Docstoc

Gripe_A_Plano_de_contingencia

Document Sample
Gripe_A_Plano_de_contingencia Powered By Docstoc
					Gripe A

Plano de Contingência - Ano lectivo 2009/2010
A elaboração de um Plano de Contingência surge da evolução da Gripe A para o nível de Pandemia emanado pela O.M.S., sendo que, no contexto actual, será imprescindível uma preparação por parte das Escolas, para um possível cenário que envolva um elevado nível de absentismo por parte de alunos, professores e/ou auxiliares. A capacidade da Escola para responder às necessidades da sua comunidade de forma a minimizar a propagação deste vírus torna-se o ponto fulcral deste plano. Assim, neste documento, apresentam-se um conjunto de medidas e procedimentos a aplicar, de forma a conter rápida e eficazmente a propagação da doença. Nele constam as razões que nos levam a desenvolver este plano, o que pretendemos com ele, como pretendemos implementá-lo e quais as respostas que daremos em caso de um cenário desfavorável. Por esta razão, na primeira parte deste plano apresentamos os seus objectivos e os princípios orientadores e numa segunda parte, a aplicação do mesmo.

_______________________________________________________________________
1

Objectivos
Como nos é apresentado no documento emitido pelo Ministério da Saúde que serve de orientação para a elaboração de planos de contingência por parte das Escolas, o principal objectivo dos mesmos “é manter a actividade da instituição escolar, em face dos possíveis efeitos da Pandemia, nomeadamente o absentismo dos profissionais e dos alunos e respectivas repercussões nas actividades escolares e no ambiente familiar e social de toda a comunidade educativa.” Contudo, são também objectivos deste Plano de Contingência: . Sensibilizar toda a comunidade escolar para o facto da Escola estar a preparar-se para as possíveis consequências de uma Pandemia; . Dotar todo os profissionais existentes na Escola de conhecimentos e competências que lhes permitam lidar com um cenário de propagação da Gripe A; . Definir procedimentos e responsáveis que assegurem o cumprimento das funções por parte da Escola; . Desenvolver mecanismos de resposta a uma eventual situação de propagação de Gripe A; . Minimizar as condições de propagação da doença e manter, dentro do possível, os serviços essenciais em funcionamento;

Princípios Orientadores
Dado o grau de complexidade de toda esta conjuntura e eminência de um cenário de crise, torna-se fundamental estabelecer princípios orientadores que norteiem, não só a elaboração deste documento, mas toda a sua implementação. Assim, apresentam-se os seguintes princípios orientadores: . Reduzir o risco de contaminação de todos os indivíduos que fazem parte da comunidade escolar; . Salvaguardar a vida e bem-estar dessas pessoas; . Assegurar a manutenção dos serviços essenciais ( secretaria, limpeza, manutenção e transportes) ao funcionamento da Escola; . Envolver todas as entidades oficiais (Câmara do Marco de Canavezes, Unidade de Saúde Pública do Marco de Canavezes) que possam colaborar e prestar auxílio num cenário de Pandemia; . Gerir a informação, interna e externa, de modo a que toda a comunidade escolar e restante opinião pública, recebam informação clara e verosímil.

_______________________________________________________________________
2

Aplicação do Plano
A aplicação deste Plano envolve um conjunto de medidas e procedimentos que devem ser atentamente seguidos e respeitados por todos os elementos da Comunidade Escolar, sendo que, por essa razão, todos os colaboradores da Escola, os Encarregados de Educação e Alunos devem ter acesso a este documento. É neste sentido que procurámos elaborar um documento que se pretende rigoroso mas flexível e dinâmico, bem estruturado mas simples e conciso e que se assuma, acima de tudo, como um instrumento preciso, fiável e adequado à natureza e características da Escola e do meio envolvente. Cabe-nos portanto desenvolver, de uma forma metódica e cuidadosa um plano que, para além de outros aspectos, procure: . Definir coordenador, equipas, pessoas e substitutos responsáveis pela execução deste plano; . Definir uma cadeia de comando ou controlo; . Identificar actividades prioritárias; . Identificar as medidas de manutenção da actividade escolar em situação de crise; . Garantir as necessárias medidas de prevenção e controlo da Gripe: . Garantir a informação da Comunidade Escolar; . Garantir a higiene do Ambiente Escolar; . Assegurar o isolamento dos casos suspeitos; . Reforçar parcerias; . Garantir o fornecimento de bens e serviços de forma ininterrupta; . Fortalecer a rede de Comunicação Interna e Externa; . Assegurar a divulgação; . Proceder a uma constante avaliação.

_______________________________________________________________________
3

1. Activação do Plano
A activação do plano será da responsabilidade do Coordenador e será executada nas seguintes situações: . Constatação de um ou mais casos de Alunos da Escola que apresentem sintomas de Gripe (febre de aparecimento súbito e/ou, tosse, obstrução nasal, dores no corpo, cefaleias, diarreia e vómitos); . Constatação de um ou mais casos de Profissionais da Escola que apresentem sintomas de Gripe; . Informação por parte de Encarregados de Educação ou de outros familiares de que os seus educandos ou membros do agregado familiar se encontram infectados com o vírus da Gripe; . Informação por parte de Funcionários da Escola de que estes, ou membros do seu agregado familiar estão infectados com o vírus da Gripe A.

2. Coordenação e Equipa Operativa
A primeira fase deste plano envolve a definição de um Coordenador e de uma Equipa Operativa que coloque em prática todas as medidas previstas neste documento. Assim, seguindo o disposto no documento de orientação emitido pelo Ministério da Saúde, é fundamental que cada responsável seja apoiado por um substituto que assegure o cumprimento das suas funções. Como tal, definimos a seguinte estrutura: Coordenador – Drª Paula Dias Substitutos – Professora Susana Silva Equipa Operativa – Professor Pedro Duarte - Professor Paula Isabel - Professora Vera Marinho - Srº João Pessoa - Srº António Sousa - Associação de Pais - Associação de estudantes Substitutos – Professor Filipe - Professora Aida Costa - Professor Marcelo Alexandre - Srº Manuel Fernando - Funcionária do Bar - Funcionária do Ginásio

_______________________________________________________________________
4

3. Cadeia de Comando/Responsabilidades
Responsabilidades do Coordenador a) Activar o Plano de Contingência; b) Adequar as estratégias de actuação face ao evoluir da situação; c) Coordenar a actuação global; d) Avaliar a evolução da situação, propor a activação das diferentes fases do Plano e definir a duração temporal das mesmas, tendo como base as orientações do MS/DGS; e) Desenvolver, manter, implementar, rever e propor alterações ao Plano; f) Informar/notificar a DGS, do número de casos detectados; g) Obter e difundir informação actualizada; h) Gerir o processo de comunicação interna e externa.

Responsabilidades da Equipa Operativa Avaliação de potenciais casos de Gripe

Será ainda importante referir que, qualquer colaborador que observe os sintomas de gripe, em alguma criança, deve seguir o Guia de Procedimentos que estará afixado em diversos pontos da Escola.

4. Actividades essenciais e prioritárias
Constituem actividades essenciais e prioritárias na Escola Secundária/3ºCiclo de Alpendorada aquelas que, em primeiro lugar, assegurem aos Alunos as condições básicas de higiene, segurança e saúde dentro do espaço escolar e, em segundo lugar, permitam um adequado funcionamento das actividades curriculares, dentro das limitações impostas por uma situação de Pandemia. Assim sendo, é fundamental definir respostas em cada uma das estruturas nas quais se divide a organização da Escola: Secretaria - A secretaria é composta por 10 administrativos que desempenham um conjunto de funções bastante diversificado. Assim sendo, em caso de um dos administrativos faltar, as tarefas poderão ser distribuídas por outros; contudo, se se registar uma falha da totalidade dos administrativos, haverá necessidade de assegurar o funcionamento desta estrutura com outros colaboradores, da seguinte forma: Das 7.30 às 14.00 Srº João Pessoa ou D. Clara

_______________________________________________________________________
5

Das 14.00 às 19.30 Srº Manuel Fernandes ou D. Telma Todas as questões administrativas que possam ser asseguradas em casa, pelos colaboradores, devem ser articuladas com a Direcção, através da comunicação via telefone ou e-mail.

Limpeza - Esta é uma função extremamente importante, na medida em que assegurará as condições de higiene e saúde indispensáveis ao funcionamento da Escola. No entanto, dado existir um número considerável de auxiliares, todas elas poderão desempenhar estas funções, no caso de ausência de algumas colegas. Assim, para além das actividades diárias de higiene e limpeza das instalações da Escola, consideram-se actividades essenciais e prioritárias as seguintes: . Desinfecção e limpeza frequente dos espaços e superfícies de trabalho (duas vezes ao dia), bem como das maçanetas das portas (quatro vezes por dia: duas de manhã e duas à tarde); . Arejamento permanente de todas as salas da Escola (as janelas das salas deverão ter sempre uma abertura que permita o seu arejamento e circulação de ar. Sempre que as salas se encontrem desocupadas, as janelas deverão estar completamente abertas); . Supervisão e eventual substituição dos toalhetes nas casas de banho, sabonete líquido nas salas com lavatório e das soluções de limpeza das mãos, à base de álcool, instaladas nas salas de aula sem lavatório (duas vezes ao dia, no entanto, sempre que se constatar a existência de falha no material, este será reposto). . Criação de um stock próprio de produtos de limpeza que devem estar bem assinalados para a fase de Pandemia quando realmente instalada no nosso espaço escolar. . Controle de stock total de produtos de limpeza comuns de forma a nunca existir a necessidade de usar os de stock de reserva. . Equipar todos os espaços da Escola com um caixote do lixo com tampa e sempre ensacado, identificado no exterior com dístico “Gripe A”, que deverá ser controlado ao final da manhã, ao final da tarde e ao final do dia, (aqui devem-se colocar os lenços de papel em contacto com as mucosas independentemente de qual o problema que levou ao seu uso).

Manutenção - A Escola, apesar de ter instalações recentes requer uma acção de vigilância permanentes, no sentido de garantir a integridade e o bom estado de conservação e higienização de torneiras, janelas, estores, portas entre outros.

Cozinha/Refeições - A confecção de alimentos é assegurada por 3 cozinheiras que distribuem funções entre si. A ausência de uma não impede o normal funcionamento da cozinha, contudo, no caso de ausência da totalidade das senhoras, equacionar três situações: a) A empresa garante o funcionamento ininterrupto dos serviços contratados;

_______________________________________________________________________
6

Relativamente a este aspecto a Escola ainda não consegue adiantar uma resposta adequada em caso de situação de pandemia, uma vez que a cantina está adjudicada a uma empresa que ainda não foi possível contactar. Durante a primeira semana de aulas será feito este contacto no sentido de obtermos resposta a esta questão. A(s) empresa(s) fornecedora(s) dos géneros alimentares garantem o , mas caso se verifique a falha total no fornecimento dos géneros alimentares, a Escola assegurará a aquisição directa dos mesmos, junto de grandes superfícies, talhos, etc. Bar dos alunos/ professores – Garantir um stock de água engarrafada e alimentos não perecíveis, através de recurso a fornecedores alternativos junto da comunidade local.

Transportes – Empresa de transporte assegurada por contrato, pela Câmara Municipal do Marco de Canaveses.

O encerramento da escola - é uma medida que apenas será adoptada se determinada pelo Delegado de Saúde, após avaliação epidemiológica da situação. Em caso de encerramento, serão mantidas, sempre que possível, todas as actividades internas que permitam o rápido retorno à normalidade, como por exemplo limpeza, a desinfecção e determinadas tarefas administrativas. Será fornecida informação aos pais, se possível por nota escrita, indicando o período de encerramento .

5. Medidas de Manutenção das Actividades Escolares
As medidas para assegurar a manutenção da actividade escolar assumem-se como determinantes no cumprimento das funções da Escola enquanto estabelecimento de ensino. Desta forma, uma elevada taxa de absentismo por parte, quer dos alunos, quer dos professores, quer outros profissionais, representa um enorme condicionalismo ao normal funcionamento da Escola. Assim, é importante definir as medidas a implementar nos vários cenários: Ausência dos alunos – Perante este cenário, é fundamental a Escola apresentar soluções que permitam às crianças a continuação do trabalho desenvolvido antes de serem infectados. Assim, as seguintes medidas poderão ser consideradas: Trabalho em Casa – Será solicitado no início do ano lectivo, a todos os Pais/Encarregados de Educação o e-mail, de forma a enviar os trabalhos para as crianças que não possam frequentar a Escola. Desta forma, é importante os Pais/Encarregado de Educação tomarem consciência da importância das crianças manterem uma rotina de trabalho em casa, durante o período de doença ou no caso de encerramento da Escola.

_______________________________________________________________________
7

Resumo das Actividades Semanais – Serão divulgadas online, as actividades desenvolvidas durante a semana, para que os alunos tenham conhecimento dos conteúdos abordados. Sugestões Online - Links para sítios na internet que permitam às crianças realizar algumas actividades lúdicas de aprendizagem. Ausência dos professores – Nesta situação, será importante a Escola criar mecanismos que permitam a continuação do trabalho dos alunos, mesmo sem a presença do professor. Aqui também será importante uma constante comunicação entre a escola e o professor. Nestas circunstâncias, os professores deverão comunicar à escola, preferencialmente por e-mail, todas as actividades que os alunos deverão desenvolver ao longo do seu período de ausência. Esta descrição deverá ser entregue ao Coordenador deste Plano. Ausência dos assistentes técnicos – no caso de um dos administrativos faltar, as tarefas poderão ser distribuídas por outros; contudo, se se registar uma falha da totalidade dos administrativos, haverá necessidade de assegurar o funcionamento desta estrutura com outros colaboradores, da seguinte forma: Das 7.30 às 14.00 Srº João Pessoa ou D. Clara Das 14.00 às 19.30 Srº Manuel Fernandes ou D. Telma Todas as questões administrativas que possam ser asseguradas em casa, pelos colaboradores, devem ser articuladas com a Direcção, através da comunicação via telefone ou e-mail.

Ausência dos assistentes operacionais – no caso de um dos administrativos faltar, as tarefas poderão ser distribuídas por outros.

6. Medidas de Prevenção e Controlo da Gripe
As escolas e outros estabelecimentos de ensino têm um papel muito importante na prevenção de uma pandemia de gripe, devido à possibilidade de contágio e rápida propagação da doença entre os seus alunos e profissionais. Assim, será importante que a Escola estabeleça um conjunto de iniciativas que conduzam a uma sensibilização por parte de Comunidade Escolar, para esta problemática e desenvolva uma série de mecanismos que evitem a disseminação da doença.

Acções de Formação e Distribuição de Informação Durante o mês de Julho, teve lugar uma sessão de esclarecimentos sobre a Gripe A, ministrada pela Senhora Enfermeira Luísa Couto, do Centro de Saúde do Marco de Canaveses, à qual assistiram os auxiliares de acção educativa da Escola. Está prevista a realização de novas acções, na 1ª ou 2ª semana do ano lectivo, destinada aos docentes. A calendarização desta acção depende da disponibilidade da Senhora Enfermeira Luísa Couto. Toda a informação referente a esta Pandemia e divulgada pelo site da DGS será divulgada através:

_______________________________________________________________________
8

• • • •

Site/moodle da escola, Placard da Sala de Convívio dos Alunos, Placard da Sala dos Professores, Placard da Sala dos Auxiliares de Acção Educativa.

Foram também afixados materiais informativos, disponibilizados pela DGS, para sensibilização de toda a comunidade. Estes materiais centram a sua temática nas rotinas de lavagem das mãos e nas regras de etiqueta respiratória. Serão ainda desenvolvidas actividades, nomeadamente desenhos, textos livres, trabalhos de pesquisa, etc, em contexto de sala de aula para sensibilização dos alunos para a aquisição de bons hábitos de higiene, por exemplo na disciplina de Educação Visual, Educação Tecnológica, Ciências Naturais e Língua Portuguesa Foram identificadas as necessidades de instalação de dispositivos de parede com soluções de limpeza das mãos, à base de álcool nas salas que não dispõem de lavatório. Quanto à periodicidade da higiene e limpeza remete-se para o que foi referido no ponto 4.

Sistema de Isolamento e Distanciamento Social No início do ano lectivo (primeira reunião), será divulgada pelo Director de Turma aos Pais/Encarregados de educação, um folheto informativo a instituir e divulgar regras claras de não admissão na Escola, de crianças que manifestem febre ou outros sintomas de gripe, a fim de evitar o contágio de outras crianças e colaboradores. Nesse documento constam esclarecimentos sobre situações de risco. Realizar – se -á também uma reunião geral com os Representantes dos Pais/Encarregados de Educação de cada turma, presidida pela Directora Dr ª Ana Paula Dias ou pela Directora Adjunta, Drª Susana Silva.(ambas fazem parte da equipa operativa). Está definida como Sala de Isolamento a sala dos primeiros socorros, com arejamento natural através de uma janela. Esta sala está dotada de um dispositivo com solução de limpeza das mãos, à base de álcool, lavatório com água corrente, garrafas de água e de uma mala de primeiros socorros com máscaras, luvas e termómetro. Sempre que algum aluno evidencie sinais e/ou sintomas de gripe, será imediatamente isolado nesta sala até que os pais sejam contactados. Esta sala será limpa e arejada após a sua utilização.

7. Comunicações
Internas A comunicação entre os vários elementos da estrutura organizacional da Escola será efectuada através: . Secretaria; . Comunicações Internas;

_______________________________________________________________________
9

. Reuniões; . Placard na Sala de Convívio dos Alunos destinada ao pessoal; .Placard na Sala de Professores; .Placard na Sala dos Auxiliares da Acção Educativa.

Externa A comunicação com a Comunidade Educativa e com Entidades Exteriores far-se-á: . Pessoalmente, através da Secretaria, dos Docentes e da Direcção; . Telefonicamente; . Através do site/moodle da Escola; . Por circular; . Via e-mail. Todos os contactos indispensáveis à execução deste Plano, (Pais/Encarregados de Educação, Colaboradores, Fornecedores e outros parceiros) encontram-se no arquivo de contactos disponível na secretaria da Escola. Todas as medidas de prevenção e contenção da doença serão tomadas em estreita articulação com a Unidade de Saúde Pública Local e Pais/Encarregados de Educação.

8. Divulgação
Este plano estará disponível na Secretaria, na Sala dos Professores, na Biblioteca/CR da Escola Secundária/3ºCiclo de Alpendorada para consulta e no site/moodle da Escola.

9. Avaliação
Este Plano de Contingência, depois de concluída a sua elaboração, foi avaliado pelo Delegado de Saúde do Centro de Saúde do Marco de Canaveses, Drº Aníbal Tavares. Este Plano de contingência será reavaliado e actualizado sempre que necessário. Terminada a fase de Pandemia, será elaborado um relatório pela Equipa de Coordenação.

Parecer do Delegado de Saúde __________________________

_______________________________________________________________________
10


				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:47
posted:12/9/2009
language:English
pages:10