Renascimento Cultural_ by malj

VIEWS: 1 PAGES: 8

									RENASCIMENTO CULTURAL:

  Uma adaptação da cultura às
   profundas transformações
 econômicas, sociais e políticas
 que se desenvolveram na Baixa
          Idade Média.
               Significado:
• Proposição de uma cultura terrena, laica,
  racional e científica x Teocentrismo Medieval.
• Fonte inspiradora foi a cultura clássica greco-
  romana (ideal de beleza e perfeição, razão,
  valorização do Homem).
• Nova manifestação cultural urbana e
  burguesa.
• Influenciado pela centralização política (idéia
  de Estado) e pelos contatos como Oriente
  (conhecimento técnico científico dos
  islâmicos).
 Itália, berço do Renascimento:
• Itália foi o berço da civilização romana.
• Vinda de intelectuais bizantinos em fuga.
• Contatos marítimo – comerciais com os
  árabes.
• Desenvolvimento comercial e forte
  urbanização.
• Mecenato (mecanismo para justificar
  ascensão social da burguesia).
 Características do Renascimento:
• Rompeu com Teocentrismo medieval
  substituindo-o pelo Antropocentrismo e
  Individualismo (Humanismo greco-
  romano).
• Valorização da razão e da ciência em
  detrimento da fé.
• Manifestação cultural de elite (letrados).
  Fases do Renascimento Italiano:
Precursores: Dante Alighieri com a Divina Comédia.

Século XIV ou Trecento: Giotto humanizou a representação da figura
  humana na pintura; Petrarca foi o “pai do humanismo”; Boccaccio
  escreveu Decameron.

Século XV ou Quatrocento: Masaccio introduziu a técnica a oléo e da
  perspectiva na pintura; Botticelli tentou unir paganismo e
  cristianismo (figuras imateriais); Leonardo da Vinci é o renascentista
  por excelência. Capital cultural = Florença com o mecenato dos
  Médicis (Escola Filosófica Neoplatônica).

Século XVI ou Quinquecento: Nicolau Maquiavel iniciou o moderno
  pensamento político (O príncipe); Torquato de Tasso e Ariosto
  (poetas épicos); Rafael (pintura); Michelangelo, “o gigante do
  renascimento” (Pietà e afrescos da Capela Sistina). Sistematização
  do italiano (língua literária). Roma, graças ao mecenato papal passa
  a ser a capital cultural do Renascimento.
    RENASCIMENTO FORA DA
           ITÁLIA
• Países Baixos: Erasmo de Potterdam (Elogio da
  Loucura); irmãos Van Eych (técnica a óleo);
  Brueghel (cotidiano popular); Bosch (exprime o
  fantástico).
• Alemanha: renascimento tardio; Dürer, Hans
  Holbein (pintura), Gutenberg (tipos móveis na
  impressão).
• Inglaterra: pós Guerra das Duas Rosas; Thomas
  Morus (Utopia); William Shakespeare (teatro).
• França: Rabelais (comédias); Montaigne
  (filosofia).
• Espanha: tradição muçulmana e bloqueio
  da Contra-Reforma; El Greco (pintura);
  Lope de Veja (teatro); Miguel de
  Cervantes (Dom Quixote).
• Portugal: ligada à expansão ultramarina;
  Gil Vicente (teatro); Luís Vaz de Camões
  (Lusíadas).
RENASCIMENTO CIENTÍFICO
• O espírito crítico influenciou a ciência
  experimental e com base na observação
  ocorreram avanços importantes:
  – N. Copérnico e G. Galilei (teoria
    heliocêntrica); J. Kepler (órbita elíptica dos
    astros).
  – William Harvey e Miguel de Servet
    (mecanismo da circulação sanguínea); André
    Vesálio (pai da anatomia moderna)

								
To top