ALCANCES E LIMITES DO CONCEITO DE SOCIEDADE CIVIL EM by happo4

VIEWS: 65 PAGES: 2

									ALCANCES E LIMITES DO CONCEITO DE SOCIEDADE CIVIL EM
                  ANTONIO GRAMSCI
                                                                              Valdenésio Aduci Mendes



O trabalho analisa alcances e limites do conceito de sociedade civil no pensamento político de Antonio
Gramsci. Pergunta-se em que medida as reflexões políticas de Antonio Gramsci sobre a sociedade civil e o
Estado projetam alcances teóricos e estratégias para repensar o problema político do presente, qual seja, o da
disjunção entre economia e sociedade política e entre Estado e sociedade civil. Primeiramente apresenta a
categoria sociedade civil na história do pensamento político ocidental, desde Aristóteles ao jusnaturalismo,
sinalizando a tensão entre o burgeois e o citoyen, captada por Hegel e Marx nos alvores da modernidade. Em
segundo lugar aborda o nexo entre filosofia e política presente nas idéias do pensador italiano, enfatizando a
questão da filosofia da práxis, do intelectual como filósofo e da hegemonia. Num terceiro momento, destaca o
conceito de Estado em Gramsci numa dimensão ampliada, ou seja, na relação entre sociedade política e
sociedade civil, evidenciando-se a proposta gramsciana de assimilação/superação da tradição hegelo-
marxiana. Enfatiza a crítica de Gramsci ao liberalismo econômico, assim como ao economicismo presente na
tradição marxista. Aqui o pensamento de Gramsci é visto no contexto de um debate que inclui pensadores
contemporâneos, dentre eles: Norberto Bobbio e Perry Anderson. Finalmente investiga alguns aspectos do
debate atual sobre a sociedade civil, relacionando-o, sobretudo ao fenômeno da globalização, da
mundializacão da economia, das mudanças no mundo do trabalho e do consumo; das mudanças ocorridas nos
fundamentos políticos dos Estados-nações, do fenômeno da desterritorialização, da financeirização da
economia e da democracia. Conclui-se que os fenômenos descritos estão produzindo a despolitização da
sociedade civil, a qual caminha de “costas” para o Estado. Ao mesmo tempo se reconhece que o pensamento
de Gramsci continua atual como questionamento da visão política contemporânea que procura separar a esfera
econômica da esfera política.

Palavras-chave: Sociedade civil, Estado, filosofia da práxis, política, hegemonia, filósofo, intelectual,
marxismo, Moderno Príncipe, Estado-nação, democracia.



This work analysis the scope and limits the civil society concept in Antonio Gramsci political thought. In
question is the measure where in Antonio Gramsci`s political reflectives on civil society and state impart
theoretical insight an strategies that may be used to rethink the present political problem, which is the
disjunction between economy and political society and state and civil society. In the first place the work
presents the category civil society in the history of western political thought since Aristotle to the
jusnaturalisme, signalizing a tension between the “burgeois” an the “citoyen”, discerned by Hegel and Marx
in the down of modernity. In the second place this work examines the link between philosophy an politics in
the ideas the italian thinker, emphasizing the question of the philosophy of praxis, the intellectual as
philosopher an the question of hegemony. In a third moment it underlies Gramsci`s concept of State in a
wider dimension, that is, in the relation between political society and civil ciety, making clear the gramscian
proposal of assimilation/surprassing from the hegelian-marxian tradition. It emphasis Gramsci`s criticism on
both economic liberalism and the economicism of marxism tradition. Here Gramsci`s thougght is veiwed in
the context of a debate that envolves contemporany thimbers, amongst then Norberto Bobbio and Perry
Anderson. Finally the work investigates some aspects of the present day debate about civil society in relation
to the phenomenes of globalization, the internationalization of the economy, changes in the labor worket and
in social consumption, changes taking place in the political foundation of the nation-states, the phenomenon
of deterritorialization and the financialization of both the economy and democracy. The conclusion is that the
phenomenon bering analysed of civil society whiche has turned its bach to the state. At the same time it must
be reconoitre that Gramsci`s thought remains an up-to-date challenge to the contemporany political view that
attempt to separate the economic from the political agenda.
Word-key: Civil society, State, philosophy of the práxis, politics, hegemony, philosopher, intellectual,
marxism, Modern Prince, State-nation, democracy.

								
To top