Docstoc

sbrt4932

Document Sample
sbrt4932 Powered By Docstoc
					RESPOSTA TÉCNICA

Título Construção de embarcações de madeira Resumo Informações sobre a construção de embarcações de madeira, cursos, livros, etc. Palavras-chave Barco; embarcação; construção; embarcação de madeira Assunto 3012-1/00 Construção de embarcações para esporte e lazer Demanda Solicito informações acerca de estaleiros que trabalhem na construção de embarcações de madeira, assim como cursos profissionalizantes ou não. Estou precisando de informações do tipo: construção de embarcações de madeira, locais no Brasil que realizam esta atividade e/ou dão cursos e o que mais puder ser disponibilizado. Solução apresentada Projeto O primeiro passo para a construção de um barco deve ser a escolha do tipo de embarcação a ser construída. Ao adquirir um projeto, adquire-se também um roteiro de construção. O planejamento é abrangente e consiste em saber o que vai ser instalado a bordo em matéria de bombas, catracas, guincho, chaves elétricas, luzes etc. Isto será de grande valia para a obtenção de sensível redução de custos através de compras de oportunidade. Escolher o tipo de material para construir determinado barco muitas vezes não é uma tarefa fácil, devido à variedade de opções que o construtor pode ter, como aço, alumínio, madeira, fibra ou mesmo a combinação deles. Madeiras (sugestão) CEDRO (Cedrela Odorata) Características: cerne cor-de-rosa escuro, alburno cor-de-rosa claro, gosto amargo, odor aromático, granulação ondulada, sem brilho ou brilho moderado. Aplicações: móveis, compensados, aduelas, construção naval, trilhos para janelas, muito fácil para trabalhar com jato de areia, broca e plaina

Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas - SBRT - http://www.sbrt.ibict.br

1

CUMARU (Dipteryx Odorata) Características: sem odor ou gosto característicos, cerne marrom-amarelado, alburno marrom. Aplicações: construção de interiores e exteriores, material para assoalho, resistente a fungos, carunchos marinhos, construção naval, tornearia. PAU-AMARELO (Euxylophora Paraensis) Características: sem odor ou gosto característicos, cerne e alburno amarelos, textura média. Aplicações: móveis, construção naval, fácil de tornear, de perfurar a jato de areia ou broca, dá uma superfície muito lustrosa. PEQUIÁ (Caryocar Villosum) Características: sem odor ou gosto característicos, cerne e alburno marrom-claros, granulação encadeada, textura média. Aplicações: material para assoalho, móveis, construção civil e naval, aduelas e alisares de portas, uniforme para ser trabalhada e para dar acabamento. Ferramentas Caso se opte pela construção amadora, várias ferramentas serão necessárias, enquanto outras serão desejáveis. Como necessárias: Serra tico-tico, Plaina elétrica, Tupia manual, Lixadeiras orbital, de cinta e circular, Serra circular de bancada, Grampos também conhecidos como “sargentos" em grande número, 40 no mínimo, de diversos tamanhos, Esquadros, Compassos, Suta, Trena, Metros, Como ferramentas desejáveis: Um traçador (serra circular portátil), Uma lixadeira para cantos, Prumos, Nível, Serra de esquadrejar. Nos dias de hoje, os adesivos, produtos de madeira compensada, laminada, ou pré-cortada disponíveis no mercado permitem montar estruturas que são, no mínimo, tão boas quanto outras produzidas com madeira bruta de difícil manuseio. Proporcionalmente, as ferramentas necessárias são mais simples e mais fáceis de serem manuseadas. Isso se aplica à construção amadora de barcos com tamanho médio de 8 a 15 metros. Mesmo quando se constrói um barco simples, toda madeira pode ser comprada já no tamanho certo. As serras e plainas mais pesadas raramente são necessárias. Obviamente, há uma vantagem em possuir muitas ferramentas. O trabalho progride mais rápido e, algumas vezes, a precisão é mais fácil de ser obtida. Métodos e materiais de construção Madeira - Compensado naval Madeira - Strip Plank Madeira - Laminado moldado a frio
Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas - SBRT - http://www.sbrt.ibict.br

2

Fibra de vidro – maciça ou sanduíche Aço Alumínio Ferro cimento Materiais exóticos (fibras de carbono, Kevlar, fibras aramidas, e outros materiais muito utilizados na indústria aeroespacial). Local de trabalho Nenhum barco deve ser construído ao ar livre. Os materiais sofrem por estarem expostos durante a construção e o resultado é um produto de qualidade inferior. As ferramentas também sofrerão se deixadas ao ar livre. Guardá-las diariamente resultará em gasto de tempo. Além disso, haverá dias de chuva. Por essas razões, é essencial uma cobertura para a fabricação do barco. O primeiro item a ser determinado, é a área necessária para a construção. Como regra geral, o tamanho mínimo é de duas vezes o tamanho do barco. Isto proporciona espaço suficiente para uma bancada, para a maioria das ferramentas e estoque de materiais, e para que se possa andar e trabalhar ao redor do barco. Note que, se está se pensando em desenvolver um modelo e fôrmas, a necessidade de espaço poderá ser maior. Tenha sempre em mente, durante a montagem de um galpão, a possibilidade de expansão, pois, poderá ser necessário mais espaço. Maquete É interessante que se construa uma maquete do projeto a ser desenvolvido, para se ter um modelo em escala reduzida. Adotar os mesmos caminhos que você irá trilhar ao construir o barco em tamanho natural, fará com que tenha a exata noção das diversas etapas do trabalho e do grau de dificuldade a ser encontrado. A construção do modelo permite analisar a forma do casco em três dimensões, o que não é possível de ser visualizado através das linhas do desenho. O modelo poderá servir até para avaliar certos parâmetros envolvidos no projeto da embarcação. O material poderá ser madeira vendida em chapas e varetas de várias dimensões e espessuras, encontrada nas lojas especializadas em modelismo de um modo geral. Um papel cartão espesso também servirá dependendo do tamanho do modelo.

FIGURA 1 e 2 - Maquete Fonte: Disponível em: <http://www.barcomania.com.br/maquete.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007.

Para imagens da construção de cascos pode ser acessado o site: <http://navimodel.tripod.com/cascos1.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007, onde estão disponíveis, fotos e explicações detalhadas do processo de construção de cascos (FIG. 3)

Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas - SBRT - http://www.sbrt.ibict.br

3

FIGURA 3 – Detalhe da construção de um casco Fonte: Disponível em: <http://navimodel.tripod.com/cascos1.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007.

Confecção Confecção de barcos a partir de informações obtidas no site: <http://www.artimanha.com.br/aulas/aula1.htm>, acesso em: 12 mar. 2007. “Existem basicamente cinco maneiras de se produzir uma embarcação. Confecção de barco a partir de um bloco de madeira (FIG.4) : Esta é a mais simples de todas. Consiste em se esculpir o casco do barco em um bloco de madeira. Para verificar a exatidão do trabalho, utiliza-se gabaritos com o formato externo do casco em diversos pontos. Esta técnica é muito utilizada por muitos artesãos nas inúmeras praias por este Brasil afora.

Figura 4 – Confecção de barco a partir de um bloco de madeira Fonte Disponível em: <http://www.artimanha.com.br/aulas/aula1.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007.

Confecção a partir de tábuas sobrepostas (FIG.5) : Esta técnica embora seja parecida com a de bloco, é mais sofisticada. As madeiras sobrepostas, representam linhas d'água. Para melhor visualizar imagine um bolo, só que este bolo é cortado em diversas fatias. Cada fatia representa um plano horizontal do casco. Neste "bloco" é que se esculpe o formato do casco valendo-se para isto, exemplo da técnica anterior, de gabaritos. Em alguns casos pode-se escavar o meio do casco. Por ter uma boa resistência mecânica, alguns modelistas utilizam esta técnica na confecção de barcos motorizados.

Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas - SBRT - http://www.sbrt.ibict.br

4

Figura 5 - Confecção a partir de tábuas sobreposta Fonte Disponível em: <http://www.artimanha.com.br/aulas/aula1.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007.

Confecção a partir de tábuas verticais (FIG.6): Nesta técnica não há muito o que se comentar, é apenas uma reedição da anterior onde apenas muda-se o sentido de agrupamento das tábuas. Em vez de serem fatias horizontais, tem-se fatias verticais. No restante é tudo exatamente igual.

Figura 6 - Confecção a partir de tábuas verticais Fonte Disponível em: <http://www.artimanha.com.br/aulas/aula1.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007.

Confecção por meio de balizas (FIG.7): Está é a mais clássica e trabalhosa de todas! A construção do modelo assemelha-se muito ao original. Primeiro monta-se a estrutura da quilha. Depois fixa-se todo o cavername (esqueleto) da embarcação. Exatamente da mesma maneira de um original. A confecção de um barco por balizas exige muito estudo sobre o barco que se vai modelar. As balizas que formam o cavername em muitos casos, são feitas compostas por diversos segmentos, mas algumas empresas que fazem estes modelos, para facilitar e diminuir os custos, fazem-nas cortadas em uma única peça, geralmente de laminado de madeira ou compensado utilizando laser ou por meio de estampas.

Figura 7 - Confecção por meio de balizas Fonte Disponível em: <http://www.artimanha.com.br/aulas/aula1.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007.

Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas - SBRT - http://www.sbrt.ibict.br

5

Confecção por meio de anteparas (FIG.8): Esta técnica, é uma variante da técnica da confecção por meio de balizas. No caso desta, o cavername é composto por anteparas no formato que seria dado pelas balizas. Na verdade são fatias bem finas do casco cortadas perpendicularmente ao eixo central. Sobre elas é que são assentadas as madeiras para a cobertura. A grande maioria dos kits de montagem hoje são feitos desta forma.

Figura 8 - Confecção por meio de anteparas Fonte Disponível em: <http://www.artimanha.com.br/aulas/aula1.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007.

Planos de barco Sites com plantas ou projetos de barcos para download gratuito. Os projetos disponíveis são, em sua maioria, sobre barcos de pequeno porte. Absolutely Free Plans Old Boats: treasures from the past Free Boat Design Resources http://www.barcosamador.hpg.ig.com.br/planosdebarcos.htm Nautica (Br) - Venda de projetos com suporte, no site existe um projeto gratuito disponível e documentado em português e varias dicas de montagem Cursos Escola de Construção Naval Jackson Bergamo Ensina a construir o seu próprio barco em madeira e epoxi. Eldorado - São Bernardo do Campo, SP. Tel. 11/5564-4554 E-mail: jacksonbergamo@hotmail.com Bibliografia GUTELLE, Pierre. Como construir o seu barco. Hemus. 1982. 173 p. NASSET, Jorge. Manual de construção de barcos. Rio de Janeiro: Barracuda Technologies, 2000. Conclusões e recomendações Recomenda-se a consulta aos sites relacionados, bem como a leitura dos livros indicados acima, que trazem fotos e muitas explicações sobre cada fase do trabalho de construção de barcos bem detalhadas. Nos sites abaixo por exemplo, estão disponíveis fotos da construção de um barco definindo e mostrando cada etapa do trabalho (moldes. Formas, ferramentas, materiais, etc.) <http://www.barcomania.com.br/maquete.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007. <http://www.barcomania.com.br/estrado1.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007. <http://www.barcomania.com.br/quilha.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007.

Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas - SBRT - http://www.sbrt.ibict.br

6

<http://www.barcomania.com.br/cavernas01.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007. <http://www.barcomania.com.br/logarinas01.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007. No site <http://www.artimanha.com.br/Caravela_pinta/Construindo_a_Pinta_menu.htm>, encontra-se disponível filme sobre a montagem do kit de uma caravela, bastante informativo com imagens das peças e montagens. É necessário que o projeto seja aprovado pela marinha e sugere-se o acompanhamento de um engenheiro responsável pelos cálculos. O SBRT não tem qualquer responsabilidade quanto à idoneidade dos fornecedores, cabendo ao empreendedor optar por aquele que melhor atenda às suas necessidades. Fontes consultadas ARTIMANHA MODELISMO. Modelismo naval. Disponível em: <http://www.artimanha.com.br/aulas/aula1.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007. BARCOMANIA. Meu barco. Disponível em: <http://www.barcomania.com.br/>. Acesso em: 12 mar. 2007. BARCOSAMADOR. Livros. Disponível em: <http://www.barcosamador.hpg.ig.com.br/livros.htm#como>. Acesso em: 12 mar. 2007. BARRACUDA ADVANCED COMPOSITES. Manual de construção de barcos. Disponível em: <http://barracudatec.com.br/livro.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007. BARROS, Roberto . Planos para construção amadora: processos de construção. Disponível em: <http://www.yachtdesign.com.br/01_portugues/construcao.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007. CONSTRUÇÃO amadora. Disponível em: <http://www.revistamaremar.com.br/amadora/index.php>. Acesso em: 12 mar. 2007. MAMMINI, Edmar. Construção de cascos. Disponível em: <http://navimodel.tripod.com/cascos1.htm>. Acesso em: 12 mar. 2007. NÚCLEO PROVELA. Disponível em: <http://nucleoprovela.incubadora.fapesp.br/portal/H.tarefas/news_item.2005-1120.3738492050>. Acesso em: 12 mar. 2007. Elaborado por Judith de Oliveira Nome da Instituição respondente Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais - CETEC Data de finalização 12 mar. 2007

Copyright © Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas - SBRT - http://www.sbrt.ibict.br

7


				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Tags:
Stats:
views:1693
posted:1/15/2010
language:English
pages:7