um                                     economias foram freqüentes.
                                                                                                                  de negócios. Após o almoço, será
            passo importante na                                          De acordo com Al-Bashir, o setor de      realizada uma rodada de negócios.
                                                                       fertilizantes, como fosfato e potássio,
            consolidação das relações                                  é uma das indústrias importantes da
                                                                                                                    As autoridades jordanianas vêm
                                                                                                                  acompanhadas de empresários das
            comerciais e culturais                                     Jordânia, que ainda vende produtos
                                                                                                                  áreas de tecnologia da informação,
                                                                       farmacêuticos para todo o mundo.
            entre os dois países – e                                   Outros segmentos como o têxtil e o de
                                                                                                                  farmacêutica, cosméticos, turismo,
                                                                                                                  fertilizantes, minérios e minerais,
            do Brasil com as nações                                    tecnologia da informação também se
                                                                                                                  agricultura e alimentação, setores
                                                                       destacam. Por outro lado, a abertura
            árabes em geral.                                           para investimentos estrangeiros ocorre
                                                                                                                  financeiros e manufatureiro em
                                                                                                                  geral (eletrônicos, automóveis, entre
                                                                       em diversos setores, como o de
Foto: George Fischer - www.visitjordan.com                                                                        outros), limpeza doméstica, logística
                                                                       serviços (telecomunicações, tecnologia
                                                                                                                  e transportes, incluindo navegação e
                                                                       da informação, turismo, saúde), o têxtil
                                                                                                                  aviação.
                                                                            e de alimentos.
                                                                                     Por essa razão, a             Equilíbrio é a meta do
                                                                                         programação da
                                                                                             delegação            comércio entre os países
                                                                                             jordaniana             O relacionamento entre o Brasil e
                                                                                             será intensa e       a Jordânia é pautado pela defesa do
                                                                                             continuará na        equilíbrio, do diálogo e da moderação,
                                                                                            linha de buscar       fatores que o governo dos dois países
                                                                                            e analisar            compartilham nos mais diversos
                                                                                                                  foros internacionais e comerciais.
                                                                                                                  As relações cordiais marcam o
                                                                                                                   relacionamento entre os dois governos,
                                                                                                                   tanto que a vinda do chanceler
                                                                                                                    Salaheddine Al-Bashir, ao Brasil, em
                                                                                                                     julho, foi também uma retribuição da




            4      Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008
                                             visita realizada à capital Amã, em fevereiro, pelo
                                             ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso                  País passou por grandes transformações
                                             Amorim.
                                                                                                                   Nos anos de 1980, a Jordânia ingressou em um ambicioso
                                               Nos encontros que manteve com o presidente Luiz                     programa de reformas econômicas e incentivos. Baseado
                                             Inácio Lula da Silva e com o chanceler brasileiro, ficou                em um detalhado planejamento, o governo começou a
                                             clara a intenção de incrementar as relações comerciais                   instituir uma série de medidas visando a estabilização da
                                             entre os dois países, Brasil e Jordânia, onde é grande a                   economia, como a equiparação da moeda jordaniana
                                             participação das exportações brasileiras. Nesse sentido, o                  ao dólar norte-americano, o início de um processo de
                                             próprio presidente Lula propôs que o rei trouxesse o grupo de                reformas legais e regulatórias, introduzindo uma nova
                                             empresários que o acompanha em sua vinda ao País.                              política monetária.
                                              Na verdade, há muito espaço a ser conquistado pelos dois                            Essas ações culminaram com um período de
                                             países na área do comércio exterior. Entre os maiores destinos                      desenvolvimento do país a partir do começo deste
                                             árabes das exportações brasileiras, no período de janeiro a                         século. O crescimento econômico entre 2001 e
                                             agosto de 2008, as vendas de produtos do Brasil para a Jordânia                      2007 foi de aproximadamente 6% ao ano.
                                             somaram US$ 213,8 milhões, o que representa um aumento de
                                             23,5% sobre os US$ 173,15 milhões registrados no mesmo período                          De acordo com informações do governo
                                             do ano passado.                                                                       jordaniano, a criação de zonas industriais
                                                                                                                                    fortaleceram as exportações, diversificando
                                              Aproximadamente 36,14 % dos produtos brasileiros embarcados                           e expandindo seus mercados. Aspectos
                                             dizem respeito ao complexo de carnes, que apresentou crescimento                       fundamentais, como a confiança dos investidores
                                             de 125% em relação ao mesmo período do ano passado. Atrás estão                        na economia, na estabilidade política e nas
                                             as aeronaves, com peso de 26% na balança comercial. O terceiro item                    boas relações internacionais, assim como a
                                             são os açúcares, que respondem por 13,5%, com crescimento de 76%.                      competitividade da economia, produziram um
                                               As importações do Brasil a partir do país árabe, no mesmo período,                   aumento dos investimentos vindos de todo o
                                             foram de US$ 9,26 milhões, um crescimento de 130,19% frente aos                        mundo. Apenas no porto de Aqaba, o governo
                                             US$ 4 milhões, embarcados de janeiro a agosto de 2007. O alumínio                      atraiu US$ 6 bilhões em investimentos externos.
                                             destaca-se como um dos principais produtos.                                             Nas palavras do rei Abdullah II, a “Jordânia
                                               Durante o almoço oferecido em homenagem ao ministro na                              comprometeu-se a construir uma economia livre
                                             Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Al-Bashir destacou as                            e dinâmica, que funciona no contexto de um
                                             reformas realizadas pelo governo jordaniano e o interesse em                         ambiente atrativo de investimento. Isto é resultado
                                             fortalecer as relações políticas e comerciais com o Brasil. O                        de um processo de reformas que está em curso
                                             presidente da Câmara Árabe, Antônio Sarkis Jr., assinalou que,                      e que conduz a mais abertura para a economia
                                             a partir da visita que o governo brasileiro fez à região árabe,                     global”.
                                             organizada pela entidade, em 2003, até hoje, as relações entre                     As iniciativas do rei Abdullah II e o processo de
                                             os países deram um salto.                                                       transformações pelas quais o país vem passando
                                              “É por essa razão que a sua presença em nossa casa e a                         culminaram, em março deste ano, com a estréia da
                                             promessa de visita do rei da Jordânia nos enchem de ânimo                      rainha Rania no site de compartilhamento de vídeos
                                             e demonstram uma reciprocidade positiva. Da vontade                            You Tube. Pela Internet, a esposa do rei jordaniano
                                             política das autoridades, certamente, conseguiremos                           busca se relacionar com o ocidente e eliminar os
                                             extrair o interesse ainda maior dos nossos empresários                       estereótipos ligados aos árabes. “A violência substituiu
                                             – brasileiros e jordanianos – para que conheçam e                           o diálogo e a compaixão perdeu para o ódio. Eu espero
                                             aproveitem as oportunidades de negócio entre os                            que este seja um canal de comunicação entre Ocidente e
                                             países”, concluiu.                                                        Oriente”, afirma a rainha.



                                                                                           O Reino Hashemita da Jordânia
                                                                                                       Taxa de alfabetização: 89,9%
                                                                                                       PIB: US$ 16 bilhões (2007)*

                                                Capital: Amã                                           PIB per capita: US$ 2,7 mil (2007)*

                                                Chefe de Estado: Rei Abdullah ibn Hussein al-Hashemi Exportações: US$ 6 bilhões FOB (2007)
Foto: George Fischer - www.visitjordan.com




                                                Chefe de Governo: Primeiro-ministro Nader al-Dahabi  Importações: US$ 11,38 bilhões FOB (2007)*

                                                Língua oficial: árabe (o inglês é usado como segunda   Principais riquezas: fosfatos, carbonato de
                                                                                                       potássio, comércio de fertilizantes, turismo e
                                                língua)
                                                                                                       serviços
                                                Feriado Nacional: 25 de Maio - Independência (1946)
                                                                                                       Moeda: dinar jordaniano
                                                Área total: 89.342 km2
                                                População: 2 milhões de habitantes (Est. Jul/08)       (*) Valores estimados (Economist Intelligence Unit)



                                                                                                                                                     Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008   5
        asos de sucesso

Todas as marcas
da Hering estão no Oriente Médio

P   P
         rimeira indústria de vestuário do                da empresa - Hering, PUC e Dzarm
         Brasil a exportar seus produtos,                 – são comercializadas em países como
         desde a década de 1960, a                        Líbano e Arábia Saudita. A companhia
    Hering vem estabelecendo parcerias de                 desenvolve ainda um projeto piloto no
    longo prazo com clientes de países da                 mercado egípcio.
    América do Sul, América Central, Ásia,
    Europa, e o Oriente Médio. A empresa                    “Nestes mercados, a empresa possui
    está presente nesses mercados,                        grandes perspectivas de crescimento,
                                                          principalmente pela resposta favorável     infantil, localizadas nas cidades
    atuando diretamente no varejo,                                                                   de Riyadh e Damman. Desde a
    por meio de distribuidores e lojas                    que tem obtido em relação às coleções
                                                          e pelo grande consumo de moda, algo        abertura dessas lojas, o retorno
    multimarcas ou pela rede de franquias
                                                                                                     tem sido bastante significativo,
    Hering Store e PUC Store (infantil), que              latente na população destes países. No
                                                                                                     sobretudo no reconhecimento de
    hoje contabilizam 22 lojas no exterior                momento, estamos discutindo parcerias
                                                                                                     marca, especialmente no setor de
    – 19 da Hering Store e três da PUC.                   com empresas árabes visando
                                                                                                     moda infantil. Com o objetivo de se
                                                          aumentar a presença nos países do
      “Ao longo desses anos mantivemos                                                               destacar nesse mercado, a empresa
                                                          Golfo”, afirma o executivo.
    o foco em produtos com alto valor                                                                busca praticar uma política de preços
    agregado, qualidade e inovação                          Na Arábia Saudita, a empresa atua        competitivos, além de desenvolver
    tecnológica”, afirma Ronaldo Jacobs,                  com cinco lojas franqueadas, sendo         um trabalho focado na venda de
    gerente de Exportação da companhia.                   três PUC Store e duas Hering Store,        conceitos e serviços, e não apenas
    No mundo árabe, todas as marcas                       que também focam no segmento               de produto, tendo em vista o grau de




    Saudade do jeito brasileiro
      A Crystalsev é uma das pioneiras e                  um povo muito amável e disposto a          costumes e maneiras. Se possível,
    uma das maiores empresas do setor                     ajudar, principalmente aos brasileiros”,   tente conviver antes com alguma
    sucroalcoleiro, com uma produção de                   afirma.                                    comunidade árabe, muçulmana, no
    mais de dois milhões de toneladas de                                                             Brasil.”
                                                            Atualmente, no dia a dia de trabalho,
    açúcar e quase dois bilhões de litros
                                                          a grande maioria dos funcionários da        Para a adaptação profissional: “tenha
    de álcool por ano. Possui 17 unidades
                                                          empresa ainda não tem experiência na       em mente que irá conviver e relacionar-
    produtoras, que respondem por 8% de
                                                          indústria açucareira. Por esta razão,      se com outra cultura, onde os valores
    toda a cana moída no Brasil.
                                                          o objetivo é ensinar e incentivar as       são diferentes. Portanto, é preciso ser e
      A expansão dos negócios no exterior,                pessoas na solução de problemas que        agir com muita flexibilidade”.
    levou um grupo de brasileiros à                       surgem no processo.
    Síria, onde a companhia firmou uma                                                                 A distância e o tempo, é claro, deixam
    joint venture com o Grupo Assaf,                       Adaptação pessoal                         saudade. “Sentimos muitas saudades
    denominada National Sugar Company,                                                               do Brasil. Agora, mais do que nunca,
    sediada em Damasco, e operações                         “Com relação à família, mudou muito
                                                                                                     valorizamos a nossa terra.” Albergoni
    também em Homs. Do grupo inicial                      e para melhor”, diz Albergoni. O contato
                                                                                                     considera a comida síria muito boa,
    de nove pessoas que embarcou para                     com os vizinhos também foi positivo,
                                                                                                     principalmente os doces. Viaja bastante
    o país árabe, hoje dois permanecem.                   bastava dizer que era brasileiro e
                                                                                                     e já teve a oportunidade de conhecer
    Entre eles, Luiz Carlos Albergoni, que                que estava no país para auxiliar na
                                                                                                     muitos lugares históricos. O Mar Morto,
    teve a sua primeira experiência na                    instalação da refinaria. “Inicialmente,
                                                          os árabes são retraídos, ou seja, temos    embora não esteja na Síria, foi um dos
    empresa fora do Brasil.
                                                          que ganhar sua confiança antes de          lugares que o marcou. “Fantástico”,
      Segundo o executivo, a adaptação                    iniciarmos uma boa relação de amizade      classifica.
    inicial foi um pouco complicada, visto                ou de negócios”, ensina.                     Mas, quando a conversa volta para
    que a mudança foi geral, tanto na
    maneira de agir quanto de trabalhar.                    Para quem deseja seguir o mesmo          o Brasil, não tem jeito: “faz muita falta
    Afinal, as diferenças em relação ao                   caminho e se instalar em um país                            hour
                                                                                                     o nosso happy hour, um forró aos
    Brasil são muitas: os costumes, as                    árabe, Albergoni dá algumas dicas. “Em     sábados, uma boa pescaria em nossos
    crenças e a maneira de tomar decisões.                relação à adaptação pessoal, sugiro        rios e, claro, um churrasco com muita
    “Mas, de maneira geral, os sírios são                 que procure saber/ler mais sobre os        cachaça e cervejas”.



6     Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008
                                                                                                                etor em evidência

                                                                                                          Pedras brasileiras
                                                                                                          crescem no mercado árabe
                                                                                                                     Granito e quartsito são os tipos preferidos,
                                                                                                                   pela resistência e durabilidade que apresentam

                                                              Foto: divulgação                            G
                                                                                                                 rande produtor de granito, o setor
                                                                                                                 de rochas ornamentais brasileiro
                                                                                                                 movimenta US$ 4 bilhões por ano,
                                                                                                          dos quais 75% no mercado interno e o
Produtos da Hering, PUC e Dzarm são comercializadas
no Líbano e Arábia Saudita                                                                                restante por meio de exportações, que
                                                                                                          crescem significativamente. No mercado
competitividade e oferta de marcas                                                                        internacional, as maiores apostas do setor
consolidadas no mercado.                                                                                  são os países árabes. “Com quase 5% do
                                                                                                          total das vendas externas, essas nações
  De acordo com Jacobs,                                                                                   passam a comprar material acabado,
reconhecidamente, o mercado árabe                                                                         além das chapas”, relata o presidente
apresenta um grande potencial                                                                             da Associação Brasileira da Indústria de




                                                                                                                                                                                                           Foto: divulgação / CCAB
de crescimento e está dentro                                                                              Rochas Ornamentais (Abirochas), Sérgio
do planejamento estratégico da                                                                            Azeredo.
Cia. Hering, apesar de todas as
                                                                                                           Na verdade, os árabes são grandes
particularidades que a região apresenta
                                                                                                          consumidores do granito brasileiro, que
em relação aos hábitos de consumo e à
                                                                                                          é vendido na forma bruta, mas passa
diversidade na oferta de marcas.                                                                          pela Europa, onde é trabalhado em
                                                                                                          países como Itália, Espanha e Portugal,      Sérgio Azeredo, da Abirochas: “Hoje exportamos 82% de
                                                                                                          antes de chegar ao seu destino final.        material acabado - só 12% são blocos”
                                                                                                          Assim, curiosamente, e sem entrar nas
                                                                                                          estatísticas, o hotel mais sofisticado de     mais espaço da Apex e da Câmara
                                                                                                          Abu Dhabi é todo revestido com granito        Árabe”, afirma. (Leia reportagem sobre
                                                                                                          brasileiro, assim como o Emirates Mall,       a maior feira da construção nos países
                                                                                                          ambos nos Emirados Árabes Unidos.             árabes na página 12).

                                                                                                           “Por essa razão, esses países europeus         Além do granito, as empresas
                                                                                                          estão entre os maiores importadores do        brasileiras expõem nos eventos a
                                                                                                          produto brasileiro, em forma de blocos.       ardósia, da qual o Brasil é o segundo
                                                                                                          Diferentemente dos Estados Unidos,            maior produtor, ficando atrás apenas
                                                                                                                                                        da Espanha, e o quartsito, que tem
                                                                                 Fotos: arquivo pessoal




                                                                                                          que lidera o ranking dos importadores de
                                                                                                          produto acabado”, explica o executivo da      sido bastante consumido pelo mercado
                                                                                                          Abirochas.                                    árabe. “Sua tonalidade clara é adequada
                                                                                                                                                        em caso de tempestades de areia. A
                                                                                                            Para atender mercados tão diferentes,       alta resistência do produto também é
                                                                                                          o setor conta com o apoio da Apex-Brasil      indicada para uso nas áreas externas
 Luiz Carlos Albergoni (de blusa vermelha) e os outros oito                                               (Agência de Promoção de Exportações           dos megaprojetos desses países,
 brasileiros que participaram da instalação e do início da                                                e Investimentos). “Graças aos                 como calçadões e marinas, ou no caso
 refinaria da Crystalsev, na Síria
                                                                                                          convênios estabelecidos com a agência,        de um shopping no Kuwait, que terá
                                                                                                          conseguimos reverter nossa condição de        dois quilômetros de extensão”, conta
                                                                                                          grandes exportadores de matérias-primas.      Azeredo. Como o setor é composto,
                                                                                                          Hoje, 82% do total exportado é material       em sua maioria, por cerca de 13 mil
                                                                                                          acabado, e os outros 12% são blocos.          pequenas e microempresas, o dirigente
                                                                                                          Até os anos de 1990, a proporção era o        empresarial conta que uma tendência
                                                                                                          contrário”, comenta Azeredo.                  é elas se unirem para atender esses
                                                                                                                                                        grandes projetos.
                                                                                                           Big Five, porta de entrada
                                                                                                                                                          Presentes diretamente nos países
                                                                                                            A indústria de rochas ornamentais           árabes desde 2000 – e indiretamente há
                                                                                                          entrou nos países árabes da mesma             15 anos – os empresários brasileiros já
                                                                                                          forma que conquistou o mercado                se acostumaram ao gosto do árabe por
                                                                                                          norte-americano: por meio das feiras          tonalidades mais claras e padrões que
                                                                                                          promocionais. Somente com a Câmara            apresentem continuidade na cor e no
                                                                                                          Árabe, esta será a terceira vez que a         desenho. Como concorrentes fortes têm
                                                                                                          Abirochas participará da Big Five, em         a China, que comercializa principalmente
                                                                                                          Dubai. “Foi a nossa porta de entrada no       material semi-acabado, como chapas,
 Luiz Carlos Albergoni (no centro), com grupo de brasileiros,                                             mercado árabe, e estamos pleiteando           além dos sintéticos.
 em visita a Petra, na Jordânia


                                                                                                                                                       Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008               7
                              ntrevista




                       Pacifc Controls tem a mais alta certificação ambiental
Foto: divulgação




                         Uma visita à arquitetura sustentável de Dubai

                        A    A     arquiteta e professora da Unicamp, Vanessa Gomes,
                                   especialista em construção sustentável, esteve
                             nos Emirados Árabes Unidos a convite da Câmara
                             de Comércio Árabe-Brasileira, onde apresentou uma
                             palestra durante a Hotel Show. Membro do conselho
                             brasileiro da IISBE (International Initiative for Sustainable
                             Building), Vanessa cumpriu intensa agenda, programada


                                                                                                                     Foto: arquivo pessoal
                             pela Câmara Árabe, para conhecer os mais avançados
                             projetos da arquitetura e urbanismo emiráticos, como o
                             edifício Pacific Controls, detentor da certificação Platinum
                             (a mais alta categoria), e a Masdar City, a futura cidade
                             sustentável do Oriente Médio.
                              A mestre e doutora em Engenharia Civil teve ainda              Vanessa Gomes
                             um encontro com o diretor de Meio Ambiente e Saúde
                             Pública de Dubai, Abdulla Ráfia. Também fez uma                 “Há construção
                             visita à universidade Al Ghurair, que resultou no               acontecendo em todos
                             início de um intercâmbio de professores e estudantes            os lados, com muita
                             brasileiros de arquitetura sustentável com profissionais        velocidade. Você
                             árabes na área de design de interiores. Esse é mais
                             um serviço da Câmara Árabe, visando disseminar o
                                                                                             olha em volta e só vê
                             conhecimento mútuo em uma área que também passa por             canteiro de obras”
                             desenvolvimento no Brasil. Abaixo os principais trechos
                             da entrevista à Câmara Árabe Notícias.



                   8       Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008
Câmara Árabe Notícias - Como está a construção civil no            Dhabi, está na fase de canteiro
Brasil?                                                            de obras. Trata-se de uma
Vanessa Gomes - Hoje, o que podemos ver no Brasil é que            cidade para uma população de
o ritmo das obras está levando à escassez de produtos.             100 mil pessoas: 50 mil moradores
É claro que não chega ao boom verificado nos Emirados,             mais 50 mil visitantes. Projetada pelo
mas se antes demorava uma semana para se receber uma               reconhecido arquiteto inglês Norman
encomenda, hoje é preciso entrar em fila. Já com relação           Foster, mescla conceitos das pequenas
à construção sustentável, de 2000 a 2002, falávamos                aldeias árabes, que são muradas para se
sozinhos. A partir daí, o tema começou a ganhar mais               proteger dos ventos do deserto, com um
visibilidade e, em 2005, gerou maior interesse. Atualmente,        planejamento de transporte urbano de altíssimo
a discussão foi acelerada pela questão da certificação e           nível. É uma cidade que não tem carros, os
da preocupação das matrizes de multinacionais em exigir            quais ficam de fora. Lá não se anda mais que 100
responsabilidade social nas instalações de suas empresas           metros para alcançar o transporte público, que tem
em outros países. Mas ainda não há exigência por parte de          duas escalas: uma por trem e outra por um veículo
políticas públicas.                                                pessoal, para o qual se aperta um botão e, dentro da
                                                                   malha viária, leva aonde se deseja ir.
Câmara Árabe Notícias - Qual foi sua impressão de Dubai?
Vanessa Gomes - É construção acontecendo em                            Câmara Árabe Notícias - Que outros aspectos você
todos os lados, com muita velocidade. Você                                   destacaria?
olha em volta e só vê canteiro de obras.                                         Vanessa Gomes - Devido às altas
Essa foi a sensação que tive em Dubai,               “Em Masdar City,                temperaturas, também foram criados
um local que está crescendo muito                futura cidade sustentável              corredores vegetados, de um lado a
rapidamente e ao mesmo tempo.                                                            outro da cidade, de forma a gerar
Hoje é uma cidade, daqui a dois
                                                  do Oriente Médio, há um                 espaços sombreados, levando as
anos será outra cidade, até que           cuidado muito grande com relação pessoas a ficarem um pouco do
se conclua o plano estratégico             ao reuso da água e foram criadas                 lado de fora das habitações, já que
previsto para 2015, que tem                                                                 a tendência é ficarem dentro dos
como proposta fazer Dubai firmar-            ruas estreitas, com corredores                 prédios. Ou seja, foram utilizados
se como um centro de turismo de              vegetados de um lado a outro                  aspectos da arquitetura vernacular
negócios e um grande entreposto                                                           árabe, de criar ruas estreitas, por
comercial localizado entre a Europa
                                                da cidade, de forma a gerar              exemplo. Também observei que há
e a China.                                         espaços sombreados”                 um cuidado muito grande com relação
                                                                                    ao reuso da água. Há similares no mundo,
Câmara Árabe Notícias - Que fatores levaram                                     mas em escala urbana pequena, caso
o edifício Pacific Controls, em Dubai, a atingir o                         do projeto que ganhou grande notoriedade na
nível Platinum de certificação sustentável, de acordo com a      Inglaterra, o Bedzed (empreendimento de energia zero). Há
norte-americana Lise?                                            também o de Dongtan, na China, que tentou implantar algo
Vanessa Gomes - Poucos são os edifícios que alcançam             parecido. O Brasil tem algo similar, mas em escala menor
esse patamar no mundo. O Brasil não tem nenhum.                  ainda, com dimensões de bairro, que se chama Pedra
Acredito que o nível de automação, como a interação entre        Branca, e fica em Palhoça, no estado de Santa Catarina.
a luz natural e artificial e o sistema de ar condicionado
contribuíram para o grau de certificação, além do reuso total      Câmara Árabe Notícias - Há algumas diferenças na
da água e o fato de ter uma pequena estação de tratamento          arquitetura árabe que chamou a atenção?
de esgoto. Além da automação, o destaque concentra-se              Vanessa Gomes- Uma grande é o uso dos painéis
na utilização da energia, uma vez que tinha uma arquitetura        fotovoltaicos, que no Brasil é muito caro e não
em princípio normal, com um cilindro com uma parte em              compensa porque temos disponibilidade de energia
vidro bastante grande. Mas o que aparentemente era vidro,          mais barata. Para os árabes também é caro, mas
na verdade eram painéis fotovoltaicos, que convertem a             compensa mais do que levar energia para o meio
energia solar, que têm de sobra, em energia elétrica. Na           do deserto, para onde ocorre o desenvolvimento
ampla área externa, os painéis fotovoltaicos ampliavam             urbano. Outra diferença é que, apesar de
ainda mais a área de captação de energia solar.                    destinarem recursos vultosos para dessalinizar
                                                                   a água, que é escassa, não usam dispositivos
Câmara Árabe Notícias - Qual sua avaliação da cidade               economizadores de um modo geral, seja em
sustentável de Masdar City?                                        hotéis e outros locais públicos, tanto que o
Vanessa Gomes – O projeto, que fica próximo de Abu                 produto chamou a atenção na Hotel Show.




                                                                                       Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008   9
       eiras e eventos

Atendimento
customizado em Dubai

D
D
      istante apenas uma hora de vôo
      das principais cidades do Oriente
      Médio, Dubai, nos Emirados
Árabes Unidos, é uma das principais
portas de entrada para as empresas
brasileiras na região. A essa vantagem
logística e geográfica, o Brasil
incorporou, nos últimos meses, uma
estrutura moderna, que fornece todo o
suporte necessário para os empresários
interessados em fazer comércio com a
região. Trata-se do Centro de Negócios
de Dubai, apresentado a executivos
brasileiros reunidos na sede da Câmara
de Comércio Árabe Brasileira, em São
Paulo, no último dia 21 de agosto.
  Na ocasião, Fabiana Giuntini Giffoni,
gerente operacional do Centro de




                                                                                                                                                              Foto: Daniel Spalato / CCAB
Negócios, foi direta ao descrever
qual é o principal objetivo de toda
a estrutura criada a partir de uma
parceria entre a Agência de Promoção
de Exportações e Investimentos (Apex-
Brasil) e a Câmara Árabe: “oferecer
um atendimento sob medida para o
cliente, de forma a construirmos juntos                  Apresentação do Centro de Negócios: posicionamento estratégico
as soluções para as necessidades de
                                                         localizada na Jebel Ali Free Zone,                           Também é possível dispor de apoio
cada pedido”.
                                                         onde as empresas podem contar                                na identificação de oportunidades
  A explicação para essa afirmação foi                   com serviços de infra-estrutura,                             comerciais, informações sobre
feita a partir da descrição do Centro                    administrativos, de armazenagem                              compradores, auxílio em agendamento
de Negócios, uma área alfandegada                        e movimentação de carga, além de                             de reuniões, mapeamento do produto
de quase 600 metros quadrados,                           apoio em inteligência de mercado.                            no mercado árabe e suporte a eventos.



     Um hub para o Oriente Médio
    Há oito meses a empresa DHB, fornecedora mundial de
  componentes para aplicações veiculares, utiliza o Centro
  de Negócios Dubai como um hub para as operações
  no Oriente Médio. No local, faz uso de uma estação de
  trabalho própria e do armazém.
   “Como escolhemos Dubai, realmente a melhor cidade
  para instalar um hub, o Centro de Negócios foi a melhor
  opção”, destaca o gerente-geral da companhia no
  Oriente Médio, Selmar Weloso. “Após pesquisa realizada,
  verificamos que oferecia um custo mais baixo do que
  um armazém independente, além de maior agilidade na
  operação”, afirma.
    O executivo ressalta a qualidade das instalações da
  sua estação de trabalho, onde conta com acesso a
                                                                                                                                                                 Foto: Rodolfo Clix / scx.hu




  equipamentos como telefone, fax e internet. Para Selmar, a
  estrutura oferecida é fundamental para a realização de seu
  trabalho, sobretudo por se tratar de uma venda técnica, que
  é feita diretamente com as montadoras de veículos.



10   Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008
Fotos: Daniel Spalato / CCAB




                                Freua: imposto de apenas 4%     Fabiana: soluções sob encomenda     Costa: diagnóstico em 3 meses                 Calvet: menor custo e risco



                                Competitividade
                                 O diretor da Câmara Árabe, Wladimir        meses, coletando as informações                Na área de suporte, o Centro de
                               Freua, destacou aos empresários que          necessárias para avaliar o mercado,            Negócios também oferece escritório
                               nos Emirados Árabes Unidos não há            realizar um diagnóstico sobre a                mobiliado, salas de reunião e escritórios
                               imposto sobre a renda, controle cambial      aceitação que seu produto terá na              temporários com toda a infra-estrutura
                               e barreiras comerciais. “Apenas o            região. O modelo aplicado no Centro de         necessária de uma estação de trabalho.
                               imposto de entrada da mercadoria é de        Negócios de Dubai também possibilita             Criados em 2005, os Centros
                               4%. Além dos benefícios oferecidos,          realizar negócios com “menor custo,            de Negócios visam promover a
                               na zona franca o empresário pode ter         menor risco e maior competitividade”,          internacionalização das empresas
                               100% de propriedade da empresa, ou           assinalou Igor Calvet, consultor da            brasileiras, auxiliando desde a
                               autorização para operar por 15 anos,         Agência.                                       prospecção de mercado até a
                               renováveis por mais 15 anos.”                                                               distribuição de seus produtos.
                                                                              “Os exportadores podem mandar
                                 Sérgio Costa, coordenador da Apex-         os contêineres fechados e vender                Além de Dubai, a Apex disponibiliza
                               Brasil, ainda lembrou que é possível         a mercadoria de forma fracionada.              Centros de Negócios em Miami
                               a uma empresa brasileira enviar um           Há pessoal especializado para                  (Estados Unidos), Varsóvia (Polônia),
                               gerente de exportações para atuar a          realizar a separação e remessa aos             Havana (Cuba) e outro em Pequim
                               partir do Centro e, no prazo de três         compradores”, explica Wladimir Freua.          (China).




                                      m destaque
                                                       REPÚBLICA DO DJIBUTI: CENTRO DE COMÉRCIO E LOGÍSTICA
                                  Ex-Somália francesa, o Djibuti, um        em virtude de sua condição de zona           como, por exemplo, a construtora
                                dos 22 países representados pela            de livre comércio e da localização           Norberto Odebrecht. Entre os maiores
                                Câmara de Comércio Árabe-Brasileira,        estratégica de seu porto, que é o            destaques do país está o grande
                                que está localizado no “chifre da           maior da região, e funciona como um          aumento dos investimentos externos,
                                África”, na passagem do Mar Vermelho        importante centro de reexportação e de       principalmente no desenvolvimento
                                para o Golfo de Aden, foi convertido em     reabastecimento de embarcações.              do porto. O governo local espera
                                república em 1977. Sua população, de         República parlamentarista, seu              transformar o país em um grande
                                700 mil habitantes, adota os idiomas        presidente é Ismail Omar Guelleh – que       centro de comércio e logística para a
                                árabe e francês (oficiais), além de         veio ao Brasil em 2005 para participar       região.
                                dialetos, e segue principalmente o          da Cúpula América do Sul-Países               Com os investimentos de Dubai,
                                islamismo (97% da população) – o            Árabes – e o primeiro ministro, Dileita      espera-se o aumento de sua
                                cristianismo representa 3%.                 Mohame Dileita. O poder legislativo é        capacidade de movimentação de 300
                                 A capital, também chamada Djibuti,         exercido pela Assembléia Nacional,           mil para 3 milhões de contêineres ao
                                                                            cujos 65 membros são eleitos por voto
                                abriga dois terços da população                                                          ano. O posicionamento do Djibuti pode
                                                                            popular.
                                nacional, distribuída em 23,2 mil                                                        auxiliar o país a ser um importante
                                quilômetros quadrados. A economia             Algumas empresas brasileiras               entreposto de matérias-primas da África
                                concentra-se no setor de serviços,          também marcam presença no país,              e do petróleo do Golfo.



                                                                                                                           Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008   11
         eiras e eventos

Big Five
Empresas brasileiras em busca de novos negócios
                                                                               Entre os dias 23 e          os produtos e avaliar a receptividade”,
            As empresas                                                        27 de novembro, 37          diz o executivo da Poly Metais, Romeu
                                                                               empresas brasileiras        Degiovani Filho, que estará levando as
         brasileiras em Dubai                                                  estarão em Dubai,           linhas de maior valor agregado para a
                                                                               nos Emirados                feira.
                  Rochas (Abirochas)                                           Árabes Unidos, para
                                                                               participar do principal       A queda do dólar no Brasil, que afeta
     1. Braminas                                                                                           diretamente a competitividade das
                                                                               acontecimento na
     2. Gramazon
                                                                               área de negócios            exportações brasileiras, também levou
     3. Granibras                                                              da construção civil         a Lef Cerâmicas, que exporta para 48
     4. Guidoni                                                                no Oriente Médio: a         países, a procurar mercados de maior
                                                                              Big Five. A lista inclui     valor agregado como o árabe. O diretor
     5. Ideal Stones
                                                           tanto companhias veteranas, que já              da empresa, Décio Galluzzi Scartezini,
     6. Itu Mármores                                                                                       informa ainda que o aumento do valor
                                                           participaram do evento em outros anos,
     7. MGR Mármores e Granitos                            quanto aquelas que terão o primeiro             do frete das importações da China para
     8. Micapel                                            contato com a feira. Em comum, levarão          a região foi outro atrativo, pois contribui
     9. Mineração Santa Clara                              consigo o desejo de buscar novos                para tornar seu produto mais competitivo
                                                           mercados, atraídas pelo crescimento da          no Golfo.
     10. SP Stone
                                                           região nos últimos anos.                          O executivo destaca que outro fator que
                   Metais (Siamfesp)                        Partes das empresas participantes              colaborou bastante para sua participação
                                                           estão reunidas em entidades setoriais,          na Big Five foi a oportunidade oferecida
     1. Crismoe                                                                                            pela Associação Nacional de Fabricantes
                                                           como a Associação Brasileira da Indústria
     2. Esteves                                            de Rochas Ornamentais (Abirochas),              de Cerâmicas (Anfacer), cuja parceria
     3. Forusi                                             Associação Nacional de Fabricantes              com a Apex-Brasil e a Câmara Árabe
     4. Lockwell                                           de Cerâmica e Revestimento (Anfacer)            proporciona custos mais baixos.
                                                           e o Sindicato da Indústria de Artefatos         Embora, desde fevereiro, conte com um
     5. Lorenzetti
                                                           de Metais não Ferrosos no Estado de             representante na região, e exporte para
     6. Metalúrgica Arouca                                                                                 Omã, Arábia Saudita e Dubai, acredita na
                                                           São Paulo (Siamfesp). Outras estarão
     7. Metalúrgia Meber                                   no evento de maneira independente,              vantagem da exposição das cerâmicas e
     8. Poly Hidrometalúrgica                              como a Braseco, WK Trading Starret,             no “cara-a-cara com o cliente”.
     9. Soprano                                            Pincéis Atlas, Brasilit-Saint Gobain,
                                                                                                             Consciente de que os negócios em
                                                           Hervy, Adhemir Fogassa Maquetes
                                                                                                           feiras internacionais “demoram um
                  Cerâmica (Anfacer)                       e Hidroservice. Todas contarão com
                                                                                                           tempo para se concretizarem”, Gerson
                                                           o apoio da Agência de Promoção de
                                                                                                           Galleazzi, diretor da Lockwell, acredita
     1. Casagrande S/A                                     Exportações e Investimentos (Apex-
                                                                                                           muito no potencial do mercado árabe.
     2. Cerâmica Batistella                                Brasil), órgão oficial do governo brasileiro,
                                                                                                           “Na região, já vendemos para a Jordânia,
     3. Cerâmica Gyotoku Ltda                              e da Câmara de Comércio Árabe-
                                                                                                           Líbano, Arábia Saudita e Iêmen. No
                                                           Brasileira.
     4. Ceusa                                                                                              geral, exportamos principalmente para
     5. Embramaco                                            Entre as empresas estreantes estão            a América do Sul e Central”. A empresa
                                                           a Poly Hidrometalúrgica, fabricante             apresentará a nova linha Future de
     6. Gail
                                                           de metais sanitários, a Lockwell, de            maçanetas cromadas, que tem um apelo
     7. Inti Serviços Técnicos em Cerâmica                 fechaduras e dobradiças, e a Lef                de sustentabilidade, ao usar madeiras
     8. Itagres Revestimentos Cerâmicos                    Cerâmicas. “Nosso foco é apresentar             nativas e certificadas.
     9. Lef Pisos e Revestimentos Ltda
     10. Cerâmica Porto Ferreira
                                                              Terceira participação
                  Outros segmentos
                                                              Entre os veteranos, esta será a terceira participação da Gyotoku Cerâmica na
     1. Braseco                                              Big Five Show, onde o gerente de Exportação da empresa, Marcus Amato, espera
                                                             comercializar 60% de porcelanato e 40% de cerâmica, sobretudo os de acabamento
     2. WK Trading
                                                             acetinado e de tamanhos maiores, que é a tendência atual.
     3. Starret
     4. Pincéis Atlas                                          De acordo com o executivo, na primeira participação, em 2006, a empresa
                                                             fechou apenas US$ 50 mil, e houve mais “prospecção de mercado”. No ano
     5. Brasilit-Saint Gobain
                                                             passado, porém, foram fechados US$ 150 mil em negócios. “Hoje temos projetos
     6. Hervy                                                especificados, prazos de entrega e já existe um ciclo de negócios. Esse mercado
     7. Adhemir Fogassa Maquetes                             representa de 15% a 20% das vendas externas da empresa e exportamos US$ 11
     8. Hidroservice                                         milhões em 2007 para a região, graças também ao trabalho de um representante que
                                                             está há um ano conosco.”



12     Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008
Missão Egípcia
aprofundou relações econômicas e diplomática

O
O
         aumento da corrente comercial        um comitê negociador. O ministro do            saldo da balança comercial. Em 2007,
         entre o Brasil e o Egito, o          Desenvolvimento, Indústria e Comércio          as duas nações movimentaram US$
         incremento dos investimentos         Exterior, Miguel Jorge, também                 1,3 bilhão em negócios. Os principais
entre os dois países, a assinatura do         manifestou a intenção de que esse              produtos exportados pelo Brasil foram
acordo fitossinatário, assim como o           documento seja assinado até o final            carnes, minérios, escórias e cinzas,
acordo comercial com o Mercosul foram         do ano. Defendeu, ainda, a realização          açúcar, aeronaves, produtos químicos
os principais temas tratados durante          de uma missão comercial ao Egito no            inorgânicos e veículos.
a missão egípcia que veio ao Brasil,          primeiro semestre de 2009, segundo o
liderada pelo ministro do Comércio e                                                          Outro aspecto importante é que o
                                              secretário-geral da Câmara Árabe, Michel
Indústria, Rachid Mohamed Rachid. A                                                          deslocamento do petróleo egípcio do
                                              Alaby. A futura comitiva brasileira seria
comitiva era composta por integrantes do      composta pelos segmentos automotivo,           mercado externo para o interno, devido
governo e 20 empresários dos setores          de autopeças, têxtil e do agronegócio.         à redução da produção a partir de 1997,
alimentício, médico e farmacêutico,                                                          contribuiu para a diversificação da pauta
têxtil, de cosméticos e de commodities          A necessidade de criação de uma              das exportações do país para o Brasil.
agrícolas.                                    linha aérea direta entre o Cairo e São         Assim, o algodão, fertilizantes, produtos
                                              Paulo foi um dos aspectos abordados na         químicos inorgânicos e fosfato de cálcio
 A programação teve início em 11 de           reunião com o ministro dos Transportes,        passaram a disputar a liderança da pauta
agosto, com um seminário e uma rodada         Alfredo Nascimento. Além disso, na             das compras feitas pelo Brasil.
de negócios, esta última realizada com        audiência que o ministro egípcio teve
o apoio da Apex-Brasil. Na ocasião,           com o titular da pasta da Agricultura            Rachid Mohamed Rachid foi o primeiro
o presidente da Câmara de Comércio            brasileiro, Reinold Stephanes, foi firmado     executivo a se tornar ministro egípcio,
Árabe-Brasileira, Antônio Sarkis Jr,          um acordo fitossanitário, que possibilita      tendo antes trilhado uma brilhante
destacou a importância da missão para         que as regras válidas em cada país sejam       trajetória no mundo corporativo e
a agilização dos entendimentos sobre o        adotadas por ocasião das exportações de        empresarial. Empossado em 2004,
acordo de preferências tarifárias fixas do    um para o outro. Assim, de acordo com          hoje é parte integrante de uma nova
Egito com o Mercosul. “As perspectivas        Michel Alaby, a venda de gado em pé por        fase na economia do seu país, que
são promissoras para ambos os lados”,         parte do Brasil, passará a ser aceita pelos    passa por uma agressiva reforma, e
afirmou.                                      egípcios.                                      está crescendo em torno de 7% ao ano
                                                                                             - suas exportações apresentam um
  No dia seguinte, em Brasília, o acordo                                                     aumento de 45% ao ano. À frente do
foi o tema da conversa entre Rachid            Saldo da balança comercial                    ministério, alavancou a liberalização de
e o ministro brasileiro das Relações                                                         setores industriais egípcios, a atração de
                                               O ministro egípcio mencionou a corrente
Exteriores, Celso Amorim. Uma das                                                            investimentos estrangeiros diretos para a
                                              comercial entre o Egito e o Brasil, cujo
próximas ações será a criação de                                                             indústria local e a geração de empregos.
                                              destaque fica por conta do expressivo



                          Uma nova planta industrial, grifes e cinema brasileiro
   No âmbito dos investimentos, o grupo       econômicas, fez recentemente uma              egípcia EgyptAir Maintenance & Engineering
 egípcio El Sewedy Cables inaugurou uma       mudança na legislação, reduzindo a zero       para a realização de reparos e revisão
 planta industrial para produção de cabos     o Imposto de Importação de grãos, leite,      geral de peças dos aparelhos adquiridos da
 elétricos em Minas Gerais, e para isso       manteiga e cereais.                           fabricante de aviões brasileira. A cooperação
 destinou recursos de US$ 5 milhões. A                                                      envolve ainda uma Semana do Cinema
                                                “A medida é benéfica e deve colaborar
 empresa foi aberta em 14 de agosto, em                                                     Brasileiro, com 15 filmes nacionais, no
                                              para aumentar o intercâmbio comercial
 parceria com uma empresa brasileira.                                                       Cairo; apoio na legislação ambiental, e
                                              bilateral”, assinala Antônio Sarkis Jr.,
                                                                                            auxílio do governo brasileiro ao egípcio
   Já o Brasil está presente no Egito por     presidente da Câmara Árabe.
                                                                                            para a elaboração e implementação de um
 intermédio de empresas como a Hering, O
                                                Mas as relações entre o Brasil e o Egito    programa social de transferência de renda,
 Boticário e a Marcopolo, que recentemente
                                              vão além do intercâmbio comercial de bens     como o programa Bolsa Família.
 fechou joint venture com a egípcia GB Auto
                                              e serviços. Um exemplo é a capacitação
 para fabricação de ônibus no Egito. Os
                                              promovida pela
 investimentos da Marcopolo juntamente com
                                              Embraer à empresa
 a egípcia GB Auto somam US$ 50 milhões.
  Nessa linha, o Egito,
 que passa por reformas




                                                                                             Edição nº 11 nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro
                                                                                                  Edição |                                        13
       eiras e eventos

Sírios
querem bens de capital brasileiros

C
C
       om o objetivo de diversificar                     árabe, destacaram-se as reuniões com       A agenda da comitiva brasileira incluiu
       a pauta do comércio com a                         os ministros da Indústria, Fouad Issa    encontros na Federação de Câmaras
       Síria, muito concentrada em                       Al-Jouni, e da Economia e Comércio,      de Comércio, nas Câmaras de
commodities, a Câmara de Comércio                        Amer Husni Luft, que visitaram o         Comércio de Damasco e de Homs, na
Árabe-Brasileira, em parceria com a                      estande da Câmara Árabe na Feira         Organização Geral das Zonas Francas
Embaixada do Brasil em Damasco,                          Internacional de Damasco, realizada de   e com empresários de peso do país
promoveu uma missão à capital da                         15 a 22 de agosto. A delegação esteve    árabe. Entre eles, Tarif Akhras e Murhaf
Síria, de 18 a 21 de agosto, para                        também com o ministro da Eletricidade,   Akhras, da Middle East Factories,
mostrar o potencial dos setores de                       Ahmad Khaled Al Ali.
bens de capital mecânicos e de eletro-                                                            chairmen do T. Akhras Group, Abdul
eletrônicos brasileiros.                                   O ministro Al-Jouni disse que os       Rahman Attar, chairman do grupo
                                                         sírios têm interesse em parcerias        Attar, que tem negócios com o Brasil
  Capitaneada pelo secretário-geral                      com o Brasil para desenvolver            no fornecimentos da indústria brasileira
da Câmara Árabe, Michel Abdo Alaby,                      projetos de energia elétrica e para a    de máquinas na área de esmagamento
a comitiva contou com a participação                     importação de autopeças. Segundo         de soja e de refino de açúcar. Sua
de Sami Roumleh, diretor, e Rodrigo
                                                         Nogueira, da Abimaq, há demanda          concorrente, a Crystalserv, joint
Solano, gerente de Desenvolvimento
                                                         para equipamentos para geração de        venture da Cargill com o Grupo Assaf,
de Mercado, ambos da Câmara
                                                         energia de qualquer espécie, seja        do empresário Mohamed Najib Assaf,
Árabe, além de Carlos Nogueira, vice-
                                                         “eólica, solar, termoelétrica, assim     também foi visitada durante a missão.
presidente da Associação Brasileira da
                                                         como em máquinas-ferramenta para
Indústria de Máquinas Equipamentos                                                                  A delegação brasileira recebeu
(Abimaq), e de Niels Kleer, diretor de                   fabricação de autopeças e motores”,
                                                         informa. Também há oportunidades         informações sobre as oito zonas
Grupo de Produtos da Associação
                                                         de investimentos e comércio entre        francas do país, onde as companhias
Brasileira da Indústria Eletro-Eletrônica
(Abinee).                                                os dois países nos segmentos de          instaladas, a exemplo das alemãs,
                                                         máquinas agrícolas, equipamentos para    italianas, francesas, russas e iranianas,
 Nos encontros realizados no país                        mineração, energia solar e silos.        podem ter capital 100% estrangeiro.




                                                                                                                                          Foto: divulgação / CCAB




     Grande movimentação na Feira de Damasco
   Alimentos, cosméticos e materiais de construção foram os produtos mais procurados pelos empresários que visitaram o
 estande institucional da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, durante a Feira Internacional de Damasco, na Síria, entre
 15 e 22 de agosto. Na ocasião, foram expostos vinte catálogos de empresas, como a Naturovos, Baumer, Nunaat, Garoto,
 Itambé, entre outros.
  Uma das empresas sírias que estiveram no estande brasileiro foi a Alhamwi International Co. Ltd., que já importa café verde
 do Brasil, processa o produto e revende com marca própria entre alguns países árabes. O presidente da empresa, Belal
 Al Hamwi, demonstrou interesse em diversificar os negócios por meio da aquisição de matéria-prima para sucos e sopas.
 Estuda, inclusive, a possibilidade de abrir um escritório no Brasil e, a longo prazo, uma fábrica para a produção de café.
   Entre as visitas, o destaque ficou por conta do ministro da Economia e Comércio da Síria, Amer Husni Lufti. O estande
 também registrou a presença dos executivos da Abimaq e da Abinee que estavam participando da missão comercial à capital
 síria, realizada pela Câmara Árabe e a Embaixada Brasileira em Damasco.


14   Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008
                              Ministro
                              torna-se membro honorário
Foto: Daniel Spalato / CCAB




                                                                                                                                                      O ministro
                                                                                                                                                      Miguel Jorge
                                                                                                                                                      (esq.), com
                                                                                                                                                      Orlando
                                                                                                                                                      Sarhan e
                                                                                                                                                      Antônio
                                                                                                                                                      Sarkis Jr.




O                             O
                                    ministro de Desenvolvimento,
                                    Indústria e Comércio Exterior,
                                    Miguel Jorge, esteve na sede
                              da Câmara de Comércio Árabe
                                                                       Sauditas
                              Brasileira no dia 15 de agosto, quando
                              foi recebido em almoço pela diretoria
                                                                       querem investir no agronegócio brasileiro
                              da entidade. Durante o encontro,           Em reunião com a diretoria da         Árabe-Brasileira, Antônio Sarkis Jr,
                              destacou as expectativas em relação a    Câmara de Comércio Árabe-               “o comércio já atingiu um volume que
                              negócios de empresas brasileiras que     Brasileira, em 22 de agosto, o novo     justifica as parcerias e investimentos
                              deverão ser fechados nos mercados        embaixador da Arábia Saudita em         entre as duas regiões”, declarou.
                              da Líbia e do Marrocos.                  Brasília, Mohamad Amin Kurdi,
                                                                                                                 “O Brasil está na liderança do
                                Esse é um dos motivos que deverá       disse que gostaria de incentivar os
                                                                                                               agronegócio e é um dos países
                              levá-lo a uma visita que inclui, além    investimentos entre os dois países.
                                                                                                               para os quais a Arábia Saudita se
                              daqueles dois países, à Argélia e à      Destacou o interesse dos sauditas
                                                                                                               volta em busca de possibilidades
                              Arábia Saudita. Neste último caso,       no agronegócio brasileiro, dentro do
                                                                                                               de cooperação e investimentos”,
                              integrará a comitiva do presidente       objetivo de seu governo de garantir a
                                                                                                               afirmou Kurdi. O país árabe tem
                              brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva.   segurança alimentar do país.
                                                                                                               reduzido sua produção agrícola com
                                O presidente da Câmara Árabe,            Além disso, sua presença no Brasil    o objetivo de economizar água e tem
                              Antônio Sarkis Jr., descreveu            pode fortalecer a idéia, que existe     buscado terras em outros países para
                              o trabalho realizado no sentido          no governo saudita, de abrir um         desenvolver lavouras. Kurdi ressaltou
                              de desenvolver e fortalecer o            escritório da Sagia, agência saudita    que há grande interesse no setor
                              relacionamento cultura e comercial do    de promoção de investimentos, no        por parte de seu país e ele até já
                              Brasil com os países árabes. Falou,      País. Para isso, quer que a entidade    visitou o Estado de Tocantins, onde
                              também, da atuação conjunta da           aprofunde o relacionamento com          o agronegócio tem se desenvolvido
                              entidade com a Agência de Promoção       a similar brasileira, a Agência         rapidamente, para conhecer
                              das Exportações e Investimentos do       de Promoção de Exportações e            oportunidades locais.
                              Brasil (Apex-Brasil), com o Itamaraty,   Investimentos (Apex-Brasil), com o
                                                                                                                 De acordo com o diplomata, é
                              e com os Ministérios do Turismo e da     objetivo de acelerar o projeto.
                                                                                                               possível a criação de uma empresa
                              Agricultura.                              O embaixador ressaltou que hoje        multinacional do agronegócio com
                                Na saída, o ministro Miguel Jorge      as relações econômicas entre os         investimentos sauditas, know-how
                              foi homenageado com uma placa e          dois países estão concentradas          e terras brasileiras, com a eventual
                              recebeu o título de Membro Honorário     no comércio. Mas, na opinião do         participação de empresas de outros
                              da Câmara Árabe.                         presidente da Câmara de Comércio        países.


                                                                                                               Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008     15
                                                                    icas

     Cinco anos de notícias                                            Vi j ? A r v t                                      s u t
   A palavra anba, que em árabe                             Mediterrâneo
 quer dizer notícia (pronuncia-se
 anbá), é hoje bastante conhecida                          Na Tunísia, além de apreciar a fantástica vista litorânea do Mar Mediterrâneo, não deixe de
                                                          provar um Boga sabor uva, refrigerante muito consumido pela população local. Se preferir,
 dos empresários que buscam                               pode pedir para acompanhar o delicioso lanche escalope, ideal para um breve desjejum à beira
 informações sobre negócios entre                         da praia. Considerado um dos países com maior tradição turística na região, a costa de sua
 árabes e brasileiros. Isso acontece                      capital, Tunis pode ser quase toda percorrida de trem. Os táxis também são uma boa opção,
 porque ANBA, coincidentemente,                           pois oferecem preços bem acessíveis. (Jean Manuel Silva , analista de Desenvolvimento de Mercado)
 também é a sigla de Agência de
 Notícias Brasil-Árabe, uma das
 iniciativas de sucesso da Câmara
                                                            Grande Nilo
 de Comércio Árabe-Brasileira,                              O Sudão é o maior país africano e também possui a maior extensão territorial entre as
 no sentido de promover maior                             nações árabes. Concentra grande parte de suas belezas naturais às margens do Nilo Azul
                                                          e do Nilo Branco, que formam o grande Nilo, cujas águas correm até o delta, no Egito. Sua
 integração entre as duas regiões.
                                                          força está presente na origem da capital, Cartum, cujo nome significa tromba de
   A agência, criada em 2003,                             elefante, em árabe – uma referência à convergência
                                                          dos dois Nilos, que cria
 completou cinco anos, celebrados                         uma extensão de terra
 em um evento realizado no último                         semelhante à tromba
 dia 24 de setembro, na sede da                           do animal. (Rafael




                                                                                                                                                                  Foto: divulgação / CCAB
 Câmara Árabe, com a participação                         Abdulmassih, analista
 de diretores e funcionários da                           de Desenvolvimento de
                                                          Mercado)
 entidade, empresários e jornalistas.
 Havia muito a comemorar: 10
 mil reportagens elaboradas, oito                           Egito
 prêmios conquistados e outros cinco
 como finalista. Além disso, nestes                         Uma dica interessante
                                                          para quem vai ao Egito
 cinco anos, quase 7 milhões de                           é a visita às Igrejas
 pessoas acessaram o endereço                             Coptas, que ficam
 www.anba.com.br, em busca de                             localizadas próximas à
 notícias sobre negócios com os                           estação Girgis do Metrô.
 países árabes.                                           A visitação, que pode
                                                          ser feita até às 17h00,
   “A ANBA é um sonho da Câmara                           tem como destaque a
                                                          arquitetura. Além disso, é
 Árabe, uma exceção entre as
                                                          possível comprar diversos
 entidades empresariais, que aposta                       souvenires nas lojinhas da
 na comunicação para aproximar                            região. (Filipe Gouveia Ferraz,
 brasileiros e árabes”, afirmou Joel                      analista de Marketing)
 Guimarães, editor-chefe.
   De acordo com Antônio Sarkis                             Líbano
 Júnior, presidente da Câmara                               O Líbano é um país com vida noturna intensa. Existem vários restaurantes e pubs em Beirute,
 Árabe, o resultado de cinco anos de                      localizados em áreas habitadas há séculos. Na alta temporada, que vai de junho a início de
 trabalho superou as expectativas.                        setembro, a região de Gemmaize – próxima do centro da capital – é um local com restaurantes
 “Hoje, a ANBA é um sucesso.                              internacionais e bares que ficam lotados de libaneses e estrangeiros.
 As parcerias com as agências                              Durante a temporada de inverno no Líbano (dezembro – fevereiro), vale a pena visitar a
 internacionais proporcionam                              estação de esqui em Faraya. A menos de uma hora da capital Beirute, a região possui mais de
 conteúdo exclusivo e as edições                                                                               80 km de rotas para quem aprecia
                                                                                                                esse esporte. Do topo de seus 2.465
 bilíngües facilitam o acesso às suas                                                                           metros é possível avistar grandes
 informações, preciosas para quem                                                                               belezas naturais do país, como os
 deseja fazer negócios ou conhecer                                                                               Cedros e o Vale do Bekaa.
 as particularidades da cultura do                         No Iêmen                                                       A região do Bekaa é a área
 Brasil e dos países árabes”, disse.                                                                   ouro pouco
                                                                                Iêmen, tem um tes tórico,               agrícola do Líbano. Muito bonita
                                                            Sanaa, capital do             Seu centro his                por suas belezas naturais. É
                                                                               sileiros.
   Focada nas áreas de economia,                          conhecido dos bra                        na Idade Média,
                                                                              cada construída                           também uma região com diversas
 negócios, comércio exterior,                             uma cidade fortifi                       estreitas e
                                                                             labirinto de ruas                          vinícolas conhecidas e premiadas
 diplomacia e de cultura,                                 é um verdadeiro               barro, até hoje ha
                                                                                                             bitados.
                                                                                                                         internacionalmente. Em um único
                                                                               cor de
                                                          prédios de pedra                 se perder nos inú
                                                                                                                meros
                                                                                                                          dia, é possível visitar diversas
 recentemente a ANBA ganhou novo                                             também é
                                                           Uma ótima dica                        ntrais da cidade
 visual, mais moderno e atualizado.                                            am as ruas ce                              propriedades. (Carla Nabhan,
                                                           “souqs” que ocup comprar uma enorme                            assessora da Presidência)
                                                                                  l
 Por isso, tem conquistado cada vez                        ve  lha. Lá é possíve                              as”
                                                                                          icos, como “guthr com
                                                                     de de produtos típ                         t)
 mais leitores mundo afora.                                varieda
                                                                              dos, “futha   s” (espécie de kil             Se você tem uma boa dica de viagem
                                                            (turbante) borda                    s” (adaga que os             para quem vai fazer negócios ou
                                                                               pas, “jambiya
                                                            diferentes estam                           rias, objetos
                                                                                    cintura), especia                     conhecer algum país árabe, envie para
                                                                 ais carregam na                            nta que
      Leia as notícias completas em                         loc
                                                                               artes  anato e o “qat”, pla scando.        nós, pelos e-mails karina@ccab.org.br
                                                             de ouro e prata,               parte do dia ma                  ou tereza.anunziata@wnp.com.br.
                                                                                 am boa
                                                             os iemenitas pass r executivo da ANBA)
 www.anba.com.br                                             (Alexandre Rocha,
                                                                                edito


16    Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008
                                 elacionamento




                           Conhecimento comercial
Fotos: CCAB / Divulgação




                           está à disposição do público
                             A Câmara de Comércio Árabe-Brasileira         O espaço será lançado em 28 de                 leitor terá acesso a revistas como a Meed,
                           oferecerá mais um serviço para os              outubro, com a presença de jornalistas,         focada no mercado do Oriente Médio, ou
                           empresários e a população, em sua sede,        empresários, comunidade árabe e                 a Gulf Marketing, entre outras, além de
                           em São Paulo. Trata-se do Espaço do            professores de Relações Internacionais          títulos tradicionais, como a revista inglesa
                           Conhecimento Comercial, que reunirá            e Comércio Exterior de conceituadas             The Economist. “Também daremos apoio
                           principalmente informações de comércio         universidades. Foi criado com o objetivo        aos empresários que queiram ter acesso
                           internacional, por meio de títulos de livros   de dar suporte aos árabes no Brasil e           aos jornais árabes on line”, afirma.
                           em vários idiomas, revistas estrangeiras,      aos brasileiros interessados em fazer
                                                                                                                            O Espaço do Conhecimento Comercial
                           vídeos, DVDs e seis estações de trabalho       negócios no mercado árabe, informa a
                                                                                                                          ficará aberto das 9h00 às 17h00 e contará
                                                                          gerente de Marketing da Câmara Árabe,
                           com multimídia. O acervo será focado nas                                                       ainda, com obras de referência, como
                                                                          Andréa Monteiro Uhlmann.
                           áreas de interesse do seu público-alvo:                                                        dicionários e guias, nos principais idiomas
                           economia, negócios, administração e             Segundo a bibliotecária Sonia Toledo,          de interesse, como português, inglês,
                           marketing.                                     no Espaço do Conhecimento Comercial o           árabe, francês e espanhol.




                           A língua árabe
                           em versão digital
                            O professor Helmi Nasr, vice-presidente       no idioma ou




                                                                                                                                                                                   Foto: divulgação / CCAB
                           de Relações Internacionais da Câmara           necessitar de uma
                           de Comércio Árabe-Brasileira, criou            rápida consulta,
                           mais uma ferramenta para aqueles               pode acessar o
                           que desejam conhecer o idioma árabe.           único dicionário
                           Relançou, com o apoio da Câmara Árabe,         árabe-português
                           a obra “Lições elementares da língua           elaborado de
                           árabe para os que não a falam”.                forma científica,
                                                                          também de
                            Trata-se de um trabalho muito útil para       autoria do
                           quem vai viajar, realizar negócios e fazer     professor
                           saudações em árabe. Utilizando situações       Helmi, que
                           do cotidiano, o professor Helmi emprega        agora está
                           a mesma técnica usada com os seus              disponível na
                           alunos e com os freqüentadores do curso        versão online.
                           de árabe da Universidade de São Paulo,         O acesso é                                      um dicionário em mãos para consulta”,
                           que ajudou a fundar.                           possível por meio de um link na área de         afirma o professor, que é egípcio
                             Em vez da fita cassete da primeira           Serviços do site da Câmara de Comércio          naturalizado brasileiro.
                           edição, essa nova versão traz dois CDs,        Árabe-Brasileira (www.ccab.org.br).
                           com a narração em português feita pelo                                                           Por sua extensa obra, sobretudo pela
                                                                           Com as iniciativas, o professor Helmi
                           apresentador Cid Moreira e, em árabe,          Nasr espera atender tanto o árabe quanto        primeira tradução oficial para o português
                           pelo professor Nasr. O áudio original foi      o brasileiro, em suas incursões nos             do Nobre Alcorão, livro sagrado do
                           recuperado, remasterizado e convertido         dois idiomas. Também será uma fonte             Islamismo, Helmi Nasr é um dos 21
                           em formato digital. Além disso, o manual       de consulta para os representantes da           sábios do Islã no mundo e o único da
                           mostra as palavras e expressões em             colônia árabe no Brasil, estimada em mais       América Latina, como foi nomeado
                           português traduzidas para o árabe, tanto       de 10 milhões de pessoas.                       recentemente pela Liga Islâmica Mundial,
                           no alfabeto árabe quanto no fonético                                                           a mais alta entidade muçulmana, com
                                                                           “O dicionário on line vai facilitar o acesso
                           internacional.                                                                                 sede em Meca. A designação é dada
                                                                          das pessoas ao idioma, ao entendimento
                            Além das lições elementares, quem             de uma palavra ou das mesmas palavras           àqueles considerados grandes eruditos e
                           desejar se aprofundar um pouco mais            de uma raiz, porque nem todo mundo tem          conhecedores da religião.

                                                                                                                          Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008   17
       alança Comercial

Comércio bilateral
cresce em volume e diversificação
D
D
       e janeiro a agosto de 2008, a                        aeronaves, que apresentaram uma              Emirados Árabes Unidos (US$ 816
       corrente comercial do Brasil com                     participação significativa entre os          milhões) e Marrocos (US$ 289,2 milhões).
       os países árabes totalizou US$                       principais produtos exportados pelo Brasil
                                                                                                           As carnes continuam liderando o ranking
13,654 bilhões, crescimento de 65,6% em                     para nações como Emirados Árabes
                                                                                                         dos produtos brasileiros mais vendidos,
relação aos oito meses do ano passado.                      Unidos (US$ 197 milhões), Arábia Saudita
                                                                                                         com um total de US$ 1,947 bilhão e
O momento é positivo e tem reflexo                          (US$ 150 milhões), Egito (US$ 100
                                                                                                         crescimento de 49,3%, na comparação
direto nas exportações brasileiras para                     milhões) e Jordânia (US$ 60 milhões). Na
                                                                                                         com os oito meses de 2007. Além delas, o
a região, que aumentaram mais que o                         prática, os países árabes foram o oitavo
                                                                                                         gerente de Desenvolvimento de Mercado
total das vendas externas do Brasil para                    mercado para as exportações desses
                                                                                                         da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira,
o mundo (32,5% contra 27,7%). Embora                        setores entre janeiro e agosto deste ano.
                                                                                                         Rodrigo Solano, aponta os produtos de
a pauta das exportações brasileiras para
                                                              Com relação a todos produtos da pauta,     “peso significante na pauta e que também
essas nações ainda esteja concentrada
                                                            a Arábia Saudita, com US$ 1,59 bilhão        apresentaram crescimento expressivo” no
em produtos primários, a tendência é de
                                                            (crescimento de 61,4%), e o Kuwait, com      período: escórias e cinzas (US$ 957,28
diversificação, com a participação de itens
                                                            US$ 412,5 milhões (189,6%) apresentam        milhões; + 140,4%), o ferro fundido, ferro
com maior valor agregado.
                                                            as maiores evoluções das exportações         e aço (US$ 380,39 milhões; + 157,8%), os
 Os destaques ficam para máquinas                           brasileiras para os árabes no período. A     cereais (US$ 98,112 milhões; + 363,7%)
e equipamentos, incluindo as elétricas,                     lista de maiores crescimentos segue com      e as gorduras, óleos e ceras animais e
os veículos e suas partes, além de                          nações como o Egito (US$ 869 milhões),       vegetais (US$ 97,527 milhões; + 84,3%).


                                                          Embarques árabes em expansão
   Em alta, as importações de produtos árabes pelo Brasil registraram um crescimento de 107,7%, ao totalizar US$ 7,546 bilhões, no
  acumulado de janeiro a agosto de 2008. No mesmo período, as importações brasileiras do mundo apresentaram uma elevação de
  52%.
   Os principais produtos adquiridos dos árabes continuam sendo os óleos brutos de petróleo e fertilizantes, além de produtos
  químicos inorgânicos. Os primeiros colocados no ranking de fornecedores árabes ao mercado brasileiro foram a Arábia Saudita
  (US$2,111 bilhões; + 99,9%), seguida da Argélia (US$ 1,967 bilhão; + 72,9%), Líbia (US$ 874,68 milhões; + 36,9%), Marrocos (US$
  863,25 milhões; + 172,2%) e Iraque (US$ 851,89) com expressivo crescimento de 794,6%.
   O aumento das importações também foi significativo por grupo de países. Os do Norte da África exportaram US$ 4,03 bilhões ao
  Brasil, um crescimento de 81,96%. Em seguida, vêm o Golfo Arábico, com US$ 3,46 bilhões (elevação de 147%) e o Levante, que
  embarcou US$ 54,95 milhões, um incremento de 274%.



Participação do comércio exterior do Brasil - Países Árabes com o mundo
(Janeiro a Agosto)                                                                          7.33%



                                                                                                          6.56%
                                                                                                                                         6.62%
                                                                            6.27%



                                                                  5.57%                     5.50%                                        5.58%
                                                                                                         5.32%
                                                                              5.03%                                  4.85%
        5.12%

                                4.50%                                                                                    4.65%            4.67%
                                                                  4.28%
                                               4.08%                                                     4.49%       4.50%
                               3.94%                                            4.24%       4.35%
                                                          3.95%
         3.78%
                                                  3.83%                                                                          Importação
                                    3.39%                          3.41%
                                                                                                                                 Corrente Comercial

                                                                                                                              Exportação
        2.47%




18   Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008
Principais produtos do comércio exterior do Brasil com os Países Árabes
(Janeiro a Agosto)


                                     PRODUTOS ............................................................................................................ 2008 ..................................... 2007 ........................ VARIAÇÃO
           Janeiro a agosto 2008




                                                                                                                                                                                                                                                  (08 / 07)
 Exportações




                                     CARNES E MIUDEZAS, COMESTÍVEIS ....................................................................... 1.947.871.605 ........................1.304.946.550 .......... 49, 27%
                                     AÇÚCARES E PRODUTOS DE CONFEITARIA ........................................................... 983.039.094 ...........................1.056.303.377 .......... (- 6, 94%)
                                     MINÉRIOS, ESCÓRIAS E CINZAS ............................................................................... 957.284.519 ...........................398.170.172 ............. 140, 42%
                                     FERRO FUNDIDO, FERRO E AÇO .............................................................................. 380.290.902 ...........................147.478.089 ............. 157, 86%
                                     VEÍCULOS AUTOMÓVEIS, TRATORES, ETC. PARTES/ ACESSÓRIOS .................. 215.412.601 ...........................196.618.542 ............. 9, 56%


                                     Principais Capítulos ....................................................................................................... 5.772.862.048.........................4.301.238.617 ........... 34,21%
                                     Outros ............................................................................................................................. 3.35.276.325...........................309.472.412 .............. 8,34%
                                     Total ............................................................................................................................... 6.108.138.373.........................4.610.711.029 ........... 32,48%



                                     PRODUTOS .............................................................................................................2008 .................................... 2007 ........................ VARIAÇÃO
           Janeiro a agosto 2008




                                                                                                                                                                                                                                                 (08 / 07)
 Importações




                                     COMBUSTÍVEIS MINERAIS, ÓLEOS MINERAIS, ETC. CERAS MINERAIS ...............6.133.658.589 .......................3.115.278.027 ........... 96, 89%
                                     ADUBOS OU FERTILIZANTES ......................................................................................784.256.687 ...........................281.144.209 .............. 178, 95%
                                     PRODUTOS QUÍMICOS INORGÂNICOS, ETC. ............................................................250.554.659 ...........................66.836.834 ................ 274, 88%
                                     SAL, ENXOFRE, TERRAS E PEDRAS, GESSO, CAL E CIMENTO .............................213.521.310 ..........................59.749.172 ............... 257, 6%
                                     MÁQUINAS, APARELHOS E MATERIAL ELÉTRICOS, SUAS PARTES, ETC ............26.420.122 .............................14.526.503 ................ 81, 88%


                                     Principais Capítulos ........................................................................................................7.535.538.458 ........................3.629.098.792 ........... 107,64%
                                     Outros ..............................................................................................................................11.773.870 .............................5.978.758 .................. 96,93%
                                     Total ................................................................................................................................7.547.312.328 ........................3.635.077.550 ........... 107,62%




Comércio exterior do Brasil com os Países Árabes                                                                                                                                                                                    7.546,48

(Janeiro a Agosto)

                                                                                                                                                                                                                                   6.108,14




                                                                                                                                                                                                        4.610,71


                                   Exportação                         Importação
                                                                                                                                                                                 3.959,85
                                                                                                                                                          3.501,01
                                                                                                                                                                                 3.846,07
                                                                                                                                                                                                           3.634,12
                                                                                                                                   2.599,65               3.309,04


                                      1.826,01               1.751,66                                    1.693,12                     2.470,76
                                                                                    1.417,62

                                       907,02                                                              1.553,19
                                                             1.342,46               1.292,05




                                                                                   (
      O conteúdo completo deste estudo pode ser encontrado no site da Câmara Árabe (www.ccab.org.br). Os interessados também podem entrar
                                                                                           infobiz@ccab.org.br
      em contato com o Departamento de Desenvolvimento de Mercado da entidade pelo e-mail: infobiz@ccab.org.br.


                                                                                                                                                                                      Edição nº 11 | Outubro / Novembro / Dezembro 2008                      19
Destaques
da Próxima Edição


Balanço de 2008:
- comércio
- feiras
- eventos




        www.ccab.org.br

								
To top