PROJETO DE EXTENSÃO TÍTULO DO PROJETO Educação nutricional para by fvu21144

VIEWS: 0 PAGES: 8

									Pró-reitoria extensão acadêmica
Extensão Universitária

                             PROJETO DE EXTENSÃO
TÍTULO DO PROJETO: Educação nutricional para promoção de uma alimentação
saudável
NATUREZA:
( ) Pesquisa
( x) Extensão / Local: Fundação Metodista
DOCENTES:
Titular:
( ) Doutor      ( x ) Mestre  ( ) Não identificado
Auxiliar:
( ) Doutor      ( x ) Mestre  ( ) Não identificado
CURSO DE ORIGEM:
Titular: Nutrição
Auxiliar: Nutrição
CARGA HORÁRIA:
Titular: 10
Auxiliar: 10
PREVISÃO DE PARTICIPAÇÃO DE ESTUDANTES:
( x ) Sim ( ) Não


1. INTRODUÇÃO


O Projeto de Extensão constitui um conjunto de atividades temporárias, de caráter
educativo, cultural, artístico e/ou científico, desenvolvido por docentes e discentes
através de ações sistematizadas, voltadas a questões sociais relevantes.


O presente projeto de extensão tem como principal foco a educação nutricional de
crianças em fase pré-escolar e escolar para o estabelecimento de práticas
alimentares saudáveis, estando este em consonância com duas linhas curriculares
do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, a Saúde Integral e Coletiva e os
Processos Educativo-Culturais socialmente responsáveis.


O projeto é de grande relevância social e acadêmica, tanto para os docentes e
discentes que participarão do mesmo, como para a comunidade em que serão
realizadas as atividades, uma vez que se propõe a contribuir para melhoria da saúde
das crianças assistidas pela Fundação Metodista, assim como de seus familiares e
educadores.
Pró-reitoria extensão acadêmica
Extensão Universitária


2. OBJETIVOS

a) Objetivo Geral

Realizar atividades de educação nutricional, a partir dos hábitos alimentares
inerentes à população assistida.



b) Objetivos Específicos

   •   Traçar o perfil antropométrico e avaliar o consumo alimentar das crianças
       pertencentes ao projeto;
   •   Mostrar a importância de uma alimentação saudável através da definição de
       nutrientes, alimentação equilibrada, grupos de alimentos e exemplos de
       lanches saudáveis;
   •   Permitir à comunidade, principalmente a escolar, uma reflexão crítica das
       questões alimentares contemporâneas;
   •   Atuar como agente multiplicador das ações de educação nutricional e de suas
       implicações em nível local (familiar e escolar);
   •   Contribuir para percepção do educador em relação à necessidade de incluir
       em seus programas curriculares atividades que desenvolvam a consciência
       nutricional.



3. JUSTIFICATIVA


O projeto tem relevâncias sociais, econômicas e acadêmicas porque visa atingir
principalmente a população mais carente de informação, atendendo aos preceitos de
responsabilidade social delegado às grandes Instituições e proporcionando a práxis
as acadêmicas que participam do projeto.


Através desse projeto será possível contribuir de forma decisiva na formação de
hábitos alimentares saudáveis nos grupos que serão por ele assistidos, levando a
uma melhoria na qualidade vida destas pessoas.
Pró-reitoria extensão acadêmica
Extensão Universitária

Além disso, o presente projeto irá colaborar na formação dos profissionais do futuro,
já que estimula o contato do acadêmico com a comunidade, permitindo o
desenvolvimento de pesquisa e de ações práticas, de repercussão imediata.




4. CONTEXTO DO LOCAL DE AÇÃO E PERÍODO DE REALIZAÇÃO



Serão selecionadas duas unidades da Fundação Metodista, nas quais será realizado
o projeto, sendo uma com uma estrutura mais privilegiada em relação à organização
e espaço físico, e uma mais deficitária nesses aspectos, porém, ambas estão
inseridas em contexto social menos desfavorável, cuja comunidade possui condições
sócio-econômicas precárias, necessitando de uma assistência maior e de melhor
qualidade. O projeto terá a duração de 01 ano.




5. REFERENCIAL TEÓRICO

Uma alimentação adequada é de fundamental importância durante toda a vida, pois
contribui decisivamente para o crescimento e o desenvolvimento fisiológico, a
manutenção da saúde e do bem-estar do indivíduo. No entanto, quando se trata de
crianças, o valor de uma dieta equilibrada torna-se muito maior, uma vez que esse
grupo se encontra em fase de crescimento e, assim, precisa de um suporte
equilibrado de nutrientes, para possibilitar seu apropriado desenvolvimento cognitivo
e psicomotor (ALBIERO; ALVES, 2007).


Os hábitos alimentares de um indivíduo são adquiridos em função de diversos
aspectos que envolvem o ambiente de vida desta pessoa. Desde a primeira infância,
as experiências precoces, a interação contínua com o alimento determinam as
preferências alimentares, hábitos e atitudes que o adulto vai assumir perante suas
Pró-reitoria extensão acadêmica
Extensão Universitária

escolhas alimentares, gerando o que se pode chamar de comportamento alimentar
(VIANNA, 2003).

Tucunduva (2003) enfatiza o papel fundamental dos pais, educadores e profissionais
da área de saúde na formação de bons hábitos alimentares e na construção de uma
atitude madura da criança em relação aos alimentos, pois as fases da vida pré-
escolar e escolar e da adolescência são excelentes momentos para uma orientação
nutricional ativa e participativa, envolvendo fatores tanto individuais como sociais.

Nesse processo de construção, destaca-se a educação nutricional, procedimento
que, segundo a Resolução CFN Nº 380/2005, é realizado pelo nutricionista junto a
indivíduos ou grupos populacionais, considerando as interações e significados que
compõem o fenômeno do comportamento alimentar, para aconselhar mudanças
necessárias a uma readequação dos hábitos alimentares, podendo ser realizado, no
caso do público infantil, utilizando-se como ambiente a própria escola, na qual as
crianças passam parte do dia (SAUNDER; RAMALHO; LEAL, 2000; VIANNA, 2003).




A promoção de saúde no ambiente escolar vem sendo fortemente recomendada por
órgãos internacionais, pois as crianças maiores de cinco anos habitualmente se
acham excluídas das prioridades estratégicas das políticas oficiais de saúde, apesar
de biológica, nutricional e socialmente suscetíveis (OPAS, 1999).


Segundo Cyrino e Pereira (1999), tal promoção vem sendo apontada como medida
estratégica também em virtude da recente expansão da cobertura escolar para essa
faixa de idade no país, fornecendo, portanto, acesso a essa população no próprio
ambiente escolar.

Porém, para que isso aconteça, é fundamental que a escola propicie condições para
que estas crianças tenham acesso às informações necessárias sobre uma
alimentação saudável, além de ser um espaço precioso de interação, discussão e
troca de saberes, devendo esse tema ser abordado através de brincadeiras, estórias
Pró-reitoria extensão acadêmica
Extensão Universitária

e jogos educativos, explorando de forma lúdica o interesse desse grupo etário
(SAUNDER; RAMALHO; LEAL, 2000)

Deste modo, o ambiente de ensino, quando aliado à prática da educação nutricional,
é capaz de transformar-se em um local favorável à convivência saudável, ao trabalho
dos pais, crianças, educadores e responsáveis pela merenda escolar, por
proporcionar às crianças um ingresso ao aprendizado interativo com os alimentos
(ALBIERO; ALVES, 2007).


6. ÁREA TEMÁTICA

( ) Ciências Biológicas
( X ) Ciências da Saúde
( X ) Ciências Sociais Aplicadas
( ) Ciências Humanas
( ) Engenharias
( ) Lingüística, Letras e Artes
( ) Tecnológicas



7. LINHA CURRICULAR INSTITUCIONAL

( X ) Saúde Integral e Coletiva;
( ) Modos de Vida Criativos e Sustentáveis;
( X ) Processos Educativo-Culturais socialmente responsáveis.




8. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS E TÉCNICOS

- Inicialmente, serão realizadas visitas nos locais de atuação da Fundação Metodista
para definição das duas unidades de realização do projeto.
Após a definição, serão realizadas atividades como:
- Aplicação de inquérito alimentar e sócio-econômico junto aos responsáveis pelas
crianças;
Pró-reitoria extensão acadêmica
Extensão Universitária

- Avaliação antropométrica das crianças, com a utilização de balança digital e
estadiômetro para aferição do peso e altura, respectivamente.
- Encontros semanais com as crianças no ambiente escolar, para realização de
atividades educativas;
- Reuniões com os pais para discussão sobre hábitos de vida saudáveis;
- Seminários com os educadores infantis com o intuito de capacitá-los para serem
multiplicadores de informações;




9. ARTICULAÇÃO DA PROPOSTA COM O ENSINO E A PESQUISA, E COM AS
DEMANDAS SOCIAIS

- Integração com outros cursos de graduação (Biologia, Enfermagem, Educação
física, Fonoaudiologia)
- Elaboração de material educativo.
- Pesquisa de literatura específica da área.
- Produção de artigo científico.
- Intervenção participativa nas demandas identificadas.


10. RESULTADOS ESPERADOS

- Adoção de hábitos saudáveis por parte das crianças, pais e educadores.
- Melhoria do estado nutricional das crianças envolvidas no projeto.
- Aumento do conhecimento dos participantes sobre alimentação saudável.
- Maior envolvimento do alunado com comunidades carentes.
- Despertamento do alunado sobre a necessidade de envolvimento nas questões
sociais do país.
- Capacitação dos educadores infantis em questões relacionadas à alimentação e
nutrição, a fim de que os mesmos sejam multiplicadores destas informações.
Pró-reitoria extensão acadêmica
Extensão Universitária

11. CRONOGRAMA
                 ATIVIDADES / PERÍODO                     FEV MAR ABR MAI JUN AGO SET OUT NOV DEZ

Visita às unidades da Fundação Metodista                   X
Definição dos locais de atuação e planejamento                   X
Reuniões com lideranças da comunidade                            X
Aplicação do inquérito alimentar e sócio-econômico
Análise dos inquéritos e tabulação dos dados                           X
Elaboração de material e preparação de                           X     X    X     X    X     X     X     X    X
atividades
Encontros com as crianças em sala de aula                        X     X    X     X    X     X     X     X    X

Reuniões com os pais                                             X          X          X           X          X

Seminários com os educadores                                     X                X                X

Levantamento bibliográfico                                 X     X     X    X     X    X     X

Elaboração do artigo                                                                         X     X     X    X

Envio de artigo para publicação                                                                               X




12. ORÇAMENTO
Detalhar as despesas com equipamentos e materiais de consumo, citando a fonte subsidiadora (própria, patrocínio, órgão
governamental,etc.)
                                                                                                         PROCESSO
                RELAÇÃO DOS RECURSOS MATERIAIS E FINANCEIROS
                                                                                                         Nº:
                                               ITENS                                                    CUSTOS (R$)
MATERIAL DE CONSUMO (despesas com xerox, encadernações, confecção de pôster, etc).
Materiais educativos (folders, quebra-cabeça, vídeos, flanelógrafo, livros ilustrativos)                  1.000,00
Insumos e xerox                                                                                              300,00
Balança digital e estadiômetro                                                                               300,00
DESPESAS COM PASSAGENS
Deslocamento para local do projeto                                                                        1.000,00
EVENTUAIS
                                                                                                             200,00
                                                                                                        2.800,00
TOTAL



13. PARTICIPANTES DO PROJETO
             Nome                      Atividade no          Carga Horária        Doc./ Disc./         Unidade de
                                          Projeto              semanal            Técn. Adm.            Origem
Profa. Rielma Kalinne               Titular                 10 hs                docente           Nutrição
Araújo Vieira de Souza
Profa. Íris Barbosa de              auxiliar                10 hs                docente           Nutrição
Souza
Extensionistas                      A definir
Pró-reitoria extensão acadêmica
Extensão Universitária



14. BIBLIOGRAFIA


ALBIERO, K. A.; ALVES, F. S. Formação e desenvolvimento de hábitos alimentares
em crianças pela educação nutricional. Revista Nutrição em Pauta, São Paulo, v.
15, n. 82, p. 17-21, jan./fev. 2007.



CYRINO, E. G, PEREIRA, M. L. T. Reflexões sobre uma proposta de integração
saúde-escola: o projeto saúde e educação de Botucatu, São Paulo. Cadernos de
Saúde Pública. v. 15. supl. 2, p. 39-44, 1999.



ORGANIZACIÓN PAN-AMERICANA DE LA SALUD. Rede Latinoamericana de
Escuelas Promotoras de la Salud. Washington (DC): FAO; 1999.



SAUNDER, C.; RAMALHO, R. A.; LEAL, M. C. O papel da educação nutricional no
combate às carências nutricionais. Revista de nutrição, São Paulo, v. 13, n. 1,
jan./abr. 2000.



VIANNA, A. P. S. A análise da multimídia como ferramenta auxiliar ao processo
cognitivo promovido através da educação nutricional em obesos. Tese de mestrado –
Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção. Universidade Federal de
Santa Catarina. Florianópolis, 2003.

								
To top