Docstoc

Capoeira_Identidade_Cultural_Brasileira-Eleonora_Gabriel_Frank_Wilson

Document Sample
Capoeira_Identidade_Cultural_Brasileira-Eleonora_Gabriel_Frank_Wilson Powered By Docstoc
					1 1 – A QUESTÃO

Capoeira: Identidade Cultural Brasileira Delimitação
O trabalho apresentará o histórico da Capoeira, destacando a sua evolução ao longo dos anos e informando a sua recente valorização nos grandes centros urbanos e, também, a divulgação através da mídia a partir dos anos 90, difundindo nossa cultura, pois para que um povo possa se desenvolver é preciso que ele tenha conhecimento de sua história, seus antecedentes e sua Cultura. Segundo Eleonora Gabriel - Prof.a Adjunta de Educação Física e Desportos – UFRJ; Prof.a de Danças Folclóricas da Vila Olímpica da Maré; Coordenadora da Companhia Folclórica do Rio de Janeiro – UFRJ - é preciso ”Compreender a diversidade étnica do brasileiro e a sua conseqüente e peculiar cultura corporal”1.

1

GABRIEL, Eleonora & ROBERTO, Frank Wilson.”O Folclore na EEFD-UFRJ”.Edição

do departamento de Arte Corporal EEFD, 1999.

2

Contextualização

O avanço tecnológico do mundo contemporâneo vem corroborando para a excelência na produção do conhecimento científico, tecnológico, artístico e cultural e, por conseguinte, na produção dos bens - de consumo e simbólicos para os diversos segmentos do mercado consumidor e das sociedades capitalistas. No Brasil, as manifestações culturais tornam-se cada vez mais importantes, reforçando a identidade desse país da América Latina, atendendo às necessidades de cada cidadão-consumidor e alimentando a indústria cultural que visa atingir todas as classes da atual sociedade brasileira. A Capoeira que é: luta, dança e bailado, proveniente de práticas dos escravos afro-negros (oriundos da África), que trouxeram sua herança cultural para o Brasil ,foi logo absorvida e aculturada pela por essa população. Segundo os autores Lopes; Siqueira & Nascimento, (1987:79), O “embranquecimento” para o povo brasileiro se apóia numa conjuntura histórica pós-abolição, que alegava a incapacidade das raças negra e amarela e propalava uma pretensa superioridade da raça branca”. Como exemplo, a recente nota: “Falta afrodescendente”, no jornal O GLOBO, de 9 de setembro, destaca que “ Havia pouquíssimos representantes da raça negra na cerimônia de lançamento , pela governadora Rosinha Matheus, do programa , Jovens Talentos destinado a negros que ingressam em universidades públicas no sistema de cotas.(...) Até mesmo na apresentação da Capoeira – originariamente praticada por escravos vindos da África – havia apenas um representante da raça”. Para muitas pessoas a Capoeira é uma filosofia de vida, ajudando no desenvolvimento mental, físico e motor de adultos e crianças, despertando equilíbrio e união. Segundo o autor José Ribeiro, essa manifestação cultural foi introduzida no Brasil pelos negros de Angola e Bantus, no século XVI por negros escravos como instrumento de luta pela libertação e mais do que um jogo, essa manifestação popular nasceu como uma arte marcial, uma luta, um instrumento de combate e resistência. Foi primeiramente praticada na Bahia,

3 em Pernambuco e depois no Rio de Janeiro. Em sua feição atual é exclusivamente brasileira, e mais usada ainda na Bahia. Segundo sites, matérias jornalísticas e estatísticas publicadas em revistas especializadas, mais de seis milhões de pessoas praticam a Capoeira, hoje, no Brasil. No entanto, esta prática já está Difundida em todo o mundo, cerca de 140 países já aderiram a essa prática de luta e dança. Há anos, a capoeira está sendo exportada: existem grupos e "mestres" praticando esse jogo de destreza física em Portugal, na França, nos Estados Unidos, no Japão, na Argentina, no Uruguai e em diversos outros países. Também já foram realizados campeonatos estaduais e nacionais, desde a década de 1970; e a primeira disputa internacional se realizou em São Paulo, com atletas das Universidades de São Paulo e da Califórnia, em 1983. São muitos Mestres de Capoeira espalhados pelo mundo, desenvolvendo e divulgando o seu trabalho. A grande maioria tem sua página na Internet, disponibilizando todos os tipos de informações sobre o seu Grupo. Hoje, uma grande comunidade virtual interage através dos sites, como é o exemplo do www.capoeira.com – uma ampla rede com cerca de 6300 (seis mil e trezentos) registros de Capoeiristas. O site Capoeuropa destaca a apropriação da mídia, onde o autor Boris Hoffmann observa que “essa tendência crescente foi acionada pela mídia internacional, que se apropriou da herança cultural afro—brasileira”. Seja em videogames ou filmes populares, como o Esporte Sangrento, a "modalidade brasileira, tão popular em seu país quanto o futebol". O filme CAPOEIRA – é o primeiro filme de ação feito no Brasil e se passa no Rio de Janeiro e Bahia, nos dias de hoje. É Uma produção de Beto Simas e Ricardo Petraglia Empreendimentos e Produções, servindo de veículo para mostrar o Brasil, sua cultura e potencial criativo, frente ao mercado globalizado. Formado em Educação Física pela Universidade Gama Filho, e reconhecido pela Federação Brasileira de Capoeira. Hoje, Mestre Boneco (Beto Simas) supervisiona cerca de cinqüenta instrutores, com classes no mundo inteiro, incluindo Brasil, Austrália, Europa, Japão e uma parte dos Estados Unidos. Mestre Boneco ensina Capoeira Regional Contemporânea. Mestre Boneco tem organizado cerca de quinze eventos, dentre eles: Encontros e Batizados, referentes ao Festival de Capoeira e cerimônia de Graduação, com a participação das principais universidades do mundo, como exemplo: Yale

4 University; e as academias de Nova Iorque, Chicago, Amsterdã, Munique, Paris, Strasbourg, Nagasaki, Sydney e outras além do Brasil. A Associação Cultural Arte Capoeira (A.C.A. C), criada em 1996 pelo seu presidente e fundador Mestre André. É filiada à Federação de Capoeira do Estado do Rio de Janeiro (F.C.E.R. J) e à Confederação Brasileira de Capoeira (C.B.C), esse Grupo já teve aproximadamente 500 alunos ao longo de sua trajetória e conta com um Contra-Mestre, dois Professores e um Instrutor, além do Mestre André, que ministram aulas para 150 alunos. A integração entre os participantes é total, graças às rodas semanais que acontecem às sextas-feiras na Academia New Corpore Center, em Vista Alegre. Em nove de agosto de 2003 aconteceu o Congresso Nacional de Capoeira, em São Paulo. O objetivo foi formular propostas para a criação de uma Política Nacional para a Capoeira, com a possibilidade de garantir a regularização da profissão. O evento contou com a presença do ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, a ministra de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, do líder do governo na Câmara dos Deputados, o deputado Aldo Rebelo (PcdoB-SP), do secretário Nacional de Esporte Educacional do ME, Orlando Silva Júnior, além de representantes de entidades de capoeira de todo o país.”Não tenho dúvidas de que o Congresso trará uma contribuição histórica para o nosso país. A capoeira tem um grande significado para o Brasil, é fruto da luta, da força criativa e libertária de nosso povo”. Afirmou o Ministro Agnelo.Nas primeiras décadas do século 20, a capoeira conquista certo prestígio. O baiano Manuel dos Reis Machado, mestre Bimba (1900-1974), aproveitando uma oportunidade, faz exibição da "luta regional" para autoridades, a convite de Juracy Magalhães, interventor federal na Bahia. Acontece que o presidente Getúlio Vargas estava presente, e mestre Bimba não perdeu tempo: conseguiu provar que aquela prática não era caso de polícia. Então, sua Academia de Capoeira - a primeira fundada no Brasil, em 1932, preferindo o nome Centro de Cultura Física e Luta Regional - obtém alvará de funcionamento. Outras viriam, de modo que em décadas posteriores a capoeira passou a ser praticada até por madames e mocinhas da classe A, para aprimoramento físico. Em 1973, foi realizado o primeiro Campeonato Estadual de Capoeira, em São Paulo; no mesmo ano houve o primeiro Campeonato Brasileiro. Nos

5 Estados Unidos, são dados cursos de capoeira desde a década de 70; e brasileiros residentes em diversos países levaram a prática e conquistaram simpatias não apenas de outros brasileiros, mas principalmente de adeptos nas respectivas populações locais. A Capoeira traduz historicamente o Brasil e, transformando –se em fenômeno nacional atrelada às mudanças socioeconômicas dos países capitalistas, promovendo mutações de comportamentos ao longo dos últimos dez anos. Pois foi a partir dos anos 90 que houve maior reconhecimento e divulgação da Capoeira no Brasil. Inicialmente marginalizada e focada para um público popular, a Capoeira hoje faz parte das grades de escolas públicas e particulares e, também, de universidades. Em documentário exibido pela GloboNews, Mestre Garrincha declarou as dificuldades e a marginalização que sofreu no início de sua carreira de capoeirista. Até hoje ele organiza e ministra palestras sobre a Capoeira e sua história, desenvolvendo trabalhos no Brasil e na Europa. Segundo Mestre Pastinha - Vicente Ferreira Pastinha – (1889-1982) um dos precursores da Capoeira na Bahia, o nome da Capoeira Angola é conseqüência de terem sido os escravos angolanos, na Bahia, os que mais se destacaram na sua prática. Apesar de seus indiscutíveis méritos como meio eficiente de luta existem pessoas que se julgam autorizadas em assuntos de ordem esportiva e vêem na Capoeira Angola uma simples dança ao toque do berimbau. Esse Mestre iniciou a prática da Capoeira aos dez anos de idade com o Mestre Benedito, um preto natural de Angola. A Capoeira é combate esportivo numa dança que utiliza instrumentos musicais tais como: berimbau (instrumento que dita o “jogo”), caxixi, reco-reco e pandeiro. Um dos elementos mais importantes na arte da Capoeira é a música. É ela que inspira os jogadores a um nível mais intenso de interação e, também, vai acalmá-los quando o jogo se torna mais quente. Mestre João Grande dedicou sua vida à Capoeira Angola , viajando para a África, Europa e América do Norte. Hoje, Mestre João Grande dá aulas na sua academia em Nova Iorque,Capoeira Angola Center Of Mestre João Grande. Seus alunos aprendem a tocar e cantar canções afro-brasileiras e de artes marciais.

6 Na definição de Mestre Chocolate (Altair José dos Santos),

a Capoeira ”é o jeito que o corpo dá. Eu vejo que Capoeira é um esporte que chama atenção, com um simples bater de mão, um esporte que se identifica pelo berimbau e chama atenção pelo atabaque, pela bateria de angola, um esporte que pode ser jogado em qualquer lugar, no meio de uma favela, encima de um palanque improvisado ou não, um esporte que pode estar em todas as classes sociais. A Capoeira tem condições de estar presente na vida de todas as pessoas todo tempo” . Entrevista feita pelo Prof. Matosinho publicada no I Jornal. A história da Associação Lagoa Azul Capoeira se confunde com a própria vida de João José da Silva, o Mestre João do Pulo. João começou a jogar capoeira em 1971 no Grupo Senzala, com o Mestre Camisa. No auge da sua carreira ficou conhecido por seus incríveis saltos e assim acabou recebendo o apelido de João do Pulo.Quando Mestre Camisa deixou o grupo Senzala para criar seu próprio grupo, João passou a treinar com Mestre Caio, também da Senzala. Nesta época, numa apresentação solo do grupo João cai e se machuca gravemente, ficando impossibilitado de jogar capoeira por alguns anos. Muitos acreditaram que sua carreira na luta estava encerrada. Com o tempo, o novo grupo cresce no cenário nacional da Capoeira. Em 1993 o Lagoa Azul participou de um curso ministrado por Mestre Mão Branca, com presença de grandes nomes da Capoeira como os Mestres Boneco, Paulinho Sabiá, Gato, Marrom, Paulão do Ceará, entre outros. Ainda nos anos 90, Mestre João do Pulo realizou uma viagem de três meses à Europa. Lá se encontrou com Grilo e Paulinho Boa Vida, dando cursos na Holanda, Alemanha, Bélgica e França. Em 2001, em um grande evento com a presença de reconhecidos nomes da capoeira, João recebeu de Mestre Mendonça a corda vermelha e com ela o título de Mestre de Capoeira. Hoje em dia, o Mestre João do Pulo realiza um sólido trabalho com a Associação Lagoa Azul Capoeira respeitando a história e as tradições dessa arte-luta brasileira. É muito querido por seus alunos e seu nome é reconhecido por amigos e capoeiristas de todo o Brasil e do exterior. Essa Associação de Capoeira é muito visada pelas lentes dos fotógrafos e câmeras filmadoras. O mestre João do Pulo e seus alunos já gravaram reportagens para a Rede Globo, o canal a cabo Sportv e canais estrangeiros,

7 além de terem feito matérias para jornais e revistas. As aulas do grupo se realizam em diferentes cidades do estado do Rio de Janeiro e da França. Destaque para recente matéria publicada no Estado de São Paulo:“Capoeira, no difícil caminho das Olimpíadas” :Prof. Gladson de Oliveira Silva, que ministra "clínicas" do jogo esportivo no Centro de Práticas Esportivas da USP, e que já deu cursos rápidos no exterior, tendo seu livro Capoeira - Do Engenho à Universidade em segunda edição. No Rio de Janeiro, a Universidade Gama Filho abriu curso de capoeira. Também mestres esclarecidos são o prof. Sérgio Vieira e Valentim Rodolfo, líderes da Federação de Capoeira do Estado de São Paulo. Esses e outros mestres procuram conscientizar a necessidade de se padronizar a atuação, a fim de mais facilmente a capoeira ser aceita pelo Comitê Olímpico Internacional. Mas há resistências: nem todos os capoeiristas aceitam limitar os movimentos em regras que podem "prejudicar" a antiga manha de malandros... Quando 75 países estiveram praticando o jogo atlético, poderá ser criada uma modalidade olímpica feminina; e com 125 países, a modalidade masculina. Em Atenas/ 2004, não será possível; porém, torce-se para que a Olimpíada de 2008 venha a ter nova modalidade: capoeira. No Pan Americano de Santo Domingo, poderia ter-se avançado, mas isso não se viabilizou. Quem sabe em 2008 possamos ter transmissões com a incorporação de significantes específicos da capoeira na crônica esportiva.

8

Objetivos Geral:
Investigar como os meios de comunicação e os teóricos vêm tratando esse assunto, e como a sociedade carioca absorveu essa cultura popular, inicialmente marginalizada, tornou –se a representação globalizada do nosso país.

Específicos:
Apurar junto aos periódicos e sites especializados, a estimativa do número de pessoas que praticam atualmente a Capoeira no Rio de Janeiro e investigar as universidades, escolas, clubes, academias , praças , centros comunitários e rodas de Capoeira,enfatizando a importância do estudo dessa manifestação - que é luta e dança – e que vem se destacando enquanto modalidade esportiva.

9

Justificativa
Defender a relevância do estudo da Capoeira para o enriquecimento cultural do povo brasileiro e destacar a contribuição da mídia que vem, através de documentários e matérias reforçar a identidade nacional.

10

Formulação da situação-problema
Até que ponto a mídia vem destacando a Capoeira e informando o grande público sobre a importância dessa manifestação cultural?

11

Hipótese
A Capoeira é manifestação cultural que passou por um processo de legitimação social e “desterritorialização”, ou seja, a forte influência da globalização, promovendo esta luta e dança para o mundo, através de palestras, cursos, encontros, livros, discos, além da divulgação feita através das mídias: impressa, televisiva e telematizada.

12

Revisão da Literatura
Foram consultadas as seguintes obras para a confecção do presente trabalho: ”A Cultura Brasileira e a Identidade Nacional” de Renato Ortiz: ”O tema da cultura brasileira e da identidade nacional é um antigo debate que se trava no Brasil”.Ortiz (1985:07) ”A Identidade Cultural na Pós-modernidade” de Stuart Hall: 1) “a nação não é apenas uma entidade política, mas algo que produz sentidos, um sistema de representação cultural”.Hall (2002:49). 2) “A identidade nacional é também muitas vezes simbolicamente baseada na idéia de um povo ou folk puro, original. Hall (2002:55) 3) “no mundo moderno, as culturas nacionais em que nascemos se constituem em uma das principais fontes de identidade cultural”.Hall (2002:47). ”Brasil no Folclore” de José Ribeiro: ”a Capoeira foi primeiramente praticada na Bahia, em Pernambuco e depois no Rio de Janeiro. Em sua feição atual é exclusivamente brasileira, e mais usada na Bahia”. Ribeiro.(1970:394) ”Capoeira Angola” de Mestre Pastinha: 1) “acreditamos não estar longe o dia em que as academias de Capoeira Angola serão procuradas por uma imensa legião de pessoas, não exclusivamente, como um magnífico meio de manter um perfeito estado físico e prolongar a juventude”. Mestre Pastinha (1964:33). 2) “a Capoeira é uma modalidade de luta que se distingue de qualquer outra modalidade esportiva. Possui características que a identificam de uma forma indiscutível, o que não acontece com alguns outros métodos de luta, como por exemplo:judô, Jiu-jitsu, luta livre americana, onde determinados golpes são comuns às três modalidades. Há uma grande semelhança entre elas”. Mestre Pastinha (1964:34). 3) “Mestre Pastinha, mestre da capoeira de Angola e da cordialidade baiana, ser de alta civilização, homem do povo com toda sua picardia, é um dos seus ilustres, um de seus obás*, de seus chefes. É o primeiro em sua arte; senhor da agilidade e da coragem, da lealdade e da convivência fraternal. Em

13 sua Escola, no Pelourinho, Mestre Pastinha constrói cultura brasileira, da mais real e da melhor. Toda vez que assisto esse homem de 75 anos jogar capoeira, dançar samba, exibir sua arte com o ela de um adolescente, sinto toda a invencível força do povo da Bahia, sobrevivendo e construindo apesar da penúria infinita, da miséria, do abandono. Em si mesmo o povo encontra forças e produz sua grandeza. Símbolo e face desse povo é Mestre Pastinha.” Jorge Amado in “Capoeira Angola – Mestre Pastinha” (1964- Apresentação). Matéria jornalística “Capoeira, no difícil caminho das Olimpíadas” de Américo Pellegrini Filho: “Nas primeiras décadas do século 20, a capoeira conquista certo prestígio. O baiano Manuel dos Reis Machado, mestre Bimba (1900-1974), aproveitando uma oportunidade, faz exibição da ”luta regional" para autoridades, a convite de Juracy Magalhães, interventor federal na Bahia. Acontece que o presidente Getúlio Vargas estava presente, e mestre Bimba não perdeu tempo: conseguiu provar que aquela prática não era caso de polícia. Então, sua Academia de Capoeira - a primeira fundada no Brasil, em 1932, preferindo o nome Centro de Cultura Física e Luta Regional - obtém alvará de funcionamento. Outras viriam, de modo que em décadas posteriores a capoeira passou a ser praticada até por madames e mocinhas da classe A, para aprimoramento físico”. O Estado de S. Paulo (2003). ”Consumidores e Cidadãos” de Nestor Garcia Canclini: 1) “as convergências e diferenças ao conceber a multiculturalidade em distintas regiões se manifestam também nas maneiras de situar os lugares de enunciação ou os postos de observação dos pesquisadores que realizam estudos culturais” Canclini (1999:25). 2)“a multiculturalidade é um tema indissociável dos movimentos globalizadores”. Canclini (1999:11). “Negro e Cultura no Brasil: Pequena Enciclopédia da Cultura Brasileira” de Helena Theodoro Lopes; José Jorge Siqueira & Maria Beatriz Nascimento: 1)“A ideologia que estabelece como verdade a necessidade de “embranquecimento” para o povo brasileiro se apóia numa conjuntura histórica pós-abolição, que alegava a incapacidade das raças negra e amarela e

14 propalava uma pretensa superioridade da raça branca”. Lopes;Siqueira & Nascimento. (1987:79) 2) “Usando berimbaus e pandeiros, os negros jogam a Capoeira, trazida de Angola, um jogo dançado que se caracteriza pela rapidez com que os lutadores revelam suas habilidades” .Lopes;Siqueira & Nascimento. (1987:79) 3) É uma espécie de luta, em nossos dias mera diversão, em que os contendores manifestam sua capacidade de ataque e defesa. Conserva-se em sua forma mais tradicional na Bahia. Em Pernambuco transformou-se em “passos” do frevo, já que são vários os golpes do jogo: rasteira rabo de saia, aú ,bananeira, tesoura, chapa de pé, etc”. Lopes;Siqueira & Nascimento. (1987:79). 4) “Os artistas negros, em todas as formas de manifestação da estética negra, estão lutando pela legitimação dos valores culturais negros, procurando mostrá-los em toda a sua riqueza e complexa simbologia, despojados do sentido folclórico e exótico com que normalmente são apresentados, buscando novos espaços para a legitimação” Lopes; Siqueira & Nascimento. (1987:79). “Novo Dicionário da Língua portuguesa” de Aurélio Buarque de Holanda: S.m Capoeira: [do tupi Kapu’era] ”Jogo atlético, constituído por um sistema de ataque e defesa, de caráter individual e origem folclórica genuinamente brasileira, surgido entre os escravos bantos procedentes de Angola, no Brasil Colônia, e que, apesar de intensamente perseguido até as primeiras décadas do século XX, sobreviveu à repressão e atualmente se amplia e se institucionaliza como prática desportiva regulamentada ;capoeiragem , pernada”. Holanda (1975:276). ”O Folclore na EEFD-UFRJ” de Eleonora Gabriel & Frank Wilson Roberto.”compreender a diversidade étnica do brasileiro e a sua conseqüente e peculiar cultura corporal”. Gabriel & Roberto (1999). “Paradoxo Global” de John Naisbitt: “Quanto mais universais nos tornamos, mais tribalmente agimos” Naisbitt (1994:20). “Pátria, Chuteiras e Propaganda: o brasileiro na publicidade da Copa do Mundo” de Édison Gastaldo: “Entre outras características importantes, a mídia possui um grande potencial ideológico, que se manifesta em seu poder de propor representações

15 e articulações de significados instantaneamente a uma quantidade enorme e indistinta de pessoas”. Gastaldo (2002:211). “Raízes do Brasil”, de Sérgio Buarque de Holanda: “por meio de semelhante padronização das formas exteriores da cordialidade, que não precisam ser legítimas para se manifestarem, revela-se um triunfo do espírito sobre a vida”. De Holanda (1991:107 –108). “Relativizando: uma introdução à Antropologia Social” de Roberto Da Matta: 1) “mas no caso das tradições culturais autênticas, o processo é dialético e existe uma interação complexa, recíproca, entre regras e o grupo que as realiza na sua prática social. Pois se as regras vivem o grupo, o grupo também viva as regras.” Da Matta (1987:49) 2) “é precisamente esse duplo vivenciar e conceber que permite a singularizarão, valorização e preenchimento do tempo, tornando-o visível, significativo e, muitas vezes, precioso“.Da Matta (1987:49)

16 DEFINIÇÃO DE TERMOS (PEQUENO GLOSSÁRIO) 1) Aculturada – Origem Aculturação: Adaptação de um indivíduo a uma nova cultura com que estabelece contato seja em seu local de origem, seja em outro local para que se tenha mudado. De acordo com o Novo Aurélio Século XXI – Versão 3.0. Nesse caso, o termo está relacionado à prática de novas culturas no Brasil. 2)Batizado: Festa com que se celebra o batismo. De acordo com o Novo Aurélio Século XXI – Versão 3.0. Nesse caso, o termo está relacionado à uma prática dentro das normas da Capoeira.. 3)Contemporâneo: Que é do mesmo tempo, que vive na mesma época (particularmente a época em que vivemos). De acordo com o Novo Aurélio Século XXI – Versão 3.0. 4) Contendores - Verbo contender : Lutar, brigar, discutir; disputar; altercar;. Competir, rivalizar. De acordo com o Novo Aurélio Século XXI – Versão 3.0. Nesse caso, o termo está relacionado à prática da Capoeira. 5)Corroborando - Verbo corroborar: Fortalecer. De acordo com “Novo Dicionário da Língua Portuguesa”. 1ª ed.1975. 6) Despojado: Despido de ambição; desprendido; Diz-se do estilo despido de ornatos, simples, enxuto. De acordo com o “Novo Aurélio Século XXI” – Versão 3.0. Nesse caso, o termo está relacionado à cultura do negro no Brasil. 7) Dialético: Que se caracteriza pela dialética: Arte do diálogo ou da discussão. De acordo com “Novo Dicionário da Língua Portuguesa”. 1ª ed.1975. 8) Exótico: Que não é indígena; estrangeiro; Esquisito, excêntrico, esdrúxulo, extravagante; Desajeitado. De acordo com o “Novo Aurélio Século XXI” – Versão 3.0. Nesse caso, o termo está relacionado à cultura do negro no Brasil. 9) Folk (popular): Folk – lore: Termo original que vem do Inglês e significa “pensamento popular”, saber vulgar “(Folclore) – Termo criado pelo estudioso William Thoms. Conjunto das tradições, conhecimentos ou crenças populares expressa por um determinado povo. De acordo com “Novo Dicionário da Língua Portuguesa”. 1ª ed.1975. e com o livro ”Brasil no Folclore” (1970). 10) Globalização: Ato ou efeito de globalizar; Economia. Processo típico da segunda metade do séc. XX que conduz a crescente integração das economias e das sociedades dos vários países, especialmente no que toca à produção de

17 mercadorias e serviços, aos mercados financeiros, e à difusão de informações. De acordo com o “Novo Aurélio Século XXI” – Versão 3.0. 11) Obás: S.m - Título honorífico atribuído a 12 homens no Candomblé do Opô Afonjá, em Salvador (BA), e que se refere aos 12 próceres que, reza a tradição, faziam de ministério de Xangô em Oió (África). De acordo com “Novo Dicionário da Língua Portuguesa”. 1ª ed.1975. Uma referência sobre o Mestre de Capoeira Pastinha.

18 METODOLOGIA Metodologicamente o trabalho apresentará o histórico da Capoeira e a sua valorização ao longo dos anos, no Brasil. Para tal, farei uso de pesquisa teórica, telematizada (sites na Internet) e de campo, utilizando referências bibliográficas, versando sobre os assuntos: Capoeira, Identidade Cultural e Mídias.

19 CRONOGRAMA 1) Pesquisa / Leitura ....... De 20 de setembro a 04 de outubro de 2003 2) Entrevistas .................... De 06 a 30 de novembro de 2003 3) Redação Inicial.............. De 01 a 30 de dezembro de 2003 4) Críticas e Revisões.......... De 30 de dezembro a 21 de janeiro de 2004 5) Revisão Ortográfica..........De 21 de janeiro a 21 de fevereiro de 2004 6) Revisão Final....................De 22 de fevereiro a 15 de abril 7) Apresentação ou entrega do trabalho... 20 de abril

20 BIBLIOGRAFIA AMADO Jorge.”Capitães da Areia”. 49ª edição. Rio de Janeiro: Record, 1980. AMADO Jorge. “Jubiabá”. Licença editorial para o Círculo do Livro por cortesia da Distribuidora Record de Serviços de Imprensa S/A . BAUMAN, Sygmunt. “Globalização: Conseqüências Humanas”. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999”. CANCLINI, Nestor Garcia.”Consumidores e Cidadãos”. Rio de Janeiro:UFRJ,1999. CASCUDO Luiz da Câmara.”Ensaios de Etnografia Brasileira”(Pesquisas na Cultura Popular do Brasil). Rio de Janeiro. Ministério da Educação e Cultura – Instituto Nacional do Livro,1971. DA MATTA, Roberto.”Carnavais, Malandros e Heróis – Para uma Sociologia do Dilema Brasileiro”. 6ª edição. Rio de Janeiro: Rocco,1997. DA MATTA, Roberto. “Relativizando: uma introdução à Antropologia Social”. 5ª edição.Rio de Janeiro: Rocco, 1987. DE HOLANDA, Sérgio Buarque. “Raízes do Brasil”. 23ª edição. Rio de Janeiro: José Olympio,1991. GABRIEL, Eleonora & ROBERTO, Frank Wilson.”O Folclore na EEFD-UFRJ”. Edição do departamento de Arte Corporal EEFD, 1999. GASTALDO, Édison. “Pátria, Chuteiras e Propaganda: o brasileiro na publicidade da Copa do Mundo”. São Paulo: Unisinos, 2002. HALL,Stuart.”A Identidade Cultural na Pós-Modernidade”. 4ª edição.Rio de Janeiro: DP& A, 2000. LOPES, Helena Theodoro;SIQUEIRA,José Jorge &NASCIMENTO,Maria Beatriz. “Negro e Cultura no Brasil: Pequena Enciclopédia da Cultura Brasileira” Rio de Janeiro: UNIBRADE / UNESCO, 1987. MOURA, Jair.”Capoeira; a luta regional baiana”.Salvador: Cadernos de Cultura.Prefeitura Municipal. 1979. NAISBITT, John. “Paradoxo Global”. 2ª edição. Rio de Janeiro: Campus, 1994. ORTIZ, Renato.”A Cultura Brasileira e a Identidade Nacional”. 1ª edição. São Paulo, 1985. PASTINHA, Mestre.”Capoeira Angola”. Salvador: Escola Gráfica N.S. de Lorêto. 1964.

21 RIBEIRO, José.”Brasil no Folclore”. Rio de Janeiro: Aurora, 1970. SODRÉ, Muniz.“A Verdade Seduzida: por um conceito de cultura no Brasil” 1ª edição. Rio de Janeiro: Codecri, 1983.Coleção Cultura Brasileira; Vol.1 SODRÉ, Muniz.“Reinventando@Cultura: A Comunicação e seus produtos”.3ª edição.Petrópolis: Vozes, 1999. VERGER, Pierre Fatumbi.”Lendas Africanas dos Orixás”. 4ª edição. Salvador: Corrupio, 1997.

22

OBRAS DE REFERÊNCIAS RABAÇA,Carlos Alberto & BARBOSA,Gustavo.“Dicionário de Comunicação”. São Paulo: Ática, 1987. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. “Novo Dicionário da Língua Portuguesa”. 1ª edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1975. Novo Aurélio Século XXI – Versão 3.0 “Manual de Estilo Editora Abril”. 15ª edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,1990. “Manual de Redação e Estilo” O Globo. 2ª edição. São Paulo: Globo,1992. “Manual de Redação e Estilo” O Estado de São Paulo . São Paulo: O Estado de São Paulo,1990. Jornais: O Estado de S. Paulo – CADERNO 2 Domingo, 24 de agosto de 2003. Matéria: “Capoeira, no difícil caminho das Olimpíadas”. (Américo Pellegrini Filho). O GLOBO – RIO Terça-feira, 9 de setembro - pág.17 Nota: “Falta Afrodescendente” TV: GloboNews (NET) Documentário : Entrevista com Mestre Garrincha. Site: http://www.esporte.gov.br/noticia_detalhe.asp?id_noticia=1588 Brasília, 26 de agosto de 2003. Matéria: “Ministro participa de lançamento do Congresso Nacional de Capoeira” Mariana Flores Sites: http://www.mttrust.com/capoeira/audiovisual.html

23 http://jbonline.terra.com.br/inter/musicali/matberimbau.html http://br101.org/br/000121.html http://www.capoeirarte.com.br/mundo.html www.capoeira.com http://www.capoeuropa.com/ http://www.cidadefutura.com.br/agencia/prioridade_absoluta http://www.esporte.gov.br/noticia_detalhe.asp?id_noticia=1588 http://www.leilapassini.com/lagoaazul/lista.html http://www.capoeiraarts.com/ http://www.pagebuilder.com.br/boato/midia/midiajb.htm www.mestrechocolate.cjb.net http://www.tce.rj.gov.br/eccpc/03_2002/musical.htm http://geocities.yahoo.com.br/waveskisurf/brazil2004.html http://www.dw-world.de/brazil/0,3367,7176_A_920828_1_A,00.html http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos/asp041220025.htm http://www.santuarioumbandista.hpg.ig.com.br/relig.htm http://cesjb.umbanda.etc.br/umbanda_historico_africano.html http://www.corrupio.com.br/Artigo%20Vivaldo%20da%20Costa%20Lima.htm http://www.unicamp.br/ifch/departamentos/da/docentes/marisa_correa.htm www.redebrasil.tv.br htttp://geocities.yahoo.com.Br htpp://planeta.terra.com.br www.dhnet.org.br www.berimbaubrasil.com.br www.cidadania.org.br htpp://sti.br.inter.net http://www.capoeirasantista.com.br/mais_regional_hugo.htm www.atarde.com.br http://www.afirma.inf.br/carnavafrica.htm http://www.geocities.co.jp/Athlete-Athene/9701/arquivo.html http://www.acartecapoeira.hpg.ig.com.br/esportes/92/index_int_2.html http://www.capoeirabrasil.com/events.htm http://maiques.com.br/sites/capoeirabarravento/capoeira.html http://www.iesambi.org.br/capoeira.html

24 http://www.panix.com/~tishotto/capoeira/ http://capoeiracbc.sites.uol.com.br/ http://www.crefsp.org.br/convenios/pagina.asp www.hist.puc.cl/historia/iaspm/ http://www.jt.estadao.com.br/suplementos/catv/2002/05/05/catv014.html http://maiques.com.br/sites/fcdrj/ http://cev.ucb.br/pipermail/cevleis-l/1998-July/004794.html http://members.fortunecity.com/0341/mais/luta/fed.html http://www.capoeira-angola-chicago.org/intro.htm http://www.portaluruguaiana.com/aleaction/modalidades/capoeira/capoeira.html

25

Anexos
1) http://www.jt.estadao.com.br/suplementos Domingo, 5 de maio de 2002 – Caderno de TV. Ricardo e Drica se beijam e ficam confusos. Bia vai voltar e Linda pensa em um jeito de contar sobre a gravidez. Júlia dá um fora e Ricardo mente que o trabalho de história era opcional. Jackie comemora uma promoção, mas avisa que vai fazer um curso no exterior por um ano. Charles incita uma turma de lutadores para bater nos capoeiristas. Marcão e Maumau espantam os caras que estavam brigando com Pedro. Charles confessa a Thaíssa que foi ele quem mandou os lutadores baterem em Pedro. Nanda afirma para Gui que vai sentir muitas saudades de sua mãe. Júlia confessa para Nanda que acha que Thaíssa não é virgem. Afonso anuncia que não vai mais haver aulas de capoeira no colégio. Afonso explica para Marcão que as aulas de capoeira estão trazendo violência para o colégio. Thaíssa explica para Júlia que é virgem porque sua primeira transa foi ruim. Thaíssa marca com Pedro sua primeira noite com ele. Débora explica para César que está cansada da irresponsabilidade dele. Nanda convence Júlia a revelar a Pedro que ela é Bárbara. Júlia ouve a voz de Thaíssa no quarto de Pedro e decide ir embora, mas descobre que ficou trancada dentro da casa dele. Nanda pede que Maumau destranque a casa de Pedro. Maumau e Júlia ficam arrasados ao ouvir Pedro dizer que ama Thaíssa. César percebe que sua casa está uma bagunça. Os alunos pedem a Marcão que ele dê aula de capoeira. Marcão explica que isso pode causar problemas para Afonso. César confessa para Pedro que Débora amadureceu e ele continua criança. Os alunos decidem fazer uma manifestação pacífica pela volta das aulas de capoeira. César corre para pegar Kailani em uma festa e acaba sofrendo um acidente de moto. Júlia avisa a Ricardo que vai voltar para Dunas. Não há exibição aos sábados.

26

Anexos
2) Site: http://maiques.com.br/sites/fcdrj/ Federação de Capoeira Desportiva do Estado do Ro de Janeiro - FCDRJ ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA PARA POSSE DA NOVA DIRETORIA DA FEDERAÇÃO DE CAPOEIRA DESPORTIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO NO DIA 17 DE MAIO DE 1999 ÀS 18:00 NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. A DIRETORIA FICOU ASSIM CONSTITUIDA: DIRETORIA: Presidente: Evaldo Bogado de Almeida - Mestre Bogado Vice Presidente: Luis Américo Da Silva - Mestre Mintirinha Conselho Fiscal Efetivos: José Carlos Martins Da Silva - Mestre Martins, Antonio De Oliveira Benvindo E Carlos Aryleal Parreiras - Mestre Zudo Suplentes: Sidney Gonçalves Freitas - Mestre Hulik, Pedro Da Silva Monfacto, Sueli Da Silva Alvarenga - Mestre Sueli Secretário Geral: Pedro Da Silva Monfacto - Mestre Monfacto Segundo Secretário: Luciana Andrea Araújo Primeiro Tesoureiro: Jorge Elias De Moura Externe Segundo Tesoureiro: Paulo Roberto Pinheiro Veiga Diretor Técnico: Sidney Gonçalves Freitas - Mestre Hulik

27 Diretor Cultural: José Carlos Martins Da Silva - Mestre Martins Assessor De Comunicação Social: Roberto Batista Fernandes Diretor Médico: Dr. João Carlos Costa Assessor Técnico Pedagógico: Prof. Gilberto Oscaranha Assessor Jurídico: Dr. Gilberto Arbues Ribeiro

28

Anexos
3) Site:http://members.fortunecity.com/0341/mais/luta/fed.html Federações e Ligas Federação Baiana de Capoeira; Federação de Capoeira de Sergipe; Federação de Capoeira Desportiva do Estado do Rio de Janeiro;Federação de Capoeira do Maranhão;Federação Mineira de Capoeira;Federação Paranaense de Capoeira; Federação Paulista de Capoeira;Liga de Capoeira; Liga Gonçalense de Capoeira;Liga Niteroiense de Capoeira;Liga da Baixada Fluminense Regulamentação: A idéia da atual regulamentação da Capoeira partiu do II Simpósio Sobre Capoeira, realizado em 1969 em Campos dos Afonsos – RJ, com a presença de renomes e mestres de Capoeira, principalmente dos estados do Rio de Janeiro, Bahia e São Paulo. Em 26 de dezembro de 1972 foi aprovado pelo CND o Regulamento Técnico da Capoeira. O texto do Regulamento Técnico foi revisto e atualizado pela Assessoria de Capoeira da Confederação Brasileira de Pugilismo, através de inúmeros congressos técnicos, até chegar a presente edição, que considera os seguintes itens: competições, graduação, vestuário e característica dos cordéis de classificação.

29

Anexos
4) http://geocities.yahoo.com.br/waveskisurf/brazil2004.html Caros amigos, este é um projeto destinado a reeditar em solo brasileiro, um mundial de Waveski. Em 1999 tivemos, pela primeira vez no Brasil, um Mundial de Waveski. É opinião unânime entre os atletas, participantes e espectadores, que aquele mundial marcou época, inclusive como uma partida de tênis entre o ídolo nacional, Gustavo Kuerten e o Francês, Manu Gedron (na época,campeão mundial de waveski). Este fato foi documentado pela sport TV. Além disto as condições das ondas proporcionaram momentos de muita adrenalina e plasticidade , garantindo um espetáculo de alto nível . Durante o evento (10 dias), foram realizadas diversas festas como um churrasco assado na vala, com acreditar no que viam e saboreavam. Gaúchos pilchados assando. Era hilário observar as expressões faciais dos gringos; que pareciam não Para completar festas no Latitude, rodas de capoeira e dança com fogueiras na beira da praia e um encerramento espetacular no café Cancúm( os gringos contabilizavam extasiados, 8 gatas Para cada um !!!!, Inesquecível. Com certeza tanto os patrocinadores quanto, atletas e organizadores ficaram extremamente satisfeitos com o espetacular retorno de mídia que este evento proporcionou. Retorno de Mídia Espontânea. Mídia Televisiva 03 Matérias Rede Globo Nacional 08 Matérias SportTV Nacional 33 Matérias na Mídia SC (RBS, BAND,SBT,RBV e Record 04 Matérias na RBS RS 02 Matérias no Estado do Paraná 02 Matérias Rede Gazeta – ES

30 01 Matéria na Argentina Jornais e Revistas 12 Matérias em Jornal Nacional e Internacional 03 Revistas Nacionais Sites – 40 Páginas 04 sites nacionais 03 sites internacionais Rádio 100 comerciais na Jovem Pan 200 chamadas na Atlândida Divulgação em diversos programas de rádio no RS, SC e SP. Ex: Pop Rock, Atlândida, Ipanema FM, Jovem Pan... Assim sendo, gostaríamos de convidá-los a participar do World Waveski Series Brazil ; 2004. Este evento, assim como na África do Sul,será composto por uma serie de competições. Na África do Sul, em 2000, foram quatro etapas, Jeffrey s bay, Nahoom reef em East London, Porte Shipstone e Durban, em quase 30 dias de competições. Desta vez, teremos duas etapas em quatorze dias de competições. A primeira etapa será como em 1999, na praia Mole em Florianópolis;a segunda em Garopaba. Assim como em 1999, estamos divulgando o espaço aberto a parcerias, visando privilegiar aquelas empresas,que fazem planejamento a longo prazo dos seus investimentos . E com certeza este evento, assim como o anterior, terá momentos de radicalismo, proporcionando para as câmeras imagens fantásticas, que terão similar, ou até mesmo superior divulgação na mídia.

31

Anexos
5) http://www.mttrust.com/capoeira/audiovisual.html Uma produção de Beto Simas & Ricardo Petraglia Empreendimentos e Produções Artísticas. Capoeira é o primeiro filme de ação feito no Brasil, que conta a trajetória de Neno, menino de rua, capturado na cidade e vendido como escravo para uma carvoaria; sua fuga e encontro na Bahia com seu Mestre de Capoeira, Padre Léo, sua metamorfose em Mestre Boneco, nosso herói, que retornando ao Rio monta uma Academia de Capoeira em pleno morro, para combater a influência do crime nas crianças da favela e trazê-las de volta à escola e à cidadania. Capoeira se passa no Rio de Janeiro e na Bahia nos dias de hoje e é um excelente veículo para mostrar o Brasil atual, com sua cultura pulsante e emergente, suas belezas naturais, sua música, seu "jeitinho" bem humorado de enfrentar a vida e seu imenso potencial criativo no mercado global. O filme conta com a direção do americano Warrington Hudlin, conceituadíssimo em Hollywood, e será finalizado em Los Angeles, garantindo assim a qualidade final do produto. Estágio do Projeto Em fase de captação, o projeto depende dos recursos para o início do trabalho de produção. Elenco Beto Simas, Hernani Morais, Flavia Alessandra, Antonio Pitanga, Monica Carvalho, Marcos Paulo, Ricardo Petraglia, Camila Amado e as participações especiais de Murilo Benício, Carolina Ferraz e muitas outras personalidades e atores em evidência na mídia.

32 Distribuição A distribuição do filme será feita pela 20th Century Fox nos mercados interno (salas de cinema, TV, locadoras, etc.) e externo – EUA, Europa, América Latina e Ásia. Divulgação A divulgação será feita através de jornais, TVs, rádios, outdoors e painéis em Ônibus. Lei de Incentivo à Cultura O projeto CAPOEIRA, o filme está cadastrado no Ministério da Cultura para receber recursos de incentivo fiscal pela Lei do Audiovisual n.º 9.323/96. Benefícios Dedução de 100% do valor investido, até 3% do I.R. devido; Lançamento do valor investido como "Despesa Operacional", gerando ganho financeiro em torno de 25% no ajuste do lucro liquido; Divulgação do nome da empresa nos créditos do filme, nos eventos de lançamento e na divulgação do filme; Recebimento de Certificados de Investimento equivalentes ao valor investido, que podem ser comercializados no mercado secundário ou retidos, garantindo a participação do investidor em 50% da renda líquida do produtor, após o início da comercialização. Dedução de 100% do valor investido, até 3% do I.R. devido;

33 Valor do Investimento O custo total aprovado para captação de Incentivos Fiscais do Projeto é de R$2.562.769,00 (dois milhões, quinhentos e sessenta e dois mil e setecentos e sessenta e nove reais), com cota mínima no valor de R$ 1,00 (um real).

Ficha Técnica

Produção: Beto Simas & Ricardo Petraglia Empreendimentos e Produções Artísticas. Criação: Ricardo Petraglia Projeto e Produção Executiva: Júlio Calasso Direção: Rick King Argumento: Ricardo Petraglia e Mauro Santa Cecília Roteiro: Mauro Santa Cecília, Marcio Wilson e Ricardo Petraglia. Direção de Fotografia: Edgar Moura Direção de Arte: Clovis Bueno Trilha Sonora: Paulo Moura Coreografia de Lutas: Beto Simas Administração: Ana Paula Sang Elenco: Beto Simas - Mestre Boneco Monica Carvalho – Margarete

34 Antonio Pitanga - Padre Leo Camila Amado - D. Matilde Marcos Paulo – Deputado Flávia Alessandra – Isabela Ernani Moraes – Tadeu Participações Especiais de Atores e Personalidades com expressão na Mídia: Carolina Ferraz

35

Anexos
6) http://www.iesambi.org.br/capoeira.html

Capoeira na Escola
A capoeira foi evoluindo dentro dos princípios básicos tradicionais até que, em janeiro de 1973, foi oficializada como uma luta eminentemente brasileira, sob a Regulamentação Nacional da Capoeira. Ciente de vivermos em uma fusão de culturas e conhecimentos, procuramos apresentar ensaio do entendimento de uma metodologia didático-pedagógica, fundamentada principalmente na prática com as escolas e relacionamentos com Organizações Não Governamentais - ONG's. HISTÓRIA DA CAPOEIRA NA ESCOLA Inicialmente, analisaríamos a característica interdisciplinar no ensino da capoeira de mestre Bimba, que a lecionava para alunos de diferentes cursos universitários, embora não o fizesse exatamente nas universidades. Daí caracterizações como formatura, diploma, medalhas, paraninfo, sugerindo forte influência de seus alunos. As seqüências, o primeiro método para ensinar a capoeira, a introdução desses ensinamentos no CPOR e outras instituições oficiais (incluindo trabalhos para presidiários). Mestre Anzol, professor baiano, aluno de mestre Bimba, seria o primeiro a ensinar a capoeira em uma universidade, isso ocorrendo na UFRJ, como projeto de extensão atividade extra-curricular. Um ano depois, com o apoio da Secretaria de Educação Estadual, começaria o trabalho na UFBA, sendo seguido pela UFES, através de mestre Xaréu. Finalmente surgiriam projetos de capoeira que atenderiam aos CIEP's do Rio de Janeiro, depois denominados CAIC's, hoje CIAC's. NO DISTRITO FEDERAL

36 Em Brasília, as primeiras providências para a incorporação da capoeira como disciplina na rede pública de ensino, contaram com a nossa participação, logo após o período em que ministramos aulas no antigo DCE da UnB, de 1981 a 1984. Recentemente introduzimos atividades de capoeira no Centro Integrado de Ensino Especial - CIEE, observando que houve grande e ampla aceitação das mesmas por parte de alunos, professores, direção, funcionários, pais e instituições sociais. Em seguida elaboramos e gravamos um disco com a participação de sete mestres e três pró-mestres de capoeira, além de professores e alunos, dentre os quais alguns do CIEE. Participamos também da introdução de temas educacionais, no Oitavo Encontro Nacional de Capoeira, realizado em junho de 1998, em Brasília. Convidamos palestrantes para temas como: "a participação do movimento estudantil no projeto capoeira na escola", "capoeira, lazer e turismo", "Projeto de Lei Capoeira na Escola", "a capoeira e a educação", "aptidão física na escola", "curso de pós-graduação - especialização em capoeira na escola", "capoeira e cidadania", "capoeira na escola", "a capoeira e a paz", "aspectos socioculturais da capoeira na escola", "a capoeira e a arte", "a capoeira para o ensino especial", "as políticas públicas da capoeira no Distrito Federal", "falsidade ideológica e graduação na capoeira", "a história da capoeira", "a formação do mestre de capoeira", "a capoeira na rede oficial de ensino do Distrito Federal", "a cultura e a cidadania da capoeira", "raízes da capoeira", "contribuição da Associação Alunos, Pais e Mestres para os projetos na escola", e "a escola na academia". Participamos da comissão que elaborou uma moção encaminhada ao Senado Federal, solicitando atenção para o projeto de lei que reconhece a profissão de mestre em capoeira, e que tramita naquela Casa desde 1995. Também elaboramos uma proposta de projeto de lei em nível distrital, para salvaguardar os professores de capoeira nas escolas.

37 Anexos 7)Com base no site http://www.crefsp.org.br/convenios/pagina.asp Relação de convênios firmados Com Conselho Regional de Educação Física do Estado de São Paulo - CONFEF Associação Brasileira de Capoeira – ABRACP; Associação Brasileira dos Profissionais de Golfe; Associação Brasileira Escolas de Futebol; Confederação Brasileira de Badminton; Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol; Confederação Brasileira de Culturismo e Musculação; Confederação Brasileira de Karatê-Dô Tradicional; Confederação Brasileira de Kung Fu – Shaolin; Confederação Brasileira de Luta de Braço;Confederação Brasileira de Surf ; Confederação Brasileira de Tênis de Mesa;Confederação Brasileira de Voleibal; Confederação Brasileira de Yoga / Associação Brasileira de Yoga Científico e Yoga; Confederação Nacional de Yoga do Brasil – COYB; Confederação Sociedade de Tai Chi Chuan e Cultura Oriental; Liga Nacional de Karate-Dô Shito-Ryu ;


				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:319
posted:11/23/2009
language:English
pages:37