G - DOC 3

Document Sample
G - DOC 3 Powered By Docstoc
					G.E.P.U. - Grupo de Estudos e Pesquisas Ufológicas
CHUPA CABRAS Este texto foi retirado do Site do UfoGenesis (O Site mudou de endereço e não encontro o endereço dessa matéria) Há quase duas décadas, em termos mundiais, a imprensa mais sensacionalista e as organizações civis amadoras comprometidas com a investigação da questão UFO têm dado divulgação a um fenômeno que se popularizou sob a denominação de "Chupa Cabras". Ele começa a ser tratado ao lado de estranhas mutilações verificadas em mamíferos quadrúpedes, especialmente gado vacum, eqüinos e caprinos, além de porcos criados livres, fora do regime de cativeiro. Nesse caso, os animais, ao serem encontrados mortos nos pastos, apresentam mutilações curiosíssimas: língua, massa encefálica, lábios, órgãos genitais, olhos, tecidos cutâneos das regiões abdominais, coração, dentre outros órgãos, isolada ou conjuntamente. A extração é cirúrgica, sofisticada, impraticável em termos da nossa tecnologia terrestre – daí a relação que se tem feito com os UFOs – apresentando, dentre outras características, incisões e cortes com separação celular, quer dizer: as células da área da incisão ou do corte não são danificadas, mas separadas, como um "zíper". Em outros casos, órgãos grandes têm sido retirados por orifícios desproporcionalmente pequenos, ou localizados em posições aparentemente sem lógica, na medida que outros pontos poderiam representar um acesso muito mais objetivo. Todo o enraizamento nervoso dos órgãos retirados acompanha o material, intacto! O animal morto apresenta-se num estado onde não há evidência de luta ou de medo. A vegetação em volta não se recupera facilmente, ficando sempre vestígios de algum tipo de radiação desconhecida, e que tem comprometido, por alguma razão, a plena recuperação do pasto, por exemplo. Outra característica interessante é que o animal desidrata-se sem apodrecer ou exalar mau cheiro, não atraindo abutres ou outros animais carnívoros. Essa característica, em espacial, é que liga o fenômeno ao tema "Chupa Cabras", embora no caso é a ausência de sangue que se verifica, e não de órgãos. As incisões para a drenagem sangüínea, além de se localizarem em geral em pontos, são realizadas por técnicas absolutamente desconhecidas, não resultando feridas ou ruptura de tecidos ou, então, orifícios duplos de características bem peculiares.
1

Morto, o animal decompõem-se sem putrefação e cheiro, como no caso das mutilações. Tanto num caso como no outro, fenômenos luminosos antecederam ou se sucederam ao episódio, além de terem sido notados testemunhos que garantem ter visto estranhas máquinas voadoras, aparelhos esquisitos suspensos no ar, além de seqüestros de novilhos, capturadas por feixes de luz provindas de "nuvens" ou bolas e pratos gigantes, com brilho metálico. Criaturas diversas também foram flagradas, apresentando normalmente aspecto grotesco, de pequena estatura (50 a 110 cm), entre "peludos", "tipos lagartos bípedes", "tipo robô", criaturas com grandes dentes e garras, dentre outros tipos mais. Alguns saíram de grutas ou entraram nelas, ou d’água (rios e lagoas), ou de máquinas do gênero "disco voador". É verdade que humanos já foram vitimados por tais agentes desconhecidos. Os "Chupa Cabras", registros documentados por autoridades militares brasileiras nos estados do Pará, Tocantins, maranhão e Amazonas, por exemplo, atacaram pessoas, inclusive profissionais ligados à área de saúde pública e controle de endemias, dentre outros, como lavradores e pescadores, seringueiros, carvoeiros e madeireiros, ao que se sabe, por conta do sigilo oficial sobre o caso, onde, vale registrar, o falecido General Alfredo Moacyr de Mendonça Uchôa, no final da década passada e no início dos anos noventa. Do que se trata isso? Em primeiro lugar o fenômeno é conhecido há muito tempo, sob as mais diversas denominações. Está no folclore de todas as culturas, à volta de todo o mundo. Em particular, no caso brasileiro, nos mitos populares interioranos e nas lendas indígenas. "Eles", os Chupa Cabras são conhecidos, não na versão em que se tem apresentado. Já foram objeto de curiosidade e respeito. Já foram "caçados" também, é verdade (Ilha do bananal e região sul-goiana de Paraúna) e até, de certa forma, também "venerados" (caboclos e indígenas aculturados, mestiços, povos da floresta). Alguns ufológos supõe que essas criaturas sejam uma espécie de "bichinho de estimação" dos Ets para colheita de elementos necessários para investigação dos mesmos. As possibilidades dessas criaturas serem originárias do próprio planeta Terra também é grande.

2

Há aqueles que acreditam ser seres "intraterrenos", que sempre viveram nos subterrâneos do planeta ou em outras dimensões, e estariam deixando seu ambiente e invadindo o espaço dos humanos para se alimentar do sangue de presas fáceis como os gados, porcos, galinhas, etc. O motivo dessa invasão? Talvez estejamos também alterando o meio ambiente em que essas criaturas vivem e dessa forma forçando-os a procurarem meios de sobrevivência fora dele. Também na região de Piracicaba, o Grupo Ufo-Gênesis esteve atendendo à várias ocorrências envolvendo supostos ataques de chupacabras à animais. Um deles em especial chamou a atenção da mídia local e teve grande repercussão devido ao fato de, apesar de não ter havido nenhuma vítima, a pessoa moradora em uma fazenda nas proximidades de Piracicaba viu a criatura que supôs ser o tal "Chupa Cabras". Na época, em 1997, a testemunha fez um retrato falado da criatura, que mais se assemelhava a um grande pássaro, com uma espécie de tromba e algumas manchas nas costas. O desenho, um tanto quanto suspeito (pois ficava fora das maiorias das descrições da criatura pelo mundo) foi visto alguns anos depois, por um grupo de estudiosos de da cidade de São Paulo que entrou em contato com o Grupo Ufo-Gênesis em Piracicaba e disseram que ficaram muito interessados no caso, pois o retrato falado do suposto "Chupa Cabra" se assemelhava muito com uma criatura pré-histórica, que viveu na época jurássica, "O pterossauro". O citado grupo é especialista em estudos que envolvem descobertas de criaturas primitivas no mundo, e conta com um grande volume de fotos envolvendo estranhas aparições e capturas desses tipos de animais. Recentemente o Chile acusou a NASA de ter criado e perdido o controle sobre o Chupa Cabra (leia matéria). Ufólogos chilenos disseram num congresso que existem rumores de que cientistas da NASA perderam o controle de pelo menos 3 experiências genéticas no Chile. Eles podem ser os responsáveis pela matança dos animais domésticos. Muitas pessoas concordam que viram algum tipo de "macaco" ou mandril de aparência humana com grandes olhos se movendo rapidamente. Pesquisador Responsável: Jéferson Souza

3


				
DOCUMENT INFO