ESCOLIOSE NA INFÂNCIA by variablepitch334

VIEWS: 112 PAGES: 1

									“ESCOLIOSE NA INFÂNCIA”
André Ricardo Marcello
Fisioterapeuta pós graduado em Fisioterapia Desportiva e Fisioterapia Manual Fisioterapeuta responsável pelo Depto. Médico da ACAK

A coluna vertebral é composta de 33 a 34 vértebras dispostas uma sobre a outra, compondo um pilar de sustentação rígido, porém flexível, responsável pela:  transferência de peso da parte superior do corpo para o quadril e membros inferiores;  movimentação dos braços e pernas(andar);  proteção da medula espinhal. Se observarmos uma coluna vertebral “dita normal” de frente, notaremos que é uma linha reta. Mas se esta linha apresentar um desvio lateral, podemos constatar uma das alterações mais comuns que ocorrem na coluna vertebral, a ESCOLIOSE. Portanto, a escoliose é um desvio lateral da coluna vertebral. Podemos classificar a escoliose, quanto a sua forma em 2 tipos: Escolioses Funcionais - são as “flexíveis”, pois através da Fisioterapia podemos corrigir as causas do desvio, como os maus hábitos posturais, chegando a revertê-las. Escolioses Estruturais – podemos dizer que não são flexíveis, pois não conseguimos reverter o desvio, apenas interrompê-lo. Neste caso o tratamento depende da: - Gravidade da escoliose: quanto maior o grau de desvio, mais grave é a escoliose, chegando até, a comprimir órgãos internos como pulmão, coração, etc; - Evolução da escoliose: mesmo com o tratamento conservador algumas podem ainda, aumentar; - Idade da criança: quanto mais cedo for detectada a alteração na criança melhor são as chances. O tratamento consiste desde a Fisioterapia, passando por uso de coletes corretivos e até em último caso uma correção cirúrgica. Podemos dizer que as escolioses surgem nas crianças de forma mais evidente, juntamente com o início da idade escolar. Elas aparecem como escolioses funcionais, onde estes desvios diminuem e muito, com o aumento da idade. Porém, se esse desvio permanecer inalterado até os 10 anos de idade, e não for tratado, provavelmente essa escoliose se tornará estrutural. O período crítico para a permanência de uma escoliose estrutural é a fase de crescimento das crianças, conhecida como “estirão”, que nas meninas ocorrem por volta de 11 a 13 anos e nos meninos de 14 a 15 anos. Portanto, os pais devem estar sempre atentos com relação a postura de seus filhos, examinando-os até a fase de crescimento. Os professores também são de grande auxílio na verificação de alguma alteração postural de seus alunos. Se caso for notada alguma alteração, os pais devem procurar, o mais breve possível, profissionais gabaritados como o Pediatra e/ou Ortopedista, que através do raio-x e do exame clínico, verificarão a presença da escoliose, se constatada, a criança será encaminhada ao Fisioterapeuta que iniciará conjuntamente com o médico, o tratamento e acompanhamento periódico da escoliose detectada.
ACAK – Depto. Médico


								
To top