Docstoc

Examine as Escrituras Diariamente de 2013

Document Sample
Examine as Escrituras Diariamente de 2013 Powered By Docstoc
					  Examine
as Escrituras
Diariamente

    2013
  Examine
as Escrituras
Diariamente

                         2013




 






















































































                                      Nome
           Examine
         as Escrituras
         Diariamente

                       2013
                      ˘ 2012
     WATCH TOWER BIBLE AND TRACT SOCIETY
          ˜    OF PENNSYLVANIA     ´
ASSOCIACAO TORRE DE VIGIA DE BIBLIAS E TRATADOS
        ¸
            Todos os direitos reservados

                           Editoras
           Watchtower Bible and Tract Society
                      of New York, Inc.
                  Brooklyn, New York, U.S.A.
                ˜                     ´
      Associacao Torre de Vigia de Bıblias e Tratados
              ¸
                             ´
Rodovia SP-141, km 43, Cesario Lange, SP, 18285-901, Brasil
                              ˜ ˜   ´
               Esta publicacao nao e vendida.
                            ¸
                                              ´
        Ela faz parte de uma obra educativa bıblica,
              mundial, mantida por donativos.



             Examining the Scriptures Daily—2013
            Portuguese (Brazilian Edition) (es13-T)

           Made in Brazil        Impresso no Brasil
              Texto do ano para 2013
                   ˆ
               ´‘Se corajoso e forte.
                                 ´
           Jeova, teu Deus, esta contigo.’
                     — Jos. 1:9.
        O clima era de grande expectativa! Finalmente, de-
                                                            ˜                             ´
pois de peregrinar 40 anos por uma regiao deserta ap os
outra, os israelitas se preparavam para entrar na terra
                        ´                                                         ˜
que Jeova havia prometido a seu antepassado Abraao. Era
          ˜
Canaa, ‘uma terra boa e espacosa, uma terra que mana-
                                                ¸
                                                          ´       ˜
va leite e mel’. Depois que estivessem la, ‘nao careceriam
                            ˆ
de nada’. — Exo. 3:8; Deut. 8:7-9.
                              ´
        Eles tambem devem ter sentido medo e ansiedade.
              ˆ
Por que? Porque 40 anos antes, sob a lideranca de Moi-                    ¸
    ´                                 ˜
ses, a anterior geracao de israelitas esteve na mesma si-
                                    ¸
        ˜
tuacao e se recusou a entrar na Terra Prometida. Os es-
      ¸
                                                      ˜
pias que eles haviam enviado a Canaa disseram: “O povo
                                ´ ´                                             ˜
que mora no paıs e forte e as cidades fortificadas sao mui-
to grandes. . . . Todo o povo que vimos no meio [daquela
                ˜                                               ´
terra] sao homens de tamanho extraordinario.” Perto de-
les, os espias se sentiram “como gafanhotos”. Com muito
                                                                                              `
medo, os israelitas acharam que seria “melhor” voltar a
            ˜                                     ˜
opressao do Egito e por pouco nao apedrejaram os dois
                      ´           ´                 ´
espias fieis, Josue e Calebe. — Num. 13:28, 31-33; 14:3,
4, 10.
                    ´
        Sera que os israelitas tinham motivos para ter medo?
                                                                                            ´
Do ponto de vista humano, parece que sim. Os relato-
rios sobre as cidades grandes e fortificadas e ´ de homens
que pareciam gigantes foram confirmados. E bem pos-
  ´                       ´                 ˜                                       ˜
sıvel tambem que as nacoes que ocupavam Canaa sou-
                                          ¸
bessem da jornada de Israel no deserto e de seus planos
                                                                            ˜
de invadir a terra. E algumas delas eram nacoes muito                   ¸
                                        ´                                               ´
maiores que Israel. (Num. 14:13-16; Deut. 7:1, 7) Alem
                  ˜
disso, nao se deve desconsiderar o fato de que os israe-
                                                              ˜
litas, quando eram escravos no Egito, nao haviam sido
                                                                              ´
treinados para guerrear nem conheciam estrategias mi-
litares. Agora eles iam enfrentar a forca superior de sol-
                                                        ¸
                                              ˆ                                       ´
dados treinados, com experiencia em batalhas. Tambem,
                                                                      ˜
depois de tantos anos, sua milagrosa libertacao do Egito            ¸
                                                            ˜                                             ˜
— acontecimento que a geracao mais nova nao tinha vi-    ¸
                           ´                                                                            ´
venciado — ja tinha se apagado de sua memoria.
                 ´                                                      ˜
        Jeova se apercebia da situacao. Assim, ele disse a Jo-    ¸
    ´              ´
sue: “Moises, meu servo, morreu; e agora levanta-te, atra-
                                 ˜
vessa este Jordao, tu e todo este povo, para a terra que
                                                                                            ´                              ´
dou a eles, aos filhos de Israel. . . . Ninguem se mantera
                                                                                                                     ˆ
firme diante de ti em todos os dias da tua vida. . . . Se co-
                                               ´                            ´
rajoso e forte, porque es tu que faras este povo herdar a
terra de que jurei aos seus antepassados que lhes havia de
                                                                                          ˆ
dar.” Deus incentivou mais duas vezes: “Se corajoso e for-
                                                                                  ˜                              ´           ´
te.” (Jos. 1:2-7, 9) Seguindo as instrucoes de Jeova, Josue                     ¸
disse aos guerreiros israelitas para se prepararem para
                                         ˜                          ˆ
atravessar o rio Jordao dali a tres dias. Como eles reagi-
ram? Eles afirmaram que apoiariam a lideranca de Jo-                                                           ¸
    ´                                                           ˆ
sue e repetiram as palavras: “Se corajoso e forte.” — Jos.
1:10-18.
             ˆ       ˆ                                                                        ˜
        Voce ve similaridades entre a situacao dos israeli-                             ¸
                         ´                                                            ´                            ´
tas naquela epoca e a do povo de Jeova hoje? Nos tam-
  ´                                              ´
bem estamos muito proximos de entrar numa terra que
           ´                                                                                      ´
Jeova prometeu — um novo mundo onde “ha de morar a
                                                       ´
justica”. (2 Ped. 3:13) Tambem temos inimigos podero-
         ¸
                                                          ´
sos — “as forcas espirituais inıquas nos lugares celestiais”
                       ¸
e seus apoiadores terrestres —, todos decididos a impedir
                                     ´                                                                ´
que o povo de Jeova alcance seu objetivo. (Efe. 6:12) Ain-
               ´                                                      ˜
da havera uma “grande tribulacao, tal como nunca ocor-        ¸
                                   ´                                          ´
reu desde o princıpio do mundo ate agora”, e o “gran-
                                                                                    ´
de e muito atemorizante” dia de Jeova. (Mat. 24:21; Joel
                                       ˜
2:11, 31) Embora nao tenhamos testemunhado pessoal-
                                                                                                                         ´
mente nenhum dos milagrosos “atos salvadores” de Jeova,
                             ´
temos plena fe na sua capacidade de proteger seu povo
e conduzi-lo ao prometido novo mundo de justica. — Sal.                                                     ¸
68:20; 2 Ped. 2:9; Rev. 7:14-17.
                                                                                                                       ˜
        Por isso, as palavras do texto do ano para 2013 sao
                                             ˆ                                                      ´
muito apropriadas: “Se corajoso e forte. Jeova, teu Deus,
      ´
esta contigo.” (Jos. 1:9) Que tenhamos sempre essas pa-
lavras em mente ao pregarmos as “boas novas do reino”
                                                                                                              ´
e cumprirmos a ordem de Jesus de ‘fazer discıpulos de
                                                     ˜
pessoas de todas as nacoes’! (Mat. 24:14; 28:19, 20) De
                                                   ¸
                               ´           ´                              ´                     ´
fato, “se Deus e por nos, quem sera contra nos?”. — Rom.
8:31; Heb. 13:6.
             Como usar este folheto
                 ´                        ´                    ´
      Nas p aginas seguintes, encontrara um texto bıblico para
                         ´
cada dia e o comentario para esse texto. Embora o texto e o
         ´                                         ˜
comentario possam ser lidos em qualquer ocasiao, muitos pre-
                   ´           ´
ferem considera-los no inıcio do dia. Assim, durante todo o dia
                             ´
podem refletir nos princıpios sobre os quais leram. Considerar
                       ´                ´                  ´
o texto em famılia traz grandes benefıcios. As famılias de Be-
                                              ´                  ˜
tel em todo o mundo fazem isso antes do cafe da manha.
                     ´     ˜          ´
      Os comentarios sao tirados de numeros da revista A Senti-
                                                       ´             ´
nela (w) de abril de 2011 a marco de 2012. O numero ap os a
                                   ¸
data de A Sentinela se refere ao artigo de estudo na ordem (1,
                                                                   ´
2, 3, 4 ou 5) em que aparece na revista, seguido pelos paragra-
                                 ´                           ˜
fos onde se encontram a materia. (Veja a ilustracao abaixo.)
                                                         ¸
             ˜
Informacoes adicionais sobre o assunto podem ser encontra-
           ¸
               ´
das no proprio artigo. Para saber onde comeca determinado
                                                ¸
                                                     ˜
artigo, veja a capa de A Sentinela em consideracao.
                                                  ¸

             Terca-feira, 1.° de janeiro
                    ¸
      Acolhei-vos uns aos outros, assim
                        ´
         como tambem o Cristo nos aco-
                   lheu. — Rom. 15:7.
                   ˜
            Milhoes de pessoas ‘de todas
                      ˜                  ´
      as na coes, tribos, povos e l ın-
                 ¸
      guas’ reajustaram seu modo de
      pensar de acordo com ‘a boa,
               ´
      aceitavel e perfeita vontade de
      Deus’. . . . ´
      Existe alguem na sua congrega-
          ˜               ˆ
      cao que voce poderia conhecer
       ¸
      melhor? w11 15/4 3:17, 18
              
                                                            

 
 

 
 
 
 

 
 

 
 
 
 

                                                                        
               
 

 
 
 

 
 

 
 
 
 

 
 

 
 
 
 




                                                                        
 
 
 
 

 
 

 

                                                        
 
 

 
 
 

 
 

 
 
 
 

 
 






                                                                                      ´                ´
                                                                                    Numero(s) do(s) paragrafo(s) onde
                                                                                                                    ´
                                                                                    se encontram o texto e o comentario
                                        ´
                                      Numero do artigo
                                    ´
                                  Numero da revista
                              Ano de A Sentinela
                                              2013


          JANEIRO                             MAIO                             SETEMBRO
D    S    T    Q    Q    S    S    D    S    T    Q    Q    S    S    D    S    T    Q    Q    S    S
           1    2    3    4    5                   1    2    3    4   1     2    3    4    5    6    7
6     7    8    9   10   11   12   5     6    7    8    9   10   11   8     9   10   11   12   13   14
13   14   15   16   17   18   19   12   13   14   15   16   17   18   15   16   17   18   19   20   21
20   21   22   23   24   25   26   19   20   21   22   23   24   25   22   23   24   25   26   27   28
27   28   29   30   31             26   27   28   29   30   31        29   30




      FEVEREIRO                              JUNHO                              OUTUBRO
D    S    T    Q    Q    S    S    D    S    T    Q    Q    S    S    D    S    T    Q    Q    S    S
                    1          2                                  1              1    2    3    4    5
3     4    5 6 7 8             9   2     3    4    5    6    7    8   6     7    8    9   10   11   12
10   11   12 13 14 15         16   9    10   11   12   13   14   15   13   14   15   16   17   18   19
17   18   19 20 21 22         23   16   17   18   19   20   21   22   20   21   22   23   24   25   26
24   25   26 27 28                 23   24   25   26   27   28   29   27   28   29   30   31
                                   30



          MARCO
              ¸                               JULHO                         NOVEMBRO
D    S    T    Q    Q    S    S    D    S    T    Q    Q    S    S    D    S    T    Q    Q    S    S
                          1    2         1    2    3    4    5    6                             1    2
3     4    5    6    7    8    9   7     8    9   10   11   12   13   3     4    5    6    7    8    9
10   11   12   13   14   15   16   14   15   16   17   18   19   20   10   11   12   13   14   15   16
17   18   19   20   21   22   23   21   22   23   24   25   26   27   17   18   19   20   21   22   23
24   25   26   27   28   29   30   28   29   30   31                  24   25   26   27   28   29   30
31



           ABRIL                             AGOSTO                         DEZEMBRO
D    S    T    Q    Q    S    S    D    S    T    Q    Q    S    S    D    S    T    Q    Q    S    S
      1    2    3    4    5    6                        1    2    3   1     2    3    4    5    6    7
7     8    9   10   11   12   13   4     5    6    7    8    9   10   8     9   10   11   12   13   14
14   15   16   17   18   19   20   11   12   13   14   15   16   17   15   16   17   18   19   20   21
21   22   23   24   25   26   27   18   19   20   21   22   23   24   22   23   24   25   26   27   28
28   29   30                       25   26   27   28   29   30   31   29   30   31
                                                   ´                  ˜
    Terca-feira, 1.° de janeiro
       ¸                                      numero” dos que comp oem a par-
                                                         ´
                                              te secundaria do descendente de
                                                     ˜
Acolhei-vos uns aos outros, as-               Abraao. (Rom. 11:25) Na ilustra-
                ´                                ˜
sim como tambem o Cristo nos                  cao da oliveira, os judeus literais
                                               ¸
     acolheu. — Rom. 15:7.                                              ˜
                                              que rejeitaram Jesus sao compa-
              ˜                               rados a ramos de oliveira “arran-
       Milhoes de pessoas ‘de todas as
            ˜                     ´
nacoes, tribos, povos e lınguas’
        ¸                                     cados”. (Rom. 11:17) Com isso, eles
reajustaram seu modo de pensar                perderam a oportunidade de se
                                      ´       tornar parte do descendente de
de acordo com ‘a boa, aceitavel e                    ˜        ˜           ´
perfeita vontade de Deus’. (Rev.              Abraao. Mas Joao Batista ja os ha-
                                                                            ´
7:9; Rom. 12:2) Muitas delas es-              via alertado de que, se Jeova de-
tavam totalmente afetadas pelos               sejasse, poderia suscitar das pe-
                                                                 ˜
 ´                            ´               dras filhos a Abraao. — Luc. 3:8.
odios, inimizades e espırito de di-
          ˜                     ´
visao do mundo de Satanas. Mas,               w11 15/5 4:13, 14
por meio de estudo da Palavra de          ´
Deus e com a ajuda do espırito                     Quinta-feira, 3 de janeiro
santo, aprenderam a ‘empenhar-                [Os bereanos] eram “de mentali-
se pelas coisas que produzem paz’.
                        ˜                     dade mais nobre do que os de Tes-
(Rom. 14:19) A uniao resultante                   ˆ
     ´                                        salonica, . . . examinando cuida-
da louvor a Deus. Como podemos                dosamente as Escrituras, cada
pessoalmente contribuir para a
                ˜                                    dia. — Atos 17:11.
paz e uniao entre o povo de´ Deus?
                            ˜                            ˆ                                    ´
Em muitas congregacoes ha mem-
                          ¸         ´              Voce talvez ˜ se pergunte: ‘Sera         ˆ
bros que vieram de outro paıs. Al-            que os crist aos de Tessal oni-
guns talvez tenham costumes di-
                  ˜                           ca tinham apreco pela Palavra de
                                                                       ¸     ˜
ferentes ou nao falem bem a nossa
   ´                                          Deus?’ A comparacao do texto de
                                                                 ´       ¸
lıngua.´ Procuramos nos achegar a             hoje, porem, era com os judeus         ˜
eles? E isso o que a Palavra ´de              tessalonicenses em geral, nao com
                                                           ˜
Deus recomenda. ˜ Existe alguem         ˆ     os cristaos. Os que creram ˜ ‘aceita-
na sua congregacao que voce po-
                     ¸                        ram a palavra de Deus, nao como
deria conhecer melhor? w11 15/4               a palavra de homens, mas como
3:17, 18                                      a palavra de Deus’. (1 Tes. 2:13)
                                                             ˜
                                              Os anciaos devem ter trabalha-   ´
   Quarta-feira, 2 de janeiro                 do muito para alimenta-los espiri-
           ´                                  tualmente. Hoje, a classe do es-
Se a raiz e santa, os ramos tam-
      ´      ˜                                cravo fiel e discreto providencia ao
   bem o sao. — Rom. 11:16.
           ´                                  rebanho de Deus o “alimento no
    O ap ostolo comparou os que se            tempo apropriado”. (Mat. 24:45)
                                                                     ˜
tornam parte do descendente de
         ˜                                    Sob a direcao do escravo, os an-
                                                   ˜               ¸
Abra ao a ramos numa oliveira
       ´                                      ciaos locais trabalham muito para
simbolica. (Rom. 11:21) Essa oli-             alimentar espiritualmente seus
                                                     ˜
veira cultivada simboliza o cum-
                    ´                         irmaos. Para suprir as necessida-           ˜
primento do prop osito de Deus
               ˜              ˆ               des espirituais da congregacao, os
                                                       ˜                         `     ¸
com relacao ao´ pacto ´ abraami-
             ¸                                anciaos dedicam horas a prepara-
                                                 ˜                                       ˜
co. A raiz da ´ arvore e santa e              cao de suas partes nas reunioes, a
                                               ¸                           ´
simboliza Jeova como aquele que
  ´                                           fim de que a materia designada       ´
da vida ao Israel espiritual. (Isa.           seja bem apresentada. Ja ˜ pensou
10:20) O tronco simboliza Jesus               em quanto tempo os anciaos gas-
como parte principal do descen-
                  ˜                           tam preparando suas partes para
                                                               ˜
dente de Abraao. Os ramos sim-                as reunioes, assembleias e con-
bolizam coletivamente “o pleno                gressos? w11 15/6 4:4, 5
                                                                                   ´
    Sexta-feira, 4 de janeiro                           mo do que era necessario pensar’.
                                                        (Rom. 12:3) Depois de aconselhar
De casa em casa, continuavam                            todos eles, Paulo escreveu: “Assim,
sem cessar a ensinar e a decla-                         pois, empenhemo-nos pelas coisas
 rar as boas novas. — Atos 5:42.                        que produzem paz e pelas coisas
                            ´                                  ˜                       ˜     ´
                                                        que sao para a edificacao mutua.”
                                                                                     ¸
   ´ Em fins do seculo 19 e comeco do       ¸       ´   (Rom. 14:19) Devemos nos pergun-
seculo 20, certos Estudantes da Bı-                                                        ˆ
blia achavam que podiam cumprir                         tar: quando surgem divergencias
                                                                   ˜       ˜             ´     ´
                      ´                                 entre ´ irmaos, nˆ ao deverıamos nos
seu ministerio por proferir discur-
sos. No entanto, mais tarde ficou                       tamb em resolve-las com gentileza,
                                    ´                   procurando e aplicando humilde-
evidente que Jeova desejava que                                                  ´
seu povo se empenhasse em for-                          mente os conselhos bıblicos? Como
mas diversas de pregar, incluindo o                     no caso dos romanos, ambos os la-
                                                                               ´
servico de ´casa em casa. Alguns
                ¸                                       dos de uma controversia talvez te-
oradores publicos bem-sucedidos                         nham de fazer ajustes para ‘man-
recusaram-se terminantemente a                          ter a paz entre si’. — Mar. 9:50.
tentar algo novo. Por fora, pare-                       w11 15/8 4:8-10
ciam homens de boa espiritualida-
de, bem devotados ao Senhor. Con-                              Domingo, 6 de janeiro
                                          ˆ                  ´
tudo, diante das claras evidencias                      Jeova se apercebe dos dias da-
sobre o que Deus desejava com re-                                                     ´
           ˜ `            ˜                             queles sem defeito, e a propria
lacao a pregacao, os seus reais pen-
       ¸                ¸                                                           ´
                                  ˜             ˜       heranca deles continuara por
                                                                ¸
samentos, intencoes´ e motivacoes
                    `         ¸         ˜     ¸
vieram a tona. Jeova n˜ ao se agra-                     tempo indefinido. — Sal. 37:18.
                                                             ´
dou deles. Por isso, nao os aben-                          E proveitoso refletir sobre pes-
coou. Eles abandonaram a organi-
 ¸                                                                             ´
            ˜                                           soas a quem Jeova atraiu e que
za˜ cao. (Mat. 10:1-6; Atos 5:20) Isso
         ¸                                              eram dignas de serem ´ conhecidas
nao significa que pregar publica-                                        ˜
                                      ´                 por ele. Abraao e Moises eram im-
                                                                                        ´
mente tenha sido facil para` todos                      perfeitos e, assim como nos, ti-
os que permaneceram leais a orga-
                  ˜                                     nham falhas. No entanto, eles
nizacao. Muitos acharam desafia-
              ¸                                         eram conhecidos por Deus co-
dor esse trabalho, em especial no
     ´                                                  mo pessoas que lhe pertenciam.
inıcio. Mas eram obedientes, e fo-                                           ´     ´
                                                  ´     O exemplo de Cora, porem, mostra
                                                                           ´
ram muito abencoados por Jeova. ¸                       que seria possıvel nos afastar de
w11 15/7 4:10, 11                                                  ´
                                                        Jeova e assim deixar de ser co-         ˜
           ´                                            nhecidos por ´ ele com aprovacao.   ¸
         Sabado, 5 de janeiro                           Cada um de nos deve se perguntar:
  ˜                                                                    ´         ˆ
Nao nos julguemos mais uns aos                          ‘Como Jeova me ve? O que pos-             ´
outros, mas, antes, tomai esta                          so aprenderˆ desses exemplos bı-
       ˜         ˜                                      blicos?’ Voce pode derivar grande
decisao, de nao pordes diante                                                         ´
             ˜                                          consolo de saber que Jeova con-
dum irmao uma pedra de trope-
                                                        sidera como pertencentes a ele
    co ou uma causa para cair.
    ¸                                                            ´
                                                        os fieis a quem ele ´ atraiu. Conti-
             — Rom. 14:13.                              nue a desenvolver fe, humildade˜ e
               ˜
  Alguns cristaos em Roma julga-                        outras qualidades que o tornarao      ´
vam outros de forma indevida em                         uma pessoa ainda mais agradavel
assuntos de escolha pessoal. (Rom.                      ao nosso Deus. Ser conhecido por
                                                                   ´ ´
14:1-6) Pessoas de ambos os lados
            ´                                           Jeova e, inegavelmente, um privi-
                                                         ´                                    ˜ `
da controversia foram aconselha-                        legio precioso que traz satisfacao a
                                                                                          ¸
das por Paulo. (Rom. 14:10, 14, 15,                     nossa˜ vida agora e perspectivas de
                                                           ˆ
20, 21) Ele disse ‘a cada um deles
       ˜                                                b encaos maravilhosas para o futu-
                                                               ¸
que nao pensasse mais de si mes-                        ro. w11 15/9 5:17, 18
                                                            ˜
  Segunda-feira, 7 de janeiro            portantes decisoes que enfrenta-
                                         mos. ´ Como no caso de tratamen- ´
Amados, continuemos a amar-              to medico, por exemplo. A Bıblia
nos uns aos outros, porque o             condena claramente o mau uso do
      ´
amor e de Deus, e todo aquele            sangue. (Atos 15:28, 29) Outros as-
                                                        ´       ´     ˜     ˆ
que ama tem nascido de Deus e            suntos de saude, porem, nao tem
    ´                                             ˜
obtem o conhecimento de Deus.            regras tao incisivas e exigem que
                ˜                        cada pessoa decida que tratamen-
         — 1 Joao 4:7.
         ´                       ˆ       to vai aceitar ou rejeitar. Os nos-
  O ap ostolo Paulo˜ fez referencia      sos entes queridos talvez tenham
a uma manifestacao do amor de
                           ¸                          ˜
                                         fortes opinioes sobre esses assun-
Deus pelas pessoas quando dis-
                  ´ ´                    tos. No entanto, ao tomar ˜ deci-
se que Jeova e “Deus de todo o             ˜
                                         soes nesses casos, todo cristao ba-
                                                                        ´
consolo”. (2 Cor. 1:3) Jesus de-         tizado precisa levar “sua propria
monstrou esse amor quando fez o                                               ´
                                         carga” de responsabilidade. (Gal.      ´
que´ estava predito na profecia de       6:4, 5) O nosso interesseˆ maior e
Isaıas. (Isa.´ 61:1, 2) Durante todo o   manter uma boa consciencia pe-
seu ministerio, ele amorosamen-                           ˜
                                         rante Deus, nao perante homens.
te consolou os que pranteavam,           — 1 Tim. 1:5. w11 15/4 2:4
dando-lhes incentivo e paz men-
tal. Todos os seguidores de Je-
      ˆ                  ´                  Quarta-feira, 9 de janeiro
sus tem de imita-lo, consolando os                ´                  ˜
que pranteiam. (1 Cor. 11:1) Pau-
                                         Por um so ato de justificacao re-
                                                                   ¸
lo disse: “Persisti em consolar-vos      sulta para homens de toda sorte
uns aos outros e em edificar-vos         serem declarados justos para a
uns aos outros.” (1 Tes. 5:11) Em               vida. — Rom. 5:18.
            ´
especial nos temos de consolar ou-         No que diz respeito a este tex-
tros, visto que a humanidade ago-                                      ´
                             ´       ´   to, certo tradutor da Bıblia ex-
                                                           ´
ra enfrenta “tempos crıticos, difı-      plicou: “A metafora retrata Deus
ceis de manejar”. (2 Tim. 3:1) Em                                            ˜
                       ´                 como juiz que tomou uma decisao
todo o mundo, e cada vez mais co-        em favor do acusado, que fora le-
mum pessoas sinceras se depara-
                     ´                   vado perante a corte de Deus, por
rem com indivıduos que, por pa-                                          ˜
                ˜                        assim dizer, sob a acusacao de se
                                                                ˜    ¸
lavras e acoes, lhes causam dor,
              ¸                          encontrar na condicao de injusto.
                                                              ¸
sofrimento e tristeza. w11 15/10         Mas Deus absolve o acusado.” Com
4:1, 2                                   que base o justo “Juiz de toda a
                                         terra” podia absolver uma pessoa
                                                     ˆ
   Terca-feira, 8 de janeiro
       ¸                                 injusta? (Gen. 18:25) Estabelecen-
Se vos guardardes cuidadosa-             do o fundamento, Deus amoro-          ˆ
mente destas coisas, prospera-           samente enviou seu Filho unige-
                                               `
      reis. — Atos 15:29.                nito a Terra. Jesus fez a ˜ vontade
                                         de seu Pai com perfeicao, ape-
                                                         ˜         ¸
   Nem todos os que querem tomar
      ˜         ´                        sar de tentacoes, extrema zomba-
                                                       ¸
decisoes por nos desejam o nos-          ria e abusos. Ele manteve a inte-
so mal. Amigos bem-intenciona-           gridade a ponto de morrer numa
dos talvez insistam em que siga-         estaca de tortura. (Heb. 2:10) Ao
mos seus conselhos. Mesmo que
  ˜                                      sacrificar sua vida humana perfei-
nao moremos mais com os nossos
        ´    ´                           ta, Jesus ofereceu um resgate que
pais, e provavel que alguns fami-        poderia livrar, ou redimir, do pe-ˆ
liares se preocupem muito com o          cado e da morte a descendencia de
                                             ˜
nosso bem-estar e talvez queiram         Adao. — Mat. 20:28; Rom. 5:6-8.
continuar a se envolver em im-           w11 15/6 2:8-10
                                                                         ˜
   Quinta-feira, 10 de janeiro              prover. (Jer. 10:23) Deus nao in-
                                                    ´
      ˜                                     tervira no que acontece na Ter-
    Nao fiques justo demais.
                                            ra. Ser influenciado por esse es-
                                              ´
          — Ecl. 7:16.                      pırito de ‘viver o presente’ pode´
  Embora estejamos decididos a              nos tornar ‘inativos ou infrutıfe-
                                                                           ´
                            ´
manter um conceito serio sobre a            ros’. (2 Ped. 1:8) A verdade e que
                                                             ´
                                    ˜
nossa vida e a nossa adoracao, to-
                                ¸           o dia de Jeova se aproxima ra-
          ´
dos nos podemos nos empenhar                pidamente, e temos de manter a
                                                  ˆ                            ˜
em ter ´ um conceito equilibrado
                              ˜             vigilancia. (Mat. 24:44) Deus nao
                                                                  ˆ
sobre nos mesmos — nao nos le-
            ´                               se importa com voce. Crer nessa
                                                          ˆ
var a serio demais. Encarar as coi-         mentira satanica pode nos fazer
sas com certa leveza pode abran-
                          ˜                 desistir, achando que jamais se-
dar momentos de tensao no lar, no           remos dignos do amor de Deus.
                                                        ´           ´
trabalho ou nos tratos com os ir-
   ˜                              ´         A verdade e que Jeova ama e valo-
maos. Os membros de fam´ ılia de-
        ˜               ˜                   riza cada um de seus adoradores.
sejarao evitar ser tao crıticos ´ a         — Mat. 10:29-31. w11 15/7 2:11, 12
ponto de desgastar o seguro refu-
gio de paz ˜ que o lar deve ser. Na
                                                    ´
                                                  Sabado, 12 de janeiro
congregacao, todos podem apren-
              ¸                                   ´
der a contribuir para um clima              [Jeova] faz . . . vinho que alegra
                                                        ˜
leve e bem-humorado, mantendo                 o coracao do homem mortal.
                                                      ¸
edificantes e positivas as conver-                  — Sal. 104:14, 15.
sas e o modo de ensino. (2 Cor.                       ´               ´             ˜
                ´                               Na Bıblia inteira ha´ declaracoes
                                                                                ˜ ¸
13:10; Efe. 4:29) ˜Hoje, vivemos      ´     indicando que Jeova nao dese-
num mundo que nao leva a serio a
      ´                                     ja´ apenas que vivamos, mas tam-
Jeova nem as Suas leis. Em con-         ´   bem que tenhamos prazer na vida.
                                                                  ´
traste com isso, o povo de Jeovaˆ se
                                            Realmente, Jeova faz o solo pro-
preocupa muito com a obedien-
cia e a lealdade ´ ao seu Deus. Que         duzir cereais, azeite e vinho para o
enorme prazer e˜ pertencer a essa           nosso sustento. Mas o˜ vinho tam-
                                                ´
grande associacao de pessoas que            bem “alegra o´ coracao”. Ele vai
                                                                        ¸
                  ´¸                              ´
                                            alem´ do que e estritamente ne-
adoram a Jeova! w11 15/4 1:19, 20
                                            cessario para sustentar a vida e
   Sexta-feira, 11 de janeiro               aumenta a nossa´ alegria. (Ecl. 9:7;
     ´            ´                         10:19) Sim, Jeova deseja que seja-
O proprio Satanas persiste em                                               ˜
                                            mos felizes, de coracao cheio de
                                                    ˆ                     ¸
transformar-se em anjo de luz.              “bom animo”. (Atos 14:16, 17) Por-
        — 2 Cor. 11:14.                                 ˜     ´
                                            tanto, nao ha motivo para nos sen-
        ´                                   tir culpados se de vez em quando
  Satanas promove muitas men-
tiras que podem nos desencami-              programamos algum tempo para
            ˜                               ‘observar atentamente as aves do
nhar se nao tomarmos cuidado.                 ´           ´
Veja alguns exemplos. Faca o que
                            ¸               ceu’ e os “lırios do campo”, ou para
                ˆ             ´             outras atividades que nos revigo-
quiser — voce decide o que e cer-   ´
              ´                             ram e enriquecem a nossa vida.
to e o que e errado. Essa ideia e
                  ´
promovida na mıdia e no entrete-            (Mat. 6:26, 28; Sal. 8:3, 4) Uma´ vida
                                                                    ´
nimento. ˜ Tal conceito distorcido          plena e prazerosa e uma “dadiva
dos padroes divinos nos pressio-            de Deus”. (Ecl. 3:12, 13) Conside-        ´
                                  ˜
na a descartar todas as restricoes
                                ¸           rar o lazer como parte dessa da-
                                                                ´             ´
                    ´     ´
morais. A verdade e que nos temos           diva nos movera a` usa-lo de um
uma enorme necessidade de dire-             modo que agrade Aquele que nos
                      ´                                     ´
trizes morais que so Deus pode              deu essa dadiva. w11 15/10 1:1, 2
                                                          ˜
     Domingo, 13 de janeiro                  te pressao no casamento. O ca-
                                                        ´                       ´
                                             sal fara bem em resolver possı-
                                                      ´
Ponhamos . . . de lado . . . o pe-           veis areas de conflito antes de
cado que facilmente nos enlaca. ¸            se casar. Para ser bem-sucedido
         — Heb. 12:1.                        e feliz, o casal tem de enfrentar
    Se um corredor enroscar a sua            unido os seus desafios. Deve con-
                            ´                cordar em como disciplinar os fi-
roupa nas pernas, e quase certo
           ´
que caira. O risco de se enroscar            lhos e como cuidar de pais idosos.
                                                            ˜
 ´
e especialmente grande quando o              As pressoes causadas por dificul-
                                                                  ˜
corredor despreza o perigo de usar           dades familiares nao devem rom-
                                                              ˜
certo tipo de roupa ao correr. O que
             ´                               per a uniao do casal. Pela aplica-
                                                ˜                   ´
poderia leva-lo a desprezar o peri-          cao de˜ conselhos bıblicos os dois
                                              ¸
go? Talvez o descuido, o excesso de    ˜     poderao resolver muitos proble-
                                                                       ˜   ˆ
confianca ou uma distracao. Que
     ˜   ¸                           ¸       mas, suportar os que nao tem so-
                                                    ˜
licao podemos aprender do con-
   ¸                                         lucao e permanecer felizes juntos.
                                                  ¸
selho de Paulo? Devemos ter em     ´         — 1 Cor. 7:10, 11. w11 15/10 2:14-16
mente que a perda de fe resulta
do que talvez facamos ao longo do
                  ¸                             Terca-feira, 15 de janeiro
                                                    ¸
tempo. A respeito do “pecado que                                    ˜      ´
facilmente nos enlaca”, certo eru-
                          ¸
                                             Todas as coisas que sao de seria
                                                        ˜
dito diz que se trata do “pecado que         preocupacao, . . . continuai a
                                                      ¸
                         ´               ´       considerar tais coisas.
tem o maior predomınio sobre nˆos,
em virtude das nossas circunstan-˜
                                                        — Fil. 4:8.
cias, da nossa constituicao, de nos-
                              ´¸
sas amizades”. A ideia e que o meio                Vivemos num mundo que atra-
                                                                            ´
em que vivemos, nossas fraquezas             vessa um dos perıodos mais di-
                                               ´                  ´                   ´
pessoais e nossas amizades podem             fıceis e tragicos na historia hu-      ˜   ˆ
                     ˆ                   ´   mana. Para os que nao tem uma
exercer forte influencia sobre nos.              ´
Podem causar um enfraquecimen-               s olida base espiritual, enfren-
                                                              ˆ                                   ´
               ´       ´                     tar com exito estes “tempos crı-
to de nossa fe, ou ate mesmo a sua                          ´
perda. — Mat. 13:3-9. w11 15/9 4:2,          ticos, difıceis de manejar”, pode´
10, 11                                       ser quase imposs ıvel. (2 Tim.
                                             3:1-5) Eles ´ contam apenas com
 Segunda-feira, 14 de janeiro                as suas proprias forcas para li-     ¸
                        ˜                    dar com o dia a dia — com pouco              ˜
Os que [se casam] terao tribula-
         ˜                                   sucesso. Num esforco de nao le-
                                                                          ´     ¸
       cao na sua carne.
       ¸                                     var a vida a serio demais, mui-
           — 1 Cor. 7:28.                    tos recorrem ao fluxo constante
                ´                                         ˜
    Muitos rec´ em-casados ficam             de atracoes do mundo do entrete-
                                                        ¸               ´
surpresos, ate mesmo desaponta-              nimento. Nem e preciso dizer que
dos, quando descobrem que seu                o mundo valoriza demais o ‘amor                    ˆ
  ˆ                              ˜           aos prazeres’. (2 Tim. 3:4) Essa en-
conjuge difere deles em questoes   ˜                                  ˜
importantes. Os dois talvez nao              fase na diversao pode ameacar a                ¸
concordem em como usar o di-                 nossa espiritualidade. (Pro. 21:17)
                                                                    ˜
nheiro ou o tempo de lazer, onde             Com boas razoes, portanto, as car-
                                                                ´                             ´
                         ˆ
morar e com que frequencia visi-             tas do ap ostolo Paulo a Timoteo
tar os parentes. E cada qual tem             e a Tito incluem conselhos sobre
falhas de personalidade que po-              seriedade. ´Seguir esses conselhos
dem irritar o outro. Durante o na-
        ´ ´                    ˆ             nos ajudara a contra-atacar a fri-
moro, e facil dar pouca importan-
                           ´                 volidade com que o mundo encara
cia a esses assuntos, porem mais             a vida. — 1 Tim. 2:1, 2; Tito 2:2-8.
tarde eles podem gerar uma for-              w11 15/4 1:1, 3
                                                               ˆ ´
    Quarta-feira, 16 de janeiro                       voce da continuidade ao que Jesus
                                                      iniciou. ˆ(Luc. 4:43) Um dos pontos
                                                                         ´            ´
  Fiquemos despertos e mante-                         que voce sem duvida destaca e que
   nhamos os nossos sentidos.                                                    ´
                                                      Deus em breve intervira nos as-
         — 1 Tes. 5:6.                                suntos humanos. Com a “grande
                                                                     ˜         ´
     Referindo-se ao “grande e ´ ate-                 tribulacao” ele acabar´a com a reli-
                                                             ˜     ¸
                                      ´               giao falsa e eliminara da Terra a
                                                                                    ´
morizante dia de Jeova”, o ap osto-         ˜
lo Paulo escreveu aos cristaos em                     perversidade. (Mat. 24:21) E pro-
                                                           ´           ˆ                ´
            ˆ                      ˜    ˜             vavel que voce enfatize tambem
Tessalonica: “Irmaos, nao estais
                     ˜                                                                    ´
em escuridao, de modo que aque-                       que o Reino de Deus restaurara o
                                                                ´
le dia ˜vos sobrevenha assim como                     Paraıso na Terra para que a paz
                                          ´           e a felicidade possam florescer.
a ladroes, porque todos vos sois fi-              ˜
lhos da luz e filhos ` do dia. Nao                    De fato, as “boas novas do reino”
                                                         ˜
pertencemos nem a noite nem                           sao parte das “boas novas˜ [decla-
                                                                           ˜
 `                 ˜                                  radas de antemao] a Abra˜ ao, a sa-
a escuridao.” Paulo acrescentou:
                             ˜                        ber: ‘Por meio de ti˜ serao aben-     ´
“Assim, pois, nao estejamos dor-
                                                      coadas todas as nacoes.’ ” — Gal.
                                                       ¸                     ¸
mindo assim como fazem os de-
                                                      3:8. w11 15/6 1:1, 2
mais, mas fiquemos despertos e
mantenhamos os nossos sentidos.”                          Sexta-feira, 18 de janeiro
(Joel 2:31; 1 Tes. 5:4-6) O con-
selho de Paulo aos tessalonicenses                       Tenho odiado toda vereda
   ´                                                       falsa. — Sal. 119:128.
e especialmente oportuno para
               ˜
os cristaos que vivem no “tempo                                                       ˆ
                                                           Imagine o seguinte: voce preci-
do fim”. (Dan. 12:4) Com a aproxi-
          ˜                                           sa viajar a certo lugar. Para saber
macao´ do fim deste mundo mau,
        ¸                                                               ´         ˆ
                         ´                            como chegar la, voce pede infor-
                                                                ˜
Satanas esta decidido a desviar               ´       macoes a um amigo de confianca
                                                              ¸                             ¸
do servi´ co de Deus o maior nume-
                 ¸                                    que conhece o caminho. Ao lhe
ro possıvel de adoradores verda-
              ´                                       orientar, ele talvez ´ diga: “Cuida-
deiros. E bom, portanto, levarmos
      ´                          ˜                    do nesse desvio.˜ Ha ali uma pla-
a serio a exortacao de Paulo de nos
                           ¸                          ca com indicacao errada. Muita
                                                                          ¸
manter espiritualmente vigilan-                                                           ˜
                                     ´          ˜     gente se perde nesse local.” Nao
tes. Para que uma famılia crista fi-
                               ´                      se sentiria grato por esse inte-
que desperta, e importante que                                      ˜
                                                      resse e nao acataria´ o´ alerta? De
cada membro assuma sua respon-
                       ´                              certa maneira, Jeova e como esse
sabilidade bıblica. w11 15/5 1:1, 2                                             ´
                                                      amigo. Ele nos da boas orienta-
                                                         ˜
                                                      coes sobre como chegar ao nosso
                                                       ¸
   Quinta-feira, 17 de janeiro                        destino — a vida eterna —´ mas
                ˜                                                 ´
As boas novas sao, de fato, o po-                     tambem nos alerta sobre mas in-
                                                            ˆ
                               ˜                      fluencias que poderiam nos le-
der de Deus para a salva c ao.
                             ¸
         — Rom. 1:16.                                 var a pegar um caminho errado.
                                                      (Deut. 5:32; Isa. 30:21) Tenhamos ´
  ‘Gosto de falar das boas novas
                    ˆ          ´                      em mente que ele nos da esses
todos os dias.’ Voce talvez ja te-                    alertas porque nos ama e se preo-
nha pensado ou falado algo as-                        cupa conosco. Ele quer que che-
sim. Como devotada Testemunha
        ´      ˆ             ´                        guemos ao nosso destino. Ele fica
                                                                            ˆ
de Jeova, voce sabe como e im-                        triste´ quando ve pessoas cederem
                                                       `              ˆ
portante pregar as “boas novas                        as mas influencias e se perderem
do reino”. Talvez saiba de cor a                      no caminho. (Eze. 33:11) O salmis-
                                                                              ´
profecia de Jesus a respeito dessa                    ta disse a Jeova: “Tenho odiado
                                                                                    ˆ
nossa atividade. (Mat. 24:14) Ao                      toda vereda falsa.” Voce sente o
pregar as “boas novas do reino”,                      mesmo? w11 15/7 1:1, 2
         ´
       Sabado, 19 de janeiro                    tentou me convencer a me casar
                                                com qualquer um que apareces-
 Chegai-vos a Deus. — Tia. 4:8.
                                                se. Eu lhe perguntei se ela as-
        Quanto mais nos achegarmos a            sumiria a responsabilidade caso
                  ´           ´                                     ˜
Jeova, maior ´ sera a nossa motiva-
      ˜                                         meu casamento nao desse certo.
cao para ama-lo ‘de todo o nosso
 ¸                  ˜                           Com o tempo, ela viu que eu ti-
                                                                       ´
coracao, de toda a nossa alma,
              ¸                                 nha um emprego estavel, era in-
de toda a nossa mente e de toda                 dependente e feliz. Ela parou de
                                                                             ˜
a nossa forca’. (Mar. 12:30) Com
                        ¸                       me ` pressionar.” Essa irma sen-
certeza desejamos muito obede-                  te as vezes um pouco de soli-
                                ´         ´       ˜        ˜
cer a Deus e imita-lo. (Efe. 5:1)      ˜        dao. “Entao”, diz ela, “procuro fa-
                                                             ´
Ter uma Noite de Adoracao em
                ´                   ¸ ´         zer de Jeova meu confidente. Ele
                                                                                  ˜
Famılia regular, portanto, e fun-               nunca me abandona. A ´ oracao   ¸
damental para ajudar todos da
            ´                                   me faz sentir que Deus e real e
fam ılia a ‘manter-se prontos’                  que nunca estou sozinha.” Cer-
                                                               ´
espiritualmente, enquanto espe-                 ta de que ‘ha mais felicidade em
ramos a predita “grande tribu-
          ˜                                     dar do que em receber’, ela diz:
lacao”. (Mat. 24:21; Luc. 12:40)
   ´ ¸                                      ˆ   “Procuro dar ˜ de mim para aju-
E essencial para a sobreviven-                  dar outros, nao esperando nada
                          ˜
cia. ˜ A provisao ´ da Noite de Ado-            em troca. Quando penso: ‘Como
racao em Famılia tem ainda ou-
        ¸                                       posso ajudar determinada pes-
                                                                           ´
tro objetivo — ajudar os membros                soa?’, sinto uma alegria ıntima.”
                      ´
da famılia a ficar mais achega-                 — Atos 20:35. w11 15/9 2:16, 17
dos. Passarem semanalmente al-
gum tempo juntos, estudando                       Segunda-feira, 21 de janeiro
assuntos espirituais, tem um no-
    ´                                            [Deus] guarda-lhe todos os os-
tavel efeito sobre os sentimen-
                            ˆ                     sos; nem sequer um deles foi
tos que eles´ tem uns pelos ou-
                                                    quebrado. — Sal. 34:20.
tros. Como e aconchegante ´ para  ˜
o casal ouvir expressoes mutuas                      Como profetizado, o Messias se-
da alegria derivada da descoberta               ria traspassado, mas seus ossos
                                                    ˜
de uma joia espiritual! (Ecl. 4:12)             nao seriam quebrados. Morado-
                                                                 ´
Pais e filhos que adoram juntos a               res de Jerusalem ‘olhariam para
                                     ˜
Deus provavelmente ficarao uni-                 Aquele a quem traspassaram’, diz
                                         ´
dos em˜ amor, o “perfeito vınculo               Zacarias 12:10. Confirmando esses
                                                                   ´       ˜
de uniao”. — Col. 3:14. w11 15/5                detalhes, o ap ostolo Joao escre-
2:14, 15                                        veu: “Um dos soldados furou-lhe
                                                o lado [de Jesus] com uma lan-
      Domingo, 20 de janeiro                    ca, e saiu imediatamente sangue e
                                                 ¸´                               ˜
  [Case-se] somente no Senhor.                  agua. E aquele que viu isso [Joao]
         — 1 Cor. 7:39.                         tem dado testemunho, e o seu tes-
                                                            ´
                                                temunho e verdadeiro . . . Estas
  Muitos preferem ficar solteiros               coisas ocorreram, a fim de que se
a desconsiderar esse conselho di-
             ˜                                  cumprisse a ´ escritura: ‘Nenhum
vino. “Eu nao escolhi ficar sol-                osso seu sera esmagado.’ E, no-
                   ˜
teira”, diz uma irma nos Estados                vamente, uma escritura diferente
                                                              ˜
Unidos. “Estou disposta a me ca-                diz: ‘Olharao para Aquele a quem
                                                                         ˜
sar, caso encontre a pessoa cer-                traspassaram.’ ” — Joao 19:33-37.
               ˜      ˜  ´      ˜
ta. Minha mae, que nao e crista,                w11 15/8 2:17
   Terca-feira, 22 de janeiro
        ¸                                        tra nacionalidade? Como chefe
                                                          ´                   ´
      ´                     ´                    da famılia, identifique as areas
 Ele e homem indeciso, instavel
                                                 em que ela poderia progredir
                                                                          ´
  em todos os seus caminhos.                     espiritualmente. Daı, estabele-
          — Tia. 1:8.                                               ´
                                                 ca alvos especıficos para atingir
                                                  ¸
                                                 esse objetivo. Os alvos que fixa-
     ˜ Se somos ˜ indecisos com rela-
                             ´                                    ´
                                                 rem como famılia devem ser rea-
cao a padroes bıblicos, nossos
 ¸                                                  ´
colegas de escola ou de traba-                   lısticos e ˆ de acordo com as suas
                                       ˜         circunst ancias e habilidades.
lho podem concluir que nao te-
                 ´                 ˜
mos genuına conviccao de nos-    ¸               (Pro. 13:12) Talvez possam ver
                                                                      ˜
                                             ´   menos televis ao e, assim, ter
sas crencas e que, portanto, e
   ´           ¸
facil nos influenciar. Eles talvez               mais tempo para fins espirituais.
mintam, enganem ou roubem e                      Esforcem-se para atingir os ´ al-
tentem nos persuadir a “acom-                    vos´ estabelecidos para a famılia.
                                                                        ´
                           ˜                     (Gal. 6:9) A famılia que busca al-
panhar a multidao” por nos jun-
tar a´ eles ou, pelo menos, aco-                 vos espirituais torna seu progres-
                   ˆ                     ˜
berta-los. (Exo. 23:2) A indecisao               so “manifesto a todos”. — 1 Tim.
                                     ´           4:15. w11 15/5 2:11, 12
pode nos colocar em serio peri-
                         ´
go. Como alguem num barco sem
leme num mar agitado, a pessoa                      Quinta-feira, 24 de janeiro
                     ´                              ´
indecisa sera lancada ´ dum lado
                               ¸                 Gloria a Deus nas maiores altu-
para outro pelos instaveis con-            ´     ras, e na terra paz entre homens
ceitos humanos. Seria ´ muito fa-                  de boa vontade. — Luc. 2:14.
cil ela naufragar na fe e depois                     ´
culpar outros por sua triste si-                   Ja havia anoitecido. Pastores
           ˜                                     estavam no campo, vigiando seus
tuacao. (1 Tim. 1:19) Como po-
         ¸
demos evitar esse desfecho? Te-                  rebanhos. Como ficaram surpre- ´
                                                 sos quando o´ anjo de Jeova apa-
mos de ficar “estabilizados na
   ´                                             receu e a gloria de Deus reluziu
fe”. (Col. 2:6, 7) Para adquirir es-
                                                 em volta deles! O anjo fez˜ uma
                                                               ˜
tabilidade, precisamos aprender
                       ˜                         proclamacao espantosa: “Nao te-
                                                             ¸
a tomar decisoes que reflitam a
             ´                                   mais, pois, eis que vos declaro
nossa fe na inspirada Palavra de                 boas novas duma grande ale-
Deus. — 2 Tim. 3:14-17. w11 15/4                                              ´
                                                 gria que todo o povo tera, por-
2:3, 5                                           que hoje vos ´ nasceu . . . um Sal-
                                                 vador, que e Cristo, o Senhor.”
    Quarta-feira, 23 de janeiro                  Esse seria o Messias. (Luc. 2:8-14)
                    ´
[Comprai] para vos todo o tem-                   Os pastores poderiam encontrar
                        ´                        a crianca numa manjedoura em
                                                         ¸
    po oportuno. — Efe. 5:16.                                          ´
       ˆ                      ´                  uma cidade proxima. De repente,
                                                                     ˜     ´
   Voc es podem, como fam ılia, ´                “uma multidao do exercito celes-
dedicar ´mais tempo ao ministe-                                                    ´
                                                 tial” comecou a louvar a Jeova,
                                                                 ¸
rio? Sera que poderiam se esfor-                 dizendo as palavras do texto de
car em vencer o receio de dar tes-
 ¸                                               hoje. Mas como os pastores pode-
temunho por telefone, nas ruas
            ´                                    riam aprender maisˆ e convencer
ou no comercio? E que tal traba-
              ´                                  outros de que o bebe mencionado
lhar onde ha mais necessidade                    pelo anjo seria o Messias designa-
                                                                   ´
de publicadores do Reino? Pode-
          ´           ´                          do por Jeova? Por examinar pro-
ria algu em da fam ılia apren-                   fecias das Escrituras Hebraicas e
                                                           ´
der um novo idioma para levar                    compara-las com as atividades e a
as boas novas a pessoas de ou-                   vida dessa crianca. w11 15/8 1:1, 2
                                                                         ¸
                                                          ´
   Sexta-feira, 25 de janeiro          mesmo! Se tu es filho de Deus,
        ˜                              desce da estaca de tortura!’ ” Os
Desviarao os seus ouvidos da ver-      principais sacerdotes, escribas e
                        ˜                   ˜         ´
dade, ao passo que serao desvia-       anciaos tambem zombaram dele,
                 ´
   dos para historias falsas.          dizendo: “A outros ele salvou; a si
          — 2 Tim. 4:4.                          ˜                   ´
                                       mesmo nao pode salvar! Ele e Rei
   Quais ´ seriam alguns exemplos      de Israel; desca ´ agora da estaca
                                                        ¸
de historias falsas que poderiam       de tortura, e nos acreditaremos
desviar os desprevenidos? ´ Em         nele. Depositou a sua confianca  ¸
        ´              ˜               em Deus; que Ele o socorra ago-
princıpio, a expressao “historias
falsas” pode aplicar-se a qualquer     ra, se Ele o quiser, pois este dis-
mentira ou mito religioso que po-      se: ‘Sou Filho de Deus.’ ” (Mat.
deria nos ‘desviar ´ da verdade’.      27:39-43) No entanto, Jesus supor-
(2 Tim. 4:3) Satanas, que finge        tou tudo isso com dignidade. Que
                                                              ´
ser um “anjo de˜ luz”, usa astu-       belo exemplo para nos! w11 15/8
tamente a religiao falsa para de-      2:13
sencaminhar as pessoas.ˆ (2 Cor.
11:14) Sob a falsa aparencia de            Domingo, 27 de janeiro
cristianismo, a cristandade ensi-                       ˜
                                       Eu sou teu quinhao e tua heran-
na doutrinas — como a Trinda-          ca no meio dos filhos de Israel.
                                       ¸
de, o inferno de fogo e a imor-                      ´
                                                — Num. 18:20.
talidade da alma — envoltas em
                         ´
mitos e falsidades. Alem disso, a           Depois de os israelitas terem
                                ˜
cristandade promove celebracoes,
                              ¸        conquistado grande´ parte da Ter-
                    ´
como o Natal e a Pascoa, cujas tra-
      ˜                                ra Prometida, Josue providenciou
                                                         ˜
dicoes ´ aparentemente inocentes
  ˆ ¸                                  a reparticao das terras por meio
                                                       ¸
tem raızes na mitologia e no paga-     de sortes. Fez isso junto com o
nismo. Por acatarmos o alerta de       Sumo Sacerdote Eleazar e chefes
                                                           ´
Deus de nos manter separados e         das tribos. (Num. 34:13-29) Os le-
                                                   ˜
‘cessar de tocar em coisa impu-
          ˜                            vitas nao receberiam uma heran-
ra’, nao seremos desencaminha-
               ´                       ca de terra como as outras tribos.
                                        ¸                                        ˜
dos por historias falsas. — 2 Cor.     (Jos. 14:1-5) Por que os levitas nao
                                                               ´
6:14-17. w11 15/7 2:11                 tinham territorio tribal, ou qui-
                                             ˜
       ´                               nhao, na Terra Prometida? Foram
     Sabado, 26 de janeiro                       ´                     ´
                                       excluıdos? A resposta esta nas pa-
                                                             ´
Quanto a todos os que me veem,         lavras de Jeova aos levitas. Desta-
                                                                     ˜
cacoam de mim; abrem muito
    ¸                                  cando o fato de que nao estavam
a sua boca, meneiam a cabe-            sendo abandonados, ele lhes dis-
                     ´                 se as palavras do texto de hoje.
ca: “Fiou-se em Jeova. Que Ele o
¸
                                       Que forte garantia: ‘Eu sou tua he-         ´
  ponha a salvo!” — Sal. 22:7, 8.      ranca’! Como se sentiria se Jeova
                                               ¸                   ˆ     ˆ
  Davi profetizou que o Messias        dissesse isso a voce? Voce ´talvez
seria insultado. Jesus foi insulta-    se perguntasse: ‘Pode Jeova real-     ˜
do enquanto sofria na estaca, pois     mente ser hoje em dia o ˜ quinhao,
Mateus relata: “Os que passavam        ou heranca, de um cristao imper-
                                                     ¸
come caram . . . a falar dele de
      ¸                                feito?’ Sim, pode. Mais especifica-
modo ultrajante, sacudindo a ca-
                    ´                  mente, ele pode ser sua heranca,        ¸
beca e dizendo: ‘O tu, pretenso
   ¸                                   quer sua esperanca seja viver no
                                          ´                      ¸         ´
derrubador doˆ templo e constru-       ceu, quer numa Terra paradısica.
tor dele em tres dias, salva-te a ti   w11 15/9 1:1, 2
  Segunda-feira, 28 de janeiro          mou parte do resgate. Romanos
        ´                               5:15-19 destaca que a morte de “um
                                          ´
Ela esta livre para se casar com        so homem” proveu o livramento.
quem quiser, somente no Senhor.         Sim, a vida ` perfeita˜ de Jesus cor-
          — 1 Cor. 7:39.                                                   ´
                                        respondeu a de Adao. O foco e, e
                  ˆ                     deve ser, apenas Jesus Cristo. Isso
    Se voce espera se casar com al-
      ´
guem que compartilha seu desejo         possibilitou que homens de toda
                                                                 ´
                          ´             sorte recebessem a dadiva gratui-
de servir a Jeova de toda a alma,
                                ´                                        ´
persista em orar a Jeova a respeito     ta e vida eterna gracas a “um so ato
                                                         ˜    ¸
                                  ˜     de ˆ justificacao” de Jesus, sua obe-
                                                       ¸
desse assunto. (Fil. 4:6, 7) Nao im-
porta quanto tempo tenha de es-         diencia e integridade mesmo em
                ˜                       face da morte. — 2 Cor. 5:14, 15;
perar, nao se desespere. Confie na
ajuda de ´ nosso amoroso Deus, que      1 Ped. 3:18. w11 15/6 2:11
o apoiara emocionalmente segun-
do a sua necessidade. (Heb. 13:6)           Quarta-feira, 30 de janeiro
            ˜
O cristao solteiro que deseja se ca-    Vosso Pai celestial sabe que ne-
sar talvez receba uma proposta de       cessitais de todas essas coisas.
casamento de uma pessoa ´ de espi-                — Mat. 6:32.
ritualidade duvidosa ou ate mesmo
              ˜       ˜
de um nao cristao. Se isso lhe acon-            Isso significa que nosso Pai ce-
                                                                  ´     ´
                                    ´
tecer, lembre-se de que a ma es-        lestial, Jeova, fara sua parte em              ´
                    ˆ
colha de um conjuge pode causar         suprir nossas necessidades. E ver-
muito mais dor do que o sofrimen-       dade que “to das essas coisas”
to causado pelo sentimento de ca-       talvez sejam diferentes do que
  ˆ
rencia da pessoa solteira. E, uma       pessoalmente gostamos ou prefe-
                        ˆ     ´
vez casado, voce esta “amarrado”        rimos. Ainda assim, somos aconse-
                                                              ˜
          ˆ
a seu conjuge pelo resto da vida, na    lhados a nao ficar ansiosos a res-
alegria ou na tristeza. (1 Cor. 7:27)
    ˜                                   peito das “coisas pelas quais se
Nao permita que o desespero o leve
                            ˜           empenham avidamente as na-
                                             ˜                      ˆ
a tomar uma decisao de casamen-         coes”. Por que? Jesus mais tarde
                                         ¸
to da qual mais tarde se arrepen-
        ´                               aconselhou seus ´ ouvintes: “Pres-
                                                            ˜
dera. w11 15/10 2:10-12                 tai atencao a vos mesmos, para
                                                          ¸                      ˜
                                        que os vossos coracoes nunca fi-       ¸
    Terca-feira, 29 de janeiro
        ¸                               quem sobrecarregados com o ex-
[Jesus] se entregou como resgate        cesso no comer, e com a imodera-
                                           ˜
   correspondente por todos.            cao no beber, e com as ansiedades
                                         ¸
                                        da vida, e aquele dia venha sobre
                                              ´
           — 1 Tim. 2:6.                vos instantaneamente como um
      ˜                        ˜
   Adao legou˜ a imperfeicao e a
                           ¸            laco.” (Luc. 21:34, 35) A linha de
                                                 ¸              ´             `
morte a bilhoes´ de pessoas, seus       chegada esta logo a frente. Visto
                                                                      ˜
descendentes. E verdade que Je-         que estamos t ao perto do fim,      ´
sus, como homem perfeito, po-           como seria lamentavel nos sobre-                 ´
                             ˜
deria ter produzido bilh oes de         carregar com pesos desnecessarios
descendentes perfeitos. Assim,          que nos impedissem de comple-
pensava-se que a vida de Jesus,         tar a corrida! Portanto, o conselho
                                                        ´                 ´                ´
em conjunto com a de todos os           do ap ostolo Paulo e realmente sa-
                                                      ´
            ´
seus possıveis descendentes per-
                         ´              bio: “E˜ meio de grande ganho, esta
feitos, formava um sacrifıcio equi-
                  ˜                     devocao piedosa junto com a autos-
                                                     ¸ˆ
valente ao de Adao e seus descen-       suficiencia.” (1 Tim. 6:6) Acatar as         ´
dentes imperfeitos. No entanto, a
    ´     ˜                             palavras de Paulo reforcara muito          ¸
Bıblia nao diz que alguma descen-
  ˆ                                     as nossas perspectivas de ganhar o
                                                   ˆ
dencia de Jesus em potencial for-       premio. w11 15/9 4:6-8
                                                          ´
    Quinta-feira, 31 de janeiro                        e chocante; quem pode escutar
                                                       isso?” Eles “foram embora para as
                                                                             ´
A menos que comais a carne do                          coisas deixadas atras”. Mas Pe-
Filho do homem e bebais o seu                          dro disse: “Senhor, para quem
          ˜                  ´
sangue, nao tendes vida em vos                         havemos de ir? Tu tens declara-
                   ˜                                          ˜                    ˜
     mesmos. — Joao 6:53.                              coes de vida eterna.” (Joao 6:60,
                                                        ¸
               ˆ                   ´                   66, 68) Pedro confiou que Deus
    Como voce reage quando Jeova,
a Fonte de esclarecimento espi-                        proveria o esclarecimento espiri-
ritual, lanca luz sobre “as coisas
             ¸                                         tual. Quando a luz espiritual so-
profundas de Deus” contidas na                         bre certo assunto se torna mais
                                                                      ˆ
    ´                                                  clara, voce procura entender as
Bıblia? (1 Cor. 2:10-13)˜ Temos um
                                 ´                              ˜ ´              ´
belo exemplo na reacao do ap os-
                       ¸                               razoes bıblicas por tras do ajus-
tolo Pedro quando Jesus disse aos                      te? (Pro. 4:18) Imitar o exemplo
                                                                                     ´
seus ouvintes as palavras do tex-                      dos bereanos do primeiro seculo
                                                                    ´
to de hoje. Levando essas pala-
           ´                                           aumentara seu apreco pelo privi-
                                                            ´                  ¸ ´
vras ao pe da letra, muitos dis-
  ´                                                    legio de servir a Jeova. — Atos
cıpulos disseram: “Esta palavra                        17:11. w11 15/9 2:14, 15

                                                              ´
   Sexta-feira, 1.° de fevereiro                            Sabado, 2 de fevereiro
                                                                                  ´
Corramos com perseveranca a                  ¸          Persisti em andar por espırito.
                               ´                                      ´
corrida que nos e proposta.                                       — Gal. 5:16.
                                           ˜                     ´               ´                             ´
        — Heb. 12:1, Nova Versao                         Sera que o espırito santo so atua
               Internacional.                                              ˜
                                                       em ocasioes especiais ou em cir-
                                                                   ˆ                             ´                 ˜
           ´                                     ˜     cunstancias extraordinarias? Nao.
     A Bıblia compara a ´ vida crista
a uma corrida. O ap ostolo Pau-                        A˜ Palavra de Deus fala de cris-              ´
lo destacou isso na sua primei-                        taos ‘andarem por espırito’, ‘se-           ´
                           ˜                           rem conduzidos ´ por espırito’ e ‘vi-
ra carta aos cristaos na antiga          ˜                                                               ´
Corinto. Ele escreveu: “Nao sa-                        verem por espırito’. (Gal. 5:18,˜
beis que os corredores numa cor-                       25) Essas expressoes indicam que
                                                               ´
rida correm todos, mas apenas                          o espırito santo pode influenciar
                       ˆ                               continuamente a nossa vida. De-
um recebe o premio? Correi de                                                                                          ´
                                                       vemos pedir todos os dias´ a Jeova
tal modo, que o possais alcan-     ´                   que, por meio de seu espırito, ele
car.” (1 Cor. 9:24) Sera que Paulo
 ¸                                                     oriente o nosso modo de pensar,
quis dizer que apenas um des-
             ˜                         ˆ               de falar e de agir. (Sal. 143:10) En-
ses cristaos ganharia o premio da                      quanto permitirmos que atue na
vida e que os demais ˜correriam                                                    ´
         ˜                                             nossa vida, o espırito santo produ-
                                                           ´                                                 ˜
em vao? Obviamente nao. Os cor-      ˜                 zira resultados que animarao ou-
redores nas competicoes treina-  ¸                                           ˜
                                                       tros e trarao louvor a Deus. Por
                                                             ´
vam e se esforcavam muito para
                     ¸                                 que´ e vital sermos guiados por
ganhar. Paulo desejava que seus
                             ˜                         espırito santo? Porque existe ou-
companheiros cristaos fizessem                         tra forca que tenta´ nos ` dominar
                                                                       ¸
esse tipo de esforco na sua bus-
                         ¸                                                                                           ˜
                                                       — uma forca contraria a atuacao
                                                                     ´         ¸                                 ¸
ca pela vida eterna. Se fizessem               ˆ       do espırito santo. As Escrituras a
isso, poderiam ganhar o ˜ premio                       identificam como “a carne”, que
                                                                         `                   ˜
da vida. Na corrida crista, todos                      se refere as inclinacoes pecamino-¸             ´
os que a completam ganham esse
      ˆ            ˆ                                   sas de nossa carne decaıda, nosso       ˜
premio. O premio,´ seja a vida no
   ´                                               ´   legado de imperfeicao como des-
                                                                                     ˜     ¸               ´
ceu, seja no Paraıso na Terra, e
                ´                                      cendentes de Adao. — Gal. 5:17.
incomparavel. w11 15/9 3:2-4                           w11 15/4 4:2, 3
                                                              ˜
    Domingo, 3 de fevereiro                        aos anciaos. Como Paulo escreveu,
  ´             ˜ ´                                ‘eles vigiam sobre as nossas almas’.
                                                                               ˜
Vos, outrora, nao ereis povo, mas                  (Heb. 13:17) Essa expressao nos faz
     agora sois povo de Deus.                      lembrar do pastor literal que re-
          — 1 Ped. 2:10.                           nuncia ao sono para proteger seu
   No conceito judaico, os gentios                 rebanho. Do mesmo modo, os an-
                                                       ˜
eram ´ incapazes de produzir frutos                ciaos hoje talvez sacrifiquem horas
                                                                           `
                                           ´       de sono para atender as necessida-
aceitaveis. No entanto, Jeova fez
com que esses gentios se tornassem                 des de pessoas doentes ou com pro-
                             ˜                     blemas emocionais ou espirituais.
parte de “uma nacao” que produ-
                           ¸                                           ˜             ˜
ziu frutos do Reino. (Mat. 21:43)                  Por exemplo, irmaos das Comissoes
                                                                ˜                `
                       ˜             ´             de Ligacao com Hospitais as vezes
                                                            ¸
A partir da uncao de Cornelio — o
                   ¸                                 ˜             `
primeiro gentio incircunciso con-                  sao acordados a noite para atender
                                                                     ˆ       ´
vertido — em 36 EC, abriu-se a                     a alguma emergencia medica.˜ Mas,
                                 ˜                 ao enfrentarmos uma situacao as-¸
oportunidade para nao judeus in-
circuncisos serem enxertados nes-                  sim, quanto apreciamos o trabalho
                         ´                         deles! w11 15/6 4:7, 8
sa oliveira simbolica. (Atos 10:44-
48) Significa isso que depois de
             ˜                                        Terca-feira, 5 de fevereiro
                                                             ¸
36 EC nao havia mais oportunida-                                  ´
de para judeus literais se tornarem          ˜     Desde a saıda da palavra para
parte do descendente de Abraao?
   ˜                                               se restaurar e reconstruir Jeru-
Nao. Paulo explica: “Eles ˜ [os judeus                 ´       ´              ´
                     ´                             salem ate o Messias, o Lıder, ha-
literais], tambem, se nao perma-                         ´                      ´
                                       ´       ˜   vera sete semanas, tambem ses-
necerem na sua falta de fe, serao  ´
enxertados; pois Deus e capaz de                           senta e duas semanas.
           ´                                                     — Dan. 9:25.
enxerta-los novamente. Porque, se        ´
foste cortado da oliveira que e bra-                              ˜
                                                     Quando Joao Batista se tornou ˜
va por natureza e foste enxertado,
         ´     `                                   conhecido, suas palavras e acoes le-
                                                                                 ¸
contrario a natureza, numa olivei-                 varam alguns a se perguntar se ´ ele
                                                                               ´
ra cultivada, quanto mais aqueles,
       ˜                       ˜                   era o Messias. (Luc. 3:15) E possıvel
que sao naturais, serao enxertados
                 ´                                 que alguns tenham entendido cor-
na sua propria oliveira!” — Rom.                                                     ˆ
                                                   retamente uma profecia messiani-
11:23, 24. w11 15/5 4:16-18                        ca a respeito de “setenta semanas”.
                                                   (Dan. 9:24) Nesse caso, eles po-
 Segunda-feira, 4 de fevereiro                     diam ter calculado quando o Mes-
                       ´                           sias apareceria. Diversos eruditos
Quem mostrar perspicacia num                                                ˜
                   ´                               concordam que essas sao semanas
    assunto achara o bem.
        — Pro. 16:20.                              de anos. Por exemplo, ˜ a Revised   ˜
                                                   Standard Version (Versao Padrao
   Por natureza, algumas ovelhas
         ˜                                         Revisada) diz: “Setenta semanas de
talvez nao sejam calorosas e so-
   ´                               ˜               anos foram decretadas.” Hoje, os
                                                                    ´
ciaveis. Mesmo assim, os anciaos                   servos de Jeova sabem que as 69 se-
procuram entender isso e ‘achar o
                ´                                  manas, ou 483 anos, de Daniel 9:25
bem’ nelas. E verdade que, sendo
                       ˜                           comecaram em 455 AEC, quando
                                                          ¸
imperfeito, o anciao talvez tenha                  o rei persa Artaxerxes autorizou
de se esforcar muito para ter um
              ¸                                    Neemias a restaurar e reconstruir
                                                             ´
conceito positivo sobre cada uma                   Jerusalem. (Nee. 2:1-8) Essas se-
das ovelhas. Mas, ao dar o seu me-   ´             manas terminaram 483 anos mais
lhor para ˜ ser gentil com todas, sera             tarde, ´ em 29 EC, quando Jesus de
que ele nao merece elogios pelo seu                Nazare foi batizado e depois ungi-
                                                                ´
empenho de ser um bom pastor sob ´                 do com espırito santo, tornando-se
a lideranca de Cristo? Todos nos te-
           ¸                                       assim o Messias. — Mat. 3:13-17.
mos motivos para ‘ser submissos’                   w11 15/8 1:3, 4
                                                                ˜
   Quarta-feira, 6 de fevereiro                               sao restritivos demais ou que se
                                                              aplicam apenas a outros, ao passo
Empenhemo-nos pelas coisas que                                que pessoalmente somos um tanto
produzem paz e pelas coisas que                               imunes aos perigos. As coisas que
       ˜                                    ˜     ´                                 ´
    sao para a edificacao mutua.        ¸                     o mundo de Satanas coloca no nos-
                        — Rom. 14:19.                                                              ˜
                                                              so caminho para nos ‘enroscar’ sao
                                                ˜             sutis e enganosas. O descuido, o
   Que dizer se um cristao deseja                                                                ˜
                               ˜                              excesso de confianca e distracoes
falar com um anciao sobre um pro-                                ˆ                 ´ ¸         ¸
                                                              tem causado a ruına de alguns, e
blema com um parente ou com um
         ˜                            ˜               ´       essas coisas podem afetar ˆ a nossa
irmao na congregacao? Proverbios ¸
                                                              esperanca˜ de ganhar o premio da
                                                                        ¸
21:13 diz: ‘Aquele que tapa seu ou-
                                                              vida. (1 Jo ao 2:16, 17) Temos de es-
vido contra o clamor queixoso do
                        ˜                                     tar sempre vigilantes para ter cer-
de condicao humilde, ele mesmo
             ´        ¸      ´            ˜                   teza que completaremos a corrida
tambem clamara e nao se lhe res-
               ´                    ˜                         pela vida. — Heb. 12:1. w11 15/9
pondera.’ Um anciao certamente
  ˜                                                           4:12, 13
nao ‘taparia seu ouvido’. Mas ou-
                  ´
tro proverbio alerta: “O primeiro a                             Sexta-feira, 8 de fevereiro
apresentar a sua causa parece ter
     ˜              ´                               `                                ˆ
razao, ate que outro venha a fren-                            [Cessai] de ter convivencia com
                                                                                           ˜
te e o questione.” (Pro. 18:17, Nova                           qualquer que se chame irmao,
           ˜                                            ˜
Versao Internacional ) O anciao                                     que for fornicador.
deve ouvir bondosamente, mas                  ˜                        — 1 Cor. 5:11.
precisa cuidar para nao tomar o
                                                                      Suponha, por exemplo, que ˜ o
                                                                          ´
lado da pessoa que conta o ´ proble-
                ´                                         ´   filho unico de um casal cristao
ma. Ap os ouvir o assunto, e prova-
                                                              exemplar abandona a verdade e
                                                                 ´
vel que ele pergunte se o ofendido                            e desassociado. Os pais ficam ar-
falou com a pessoa que causou o   ˜                           rasados! Eles sabem que a pala-
mal-estar. O´ anciao talvez´ reca-                                                              ´
                                                              vra “qualquer” no versıculo aci-      ´
pitule tambem os passos bıblicos                              ma inclui membros da famılia que
que o ofendido pode dar em favor                                     ˜
                                                              nao vivem na mesma casa. Mas
da paz. w11 15/8 4:9, 11                                      eles amam muito o seu filho! For-
                                                                              ˜
                                                              tes emo coes talvez os levem a ra-
                                                                            ¸
    Quinta-feira, 7 de fevereiro
  ˜                                                           ciocinar: ‘Como poderemos ajudar            ´
Nao estejais amando nem o mun-                                o nosso filho a voltar para Jeova
    do, nem as coisas no mundo.                               se cortarmos quase por comple-˜
                  ˜                                           to˜ a nossa associacao com ele?
                                                                                          ¸
          — 1 Joao 2:15.
                                                              Nao seria mais produtivo man-
  Ao longo dos anos, a classe do                              ter um contato regular com ˜ ele?’
escravo fiel e discreto tem nos                               O que esses pais `queridos vao fa-
lembrado da necessidade de to-                                                    ˜
                                                              zer? Obedecer´ ao as claras orienta-
                                                                   ˜                          ´         ˜
marmos cuidado quanto ao que
                        ´                                     coes de Jeova? Ou sera que vao
                                                               ¸
vemos e ouvimos, isto e, em que fi-
                 ˜                                            achar que podem se associar regu-
xamos o coracao e a mente. Te-
               ¸                                              larmente com o filho desassociado
mos sido alertados sobre o peri-                              e chamar isso de “assuntos fami-
                                                                                ´
go de ficar ‘enroscados’ na busca                             liares ˜ necessarios”? Ao tomar sua
                                                                                    ˜
de dinheiro e bens. Podemos ser
    ´                                                         decisao, eles nao´ devem desconsi-
atraıdos pelo brilho e glamour                                derar o que Jeova vai achar do que
                                                                       ˜                          ´
do mundo do entretenimento ou
             ´                                                farao. O objetivo de Deus e manter
                                                                                        ˜             ´
pelos infindaveis lancamentos´ de
                      ¸                                       limpa a organizacao e, se possıvel,
                                                                                      ¸
novos aparelhos. Seria um serio                               levar transgressores a cair em si.
engano achar que esses conselhos                              w11 15/7 4:12, 13, 15
        ´                                 (Mat. 6:22) Enquanto as pessoas
      Sabado, 9 de fevereiro
                     ˜                    em geral buscam riquezas, ´ fama
                                                                  ´
Todos pecaram e nao atingem a             ou poder, a sua famılia esta bus-
    ´                                                                   ´
 gloria de Deus. — Rom. 3:23.             cando alvos espirituais? Esta dan- ˜
    O me do p o de nos p aralisar         do certo no seu caso a provisao
                                                                ˜          ´
                                      ˜   da Noite de Adoracao em Famılia
                                                              ¸
— medo de tomar uma decisao                                           ´
errada, de fracassar ou de pare-          ou do estudo pessoal? Esta alcan-    ´
cer tolo. ` Mesmo assim, o amor a         cando os objetivos propostos? Sera
                                           ¸        ˆ   ´
Deus e a sua Palavra pode nos             que voce esta assumindo seu de-
                                                 ´
ajudar a minimizar tais temores.          ver bıblico como marido, esposa  ´
Como? O amor a Deus nos motiva-           ou filho, ajudando assim a famılia
  ´                                       a ‘ficar desperta’? (1 Tes. 5:6) Em
ra a sempre consultar´ a sua Pala-
                        ˜                                           ˆ
vra e as publicacoes bıblicas antes
                   ¸˜                     caso afirmativo, voce ‘se mante-
                                             ´
de tomar decisoes importantes.            ra pronto’ para a vinda do Filho
Com isso vamos errar menos. Por           do homem. — Luc 12:40. w11 15/5
     ˆ                    ´               2:18, 19
que? Porque a Bıblia pode “dar
       ´
arg ucia aos inexperientes, co-
                            ´
nhecimento e raciocınio ao moco”.   ¸      Segunda-feira, 11 de fevereiro
(Pro. ˜ 1:4) Tomaremos sempre a                          ´
                      ˜           ´       Os homens inıquos e os imposto-
decisao certa? Nao. Todos nos co-                      ˜
                                            res passarao de mal a pior.
metemos enganos. O Rei Davi, por´                 — 2 Tim. 3:13.
exemplo, era um homem sabio e                                        ´
fiel. Mas houve casos em que to-
             ˜                               Os tempos crıticos˜ descritos em
                                                  ´
mou decisoes erradas que causa-           2 Timoteo 3:1-4 estao agora mais
ram sofrimento a ele mesmo e a˜           ruins do´ que nunca, pois os ‘ho-                  ˆ
outros. (2 Sam. 12:9-12) Nao obs-
               ˜                          mens inıquos e os impostores tem                     ˜
tante, Davi nao permitiu que seus         passado de mal a pior’. Isso nao
erros minassem a sua capacidade
                 ˜                        nos deve surpreender, pois a Pala-
de tomar decisoes que tivessem a
           ˜                              vra de Deus deixa claro que “o                         ´
aprovacao de Deus. — 1 Reis 15:
         ¸                                mundo inteiro jaz no poder do inı-
                                                            ˜
4, 5. w11 15/4 2:6, 7                     quo”. (1 Joao 5:19) “O mundo intei-        ´
                                          ro” inclui elementos polıticos, re-
   Domingo, 10 de fevereiro               ligiosos e comerciais, bem como
                             ´                                             ˜             ´
Apenas mais um pouco, e o inı-            meios de comunicacao. Sem duvi-
                                                                       ¸
          ˜              ´                     ´                                       ´
    quo nao mais existira.                da, e apropriado que Satanas, o
                                          Diabo, seja chamado de “gover-
        — Sal. 37:10.
                                          nante do mundo” e “deus deste sis-
                                                                         ˜
                               ˜
  As agravantes condic˜¸ oes mun-         tema de coisas”. (Joao 14:30; 2 Cor.
                                                                   ˜
diais em nossos dias nao deixam           4:4) As condicoes na Terra ´conti-
                                                                 ¸
  ´
duvidas de que, desde 1914, o´ per-       nuam a piorar porque Satanas tem
                           ´
verso ´ mundo de Satanas esta nos         grande ira, sabendo que lhe resta        ´
seus ultimos dias. As nuvens ne-          apenas um pequeno perıodo antes
                                                      ´       ´
                             ˜
gras do Armagedom nao podem               de Jeova tira-lo do caminho. (Rev.
                                                    ´
estar muito longe. Em breve, o Fi-        12:12) E muito consolador saber        ˜
                    ´
lho do homem vira para executar o         que, em breve, Deus nao vai mais
                                                                ´
                      ´            ´
julgamento de Jeova contra os ım-         tolerar Satanas e seu perverso sis-˜
                         ´
pios. (Pro. 2:21, 22) Sera que saber      tema, e que a questao que Sata-
                                            ´                                  `
         ˜                       ˆ
disso nao deve afetar voce e sua          nas levantou ´ quanto a soberania
                                                        ´                                  ˆ
     ´        ˆ
famılia? Voce aplica o conselho de        de Jeova sera resolvida. — Gen.,
                                                          ´
Jesus de manter o olho “singelo”?         cap. 3; Jo, cap. 2. w11 15/10 4:3, 4
  Terca-feira, 12 de fevereiro
      ¸                                               costumavam usar no Seu servico˜  ¸
                     ´                                quando solteiros. Mas a licao vai
                                                         ´                        ¸
Algumas [pessoas] ja se desvia-                       alem disso. Se para cuidar um do
                            ´
  ram para seguir a Satanas.                          outro o casal tem de redirecionar
        — 1 Tim. 5:15.                                parte do tempo e energia ˜antes
                            ´     ´                   usados no servico de Deus, nao de-
                                                                        ¸
     O alvo de Satanas e fazer com
que deixemos de pregar as boas                        veriam fazer o mesmo com os re-
novas. (Rev. 12:17) Para esse fim,                    cursos que costumavam usar em
ele tenta nos envolver em ati-                        atividades sociais como solteiros?
vidades que desperdicam tempo                         Que efeito teria sobre a esposa se
                                ˜ ¸           ´       o marido continuasse muito en-
ou que causam divisao entre nos.                ´     volvido nos esportes com os ami-
Note como Paulo identifica as´ ta-
                        ´                             gos? Ou como o marido se sen-
ticas de Satanas em 1 Timoteo
                                                      tiria se a esposa continuasse se
5:11-14. ‘Ficar desocupado, va-                   ´   dedicando demais a passatempos
                                                                              ˆ
diando.’ Nessa era de tecnologia e
  ´                                                   com as amigas? O conjuge prejudi-
facil desperdicar nosso tempo e o
                    ¸                                 cado talvez logo se sentisse so-
de outros,˜ enviando, por exemplo,                         ´                ˜
                                      ´               litario, infeliz e nao amado. Isso
                                                             ´
e-mails nao essenciais ou ate mes-                    podera ser evitado se os casais fi-
mo enganosos. ‘Tagarelar.’ A ta-                                                ´
                              `     ´                 zerem todo o possıvel para for-
                                                                      ´
garelice pode levar a calunia, que                    talecer seu vınculo como marido
muitas vezes causa desavencas.          ¸ ˜                               ´
                                                      e esposa. — Efe. 5:31. w11 15/10
(Pro. 26:20) Sabendo disso ou nao,          ´         2:17, 18
os caluniadores imitam a Satanas,
o Diabo. ‘Intrometer-se nos assun-
                          ˜                            Quinta-feira, 14 de fevereiro
tos dos outros.’ Nao temos o direi-                          ´  ˜         ´
to de dizer a outros como cuidar de                    ‘Jeova nao deixara a minha
seus assuntos pessoais. Todo esse                      alma no Seol.’ — Sal. 16:10.
comportamento ocioso e pertur-                             Sim, o Messias seria ressusci-
bador pode nos desviar da obra                        tado. Imagine a surpresa das
que Deus nos encarregou de reali-
                  ˜                                   mulheres que foram ao local do se-
zar: a pregacao do Reino. Deixar
                ¸                                     pultamento de Jesus. Elas se de-
de apoiar ativamente essa obra                        pararam com um anjo materia-
significa comecar a seguir a Sata-
    ´     ˜   ´       ¸                               lizado, que lhes disse: “Parai de
nas. Nao ha meio-termo. — Mat.                                        ˆ   ´
                                                      ficar atonitas. Vos estais procu-
12:30. w11 15/7 2:14, 15                              rando Jesus, o nazareno, que foi
                                                      pregado numa estaca. Ele foi le-
                                                                        ˜   ´
 Quarta-feira, 13 de fevereiro                        vantado, nao esta aqui. Eis o lu-
        ´                                             gar onde o deitaram.” (Mar. 16:6)
Ele esta dividido. — 1 Cor. 7:34.                                 ´                 `
                         ˜                            O ap ostolo Pedro ´ declarou a mul-
                                                            ˜
  Como marido, um irmao desco-                        tidao em Jerusalem no Pentecos-
bre que tem de usar parte do seu                      tes de 33 EC: “[Davi] previu e falou
tempo e energia para cuidar da                                                  ˜
                                                      a respeito da ressurreicao do Cris-
                                                                              ¸
esposa e, desse modo, ganhar a
          ˜                                           to, que ele nem foi abandonado no
aprovacao dela. O mesmo se apli-
    `   ¸             ˜                               Hades, nem viu a sua carne a cor-
                                                                ˜                        ˜
ca a esposa em relacao ao marido.
                    ¸                                 rupcao.” (Atos 2:29-31) Deus nao
                                                              ¸
(1 Cor. 7:32-34) Na sua sabedoria,
      ´                                               permitiu que o corpo de seu ama-
Jeova reconhece essa necessida-                       do Filho entrasse em decomposi-
                                                         ˜          ´
de. Ele sabe que, para terem um                       cao. Alem disso, Jesus foi ressusci-
                                                       ¸
casamento bem-sucedido, muitas                        tado milagrosamente para a vida
vezes o marido e a esposa preci-                      espiritual. — 1 Ped. 3:18. w11 15/8
sam reduzir o tempo e energia que                     2:19
                                                                                                                             ˜
  Sexta-feira, 15 de fevereiro                                                             significa dar boa atencao a to- ¸     ˜
              ˜                                                                            dos os aspectos da vida crista.         ´
Quem come nao menospreze ao
       ˜                                                                                   Por exemplo, imitando a Jeova
                                                                                                                 ˜
 que nao come. — Rom. 14:3.                                                                e ´ a Jesus, os cristaos levam a
   Em assuntos como comida e re-                                                           serio a sua responsabilidade de     ˜
                  ˜            ´                                                           trabalhar diligentemente. (Joao
creacao, ha espaco para varieda-
          ¸                      ˆ               ¸                                                                             ˜
de e preferencia pessoal. (Rom.                                                            5:17) Por isso, muitas vezes sao
                                                                                                                   ´
14:2-4) No entanto, entendemos                                                             elogiados pela sua etica de tra-
                  ´                                                                        balho e confiabilidade. Em espe-
tambem que levar em conta a va-                            ˜       ˜           ´                                       ´
riedade na recreacao nao e uma                       ¸                                     cial os chefes de famılia se preo-
licenca para entregar-se a exa-
              ¸                                                                            cupam em trabalhar arduamente ´
geros. Para ilustrar, veja o exem-                                                         para sustentar a famılia. Afinal,
                                                                                              ˜
plo da comida. Embora possamos                                                             nao prover esse sustento equiva-
                                                                                                                     ´
gostar de comer uma variedade                                                              le a ‘renegar a Jeova’. — 1 Tim.
                                         ˜                           ´                     5:8, nota. w11 15/4 1:4, 5
de alimentos, nao comerıamos de
            ´
prop osito alimentos podres. Isso                                                              Domingo, 17 de fevereiro
seria um contrassenso e poria em               ´                                                                ´
risco a nossa saude. Da mesma                                                              A vereda dos justos e como a luz
                                                                                                                            ´
forma, embora tenhamos como                                                                clara que clareia mais e mais ate
        ˜                  ´
opcao varias formas de entrete-
      ¸                                                                                    o dia estar firmemente estabele-
                                                       ˜                           ´
nimento sadio, nao escolherıa-                                                                     cido. — Pro. 4:18.
mos como lazer atividades arris-                                                                As palavras do texto de hoje
cadas, violentas ou moralmente                                                             significam que a nossa conduta ´ e
podres. Empenhar-se nessas ati-                                          ´             ´   o nosso entendimento dos prop o-
vidades seria violar princıpios bı-                                                        sitos de Deus melhoram com o
blicos e poria em risco a nossa                                                            passar do tempo. Depois da mor-
    ´                    ´                                                                                                 ˜
saude fısica e espiritual. Para ter                                                        te de Jesus muitos cristaos ju-
certeza de que´ estamos dentro                                                                                   ´
                                                               ´                           deus achavam difıcil abandonar a
de limites razoaveis, e bom deci-                  ˆ                                       Lei mosaica. (Atos 21:20) Embo-
dir com antecedencia se deter-             ˜                                               ra Paulo habilmente ˜ ponderas-
minada recreacao que nos atrai         ¸ ˜                                                                     ˜
 ´                  ´                                                      ´               se que os crist` aos nao estavam
e benefica ou nao. — Efe. 5:10.                                                            mais sujeitos a Lei, alguns re-
w11 15/10 1:3, 4                                                                                                             ˜
                                                                                           jeitaram sua argumentacao ins-¸
                     ´                                                                     pirada. (Col. 2:13-15) Talvez
          Sabado, 16 de fevereiro                                                          achassem que, se continuassem a
                             ˜                           ´                       ´         seguir pelo menos algumas par-
O coracao dos estupidos esta na
                       ¸
   casa de alegria. — Ecl. 7:4.                                                            tes da Lei, evitariam a persegui-
                                                                                              ˜
                ´                                            ˜                             cao. Seja como for, quando escre-
                                                                                            ¸              ˜
   O sabio Rei Salomao escreveu              ˆ                               `             veu aos cristaos hebreus, Paulo
sobre a importancia de as ve-                                                                                        ˜
                                                                                           deixou claro que eles nao podiam
zes renunciar a prazeres em fa-                                                            entrar no descanso de Deus en-
vor de uma vida com seriedade.                                                             quanto se recusassem a cooperar
(Ecl. 3:4; 7:2, 3) De fato, por cau-                                                                                    ´
                                                                                           com o desenrolar do prop osito di-
sa da brevidade da vida, precisa-                                                          vino. (Heb. 4:1, ˜2, 6, 11) Para ga-´
mos ‘nos esforcar vigorosamen-          ¸                              ˜                   nhar a aprovacao de Jeova, eles
                                                                                                             ¸
te’ para ganhar a salvacao. (Luc.                                ¸                         teriam de aceitar o fato de que
13:24) Para isso, temos de persis-                                                   ´     Deus estava˜ conduzindo seu povo
tir em considerar as coisas de “se-                                                        numa direcao diferente. w11 15/7
                                                                                                        ¸
                                     ˜
ria preocupacao”. (Fil. 4:8, 9) Isso
                                   ¸                                                       4:7, 8
                                                               ˜
 Segunda-feira, 18 de fevereiro               jantes talvez nao estivessem indo     ˆ
                ´                             para o mesmo lugar que voce, ou
                                                            ´
Desde Jerusalem e num circuito                talvez tambem estivessem perdi-
   ´   ´
ate Ilırico, preguei cabalmente               dos. Nesse respeito, veja um prin-
as boas novas a respeito do Cris-               ´       ´
                                              cıpio basico numa das´ leis dadas
         to. — Rom. 15:19.                    ao Israel antigo. Os juızes ou tes-
                                              temunhas que atuassem num jul-
    Todos precisam saber a respei-
                         ´                    gamento eram alertados do perigo
                                                                            ˜
to de Jesus e ter fe nele. No li-
                                              de “acompanhar a multidao”. Sem
                                                  ´       ´            ´
vro de Romanos, Paulo falou               ´   duvida, e muito facil` humanos im-˜
dessa necessidade. Quase no inı-
                                              perfeitos cederem a pressao po-
cio, ele escreveu sobre “Deus, a
                                              pular, pervertendo a justica. Mas
                                                      ´          ´         ˜ ¸
quem presto servico sagrado com
               ´       ¸        ˜             sera que o princıpio de nao acom-
                                                                     ˜
o meu espırito, em conexao com
                                              panhar a multidao se aplica ape-    ˜
as boas novas a respeito de seu Fi-
                                  ˜           nas a assuntos judiciais? Nao. Na
                                                                   ˜
lho”. Ele acrescentou: “Eu nao me   ˜         verdade, a pressao de fazer o que
envergonho das boas novas; sao,               os outros fazem pode nos afetar
de fato, o poder de Deus para a                                               ˜
             ˜                                nas mais variadas situacoes. Ela
                                                                         ¸
salvacao de todo aquele que tem
  ´      ¸                                    pode surgir de repente e ser muito
fe.” Mais adiante, ele se referiu ao                ´
                                              difıcil de enfrentar. w11 15/7 1:3, 4
tempo “em que Deus, por inter-
    ´                                   ´
medio de Cristo Jesus, [julgara]               Quarta-feira, 20 de fevereiro
as coisas secretas da humanida-                                    ´
de, segundo as boas novas que eu              A cabeca da mulher e o homem.
                                                    ¸
declaro”. (Rom. 1:9, 16; 2:16) Por                    — 1 Cor. 11:3.
                     ˜                                       ˜
que, na sua opiniao, Paulo enfati-                 Quais sao os deveres do homem
zou a pessoa de Jesus Cristo aos
                           ˜                  como cabe ca da casa? Sobre um
                                                                 ¸
romanos? Todo cristao em ˜ Roma               dos aspectos da chefia, as Escritu-
se encontrava numa situacao des-                                           ´   ˜
       ´                     ´¸               ras dizem: “Se alguem n´ao fizer
                                                       ˜
favoravel que afeta tambem a to-
           ´                                  provisoes para os seus proprios, e
dos nos. Paulo expressou isso des-    ˜       especialmente para os membros
ta maneira: “Todos pecaram e nao                               ´                         ´
                 ´                            de ´ sua famılia, tem repudiado a ´fe
                                                                             ´
atingem a gloria de Deus.” (Rom.              e e pior do que alguem sem fe.”
3:23) Obviamente, todos a quem                (1 Tim. 5:8) De fato, o homem deve
Paulo escreveu precisavam reco-                                                    ´
                                              prover o sustento de sua famılia.
                                                                       ´
nhecer que eram pecadores e que
                   ´                          Mas, para ajuda-la a ficar espiri-
tinham de ter fe nos meios provi-             tualmente desperta, ele tem de
dos por Deus para sanar essa ne-              ser mais do que apenas o arrimo
cessidade. w11 15/6 1:5, 8                               ´
                                              de famılia. Ele precisa edificar es-
                                              piritualmente sua casa, ajudando
    Terca-feira, 19 de fevereiro
         ¸                                    todos no lar a fortalecer sua rela-
  ˜                                              ˜
Nao deves acompanhar a multi-                 cao com Deus. (Pro. 24:3, 4) Como
                                               ¸
       ˜                                      ele pode fazer isso? Visto que “o
     dao para maus objetivos.
               ˆ                                           ´
           — Exo. 23:2.                       marido e cabeca de sua esposa, as-
                                                                   ¸ ´           ´
                                  ˆ           sim como tambem o Cristo e cabe-
                                                                         ˜
  Numa viagem longa, o que voce
          ˜                                   ca da congregacao”, o marido deve
                                               ¸                     ¸
faria se nao soubesse ao certo que            conhecer e imitar a chefia exerci-       ˜
caminho tomar? Poderia ser ten-               da por Jesus sobre a congregacao.
                                                    ´                                ¸
tado a seguir outros viajantes, em            (Efe. 5:23) Ele deve estudar o que
especial se visse muitos deles to-            Jesus disse e fez e ‘seguir de per-
marem o mesmo rumo. Isso se-                  to os seus passos’. — 1 Ped. 2:21.
ria arriscado. Afinal, aqueles via-           w11 15/5 1:3, 4
                                                                               ˜
  Quinta-feira, 21 de fevereiro                         do a 23 anos de prisao por causa
                                                                    ´
                                                        de sua fe. Ainda assim, encon-
Tomo os levitas dentre os filhos
                                                        trou-se um modo de ele rece-
de Israel em lugar de todos os pri-                     ber alimento espiritual para que
          ˆ          ´
    mogenitos. — Num. 3:12.                             pudesse ser fortalecido e conso-
                                ˜                       lado. Ele disse: “No decorrer de
  O que essa sele cao significou
                          ¸
para os levitas? Em vez de re-                          todos aqueles anos, aprendi a
                                                                           ´
ceberem uma heranca de terra,     ¸                     confiar [em Jeova] e ˜ em sua for-
                                                    ´   ca.” (1 Ped. 5:6, 7) Nao importa o
foi-lhes confiado um inestima-                           ¸
              ´                                         que ainda tenhamos de enfren-
vel privilegio de servico. A he-        ¸                     ´
ranca deles consistia em serem “o
     ¸                                                  tar, e bom termos em mente as
           ´                  ´
sacerdocio de Jeova”. (Jos. 18:7)                       palavras consoladoras do salmis-
                                                                      ´ ˜            ´
                    ´
O contexto de Numeros 18:20 mos-                        ta: “Jeova nao abandonara seu
                  ˜
tra que isso nao os deixou pobres                       povo.” (Sal. 94:14) Embora cada
                                                                  ´                      ´
                                          ´
em sentido material. (Num. 18:19,                       um de´ nos precise de consolo, nos´
21, 24) Aos levitas cabia “por he-
                ´
                                                        tambem temos o enorme privile-
ranca cada decima parte em Is-
     ¸                                                  gio de consolar outros. w11 15/10
rael, em troca do seu servico”.                 ¸ ˜     3:18-20
Eles receberiam 10% da producao               ´ ¸               ´
de Israel e do aumento no nume-                              Sabado, 23 de fevereiro
                            ´
ro de animais domesticos. Os le-                        Certamente percebo que Deus
vitas, por sua vez, contribuiriam                            ˜     ´
         ´                                              nao e parcial, mas, em cada na-
uma decima parte do que recebes-                           ˜
                                                        cao, o homem que o teme e que faz
                                                         ¸
sem, o “melhor ´dela”, em apoio ao
            ´                                                                             ´             ´
sacerdocio. (Num. 18:25-29) Aos                                    a justica lhe e aceitavel.
                                                                                ¸
                      ´                                                    — Atos 10:34, 35.
sacerdotes tambem se entregava
                        ˜
“toda a contribuicao sagrada” que
                      ¸                                                                             ˜
                                                           Imagine a sensacao estranha        ¸
os filhos de Israel levavam a Deus    ˜                 que Pedro certamente ´ sentiu ao
no Seu local de adoracao. Portan-   ¸       ´           entrar na casa de Cornelio. Pode-
to, os membros do sacerdocio ti-                        ria um homem que antes tinha
nham bons motivos para crer ´ que
       ´                                                conceitos negativos sobre os gen-
Jeova lhes proveria o necessario.                       tios tornar-se “harmoniosamente
w11 15/9 1:3, 4                                                                                           ´
                                                        conjuntado” com eles no “vınculo              ´
                                                        unificador da paz”? (Efe. 4:3, 16)
  Sexta-feira, 22 de fevereiro                          Sim, pois´ apenas alguns dias an-
             ´   ˜           ´                          tes, o espırito de Deus havia aber-
   Jeova nao abandonara seu                                                   ˜
        povo. — 1 Sam. 12:22.                           to o coracao de Pedro, que po-
                                                                          ˜ ¸
               ˜                                        dia entao comecar a ajustar sua
                                                                                      ¸
  Deus nao falha em dar o apoio                         atitude e vencer seu preconcei-
e o consolo´ que seu povo preci-                                                  ˜               ´
                                 ´                      to. Numa visao, Jeova lhe esclare-
sa nestes ultimos dias crıticos.
                         ´                              ceu que Seu conceito sobre pes-
Por mais de um s˜ eculo, milha-                                         ˜   ´
                                                        soas nao e determinado por raca                       ¸
res de ˆ nossos irmaos no mundo                         ou nacionalidade. (Atos 10:10-15)
todo tem sido perseguidos e pre-
      ´                    ´                            Pedro mudou, e ficou plenamente
                                                                      `                 ˜
sos so por servir a Jeova. As suas
         ˆ                                              unido a “associacao inteira dos ir-
                                                                                    ¸
                                                               ˜                                            ˆ
experiencias mostram que, em
                       ˜       ´                        maos”. (1 Ped. 2:17) A experiencia
tempos de provacao, Jeova real-
                     ¸                                  de Pedro nos ajuda a entender a
                                                                 ´                              ˜
mente consola seus servos. Por     ˜                    notavel transformacao que ocorre    ¸
exemplo, um de nossos irmaos na
           ˜       ´                                    hoje entre o povo de Deus. — Isa.
ex-Uniao Sovietica foi condena-                         2:3, 4. w11 15/4 3:16, 17
    Domingo, 24 de fevereiro                       Paulo e Silas da cidade. Os cris-
                                                     ˜
                                                   taos que permaneceram ali talvez
    Os escolhidos a obtiveram.                     tenham se sentido desamparados
          — Rom. 11:7.                                     ´
                                                   ou ate mesmo temerosos. Como        ´
        No Pentecostes de 33 EC, quan-             era de esperar, depois de ter saıdo
                                                                 ˆ
do come cou a escolha dos que
                 ¸                                 de Tessalonica, Paulo continuou a
comporiam o celestial “reino de                    se interessar por essa ainda jo-
                                                                      ˜
                                       ´           vem congregacao. Ele tentou vol-
                                                                    ¸ ´
sacerdotes”, certo numero de ju-
                     ˜                                                            ˆ
deus de retidao aceitou o convite.
     ˆ                                             tar, mas “Satanas se interp os” no
(Exo. 19:6) Totalizando alguns mi-                 seu caminho. Assim, ele enviou
                                                         ´
lhares, esses eram “um restante”                   Tim˜ oteo para encorajar a congre-
                       ˜                           gacao. (1 Tes. 2:18; 3:2) Depois ´ que
                                                       ¸ ´
em comparacao com a inteira na-
      ˜            ¸                       ´
cao judaica. Mas como Jeova com-
 ¸                                                 Timoteo trouxe um bom relatorio,
                                   ´               Paulo decidiu escrever uma carta
pletaria “o pleno numero” dos que
se tornariam o descendente de                      aos tessalonicenses. Entre outras
             ˜                                     coisas, ele os incentivou a ‘ter con-
Abraao? (Rom. ´ 11:5, 12, 25) Note a         ˜ ´               ˜
resposta do ap ostolo Paulo: “Nao e                sideracao pelos que os presidiam’.
                                                             ¸
como se a palavra de Deus tives-                   w11 15/6 4:1, 2
se falhado. Porque nem todos os
que procedem de Israel [literal]                     Terca-feira, 26 de fevereiro
                                                            ¸
   ˜                                                                                 ´
sao realmente ‘Israel’. Tampouco                   Por esta benignidade imerecida e
por serem o descendente [descen-                                                   ´
        ˆ                        ˜   ˜             que fostes salvos por intermedio
dencia] de Abraao sao todos eles                          ´        ˜             ´   ´
                                                   da fe; e isto nao se deve a vos, e
filhos˜ [parte do descendente de                        ´                    ´
                                                     dadiva de Deus. — Efe. 2:8.
Abraao] . . ˜ . Quer dizer, os filhos
                           ˜                                   ´                          ´
na carne nao sao realmente os fi-                    Jeova Deus aceitou o sacrifı-
lhos de Deus, mas os filhos da pro-
               ´         ˜                         cio de resgate oferecido pelo seu
messa e que sao contados como o                    Filho. (Heb. 9:24; ´ 10:10, 12) Ain-
descendente.” (Rom. 9:6-8) Por-                    da assim, os discıpulos de Jesus ´
tanto, ser˜ descendente natural´ de
             ˜                                     na Terra, incluindo seus ap osto-
                                                           ´
Abraao nao era um requisito rıgi-        ´         los fieis, continuavam imperfei-
do para cumprir o prop osito de
           ´                   ˜                   tos. Embora se esforcassem em
                                                                             ¸
                                                     ˜
Jeova com relacao ao descenden-
                             ¸                     n ao fazer coisas erradas, nem       ˆ
te. w11 15/5 4:11, 12                              sempre conseguiam isso. Por que?
                                                   Por causa da heranca do pecado.
                                                                           ¸
 Segunda-feira, 25 de fevereiro                    (Rom. 7:18-20) Mas Deus podia fa-
                      ˜                            zer, e fez, algo a respeito. Ele acei-
[Tende] consideracao para com
                    ¸
                              ´                    tou o “resgate correspondente” e,
os que . . . presidem sobre vos no
                                                   de bom grado, o aplicou em favor
     Senhor. — 1 Tes. 5: 12.
                        ˆ                          de seus servos humanos. (1 Tim.
                                                                     ˜   ˜
  Imagine que voce fosse mem-
                      ˜                            2:6) A questao nao era que Deus
bro da congregacao tessalonicen-
                    ¸ ´                            tivesse de aplicar o resgate em fa-
                                                                   ´
se do primeiro seculo, uma das                     vor dos ap ostolos e outros como
primeiras a ser formada na Eu-
            ´                                      recompensa por terem praticado
ropa. O ap ostolo Paulo havia de-                  certas boas obras. Em vez disso,
dicado bastante tempo edifican-
          ˜                                        Deus aplicou o resgate em favor    ´
do os irmaos locais. Talvez tenha
                ˜                                  deles com base na sua misericor-
designado anciaos para lideranca,
                                ˜ ¸                dia e grande amor. Ele decidiu
                                                                       ´
como fez em outras congregacoes.
                              ¸                    inocentar os ap ostolos e outros da
                                                                 ˜
(Atos 14:23) Mas, depois de forma-
                  ˜                                acusacao contra eles, consideran-
                                                             ¸
da a congregacao, os judeus orga-
              ¸                                    do-os absolvidos da culpa herda-
nizaram uma turba para expulsar                    da. w11 15/6 2:12, 13
 Quarta-feira, 27 de fevereiro           Quinta-feira, 28 de fevereiro
                                            ´     ´
Resolve prontamente os assun-          Jeova fara saber quem pertence
                                                         ´
tos com aquele que se queixa de               a ele. — Num.16:5.
             ´                                       ´
    ti em juızo. — Mat. 5:25.              Cor´ a despercebeu o fato que                         ˜
    Se fomos ofendidos, o que deve-    Jeov a estava dirigindo a na c ao                   ¸
mos fazer para resolver o assun-       de Israel e, assim, deixou de ser
to pacificamente?˜ Mateus 18:15        leal aos homens a quem Deus usa-
                                                         ´
diz: “Se o teu irmao cometer um        va. Cor a teria sido muito ´ mais
                                         ´
                                       sabio se esperasse em Jeova para
pecado, vai expor a falta dele
                  ´                    obter um entendimento mais cla-
entre ti e ele so. Se˜ te escutar,     ro, ou se aguardasse os ajustes,
ganhaste o teu irmao.” Embora                                                                      ´
                                       caso fossem realmente necessa-
                                                               ´
Mateus 18:15-17 se aplique a pe-   ´   rios. Assim, Cora acabou arruinan-
cados graves, com base no princı-
                        ´              do seus antecedentes de servico fiel              ¸
pio ´ declarado no versıculo 15 de-                                      ˜
                                       por causa de suas acoes orgulho-
                                                       ´               ¸
verıamos bondosamente procurar         sas. (Num. 16:1-34) Esse relato con-
                                         ´                 ´                                 ˜
o ofensor, em particular, e ten-       tem um serio alerta para ˜ os anciaos
tar restabelecer a paz com ele.
        ´                        ˜     e outros nas congregacoes atuais.
                                                                 ´             ¸
O ap ostolo Paulo escreveu: “Nao       Esperar em Jeova e seguir as ins-
                                                   ˜                       ˜
se ponha o sol enquanto estais         tru c oes dos que est ao designa-
                                            ¸
encolerizados, ´ nem deis margem       dos para tomar a dianteira requer
ao Diabo.” (Efe. 4:26, 27) Portan-     humildade. Mostramos a mesma                            ´
to, empenhar-se pela paz exige         humildade e brandura de Moises?           ˜
resolver logo as dificuldades. Por     Reconhecemos a posicao dos que        ¸       ´
      ˆ                                tomam a dianteira ˜entre nos e aca-
que? Porque evita que as diver-
  ˆ                                    tamos as orientacoes que recebe-
                                                                   ¸                   ´
gencias se agravem, assim como
                ˜                      mos? Conseguimos olhar alem de
uma ferida nao tratada inflama.
    ˜                                  nossos sentimentos pessoais quan-
Nao permitamos que o orgulho, a        do sofremos desapontamentos? Em
inveja ou o excessivo apego a coi-                                   ´             ´
                                       caso afirmativo, nos tambem sere-
sas materiais nos impecam de re-
                          ¸    ´       mos dignos de ser conhecidos por
solver prontamente os possıveis                 ´
                                       Jeova. A nossa humildade e sub-
                                                  ˜          ´
desentendimentos. — Tia. 4:1-6.        missao fara com que ele se agrade
                                              ´
w11 15/8 4:6, 7                        de nos. w11 15/9 5:12, 15, 16

                                                                        ˜
   Sexta-feira, 1.° de marco
                           ¸           — homens e mulheres cujas acoes¸
                                       e atitudes faremos bem em evi-
Vinde, e subamos ao monte de
      ´ `                        ´     tar. Realmente, algumas pessoas
                                                            ´
Jeova, a casa do Deus de Jaco e
                   ´                   mencionadas na Bıblia se desta-
ele nos instruira sobre os seus        cam como bons exemplos de con-
                 ´                                   ´
caminhos e nos andaremos nas           duta e tambem como alertas so-
    suas veredas. — Isa. 2:3.          bre o que evitar. Pense em Davi,
         ˆ     ´                       um humilde pastor e depois um
   Voce esta convencido de ´ que                          ´
pode se beneficiar do que esta es-     poderoso rei. Ele e um bom exem-
           ´           ´                           ´
crito na Bıblia? Nela ha exemplos      plo de alguem que amava a verda-
                          ´                                    ´ ˜
de homens e mulheres fieis, cujo       de e confiava em Jeova. Nao obs-
                                                                    ´
modo de vida e qualidades gosta-       tante, Davi foi culpado de serios
 ´
rıamos de imitar. (Heb.ˆ 11:32-34)     erros, como os relacionados com
       ´     ´                 ´
Mas e provavel que voce tambem         Bate-Seba, Urias e o imprudente
tenha notado exemplos de alerta        censo. w11 15/12 1:1, 2
         ´
       Sabado, 2 de marco ¸                    mento com meu pai”, diz ela, “e
                                                          ˜    ˜
           ˜            ´      ´               minha mae nao se importava com
O cetro nao se afastara de Juda,                                     ˜
               ˜                               as minhas emocoes ou outras ne-
                                                                   ¸
nem o bastao de comandante de
                 ´    ´                        cessidades. Assim, logo aprendi a
entre os seus pes, ate que venha
             ´     ˆ                           cuidar de mim mesma”. A manei- ´
       Silo. — Gen. 49:10.
                                               ra como foi criada tornou difıcil
   Come cando com o governo do
          ¸                    ´               para ´ Lia confiar plenamente em
Rei Davi, da ´ tribo de Juda, o cetro
                                 ˜             alguem. Habilidades pessoais e
                                                                 ´              `
(soberania regia) e o bastao de co-            sucesso tambem podem levar a
mandante (poder para comandar)             ´   autoconfianca. Por confiar na sua
                                                             ¸
permaneceram nessa tribo. “Silo”                       ˆ               ˜
                                   ´           experiencia, um anciao talvez co-
significa “aquele de quem e; aque-             mece a cuidar de assuntos con-
le a quem pertence”. A linhagem
              ´                          ´     gregacionais sem primeiro orar a
real de Juda terminaria em “Silo”,             Deus. w11 15/11 1:3
como Herdeiro real permanente,
visto que Deus disse a Zedequias,
    ´                 ´                            Segunda-feira, 4 de marco¸
o ultimo rei de Juda, que o gover-               ˜
no seria dado a quem tinha o direi-            Nao levo a minha alma em conta
to legal. (Eze. 21:26, 27) ´Depois de          como estimada por mim, desde
Zedequias, Jesus foi o unico des-              que eu possa terminar a minha
cendente de Davi a quem se pro-                     [corrida]. — Atos 20:24.
meteu um reinado. Antes de Jesus
nascer, o anjo Gabriel disse a Ma-               Paulo estava disposto a sacrifi-
            ´                ´
ria: “Jeova Deus lhe dara o trono              car qualquer coisa, incluindo a
                                       ´
de Davi, seu pai, e ele reinara so-            sua vida, a fim de completar a
                    ´                                         ˜
bre a casa´ de Jaco para sempre, e
  ˜                                            corrida crista. Para ele, todo o seu
                                                                     ´
nao havera fim do seu reino.” (Luc.
                ´                    ´         esforco e trabalho arduo com re-
                                                         ¸`
                                                     ˜
1:32, 33) Silo com certeza e Je-               lacao as boas novas de nada vale-
                                                   ¸
sus Cristo, que era descendente                                                   ˜
        ´                                      riam se ele de algum modo nao
de Juda e de Davi. — Mat. 1:1-3, 6;            terminasse a corrida. Mas Paulo
Luc. 3:23, 31-34. w11 15/8 1:6                   ˜
                                               nao era autoconfiante, achando
                                               que sem falta a ganharia. (Fil.
             Domingo, 3 de marco ¸
                       ´                       3:12, 13) Apenas perto do fim
Confia em Jeova de todo o teu co-              de sua vida ele disse com cer-
         ˜         ˜
racao e nao te estribes na tua
       ¸                                       ta confianca: “Tenho travado a
                                                            ¸
                 ´             ˜                                                    ´
             propria compreensao.              luta excelente, tenho corrido ate
                   — Pro. 3:5.                 o fim da [corrida], tenho ´ observa-
                                                          ´
                            ´           ˜      do a fe.” (2 Tim. 4:7) Alem disso,
      Confiar em Jeova de coracao  ¸
pleno envolve fazer as coisas                  Paulo tinha grande interesse em
                                                                   ˜    ˜
 `                                             ver seus irmaos cristaos termi-
a Sua maneira, segundo ´a Sua
vontade. Nesse sentido, e fun-                 narem a corrida sem desistir no
                                     ´         meio do percurso. ˜ Por exemplo,
damental sempre orar a Jeova e
sinceramente pedir suas orienta-               ele exortou os cristaos em Filipos
    ˜                     ´                    a se manter “firmemente agarra-
coes. Muitos, porem, acham di-
 ¸´                                                    `
fıcil confiar de modo pleno em                 dos a palavra da vida”. Paulo con-
           ´                              ˜    tinuou: “Para ˜que eu tenha causa
Jeova. Por exemplo, uma irma
chamada Lia admite: “Aprender                  para exultacao no dia de Cris-
                                                                ¸˜          ˜
                                       ´ ´
a confiar plenamente em Jeova e                to, de que nao corri em vao nem  ˜
uma luta constante para mim.”
               ˆ     ˜                         trabalhei arduamente em vao.”
Por que? “Nao tenho relaciona-                 — Fil. 2:16. w11 15/9 4:14, 15
           Terca-feira, 5 de marco
                    ¸                                     ¸       que comete erros, que tem certos
                                                                  tracos de personalidade indese-
                                                                   ´ ¸           ´
      Conheco as minhas ovelhas
                        ¸                                         javeis e que jaˆ fez algumas coisas
   e as minhas ovelhas conhecem                                   ruins. E ela ve que outros se en-
                                        ˜                                                  ˜
            a mim. — Joao 10:14.                                  contram numa situacao parecida.
                                                                                         ¸
         ˜          ´                                                                                  ˜
      Nao ha nada sobre as ovelhas                                No entanto, dada sua formacao,
                                                                                             ˜     ¸
                                                    ˜             a pessoa realmente nao enten-
que nosso Mo delo n ao saiba.                                                                  ˜
(1 Ped. 2:21) E as ovelhas conhe-                                 de por que ela e outros sao as-
cem bem o pastor e confiam na                                     sim. De fato, em alguns ´ idiomas,
                                                                          ˆ                      ´
sua lideranca. Para imitar a che-
                          ¸                                       se voce disser que alguem e pe-
fia de Cristo, o marido deve apren-                               cador, ˜outros possivelmente en-
                                                                                      ˆ
der a pensar em si mesmo como                                     tenderao que voce quer dizer que
                                                                       ´                             ´
pastor e nas pessoas aos seus cui-                                ele e um ´criminoso, ou, no mıni-
dados como ovelhas. Precisa es-                                   mo, alguem que violou algumas
                                                                            ´ ´
forcar-se em conhecer bem a sua                                   regras. E obvio que uma pessoa
       ¸ ´
                                                                  criada nesse tipo de cultura talvez
                                                                    ˜
famılia. Pode o marido realmente
                                                                  nao se julgue de imediato uma pe-
ter esse conhecimento? Sim, se ti-   ˜                            cadora no sentido que Paulo tinha
ver boa comunicacao com todos os
                              ´ ¸                                 em mente. w11 15/6 1:10, 11
membros da famılia, prestar aten-
     ˜ `                                      ˜
cao as suas preocupacoes, tomar a
 ¸                                        ¸                                     Quinta-feira, 7 de marco           ¸
iniciativa nas atividades familia-                ˜
res e tomar boas decisoes quanto                                     Guarda o que te foi confiado.
 `                    ˜               ´                     ˆ                            — 1 Tim. 6:20.
a adoracao em famılia, frequencia
 `             ¸ ˜
as reunioes, servico de campo e    ¸                                               ´
                ˜                                                       Jeova sempre encarou com se-       ˜
recreacao. Quando o marido cris-
   ˜         ¸                                                    riedade a adoracao verdadeira.       ¸
tao toma a dianteira com bom co-                                  Como exemplo, sob a Lei mosaica,
nhecimento da Palavra de Deus e  ˜                                os israelitas sofriam graves conse-
daqueles que estao aos seus cui-                                            ˆ
                  ´                       ´                       quencias quando se desviavam da
                                                                                       ˜             ´
dados, e mais provavel que te-                                    adoracao de Jeova. (Jos. 23:12, 13)
                                                                                 ¸
nha a confianca dos familiares na
                            ¸                                                                ´
                                                ˜             ˆ   No primeiro seculo EC, os segui-
sua chefia e a satisfacao de ve-los         ¸           ˜         dores de Cristo tinham de lutar
sempre unidos na adoracao verda-                      ¸                                                                  ˜
                                                                  com vigor para manter a adoracao                     ¸
deira. w11 15/5 1:4-6                                             verdadeira livre de atitudes e en-         ˜
                                                                  sinos corruptos. (2 Joao 7-11; Rev.
                                                                                                ˜
      Quarta-feira, 6 de marco¸                                   2:14-16) Os cristaos atuais conti-
                       ˜                                                                         ´
   Todos pecaram e nao atingem                                    nuam a levar a serio a sua adora-
                                                                      ˜                                  ˜
        ´                                                         cao. Seriedade nao significa que
                                                                   ¸
   a gloria de Deus. — Rom. 3:23.
                  ´                                               nunca podemos nos descontrair
    Antes de alguem desenvolver o
                ´                                                 ou nos divertir com outras pes-
tipo de fe que salva a vida, ele
                            ´                                     soas. Jesus deu o exemplo per-
tem de reconhecer que e peca-                                                                                  ˜
                                                                  feito, tirando tempo nao´ apenas
dor. A ideia de ser pecador talvez                                para ensinar, mas tambem para
seja comum entre os que desde                                     se descontrair e desenvolver re-
                                                                              ˜
pequenos foram ensinados a crer                                   lacoes significativas com outros.
                                                                          ¸                        ˜
em Deus e que conhecem um pou-
            ´                                                     (Luc. 5:27-29; Joao 12:1, 2) Tam-
                                                                        ´          ˜
co´ a Bıblia. (Ecl. 7:20) Contudo,
          ´                                                       bem nao significa sempre estam-
ha paıses em que a pessoa me-
              ˜                                                   par no rosto um ar de severidade.                  ´
diana nao aprende desde crian-                                    Se Jesus fosse um homem rıgido,
                                                                     ´
ca que ela nasceu pecadora, ou
 ¸                        ´                                       serio demais, as pessoas com cer-
                                                                                     ˜                           ´
que herdou o pecado. E verdade                                    teza nao se sentiriam atraıdas a
que ela provavelmente reconheca ¸                                 ele. w11 15/4 1:6, 9
                                                                                          ˜
         Sexta-feira, 8 de marco                              ¸         fez fartas provisoes para os que se
         ˜                                                              colocaram a Seu servico. A Lei
                                                                              ˜                  ¸
     Nao vos priveis um ao outro
                                                                        nao previa nenhuma ˜ penalidade
             disso. — 1 Cor. 7:5.                                       para o israelita que nao pagasse o
                                        ˜                                   ´
     O casamento nao oferece prote-                                     dızimo. Quando o povo negligen-
   ˜                    ´
cao automatica contra a impureza
 ¸                                                                      ciava o pagamento, os sacerdo-
                                                ˜
sexual. Os casados sao protegidos                                       tes e levitas sofriam os efeitos.
                                                      ´
contra a imoralidade so se per-                                         Isso aconteceu nos dias de Nee-
manecem dentro dos limites refe-                                        mias. Como resultado, os levi-
rentes ao sexo, estabelecidos para                                      tas tiveram de trabalhar nos
eles pelo Originador do casamen-                                        campos, em detrimento de seu
                                                                                  ´
                                                            ˜
to. (1 Cor. 7:2-4) As relacoes se-                        ¸             ministerio. (Nee. 13:10) Eviden-  ´
                 ˜                          ´
xuais sao um privilegio exclusivo                                       temente, o sustento da tribo levı-
da esposa com seu marido; assim                                         tica dependia da espiritualidade
                                                                                ´      ´              ´
como o marido tem o mesmo pri-                                          do paıs. Alem disso, os proprios
      ´
vilegio unicamente com sua espo-                                        sacerdotes e levitas tinham de ter
                                                                          ´          ´
                                                                    ˆ
sa. Espera-se que cada um de ao                                         fe em Jeova e nos seus meios de
                                                                                              ´
                                    ´
outro o que lhe e “devido”, ou seja,                                    lhes prover o necessario. w11 15/9
                   ˜
as relacoes sexuais que uma pes-
               ¸                                                        1:5-7
soa casada tem o direito de usu-          ˆ
fruir. Mas alguns conjuges passam                                             Domingo, 10 de marco                  ¸
muito tempo longe um do outro   ´                                        Todos os que andarem ordeira-
— por tirar ferias em separado                                            mente segundo esta regra de
ou por causa do servico secular,                    ¸                    conduta, sobre estes haja paz e
deixando assim de dar um ao ou-                                                     ´
                            ´                                           misericordia, sim, sobre o Israel
tro o que´ lhe e “devido”. Imagine                                                                      ´
                                                                                 de Deus. — Gal. 6:16.
que tragedia seria se a “falta de
                                                                                      ´                     ´
comedimento”˜ levasse a pessoa a
             `                                ˆ                           O prop osito de Jeova para “o Is-
                                                                                                    ´
ceder a pressao satanica e a co-
                          ´                       ´                     rael de Deus” esta se cumprindo
meter adulterio. Jeova abencoa os ´                             ¸       maravilhosamente. Como ´ disse
chefes de famılia que providen-                                         Paulo, “todo o Israel sera sal-
ciam o sustento sem colocar seu                                         vo”. (Rom. 11:26) No tempo mar-
                                                                                                ´
casamento em risco. — Sal. 37:25.                                       cado ´ por Jeova, “todo o Israel”,
w11 15/10 2:19, 20                                                      isto e, o total de israelitas espiri-
                                                                                              ´
                     ´                                                  tuais, servira como reis e sacerdo-
                                                                                          ´
            Sabado, 9 de marco                          ¸               tes no ´ ceu. Nada pode frustrar
                              ˜                                   ˜                                       ´
        ‘O levita nao tem quinhao                                       o prop osito de Jeova! Como pre-                  ˜
           nem heranca contigo.’      ¸                                 dito, o descendente de Abraao
                       — Deut. 14:29.                                   — Jesus Cristo e os 144 mil —
                                                                                            ´                           ˜
                                                                        abencoara “pessoas das nacoes”.
                                                                               ¸                  ˆ                   ¸
  Talvez se pergunte: ‘Se os le-
         ˜                                                              (Rom. 11:12; Gen. 22:18) Desse
vitas nao receberam uma desig-
       ˜                                                                modo, todos os do povo de Deus se       ˜
nacao de terra, onde moravam?’
     ¸                                                                  beneficiam dessa provisao. Real-
                                                                                        ´             ´           ˜
Deus proveu para eles. Deu-lhes                                         mente, e impossıvel nao ficar
48 cidades junto com seus pastios                                       pasmados com a ‘profundidade
ao redor. Entre essas,´ as seis ci-
              ´                                                         das riquezas, da sabedoria e do
dades de refugio. (Num. 35:6-8)                                         conhecimento de Deus’ quando
Assim, os levitas tinham onde
                 ˜                                                      pensamos no desenrolar do pro-
                                                                           ´                                  ´
morar quando´ nao estavam a ser-  ´                                     p osito eterno de Jeova. — Rom.
vico no santuario de Deus. Jeova
   ¸                                                                    11:33. w11 15/5 4:19, 20
                                                               ´                   ˜
   Segunda-feira, 11 de marco
                            ¸                           de e limitada e que estao sujeitos
                                                                                      ˜
                                                        a Cristo. (1 ˜ Cor. 11:3) Anciaos to-
Firmem-se os meus passos nos
                                                        mam decisoes que afetam a con-
                                                                     ˜
teus trilhos em que certamente                          gregacao. Mas eles cuidam para
  ˜         ˜                                                ˜     ¸   ´
nao se farao vacilar as minhas                          ‘nao ir alem das coisas escritas’ na
      pisadas. — Sal. 17:5.                             Palavra de Deus. (1 Cor. 4:6) E se-˜
      Se tivermos humildade e dispo-                    guem estritamente as orientacoes ¸
        ˜                                         ´     do escravo fiel. (Mat. 24:45-47) Po-
sicao de depender de Jeova, ele
      ¸         ´       ´                                                      ´
nos dara seu espırito santo como                        demos poupar a nos mesmos e a
guia seguro para os nossos passos.                      outros de muita ansiedade e afli-
                                                           ˜
Como essa forca ativa nos ajuda-
                      ¸                                 cao se modestamente tomarmos
                                                         ¸       ˜
    ´                                               ´
ra? Jesus explicou a seus discıpu-                      decisoes apenas se estivermos au-
                                             ´
los: “O ajudador, ´ o espırito santo,                   torizados para fazer isso. w11 15/4
que o Pai enviar´ a em meu nome,                        2:10, 11
esse vos´ ensinara todas as coisas e
vos fara lembrar todas as coisas                            Quarta-feira, 13 de marco
                                                                                    ¸
                                           ˜
que eu vos disse.” (Joao 14:26) Se                      Todo aquele que invocar o nome
estudarmos regularmente a Pala-                                                 ´ ´
                                              ˜                  de Jeova sera salvo.
vra de Deus com devocao, incluin-    ˜ ¸                             — Rom. 10:13.
do todas as declaracoes de ´ Cristo,
            ´                 ¸                                                           ˆ
o espırito santo aumentara nossa
                  ˜                                          A primeira vez que voce viu o
                                                                              ´
compreensao ´ da profunda sabe-                         nome de Jeova talvez tenha sido
doria de Jeova, para podermos nos        `              quando lhe mostraram esse nome
ajustar bem de perto a sua vonta- ´                     no Salmo 83:18. Possivelmente,
de. (1 Cor. 2:10) Alem disso, em                        ficou surpreso ao ler estas pala-
qualquer desvio inesperado na es-
                            `                           vras: “Para que as pessoas sai-
trada que conduz a vida eterna, o                                                     ´        ´
          ´                        ´                    bam que tu, ´ cujo nome e Jeova,
                                                                                    ´
espırito nos mostrara o caminho a
                          ´                             somente tu es o Altıssimo sobre
seguir. Ele nos fara recordar prin-                                                     ˜        ˆ
  ´           ´                 ´                       toda a ´ terra.” Desde entao, voce
cıpios bıblicos que ja conhecemos
                    ´                                   sem duvida usa esse mesmo tex-
e nos ajudara a saber como eles se              ´       to para ajudar outros a conhe-
aplicam ao darmos o proximo pas-                                                               ´
                                                        cer o nosso amoroso Deus, Jeova.
                                                         ´
so. w11 15/12 2:8, 9                                    E importante que as pessoas co-     ´
      Terca-feira, 12 de marco
          ¸                  ¸                          nhecam o nome de Jeova, mas
                                                               ¸                             ˜
                       ´                                esse conhecimento em si nao bas-
      A sabedoria esta com os                           ta. Note como o salmista destaca
       modestos. — Pro. 11:2.                           outra verdade essencial para ´ a
                                                                            ˜
  Antes de escolher um proceder,                        nossa´ salvacao: “Somente tu es
                                                                        ¸
devemos nos perguntar: ‘Cabe a                          o Altıssimo sobre toda a terra.”
                                                                      ´ ´
                        ˜                               Sim, Jeova e a Pessoa mais im-
mim tomar essa decisao?’ Os pais
podem dar aos filhos a oportu-                          portante do Universo. Como Cria-
                                ˜                       dor de tudo, ele ˜tem o direito de
nidade de tomar certas decisoes,
                 ˜
mas os filhos nao devem simples-                        esperar submissao plena de todas
mente se investir dessa autorida-                       as suas criaturas. (Rev. 4:11) Cada
                                                                   ´
                              ˜   ˆ                     um de nos tem, portanto, boas ra-
de. (Col. 3:20) Esposas e maes tem
                            ´                              ˜                                     ´
certa autoridade na famılia, mas                        zoes para se perguntar: ‘Quem e
    ˜
farao bem em reconhecer a chefia                        a pessoa mais importante na mi-
                                                                          ´
                                    ´
do marido. (Pro. 1:8; 31:10-18; Efe.
                          ´
                                                        nha vida?’ E vital analisar com
5:23) Os maridos tambem preci-                          cuidado a nossa resposta a essa
sam reconhecer que sua autorida-                        pergunta. w11 15/5 3:1, 2
                                                                 ˜           ˜
     Quinta-feira, 14 de marco     ¸         respeito em relacao aos irmaos.
                                                               ¸
                                             Assim estaremos propensos a di-
                                                                         ˜
   Houve um forte acesso de ira.
                                             zer coisas que edificam, nao que
            — Atos 15:39.                    derrubam. ‘Tome por alvo cuidar
                         ˜                              ´          ´
   Na congregacao, a brandura e
                       ¸                     de seus proprios negocios’, ou as-
a longanimidade trabalham jun-               suntos. (1 Tes. 4:11) Interesse-se
tas pela paz. Esses dois aspectos
                           ´                 pelos outros, mas sempre respei-
do fruto do espırito nos ajudam              tando a privacidade deles e sem
a ser gentis, a permanecer cal-˜ ˜           lhes roubar a dignidade. Lembre-
                                                      ´              ˜
mos sob provocacao e a nao reta-
                             ¸               se, tambem, de que nao devemos
liar quando outros falam ou agem             impor a outros os nossos concei-
com rudeza. Quando surge um de-      ˜       tos em assuntos que eles precisam
                                                                           ´
sentendimento com um ˆ cristao, a            decidir por si mesmos. — Gal. 6:5.
longanimidade, ou paciencia, nos
        ´      ˜                             w11 15/7 2:14, 16
ajudara a nao desistir da pessoa,                            ´
mas fazer tudo ao nosso alcan-                            Sabado, 16 de marco          ¸
ce para sanar o problema. (Col.
             ˜                         ´                             ´               ´
                                             Por intermedio de um so homem
3:12, 13) Sao realmente necessa-
rias a brandura e a longanimidade            entrou o pecado no mundo, e a
                   ˜                                                         ´
na congregacao? Sim, pois todos
                 ¸                           morte por intermedio do pecado.
   ´                                                             — Rom. 5:12.
nos somos imperfeitos. Veja o que        ´
aconteceu com Paulo e Barnabe.                                                               ˜
                                                 Como ´ descendentes de ` Adao,
Eles serviram lado a lado durante            todos nos estamos sujeitos a lei do
anos. ´ Ambos tinham qualidades              pecado e da morte. A nossa carne
elogiaveis. Ainda assim, em cer-
          ˜                                  pecaminosa constantemente nos
ta ocasiao houve entre eles “um
                                             incita a fazer coisas que desagra-
forte acesso de ira, de modo que
                                             dam a Deus, o que resulta apenas                  ´
se separaram um do outro”. (Atos
15:36-39) Isso destaca que, mesmo            na morte. Na sua carta aos ga-
entre devotados servos de Deus,              latas, Paulo chamou esses atos e
                                                               ´
 `                   ˜                       caracterısticas de “obras da car-
as vezes surgirao desentendimen-
tos. w11 15/4 4:4, 5                         ne”. E acrescentou:˜ “Os que pra-             ˜
                                             ticam tais coisas nao herdarao o  ´
       Sexta-feira, 15 de marco
                              ¸              reino de Deus.” (Gal. 5:19-21) Pes-
                                                                         ˜
                         ´                   soas desse tipo sao como aquelas
 Algumas [pessoas] ja se desvi-              que andam de acordo com a carne.
                                     ´
  aram para seguir a Satanas.                (Rom. 8:4) O seu “interior prin-
            — 1 Tim. 5:15.                     ´                       ˜           ˜
                                             cıpio de acao” e “padrao para a
                                                           ˜       ¸
                                 ´           vida” sao totalmente carnais. Mas
    Acatar os conselhos da Bıblia                   ´
evita que sejamos “desviados para            sera que os que cometem forni-
                                                      ˜
                 ´                           cacao, praticam idolatria, se en-
                                                  ¸
seguir a Satanas”. Veja alguns dos
  ´
sabios conselhos de Paulo. ‘Tenha            volvem no espiritismo ou em ou-     ˜       ´
bastante para fazer na obra do Se-           tros pecados graves sao os unicos
nhor.’ (1 Cor. 15:58) Manter-nos             que andam de acordo com a car-
                                                        ˜
ocupados nas atividades do Reino             ne? Nao, porque as obras da carne
nos protege dos perigos da ocio-             incluem o que alguns talvez con-
sidade e dos empenhos que des-               siderem simples falhas de perso-
                                                                           ´
perdicam tempo. (Mat. 6:33) ‘Fale
        ¸ ´                                  nalidade, como ciume, acessos ´de
                                       ˜
o que e bom para a edificacao.’
     ´                          ¸ ˜          ira, brigas e inveja. Pode alguem
                                                                 ´
(Efe. 4:29) Esteja decidido a nao        ˜   dizer que ja se libertou totalmen-
ouvir tagarelice maldosa e a nao
          ´                                  te de andar de acordo com a car-
divulga-la. Cultive confianca e    ¸         ne? w11 15/11 2:9, 10
                                                        ˜       ´
       Domingo, 17 de marco
                          ¸                       crista. Jaco procurou fazer as pa-
                                                                  ´       ˜
 Corramos com perseveranca a                      zes com Esau, mas nao porque ti-
                           ¸                                                  ˜
                                                  vesse prejudicado seu irmao e lhe
 carreira que se nos apresenta.
                                                  devesse um pedido de desculpas.
          — Heb. 12:1.                              ˜         ´
                                                  Nao, Esau havia desprezado sua
                                                                                    ´
  Paulo mencionou aspectos de
              ˜         ´                         primogenitura e a vendeu a Jaco
                                                                                  ˆ
competicoes atleticas ou corri-
           ¸ ˜        ´                           por um prato de lentilhas. (Gen.
das. Ele nao so destacou o moti-                  25:31-34; Heb. 12:16) No entanto,
vo para entrar na corrida, mas                                          ´
       ´                  ´                       o modo como Jaco se aproximou
tambem o que e preciso fazer                              ´
                                ˜                 de Esau ilustra o quanto devemos
para vencer. Os cristaos do pri-
         ´                                        nos empenhar para preservar a
meiro seculo, em especial os que                                      ˜     ˜
                            ´                     paz com os irmaos cristaos. Mos-
viviam em Jerusalem e na Judeia,                            ´
                                        ˜         tra tambem que, quando oramos
enfrentavam muitas provacoes e        ¸           pela paz e nos empenhamos por
dificuldades. Eles ´ sofriam gran-
            ˜                                     ela, o Deus verdadeiro abencoa os
                                                                                ¸
de pressao dos lıderes religio-
                                                  nossos esforcos. w11 15/8 3:2, 3
                                                                    ¸
sos judaicos, que ainda exerciam
                ˆ
forte influencia sobre o povo.    ´                     Terca-feira, 19 de marco
                                                            ¸                  ¸
Anteriormente, esses lıderes ha-
viam conseguido condenar Jesus                    O julgamento resultou de uma
                                          ´         ´                              ˜
Cristo como sedicioso ˜ e mata-lo                 so falha em condenacao, mas o¸
como criminoso. E nao preten-   ˜                 dom resultou de muitas falhas
diam parar sua oposicao. No livro
                              ¸                                        ˜
                                                      numa declaracao de justica.
                                                                     ¸                         ¸
de Atos, lemos sucessivos relatos                             — Rom. 5:16.
de suas ameacas e ataques con-
                  ˜ ¸                                                    ´                           ´
tra os cristaos, que comecaram      ¸                 Que grandiosa dadiva do Altıs-
                                                         ´       ˜
quase imediatamente depois dos                    simo e o perdao, tanto do pecado
eventos milagrosos do Pentecos-                   que a pessoa herdou como dos er-
tes de 33 EC. Isso com ´ certeza di-                                                     ´
                                                  ros que ela cometeu! Os ap ostolos
ficultava a vida dos fieis. — Atos                                                                     ´
                                                  e outros que recebessem essa da-
4:1-3; 5:17, 18; 6:8-12; 7:59; 8:1, 3.            diva amorosa (ser declarados jus-
w11 15/9 3:5, 6                                   tos) teriam de continuar a adorar
                                                                                       ´
                                                  o Deus verdadeiro com fe. Com
   Segunda-feira, 18 de marco         ¸
         ´                                        que recompensa futura? “Aque-
 Esau foi correndo ao encontro                                                       ˆ
                                  ´               les que recebem a abundancia da
                                                                                                   ´
  dele, e comecou a abraca-lo e
                  ¸           ¸                   benignidade imerecida e da ˜dadi-
  a lancar-se ao pescoco dele,
             ¸              ¸                     va gratuita da justica reinarao em
                                                                           ¸
               ´        ˆ                                          ´                         ´
      e a beija-lo. — Gen. 33:4.                  vida por intermedio de um so, Je-
        ´ ´                                                                  ´
  Jaco ja havia feito a coisa mais                sus Cristo.” Essa dadiva resulta
importante que poderia ter fei-                   em vida. (Rom. 5:17; Luc. 22:28-
                                    ˜                                                      ´
to para ˜ abrandar o corac´ ao de
                                ¸                 30) Os que recebem essa dadiva,
seu irmao — orar a ˜ Jeova para                   ser declarados justos, tornam-se
                                              ´   filhos espirituais de Deus. Como
que o´ livrasse das maos ˜ de Esau.                                                              ˆ
Jeov a atendeu a oracao? Sim.
                          ¸                       co-herdeiros de Cristo, eles tem a
    ˆ                                             perspectiva de ser ressuscitados
(Gen. 32:11-20; 33:1-3) O relato
           ´     ´                                          ´                    ´
de Jaco e Esau mostra´ que deve-                  para o ceu como genuınos filhos
                                            ´
mos tomar medidas serias e pra-                   espirituais para ‘reinar’ com Je-
ticas para resolver problemas que                 sus Cristo. — Rom. 8:15-17, 23.
                                          ˜
ameacem a paz na congregacao            ¸         w11 15/6 2:14, 15
                                                                  ˜                ˆ       ´
    Quarta-feira, 20 de marco
                            ¸                        com ele? Nao seria isso p or Jeova
                                                      `
                     ˜                               a prova? Muitos desassociados,
[Tende] consideracao para com
                   ¸
                                                     agora readmitidos, reconhecem
                                                                                 ˜
os que trabalham arduamente
         ´                                           abertamente que a posicao firme
                                                                               ¸
entre vos e que presidem sobre
  ´                                                  adotada por seus amigos e fami-
vos no Senhor, e que vos admoes-                     liares os ajudou a cair em si. Cer-
       tam. — 1 Tes. 5:12.                           ta jovem que havia limpado a sua
   Para presidir bem o rebanho,                      vida disse que ‘o apego fiel de seu
           ˜                                              ˜ `             ˜
os anciaos consideram entre si                       irmao as orientacoes das Escritu-
                                                                        ¸
                   `
como atender as necessidades da                      ras’ a ajudou a desejar voltar. Que
               ˜                                               ˜                             ´
congregacao. Talvez fosse mais
    ´        ¸         ´             ˜               conclusao devemos tirar? Que e    ˆ
pratico se um ˜ so anciao tomasse                    preciso lutar contra a tendencia
                                                                      ˜
todas as decisoes. No entanto, se-                   de nosso coracao imperfeito de se
                                                                    ¸                    ´
guindo o exemplo do corpo go-                ´       rebelar contra os conselhos bıbli-
vernante do primeiro seculo, os          ˜           cos. Temos de ter absoluta certe-
atuais corpos de anciaos anali-                      za de que o modo de Deus lidar
sam extensivamente os assuntos,                                                      ´
                               ˜                     com os nossos problemas e sem-
buscando orientacao das Escritu-
                             ¸ ´                     pre o melhor. w11 15/7 4:16-19
ras. O seu objetivo e aplicar prin-
 ´       ´           `
cıpios bıblicos as necessidades da
               ˜                 ´                       Sexta-feira, 22 de marco
                                                                                ¸
congregacao. Isso e muito efi-
             ¸
caz quando todos os participan-                      Deus amou tanto o mundo, que
                                               ˜                            ˆ
tes se preparam para a reuniao de                    deu o seu Filho unigenito, a fim
      ˜                                              de que todo aquele que nele exer-
anciaos, considerando as Escritu-
                           ˜                               ´ ˜               ´
ras e as orientacoes da classe do
                         ¸                           cer fe nao seja destruıdo, mas te-
escravo fiel e discreto. Natural-                              nha vida eterna.
mente, isso toma tempo. Em caso                                       ˜
                                           ˜                    — Joao 3:16.
de diferenca de opiniao, como
                 ¸
ocorreu quando o corpo gover-                          Aceitar o amor de Deus e exer-
                                   ´                        ´                ´
nante do primeiro seculo consi-                      cer fe no sacrifıcio resgatador
                                                 ˜   de Jesus Cristo pode nos liber-
derou o assunto da circuncisao,        ´                                   ˜
talvez sejam necessarios mais                        tar da condenacao resultante do
                                                                       ¸
tempo e pesquisa para se chegar                      pecado herdado. Portanto, tal-
a um consenso com base nas Es-                       vez estejamos inclinados a excla-
crituras. — Atos 15:2, 6, 7, 12-14,                  mar, como Paulo: “Gracas a Deus,
                                                                   ´           ¸
28. w11 15/6 4:11, 13                                por intermedio de Jesus Cristo,
                                                     nosso Senhor!”´ (Rom. 7:25) Em-
    Quinta-feira, 21 de marco ¸                      bora exercer fe no resgate possa
                                    ´                nos libertar da lei do pecado e da
Saiu . . . fogo de diante de Jeova
   e os consumiu. — Lev 10:2.                        morte, ainda somos imperfeitos e
                                                                         ´
                ´  ˜                                 pecaminosos. Ha mais coisas en-
                                                                                   ´
  Hoje, Jeov a n ao executa de                       volvidas em obter boa saude˜ espi-
imediato os que violam as suas                                                   ˆ
                                  ´                  ritual e ter o favor e as bencaos de
                                                                                     ¸  ´
leis. Amorosamente, ele lhes da                      Deus. Sim, quanta ´ alegria nos d´a
uma chance de se ´arrependerem                       o fato de que Jeova tornou possı-
de suas obras mas. Mas como
      ´                                              vel vencermos a lei do pecado e da
Jeova se sentiria ˜ se os pais de                    morte! w11 15/11 2:11, 12
um transgressor nao arrependido                                  ´                         ˜
                                                     Leitura da Bıblia para a Comemoracao:
                                                                                       ˜ ¸
e desassociado persistissem em                         (Eventos durante o dia: 9 de nisa)
se associar desnecessariamente                                   Lucas 19:29-44
         ´
       Sabado, 23 de marco
                         ¸                 9:12-17) Obviamente, portanto,
                                                                       ´
                                           Jesus treinou seus discıpulos por
Mediante [Jesus] temos o livra-                                  ˜
                                           dar-lhes orientacoes claras e es-
                                                             ¸
mento por meio de resgate, por                  ´                    ˜
                ´                          pecıficas. Esse padrao de trei-
       intermedio do sangue desse.         namento, junto com a poderosa
                         ´                        ˆ            ´
                  — Efe. 1:7.              influencia do espırito santo, mais
                                     ´                             ´
     O maior exemplo de alguem             tarde habilitou os ap ostolos a or-
                           ´     ´         ganizar a extensa obra de prega-
que busca a paz e Jeova — ‘o                  ˜
                   ´                       cao realizada em 33 EC e depois
                                            ¸
Deus que da paz’. (Rom. 15:33)
Com base no seu grande amor,               disso. w11 15/11 5:9
          ´                                             ´                         ˜
Jeova providenciou a nossa salva-           Leitura da Bıblia para a Comemoracao:
                                                                               ˜¸
   ˜                           ´              (Eventos durante o dia: 11 de nisa)
cao por enviar, do ceu, seu Filho
 ¸                                                        Lucas 20:1-47
amado para nascer como huma-
no perfeito. E o Filho colaborou                Segunda-feira, 25 de marco                    ¸
voluntariamente. Ele concordou                                                        ´
em ser morto pelos inimigos de                  Jesus . . . amou-os ate o fim.
              ˜                                                         ˜
Deus. (Joao 10:17, 18) Como o sa-                             — Joao 13:1.
        ´                                                                                   ´
crifıcio de resgate do Filho de                 Jesus treinou seus disc ıpu-
                                       ˜
Deus afeta a estremecida relacao   ¸       los por lhes dar conselhos in-
entre Deus e a humanidade pe-              dividualizados segundo as suas
caminosa? “O castigo intenciona-           necessidades. Por exemplo, ele
do para a nossa paz estava sobre                                                    ˜
                                           repreendeu Tiago e Joao por que-
ele”, diz Isa. 53:5, “e por causa das                                                   ´
                                           rerem invocar fogo do ceu so-
suas feridas tem havido cura para                                                                ˜
     ´                                     bre alguns samaritanos que nao
nos”. Em vez de serem conside-             o receberam bem. (Luc. 9:52-55)
rados inimigos de Deus, os hu-                                      ˜                            ˜
                                           Quando a mae de Tiago e Joao
manos obedientes podem agora               pediu a Jesus que desse aos fi-
                       ˜     ´                                              ˜
ter uma relacao pacıfica com ele.
                     ¸                     lhos dela posicoes privilegiadas
                                                                      ¸
w11 15/8 3:4, 5                            no Reino, Jesus disse aos dois ir-
            ´                         ˜          ˜                              `
Leitura da Bıblia para a Comemoracao:
                                   ˜¸      maos: “Assentar-se a minha di-
  (Eventos durante o dia: 10 de nisa)                   `                                       ˜
   Lucas 19:45-48; Mateus 21:18, 19;       reita e a minha esquerda nao
                                              ´
               21:12, 13                   e meu para dar, mas pertence
                                            `
                                           aqueles para quem tem sido pre-
      Domingo, 24 de marco
                         ¸                 parado por meu Pai.” (Mat. 20:20-
 Ao irdes, pregai. — Mat. 10:7.            23) Jesus sempre deu conselhos
                                                            ´                             ´
                                           claros, praticos e com base solida
  Depois de se dedicar zelosa-                            ´
                        ´                  em princıpios divinos. Ele ensi-
mente ao seu ministerio por cer-                                  ´
                                           nou seus discıpulos a raciocinar a
ca de dois anos, Jesus expandiu a                                                 ´
                      ˜                    respeito desses princıpios. (Mat.
atividade de pregacao por enviar
                    ¸                                           ´
             ´                             17:24-27) Alem disso, Jesus re-
seus 12 ap ostolos para pregar.                                                 ˜
               ´                           conhecia as limitacoes de seus ˜   ¸
Primeiro, porem, ele lhes deu ins-         seguidores e nao esperava per-
      ˜                                              ˜
trucoes. (Mat. 10:5-14) Quando
    ¸                                      feicao deles. Os seus conselhos
                                                   ¸
estava para alimentar milagrosa-                                                                   ´
                                           eram motivados por amor genuı-
mente milhares de pessoas, Jesus           no. w11 15/11 5:12
                 ´
disse a seus discıpulos como que-                        ´                           ˜
                                            Leitura da Bıblia para a Comemoracao: ˜¸
ria que eles organizassem o povo
          ´                                   (Eventos durante o dia: 12 de nisa)
e distribuıssem o alimento. (Luc.              Lucas 22:1-6; Marcos 14:1, 2, 10, 11
                           ˜                                   ´
     Data da Comemoracao
           ´    ˆ        ¸                  Ao voltar para o ceu em 33 EC, Je-
       Apos o por do sol                    sus deixou˜ aqui ´ a base de uma
                                            congregacao notavel que rapida-
                                                        ¸
     Terca-feira, 26 de marco
         ¸                    ¸             mente chegaria a milhares de
Dei as minhas costas aos que gol-           membros. (Atos 2:41, 42; 4:4; 6:7)
                                                    ´
                  ˜                         Hoje ha necessidade de homens
peavam . . . Nao escondi a mi-
nha face de coisas humilhantes e            para tomar a dianteira em assun-
      do escarro. — Isa. 50:6.              tos espirituais. Os que procuram
                                                                 ´
                                 ´          alcancar esse privilegio de servi-
                                                  ¸                          ˜
  Como mostrado acima, Isaıas               co merecem elogios, pois estao
                                             ¸
profetizou que o Messias se-                ‘desejosos duma obra excelente’.
ria espancado. Miqueias predis-
                           ˜                (1 Tim. 3:1) Para servir adequa-
se: “Com a vara golpearao a face                                       ´
                                            damente nessa qualidade e preci-
do juiz de Israel.” (Miq. 5:1) Con-         so que o homem se habilite em
firmando o cumprimento dessas               sentido espiritual. Mais do que
profecias, o evangelista Mar-               habilidades ou um conjunto de
cos disse: “Alguns principiaram a                     ˜
                                            realizacoes, ele precisa ter quali-
                                                    ¸
cuspir [em Jesus], e a encobrir-   ´        dades espirituais. w11 15/11 5:1-3
lhe o rosto todo, e a esmurra-                          ´
                                            Leitura da Bıblia para a Comemoracao:
                                                                                  ˜
lo, e a dizer-lhe: ‘Profetiza!’ E os                                           ˜¸
                                              (Eventos durante o dia: 14 de nisa)
oficiais de justica levaram-no,
                    ¸                                   Lucas 22:66-71
esbofeteando-lhe o rosto.” Mar-
cos acrescentou que os soldados                Quinta-feira, 28 de marco
                                                                       ¸
                      ´
“batiam-lhe tambem com uma                  Cristo . . . [deixou-vos] um mo-
cana na cabeca e cuspiam nele,
                ¸                           delo para seguirdes de perto os
e, dobrando os joelhos [zomban-               seus passos. — 1 Ped. 2:21.
do], prestavam-lhe homenagem”.
(Mar. 14:65; 15:19) Naturalmente,             Jesus levava uma vida simples
Jesus nada fez que justificasse es-         para que nada o impedisse de ser-
ses maus-tratos. w11 15/8 2:11              vir outros. (Luc. 9:58) Era modesto
            ´
Leitura da Bıblia para a Comemoracao:
                                        ˜   e sempre baseava seu ensino nas
                                                             ˜
                                     ˜¸
  (Eventos durante o dia: 13 de nisa)       Escrituras. (Joao 5:19; 17:14, 17)
                                                         ´
    Lucas 22:7-13; Marcos 14:12-16 ˜
              ´    ˆ                        Era acessıvel e bondoso. Tudo o
 (Eventos apos o por do sol: 14 de nisa)
            Lucas 22:14-65
                                            que fazia era motivado por amor.
                                                                 ˜
                                            (Mat. 19:13-15; Jo ao 15:12) O seu
                                                                            ˆ
      Quarta-feira, 27 de marco
                              ¸             exemplo exerceu uma ´influencia
    ´                  ´                    positiva sobre seus discıpulos. Foi
Ha, de fato, tambem muitas ou-              assim com Tiago, que, sem se aco-
tras coisas que Jesus fez, as               vardar em face da morte, serviu
quais, se alguma vez fossem es-                                    ´
                                            lealmente a Deus ate o dia de sua
                                                       ˜                  ˜
critas em todos os pormenores,              execucao. (Atos 12:1, 2) Joao se-
                                                     ¸
                         ´
suponho que o proprio mundo                 guiu de perto os passos de Jesus
  ˜
nao poderia conter os rolos es-             por mais de 60 anos. (Rev. 1:1, 2, 9)
                                                   ˜
                     ˜
        critos. — Joao 21:25.               Anciaos abnegados, humildes e
                                                           ˜
                                            amorosos dao o tipo de exemplo
  Encontrar, treinar e organizar            que os homens mais jovens preci-
homens que tomariam a diantei-              sam. — 1 Ped. 5:2, 3. w11 15/11
ra depois de sua estada na Terra            5:7, 8
foram algumas das muitas reali-
     ˜                                                  ´                         ˜
                                            Leitura da Bıblia para a Comemoracao:
                                                                               ˜¸
zacoes de Jesus durante seu cur-
   ¸    ´      ˆ            ´                 (Eventos durante o dia: 15 de nisa)
to, porem dinamico, ministerio.                        Mateus 27:62-66
                                                            ´
    Sexta-feira, 29 de marco  ¸           Davi. “Eis que e teu tudo o que
              ˜                           pertence a Mefibosete” foi a res-
Eles ainda nao discerniam a es-           posta precipitada de Davi. (2 Sam.
critura, de que ele tinha de ser le-      16:4; 19:25-27) Disseram ao Rei Ar-
    vantado dentre os mortos.             taxerxes que os judeus estavam re-
                 ˜
          — Joao 20:9.                    construindo as muralhas de Jerusa-
                                            ´
  Antes´ do Pentecostes de 33 EC,         lem e estavam´ prestes a se rebelar
os discıpulos de Jesus desconhe-          contra o Imperio Persa. O rei a-
ciam o conceito de humanos se tor-        creditou nesse relato falso e man-˜
narem criaturas espirituais e go-         dou parar a obra de reconstrucao
                                                      ´                   ¸
vernarem num Reino celestial.             em Jerusalem. Com isso, os judeus
                  ´                       interromperam a obra no templo
(Atos 1:6) Ap os ´ terem sido bati-
zados com espırito santo e re-            de Deus. (Esd. 4:11-13, 23, 24) Os
                                               ˜        ˜
cebido a esperanca celestial, eles
                     ¸                    anciaos cristaos sensatamente se-   ´
puderam entender o sentido desse          guem o conselho de Paulo a Timo-
                                                    ˜
ensino de Jesus.´ Depois do derra-        teo, de nao fazer julgamentos pre-
                                      ´   maturos. w11 15/8 4:12
mamento do espırito santo os discı-
pulos de Jesus puderam entender
                       ˜
ensinos que antes nao entendiam.
                                                 Domingo, 31 de marco
                                                                    ¸
                ˜
Por inspiracao, os escritores das
              ¸            ˜                      Vimos ali os nefilins.
Escrituras Gregas Crist´as explica-                      ´
                                                     — Num. 13:33.
ram — em nosso benefıcio — ´ sur-                      ´
preendentes ´ facetas do prop osito            Josue e Calebe faziam parte de
         ´                                um grupo de 12 homens enviados
de Jeova. (Efe. 3:8-11, 18) Hoje, tan-
                         ´
to os ungidos pelo espırito como os       para espionar a Terra Prometida.
das “outras ovelhas” se alimentam         Na volta, dez deles deram informa-
                                             ˜
juntos espiritualmente, assimilan-        coes muito negativas e desanima-
                                           ¸
                                    ˜     doras. Chegaram a dizer que alguns
do essas mesmas verdades. (Joao
            ˆ
10:16) Voce aprecia o conhecimen-         dos habitantes daquele lugar eram
to e entendimento da Palavra de           gigantes descendentes dos nefi-
                                                                 ˜
                   ´                      lins (filhos da uniao entre anjos re-
Deus que o espırito santo lhe possi-                                     ˆ
bilita ter? w11 15/12 4:7, 8              beldes e mulheres). (Gen. 6:4) Mas
                                                                   ˜
            ´
Leitura da Bıblia para a Comemoracao:
                                      ˜   era uma afirmacao absurda. Es-
                                                     ´         ¸
                                   ˜¸     ses hıbridos perversos foram exter-
  (Eventos durante o dia: 16 de nisa)                                ´
              Lucas 24:1-12               minados muitos seculos antes, no
                                                 ´                     ´
         ´                                Diluvio. No entanto, ate as mais in-
       Sabado, 30 de marco
                         ¸                fundadas ideias podem influenciar
                                                           ´                   ˜
Guardes estas coisas sem pre-             os fracos na fe. As informacoes ne-¸
            ˜                             gativas daqueles dez espias rapida-
conceito, nao fazendo nada por                                                       ˆ
                                          mente espalharam o medo e o pa-
  parcialidade. — 1 Tim. 5:21.            nico entre o povo. A maioria logo
      ˆ                  ´
  Tres exemplos da Bıblia salien-         se convenceu de que seria um erro
tam o perigo de agir precipitada-         entrar na Terra Prometida, como
                                                   ´                                   ´
mente depois de ouvir apenas um
                     ´                    Jeova havia ordenado. O que Josue        ˜
lado duma controversia. Potifar a-        e Calebe fizeram nessa situacao ex-
                                                         ´                       ¸
creditou quando sua esposa lhe dis-
            ´               ´             plosiva? (Num. 13:25-32) Embora os
se que Jose tentou violenta-la. Com       israelitas odiassem ouvir isso, es-
ira injustificada, ele mandou pren-
        ´     ˆ                           ses dois homens falaram a verda-
der Jose. (Gen. 39:19, 20) O Rei Davi     de e apegaram-se a ela — mes-
acreditou em Ziba, que disse que          mo sob a ameaca de serem mortos
                                                             ¸             ´
seu amo, Mefibosete, havia pas-           por apedrejamento. — Num. 14:10.
sado para o lado dos inimigos de          w11 15/7 1:4, 5
                                                                                ´
  Segunda-feira, 1.° de abril                    car os filhos, o chefe da famılia
                ´     ´                          deve seguir estritamente os prin-
                                                   ´                     ˜
Abominai o que e inıquo, agar-
                    ´                            cıpios divinos. Mas nao deve dei-
    rai-vos ao que e bom.                        xar de ser afetuoso com os fi-
        — Rom. 12:9.                                                        ´
                                                 lhos. A disciplina necessaria deve
   Neste mundo mau, boa parte                    ser aplicada com amor. Alguns fi-
do entretenimento se caracteri-                  lhos talvez demorem mais do que
za por atividades que violam ´ fla-              outros para entender o que se es-
                          ´
grantemente os princıpios bıbli-                 pera deles. Com ˆ esses, o pai
                                         ˜
cos ou as leis˜ de Deus. (1 Joao                 deve ter mais paciencia. Os mari-
5:19) Os cristaos ˜ verdadeiros di-              dos que imitam bem o exemplo de
zem um firme “nao” a todas essas                 Jesus criam um ambiente familiar
                                                         ´                          ´
formas de entretenimento. Entre                  de refugio e seguranca. As famı-
                                                                        ¸
essas, as que destacam o sadis-                  lias vivenciam o tipo de seguranca
                                                                                  ¸
mo, o demonismo, o homossexua-   ˆ               espiritual cantada em verso pelo
lismo, a pornografia, a violencia, ´             salmista. — Sal. 23:1-6. w11 15/5
ou´ que glorificam outras praticas               1:4, 7, 8
mas, imorais. (1 Cor. 6:9, 10; Rev.
           ˜
21:8) Nao importa onde estejamos,
   ´                    ´                            Quarta-feira, 3 de abril
nos provamos a´ Jeova que ‘abomi-
                      ´                            ˜   ´                     ´
namos o que e inıquo’ por per-                   Nao tınheis esperanca e estaveis
                                                                      ¸
manecermos longe dessas formas                           sem Deus no mundo.
                             ˜                                    ´
de entretenimento. (1 Joao 1:5, 6)                          — Efe. 2:12.
Nem todas as formas de entrete-                                           ˜
                                           ´       Hoje, muitos nao creem no con-
                                                                        ˜
nimento se centralizam em pra-                   ceito ˜ de que sao pecadores. Por
ticas expressamente condenadas                   que nao? Apesar de irem de vez em
na Palavra de Deus. Nesses casos,                quando a uma´ igreja, eles acham
antes de escolher um entreteni-                                                           ˜
                                                 que o´ relato bıblico sobre Adao e
                                                                      ´
mento, devemos comparar cuida-                   Eva e mera fabula ou mito. Ou-
dosamente essa ´ atividade com o     ´           tros crescem num ambiente anti-      ˆ
conceito de Jeova sobre o que e sa-          ´   deus. Duvidam ˜da existencia de  ˜
dio, conforme expresso nos princı-
         ´                             ´         Deus e, assim, nao se dao conta de
pios bıblicos. (Pro. 4:10, 11) Daı te-
                               ˜
mos de tomar uma decisao que                     que um Ser Supremo estabeleceu
                                 ˆ               normas morais para os humanos,
nos garanta uma boa consciencia.
       ´
— Gal. 6:5; 1 Tim. 1:19. w11 15/10               e que violar tais normas significa
1:6, 7                                           pecar. Na carta aos romanos, Pau-
                                                                                ˜
                                                 lo apresentou uma razao pela qual
                                                                              ˜     ˜
      Terca-feira, 2 de abril
          ¸                                      esse tipo de formacao nao podia
                                                          ˜                 ¸
                                                 — e nao pode — ser ´ usado como
                                                              ´                                 ˜
Entrego a minha alma em bene-                    desculpa. E que a propria criacao            ¸
  ´                      ˜                                        ˆ
fıcio das ovelhas. — Joao 10:15.                 atesta a existencia de um Criador.
    Os maridos devem imitar Jesus                (Rom. 1:19, 20) Isso condiz com
                                                                    ˜
em demonstrar afeto pelos que es-                uma observacao de Paulo ao escre-
                                                                ¸
  ˜                                              ver, de Roma, ´ aos hebreus: ‘Cada
tao aos seus cuidados. Em vez de                       ´                                ´
dominar com rudeza, o marido que                 casa e construıda por alguem, mas                ´
                    ˜           ´
deseja a aprovacao de Deus amara
                ¸                                quem construiu todas as coisas e           ´
                             ´
a esposa “assim como tambem ´o                   Deus.’ (Heb. 3:4) Esse raciocınio
                          ˜
Cristo amou a congregacao”. (Efe.
                        ¸                        aponta para o fato de que exis-
5:25) Ele deve falar com bonda-
                      ˜                          te um Criadorˆ que construiu, ou
                                                            `
de e consideracao, pois ela me-
                  ¸                              trouxe a existencia, o inteiro Uni-
rece honra. (1 Ped. 3:7) Ao edu-                 verso. w11 15/6 1:12, 13
     Quinta-feira, 4 de abril                            foi que o Messias nasceria de uma ˜
  ˜                                                      virgem. (Isa. 7:14) Sob inspiracao,
                                                                                         ¸
Nao deves acompanhar a multi-
      ˜                                                  Mateus usou a palavra grega para
                                                                           ´
    dao para maus objetivos.
              ˆ                                          “virgem” (par·the·nos) ao mostrar
          — Exo. 23:2.                                            ´
                                                         que Isaıas 7:14 se cumpriu no nas-
     Na escolha de entretenimento,                       cimento de Jesus. Mateus e Lu-
                                   ´                 ˆ   cas declaram em seus evangelhos
para si ou para sua famılia, voce
                               ˆ
permite que a consciencia detur-                         que Maria era virgem quando fi-
                                                                ´                 ˜          ´
pada de outros influencie suas de-                       cou gravida pela atuacao do espı-
                                                                                ¸
      ˜                                      ˆ
cis oes˜ e molde sua consci en-                          rito de Deus. (Mat. 1:18-25; Luc.
                                                                             ´
cia? Nao seria isso, na realidade,                       1:26-35) Que notavel cumprimen-
                                 ˜                 ´
acompanhar a´ multidao? Jeov a                           to da profecia! w11 15/8 1:7, 8
nos deu uma dadiva preciosa para       ˜                            ´
nos ajudar a tomar decisoes: as                                  Sabado, 6 de abril
nossas “faculdades perceptivas”.                                  ´             ´
                                                            O espırito de Jeova envolveu
Mas elas precisam ser treinadas                                       ˜       ´
                                                                Gideao. — Juı. 6:34.
“pelo uso”. (Heb. 5:14) Acompa-
                   ˜       ˜                                                    ´            ´
nhar a multidao nao ajudaria a                                No livro de Juızes ha muitos rela-
treinar nossas faculdades percep-                        tos sobre humanos que “dum esta-
tivas; nem o faria, por outro lado,                      do fraco foram feitos poderosos”.                      ´
               ´                           ´
um grande numero de regras rıgi-         ˆ               (Heb. 11:34) Por meio de espırito              ˜
das sobre assuntos de consciencia.
   ´                                                     santo, Deus impeliu Gide ao a lu-
E por isso que,˜ por exemplo, o
                 ´                                       tar em favor de Seu povo. A su-
                                                                                      ´
povo de Jeova nao recebe uma lis-                        perioridade numerica da ameaca
                                                                                  ´                               ¸
ta de filmes, livros e sites na in-                      midianita, porem, em compara-
                                                            ˜               ´                             ˜
ternet que deve evitar. Visto que
                       ˜                                 cao com o exercito de Gideao, era
                                                          ¸
o mundo muda tao rapidamente,                            de 4 ´para 1. Contudo,˜ duas vezes
uma lista assim logo ficaria de-                         Jeova ordenou a Gideao que redu-
                                                                        ´               ´
fasada. (1 Cor. 7:31) Pior ainda,                        zisse o exercito ate que, por fim, o
isso nos privaria da tarefa vital de
                         ´           ´                   inimigo superou numericamente
pesar bem os princıpios bıblicos,
             ˜       ´                         ˜         os guerreiros israelitas na propor-
                                                            ˜                                   ´
com oracao, e daı tomar decisoes
 `         ¸                 ´                   ´       cao de 450 para 1. (Juı. 7:2-8; 8:10)
                                                          ¸                         ´
a base desses princıpios. — Efe.                         Em caso de vitoria esmagadora,
5:10. w11 15/7 1:3, 6, 7                                 quem poderia se jactar de que ela
                                                         teria resultado de esforcos ou sa-           ¸
       Sexta-feira, 5 de abril                           bedoria humanos? O poder de sal-
         ´                                                       ˜            ´ ´
Tu, Belem Efrata, . . . de ti me                         vacao de Jeova e infinito. Ele pode
                                                               ¸
     ´               ´                                   livrar seu povo de qualquer difi-
saira aquele que ha de tornar-se                                          ´
       governante em Israel.                             culdade, ate mesmo usando para
                                                         isso pessoas aparentemente fra-  `
            — Miq. 5:2.
                                                         cas ou indefesas. As vezes, talvez
  O Messias nasceria na cidade de                        nos sintamos inferiorizados nume- ´
     ´         ´
Belem, de Juda, que pelo visto em
         ´                                               ricamente ou em serios apuros. No
alguma epoca se chamava tam-
  ´                               ˜                      entanto, ˜ podemos derivar muita                     ´
bem Efrata. Embora Maria, mae
                 ´                                       orientacao e confianca da Bıblia e
                                                                    ¸                         ¸     ˜
de Jesus, e Jose, seu pai adoti-
                         ´                               por meio da´ congregacao, dirigi-        ¸
vo, morassem em Nazare, um de-  ´                        da pelo espırito de Deus. (Rom.
creto romano os fez ir a Belem                           8:31, 32) As amorosas promessas
                                                                      ´                                     ´
para se registrar, e Jesus nasceu                        de Jeova fortalecem nossa fe e nos
ali em 2 AEC. (Mat. 2:1, 5, 6) Ou-                       convencem de que ele realmente
tra profecia cumprida em Jesus                           nos ajuda. w11 15/12 3:12, 14
                                                            ´
       Domingo, 7 de abril                 com bom juızo, justica e devo-
                                              ˜                      ¸
                            ´              cao piedosa ao passo que aguarda-
                                            ¸
Prossegui percebendo qual e a
                ´      ´                   mos a feliz esperanca e a gloriosa
                                                        ˜       ¸
vontade de Jeova. — Efe. 5:17.             manifestacao do ´ grande Deus e
                                                      ¸
      Antes de experimentar um novo        do Salvador de nos, Cristo Jesus,
                                                                   ´
                                     ˜     que se entregou por nos, a fim de
prato, queremos saber quais sao
os seus ingredientes principais.           nos livrar de toda sorte de coisa
                                                    ´
De modo similar, antes de pra-             que e contra a lei e purificar para
                                   ˜       si mesmo um povo peculiarmente
ticar uma forma de recreac ao,   ¸ ˜
temos de investigar quais s ao             seu, zeloso de obras excelentes.’
seus componentes principais. Por           (Tito 2:11-14) Esse “povo” se com-
                                                ˜         ˜
exemplo, esportes podem ser di-            p oe de cristaos ungidos e de mi-
                                                  ˜
vertidos e emocionantes. Mas que           lhoes de “outras ovelhas” de Jesus
                                                                            ˜
                ˆ
dizer se voce gosta de certo espor-        que os ajudam e apoiam. — Joao
te por causa de sua agressiva com-         10:16. w11 15/11 3:15, 16
petitividade, alto risco, elevados
´
ındices de ferimento, comemora-                 Terca-feira, 9 de abril
                                                     ¸
    ˜
coes tumultuosas, fervor naciona-
  ¸                                        Persisti . . . em buscar primei-
lista ou “ingredientes” similares?     ´   ro o reino e a Sua justica, e to-
                                                                    ¸
Depois de ´ examinar o que ˆ esta                                          ˜
                     ´                     das estas outras coisas vos serao
envolvido, e provavel que voce de-
                       ´                     acrescentadas. — Mat. 6:33.
cida que seria difıcil harmonizar
o seu modo de pensar com o de
        ´                                    Quer tenhamos a esperanca ce-    ¸
Jeova e com a mensagem de paz e            lestial, quer a terrestre, temos de
                                                                  ´
de´ amor que pregamos. (Isa. 61:1;         ‘negar-nos a nos mesmos, apa-
Gal. 5:19-21) Por outro lado, se
                               ˜           nhar nossa estaca de tortura e
certa forma de lazer se comp oe de         seguir a Cristo continuamente’.
                                                                      ˜
“ingredientes” sadios aos olhos de
        ´                 ´                (Mat. 16:24) Milhoes de pessoas´
Jeova, ela pode ser ˆ benefica e re-
                             ´             que esperam viver no Paraıso na
                                                         ˜
vigorante para voce. — Gal. 5:22,          Terra estao adorando a Deus e
23; Fil. 4:8. w11 15/10 1:7, 8             seguindo ˜a Cristo dessa manei-
                                           ra. Elas ´ nao se contentam em fa-
    Segunda-feira, 8 de abril              zer o mınimo, quando sabem que
Exorto-vos como a forasteiros e            podem fazer mais. Muitos decidi-
                  ´                        ram simplificar a sua vida e tor-
residentes temporarios a que vos
abstenhais dos desejos carnais.            naram-se pioneiros. Outros traba-
                                           lham todos os anos como pioneiros
         — 1 Ped. 2:11.
                                           por alguns meses. Ainda outros,
                                                       ˜
    Foi dito aos israelitas que, se
                      ´                    embora nao possam ser pioneiros,
                                                                        ´
obedecessem a Jeova, eles se tor-          empenham-se ao maximo no mi-
                                                ´                   ˜
nariam sua “propriedade espe-              nisterio. Esses sao como a zelosa
cial dentre todos os outros povos”.
  ˆ                                        Maria, que untou o corpo de Jesus
                                                    ´
(Exo. 19:5) Enquanto Israel man-˜          com oleo perfumado. Ele disse:
                                                                ˜
tinha fidelidade, sua adoracao e
                              ¸            “Ela fez uma acao excelente para
                                                            ¸                   ˆ
modo de vida a˜ distinguia de todas        comigo. . . . Ela fez o que pode.”
as outras nacoes. Da mesma for-
              ¸ ´                          (Mar. 14:6-8)˜ Fazer o´ que pode-
ma hoje, Jeova separou para si um          mos talvez nao seja facil, pois vi-
povo notavelmente diferente do
                  ´                        vemos´ num mundo dominado por
                                                              ´
mundo de Satanas. Somos exorta-            Satanas. Mas nos nos esforcamos  ¸
dos: ‘Repudiemos a impiedade e             vigorosamente e confiamos em
                                                  ´
os desejos mundanos e vivamos              Jeova. w11 15/9 2:5
                                                               ´
    Quarta-feira, 10 de abril            podemos comer.” Alem disso, Sa-
                                              ´
                                         tanas distorceu os fatos. Deu a en-
Faco todas as coisas pela causa
   ¸                                     tender que˜ Deus foi injusto ao exi-
 das boas novas, para tornar-                                    ˜
                                         gir que Adao e Eva ‘nao comessem
                                                  ´
 me compartilhador delas com             de toda arvore do jardim’. Em se-
                                                          ´
     outros. — 1 Cor. 9:23.              guida, Satanas levou Eva a pen-
                                         sar em si mesma e sobre como,
    Com quanta seriedade Paulo
                           ´             supostamente, poderia melhorar
encarava seu ministerio? Ele esta-       a sua sorte na vida, tornando-se
va disposto a ‘trabalhar como es-
                             ´           “como Deus”. Por fim, ´ o Diabo a
cravo’ tanto para Jeova como para        induziu a focalizar a arvore e ˜ o
os que aceitassem a mensagem da          seu fruto, em vez de a sua relacao
                                                                          ¸
verdade. (Rom. 12:11; 1 Cor. 9:19)       com Aquele que lhe dera todas as
Ao assumirmos o compromis-                            ˆ
                                         coisas. (Gen. 3:1-6) Infelizmente,
so de ensinar a Palavra de Deus
                   ´                     por comer do fruto, Eva mostrou
                                                    ´   ˜
— num estudo bıblico em domi-
  ´                    ˜         ˜       que Jeova nao era a Pessoa mais
cılio, numa reuniao crista ou na
             ˜       ´               ´   importante na sua vida. w11 15/5
adoracao em famılia —, sera que
           ¸                             3:4, 5
reconhecemos a nossa responsa-
bilidade para com os a quem ensi-                  Sexta-feira, 12 de abril
namos? Talvez achemos que diri-                ˜                             ´
                 ´                           Nao foi por intermedio de lei
gir um estudo bıblico regular seja                         ˜
                                   ´        que Abraao, ou seu descenden-
uma carga pesada demais. E ver-             te, teve a promessa de ser her-
dade que isso exige tirar tempo de ´        deiro dum mundo, mas foi por
interesses pessoais e ˜dedica-lo a                     ´                             ´
                               ´            intermedio da justica pela fe. ¸
ajudar outros. ´Mas nao e esse o
       ´                                                 — Rom. 4:13.
espırito por tras´ das palavras de                             ˜
Jesus de que “ha mais felicidade              O fiel Abraao foi considerado
                         ´               justo por Deus. (Rom. 4:20-22;
em dar do que ha em receber”?                                          ˜
(Atos 20:35) Nenhuma outra ativi-        Tia. 2:23, 24) Isso nao pode signi-
                                                                 ˜
dade pode nos dar tanta felicida-        ficar que Abraao nunca pecou ˜ ao
                                                             ´           ´
de como ensinar o caminho da sal-        servir ˜ a Jeova por decadas. Nao,
         ˜                               ele nao era justo nesse sentido.
vacao. w11 15/4 1:7, 8
     ¸
                                         (Rom. 3:10, 23) No entanto,´ na
    Quinta-feira, 11 de abril            sua ilimitada sabedoria, Jeova le-
                                                                   ´
                                         vou em conta a fe excepcional de
                                                    ˜
Forcosamente sereis como Deus,
    ¸                                    Abraao e as obras resultantes des-
                 ´             ´                 ´                               ˜
  sabendo o que e bom e o que e          sa fe. ´ Em especial, Abraao exer-
                   ˆ
       mau. — Gen. 3:5.                  ceu fe no prometido “descenden-
                                         te” que viria na sua linhagem.
  Embora falasse apenas com
             ´                   ´       Esse Descendente mostrou ser
Eva, Satanas usou o plural ‘vos’.                                              ˆ
                                         o Messias, ou Cristo. (Gen. 15:6;         `
Com isso talvez tenha tentado            22:15-18) Concordemente, a base
apelar para o orgulho dela, num
                ˆ                        do “resgate pago por Cristo Je-
esforco de faze-la sentir-se im-
      ¸                                  sus”, o Juiz divino pode perdoar
portante — como se ela fosse por-        pecados ocorridos no passado. As-
ta-voz de si mesma e de seu mari-                        ˜
                                         sim, Abraao e outros homens ˆ de
                                            ´                        ´           ˜
do. O resultado? Eva pelo visto          fe dos tempos pre-cristaos tem
achou-se no direito de `falar em         a ˜ perspectiva de uma ressurrei-
nome do casal, dizendo a serpen-
                  ´                      cao. — Rom. 3:24, 25; Sal 32:1, 2.
                                          ¸
te: “Do fruto das arvores do jardim      w11 15/6 2:17, 18
          ´                                                  ´                  ˜
        Sabado, 13 de abril                   deu que Jeova seguraria sua mao
                                    ´         direita e o guiaria. Assim, ele po-
Todo homem tem de ser rapido                                       ´       ´
                                              dia dizer a Jeov a: “Alem de ti
no ouvir, vagaroso no falar, va-                 ˜
                                              nao tenho outro agrado na ter-
   garoso no furor. — Tia. 1:19.
                                              ra.” (Sal. 73:23, 25) O salmista
                          ˜                                          ´
     Quando um cristao percebe que
        ´                                     confiava que Jeova se lembraria
esta ficando irritado ao tratar de˜       ´   dele como amigo. O seu servico      ¸
                                                      ˜
um assunto com um irmao, fara                 fiel nao seria esquecido. (Ecl. 7:1)
bem em seguir esse conselho.                            ˆ
              ˜         ´                     Quanto animo isso deve ter dado a
Quais sao os benefıcios disso? Por            Asafe! Ele cantou: “Quanto a mim
dar tempo para se acalmar, orar                                          ´
                    ˜                         . . . chegar-me a Deus e bom para
sobre a questao e analisar qual                                        ´
                                              mim. Pus o meu refugio no Sobe-
a ˜ melhor forma de reagir, o cris-                              ´
                  ´                   ´       rano Senhor Jeova.” — Sal. 73:28.
tao se deixara guiar pelo espırito            w11 15/9 1:8, 9
de Deus. (Pro. 15:1, 28) Sob a in-
      ˆ               ´
fluencia do espırito, ele consegue
                            ˆ                    Segunda-feira, 15 de abril
ser brando e longanime. Assim,          ´
pode seguir o conselho de Efe-                                  ´     ˜
                                              Os olhos de Jeova estao atentos
sios 4:26, 29: “Ficai˜ furiosos, mas                                        ˜
    ˜                                         aos justos e seus ouvidos estao
nao pequeis . . . Nao saia da vos-            atentos ao seu clamor por ajuda.
sa boca nenhuma palavra perver-                         — Sal. 34:15.
tida, mas a que for boa para a
                ˜
edificacao, conforme a necessida-
            ¸                                      Muitas vezes temos necessidade
                                                                                ´
de, para que´ confira aos ouvintes            de ser consolados. E especialmen-
                            ´
aquilo que e favoravel.” De fato,             te assim quando passamos por si-
                                                            ˜               ´
revestir-nos de brandura e longa-             tua c oes dif ıceis. Familiares e
                                                        ¸
                                                                                        ˜
nimidade contribui para a paz e
          ˜                     ˜             amigos em geral nos dao certo
uniao na congregacao. w11 15/4¸                                               `
                                              consolo. Mas, as vezes, as cir-
4:6, 7                                                        ˆ
                                              cunstancias que nos afligem es-
                                                 ˜              ´
                                              tao alem da capacidade huma-
     Domingo, 14 de abril                                                 ˜
                                              na de solucao. Apenas Deus pode
                                                                      ¸
         ´       ˜                                                                ˜
Decerto e em vao que purifiquei               nos oferecer consolo nao importa
             ˜                                      ˜                                 ˜
meu coracao e que lavo minhas
           ¸                                  quao ruim nossa situacao esteja.      ¸
   ˜           ´         ˆ                                                                  ´     ´
 maos na propria inocencia.                   A sua Palavra garante: “Jeova esta
           — Sal. 73:13.                      perto de todos os que o invocam,
                                                                    ´
                                              . . . e ouvira seu clamor por ajuda.”
  Como Asafe, pode ser que em
                                              (Sal. 145:18, 19) Mas para receber
determinado momento de sua
          ˆ             ´                     o apoio e o consolo de Deus, temos
vida voce deixou, ate certo pon-
                           ´
to, de prezar seus privilegios es-            de confiar nele. O salmista Davi
                                                                                                  ´
pirituais e passou a concentrar-              deixou isso claro ao cantar: “Jeova
                                                                  ´
se na busca de coisas materiais.              se tornara uma altura protetora
Mas, pelo estudo da ` Palavra ˜ de            para todo o esmagado, uma altura
                 ˆ                                                                            ˜
Deus˜ e frequencia as reuni oes               protetora em tempos de aflicao. E           ¸
             ˆ                                os que conhecem o teu nome con-
cristas, voce voltou ˆ a ver as coi-
               ´                                      ˜                                         ˜
sas como Jeova as ve. Asafe aper-             fiarao em ti, pois certamente nao
                                                                        ´                           ´
cebeu-se do que por fim aconte-               abandonaras os que te buscam, o
                                                          ´
ceria aos perversos. Ele meditou              Jeova.” — Sal. 9:9, 10. w11 15/10
                     ˜
sobre sua situacao e compreen-
                   ¸                          3:1, 2
                                                                        ´
         Terca-feira, 16 de abril
             ¸                                            nhum de nos espera ganhar sa-
                          ´                               bedoria milagrosamente, em base
                                                                            ˜                 ´
Foi em Jeova, o Deus de Israel,
                                                          pessoal. Salomao disse que o “pro-
                                                                     ´ ´
   que ele confiou. — 2 Reis 18:5.                        prio Jeov´ a da sabedoria”, mas dis-
                                                ´         se tambem que devemos nos es-
      O Rei Senaqueribe, da Assıria,
                            ´
enviou Rabsaque e outros repre-                           forcar em adquirir essa qualidade
                                                               ¸                     ˜
                                ´                         divina. Ele usou expressoes como
sentantes a Jerusalem com uma
poderosa forca militar. O Rei Eze-
                     ¸´                                   ‘clamar por’, ‘persistir em procu-
                              `                     ´     rar’ e ‘continuar a buscar’ sabe-
quias de Juda´ foi a casa de Jeova e
           ´                                                                                    ´
orou: “O Jeova, nosso Deus, por fa-                       doria. (Pro. 2:1-6) Obviamente, e
                                        ˜                        ´
vor, salva-nos da sua mao, para                           possıvel adquirir sabedoria. Seria
                                                                                          ´
que todos os reinos da´ terra ´ sai-                      bom se perguntar: ‘Levo a serio
                                                                                 ˜
                                                      ´   o ˜ exemplo de Salomao com rela-
bam que somente tu, o Jeova, es
Deus.” (2 Reis 19:14-19) Ezequias                         cao a valorizar a sabedoria divi-
                                                           ¸       ´
agiu em harmonia com o que pe-                            na?’ Sera que as escolhas que faco¸
                        ˜
diu em oracao. Mesmo antes de
                   ¸                                      indicam que eu valorizo e busco a
subir ao templo para orar, ele                            sabedoria divina? w11 15/12 1:4-6
                                  ˜
instruiu o povo a nao responder
 `                                        ´       ´
as zombarias de Rabsaque. Alem                                 Quinta-feira, 18 de abril
                                              ˜
disso, enviou uma delegacao ao              ¸                         ´
                 ´                                        Quem de vos, querendo construir
profeta Isaıas, em busca de conse-                                      ˜
                                                          uma torre, nao se assenta primei-
lhos. (2 Reis 18:36; 19:1, 2) Eze-
                                                          ro e calcula a despesa, para ver se
quias tomou medidas que tinha o       ˜                                                 ´
                                                          tem bastante para completa-la?
direito de tomar. Ele nao tentou
                                                                     — Luc. 14:28.
buscar apoio do Egito ou de na-
    ˜
coes vizinhas. Em vez de ˜ confiar
 ¸             ´                                            “Os planos do diligente segura-
na sua propria compreensao, Eze-    ´                     mente resultam em vantagem”,
                                                                                   ˜
quias confiou em ´ Jeova. Depois                          escreveu Salomao, “mas todo pre-
que o anjo de Jeova abateu 185 mil                        cipitado seguramente se encami-
                                                                                 ˆ
homens de Senaqueribe, esse ´ rei
       ´                                                  nha para a carencia”. (Pro. 21:5)
                                                                                     ´
assırio “partiu” e voltou para Nıni-                      Por exemplo, esta considerando
                                                                                       ´         ˜
ve. — 2 Reis 19:35, 36. w11 15/11                         uma proposta de ˜ negocios? Nao se ´
1:5, 6                                                    guie pela emocao. Reuna os fa-
                                                                               ¸
                                                          tos relevantes, busque o conse-
       Quarta-feira, 17 de abril                          lho de entendidos´ no ramo e de-     ´
                        ˜ `                               termine que princıpios bıblicos se
‘Preste atencao a sabedoria, com
                      ¸
                                                          aplicam ao assunto. (Pro. 20:18)
o teu ouvido, para inclinar
                  ˜                                       Para organizar sua pesquisa, pre-
teu coracao ao discernimento.’
              ¸
                                                          pare duas listas — uma detalhan-
                                                                         ´
                    — Pro. 2:2.
            ´                                             do os benefıcios e a outra, os ris-
  No inıcio do reinado de Salo-
     ˜                                                    cos ou desvantagens. Antes de
m ao, Deus lhe apareceu num                               decidir, ‘calcule a despesa’. Con-
                                                                           ´
sonho e o convidou a fazer um                             sidere o possıvel impacto de sua
                                                                ˜    ˜                             ´
pedido. Ciente ˜ de sua pouca expe-
   ˆ                                                      decisao nao apenas sobre ´ sua sau-
riencia, Salomao pediu sabedoria.                         de financeira, mas tambem sobre
(1 Reis 3:5-9) Contente de que o                          seu bem-estar espiritual. Pesqui-
rei pediu sabedoria em vez de ri-
                    ´                                     sar exige tempo e esforco. Mas fa-
                                                                             ´           ˜ ¸
quezas e gloria, Deus lhe deu “um
          ˜     ´                                         zer isso evitara decisoes precipi-
coracao sabio e entendido” — e
        ¸                                                 tadas que resultem em ansiedade
                                                                       ´
prosperidade. (1 Reis 3:10-14) Ne-                        desnecessaria. w11 15/4 2:12
     Sexta-feira, 19 de abril           3:12) Mas, com a ajuda e consolo
                                        de nosso Pai celestial, podemos
                                                               ˜                 ˆ
Tendes necessidade de perseve-          ser como os cristaos da Tessalo-
ranca, a fim de que, depois de
    ¸                                   nica antiga, que suportaram per-
                                                 ˜                   ˜       ´
terdes feito a vontade de Deus,         seguicoes e tribulacoes com fe e
                                               ¸                   ¸
recebais o cumprimento da pro-          perseveranca. (2 Tes. 1:3-5) Que
                                             ´           ¸
      messa. — Heb. 10:36.              Jeova consola seu povo pode ser
                                                           ´
                                        visto tambem no que aconteceu      ˜       ˜
  Quando Paulo escreveu sua car-  ˜     com a inteira ´ congregacao crista
                                                                         ¸
ta aos hebreus, alguns˜ cristaos ti-
                     `          `       no primeiro seculo. Por exemplo,
nham cedido as pressoes e as dis-                            ´
      ˜                  ˜              lemos sobre uma epoca em que ‘a
                                                       ˜         ´
tracoes da vida e nao fizeram o
    ¸                                   congregacao atraves de toda a Ju-
                                                     ¸
progresso espiritual que os teria       deia, Galileia e Samaria, entrou
fortalecido. (Heb. 5:11-14) Outros                 ´
                                        num perıodo de paz, sendo edifi-       ´
pelo visto achavam que a vida se-
                       ´                cada’. Somos gratos por tambem
ria bem mais facil se seguissem                                        ´
                                        ter o “consolo do espırito santo”.
os costumes da maioria dos ju-          w11 15/10 4:7, 8
deus ao˜ seu redor. Afinal, esses ju-
deus nao haviam abandonado to-                  Domingo, 21 de abril
talmente a Deus; ainda seguiam a                         ´                         ´
                   ´                    Sobre ele tera de pousar o espıri-
Lei divina ate certo ponto. Ainda                    ´               ´
                 ˜                      to de Jeova, . . . o espırito de co-
outros cristaos foram persuadidos                                                    ´
                            ´           nhecimento e do temor de Jeova.
ou intimidados por indivıduos na
             ˜                                     — Isa. 11:2.
congregacao queˆ insistiam forte-
           ¸                                       ˜
mente ˜ na observancia da Lei e das       Uma razao para desejarmos ser
                                                           ´                 ´
tradicoes. Paulo procurou fortale-
        ¸                               guiados por espırito santo e que
                                                                       ´
               ˜                    ´
cer os cristaos hebreus. No capıtu-     Deus orientou seu proprio Filho
lo 10 de sua carta, ele destacou        por meio dele. Imagine como Je-
que a Lei era “uma sombra das           sus deve ter se sentido ansioso    ´
boas coisas vindouras” e mostrou        de receber a ajuda do espırito de
                              ´         Deus quando passasse a viver no
claramente o valor do sacrifıcio de
resgate de Cristo. w11 15/9 3:8, 9      seu novo ambiente aqui na Terra.
                                                                 ´
                                        As palavras de Jeova mencionadas
        ´                               no texto de hoje ´ se cumpriram.
      Sabado, 20 de abril
                     ˜                  O registro evangelico diz o que
                                                               ´
Como [a congregacao] andava
                   ¸                    aconteceu logo ap os o ´ batismo de
                 ´
no temor de Jeova e no conso-           Jesus: “Cheio de espırito santo,       ˜
          ´
lo do espırito santo, multipli-         [Jesus] afastou-se do´ Jord ao e         ´
     cava-se. — Atos 9:31.              foi conduzido pelo espırito, la no
                                        ermo.” (Luc. 4:1) Ali, enquanto ele            ´
  Neste mundo cheio de maldade          jejuava, orava e meditava, Jeova
e sofrimento, com certeza passa-                                   ´
                  ˜             ˜       provavelmente instruıa e esclare-
remos por situacoes aflitivas. Nao
                ¸                       cia seu Filho a respeito do que o
podemos esperar que Deus elimi-         aguardava. A forca ativa ˜ de Deus
                                                             ¸
ne todas as causas de infelicida-       agia na mente e no coracao de Je-¸
de e pesar antes de ele destruir        sus, orientando seus pensamentos
este sistema mundial. Enquanto                         ˜
                                        e suas decisoes. Como resultado,
isso, ao enfrentarmos a predita
            ˜                           Jesus sabia o que fazer em cada si-
                                              ˜
perseguicao, nossa integridade a
      ´  ¸´                             tuacao, e ele sempre fez exata-
                                            ¸
Jeova sera testada, pois apoiamos       mente o que seu Pai desejava que
sua soberania universal. (2 Tim.        fizesse. w11 15/12 2:10, 11
                                                                  ˜
  Segunda-feira, 22 de abril                           os anciaos ‘se apegam firmemen-
                                                            `
     ´         ´      ´                                te a palavra fiel para que pos-
O proprio Jeova ouvira quando
                                                       sam exortar pelo˜ ensino salutar’.
                                                                              ˜
   eu o chamar. — Sal. 4:3.                            (Tito 1:5-9) Anciaos sao imperfei-
                   ´
  Depois de ja ter governado Is-                       tos e talvez digam coisas de que
rael por algum tempo, o Rei Davi                       mais tarde se arrependem. (1 Reis
                                                                                      ˜
                                   ˜
enfrentava uma situacao perigo-¸                       8:46; Tia. 3:8) E os anciaos sabem
                                               ˜
sa. O seu ardiloso filho Absalao                       que, normalmente, ser aconselha-
                                                                ˜   ´
fora declarado rei, e Davi foi obri-                   do nao e ‘motivo de alegria, mas
                                                                                    ˜
                                       ´     ´
gado a sair de Jerusalem. Alem                         de pesar’ para os irmaos espiri-
                     ´
disso, ele foi traıdo por uma pes-                     tuais. (Heb. 12:11) Assim, quando
                                                                      ˜                 ´
soa de sua confianca e, junto¸                         um anciao se dirige a alguem com
                                                                                  ˜
com alguns leais, Davi caminhava                       palavras de admoestacao, ele com
                                                                                ¸
chorando, descalco, no monte das
                       ¸                               certeza faz isso depois de ter pen-
Oliveiras. Ainda mais, ´ Simei, que                    sado muito no assunto e orado a
                                                                          ˆ
pertencia a certa famılia na casa                  ´   respeito. Se voce foi admoesta-
do Rei Saul, atirava pedras e p o                      do, reconhece ˜ a amorosa preocu-
                                                              ˜
em Davi e o amaldicoava. (2 Sam.
                           ¸ ´                         pacao do anciao? w11 15/6 4:15-17
                                                          ¸
15:30, 31; 16:5-14) Sera que essas
          ˜
provacoes levariam Davi ao Seol
        ¸                                                   Quarta-feira, 24 de abril
                                 ˜                                             ´
em pesar e desonra? Nao, pois ele
                         ´               ´                 A palavra de Deus e viva e
confiava em Jeova. Isso e eviden-
                                                           exerce poder. — Heb 4:12.
te no Salmo 3, composto por Davi
a respeito ´ de sua fuga. Ele escre-                     Quando ˜ Paulo escreveu o aci-
veu tambem˜ o Salmo 4. Ambas                           ma, ele ` nao se referia especifica-
as composicoes expressam a con-
      ˜        ¸                                       mente a Palavra escrita de Deus,
                                                            ´
viccao de que Deus ouve e aten-
    ¸        ˜                                         a Bıblia. O contexto mostra que
                                                                             `
de oracoes. (Sal. 3:4; 4:3) Esses
           ¸                                     ´     ele se referia as promessas de
salmos nos garantem que Jeova              ´           Deus. O argumento de Paulo era
                                                                         ˜
acompanha seus servos fieis dia e                      que Deus nao se esquece das pro-
                                                                                     ´
noite, abencoando-os com apoio,
                 ¸                                     messas que faz. Jeova deixou isso           ´
paz e senso de seguranca. — Sal.     ¸                 claro por meio do profeta Isaıas:
3:5; 4:8. w11 15/5 5:1, 2                                                            ˜               ´
                                                       ‘A minha palavra nao voltara a          ´ ˆ
                                                       mim sem resultados, mas tera exi-
       Terca-feira, 23 de abril
           ¸                                           to certo naquilo para que a en-   ˜
Estou escrevendo essas coisas,                         viei.’ (Isa. 55:11) Assim, nao preci-
    ˜                                                  samos ficar impacientes quando
nao para vos envergonhar, mas                                          ˜               ˜
para vos admoestar como meus                           as coisas nao avancam tao rapida-
                                                                                 ¸ ´                     ´
   filhos amados. — 1 Cor. 4:14.                       mente quanto gostarıamos. Jeova
                       ´                               ‘segue trabalhando’ para ˜ concre-
                                                                           ´
    O ˜ motivo por tras das´ admoes-                   tizar seu prop osito. (Jo ao 5:17)
                                                                               ´                       ˜
tacoes de Paulo aos corıntios era
      ¸                                                Muitos servos fieis de Deus nao
o amoroso interesse no bem-es-
                         ˜                             esperavam envelhecer ˜ neste sis-
tar de outros. Os anciaos congre-
                   ´                                   tema. Ainda assim, nao desani-
gacionais tambem devem ter em
                     ˆ                                 maram. (Sal. 92:14) Eles sabem        ˜         ˜
mente a importancia de como ad-                        que as promessas de Deus nao sao
                                                                     ˜
moestam outros. Eles se esfor-                         uma questao morta — a sua ‘pala-
                                                              ´                    ´       ´
cam em imitar a Paulo por serem
 ¸                                                     vra e viva’, e Jeova esta traba-
bondosos, amorosos e prestati-
                          ´                            lhando para cumpri-la. w11 15/7
vos. (1 Tes. 2:11, 12) E claro que                     4:20, 21
      Quinta-feira, 25 de abril                      demonstrou? Ele “olhava atenta-
             ´                                       mente para o pagamento da re-
Se alguem pensa que tem adqui-
                                                     compensa”. (Heb. 11:8-13, 24-26)
                                                      ´             ´
rido conhecimento de algo, ele                       E compreensıvel que Paulo tenha
               ˜                                                                ˜
ainda nao o conhece como devia                       introduzido a descricao de cada
                                                                              ¸
       conhecer. — 1 Cor. 8:2.                       um desses personagens com a ex-
         ´                                                 ˜          ´     ´
  Sera que sabemos todos os de-                      pressao “pela fe”. A fe os ˜ habilitou
                                                                ´
talhes que originaram um de-                         a olhar alem das provacoes e difi-
                                                                                  ¸
sentendimento? Somos capazes                         culdades do momento e ver o que
                                                 ˜   Deus fazia, e ainda faria, em favor
de entender a fundo a formacao                 ¸
dos envolvidos? Se forem chama-                      deles. Por meditar sobre os ho-´
                         ´                           mens e mulheres de fe mencio-
dos para julgar, e extremamen-         ˜         ˜                                   ´
te importante que os anciaos nao                     nados em Hebreus, capıtulo 11, e
se deixem enganar por falsida-                       imitar o seu exemplo, podemos
                                                                  ´     ˆ
           ´                                         cultivar fe e p or de lado “o pe-
des, taticas escusas ou boatos.
O Juiz designado por Deus, Jesus                     cado que facilmente nos enlaca”.   ¸
                                                 ˜   — Heb. 12:1. w11 15/9 4:17, 18
Cristo, julga com justica. Ele nao
                                 ¸
‘julga pelo que meramente pare-                                ´
ce aos seus olhos, nem repreen-                              Sabado, 27 de abril
de simplesmente segundo a coisa                                                    ˜
                                                     Estas boas novas do reino serao
ouvida pelos seus ouvidos’. (Isa.          ´         pregadas em toda a terra habi-
11:3, 4) Em vez disso, Jesus e guia-
                   ´                 ´                     tada. — Mat. 24:14.
do˜ pelo espırito de Jeova. Os an-
                 ˜           ´
ciaos cristaos ˜ tambem ´se benefi-                      Esta obra mundial de testemu-          ´
ciam da direcao do espırito santo
                       ¸                             nho sobre o Reino de Deus esta
de Deus. Antes de julgar casos de                    sendo feita em escala sempre
     ˜               ˜             ˜
irmaos cristaos, os anciaos´ preci-                  crescente. Hoje, mais de 7,5 mi-
                                                         ˜                                    ´
sam orar pela ajuda do espırito de                   lhoes de Testemunhas de Jeova,
       ´                                     ˜
Jeova e confiar na orientacao di-        ¸           associadas ˜ em mais de 107 mil
vina por consultar a Palavra de                      congregacoes em toda a Terra,
                                                                        ¸
                               ˜
Deus e as publicacoes do escra-
                           ¸                         pregam o Reino de Deus, que
                                                              ´                             ˜
vo fiel e discreto. — Mat. 24:45.                    tambem era o tema da pregacao e      ¸
w11 15/8 4:13, 14                                    ensino de Jesus. (Mat. 4:17) Como
                                                     resultado de nossa atual obra de
                                                                  ˜
         Sexta-feira, 26 de abril                    pregacao, os que pranteiam es-
                                                                ¸
       ´ ´                                             ˜
A fe e a expectativa certa de coi-                   tao recebendo muito consolo. De
                                    ˜                fato, em apenas dois anos re-
sas esperadas, a demonstracao     ¸
                                                     centes, 570.601 pessoas se torna-
evidente de realidades, embora                                                          ´
     ˜                                               ram Testemunhas de Jeova bati-
  nao observadas. — Heb. 11:1.                       zadas! O enorme alcance da obra
           ˜
  Abraao e Sara estavam dispos-                      pode ser mais bem avaliado quan-
tos a abandonar um estilo de vida                    do vemos que as Testemunhas de
                                                            ´
             ´
confortavel e viver como ´ “estra-                   Jeova atualmente traduzem e dis-
                                                                                  ˜   ´
nhos e residentes temporarios no                     tribuem publicacoes bıblicas em
                                                                              ¸
   ´
paıs”. O que os ajudou? Eles “vi-                    mais de 500 idiomas. Nunca se viu
                                                                                    ´
ram de longe” o cumprimento das                      algo parecido na historia humana!
                                                                    ˆ
                                ´
promessas de Deus. Mois´ es re-                      A existencia da parte´ terrestre da
                                                                          ˜
jeitou “o usufruto temporario do                     organizacao de Jeova, sua obra e
                                                                      ¸         ´
pecado” e “os tesouros do Egito”.
                    ´                                seu crescimento e algo realmente
                                                                            ´
O que explica a fe e a forca que ele
                            ¸                        extraordinario. w11 15/10 4:5, 6
       Domingo, 28 de abril                       devia ser cumprido. Como a filha
                                                           ´                          ´
                         ´                        de Jefte desenvolveu esse espıri-
                                                                    ˜           ´
 Doravante apanharas [vivas a
                                                  to de abnegacao?´ Sem duvida, ela
                                                                  ¸
      pessoas]. — Luc. 5:10.                      edificou a sua˜ fe por observar o
                                    ˜             zelo e a devocao do pai. Pais, seu
    Numa viagem de pregacao na   ¸´                            ˜ ¸
Galileia, Jesus e seus discıpulos                 exemplo nao passa despercebi-         ˜
entraram num barco para ir a um                   do a seus filhos. As boas decisoes
                                                             ˆ
                                        ˜         que voces tomam transmitem a
lugar isolado. Mas as multidoes
                   ´                                                          ˆ
os seguiram a pe. Os que foram                    mensagem de que voces acredi-
       ´                                          tam no que dizem. Os filhos obser-
para la naquele dia eram “cerca de
                           ´                                              ˜
cinco mil homens, alem de mu-                     vam como suas oracoes fervorosas
                                                                        ¸
lheres e criancinhas”. (Mat. 14:21)               e seu bom ensino se harmonizam
                 ˜                          ˜     com o seu exemplo do que signifi-
Em outra ocasiao, uma multidao                                        ´             ˜
se aproximou de Jesus, desejando                  ca servir a Jeova de coracao ple-
                                                                                  ¸
ser curada e ouvir suas palavras.                 no. Vendo isso, seus filhos prova-
                                                                            ˜
                                          ´       velmente desenvolver`ao um forte
Eram “quatro mil homens, alem                                                             ˜
de mulheres e criancinhas”. (Mat.                 desejo de se colocar a´ disposicao  ¸
15:38) Evidentemente, havia mui-                  para o servico de Jeova. w11 15/12
                                                                ¸
tos homens entre os que procura-                  3:15, 16
ram Jesus e se interessaram pelo
seu ensino. Na realidade, Jesus                      Terca-feira, 30 de abril
                                                          ¸
esperava que muito mais pessoas                   Meu Pai tem estado trabalhan-
reagissem favoravelmente, por-                          ´
                                                  do ate agora e eu estou traba-
que, depois de causar uma pesca                                     ˜
                                      ´               lhando. — Joao 5:17.
milagrosa, ele disse a seu discıpu-
         ˜
lo Simao Pedro as palavras do tex-                  Jesus disse essas palavras a opo-
to de hoje. (Luc. 5:10) Os seus dis-              sitores que o criticavam por reali-
                                                                     ´
  ´
cıpulos deviam lancar as redes no
                     ¸                            zar curas no sabado, o que eles
mar da humanidade na esperanca                ¸   consideravam ser um tip o de
                               ´
de que sua ‘pesca’ incluısse mui-                 trabalho. Qual era o argumen-
                       ´
tos homens. Tamb em hoje, um                      to? Jesus estava sendo acusado de
                                                                   ´                      ´
           ´
bom numero de homens se inte-                     trabalhar no sabado. Ao contesta-
                             ´
ressa pela mensagem bıblica que                   los, dizendo “meu Pai tem esta-
pregamos e a aceita. — Mat. 5:3.                  do trabalhando”, ele refutou essa
                                                             ˜
w11 15/11 4:1, 2                                  acusacao. Jesus estava, na ver-
                                                           ¸              ´
                                                  dade, dizendo aos crıticos: ‘Meu
    Segunda-feira, 29 de abril                    Pai e eu estamos empenhados no
Faze comigo segundo tudo o que                    mesmo tipo de trabalho. Visto que         ´
                             ´                    meu Pai tem trabalhado no seu sa-
saiu da tua boca. — Juı. 11:36.                                  ˆ                ˜           ´
       ´                                          bado de milenios de duracao, e
                                                                            ´   ¸
  Jefte votou que, se Deus lhe
            ´                                     perfeitamente permiss´ ıvel que eu
desse a vitoria sobre Amom, a pri-
                      ´                           trabalhe, mesmo no sabado.’ As-
meira pessoa que saısse da porta                  sim Jesus deu a entender que, com
                                                         ˜     `                    ´
de sua casa quando ele retornas-
                           ´                      relacao a Terra, o grande saba-
                                                       ¸                                ´
se seria devotada a Jeova. Quan-                  do de descanso ˜ de Deus, o seti-
do ele voltou de sua conquista                    mo dia, ainda nao havia termina-
sobre Amom, sua filha veio cor-´                  do nos seus dias. ´ Isto nos leva a
rendo ao seu encontro. (Juı. 11:29-               concluir que o setimo dia ainda     ´
31, 34) Como leal adoradora de
     ´                  ´                         estava em curso no primeiro secu-
                                                                       ˆ
Jeova, a filha de Jefte estava con-               lo da EC. — Gen. 2:3. w11 15/7
vencida de que o voto de seu pai                  3:1, 3
                                                             ´                      ˜
   Quarta-feira, 1.° de maio                               Jo reagiu a essa inversao de cir-
                                                                  ˆ
                   ˜                                       cunstancias? ˜ Somos informados
Tudo o que a tua mao achar para
                        ´                                  de que ele “nao pecou, ´ nem atri-  ´
fazer, faze-o com o proprio po-                            buiu a Deus algo improprio”. (Jo
    der que tens. — Ecl. 9:10.                                               ´
                                                           1:22) Depois, Jo ficou desfigurado
       O nosso ˜esforco para tomar uma
                      ¸                                    por uma doenca repulsiva, e sua
                                                                           ¸
                                             ´         ˜   esposa o pressionou a amaldicoar¸ ˆ
boa decisao pode ser inutil se nao  ´
a colocarmos em pratica. Para ter                          a Deus e morrer. Mais tarde, tres
 ˆ                                                         falsos´ consoladores o acusaram
exito, temos de estar dispostos a           ´                                    ´
reunir os meios necessarios para                           de ma conduta. (Jo 2:11-13; 8:2-6;
                    ´                                      22:2, 3) Mas, ´ durante todo esse
colocar em pratica as nossas deci-
     ˜                                                                         ˜
soes. Por exemplo, um publica-                             sofrimento, Jo´ nao violou a sua in-
                          ˜                                tegridade. (Jo 2:9, 10) Por per-
dor de congregac´ao talvez decida
                        ¸
ser pioneiro. Sera bem-sucedido?                           severar fielmente, ele mostrou
                                                                     ´
   ´        ´                                  ˜
E provavel que sim, se nao permi-                          que Jeova era a Pessoa mais im-
tir que o excesso de servico se-                 ¸         portante na sua vida. w11 15/5
                                ˜                          3:6-8
cular e de recreacao esgote suas
                            ¸
energias e lhe prive do tempo que     ´
precisa para ˜ o ministerio. As˜ me-                                     Sexta-feira, 3 de maio
lhores ´ decisoes raramente sao as
                                                                          ˜                   ´           ´
                                                     ´     “Abraao depositou fe em Jeova, e
mais faceis de colocar em pratica.
              ˆ                                            isso lhe foi contado como justi-
Por que? Porque “o mundo inteiro  ´                    ˜   ca”, e ele veio a ser chamado
                                                            ¸
jaz no poder do inıquo”. (1 Joao                                                            ´
                                                              “amigo de Jeova”. — Tia. 2:23.
5:19) Temos de lutar contra “os                                             ˜
governantes mundiais desta es-                                  Abra ao tornou-se “amigo de
                                                                       ´
          ˜
curidao, ´ contra as forcas espiri-       ¸                Jeova” — e isso antes de o sa-
                                                                   ´
tuais inıquas nos lugares celes-                           crifıcio de resgate ter sido ofe-
                ´                                  ´
tiais”. (Efe. 6:12) Tanto o ap ostolo                      recido. (Isa. 41:8) Mas que dizer
                                                                                      ˜
                              ´
Paulo como o discıpulo Judas in-                           dos cristaos verdadeiros que es-                     ´
dicaram que aqueles que decidi-                            peram viver no restaurado Paraı-     ˜
                                        ˜
rem honrar a Deus terao de travar                          so terrestre? Esses nao recebe-
                                                                                  ´
uma luta. — 1 Tim. 6:12; Judas 3.                          ram a “dadiva gratuita da justica”               ¸
w11 15/4 2:15, 16                                          com a vida celestial em vista “por
                                                                              ´
                                                           intermedio do livramento pelo
          Quinta-feira, 2 de maio                          resgate pago por Cristo Jesus”.
                ´               ´                                                                 ˜
   Acaso e por nada que Jo teme                            (Rom. 3:24; 5:15, 17) Nao obstan-            ´
                            ´                              te, eles exercem profunda fe em
              a Deus? — Jo 1:9.                                                                     ˜
                      ´               ´                    Deus e nas suas provisoes, e ma-
                                                                                        ´
      Quando Jeova falou a Satanas      ´                  nifestam sua fe por meio´ de boas
a respeito da integridade de Jo,
           ´                          ´                    obras. Uma dessas obras e ‘pregar
Satanas disse o ´ acima. Satanas
      ˜                                                    o reino de Deus . . . e ensinar
nao negou que Jo fosse obediente                           as coisas concernentes ao Senhor
a Deus. ˜ Ele questionou as suas                           Jesus Cristo’. (Atos 28:31) Portan-
                                                                                ´                     ´
motivacoes. Maldosamente, ele
             ¸ ´                  ´                        to, Jeova pode considera-los jus-                  ˜
acusou Jo de servir a Jeova por
        ´           ˜                                      tos assim como fez com Abraao.
                                                                     ´
egoısmo, nao por amor. Apenas
    ´                                                      A dadiva que esses recebem — a
Jo podia responder a essa acusa-
   ˜                                                       amizade com Deus — difere da
                                                                 ´
cao, e foi-lhe dada essa oportuni-
 ¸                ´                                        “dadiva gratuita” que os ungidos
                                                                                          ´
dade. Jeova permitiu que Sata-
      ´                   ´         ˜                      recebem. Mas e certamente uma
                                                               ´
nas causasse a Jo uma sucessao
              ´         ´                                  dadiva que eles aceitam com mui-
                                                                                    ˜
de tragedias. (Jo 1:12-19) Como                            ta gratidao. w11 15/6 2:19, 20
                         ´                                             cou a si mesmo as seguintes pala-
                      Sabado, 4 de maio                                                    ´           ´
                 ˜                                                     vras do rolo de Isaıas: “O espırito
                                                                                ´       ´
        Nao deveis estar seguindo os
                                   ˜                                   de Jeova esta sobre mim, porque
         vossos coracoes e os vossos
                               ¸                                       me ungiu para declarar boas no-
                                     ´
                   olhos. — Num. 15:39.                                vas aos pobres, enviou-me para
                    ´
        Jeova conhece bem a natureza                                   pregar livramento aos cativos e
                                                                                      ˜
humana. Ele sabe muito bem como                                        recuperacao da vista aos cegos,
                                                                                  ¸
   ´ ´                                     ˜             ´
e facil o nosso coracao, ou nosso ın-  ¸                               para mandar embora os esmaga-
timo, ser seduzido pelo que os nos-                            ´       dos, com livramento, para pregar o
                                                                                    ´          ´
sos olhos veem. De modo ˜ que a Bı-                  ´                 ano aceitavel de Jeova.” Visto que
blia nos alerta: “O coracao e mais             ¸                       era mesmo o Messias, Jesus po-
traicoeiro do que qualquer outra
               ¸           ´                                           dia de direito dizer: “Hoje se cum-
coisa e esta desesperado. Quem o                                   ´   priu esta escritura que acabais de
pode conhecer?” (Jer. 17:9) Hoje e
                             ´                                         ouvir.” — Luc. 4:16-21. w11 15/8
ainda mais facil que o nosso cora-
      ˜                                                                1:11, 12
cao traicoeiro seja seduzido pe-
 ¸                     ¸
los nossos sentidos. Vivemos num                           ˜              Segunda-feira, 6 de maio
mundo que favorece a satisfacao                        ¸                          ´
                                                                         Por que e que o caminho dos
dos desejos da carne. Como´ en-
    ˜                                    ´                                   ´      ´
tao aplicar o princıpio por tras do                                       inıquos e bem sucedido?
texto de hoje? Considere: digamos                                                — Jer. 12:1.
que as pessoas na escola, no traba-
                                 ˆ                                        Depois de observar o que acon-
lho ou onde voce mora estejam se                                                            ´                   ´
                                                                       tecia em Jerusalem e em Juda, Je-
vestindo de modo cada vez mais                               ˆ         remias se sentiu compelido a ‘se
provocante. Isso pode afetar voce?                                     queixar’ a respeito do que ´viu. Je-
Sente-se tentado a ‘seguir seu co-                                                                  ´
             ˜                                                         remias sabia que Jeova e justo.
racao e seus olhos’ e, assim, ser
         ¸                                   ˆ     ´             ´     Aquilo que Deus depois inspirou
seduzido pelo que ve? Daı, sera                  ´                     Jeremias a profetizar, e como Ele
tentado a baixar seus proprios pa-                                                                            ´
           ˜                                                           cumpriu essas palavras profeticas,
                                                                                                        `
droes e se vestir de maneira si-                                       respondeu cabalmente a pergun-
milar? — Rom. 12:1, 2. w11 15/7
                                                                       ta do profeta. Em harmonia com
1:10, 11
                                                                       profecias divinas, os que ´obedece-
                                                                            `             ˜
             Domingo, 5 de maio                                        ram a orientacao de Jeova ‘recebe-
                                                                                        ¸
                                                                       ram suas almas como despojo’, ao
        Eis que vos envio Elias,                                       passo que os maus que prospera-
        o profeta. — Mal. 4:5.                                         vam desprezaram o alerta e pere-
          ´                         ˜                                  ceram. (Jer. 21:9) Jeremias havia
  O proprio Jesus identificou Joao                                            `                       ˜
Batista como esse “Elias”. (Mat.                                       dito a desobediente nacao que re-
                                                                                                  ¸
11:12-14) ´ E Marcos esclareceu que                                    tornasse a seu Pai celestial, mas a
                       ˜                                               maldade do povo havia chegado a
o ministerio de Joao cumpriu as
                 ´           ´
palavras profeticas de Isa˜ ıas. (Isa.                                 tal ponto que Deus teve de´ per-
                                                                                              ´
40:3; Mar. 1:1-4) Jesus nao mani-                                      mitir que Jerusalem e Juda fos-
                                                                                     ´
                     ˆ                                                 sem destruıdas. Isso foi doloroso
pulou as circunstancias para que
    ˜
Joao fizesse uma obra semelhan-                                        para Jeremias, embora ele mesmo
                                                                         ˜                                  ˜
      `                                                                nao fosse culpado da situacao. Nas
te a de Elias como seu precursor.                                                  ˜                      ¸
A atividade desse predito “Elias”                                      suas aflicoes, o profeta lembrou-se
                                                                                 ¸    ´                           ˜
ocorreu em harmonia com a vonta-                                       das misericordias de Deus. “Nao se
                                                                                          ´
de de Deus e foi um meio de iden-                                      deu cabo de nos”, disse ele. Real-
                                                                                                ´                   ´
tificar o Messias. ´Ademais, na si-                                    mente, as misericordias ˜ de Jeova
nagoga em Nazare, a cidade onde                                        se renovam a cada manha! — Lam.
havia crescido, Jesus leu e apli-                                      3:22-24. w11 15/9 1:11, 12
                                                                              ˜
       Terca-feira, 7 de maio
           ¸                                       pessoal podemos ficar tao absor-
                                                                     ´              ˜
                                                   tos na nossa ˜ propria situacao que
                                                                                ¸
Persisti . . . em buscar primeiro
                                                   a preocupacao com assuntos espi-
                                                                  ¸
     o reino e a Sua justica.
                          ¸                        rituais fica em segundo plano. Ao
           — Mat. 6:33.                            orarmos pedindo ajuda, focalize-
                                                                            ´
       Note que apenas uma coisa tem               mos a mente em Jeova, na santi-
                                                          ˜
prioridade: os interesses do Rei-                  ficacao de seu nome e na vindica-
                                                      ˜ ¸
no. (1 Cor. 7:29-31) Essa verda-                   cao de sua soberania. Isso pode
                                                    ¸
de fundamental deve nos mover                      nos ajudar a manter um concei-     ˜
a nos´ dedicar a atividades se-                    to positivo ˜ mesmo que nao ve-
                                             ˜     nha a solucao que esperamos. Em
                                                                ¸
cundarias, incluindo a recreacao,        ¸                                        `
de um modo que possamos cum-                       alguns casos, a resposta as nos-
                                                              ˜
                                 ´                 sas oracoes talvez seja que sim-
                                                            ¸
prir a atividade prioritaria: cui-
dar dos interesses do Reino. Se                    plesmente precisamos continuar
                                                                          ˜
fazemos isso, ter alguma recrea-                   a suportar a situacao, com a aju-
                                                                        ¸
   ˜                     ´                         da de Deus. — Isa. 40:29; Fil. 4:13.
cao pode ser benefico. Portan-
 ¸
to, temos de determinar quanto                     w11 15/11 1:7, 9
de nosso tempo certo lazer custa-
     ´                                                   Quinta-feira, 9 de maio
ra. Em seguida, temos de decidir
quanto de nosso tempo ele vale.
                   ˜                           ˜   Que os teus olhos se mostrem a-
Se a dedicacao a certa recreacao
                 ¸                         ¸       bertos para com esta casa noi-
significar negligenciar atividades                 te e dia, para com o lugar de
importantes como ˜ estudo pessoal                                                         ´
          ´                            ´           que disseste: “Ali mostrara es-
da Bıblia, adoracao˜ em famılia,
                     ¸               ˜             tar o meu nome”, para escutar
frequentar as reunioes cristas ou                                 ˜
                               ˜                   a oracao com que teu servo ora
                                                            ¸
participar na˜ pregacao do Rei-
                             ¸                                             ˜
                                                        em direcao a este lugar.
                                                                       ¸
no, o preco nao compensa. (Mar.
              ¸                                                     — 1 Reis 8:29.
8:36) Mas, se um lazer ocasio-                                                               ´
nal renova as nossas forcas para   ¸                 Quando o templo foi concluıdo
continuarmos a buscar os interes-                  e a arca do pacto colocada ´ nele,
                                                              ˜                    ˜
ses do Reino, podemos muito bem                    Salomao fez uma oracao publica¸
concluir que o tempo gasto nes-
                           ˜                       conforme as palavras do texto de
se tipo de recreacao compensa.
                       ¸                           hoje. Israelitas e estrangeiros po-
w11 15/10 1:10-12                                  diam orar voltados para essa es-
                                                   trutura sobre a qual se invocava o
       Quarta-feira, 8 de maio                     nome de Deus. (1 Reis 8:30, 41-43,
                              ´                                 ´                              ˜
Clamarei a Deus; e o proprio                       60) Ap os celebrar a inauguracao         ¸
       ´            ´                              do templo, o povo ‘alegrou-se e
Jeova me salvara. — Sal. 55:16.                                                         ˜
     ´                                             sentiu-se contente de coracao por ´¸
  E muito consolador saber que,      ˜             toda a bondade que Jeova havia
por pior que seja a nossa situacao,¸               feito a Davi, seu servo, e a Israel’.
podemos fazer um “pedido de fa-
              ´                                    (1 Reis 8:65, 66) De fato, o reinado
                                                                               ˜
vor” a Jeova. (Sal. 55:1) Contu-                   de 40 anos de Salomao foi marca-
                                                                     ´
do, ao orarmos para ser livrados
                  ˜               ´ ´              do por notavel paz e prosperida-
de uma situacao provadora, e ˜ sa-
                ¸                                  de. (1 Reis 4:20, 21, ´ 25) O Salmo 72
bio examinar nossas motivacoes. ¸                  reflete isso e nos da uma ideia das
                                                     ˆ    ˜
Pensamos exclusivamente em                         bencaos que teremos sob o gover-
                                                        ¸                ˜
nos livrar do problema ou mante-
                       ´                           no do Salomao Maior, Jesus Cris-
mos em mente Jeova e seus pro-
   ´                                               to. — Sal. 72:6-8, 16. w11 15/12
p ositos? Por causa do sofrimento                  1:8, 9
                                              ´
    Sexta-feira, 10 de maio                  tavamos mortos nas falhas — por
                                                                       ´
         ´                ˜                  benignidade imerecida e que fos-
                                                              ´
  Feliz e o homem que nao tem                tes salvos.” (Efe. 2:4, 5) Quer te-
                            ´
  andado no conselho dos inı-                nhamos esperanca celestial, quer
                                                                  ¸
         quos. — Sal. 1:1.                   terrestre, estamos muito endivi-
                                         ˆ                                        ´
   Pense na primeira vez que voce            dados com Deus por sua misericor-
teve uma conversa significativa              dia e bondade imerecida. Ficamos
                                                                ˜
                                    ´        cheios de gratidao quando consi-
com uma Testemunha ˜ de Jeova.                              ´                  ´
Qual foi a sua impressao? Muitos             deramos ate que ponto Jeova foi
responderiam: ‘Fiquei impressio-             para possibilitar que a humanida-   ˜ ´
nado com o fato ´ de que a Teste-            de tenha paz com ele. Assim, nao e
                                  ´          verdade que refletir com apreco no
                                                                             ¸
munha de Jeova usou a Bıblia
para responder a todas as minhas             exemplo de Deus deveria nos mo-
perguntas.’ Que alegria foi apren-           ver a˜ buscar a paz caso surjam si-
                                                                           ˜
                      ´                      tuacoes que ameacem a uniao na
                                                 ¸
der sobre o prop osito de Deus                            ˜
para a Terra, o que acontece quan-           congregacao? w11 15/8 3:6, 8
                                                        ¸
do a pessoa morre e o que o fu-
turo reserva para os nossos entes                 Domingo, 12 de maio
queridos falecidos! Depois de ter-
                                ´            Uma vez que estamos rodeados
mos estudado mais, porem, vimos                    ˜
        ´                   ´                por tao grande nuvem de teste-
que a Bıblia vai ` muito alem de ape-        munhas, . . . corramos com per-
nas responder as nossas perguntas                                           ´
                                             severanca a corrida que nos e
                                                     ¸
sobre a vida, a morte e o futuro.     ´      proposta. ˜ — Heb. 12:1, Nova
Passamos a reconhecer que a Bı-
      ´                 ´
blia e o livro mais pratico do mun-               Versao Internacional.
                              ˜
do. Os seus conselhos sao sempre                Os da “grande nuvem de teste-
                                                        ˜
oportunos, e quem os aplica cuida-
                 ´                           munhas” nao eram meros especta-
dosamente tera uma vida bem-su-              dores ou observadores, por as-    `
cedida e feliz. (Sal. 1:1-3) Os cris-
 ˜          ´                                sim dizer, que apenas assistiam a
taos genu˜ ınos sempre aceitaram a
   ´                                         corrida. Eles eram participan-
Bıblia “nao como a palavra de ho-      ´     tes, como corredores numa com-
mens, mas, pelo que verazmente e,                    ˜
                                             peticao. E eles completaram´ com
                                              ˆ    ¸
como a palavra de Deus”. — 1 Tes.            exito a corrida. Embora ja te-
2:13. w12 15/1 1:1, 2                        nham falecido, pode-se pensar ne-
        ´                                    les como corredores experientes
      Sabado, 11 de maio                     que poderiam encorajar novos cor-
  Deus achou bom que morasse                 redores. Imagine como um compe-
  [em Cristo] toda a plenitude.              tidor estreante se sentiria se sou-
          — Col. 1:19.                       besse que estaria sendo observado
                 ´                           por alguns dos mais ˜bem-sucedi-
  Cristo e a peca central no cum-
                   ¸  ´               ´      dos corredores. Ele nao se sentiria ´
primento do prop osito de Jeova.
             ´              ´       ´        motivado a dar o seu melhor ou ate
E qual e esse prop osito? E “re-             mesmo a se superar? Aquelas tes-
conciliar novamente todas as ou-             temunhas do passado podiam ´ con-
tras coisas consigo mesmo, por fa-
                          ´                  firmar que essa corrida simbolica,
zer a paz por intermedio do sangue           por mais dura que seja, pode ser
[derramado]” de Jesus Cristo. (Col.
                        ˜                    vencida. Assim, tendo bem em
1:20) Como expressao de sua since-
               ˜              ˜       ´      mente o exemplo da ˜ “nuvem de
ra gratidao pela provisao de Jeova,
                                ˜            testemunhas”, ´ os cristaos hebreus
Paulo escreveu aos cristaos ungi-
           ´                      ´          do primeiro seculo podiam deri-
dos em Efeso: “Deus, que e rico em
         ´                                   var coragem e ‘correr com perseve-
                                                                ´
misericordia, . . . vivificou-nos jun-       ranca’ — como nos hoje podemos.
                                                 ¸
to com o Cristo, mesmo quando es-            w11 15/9 3:10, 11
                                                                                    ´
      Segunda-feira, 13 de maio                           (Rom. 7:21-23) Ao contrario dele,
                                                               ´                ˜
             ´                          ˜             ´   porem, os que “estao de acordo
Deus e fiel, e ele nao deixara
                                          ´               com a carne” nem mesmo lutam
que sejais tentados alem daqui-                           contra isso. Em vez de considera-
       lo que podeis aguentar.                            rem o que Deus requer deles e
                       — 1 Cor. 10:13.                    aceitarem a sua ajuda, eles ten-
               ´                                          dem a ‘fixar a mente nas coisas
     Jeov a considera preciosos os
que o adoram. Jesus mostrou isso                          da carne’. Em geral se preocu-
                              ˜                           pam mais ˜com o seu bem-estar ´e
ao dizer: “Nao se vendem cinco
pardais por duas moedas de pe-                            a satisfacao de seus desejos fı-
                                                                    ¸                    ˆ
queno valor? Contudo, nem mes-                            sicos. Em contraste, a tendencia
                                                                         ˜
                                  ´                       dos ´ que estao “de acordo com o
mo um deles esta esquecido dian-    ´                                 ´
te de Deus. Mas, ate mesmo os                             espırito” e ´fixar a mente nas ˜“coi-
                                                  ˜       sas do espırito” — as provisoes e
cabelos de vossas ˜cabecas estao            ¸       ´
todos contados. Nao temais; vos                           atividades espirituais. w11 15/11
valeis mais do que muitos par-                            2:14
dais.” (Luc. 12:6, 7) Confiar em
           ´
Jeova e no cumprimento de suas                                  Quarta-feira, 15 de maio
promessas pode ˜ nos consolar em                          Prossegui adquirindo poder no
tempos de afli´ cao. Nosso Pai ce-
                                ¸                                                      ˆ
                   ˜                                      Senhor e na potencia da sua
lestial nao esta limitado por nada
                          ´                   `           forca . . . para que possais re-
                                                                 ¸
nem ninguem e tem assim a sua                                                                   ´
                     ˜                                                 sistir no dia inıquo.
disposicao quaisquer meios ne-
                 ¸                                                                 ´
       ´                                                                     — Efe. 6:10, 13.
cessarios para consolar os que o      ´                                ´
amam. Por sua vez, nos somos ca-                ˜             Jeova nos habilita a resistir ao
                                                                   ´
pazes de consolar nossos irmaos                           espırito ´ do mundo. Por meio de
                                                                                        ´
“em qualquer sorte de tribula-
   ˜                                                      seu espırito, Jeova nos fortale-
cao”. ´Podemos fazer isso “por in-
 ¸                                                  ´     ce para resistirmos aos esforcos                      ¸
                                                                             ´
termedio do consolo com que nos                           de Satanas´ de nos desviar. (Rev.             ´
mesmos estamos sendo consola-                             12:9) O espırito do mundo e forte,
                                                                ˜                         ´
dos por Deus”. (2 Cor. 1:3, 4) Que
                            ˜                             e nao podemos evita-lo totalmen-
                                                                         ´       ´          ˜
demonstracao da ´ capacidade ini-
         ´              ¸                                 te. Mas e possıvel nao sermos cor-        ´
gualavel de Jeova de consolar os                          rompidos por ele. O espırito santo
                                                           ´
desesperados! w11 15/10 3:3-5                             e ´ ainda mais forte, e nos ajuda-
                                                          ra. Sobre os que se desviaram do                ´
     Terca-feira, 14 de maio
           ¸                                              cristianismo no primeiro seculo,
             ˜                                                       ´
Os que estao de acordo com a                              o ap ostolo Pedro disse: “Aban-
carne fixam as suas mentes nas                            donando a vereda reta, foram de-
                                 ˜                        sencaminhados.” (2 Ped. 2:15) So-
coisas da carne, mas os que estao                                                                                 ˜
                       ´                                  mos muito gratos de que ‘nao
de acordo com o espırito, nas coi-                                                   ´
               ´                                          recebemos´ o espırito do mundo,
   sas do espırito. — Rom. 8:5.
                                                          mas o espırito de Deus’. (1 Cor.                    ˆ
                     ˜ ´
  A carne, aqui, nao e necessaria-                        2:12) Com a ajuda de sua influen-
                              ´
mente o corpo literal. Na Bıblia, a                       cia e por ˜ aproveitar bem todas        ´
                   `        ´
palavra “carne” as vezes e usada
                 `                                        as provisoes de Jeova para nos
para se referir a natureza pecami- ´                      manter na “vereda reta” em sen-
nosa ´ e imperfeita da carne decaı-                       tido espiritual, podemos resis-
                                                                           ˆ                  ´             ˆ
da. E essa natureza que causa o                           tir com exito ao espırito satanico          ´
conflito entre a carne e a men-                           deste mundo mau. — Gal. 5:16.
te a que Paulo se referiu antes.                          w11 15/12 2:14, 15
      Quinta-feira, 16 de maio                           dade positiva que se demonstra
                                                                  ˜
                                                         em acoes a favor de´ outros. Des-
                                                                ¸
      Sede vigilantes, visando as
                   ˜                                     taca-se por um espırito de gene-
             oracoes. — 1 Ped. 4:7.
                ¸                                        rosidade. (Atos 9:36, 39; 16:14, 15)
                                       ˜       ´         Mas bondade envolve algo mais.
     Perseverar em ora c ao e es-    ¸                                ´     ˆ              ˜
sencial para se manter alerta.                           Bondade e excelencia moral. Nao
Lembre-se de que, no jardim de                           envolve apenas o que fazemos,
             ˆ
Getsemani, pouco antes de ser                            mas, mais importante, o que so-
                                           ˆ       ´     mos. Imagine uma mulher ´ prepa-
preso, Jesus disse a tres ap os-
tolos: “Mantende-vos vigilantes e                        rando frutas para a famılia; ao
                                                              ´
orai continuamente.” (Mat. 26:41)                        corta-las, ela as examina uma a
Pedro, que estava presente na-                           uma para se certificar de que es-
                     ˜
quela ocasiao, mais tarde sen-                           tejam doces e maduras — boas
                                 ˜
tiu em primeira mao o poder de                           por dentro e por fora. Da mes-
           ˜
oracoes fervorosas. (Atos 12:1-6)
       ¸                                                 ma forma, a bondade produzida
                                                                    ´
Depois de ser preso por Hero-                            por espırito santo permeia todo ´o
                                                                                 ˜
des, Pedro estava entre 2 guar-                          modo de vida do cristao. — Efe.
das, com 16 guardas trabalhan-                           5:8, 9. w11 15/4 4:8, 9
do em turnos dia e noite para      ´                 ˜                   ´
garantir que esse˜ ap ostolo nao                                     Sabado, 18 de maio
                                                               ´           ´
fugisse. A intencao de Herodes
                         ¸                                    O Jeova, por que se tornaram
era apresentar Pedro ao povo de-                                                                       ´
                  ´                                           muitos os meus adversarios?
pois da Pascoa e dar a senten-                                                 — Sal. 3:1.
ca de morte como presente para
 ¸                         ˜                     ´                             ˜
alegrar as multidoes. No versıcu-                             “O coracao dos homens de Is-
                                                                             ¸                       ˜
lo 5 lemos: “Consequentemente,                           rael veio a [apoiar] Absalao”, dis-
Pedro estava sendo guardado na                           se um mensageiro. (2 Sam. 15:13)                      ˜
         ˜                                   ˜
prisao; mas a congregacao fazia          ¸               Perguntando-se como Absal ao
                               ˜
intensamente oracao a Deus por
                             ¸                           obteve tal apoio, Davi indagou
ele.” O que aconteceu com Pedro?                         o acima. Muitos israelitas acha-´ ˜
                       ´
Durante sua ultima noite na pri-                         vam que Jeova `nao livraria Davi    ˜
   ˜
sao, enquanto dormia profunda-                           da calamidade as maos de Absa-
                                                            ˜
mente entre os dois guardas, um                          lao e seu bando. Mas Davi sen-
anjo o libertou. — Atos 12:7-11.                         tia-se seguro, pois tinha confian-
w12 15/1 2:10-13, 15                                     ca absoluta em´ Deus.´ Ele cantou:
                                                          ¸                                    ´
                                                         “Contudo, tu, o Jeova, es um ´ es-
       Sexta-feira, 17 de maio                           cudo ao meu redor, minha gloria
  Tornai-vos benignos uns para                           e Aquele que ergue a minha cabe-
                       ´                                 ca.” (Sal. 3:3) Davi estava certo
                                                          ¸
   com os outros. — Efe. 4:32.                                                       ´
                                                         de que Jeova o protegeria, assim
  Como uma leve brisa e um re-                           como um escudo protege um sol-
                                                                     ´                           ´       ˜       ˜
fresco num dia quente, a benig-                          dado. E verdade que o ja nao tao
nidade e a bondade reanimam.
       ´                                                 jovem rei fugia, de cabeca cober-         ¸
No cırculo familiar, ´contribuem                         ta, cabisbaixo e humilhado. Mas ´ o
                                                                 ´
para um´ clima agradavel. Benig-                         Altıssimo transformaria em glo-
                                                                                       ˜                     ´
nidade e uma qualidade cativan-                          ria a condicao de Davi. Jeova o
                                                                                 ¸
te, que se origina do interesse
     ´                                                   habilitaria a ficar ereto, a reer-
genuıno em outros e se manifes-                          guer a cabeca. Davi clamou com
                                                                                   ¸
ta em atos prestativos e palavras                        a certeza de que Deus o atende-
                                                                       ˆ
compreensivas. A bondade, bem
                     ´                                   ria. Voce tem essa confianca em
                                                                   ´                                       ¸
como a benignidade, e uma quali-                         Jeova? w11 15/5 5:3, 4
                                               ´
      Domingo, 19 de maio                 crifıcios de´ animais prefigurou
                                          que o sacrifıcio de Jesus seria sem
  Instrutor, eu te seguirei para
                                          mancha e imaculado. E que, ´ para
      onde quer que fores.                redimir a humanidade, Jeova ofe-
          — Mat. 8:19.                                       ´
                                          receria em sacrifıcio o que hou-
  Um escriba disse o acima para           vesse de melhor e de mais precio-
Jesus. Mas, quando Jesus dis-             so aos seus olhos. (1 Ped. 1:18, 19)
                                                                         ˜
se˜ a ele que ‘o Filho do homem           A pessoa sabia que Deus nao se
nao tinha onde deitar a cabeca’,    ¸     agradaria de uma oferta defeituo-
                            ´             sa, pois isso indicaria que para
o escriba ficou em duvida. A in-                                   ´
certeza sobre como conseguiria a          essa pessoa o sacrifıcio era mera
                                                               ´
    ´                 ˜                   formalidade ou ate mesmo uma
proxima refeicao ou onde moraria
              ˜ ¸
pelo visto nao lhe agradou, pois          carga. (Mal. 1:6-8, 13) Isso deve
  ˜       ´             ˜                 nos fazer refletir sobre o nosso
nao ha indicacao de que ele te-
                    ¸
nha se tornado seguidor de Cris-          servico a Deus: ‘Seria apropriado
                                                 ¸
to. (Mat. 8:20) Os homens muitas          eu rever a qualidade e as motiva-
                                             ˜
            ˜                 `           coes do meu servico?’ w12 15/1
                                           ¸                     ¸
vezes dao mais valor a seguranca      ¸
material do que aos interesses es-        3:6, 7
pirituais. Para muitos deles, as
                  ˜               ˜                        Terca-feira, 21 de maio
                                                                   ¸
prioridades sao a educacao su-  ¸                                          ´
perior e a garantia de um empre-                     Deu dadivas em homens.
                                                                                       ´
go bem remunerado. Segundo seu                                               — Efe. 4:8.
modo de pensar, a recompensa                                                 ˆ
                          ´                    O que voce faria se recebesse um
de ganhar ´ dinheiro e mais ime-          presente feito especialmente para
diata´ e pratica ´ do que quaisquer                    ˆ
                                          voce? Mostraria seu apre co por
                                                 ´                               ´                        ¸
possıveis benefıcios de estudar as        usa-lo? As “dadivas em homens”
Escrituras e procurar ter uma boa            ˜                                     ˜                        ´
        ˜                                 sao uma provisao que Jeova, por
relacao com Deus. ´ Talvez eles
      ¸                                   meio de Jesus Cristo, fez para
gostem do que a Bıblia ensina,                       ˆ
                                          voce. Um modo de ´ mostrar sua
                                                               ˜                                          ´
mas ‘as ansiedades deste siste-           gratidao ´ por essas dadivas e pres-
ma e o poder enganoso das rique-                                                                ˜   `
                                          tar a maxima atencao as pales-       ˜             ¸
zas’ sufocam qualquer interesse           tras dos anciaos e tentar aplicar
que possam ter. — Mar. 4:18, 19.          os pontos que eles destacam. Po-
w11 15/11 4:3, 4                                   ´                                         ´
                                          dera mostrar tambem seu apre-                               ´
                                          co por˜ fazer bons comentarios nas
                                           ¸
    Segunda-feira, 20 de maio             reunioes. Apoie as atividades lide-
  ˜                                                                                      ˜
Nao deveis apresentar nada que            radas pelos anciaos, como o mi-
                                                         ´                                              ˆ
   tenha defeito. — Lev. 22:20.           nisterio de campo. Se voce foi be-
                                          neficiado pelos conselhos de certo
                                                           ˜                               ˜
  Uma norma fundamental a res-            anciao, por que nao lhe ˜ dizer isso?
peito de qualquer animal que fos-
                        ´          ´      Ainda mais, por que nao mostrar
se oferecido em sacrifıcio a Jeova                                                                ´
                                          seu apreco pelas famılias dos an-
                                               ˜                     ¸
era ser “sadio” em todos os senti-
         ˜                                ciaos? Lembre-se: para que um
dos — nao cego, ferido, deforma-                             ˜
                                          anciao trabalhe arduamente na  ˜                     ´              ˜
do ou doente. (Lev. 22:21, 22) Os         congregacao, sua famılia abre mao
                                                                       ¸
frutos ou cereais ´que os israelitas      de momentos que poderia passar             ´
ofereciam a Jeova tinham de ser o´        com ele. Sem duvida, temos am-
“melhor” de suas colheitas. (Num.
               ´ ˜                        plos motivos para ser gratos pe-
                                                                 ˜
18:12, 29) Jeova nao aceitava ofer-       los anciaos, que trabalham ardua-
tas de segunda categoria. O im-           mente no nosso meio. w11 15/6 4:3,
portante requisito referente a sa-        19, 20
                                                                                                    `
   Quarta-feira, 22 de maio                            do’ — santificado, ou colocado a
                                                                            ´
                       ´                               parte, por Jeov´ a — para concreti-        ´
A sabedoria de cima e primei-                          zar ´ o Seu prop osito. Esse prop osi-
                          ´
ramente casta, depois pacıfica.                        to e que a Terra seja habitada por
         — Tia. 3:17.                                  homens e mulheres obedientes que
                 ´               ˜ ´                            ˜
      Ser pacıfico nao e mais impor-                   tomarao conta dela e de todas as
                                                                                    ˆ
tante do que ser casto, o que signi-                   suas formas de vida. (Gen. 1:28)
                                                        ´                 ˜                   ´
                                                   ˜   E na realizacao´ desse prop osito
                                                                        ¸
fica respeitar os sagrados padroes           `
de moral de Deus e viver a altura                      que tanto Jeova Deus como Je-  ´
de seus requisitos justos. Certo re-                   sus Cristo, o “Senhor do sabado”,
                                                          ˆ                             ´
                                     ´                 tem “estado trabalhando ate ago-
lato, envolvendo Jeu, mostra que                                              ˜
               ˜         ´                             ra”. (Mat. 12:8; Joao 5:17) O dia de
a paz nao e mais importante do                                                              ´         ´
                                                       descanso de Deus prosseguira ate         ˜
que a justica divina. Deus enviara
         ´           ¸
                                                       que Seu objetivo com relacao a     ¸
Jeu para executar Seu julgamen-
                                                       esse descanso tenha sido plena-
to na casa do Rei Acabe. O per-
                             ˜                         mente alcancado no fim do Rei-
                                                                      ¸
verso Rei Jeorao, filho de Acabe                       nado Milenar de Cristo. w11 15/7
e Jezabel, foi com seu carro de            ´           3:4, 5
guerra ao encontro ´ de Jeu e per-
                       ´                 ´
guntou: “Ha paz, Jeu?” Jeu respon-                         Sexta-feira, 24 de maio
deu:´ “Que paz pode haver enquan-
                               ˜                         ˜
to ha as fornicacoes de Jezabel, tua
                           ¸                           Nao vos esquecais de fazer o bem
                                                                     ¸
       ˜                                               e de partilhar as coisas com
mae, e as suas muitas feiti´ carias?”          ¸
(2 Reis 9:22) Com isso, ˜Jeu armou                     outros, porque Deus se agrada
                                                                               ´
seu arco e atingiu Jeorao no cora-                          bem de tais sacrifıcios.
   ˜         ´
cao. Jeu agiu. Da mesma forma, os
 ¸         ˜       ˜                   ´                        — Heb. 13:16.
anciaos nao devem, so para man-                                                                 ´
                                                         Ao decidir se dedicar a Jeova,
                                                            ˆ                           ˜
ter a paz, transigir com pecadores
     ˜                                                 voce fez isso sem reservas, nao foi?
nao arrependidos e deliberados.                                                       ˆ
                                                 ˜     Para todos os efeitos, voce se com-
                                                                                  ´
Eles expulsam pecadores nao ar-                        prometeu a dar a Jeova o primei-
rependidos para que a congrega-
   ˜                                                   ro lugar em cada aspecto de sua
cao continue em paz com Deus.
 ¸                                                                              ˆ           ´
                                                       vida. (Heb. 10:7) Voce sem duvida
— 1 Cor. 5:1, 2, 11-13. w11 15/8                       tem observado que quando pro-
4:15, 16                                                                    ´
                                                       cura saber qual e a vontade de
                                                       Deus num determinado assunto e
     Quinta-feira, 23 de maio                          se empenha em agir de acordo,
   ´                        ´                                           ˜
Nos, os que exercemos fe, entra-                       os resultados sao excelentes. (Isa.
                                                                     ´
  mos no descanso. — Heb. 4:3.                         48:17, 18) E importante que evite-
                ˆ                                      mos toda e qualquer amizade ou
  Ao citar Genesis 2:2 a respeito                      envolvimento que nos macularia
do descanso de Deus, Paulo escre-
                     ˜                                 do ponto de vista de Deus.˜ (Isa.
veu sob inspiracao as palavras do
                  ¸                                                       ´         ´
                                                       2:4; Rev. 18:4) Nos tambem nao po-
texto de hoje. (Heb. 4:4, 6, 9) Por-
           ´                                           demos permitir que nossos olhos
tanto, o setimo dia ainda estava                       se detenham em coisas impuras ou
em curso nos dias de Paulo. Quan-                      imorais e que a nossa mente fanta-
to tempo mais duraria esse dia de                      sie sobre tais coisas. (Col. 3:5, 6)
descanso? Para responder a essa                        Ser bom e fazer o´ bem a outros cos-       ´
pergunta, temos de nos lembrar
                   ´           ˆ                       tumeiramente e algo que Jeova
                                                                              ´           ´
do objetivo do setimo dia. Genesis
                     ´                                 encara como sacrifıcio aceitavel a
                                                                    ´
2:3 explica qual e: “Deus passou a
              ´                                        ele. Essa ˜ e uma marca distintiva     ˜
                                 ˆ
abencoar o setimo dia e a faze-lo
      ¸                                                dos cristaos verdadeiros. — Joao
sagrado.” Esse dia foi ‘feito sagra-                   13:34, 35; Col. 1:10. w12 15/1 4:7-9
        ´                                           ´
      Sabado, 25 de maio               tambem˜ ser consolados por nos-
      ´                                sos irmaos. Por ˜ exemplo, pense
 Jeova conhece os que lhe per-
                                       em como os anciaos na congrega-
                                          ˜
    tencem. — 2 Tim. 2:19.             cao ajudam os que passam por si-
                                        ¸       ˜                   ´
    Certo dia um fariseu perguntou     tuacoes aflitivas. O discıpulo Tia-
                                            ¸            ´      ´
                    ´                  go escreveu: “Ha alguem doente
a Jesus: “Qual e o maior manda-                                           ´
mento na Lei?” Jesus ´ respondeu:      [em sentido espiritual] entre vos?
                                                              ˜
“Tens de amar a Jeova, teu Deus,       Chame ˜ a si os anciaos da con-
                          ˜            gregacao, e orem sobre ele.” Com
                                                      ¸
de todo o teu coracao, de toda a
                      ¸                                               ˜     ´
tua alma e de toda a tua mente.”       que´ resultado? “A oracao de fe
                                                                  ¸
(Mat. 22:35-37) Jesus amava mui-       fara que o indisposto fique bom, e
                                                  ´        ´            ´
to seu Pai celestial e realmente       Jeova o levantara. Tambem, se
vivia de ´ acordo com essas pala-      ele tiver cometido pecados, ser-
                                              ´
vras. Alem disso, Jesus ˜se impor-     lhe-a isso perdoado.” (Tia. 5:14,
tava com a sua posicao peran-
                            ¸          15) Outros membros da congrega-
                                          ˜
           ´                           cao podem igualmente nos conso-
                                        ¸
te Jeova, demonstrando isso pelo
seu proceder fiel. Assim, pouco        lar. w11 15/10 4:9, 10
antes de sua morte, ele podia di-
zer que Deus o conhecia como                 Segunda-feira, 27 de maio
       ´                                                                         ´ ´
algu em que fielmente obede-            Quem escuta conselho e sabio.
ceu aos Seus mandamentos. Des-                         — Pro. 12:15.
se modo, Jesus permaneceu no
                  ´     ˜                               ˜
amor de Jeova. (Joao 15:10) Mui-           Se os anciaos notarem que certa
                                                                 ´           ´
tos hoje afirmam amar a Deus.          conduta questionavel esta dificul-
    ´           ´             ´        tando o progresso espiritual de um
Nos sem duvida ´nos incluımos
nesse grupo. Mas e˜ preciso consi-     homem, eles tomam a iniciativa de
                                                   ´                 ´
            ´                          reajusta-lo num ` espırito de bran-
derar serias questoes, tais como:                    ´                         ´
‘Sou ´ conhecido por Deus? Como        dura. (Gal. 6:1) As vezes e preciso
Jeova me considera? Sou conheci-       dar conselhos por causa de algum
do como pertencente a ele?’ Que        traco de personalidade. Se um ir-
                                           ˜ ¸
         ´    ´                   ˜    mao parece ser um tanto acomo-
privilegio e poder ter uma relacao
  ˜                             ¸                                                     ˜
tao achegada com o Soberano do         dado, por exemplo, o anciao tal-
Universo! w11 15/9 5:1, 2              vez ache bom destacar que Jesus
                                       era um zeloso proclamador do Rei-
      Domingo, 26 de maio              no que encarregou seus seguido-
                                                             ´
                 ´                     res de fazer discıpulos. (Mat. 28:19,      ˜
Tomai sobre vos o meu jugo e           20; Luc. 8:1) Se um irmao pare-     ˜
aprendei de mim, pois sou de           ce ser ambicioso, o anciao talvez
temperamento brando e humil-           lhe mostre como Jesus ajudou seus
                                               ´
             ˜                         discıpulos a ver os perigos de bus-
de de coracao, e achareis revigo-
           ¸
ramento para as vossas almas.          car destaque. (Luc. 22:24-27)ˆ Que
                                                             ˜
          — Mat. 11:29.                dizer se um irmao tem a tendencia
                                                 ˜                                  ˜
               ˜                       de nao perdoar? A ilustracao do es-
                                                                         ¸
   Como cristaos, somos consola-       cravo que se recusou a perdoar
                                                           ´
dos por aprender sobre Jesus           uma pequena dıvida, apesar de ele
Cristo e andar em seus passos.         mesmo ter sido perdoado de uma
                                         ´
Aprender sobre o modo constru-   ´     dıvida muito maior, talvez cause
                                                                   ˜
tivo de Jesus tratar outros e, daı,´   uma forte impressao. (Mat. 18:21-                ´
seguir seu exemplo positivo, j a
 ´                                     35) Se for preciso aconselhar, e
                                                               ˜
e em si mesmo uma grande aju-          bom que os anciaos o facam na pri-
                                                                       ¸
da para aliviar o estresse pelo        meira oportunidade. — Pro. 27:9.
qual talvez passemos. Podemos          w11 15/11 5:13, 14
     Terca-feira, 28 de maio
         ¸                                                       da Lei oferecia a Israel a opor-
                             ´                                   tunidade de produzir um sacer-
                                                                      ´
Ele nos ordenou que pregasse-                                    docio real que beneficiaria “todos
                      ´                                                                ˆ
mos ao povo e que dessemos um                                    os outros povos”. (Exo. 19:5) Mas
testemunho cabal. — Atos 10:42.                                  essa espantosa perspectiva de-
                                 ˜                                                            ˜
      Essa designacao˜ requer habili-
                             ¸                                   pendia de uma condicao. “Se obe-
                                                                                            ¸   `
dades que talvez nao sejam inatas.                               decerdes estritamente a minha
                                                             ´   voz e deveras guardardes meu pac-
Somos muito gratos de que Jeova
                       ´
usa seu espırito para nos habilitar                              to”, disse Deus. Poderiam os israe-
a executar a ampla variedade de                                  litas ‘obedecer estritamente a voz
                                                                           ´            ´
tarefas que nos foram confiadas.                                 de Jeova’? Sim, ate certo ponto.
Assim, ˜ ao cumprirmos a nossa de-                               Poderiam fazer isso com perfei-
                                                                    ˜    ˜
signacao, podemos dizer o mesmo
             ¸                                                   cao?´ Nao. (Rom. 3:19, 20) Por isso,
                                                                  ¸                  ´
                                     ´                           no ınterim, Jeov a estabeleceu
que ´ o profeta Isaıas: ‘Enviou-me                         ´                 ´
o proprio Soberano Senhor Jeova,                                 um sacerdocio dentro de Israel,
                         ´                               ´       separado de qualquer realeza,
sim, seu espırito.’ (Isa. 48:16) Nos             ˜                                        ´
nos dedicamos de coracao ao tra-             ¸                   para oferecer sacrifıcios de ani-
                                                     ´           mais pelos pecados que os israeli-
balho na certeza de que Jeova apri-
               ´
morara nossas habilidades assim                                  tas inevitavelmente cometeriam.
                                       ´                         — Lev. 4:1–6:7. w12 15/1 5:8, 9
como fez com Moises, Bezalel e Jo-
       ´                                               ´
sue. Usamos “a espada do espırito,
         ´                                                           Quinta-feira, 30 de maio
isto e, a palavra de Deus”, confian-     ´
tes de que ele nos dara poder assim˜               ´             Todo aquele que for perfeita-
                                                                               ´      ´
como deu a Gideao, Jefte e San-
    ˜            ´                                               mente instruıdo sera semelhan-
sao. (Efe. 6:17, 18) Por confiarmos
                               ´                                 te ao seu instrutor. — Luc. 6:40.
na ajuda de Jeova para vencer obs-
  ´
taculos, podemos ser poderosos                                       Os pais podem fazer muito para
em sentido espiritual assim como                                 ensinar os filhos a tomar deci-
                                                                   ˜
           ˜                                   ´                 soes que honram a Deus. O bom
Sansao foi em sentido fısico. Ob-
                           ´                                                 ´
viamente, Jeova abencoa os que se          ¸                     exemplo e um dos melhores mes-
posicionam com coragem em favor                                  tres. Se for apropriado, os pais po-
                     ˜                                           dem explicar aos filhos os passos
da adoracao verdadeira. w11 15/12
                   ¸
3:18, 19                                                         que eles, os pais, deram para tomar
                                                                                               ˜
                                                                 determinada decisao. Talvez quei-
                                                                               ´
    Quarta-feira, 29 de maio                                     ram tambem permitir˜ que os filhos
                            ´                                    tomem certas decisoes, ˜ elogian-
Todo sumo sacerdote . . . e de-                                  do-os depois caso a decisao produ-
signado a favor dos homens so-                                   za bons resultados. Mas que ˜ dizer
bre as coisas referentes a Deus.                                 se um filho tomar uma decisao er-
                                                                                           ˜
           — Heb. 5:1.                                           rada? A inclinacao dos pais ˆ talvez
                                                                                 ˆ     ¸
                                                                 seja protege-lo das consequencias,  ´
  Um´ sacerdote nome ado p or                                    o que nem sempre sera o melhor
Jeova representa pessoas peca-                                   para ele. Por exemplo, os pais tal-
minosas perante Ele por meio de                                  vez permitam que o filho tire uma
ofertas prescritas, intercedendo a                                                                 ˜
                                                                 carteira de habilitacao para moto-
                                                                                                 ¸
Deus por elas. De modo inverso, o
                   ´                                             rista. Agora suponha que ˆ ele co-
sacerdote tamb em representa                                                                 ˜
     ´                                                           meta uma infracao de transito e
                                                                                         ¸
Jeova perante pessoas, instruin-                                 seja multado. Os pais poderiam
do-as na lei divina. (Lev. 10:8-11;                              pagar a multa. Mas, se exigirem           ´
Mal. 2:7) Dessas maneiras, um sa-                                que´ o filho trabalhe para paga-
                                                                                     ´
cerdote designado por Deus tra-                                  la, e mais provavel que ele aprenda
                                                                                   ´                     ˜
balha para reconciliar pessoas                                   a ser responsavel por suas acoes.     ¸
com Deus. Desse modo, o pacto                                    — Rom. 13:4. w11 15/4 2:18
                                                                                  ´
       Sexta-feira, 31 de maio                                  da mensagem bıblica. (Sal. 1:1, 2)
                                                                     ˜          ´
                                                                E nao deverıamos ter como alvo
    [Certificai-vos] das coisas
                                                                melhorar ˜ a qualidade das nos-
         mais importantes.                                      sas ora c oes? Aprimorar a de-
                                                                         ¸ ˜
              — Fil. 1:10.                                      monstracao de aspectos do fru-
                                                                          ¸ ´
               ´                                                                        ´
  Alvos realısticos podem produ-                                to do espırito tambem pode ser
                                                                       ´              ´
zir bons dividendos. Veja, por                                  um otimo alvo. (Gal. 5:22, 23) Ou
exemplo, o alvo de analisar dia-                                que tal procurar maneiras de ser
riamente o texto para o dia. Os                                 compreensivos com as pessoas
                                                                                    ´
          ´
comentarios de cada um podem                                    no nosso ministerio? Esse esfor-
                                                                              ´
ajudar o pai a avaliar ´ o grau de                              co em famılia pode ajudar os fi-
                                                                 ¸
espiritualidade da famılia. O alvo
                           ´                                    lhos a ser compassivos, aumen-
de ler regularmente a Bıblia em
     ´      ´     ´                                             tando assim a possibilidade de
famılia e uma otima oportunida-                                 criarem o desejo de servir como ´
de para as criancas melhorarem
                     ¸                                          pioneiros regulares ou missiona-
sua leitura e seu entendimento                                  rios. w11 15/5 2:9, 10

             ´
           Sabado, 1.° de junho                                       Domingo, 2 de junho
                                                                                         ˜
Se algum homem procura alcan-                                   Felizes aqueles cujas acoes con-
                                                                                       ¸
car o cargo de superintendente,
¸                                                               tra a lei foram perdoadas e cu-
    ´
esta desejoso duma obra exce-                                   jos pecados foram encobertos.
       lente. — 1 Tim. 3:1.                                                — Rom. 4:7.
     Quando Paulo incentivou os ho- ˜                             Deus providenciou um adequa-    ˜
mens na congrega c ao a se es-    ¸                             do meio legal para o perdao de
forcarem para se qualificar para
       ¸                                                        pecados. Essas boas novas cen-
maiores responsabilidades, sua in-
           ˜          ˜                                 ´       tralizam-se no papel de Jesus na
                                                                                  ˜           ´
tencao nao era incentivar alguem
         ¸                                ˜                     realizacao do prop osito de Deus.
                                                                              ¸
a satisfazer uma ambicao pessoal.
                                ˜     ¸                         Paulo podia aguardar o “dia em  ´
Para homens cristaos, ‘procurar                                 que Deus, por intermedio de Cristo
                                                                                          ´
alcancar’ significa desenvolver um
                ¸                                               Jesus, [julgara] as coisas secretas
forte desejo de empenhar-se em´                                 da humanidade, segundo as boas
adquirir as necessarias qualidades                  ˜           novas”. (Rom. 2:16) Ao dizer isso,
                                                                        ˜
espirituais ˜ para servir seus irmaos.
                          ´ ´                                   ele nao estava minimizando o “rei-
Se um irmao ja e batizado por pelo                              no do Cristo e de Deus” ou o que
                                                                                    ´               ´
menos um ano, e preenche razoa-                 ˜           ´   Deus fara por meio do Reino. (Efe.
velmente bem as qualificacoes bı-           ¸                   5:5) Mas ele mostrou que, para po-
blicas para servos ministeriais es-     ´                       dermos viver e desfrutar das futu-
                                                                          ˆ           ˜
pecificadas em 1 Timoteo 3:8-13,                                ras bencaos sob o Reino de Deus,
                                                                                ¸
ele pode ser recomendado para de-
                    ˜                         ´                 temos ˜de reconhecer (1) a nossa
signacao. Note que o versıculo 8
 ´             ¸ ´                                              condicao de pecadores aos olhos
                                                                            ¸
e especıfico: “Os servos ministe-                               de Deus e (2) por que precisamos
                                                                                        ´
                                                  ´
riais devem igualmente˜ ser serios.”
   ´              ˆ                                             exercer fe em Jesus Cristo para o
                                                                      ˜
E voce um jovem irmao batizado                                  perdao de pecados. Quando a pes-
que encara a vida com seriedade?
     ´       ´                                                  soa entende e aceita essas particu-
                                                                                            ´         ˆ
Ha varias maneiras de ‘procurar                                 laridades do prop osito de Deus e ve
alcancar’ responsabilidades. Uma
                ¸´                                        ˜     o futuro que isso lhe apresenta,
delas e melhorar sua participacao
                        ´                             ¸         ela pode˜ corretamente exclamar:
no ministerio de campo. w11 15/4                                “Essas sao realmente boas novas!”
1:11, 12                                                        w11 15/6 1:17, 19
   Segunda-feira, 3 de junho              modo ‘bem arrumado e modes-
                                                              ˜
                                          to’. (1 Tim. 2:9) Nao se pode defi-
                                                         ´
Vou fazer-lhe uma ajudadora.
              ˆ                           nir que algo e modesto simples-   ´
         — Gen. 2:18.                     mente com base no nosso proprio
                                               ´
  Dar apoio efetivo ao marido em          criterio. Temos de levar em con-
                                                       ˆ
                   ˜
palavras e acoes com certeza en-
            ´   ¸´                        ta a consciencia e a sensibilidade
volvera sacrifıcios da parte da es-       dos outros, colocando a paz men-
posa. ˜ Mas ela sabe que a parti-         tal e o bem-estar deles acima
                                                                ˆ
cipacao do marido em atividades
        ¸ ´                               de nossas preferencias. (Rom.
                                                                      ˜         ˜ ´
teocraticas contribui para que a fa-
   ´                                      15:1, 2) A congregacao crista e
                                                                  ¸
mılia toda se mantenha espiritual-        abencoada com muitos milhares
                                                 ¸
mente desperta. Ser exemplar em           de jovens exemplares nesse sen-
                                                            ˜
dar apoio ao marido pode ser um           tido. Eles nos dao muito orgulho
desafio para a esposa quando ele                   ˜                          ˜
                       ˜                  por nao ‘seguirem seu coracao e ¸
toma uma decisao que a desagra-           seus olhos’ e preferirem agradar
da. Mesmo assim, ela mostra um                       ´              ´
      ´                                   a Jeova em tudo — ate mesmo no´
“espırito quieto e brando” e coope-
                                ˜     ˆ   modo de se vestir. — Num. 15:39.
ra com ele para que a decisao de          w11 15/7 1:12, 13
certo. (1 Ped. 3:4) A boa esposa
procura seguir os bons exemplos               Quarta-feira, 5 de junho
de mulheres tementes a Deus dos
tempos antigos, como Sara, Rute,          O povo que andava na escuri-
                     ˜                           ˜
Abigail e a mae de Jesus, Maria.          dao viu uma grande luz. Quan-
(1 Ped. 3:5, 6) E imita exemplos          to aos que moram na terra de
atuais de mulheres de mais ida-           sombra tenebrosa, resplandeceu
                                                                      ´
de “reverentes no comportamen-                     sobre eles a propria luz.
to”. (Tito 2:3, 4) Por amar e respei-                         — Isa. 9:2.
tar o marido, a esposa exemplar                                               ´
contribui muito´ para o bem-estar                Com essas palavras o ministe-
                                                    ´
                                      ´   rio publico do Messias na Gali-
de toda a famılia. A sua casa e
um lugar de conforto e seguranca. ¸       leia foi ´ predito. Jesus iniciou seu
Para um homem de boa espiritua-           ministerio enquanto morava em
                                    ˜     Cafarnaum, onde ´ diversos habi-
lidade, uma esposa apoiadora nao
tem preco! — Pro. 18:22. w11 15/5
              ¸                           tantes dos territorios de Zebu-
                                             ˜
1:10, 13, 14                              lao e Naftali se beneficiaram da
                                          luz espiritual que ele lhes trouxe.
      Terca-feira, 4 de junho
               ¸                          (Isa. 9:1; Mat. 4:12-16) Na Gali-
  ˜                                       leia, Jesus proferiu seu surpreen-
Nao porei diante dos meus olhos                                 ˜
                               ´          dente Sermao do Monte, escolheu
    nenhuma coisa imprestavel.                        ´
                                          seus ap ostolos e realizou seu pri-
                 — Sal. 101:3.            meiro milagre. Foi provavelmen-
                                   ´
  Consideramos “coisa impresta-           te ali que ele apareceu a cerca de
                                                        ´           ´
vel” tudo aquilo queˆ pode preju-         500 discıpulos ap os sua ressurrei-
                                               ˜
dicar nossa consciencia e nos-            cao. (Mat. 5:1–7:27; 28:16-20; Mar.
                                           ¸                  ˜
             ˜              ´    ´
sa relacao com´ Jeova. Tambem,
         ¸                                3:13, 14; Joao 2:8-11; 1 Cor. 15:6)
jamais desejarıamos nos tornar,           Desse modo, ele cumpriu a profe-
                                                            ´
em certo sentido, uma “coisa im-
       ´                                  cia de Isaıas por pregar ‘na terra
                                                          ˜
prestavel” para outros, por lhes
                          ˜               de Zebulao e na terra de Naftali’.
servir de tenta c ao para fazer
           ´            ¸                 Naturalmente, Jesus continuou a
o que e ´ errado. Por isso, leva-         pregar a mensagem do Reino em
mos a s erio o conselho inspi-
                 ´                        outras partes de Israel. w11 15/8
rado da Bıblia de nos vestir de           1:13
                                            ´
     Quinta-feira, 6 de junho            e bom lembrar-se dessa declara-
                                                ˜
      ´            ´                     cao de Jesus. Pergunte-se: ‘Essa
                                          ¸
  Tu es o meu refugio, meu qui-
      ˜                                  pessoa demonstra em palavras e
                                                    ˜
  nhao na terra dos viventes.
                                         acoes que obedece aos manda-
                                                  ¸
            — Sal. 142:5.                                   ´
                                         mentos de Jeova e de Jesus? Res-
                                 ˜
  Ao compor esse salmo Davi nao          peita, assim como eu, os valores e
                 ´                                    ´          ´
estava num palacio, nem mesmo            princıpios morais da Bıblia? Estar
numa casa. Estava numa caverna,          em sua companhia me incentiva-
                                              ´
escondido de seus inimigos. Davi         ra a priorizar na vida os interes-
estava sendo perseguido pelo       ´     ses do Reino e a ser um servo
                                                        ´
Rei Saul, que procurava mata-            leal de Jeova?’ Se tiver certeza de
lo. Davi fugiu para uma caverna
        ´                                que a resposta a essas perguntas
                                            ´             ˆ
de difıcil acesso. (1 Sam. 22:1, 4)
               ˜                         e “sim”, voce encontrou uma boa
                                                                    ´
Naquela regiao remota, ele tal-          companhia para seus perıodos de
vez sentisse a falta de um ami-          lazer. — Sal. 119:63; 2 Cor. 6:14;
go que o protegesse. (Sal. 142:4)
          ˜                              2 Tim. 2:22. w11 15/10 1:14, 15
Foi entao ´ que Davi recorreu ˆ a
                                                            ´
Deus. Na epoca em que comp os ´                           Sabado, 8 de junho
o Salmo 142, Davi talvez j a ti-
vesse ouvido falar do que havia
                                            Os nossos olhos se fixam em ti.
                                                                                     ˆ
acontecido com o Sumo Sacerdo-                                           — 2 Cro. 20:12.
te Aimeleque, que, sem realmen-                                              ˆ                    ˜
                                            Como voce toma decis oes de
te se dar conta do que fazia, aju-                                                          ´             ˆ
                                         peso na vida? Sera que voce de-
dou Davi, que fugia do Rei Saul.                                                           ´
                                         cide primeiro e so depois ora a
Esse rei ciumento havia manda-                               ´                                                      ˜
                                         Jeova para abencoar a decisao                   ¸
do matar Aimeleque e os de sua                                 ´
                                         que ja tomou? Veja o que fez Jeo-
casa. (1 Sam. 22:11, 18, 19) Davi                  ´                             ´
                     ´                   safa, rei de Juda, quando as for-
sentiu-se responsavel por essas          cas moabitas e amonitas se jun-
                                          ¸
mortes. Era como se ele tives-           taram para guerrear contra ele.
se matadoˆ o sacerdote que o aju-                                      ´                                      ˆ
                                     ´   “Jeosafa ficou com medo e p os a
dara. Voce se sentiria responsa-                                                                    ´
                                         sua face a buscar a Jeova”, diz
vel se estivesse no lugar de Davi?                     ´
                                         a Bıblia. Ele proclamou um je-
w11 15/9 1:14-16                                                                                ´
                                         jum para todo o Juda e reuniu
                                                                                                                  ´
     Sexta-feira, 7 de junho             o povo para “consultar a Jeova”.
                                               ´                   ˆ               ´                                  ˜
  ´                                      Daı p os-se de pe na congregacao                                       ¸
Vos sois meus amigos, se fizerdes                                    ´                        ´
                         ˜               de Juda e Jerusalem, e fez uma                                                   ´
 o que vos mando. — Joao 15:14.                          ˜
                                         oracao. Ele rogou, em parte: “O
                                                     ¸                         ˜                      ´
  Ao passo que Jesus era amis-           nosso Deus, nao executaras ne-
                                                                                                        ˜                   ´
toso com as pessoas em geral,            les o julgamento? Porque nao ha
                                                                 ´
ele era amigo achegado apenas            em nos poder diante desta gran-
dos que satisfaziam requisitos es-       de massa de gente que vem contra
      ´                       ´              ´
pecıficos como seus 11 ap osto-          nos.” O Deus verdadeiro ouviu a
        ´     ˜                 ´                        ˜                             ´
los fieis. (Joao 13:27, 30) As uni-      oracao de Jeosafa e providenciou
                                                     ¸                                                                  ˆ
cas pessoas que ele considerou           um livramento milagroso. (2 Cro.
amigos eram as ´ que o seguiam e         20:3-12, 17) Quando tomamos de-
                                                 ˜                       ˜
serviam a Jeova. Assim, quando           cisoes, nao devemos confiar em
    ˆ                                                      ´                                                ´
voce pensa se certa pessoa deve          Jeova em vez de em nossa propria
           ˜                                                               ˜
ser, ou nao, seu amigo achegado,         compreensao? w11 15/11 1:10, 11
                                                         ˆ              ˜
       Domingo, 9 de junho                       (2 Cro. 8:11) Salomao ´ talvez tenha
 ´        ´            ´                         visto vantagens polıticas em se
E necessario circuncida-los e ad-                                                     ´
                                                 casar com uma princesa egıpcia,
verti-los que observem a lei de                  mas poderia justificar isso? Muito
            ´
       Moises. — Atos 15:5.                      antes, Deus proibira o casamento
                         ´                                                  ˜       ´
    Em 49 EC, os ap ostolos e an-                com cananeus pagaos, ate mes-
    ˜                  ´
ci aos em Jerusal em, que eram                   mo alistando alguns desses po-
                                                           ˆ                      ´
judeus circuncisos, “ajuntaram-                  vos. ˜ (Exo. 34:11-16) Sera que Sa-        ˜
                                       ˜
se para considerar esta questao”.                lomao raciocinou que o Egito nao
                                                                              ˜
                                           ˜
(Atos 15:6) O que se seguiu nao                  era uma dessas nacoes alistadas?
                                                                          ¸
                                             ´
foi um entorpecedor debate teolo-
                   ˜                             Mesmo que pensasse assim, seria
                                                   ´                  ´
gico sobre ´ vas tecnicidades, mas   ˜           valido esse raciocınio? Na verda-
                                                                                ˜
sim uma vıvida consideracao dou- ¸               de, esse proceder nao levou em         ´
trinal. Ambos os˜ lados expressa-                conta o claro risco que Jeova ha-
ram fortes opinioes sobre a ques-
  ˜                  ´                           via mencionado — o de um is-               ˜
tao. A passagem bıblica que ´ajudou              raelita ser desviado da adoracao         ¸
a resolver o assunto foi Amos 9:11,              verdadeira para a falsa. — Deut.
12. Assim, a mensagem era clara                  7:1-4. w11 15/12 1:10, 12, 13
quando as Escrituras predisseram
que os remanescentes da casa de
                           ´                         Terca-feira, 11 de junho
                                                          ¸
Israel (judeus e proselitos judeus                               ´
                                                   Vai-te, Satanas! — Mat. 4:10.
circuncisos) junto com “pessoas de
                 ˜
todas as nacoes” (gentios incircun-
               ¸             ´                      Pouco depois do batismo de Je-
                                                              ´                     ´
cisos) se tornariam um so povo para              sus, Satanas tentou instiga-lo a
o nome˜ de Deus. (Atos 15:17) A cir-
             ˜                 ´                 satisfazer certos desejos de modo
                                                     ´                                ´
cuncisao nao era obrigatoria para                egoısta, em vez de manter Jeova
os gentios que desejassem se ´ tor-
           ˜                                     como a Pessoa mais importan-
nar cristaos. A Palavra e o espırito     ˜       te na sua vida.ˆ O Diabo˜ subme-
de Deus levaram aqueles cristaos   ˆ             teu Jesus a tres tentacoes. Pri-
                                                                              ¸
sinceros a “um acordo unanime”.                  meiro, ele procurou apelar para
— Atos 15:25. w12 15/1 1:4, 6-8                  o desejo de se alimentar, tentan-
                                                 do Jesus a transformar pedras em
                                                   ˜
   Segunda-feira, 10 de junho                    paes. (Mat. 4:2, 3) Jesus acabara de
   ‘As esposas dele lhe inclinaram               jejuar por 40 dias e estava com
               ˜                                 muita fome. Assim, o Diabo ten-
    o coracao para seguir outros
           ¸
        deuses.’ — 1 Reis 11:4.                  tou induzi-lo a usar mal os seus
                     ˜                           poderes milagrosos para saciar a
     As coisas nao ˜ deram certo de-             fome. Como Jesus reagiu? Diferen-
pois que Salomao se tornou rei.                  temente de Eva, ele focalizou a Pa-
                                                                ´
Ele fez “uma alianca matrimonial
                   ´     ¸                       lavra de Jeov˜ a e rejeitou de imedia-
com Farao, o rei do ´ Egito, e [to-              to a tentacao. (Mat. 4:4) Na sua
                                                             ¸ ´
mou] a filha de Farao e a [trouxe]
 `                                               desesperada ultima tentativa, Sa-
                                                       ´
a Cidade de Davi”. (1 Reis 3:1)
                           ˜                     tanas ofereceu a Jesus todos os rei-
Com o tempo Salomao construiu                    nos do mundo. (Mat. 4:8, 9) Jesus
uma casa para ela (e talvez para
                       ´                         de imediato recusou a oferta. Ele
                                                                    ´
as servicais egıpcias dela) fora
             ¸                 ˆ                 sabia que aceita-la significaria re-
                                                                                  ´
da Cidade de Davi. Por que? Se-                  jeitar a soberania de Jeova — o
                                                                            ´
gundo as Escrituras, ele fez isso
                 ˜                               Seu direito de ser o Altıssimo. Em
porque nao era apropriado que˜                   cada caso, Jesus respondeu a Sata-
                                                   ´
uma praticante da religiao falsa                 nas citando textos que continham
                                                                      ´
morasse perto da arca do pacto.                  o nome de Jeova. w11 15/5 3:9, 11
                                                                         ˜
      Quarta-feira, 12 de junho                                 A ´ Abraao e Sara se pediu que
           ˜                         ´                ´         saıssem de sua terra natal para
                                                                                           ˜
“Abraao depositou fe em Jeova, e
                                                                promover a adoracao verdadeira e
                                                                                       ¸
isso lhe foi contado como justi-                                esperar o cumprimento da pro-
ca”, e ele veio a ser chamado
 ¸                                                                               ´           ´
                                 ´                              messa de Jeova. Nos somos exor-  ´
   “amigo de Jeova”. — Tia. 2:23.                               tados a renunciar a˜ nos mesmos e
                                   ´                      ˜                                            ˆ     ˜
    As atitudes pacıficas de Abraao                             a ganhar a aprovacao e as bencaos
                                                                             ´           ¸         ´       ¸
provaram que ele era um homem                                   que Jeova oferece. Moises percor-
                                                                               ´                         `
       ´                                                        reu um temıvel ermo, rumo a Ter-
de fe. Por exemplo, com o au-                                                        ´
mento de seus rebanhos, surgi-                                  ra Prometida. Nos estamos atra-
ram desavencas entre seus pasto-
                       ¸                                        vessando este condenado sistema
res e os pastores de seu sobrinho                               mundial, rumo ao prometido novoˆ
    ´        ˆ                                   ˜ ´            mundo. As experiencias dessas
Lo. (Gen. 12:5; 13:7) A solucao ob-
                             ˜           ´   ¸                                     ˆ
via seria Abraao e Lo se sepa-                                  pessoas, seus exitos e fracassos,    ˜
rarem. Em ˜ vez de usar sua ida-                                suas forcas e fraquezas, sao real-
                                                                           ¸
de e posicao perante Deus para
                 ¸                                              mente dignas de estudo. — Rom.
impor sua vontade ao sobrinho,                                  15:4; 1 Cor. 10:11. w11 15/09 3:12
         ˜
Abraao mostrou ser um verdadei-                           ˜
ro homem de paz. “Por favor, nao                                           Sexta-feira, 14 de junho
                                               ˜                               ´     ´
continue qualquer altercacao en-           ¸                    [Jeova] esta sarando os quebran-
tre mim e ti, e entre os meus pas-                                                                      ˜                   ´
                                                          ˜     tados de coracao, e esta [en-       ¸
tores e os teus pastores”, Abraao                 ´             faixando] seus pontos doloridos.
disse a seu sobrinho, “pois nos ho-
                               ˜                                                   — Sal. 147:3.
mens somos irmaos”. O ´ patriarca
                           ˜                                ´                                                                       ´
continuou: “Nao te esta disponı-
                     ´                                                   Precisamos de consolo em va-
                                                                                       ˜
vel todo o paıs? Por favor, separa-                             rias situacoes na vida. Uma das
                                                                                   ¸                                              ´
te de mim. Se fores para a esquer-
               ˜                                                maiores causas de tristeza e a
da, entao hei de ir para a direita;                       ˜     morte de uma pessoa amada, es-        ˆ
mas se fores para a direita, entao                  ´           pecialmente o conjuge ou um fi-
hei de ir para a esquerda.” Lo es-     ´                ´       lho. O consolo talvez seja neces-
                                                                     ´                   ´                                            ´
colheu a parte ˜mais fertil do paıs,
                   ˜                                            sario tambem quando a pessoa e
                                                                   ´                                                  ˜
mas Abraao nao ficou ressentido
                         ˆ                                      vıtima de discriminacao ou pre-                 ¸
                                                                                               ´
com ele. — Gen. 13:8-11. w11 15/8                               conceito. Saude fraca, idade a-
3:9, 10                                                         vancada, pobreza, problemas no
                                                                           ¸                                              ˜
                                                                casamento ou condicoes mun-                       ¸
      Quinta-feira, 13 de junho                                 diais aflitivas podem fazer com
Visto que temos a rodear-nos                                    que a pessoa precise de conso-
                                                                                             ´              ˜
         ˜                                                      lo. Quando ha aflicao, talvez pre-        ¸
uma tao grande nuvem de teste-
                             ´                                  cisemos de consolo que alivie o
munhas, ponhamos tambem de                                                       ˜                                              ˜
lado todo peso . . . , e corramos                               corac´¸ ao, a´ mente, as emocoes e                            ¸
com perseveranca a carreira que                                 a saude fısica e espiritual. Por                    ˜
                 ¸
                                                                exemplo, veja o coracao. A Pala-              ¸
 se nos apresenta. — Heb. 12:1.                                 vra de˜ Deus reconhece que nosso
               ˆ
  As circunst ancias de muitos                                  coracao pode ficar “quebranta-
                                                                             ¸
       ´
dos fieis mencionados por Paulo                                 do e esmagado”. (Sal. 51:17) Mes- ˜
           ´
no capıtulo 11 de Hebreus eram                                  mo nas situacoes graves, Deus    ¸ ´
parecidas com as nossas. Por
             ´           ´                                      pode oferecer alıvio a um cora-
                                                                       ˜
exemplo, Noe viveu na epoca em
                   ´                                            cao angustiado se lhe pedirmos
                                                                 ¸                         ´
que o mundo pre-diluviano esta-
                     ´                                          com plena fe e obedecermos seus                         ˜
va para acabar. Nos vivemos perto                               mandamentos. — 1 Joao 3:19-22;
do fim do atual sistema mundial.                                5:14, 15. w11 15/10 3:6, 7
           ´                                                                       ´
         Sabado, 15 de junho                        mos cooperar mais com o espırito
                                                    santo em produzir tais qualida-
A mentalidade segundo a carne
                                                    des. Fazemos isso por estudar
significa morte, mas a mentali-                     cada um desses aspectos con-
                    ´                                                       ´
dade segundo o espırito signifi-                    forme revelados na Bıblia e ex-
   ca vida e paz. — Rom. 8:6.                                                            ˜
                                                    plicados nas nossas publicacoes
                                                           ˜                         ¸
    Como podemos cultivar “a men-                   cristas. Desse modo, podemos       ´
                                    ´               discernir como o fruto do espıri-
talidade segundo o espırito”? Por
sempre fixar a mente nas coisas                     to deve ser manifestado no nosso
           ´                                        dia a dia e nos esforcar em culti-
                                                                          ¸
do espırito e permitir que se crie
         ´                   ˆ                           ´
em nos uma tendencia e atitude                      va-lo mais plenamente. Ao ob-
                     `
espiritual. A medida que o faze-                    servarmos ´ os resultados da atua-
                                                       ˜
mos, desenvolvemos` uma menta-                      cao do espırito de Deus ˜ na nossa
                                                     ¸
                           ˜                        vida e na de outros cristaos, vere-
lidade “em sujeicao a lei de Deus”
                         ¸
e “em harmonia com” seus pensa-                     mos com clareza por que temos
mentos. (Rom.8:7, 8) Diante de                      de ser guiados por ele. w11 15/12
                   ˜                                2:16, 17
uma tentacao, seremos movidos a
                 ¸
fazer a escolha certa — ´ que este-
ja de acordo com o espırito. Por-                        Segunda-feira, 17 de junho
             ´
tanto, e vital ´ fixar a mente nas                     Pedro estava sendo guardado
coisas do espırito. Fazemos isso                                       ˜                                            ˜
                                                       na prisao; mas a congregacao                             ¸
por ‘avigorar a mente para ati-                                                                             ˜
                                                       fazia intensamente oracao a                      ¸
vidade’, centralizando nossa vida                          Deus por ele. — Atos 12:5.
numa rotina espiritual que inclua
       ˜                                                                         ˜
oracoes regulares, leitura e estu-
     ¸                                                   As ora c oes dos membros da
                                                                           ¸ ˜
               ´                 ˆ      `
do ˜ da Bıblia, frequencia as reu-                  congrega c ao em favor de seu
                                                                                ¸ ˜           ´
                       ´           ˜
nioes e ministerio cristao. (1 Ped.                 amado irmao eram suplicas in-
1:13) Em vez de permitir que as                     tensas e fervorosas. Portanto, a˜
coisas da carne nos desviem, fixe-              ´   morte de Tiago nao os havia de-
mos a mente nas coisas do espı-´      ˆ     ˜       sesperado; nem os levou ˜ a consi-
rito. Isso resultara em bencaos,          ¸         derar ´ ineficazes as oracoes. Pelo         ¸
pois a mentalidade segundo o es-
  ´                                           ´     contrario, eles sabiam que as ora-
                                                       ˜                                          ´
pırito significa vida e paz. — Gal.                 coes de adoradores fieis signi-
                                                     ¸                                              ´
6:7, 8. w11 15/11 2:17, 18                          ficam muito para Jeova. Se es-
                                                                     ˜
                                                    sas oracoes se harmonizam com a
                                                                   ¸
       Domingo, 16 de junho                         Sua vontade, ele as atende. (Heb.
                  ´            ˜                    13:18, 19; Tia. 5:16) O que po-
Os frutos do espırito sao amor,                                                                           ˜
alegria, paz, longanimidade, be-                    demos aprender da reacao dos        ˜             ¸
                             ´                      companheiros crist aos de Pe-
nignidade, bondade, fe, brandu-
             ´             ´                        dro? Manter-se vigilante envolve
                                                                 ˜                          ´
ra, autodomınio. — Gal. 5:22, 23.
     ´                                              orar nao apenas por nos mesmos,
                                                                              ´                                   ˜
  E sensato nos avaliar com cui-                    mas tambem pelos nossos ˜irmaos.
                                                           ´
dado para ter certeza de que                        (Efe. 6:18) Conhece irmaos ˜ que
                                                             ˜
                       ˜
nossas palavras e acoes eviden-
                     ¸                              estao passando por provacoes?                             ¸
ciem que estamos sendo orien-                       Alguns talvez estejam sofrendo
                                                                            ˜             ˜
                ´
tados por espırito santo e pro-                     perseguicao, proscricao governa-
                                                                         ¸            ¸
duzindo seu fruto. (2 Cor. 13:5a;
   ´                                                mental, desastres naturais ou por
                                                               ˜
Gal. 5:25) Se notamos que preci-                    aflicoes menos evidentes. Por que
                                                         ˜ ¸
samos cultivar melhor certos as-
                         ´                          nao orar sinceramente por eles?
pectos do fruto do espırito, pode-                  w12 15/1 2:13, 14
                                                                   ´
    Terca-feira, 18 de junho
        ¸                              do sobre o fruto do espırito em    ˜
                                       sua semanal Noite de Adoracao em
                                             ´     ˜    ´   ´           ¸
Com a minha voz clamarei ao
    ´         ´                        Famılia. Nao e difıcil fazer isso.
proprio Jeova e ele me responde-       Usando os instrumentos de pesqui-
  ´
ra do seu santo monte. — Sal. 3:4.     sa no seu idioma, escolha uma ma-
                            ´            ´
  Confiando em Jeova e cheio de        teria sobre cada aspecto do fruto
                                                 ´
esperanca, Davi escreveu o aci-
               ¸                       do espırito. Talvez possa conside-
                                                                ´
ma. De acordo com as ordens de         rar apenas alguns paragrafos por     ´
Davi, a arca do pacto, que sim-        semana, de modo que levaria va-
bolizava a presenca de Deus, ha-
                        ¸              rias semanas em cada aspecto. Ao
                                                      ´
                                  ˜
via sido levada para o monte Siao.     estudar a˜ materia, leia e analise os
(2 Sam. 15:23-25) Apropriadamen-       textos nao transcritos. Pense em
te, portanto, Davi disse que a res-    como´ aplicar o que aprende e ore a
       `             ˜
posta a sua oracao viria do monte
                 ´ ¸                   Jeova pedindo que abencoe seus
                                                                    ¸ ˜
santo de Jeova. Certo de que orar˜ a
         ˜                ˜            esforcos. — 1 Tim. 4:15; 1 Joao 5:14,
                                               ¸
Deus nao seria em vao, Davi nao        15. w11 15/4 4:10
sentia pavor. Em vez disso, ele can-
tou: “Quanto a mim, vou deitar-me           Quinta-feira, 20 de junho
para dormir; hei de acordar, por-
             ´         ´                 Abandonando imediatamente
que o proprio Jeova continua a sus-
                                `          as redes, seguiram-no.
tentar-me.” (Sal. 3:5) Mesmo a noi-
te, quando o perigo de um˜ ataque               — Mat. 4:20.
surpresa era maior, Davi nao tinha                                                ´
                                             O que ajudou Pedro, Andre, Tia-
                                                            ˜                            ´
medo de dormir. Ele tinha certe-       go e Jo ao a entrar no ministe-
za de que acordaria, pois suas ex-
     ˆ                                 rio de tempo integral? Tomaram
periencias anteriores o deixaram                                ˜                      ˜
                                       essa decisao levados pela emocao
                                                                    ˜          ˜     ¸
totalmente confiante de que po-
                              ´        ou empolgacao? Nao! Nos meses
                                                                  ¸
dia contar com o infalıvel apoio       anteriores, esses homens ouviram
de Deus. Podemos ter essa mesma        Jesus, viram-no realizar mila-
confianca se seguirmos os “cami-
           ¸      ´                    gres, observaram seu zelo pela
nhos de Jeova” e nunca nos afas-       justica e presenciaram a impres-
                                                    ¸
tarmos dele. — 2 Sam. 22:21, 22.                                            ˜
                                       sionante aceitac ao de sua pre-
                                                  ˜                       ¸         ´
w11 15/5 5:6, 7                        gacao. Como resultado, sua fe e
                                                ¸                             ´
                                       confianca em Jeova se fortalece-
                                                          ¸
       Quarta-feira, 19 de junho
   ˜                                   ram. (Mat. 4:18-22) Como pode-
Nao estejais mentindo uns aos          mos imitar a Jesus ao ajudar nossos
                                                                        ´                  ´
outros. Desnudai-vos da ve-            estudantes da Bıblia a edificar fe
                                                              ´
lha personalidade com as suas          em Jeova? (Pro. 3:5, 6) Ao ensi-
     ´                                 nar, podemos destacar a promes-
praticas e revesti-vos da nova
personalidade, a qual, por in-         sa de Deus de que seremos muito
        ´                              abencoados se dermos prioridade
                                                        ¸
termedio do conhecimento exa-
          ´                            aos interesses do Reino. (Mal. 3:10;
to, esta sendo renovada segundo
                                       Mat. 6:33) Embora possamos usar
                                          ´
a imagem Daquele que a criou.          varios textos para enfatizar como
            — Col. 3:9, 10.                           ´               ˜
                                       Jeova faz provisoes para seu povo,
                                            ˜
                 ˜
  Num lar cristao, o que ajuda os      nao se deve desperceber o efeito do
familiares a se tratarem com be-       exemplo que damos. Contar expe-
                                              ˆ                                 ´
nignidade ´ e bondade? Um fator im-    riencias de nossa propria vida pode
portante e o conhecimento exato        ser de muita ajuda para que nossos
da Palavra ´ de Deus. Alguns che-      estudantes ´ desenvolvam confian-
fes de famılia incluem um estu-        ca em Jeova. w11 15/11 4:6, 7
                                        ¸
                                                                    ˜
       Sexta-feira, 21 de junho                           unidos. Nao podiam ‘morder e de-
                                                          vorar uns aos outros’, pois isso
    Deus se agrada bem de tais
                 ´                                        poderia resultar em serem “ani-
                                                                                              ´
      sacrifıcios. — Heb. 13:16.                          quilados uns pelos outros”. (Gal.
                     ´                                                                  ˜ ´
   Se o sacrifıcio oferecido por um                       5:15) A nossa situa c ao e simi-
                                                                                      ¸
                                                      ˜
israelita fosse uma manifestacao                  ¸       lar. O Diabo procura oportunida-
             ´                   ˜
voluntaria ˜ de gratidao sincera a                        des para nos devorar. (Rev. 12:12)
         ´                                                                          ˆ
Jeova, entao a escolha apropria-                          E estamos na iminencia de uma
                                                                              ˜
da de um animal provavelmen-                              “grande tribulacao, tal como nun-
                                                                            ¸               ´
        ˜                      ´
te nao seria difıcil. O adorador                          ca ocorreu desde o princıpio do
                                                ´
teria prazer em dar˜ a Jeov a o                           mundo”. (Mat. 24:21) Como ´ os cris-
                                                            ˜                     ´
                                           ˜
seu melhor. Os cristaos nao ofe-                          taos do primeiro seculo, nos tam-
                         ´                                    ´
recem sacrifıcios literais confor-                        bem devemos evitar disputas entre
                                                              ´           `
me estipulados na Lei mosaica;           ´                nos. Para isso, as vezes precisamos
                                                                                ˜
mas eles oferecem sacrifıcios no                          da ajuda de anciaos qualificados.
sentido de que usam seu tempo,                            w11 15/6 3:1, 2
energia e recursos para servir a
         ´             ´
Jeova. O ap ostolo´ Paulo referiu-                              Domingo, 23 de junho
    `                      ˜
se a “declaracao publica” da espe-
                   ˜ ¸                                     Estou para descer, a fim de li-
ranca crista e a ‘fazer o bem e par-
      ¸                                                       ´           ˜        ´
                                                           vra-los da mˆ ao dos egıpcios.
tilhar ´ as coisas com outros’ como
sacrifıcios que agradam a Deus.                                     — Exo. 3:8.
                                     ˜
(Heb. 13:15) A disposicao com que
                             ´     ¸                        O objetivo de Deus em livrar os
o povo de Jeova se dedica a ˜ tais                        israelitas era fazer deles o Seu
atividades revela sua gratidao e                                       ˆ
                                                          povo. (Gen. 22:17) Deus forneceu
apreco por tudo o que ele lhes
  ´     ¸                                                 a eles um conjunto de leis que
da. Portanto, existe um parale-                                                       ´
                                                    ˜     lhes tornaria possıvel ter uma re-
                                                               ˜          ´
lo entre as atitudes e motivacoes              ¸ ˜        lacao pacıfica com ele. (Isa. 48:17,
                                                             ¸
dos que realizam servico cristao       ¸     ´            18) Ele lhes disse: “Se obedecerdes
hoje e os que ofereciam sacrifıcios                                           `
           ´                                              estritamente a minha voz e deve-
voluntarios nos tempos antigos.                           ras guardardes meu ˜pacto [espe-
w12 15/1 3:8                                              cificado na Lei], entao vos haveis
               ´                                          de tornar minha propriedade es-
           Sabado, 22 de junho
                                                          pecial dentre todos os outros po-
                                                                     ˆ
Pastoreai o rebanho de Deus . . .                         vos.” (Exo. 19:5, 6) Assim, para
      aos vossos cuidados.                                                              ˜
                                                          terem uma relacao privilegiada
                                                                                    ¸
         — 1 Ped. 5:2.                                    com Deus,` os israelitas tinham de
     Algum tempo antes de Nero lan-                       obedecer a sua voz. Imagine que
                    ˜                                                                       ˜
car sua perseguicao contra os cris-
 ¸ ˜              ¸                                       vida os israelitas teriam se tao so-`
                         ´                                mente tivessem obedecido a voz
t aos em Roma, o ap ostolo Pe-                                                  ´
dro escreveu a sua primeira carta.                        de Deus! Jeova abencoaria seus  ¸
                ˜                                         campos, seus vinhedos e seus re-
A sua intencao era fortalecer os
       ˜      ¸                                                                   ´
irmaos. O Diabo ‘andava em vol-                           banhos. Tambem, os seus inimi-
                                                                 ˜
                                ˜                         gos nao os dominariam indefini-
ta’ procurando devorar cristaos.
Para lhe resistir com firmeza, eles                       damente, como prova concreta de
precisavam ‘manter seus senti-                            que obedecer ao Deus verdadeiro
                             ˜                                     ˆ        ˜
dos’ e ‘humilhar-se sob a mao po-                         traz bencaos espirituais e mate-
                                                                        ¸
derosa de Deus’. ´ (1 Ped. 5:6, 8)                        riais. — 1 Reis 10:23-27. w11 15/7
Precisavam tambem permanecer                              3:7, 8
                                                                     ´
   Segunda-feira, 24 de junho                  servir a Jeov a de todo o cora-
                                                   ˜                              ˆ
                                               cao, alma, mente e forca? Se voce
                                                ¸´                         ¸
Esquecer uma ofensa cria lacos           ¸
                                               e dedicado a Deus e batizado,
de amizade, insistir nela separa               o que o levou a dar esses pas-
os maiores amigos. — Pro. 17:9,                              ´                  ´
                        ´                      sos? A Bıblia explica ˜ que Jeova,
   Sociedade Bıblica Portuguesa.               que examina os coracoes, ˜atrai os
                                                                       ¸
                      ˜                                  ´
          Se um cristao souber de um pe-       desejaveis. (Ageu 2:7; Joao 6:44)
               ´                                                   ˆ
cado serio cometido por um ir-                 Portanto, voce pode concluir que
                                                     ´                   ´
           ˜                       ´           esta servindo a Jeova porque ele
m ao, ele deve incentiv a-lo a       ˜                         ˆ
confessar o erro aos anci aos.                 atraiu voce. Ele jamais abando-
                                                       ´
(1 Cor. 6:9, 10; ˜ Tia. 5:14-16) Se o          nara os a quem atraiu, caso per-
                                                                 ´
transgressor nao fizer isso, o cris-           manecam fieis. Deus os considera
                                                           ¸
    ˜                                          muito preciosos e os ama com ter-
tao que soube do erro deve rela-
    ´
ta-lo. Deixar de fazer isso, num               nura. — Sal. 94:14. w11 15/9 5:3
mal-orientado esforco de man-¸
ter a paz com o pecador, faz com                   Quarta-feira, 26 de junho
                                 ´                   ˜
que a pessoa se torne cumplice                    Nao vos esquecais de fazer    ¸
do pecado. (Lev. 5:1; Pro. 29:24).
                           ´                             o bem. — Heb. 13:16.
A maioria das discordias entre ir-
           ˜     ˜                                                       ˜
m aos ´ n ao envolve transgres-                  Como cristaos, uma das manei-
      ˜                                    ˜   ras mais evidentes de ´ fazer coi-
soes serias que exijam´ uma a´cao      ¸
judicativa. Portanto, e elogiavel              sas boas pelos outros e por meio
                                                                          ˜       ´
amorosamente desconsiderar os                  da “declaracao publica da nossa
                                                                     ¸        ˆ
pequenos erros de outros. Aca-                 esperanca”. Voce aproveita toda
                                                             ¸
tar as palavras´ do nosso texto do             oportunidade para dar testemu-
dia nos ajudar˜a a preservar a paz             nho? Paulo classificou essa ´ vi-        ˜
na congregacao e uma boa rela-
                     ¸ ´                       tal atividade crista de ‘sacrifıcio
                                                                            ´                               ´
        ˜                                      de louvor, isto e, o fruto de la-
cao com Jeova. — Mat. 6:14, 15.
 ¸                                                                                            ˜   ´
w11 15/8 4:15, 17                              bios que fazem declaracao publi-           ¸
                                               ca do nome de Deus’. (Heb. 10:23;
    Terca-feira, 25 de junho
        ¸                                      13:15; Ose. 14:2) Muito pode ser
          ´                     ´              dito sobre a quantidade e qua-
Se alguem ama a Deus, este e
                                               lidade do tempo que usamos na
                                                           ˜
conhecido por ele. — 1 Cor. 8:3.               pregacao das boas novas do Rei-
                                                         ¸                                              ˜
    Alguns que amam muito a                    no, e muitas partes na Reuniao
       ´          ´                                                    ˜
Jeova acham difıcil crer que ele               de Servico sao programadas para
                                                               ¸                            ´
                ˆ
possa conhece-los como pessoas                 estimular nosso raciocınio nes-
dignas de lhe pertencer. Alguns                se assunto. Em poucas palavras,
  ˆ                                                ´
tem sentimentos de inutilidade,                porem, visto que o nosso servico                           ¸
de modo que questionam a ideia                 de campo e o testemunho infor-
                                                       ˜                              ´
                    ´
de pertencer a Jeova. Como pode-               mal sao “um sacrifıcio de louvor”,                     ˜
mos ser gratos, portanto, de que               como parte de nossa adoracao,                        ¸
                                                                 ´
Deus pode nos ver de uma pers-                 esse sacrifıcio deve ser o melhor
pectiva diferente! (1´ Sam. 16:7)              que podemos oferecer. Ainda que
                                                                   ˆ
O seu amor a Deus e um impor-                  as circunstancias variem, a quan-
          ´
tante pre-requisito para ser co-               tidade de tempo que dedicamos a                  ˜
nhecido ˆ por ele. Considere: por              anunciar as boas novas nao raro
              ´
que ˜ voce esta lendo esta publi-              reflete nosso apreco por assuntos    ¸
ca c ao? Por que se esfor ca em
     ¸                     ¸                   espirituais. w12 15/1 4:9, 10
                                                          ˜
    Quinta-feira, 27 de junho            congregacao realmente envolve
                                                      ¸
                                         esforco para preencher as qua-
                                                 ¸ ˜
[Deus] nos consola em toda a
               ˜                         lificacoes delineadas nas Escri-
                                                  ¸
nossa tribulacao, para que pos-
             ¸                           turas. (1 Tim. 3:1-13; Tito 1:5-9;
samos consolar os que estiverem          1 Ped. 5:1-3) Portanto, se um ho-
                              ˜
em qualquer sorte de tribulacao.
                            ¸            mem deseja servir˜ como servo
          — 2 Cor. 1:4.                  ministerial ou anciao, mas ainda
                                            ˜
  Uma forma importante de re-            nao foi designado, ele deve dar
                                                    ˜
                           ´             atencao a aspectos em que preci-
                                               ¸
ceber ˜ consolo ˜ e frequentar as
reunioes ´ cristas, onde conside-        sa fazer progresso espiritual. Isso
                                                            ´
       ˜                                 requer ler a Bıblia regularmen-
racoes bıblicas nos encorajam.
   ¸                                                            ˆ
Lemos que Judas e Silas “enco-           te, estudar com diligencia, medi-
                             ˜           tar em profundidade, orar com
rajaram os irmaos com muitas
                 ˜
dissertacoes e os fortaleceram”.
               ¸                         sinceridade e participar com zelo
                                                        ´     ˜
(Atos ˜ 15:32) Antes e depois das        no ministerio cristao. w11 15/11
reunioes, os membros da congre-          5:15, 16
           ˜         ˆ
gacao mantem conversas edifi-
     ¸                 ˜                           ´
cantes. Ent ao, se estivermos
                                               Sabado, 29 de junho
                                                               ´
sofrendo por causa de alguma si-
             ˜                 ˜         Eis a escrava de Jeova! Ocorra
tuacao aflitiva, nao nos isolemos,
         ¸               ˜               comigo segundo a tua declara-
visto que isso nao melhora nada.                     ˜
                                                cao. — Luc. 1:38.
                                                 ¸
(Pro. 18:1) Em vez disso, deve-
mos seguir o conselho inspira-              Com isso, Maria revelou uma
                                                                  ˜             ´
                   ´                     atitude de coracao que Deus ja
                                                                ¸
do do ap ostolo Paulo: “Conside-
remo-nos uns aos outros para nos         havia observado nela. A sua res-
estimularmos ˜ ao amor e a obras         posta imediata ao anjo indica
excelentes, nao ´ deixando de nos        que ela se dispunha a aceitar a
                                                                      ˜
ajuntar, como e costume de al-           vontade divina para ela. Nao per-
guns, mas encorajando-nos uns            guntou sobre o que as pessoas na
aos outros, e tanto mais quan-           localidade achariam de sua gra-
to vedes chegar o dia.” — Heb.           videz, ou que efeito isso poderia
                                                            ˜
10:24, 25. w11 15/10 4:11, 12            ter na sua relacao com o seu noi-
                                                          ¸
                                         vo. Por referir a si mesma como a
         Sexta-feira, 28 de junho        mais humilde dos servos, Maria
                               ˜         mostrou que confiava plenamen-
Treina-te com a devocao piedo-
                           ¸                         ´                            ˆ
                                         te em Jeova como seu Amo. Voce
                                          ´
  sa por teu alvo. — 1 Tim. 4:7.
                                         ja se sentiu um tanto sobrecarre-
              ˜
  Os anciaos tomam a diantei-            gado com desafios ou deveres no      ´
ra em treinar homens para as-            servico de Deus? Cada um de nos
                                                ¸
sumir responsabilidades. Em-             deve se perguntar: ‘Confio plena-
                                                              ´     ´
bora outros o possam ajudar e            mente que Jeova cuidara dos as-
apoiar, a responsabilidade pri-          suntos segundo a sua vontade?
   ´                         ´       ´                                    ´
m aria de progredir e do pr o-           Demonstro realmente um espıri-
                       ´
prio homem. (Gal. ˜ 6:5) Natural-        to disposto?’ Esteja ´certo de que
                                                  ´
                     ˜
mente, um irmao nao precisa ser          Deus da de seu espırito aos que    ˜
                                 ˜
servo ministerial ou anciao para         confiam nele de todo o coracao  ¸
ajudar outros e ter uma partici-         e reconhecem a sua vontade so-
       ˜                       ´
pacao plena no ministerio. Mas
     ¸                                   berana. — Atos 5:32. w11 15/12
                   ´
alcancar privilegios de servico na
          ¸                        ¸     4:3, 4
                                                                              ˜
     Domingo, 30 de junho                              preservar a adoracao pura. Cons-
                                                                            ¸
  ´                                                    cientizava os judeus de suas trans-
                                                             ˜
Vos mesmos vos tornareis para
                                                       gressoes e da necessidade de um
                                                               ´
mim um reino de sacerdotes e
                      ˆ                                sacrifıcio maior do que aquele que
         ˜
uma nacao santa. — Exo. 19:6.
       ¸                                               seu sumo sacerdote podia ofere-
      ´     ˜                                          cer. A Lei era um tutor que os con-
   Sera entao que era vazia a pro-
                ´                                                                     ´
messa de Jeova de que os israe-                        duziria a Cristo, ou Messias, tıtulos
litas poderiam prover “um reino                        que significam “Ungido”. No en-
de sacerdotes”? De modo algum.                         tanto, quando o Messias chegasse,
Se tentassem sinceramente obe-                         ele instituiria o novo pacto, predi-
decer, eles teriam essa oportuni-                      to por Jeremias. Os que aceitassem
                  ˜
dade — mas nao sob a Lei. Por                          a Cristo seriam convidados para fa-
        ˜     ´
que nao? (Gal. 3:19-25) Para os que                    zer parte do novo pacto e efetiva-
se empenhavam sinceramente em
          ˆ                                            mente se tornariam “um reino de
obedece-la, a Lei tinha o efeito de                    sacerdotes”. w12 15/1 5:5, 10

        Segunda-feira, 1.° de julho                            Terca-feira, 2 de julho
                                                                   ¸
                                             ˜
            Resguarda teu coracao.         ¸                  Ele trabalhou como escravo
                                                                                                           ˜
                    — Pro. 4:23.                                     comigo na promocao                  ¸
                       ˆ                                                        das boas novas.
      Nem todo conjuge, filho, pais ou
outros parentes aceitam a ado-                                                      — Fil. 2:22.
          ˜                                                            ˆ                         ˜
ra c ao verdadeira, mesmo de-
        ¸                                                   Voces, jovens irmaos, podem se
pois de anos de conduta fiel e                         oferecer para ajudar os de mais
testemunho jeitoso da parte do                                                                     ˜
            ˜                                          idade na congregacao, no que for
                                                                   ´                       ˜ ¸
cristao. Alguns continuam indi-                        possıvel. Poderao interessar-se
ferentes ou se tornam opositores                                     ´                               ˆ
                ´                                      tambem pela aparencia do Sa-
                                                          ˜                                                    ˆ
implacaveis. (Mat. 10:35-37) Po-
    ´                                                  lao do Reino, ajudando a mante-
rem demonstrar qualidades cris-
  ˜                                                    lo limpo e ordeiro. A sua pron-
tas, pode produzir excelentes´ re-                             ˜
                                                       tidao em ajudar no que´ puder
                                                                            ´            ˆ
sultados. Certo marido, que ja foi             ˆ       provara que voce leva a ´ serio seu
                                                                           ´
descrente, diz: “Quando o conjuge
            ˜                                          ministerio. Como Timoteo, po-
                                                                 ´
cristao comeca a deixar brilhar
                         ¸
aquelas belas qualidades, nunca                        dera aprender a ‘cuidar genuina-
se sabe o ˜ que se passa na mente e                    mente’ ˜ das necessidades da con-                     ˜
no coracao do descrente. Portan-
                  ¸                                    gregacao. (Fil. 2:19-21) Anciaos,
                                                            ˜            ¸
                                               ˆ       nao deixem de confiar tarefas
to, jamais desista de seu conjuge                                                      ˜
descrente.” ´ Mesmo que um mem-                        a jovens irmaos que se esfor-
bro da famılia continue descren-                       cam em ‘fugir dos desejos per-
                                                        ¸                         `
                             ´           ´             tinentes a mocidade’ e se em-
te, a ˜ felicidade e possıvel para o
                                 ˜                                                                               ´
cristao. Certa irma, cujo marido                       penham pela “justica, pela fe,                  ¸
      ˜                                                pelo amor, pela paz” e por outras
nao aceitou a mensagem do Rei-
no apesar de 21 anos de esforco                    ¸   boas qualidades. (2 Tim. 2:22)
da parte dela, diz: “Mergulhar em                      Por receberem tarefas na con-
                                                                              ˜
atividades espirituais — estudo                        gregacao, eles podem ser˜ “exa-
                                                                         ¸                     `
                           ˆ         `           ˜
pessoal, frequencia as reunioes,                       minados quanto a aptidao” de
              ´
ministerio de campo e ajuda a ou-                      assumir responsabilidades, para
                                   ˜
tros na congregacao — tem me   ¸       ´
                                                       que seu “progresso seja manifes-
achegado mais a Jeova e protegi-
                       ˜                               to a todos”. — 1 Tim. 3:10; 4:15.
do meu coracao.” w12 15/2 4:15, 16
                     ¸                                 w11 15/4 1:13, 14
    Quarta-feira, 3 de julho                               sim passam a crer em Deus e a
                                                                                      ´
            ´                                              confiar nas Escrituras, nos temos
  Cada um e provado por ser                                de explicar-lhes o papel de Jesus.
 provocado e engodado pelo seu                              ´
     ´                                                     E muito recompensador ajudar os
  proprio desejo. — Tia. 1:14.                             sinceros a entender as boas no-
    O exemplo de Jesus nos ensi-                           vas mencionadas repetidas vezes
na a ´ suportar a vergonha, se ne-                         no livro de Romanos, boas novas
                                                                  ˜
                                   ˜                       que “sao, de fato, o poder de Deus
cess ario, e a nao valorizar de-       ´               ˜                   ˜
mais a nossa propria reputacao.                      ¸     para a salvacao de todo aquele
                                                                      ´  ¸              ´
                                         ´                 que tem fe”. (Rom. 1:16) Alem de
(Heb. 12:2) Tambem, quando ten-  ´
tado por Satanas, ˜Jesus enxer-                            sermos assim recompensados, ve-
                 ´                                         remos outros concordarem com a
gou alem da tentacao imediata e              ¸ ˆ                    ˜
pensou nas consequencias de suas                           impressao que Paulo citou em Ro-
                                                                              ˜           ˜
        ˜                                                  manos 10:15: “Quao lindos sao os
acoes. Ele se baseou na Palavra
  ¸                                  ´                        ´
de Deus e tambem usou o nome                               pes daqueles que declaram boas
                   ´                                       novas de coisas boas!” — Isa. 52:7.
de Jeova. Quando somos tentados
a fazer coisas que desagradam a                            w11 15/6 1:20, 21
               ´
Jeova,˜ em que focalizamos a nossa
atencao? Quanto mais pensamos
             ¸                                                         Sexta-feira, 5 de julho
                       ˜                                           ˜
na tentacao, mais forte se torna o
                     ¸                                        Nao labutes para enriquecer.
desejo errado. (Tia. 1:15) Temos                                                       — Pro. 23:4.
de agir de imediato para cortar o                  ˜                         ´
desejo,˜ mesmo que essa acao pa-                 ¸            Satanas seduz muitos a buscar
                             ´
reca tao drastica como remover
      ¸                                                    seguranca nas coisas materiais.
                                                                                   ¸
uma parte de nosso corpo. (Mat.                            Dinheiro, bens e bons empregos
5:29, 30) Como Jesus, temos de fo-                         parecem oferecer vantagens. Mas
                                                                                       ˜
                                           ˆ
calizar as consequencias de nossos                         que solucao real os bens mate-
                                                                                     ¸
                                               ˜
atos — como afetarao a nossa re-                           riais oferecem em caso de doen-
          ˜                    ´
lacao com Jeova. Temos de nos
    ¸                                                      ca grave, colapso da economia ou
                                                            ¸
lembrar do que diz a sua Palavra,                          desastre natural? O que oferecem
           ´             ´
a Bıblia. S´ o assim podemos provar                        quando a pessoa sente um vazio
                           ´
que Jeova e a Pessoa mais im-                              interior, precisando de um objeti-       ˜
portante na nossa vida. w11 15/5                           vo na vida, de orientacoes e de res-   ¸
3:13-15                                                    postas para as mais importantes                ˆ
                                                           perguntas a respeito˜ da existencia
     Quinta-feira, 4 de julho                              humana? Que solucao podem ofe-       ¸
       ´                                                   recer diante da morte? Recorrer
Ninguem que basear nele [Jesus]
          ´      ´                                         a coisas materiais para preencher
  a sua fe ficara desapontado.
                                                           necessidades espirituais nos dei-
                                                                ´
          — Rom. 10:11.                                    xara desapontados. Bens mate-
                                                                         ˜                    ˜
  Devemos sem falta ter em men-                            riais nao salvam; sao irrealidades.        ˜
te esse aspecto das boas novas ˜ ao                        No fim das contas, eles nao podem
                        ´
realizar o nosso ministerio cristao.                       nem mesmo prover ˜ plena segu-
                                                                           ´                            ˆ
                 ´
A mensagem basica sobre Jesus                              ranca fısica, pois nao tem como
                                                                 ¸
           ˜
talvez nao cause estranheza para                           prolongar indefinidamente a cur-
                                                                               ˆ
quem tem conhecimento do que a
  ´                                                        ta existencia humana nem evitar
Bıblia diz a respeito do pecado.
                   ´                                       as doencas e a morte. (Pro. ´ 23:5)
                                                                                 ¸
Para outros, porem, essa mensa-
         ´                                                 Quanto mais real, portanto, e nos-
                                                                                          ´
gem sera bastante nova, algo des-
                      `                                    so Deus, Jeova! Apenas uma forte
                                                                       ˜
conhecido ou alheio as crencas na
                              ¸                            relacao com ele pode nos dar ver-
                                                                     ¸
sua cultura. Quando pessoas as-                            dadeira seguranca. w11 15/7 1:16 ¸
         ´
       Sabado, 6 de julho              se tornarem reis e sacerdotes no
                                            ´
                                       ceu. (Rev. 7:4; 21:12) Mas consi-
 Embora tivesse realizado tan-                       ˆ                `
                               ˜       dere a referencia especial as 12
 tos sinais na frente deles, nao
                  ´                    tribos de Israel ´ em Mateus 19:28.
 depositavam fe [em Jesus], de         Jesus disse: “Vos, os que me se-
 modo que se cumpriu a pala-                           ´
                ´                      guistes, tambem estareis senta-
   vra de Isaıas, o profeta.           dos em doze tronos, julgando as
              ˜
        — Joao 12:37, 38.              doze tribos de Israel.” Nesse ver-
                                        ´
  Apesar de todo o bem realiza-        sıculo, “as doze ˜ tribos de Israel”
                                          ˜
do pelo Messias, muitas pessoas        sao ´os que serao julgados pelos
  ˜                                    discıpulos ungidos de Jesus e que
nao acreditariam nele. (Isa. 53:1)
      ´                            ´      ˆ
Alem disso, poucos exerceram fe        tem a perspectiva de vida eterna
                                                ´
nas boas novas sobre Jesus, o          no Paraıso na Terra. Esses se be-
                                                  ˜
                             ´         neficiarao dos servicos sacerdo-
                                                               ¸
Messias, durante o ministerio do
        ´
ap ostolo Paulo. (Rom. 10:16, 17)      tais dos 144 mil. w11 15/9 2:1, 2
As Escrituras predisseram que o
Messias seria odiado sem causa.            Segunda-feira, 8 de julho
                               ´
(Sal. 69:4) Segundo o ap ostolo
    ˜                      ˆ            Fazei todas as coisas para a
Joao, Jesus disse: “Eles tem visto         ´
          ˆ                             gloria de Deus. — 1 Cor. 10:31.
e tem odiado tanto a mim como a
                    ´
meu Pai. Mas, e para que se cum-         Antes de nos envolver em cer-
                                                                ˜
pra a palavra escrita na Lei deles:    to tipo ˆ de recreacao, temos de
                                                              ¸
                                 ˜     submete-la ao teste. Quando se
‘Odiaram-me sem causa.’ ” (Joao
15:24, 25) Os Evangelhos provam        trata de qualidade, queremos       ´
que Jesus foi odiado, em espe-         saber: ‘O que ela inclui? E sa-
                ´                      dia ou degradante?’ (Pro. 4:20-
cial pelos ´ lıderes religiosos ju-                   `
daicos. Alem disso, Cristo disse:      27) Quanto a quantidade, quere-
              ˜          ˜             mos descobrir: ‘Quanto´ tempo eu
“O mundo nao tem razao para vos                                             ´
odiar, mas odeia a mim, porque         gastaria? Esse tempo e razoavel,
                                             ˜
dou testemunho dele de que as          ou nao?’ (1 Tim. 4:8) E no que-
                  ˜   ´          ˜     sito companhias, temos de de-
suas obras sao inıquas.” — Joao
7:7. w11 15/8 1:16, 17                 terminar: ‘Com quem vou par-
                                                                              ˜
                                       ticipar no ´entretenimento? Sao
      Domingo, 7 de julho              boas ou mas companhias?’ (Ecl.
    Sobre estes haja paz e mise-       9:18; 1 Cor. 15:33) Se um tipo ˜
         ´                             de entretenimento nao se ajus-
    ricordia, sim, sobre o Israel                   ˜     ´
                      ´                ta aos padroes bıblicos em qual-
                                                            ˆ
         de Deus. — Gal. 6:16.
                                       quer um desses tres aspectos, ele
                                         ˜
                   `
                                       nao passa no teste. Mas se temos
  ˆ O que lhe vem a mente quando
                         ´
le o nome Israel na Bıblia? Pen-       certeza de que as nossas ativida-
                             ´
sa no filho de Isaque, Jaco, cujo      des de lazer se ajustam aos pa-
                                           ˜    ´                               ˆ
nome foi mudado para ˆ Israel?         droes bıblicos em todos ˜ os tres          ´
Ou talvez na sua descendencia, a       aspectos, a nossa recreacao trar´ a
                                                        ´               ¸
       ˜
nacao de Israel do passado? Que
     ¸                                 honra a Jeova e nos beneficiara.
dizer do Israel espiritual? Quan-      (Sal. 119:33-35) Portanto, quan-
                                                                    ˜
do se fala em Israel no senti-         do se trata de recreacao, esforce-
                                                                  ¸
do figurativo, em geral se refere      mo-nos para fazer a coisa certa,
ao “Israel de Deus”, os 144 mil        no tempo certo e com as pessoas
                    ´
ungidos com espırito santo para        certas. w11 15/10 1:16-18
                Terca-feira, 9 de julho
                       ¸                             desapareceu. Pedro estava livre!
                                                      ´ ´            ˜
                         ´         ´         ˜ ´     E obvio que nao esperamos que
Bem sei, o Jeova, que nao e do ho-                                             ´
                                                 ˜   nos dias atuais Jeova nos liberte
mem terreno o seu caminho. Nao
   ´                                                 milagrosamente. Mas temos ple-
                                                              ´
e do homem que anda o dirigir o                      na fe que ele usa seu poder em
              seu passo. — Jer. 10:23.                                                ˆ
                                                     favor de seu povo hoje. (2 Cro.
                                     ˜
         Em uma ocasiao os filisteus in-             16:9) Por meio de seu poderoso
                                                          ´
vestiram contra Israel. Davi con-´                   espırito santo, ele pode nos capa-
sultou a Jeova e obteve uma res-                     citar a enfrentar qualquer pro-
                                                            ˜
posta clara. Deus disse: “Sobe,                      vacao que soframos. (2 Cor. 4:7;
                                                        ¸                ´              ´
porque sem falta entregarei os fi-       ˜           2 Ped. 2:9) E Jeova em breve dara
listeus nas tuas maos.” (2 Sam.                      poderes a seu Filho para libertar
5:18, 19) Pouco depois, os filis-                               ´        ˜
                                                     incontaveis milhoes de pessoas
                                                                       ´          ˜
teus mais uma vez investiram                         da mais implacavel das prisoes, a
contra Davi. O que ele faria des-                                 ˜                       ´
                                                     morte. (Joao 5:28, 29) A nossa fe
sa ´ vez? Ele poderia˜ ter pensado:                  nas promessas de Deus pode nos
‘Ja enfrentei situacoes como essa.     ¸             dar uma enorme coragem ao en-
Vou atacar os inimigos de Deus                                               ˜
                                               ˜     frentarmos provacoes. w12 15/1
                                                                           ¸
como fiz nas outras ocasioes.’ Ou
          ´                                          2:13, 15, 16
sera que Davi buscaria a orienta-
       ˜                     ´             ˜
cao de Jeova? Davi nao confiou na
 ¸                         ˆ                              Quinta-feira, 11 de julho
sua experiencia. Ele novamente ´
orou a Jeova. Como deve ter fica-                     Mantende-vos vigilantes e orai.
do contente de ter feito isso! As                                 — Mat. 26:41.
                     ˜                                         ˆ                      ´
instrucoes que recebeu dessa vez
                 ¸                                        Voce talvez´ se pergunte: ‘E real-
eram diferentes. (2 Sam. 5:22, 23)
                                                     mente possıvel imitar o exem-
                                                                     ˆ
Assim sendo, diante de uma si-
              ˜                                      plo de vigilancia de Jesus? Afinal,
                                                                               ´
tuacao ou de um problema que
            ¸
                                                     ele era perfeito! Alem disso, Je-
                                                                   `
sejam parecidos com outros que
     ´
ja enfrentamos, temos de cuidar                      sus podia as vezes ver claramen-
                                                                           ´
                   ˜                                 te o futuro — ate mesmo milha-
para nao confiar apenas na nossa
                   ˆ                                                   `           ´
experiencia. w11 15/11 1:13                          res de anos a frente! Sera que ele
                                                     precisava mesmo ser vigilante?’
     Quarta-feira, 10 de julho                       (Mat. 24:37-39; Heb. 4:15) Preci-    ´
                                                     sava, sim. Por exemplo, na ulti-
  Pedro estava sendo guardado                        ma noite de sua vida terrestre,
             ˜                                                                   ´          ´
     na prisao. — Atos 12:5.                         ele exortou seus ap ostolos fieis:
  Visualize o que aconteceu: de                      “Mantende-vos vigilantes comi-
repente uma luz brilhou den-                         go.” E acrescentou: “Mantende-
tro da cela de Pedro. Um anjo,                       vos vigilantes e orai continua-
                                                                             ˜
                 ´                                   mente,˜ para que nao entreis em
pelo visto invisıvel aos guardas,
apressadamente acordou Pe -                          tentacao.” (Mat. 26:38, 41) Em-
                                                             ¸
dro. E as correntes que pren-                        bora sempre tenha mostrado vi-
                                                           ˆ                            ´
                   ˜
diam ´ as suas maos simplesmen-                      gilancia, naquelas horas terrıveis
               ´
te caıram! Daı o anjo conduziu                       Jesus queria ficar ainda mais vi-
Pedro para fora da cela, pas-                        gilante e o mais achegado pos-
                                                      ´
sando pelos guardas postados                         sıvel ao Pai celestial. Ele sabia
no lado de fora e pelo enorme
     ˜                                               que seus seguidores precisariam          ˜
portao de ferro, que abriu “por                      do mesmo estado de alerta — nao
                                                        ´
si mesmo”. (Atos 12:10) Quando
                       ˜                             so´ naqueles momentos, mas tam-
estavam fora da prisao, o anjo                       bem no futuro. w12 15/2 1:1, 3
      Sexta-feira, 12 de julho                    na no novo mundo. Fixar seus´
 Deixai brilhar a vossa luz pe-                   olhos no servico a Jeova e fazer
                                                                  ¸
                                                  planos relacionados com isso aju-
                                                       ´        ˆ
 rante os homens. — Mat. 5:16.
                                                  dara voces a ‘ficar despertos’. Es-
      Imagine que existisse algo que              colham um proceder que resul-
                                                                        ˆ
realcasse suas habilidades e qua-
        ¸                                     ´   te em ganhar o premio da vida
lidades, tornando-as mais bene-
                              ˜                   eterna. (1 Cor. 9:24) Muitos des-
                                                                            ˆ
ficas para seus irmaos e mais
 ´                        ˜                       viaram os olhos do premio por      ´
uteis para Deus. Nao seria mara-          ´       buscar coisas materiais. Viver so
                                                                                ˜
vilhoso? Na realidade, Jeova nos
     ´        ´                                   para acumular riquezas nao traz
da uma dadiva´ exatamente as-                     felicidade verdadeira. As coisas
sim — seu espırito santo. (Luc.                                                    ˜
                      ˜               ´           que o dinheiro pode comprar sao
                                                              ´       ˆ
11:13) A atuacao do espırito de
                    ¸                             temporarias. Voces devem fixar
Deus na nossa vida produz belas                                           ˜
                                                  os olhos nas “coisas nao vistas”.
                                                          ˆ                        ˜
qualidades que realcam cada as-
                            ¸                     Por que? Porque “as coisas nao
pecto ´ de nosso servico a´ Deus. ¸                         ˜
                        ´                         vistas sao eternas”. — 2 Cor. 4:18.
Que dadiva magnıfica! (Gal. 5:22,           ´     w11 15/5 1:15, 16
23) As qualidades que o esp´ ırito
santo produz refletem a propria                                    Domingo, 14 de julho
personalidade da Fonte desse es-
   ´            ´                                                 ˜
pırito, Jeova Deus. (Col. 3:9, 10)                Abraao estendeu por muitos dias
                                                                              ˆ
Jesus indicou o motivo principal                  a sua residencia como forasteiro
                  ˜                                                 na terra dos filisteus.
para os cristaos se esforcarem em   ¸                                                   ˆ
imitar a´ Deus, quando´ disse aos                                           — Gen. 21:34.
seus ap ostolos: “Nisto e glorifica-                                                 ´
                                                    Quando Lo foi aprisionado por
                                                        ´                                           ˜   ˜
do o meu Pai, que persistais em ˜                 exercitos invasores, Abraao nao
dar muito fruto.” (Joao 15:8) Ao        ´         hesitou ˆ em libertar seu sobri-
cultivarmos ‘o fruto do espırito’,
                                                  nho. (Gen. 14:14-16) Mais tarde,                `
os resultados aparecem no nosso
                                                  os filisteus ‘tomaram a forca’ um
                                                                        ´                             ¸
modo de falar e de agir; isso, por
                                                  poco de agua cavado pelos servos
                                                          ¸           ˜
sua vez, glorifica o nosso Deus.
                                                  de Abraao em Berseba. Qual foi a
                                                              ˜
w11 15/4 3:2, 3
                                                  reacao desse homem que havia
                                                            ¸
            ´                                     libertado seu sobrinho vencen-
          Sabado, 13 de julho
                                                  do os quatro reis que o haviam
        Fiquemos despertos.                       capturado? Em vez de brigar pela
           — 1 Tes. 5:6.                                                                      ˜
                                                  posse do poco, Abraao preferiu o
                                                      ˆ                           ¸
              ˆ                                   silencio. Com o tempo, o rei filis-
  Como voces, filhos, podem co-                                                           ˜
laborar com os pais para que a fa-                teu visitou Abraao para fazer um
  ´                                               acordo de paz. Ele conseguiu que
mılia fique ‘desperta’ em senti-
                             ˆ                                  ˜
do espiritual? Pensem no premio                   Abraao lhe jurasse que os des-
            ´                                     cendentes do rei seriam´ trata-
que Jeov a lhes oferece.ˆ Possi-                                                                        ˜
velmente, desde que voces eram                    dos com bondade. Foi so entao
                                                                            ˜                   `
pequenos, seus ˜ pais lhes mos-                   que Abraao trouxe a tona o as-
travam ilustracoes retratando ˆ a                 sunto do poco roubado. Chocado    ¸ ´
                ´ ¸
vida no Paraıso. Conforme voces                   com essa notıcia, o rei lhe devol-        ˜
                    ´      ´
foram crescendo, e provavel que                   veu o poco. Abraao continuou a
                                                                          ¸
                         ´
eles tenham usado a Bıblia´ e pu-                 viver pacificamente ˆ como foras-
                                                                                ´
        ˜         ˜
blicacoes cristas para ajuda-los a
      ¸               ´                           teiro no paıs. — Gen. 21:22-31.
visualizar como sera a vida eter-                 w11 15/8 3:10, 11
                                                              ´                     ´
    Segunda-feira, 15 de julho                   bilidade bıblica ou privilegio de    ´
                                                 servico. Nesse caso, Jeova pode
                                                       ¸
  Corramos com perseveranca.             ¸
                                                 nos consolar e ajudar. Para ilus-
                                                                          ´
               — Heb. 12:1.                      trar: quando Josue recebeu a mis-
                                 ´                 ˜
  O que´ habilitou os fieis servos               sao de liderar os israelitas contra
                                                                      ˜
de Jeova do passado a perseverar                 poderosas nacoes inimigas, Moi-
                                                     ´            ¸
e completar a corrida pela vida?                 ses disse ao povo: “Sede corajo-
                                                                        ˜
                                           ´
Considere o exemplo ´de No e.                    sos e fortes. Nao tenhais medo
                         ´
(Heb. 11:7) ‘O diluvio de aguas so-              nem vos assusteis diante´ deles,
                                                                ´
bre a Terra, que arruinaria´ toda                porque Jeova, teu Deus, e quem
                                                                            ˜
a carne’, era algo que Noe ain-                  marcha contigo. Nao te desam-
                                                         ´                              ´
         ˜                             ˆ
da ‘nao havia visto’. (Gen. 6:17)                parara nem te abandonara com-
Era algo que nunca havia aconte-                 pletamente.” (Deut. 31:6) Com o
                                                                    ´         ´
cido, totalmente ´ sem precedente.               apoio de Jeova, Josue conseguiu  ´
                           ˜
Ainda assim, Noe nao o descartou                 liderar o povo de Deus ate a Ter-
                     ´
como improvavel, ou mesmo im-                    ra Prometida e vencer seus inimi-
       ´               ˆ
possıvel. Por que? Porque ele ti-                gos. Antes disso, no mar Verme-
                                                            ´
           ´
nha fe que quaisquer que tives-                  lho, Moises tinha recebido apoio
                                                                                ˆ
                                             ´
sem sido as promessas de Jeova,                  divino semelhante. — Exo. 14:13,
                               ´     ˜
este as cumpriria. Noe nao achou                 14, 29-31. w11 15/10 3:8, 9
   ´
difıcil demais o que lhe foi pedido
para fazer. Em vez disso, “fez exa-                  Quarta-feira, 17 de julho
tamente assim” como lhe fora or-
                 ˆ                                  Faze primeiro as pazes com
denado. (Gen. 6:22) Veja quantas                                 ˜
               ´                                      o teu irmao. — Mat. 5:24.
coisas Noe tinha de fazer: cons-                         ˆ
truir a arca, reunir os animais,                   Voce talvez descubra que irre-
estocar a arca de comida para                    fletidamente, ˆ sem querer ou por
humanos e animais, pregar uma                    descuido, voce pode ter ˆ ofendido
                                                           ˜
mensagem alertadora e manter                     um irmao. A sua consciencia tal-
             ´
a famılia espiritualmente forte.                 vez o acuse de uma falha na sua
Uma tarefa nada pequena para                     conduta. Qualquer pessoa que
                                                             ´                             ´
cumprir “exatamente assim”. ´Mas
     ´                                           leve a serio seu servico a Jeova
                                                                       ´       ¸
a fe e a perseveranca ˆ de ˜ Noe re-
                             ¸                   faria todo o possıvel para corri-
                                                                   ˜     ´
sultaram em vida e bencaos para
                   ´               ¸             gir a falha, nao e mesmo? Isso
ele e sua famılia. w11 15/9 3:13                 poderia significar pedir since-
                                                 ras desculpas ao ofendido ou, em
                                                                             ˜
        Terca-feira, 16 de julho
            ¸                                    caso de transgressao grave, bus-
                                     ˜           car a ajuda espiritual de amo-
Fazei conhecer as vossas peticoes  ¸                                                 ˜
a Deus; e a paz de Deus, que ex-                 rosos superintendentes cristaos.
cede todo pensamento, guarda-                    (Tia. 5:14, 15) Portanto, corri-
  ´                    ˜                         gir´ um pecado cometido contra o
ra os vossos coracoes e as vossas
                     ¸                                                           ´
                                                 proximo ou contra o proprio Deus
faculdades mentais por meio de
                                                 tem o seu custo. No´ entanto, por ´
       Cristo Jesus. — Fil. 4:6, 7.              meio de tais “sacrifıcios” nos res-
     `                           ˜                                     ˜               ´
    As vezes, podemos ficar tao de-              tauramos a relacao com Jeova e
                                                                     ¸ ˜
sanimados que corremos o risco                   com o nosso irmao e ganhamos
                                                               ˆ
de ser vencidos pelos efeitos de                 uma consciencia limpa. Isso, por
          ˜
emocoes negativas. Talvez ache-
        ¸      ˜
                                                 sua vez, nos reafirma que os me-
                                                                           ˜             ´
mos que nao somos capazes de                     lhores caminhos sao os de Jeova.
cuidar de determinada responsa-                  w12 15/1 3:9, 10
                                          ´
   Quinta-feira, 18 de julho            pırito similar, o glorificado Je-
       ´                                sus Cristo lhes disse: “Conheco as
 ‘Em fe todos estes declararam                        ˜                 ´ ¸
                                        tuas ´ acoes, e teu amor, e fe, e mi-
                                                  ¸
 publicamente que eram estra-           nisterio, e perseveranca, e˜ que as
                                                                      ¸
                           ´                        ˜
 nhos e residentes temporarios          tuas acoes mais recentes sao mais
                                                ¸
           ´
    no paıs.’ — Heb. 11:13.             do que´ as anteriores.” (Rev. 2:19)  ˜
  Desde os tempos mais remotos,         Tambem hoje, toda congregacao    ´ ¸
     ´                      ´           das Testemunhas de Jeova ma-
fieis servos de Jeova sempre se                                 ´
destacaram como diferentes das          nifesta certo espırito, ou atitude
                       ´                predominante. Algumas congre-
pessoas do mundo ımpio em que
                          ´                   ˜           ˜
viviam. Antes do Diluvio, Enoque        gacoes sao bem conhecidas pelo
                                            ¸           ´
       ´                                seu espırito caloroso e amoroso.
e Noe ‘andavam com o verdadei-
                 ˆ                                          ˜
ro Deus’. (Gen. 5:22-24; 6:9) Am-       Outras sao excepcionais no seu
                                                              `     ˜
bos eram corajosos pregadores           apoio zeloso a pregacao do Reino.
                                                                  ¸
                              ´         w12 15/2 3:1, 2
dos julgamentos de Jeova con-
tra o perverso mundo de Sata-
   ´                                                ´
                                                  Sabado, 20 de julho
nas. (2 Ped. 2:5; Judas 14, 15) Por                                             ´
andarem com Deus mesmo num
             ´                          Afastai toda a imundıcie e aque-
                                                                    ´
mundo ımpio, Enoque ‘agradou
                        ´               la coisa superflua, a maldade.
bem a Deus’ e Noe “mostrou-se                             — Tia. 1:21.
sem defeito entre os seus con-
           ˆ                     ˆ                        ˜
temporaneos”. (Heb. 11:5; Gen.            Os cristaos precisam permitir
                                                      ´
                                   ˜    que o espırito de Deus os guie em
6:9) A convite de ˜ Deus, Abraao            ´
e Sara abriram mao dos confor-          publico e em particular. Atual-                     ´
tos da vida urbana em Ur dos            mente, no mundo de ´ Satanas,
                                          ˜
caldeus e aceitaram o desafio           nao faltam imagens sordidas e
                                                  ˜                                       ´
                     ˆ                  diversao degradante. Isso e um
de viver como nomades no es-
                   ˆ
trangeiro. (Gen. 11:27, 28; 12:1)       perigo para a nossa ˜ espirituali-
         ´                              dade. O que o cristao deve fa-
O´ ap ostolo Paulo escreveu: “Pela
               ˜                                                                      ´
fe [Abraao] residia como forastei-      zer? Veja o exemplo de Jose. Mes-     ´
ro na terra da promessa, como em        mo longe de sua famılia e de seu
terra estrangeira, e morava em          povo, ´ ele se recusou a cometer
tendas.” — Heb. 11:8, 9. w11 15/11      adulterio com a esposa de Poti-
                                                                ˆ         ´
3:2, 3                                  far. Por que? Jose disse: “Como
                                        poderia eu cometer esta gran-
     Sexta-feira, 19 de julho           de maldade e realmente pecar    ˆ                     ˜
                                        contra Deus?” (Gen. 39:7-9) Nao
                                          ´   ´                                   ´
A benignidade imerecida do Se-
                                    ´   ha duvida de que Jeova era real
nhor Jesus Cristo seja com o espı-      para ele. Se Deus for real para
           ´                                ´                                           ˜
rito que vos mostrais. — Fil. 4:23.     nos, evitaremos a diversao im-
             ˜                  ´                       ˜                           ´
  Os cristaos do primeiro secu-         pura e nao faremos a sos qual-
lo em Filipos eram pobres. Mas          quer outra coisa que sabemos
eram generosos e mostravam              que desagrada a Deus. A nossa
                                                ˜             ´
                                  ˜
amor exemplar pelos seus irmaos         decisao sera como a do salmis-
     ´
na fe. (Fil. 1:3-5, 9; 4:15, 16) As-    ta, que cantou: “Dentro da mi-
sim, no fim de sua carta inspirada      nha casa andarei na integridade
                                                                      ˜     ˜
                        ´
dirigida a eles, o ap ostolo Paulo      de meu coracao. Nao porei dian-
                                                                  ¸
podia escrever as palavras do tex-˜     te dos meus olhos nenhuma coi-
                                                            ´
to de hoje. Visto que os cristaos       sa imprestavel.” — Sal. 101:2, 3.
em Tiatira demonstravam um es-          w11 15/4 4:13, 15
                                                                                             ˜
             Domingo, 21 de julho                                     de sua alimentacao? Se uma de-
                                                                                          ˜¸
                                              ´       ´               las adoecesse, nao providenciaria
Levanta-te deveras, o Jeova! Sal-                                                       ´
                          ´                                           os cuidados medicos? Da mesma
                                                                                      ˜                ˜
va-me, o meu Deus! Porque te-                                         forma, os anciaos de congregacao
      ´                                                                                              ¸ ˜
ras de socar no queixo todos os                                       devem “pastorear a congregacao ¸
                                          ´
meus inimigos. Teras de quebrar                                       de Deus, que ele comprou com
                                  ´                                                                ´
os dentes dos inıquos. — Sal. 3:7.                                    o sangue do seu proprio Filho”.
                                      ˜                     ˜                                    ˆ
        Diante da traicao de Absalao e
                                    ¸                                 (Atos 20:28) Eles tem em mente
a deslealdade de tantos outros,                                       que toda ovelha foi comprada com
                                                        ˜             o precioso sangue de Cristo Je-
Davi cantou o acima. Davi nao era
vingativo. Se seus inimigos ha-                                       sus. Sabendo que precisam pres-
                                                                                               ˜
viam de ser ‘socados no queixo’,                                      tar contas, os anciaos alimentam,
Deus o faria. O Rei Davi tinha es-                                    protegem e cuidam do rebanho.
                              ´
crito uma copia pessoal da Lei´ e                                     w11 15/6 3:5
                                ´
sabia que Jeova diz ali: “Minha e a               ˜
vinganca e a retribuicao.” (Deut.
                   ¸                            ¸                              Terca-feira, 23 de julho
                                                                                     ¸
17:14, 15, 18; 32:35) Cabia tam-                                                                                                ˜
        ´                                                             [Eu] me aborreci desta geracao                      ¸
bem a Deus “quebrar os dentes
             ´                                                        e disse: “Eles sempre se perdem
dos inıquos”. Quebrar os seus den-                                                                 ˜
                                                          ´           nos seus coracoes, e eles mesmos
                                                                                               ¸
tes significaria impossibilita-los          ´                            ˜
de causar dano. Jeova sabe quem                                       nao chegaram a conhecer os
    ˜                  ´                            ˆ                 meus caminhos.” De modo que
sao os˜ inıquos, pois “ele ve o que o
                        ´                                                                                           ˜
coracao e”. (1 Sam. 16:7) Como so-
           ¸                                                          jurei na minha ira: “Nao entra-
                                                                  ´              ˜
mos gratos de que Deus nos da                                                  rao no meu descanso.”
  ´
fe e forca para resistir ao princi-
               ´     ¸                  ´                                          — Heb. 3:10, 11.
pal inıquo, Satanas, que em bre-
                 ´                                                                           ´
ve ˜ sera lancado no abismo como                                        Que privilegio os israelitas ti-                        ˜
                            ¸
leao que ruge, mas sem dentes,                                        veram — colaborar na realizacao
                                                                                   ´                              ´         ¸
                                                                ˜     do prop osito de Jeova, ˜ o que re-
merecendo apenas a destruicao!                                ¸                                  ˆ          ˜
— 1 Ped. 5:8, 9; Rev. 20:1, 2, 7-10.                                  sultaria em bencaos nao apenas   ¸
w11 15/5 5:9, 10                                                      para eles, mas, por fim, para to-
                                                                                         ´                                    ˆ
                                                                      das as famılias da Terra! (Gen.
     Segunda-feira, 22 de julho                                       22:18) No entanto, como um todo,   ˜
                                                                      os daquela geracao rebelde pou-¸
Pastoreai o rebanho de Deus, que                                      co se interessaram em estabele-
      ´                          ˜
esta aos vossos cuidados, nao                                         cer um reino-modelo sob o do-
                ˜                                                          ´               ´                          ´
sob compulsao, mas espontanea-                                        mınio teocratico. Eles ate mesmo
          mente. — 1 Ped. 5:2.                                        desejaram voltar para o Egito!
          ´                                                                  ´
  O ap ostolo escreveu que os an-                                     (Num. 14:2-4) Mas como poderia
    ˜                                                                 a volta deles para o Egito promo-
ciaos deviam ‘pastorear o reba-
nho de Deus aos seus cuidados’.                                       ver o objetivo de Deus de trans-
                    ´                                                 formar Israel num reino-modelo?
Era importantıssimo que reco-                                            ˜
nhecessem que o rebanho per-                                          Nao poderia. Na realidade, se os        `         ´
                  ´                                                   israelitas voltassem a custodia de
tence a Jeova e Jesus Cristo. Os
        ˜                                                                                                  ˜
anciaos tinham de prestar con-                                        seus captores pagaos, jamais con-
tas sobre como cuidavam das ove-                                      seguiriam seguir a Lei mosaica            ˜                 ´
lhas de Deus. Digamos que um                                          e aproveitar ˜ a provisao de Jeova
grande amigo, que vai se ausen-                                       para o perdao de seus pecados.
tar por algum tempo, lhe peca      ¸ ˆ                                Que mentalidade carnal e que fal-
                                                                                       ˜
para cuidar dos filhos dele. Voce
  ˜                                                                   ta de visao eles tinham! — Sal.
nao cuidaria bem das criancas e¸                                      95:10, 11. w11 15/7 3:9
     Quarta-feira, 24 de julho                   demais. (Pro. 23:20, 21; 2 Cor.
                                                                          ´       ´
   ´                            ˜                7:1; 1 Tim. 6:10) Sera que ensina-
 Ha de haver uma ressurreicao ¸
                                                 lo a orar a Deus pedindo ˜ajuda
                                                                            ´
 tanto de justos como de injus-                  para vencer o mau habito nao lhe
        tos. — Atos 24:15.                       permitiria sentir a bondade de
                                                       ´                      ´
  Empenhar-se˜ pela paz resul-                   Jeova? Considere tambem o que
ta numa relacao achegada com
                 ¸                               pode acontecer quando incenti-
      ´ `                                        vamos o estudante a dar priori-
Jeov a a medida que´ imitamos
seus modos e contribuımos para a                 dade a coisas espirituais por ti-
    ˜      ´                           ´         rar tempo para estudo semanal
uniao pacıfica do nosso paraıso
               ´                                         ´
espiritual. Alem do mais, empe-                  da Bıblia˜ e por se preparar para
                                                                      ˜           ´
                                         ˜       as reunioes crist`as e frequenta-
nhar-nos pela paz na congregacao     ¸                        ´
nos ajuda a ver maneiras de fazer                las. Sem duvida, a medida que ele
                                                                ˆ   ˜           ´
isso com aqueles a quem prega-                   sentir as bencaos de Jeova sobre
                                                                  ¸     ´
                                           ´     seus esforcos, sua fe se fortalece-
                                                            ¸
mos as “boas novas de paz”. (Efe.                  ´
6:15) Estamos mais bem prepara-                  ra. w11 15/11 4:8
dos para ‘ser meigos para com to-
dos, restringindo-nos sob o mal’.                      Sexta-feira, 26 de julho
                                       ´
(2 Tim. 2:24) Lembre-se tambem                   Amados, edificando-vos na vos-
das palavras do texto de hoje.                                   ´       ´
                                                 sa santıssima fe e orando com
Quando essa esperanca se rea-
                         ¸                                  ´
                               ˜                 espırito santo, mantende-vos no
lizar aqui na Terra, milhoes ˜ de                   amor de Deus. — Judas 20, 21.
pessoas de diferentes formacoes,   ¸                                         ´
temperamentos e ´ personalidades                          Uma vez que Jeova nos atraiu a
— e de ˜ todas as epocas desde “a˜               ele, devemos nos interessar em
fundacao do mundo” — serao res-
       ¸                                     ´   permanecer no seu amor. Lem-
                                                                   ´                   ´
suscitadas! (Luc. ´ 11:50, 51) Sera              bre-se: a Bıblia mostra que e pos-
                                                    ´                              ´
um grande privilegio ensinar aos                 sıvel desviar-se ou ate separar-
ressuscitados os caminhos da paz.
                             ´               ´   se de Deus. (Heb. 2:1; 3:12, 13)
Que˜ enorme ajuda para nos sera                  Por exemplo, pouco antes da de-
                                                               ˜               ´
entao o treinamento que recebe-                  claracao em 2 Timoteo 2:19, o
                                                           ´ ¸
mos agora como amantes da paz!                   ap ostolo Paulo mencionou Hi-
w11 15/8 4:18, 19                                meneu e Fileto. Evidentemente,
                                                                       ´
                                                 houve um perıodo em que esses             ´
     Quinta-feira, 25 de julho                   dois homens pertenciam a Jeova,
                            ´ ´                  mas depois se desviaram da ver-
Saboreai e vede que Jeova e bom;
            ˜                                    dade. (2 ´ Tim. 2:16-18) Lembre-
feliz o varao vigoroso que se refu-
                                                 se tambem de que nas congrega-
                                                        ˜            ´
       gia nele. — Sal. 34:8.
                          ´                      coes da Galacia alguns ˜ que eram
                                                  ¸
  Desenvolver forte fe requer                    conhecidos por Deus nao perma-
mais do que ler e ouvir a respeito               neceram na luz espiritual que ti-
                                                                           ´
de como outros foram abencoa-
               ´                ¸ ´              nham antes. (G al. 4:9) Assim
dos por Jeova. O estudante da Bı-
                    ´                            sendo, jamais encaremos como
blia precisa tambem sentir pes-     ´            garantida a nossa preciosa posi-
                                                      ˜                          ´           ´
soalmente a bondade de Jeova.                    cao perante Deus. Alem disso, ha
                                                  ¸                                      ´
Como ajudar o estudante a ver
           ´ ´                                   certas qualidades que Jeova va-
que Jeova e bom? Suponha que                     loriza em especial. (Sal. 15:1-5;   ´
um estudante que enfrente difi-                  1 Ped. 3:4) Notavelmente, fe e hu-
culdades financeiras esteja tam-
  ´                               ´              mildade distinguiram alguns dos
bem tentando vencer um mau ha-                   que eram conhecidos por Deus.
bito, como fumar, jogar ou beber                 w11 15/9 5:4, 5
          ´                                                 ˜
      Sabado, 27 de julho             cos dos anciaos em´ treinar outros.
                                       ¸
                                      Ele abencoa tambem os que acei-
                                                        ¸
Todas as coisas escritas outro-
                                      tam a ´ ajuda e procuram alcancar ¸
ra foram escritas para a nossa        privilegios de servico na congre-
                                                                ¸
        ˜                     ´               ˜
instrucao, para que . . . tivesse-
      ¸                               gacao. As Escrituras nos garan-
                                          ¸
  mos esperanca. — Rom. 15:4.
              ¸                       tem que do meio do povo de Deus
                                            ˜
     Conhecer a verdade sobre Deus    serao suscitados “sete pastores,
                                                          ´         ´
                                 ´    sim, oito [lıderes]” — o numero
e ter uma esperan ca genu ına
                        ¸      ´                    ´
para o futuro com certeza e mui-      necessario de homens capazes —
to consolador. Jesus estabele-        para tomar a dianteira na orga-
                                                  ˜           ´
ceu um excelente exemplo por          nizacao de Jeova. (Miq. 5:5) Que
                                         ˆ ¸˜         ´               ˜
usar as Escrituras para instruir      bencao e tantos homens cristaos
                                                ¸
e consolar. Numa das vezes em         serem treinados e´ humildemen-
                      ´               te buscarem privilegios de servico  ¸
que apareceu ap os sua ressurrei-
   ˜                                                              ´
cao, por exemplo, ele ‘abriu ple-
 ¸                                    para o louvor de Jeova! w11 15/11
namente ´ as Escrituras’ a dois de    5:18, 19
seus discıpulos. Ao passo que fa-
lava com ˜ eles, tocava fundo em            Segunda-feira, 29 de julho
seu coracao. (Luc. 24:32) Por se-
            ¸                                         ´
                                         O espırito impeliu-o imediata-
guir o excelente exemplo de Je-
              ´                              mente a ir para o ermo.
sus, o ap ostolo Paulo ‘raciocinava
 `                                                      — Mar. 1:12.
a base das Escrituras’. Na Be-                      ´
reia, seus ouvintes ‘receberam a           A Bıblia relata que, como hu-
palavra com o maior anelo men-        mano, Jesus sentiu o grande po-             ´
tal, examinando cuidadosamen-         der da forca do esp ırito santo
                                                             ¸
te as Escrituras, cada dia’. (Atos
                ´                     de Deus na sua vida. Ele acei-                      ˆ
17:2, 10, 11) E muito apropriado      tou de bom grado a sua influencia
                    ´
que leiamos a Bıblia diariamente,     e, quando essa forca o impelia,           ¸
nos beneficiando dela e das pu-       ele se submetia a ela e agia ´de                ˆ
          ˜       ˜
blicacoes cristas preparadas para
        ¸                             acordo. (Luc. 4:14) Voce tambem
nos consolar e dar esperanca nes-
                             ¸        age assim? A forca ativa de Deus    ¸
tes tempos atribulados. w11 15/10     ainda atua sobre mentes eˆ cora-
                                         ˜
4:13, 14                              coes receptivos para move-los e
                                       ¸        ´                             ˆ
                                      guia-los. Como voce pode deixar               ˆ
      Domingo, 28 de julho            que ela atue sobre voce e o con-˜
[Deus], por causa do seu bene-        duza na direcao certa? Ore sem-
                                                        ´         ¸
   ´           ´            ´         pre a Jeova para que ele lhe con-
placito, esta agindo em vos, para                                   ´                         ˆ
                                      ceda seu espırito e ajude ˆ voce
que tanto queirais como atueis.                                         `
                                      a se submeter a sua influencia.
                                              ´
             — Fil. 2:13.             (Efe. 3:14-16) Aja de acordo com
                                 ˜                             ˜
  O que pode ajudar um irmao          as suas oracoes por buscar os con-
                                                           ¸
       ˜
que nao tem o desejo de assu-         selhos contidos na Palavra escri-     ´
mir mais responsabilidades na         ta de Deus, a Bıblia ´ — produ-
             ˜
congregacao? ´ O desejo de ser-
           ¸                          zida por meio de espırito santo.                      ´
     ´                         ´
vir e uma d adiva de Jeov a, e
         ´                            (2 Tim. 3:16,˜ 17) Acate as suas sa-
seu espırito pode fortalecer a pes-   bias instrucoes e aceite com pron-
                                            ˜             ¸ ˜                           ´
soa para prestar servico sagrado.
                   ´      ¸      ˜    tidao a direcao do espırito san-
                                                                 ¸ ´
(Fil. 4:13) Alem disso, o cristao     to. Atue com fe na capacidade de
                                                  ´
pode orar para que ´ Deus o mo-       Jeova de guiar adequadamente a
tive a fazer o que e certo. (Sal.
                 ´                    sua vida neste mundo perverso.
25:4, 5) Jeova abencoa os esfor-
                       ¸              w11 15/12 2:18, 19
     Terca-feira, 30 de julho
         ¸                                                  Quarta-feira, 31 de julho
                 ˜            ´
  A salvacao pertence a Jeova.
             ¸                                        ‘Todos devem falar de acordo.’
           ˆ       ˜ ´
  Tua bencao esta sobre o teu
               ¸                                               — 1 Cor. 1:10.
        povo. — Sal. 3:8.
                                                           Por ‘se devotarem ao ensino dos
                                                              ´
     Embora Davi tivesse proble-                      ap ostolos’, os primeiros segui-
mas enormes ˜ por causa da trai-                      dores de Jesus ajudaram a de-  ´                       ˜
   ˜
cao de Absalao, ele pensava nos
 ¸                                                    senvolver um ˜ espırito de uniao
                    ´
servos de Jeova em geral e con-                       na congregacao. (Atos 2:42) Eles
                                                                           ¸                           ˜
                                                  ˜
fiava que Ele os abencoaria. Nao                      valorizavam as orientacoes e os              ¸
              ´                 ´¸                                                       ˜
devemos n os tamb em p ensar                          conselhos dos anciaos, baseados
                      ˜
nos nossos irmaos? Lembremo-                          nas Escrituras. Visto que os an-
                                                           ˜
                                                ˜
nos deles nas nossas ora c oes,                       ciaos atuais cooperam com a clas-
                            ´            ˆ¸
pedindo que Jeova lhes de seu                         se do escravo fiel e˜ discreto, todos
                                                                               ˜
      ´                                  ´
espırito santo para que reunam                        na congregacao sao incentivados
                                                                          ¸
coragem e divulguem as boas no-                       e ajudados a permanecer unidos.            `
                                   ´
vas ´com confianca. (Efe. 6:17-20)
                        ¸                             Por nos submetermos as instru-
                                                         ˜                                 ´
Sera que Davi se alegrou quando                       coes baseadas na B˜ ıblia, forneci-
                                                       ¸                                                   ´
                          ˜
soube ˜ que Absalao tinha morri-                      das pela organizacao de Jeova, e
                                                                                   ¸           ˜
do? Nao. Ele chorava e clamava:                       seguirmos as orientacoes dos an-
                                                            ˜                                ¸
“Oh! que eu . . . tivesse morrido                     ciaos, provaremos que estamos
                              ˜
em teu lugar, Absalao, meu fi-                        “diligenciando observar a unida-
                                                                      ´                ´
lho, meu filho!” (2 Sam. 18:24-33)                    de do espırito no vınculo unifica-
                                                                                 ´
Apenas as palavras de Joabe con-                      dor da paz”. (Efe. 4:3) Facamos o
                                                                ´                                        ¸
seguiram livrar Davi de sua es-                       possıvel, portanto, para manter
                                                                  ´
                  ˜                         ´
magadora aflicao. Que fim tragico
            ˜   ¸                      ˜              um espırito sadio e positivo na
                                                                        ˜
teve Absalao, cuja ambicao cega o    ¸        ´       congregacao. Se fizermos isso, te-
                                                                    ¸
levou a lutar contra seu ´ proprio                    remos a garantia de que ‘a benig-
pai — o ungido de Jeova —´ e a                        nidade imerecida do Senhor Je-
                                                                             ´                       ´
causar a si mesmo uma tragedia!                       sus Cristo sera com o espırito que
— 2 Sam. 19:1-8; Pro. 12:21; 24:21,                   mostramos’. — Fil. 4:23. w12 15/2
22. w11 15/5 5:11, 13                                 3:17, 18
                                                                    ˜
       Quinta-feira, 1.° de agosto                    de Revelacao compara “as ora-
                                                         ˜        ¸
                         ˜                            coes dos santos” a incenso, uma
                                                       ¸
  Seja minha oracao preparada
                     ¸                                                    ˜      ´
                                                      vez que ora´ coes aceitaveis che-
                                                                      ¸
     como incenso diante de ti.                       gam a Jeova como suave e agra-
             — Sal. 141:2.                                 ´
                                                      davel aroma. (Rev. 5:8) No Israel
                               ´                      antigo, o incenso que era regular-
   Deus requer de nos abandonar                                                             ´
as obras mortas e estudar a sua                       mente oferecido no altar de Jeova
Palavra, orar e assistir a reu-                       tinha de ser preparado com cui-
                                                                           ˜ ´          ´
     ˜          ˜
nioes cristas. E os chefes de fa-                     dado e´ precisao. So era aceitavel
   ´          ˜
mılia cristaos tomam a iniciativa                     a Jeova se fosse oferecido de acor-
                                                                                      ˆ
                                 ˜   ´
em dirigir a adoracao em famı-
                             ¸                        do com as suas diretrizes. (Exo.
                                   ´
lia com os membros de sua pro-                        30:34-37; Lev. 10:1, 2) Se as nossas
                                                               ˜
pria casa. (1 Tes. 5:17; Heb. 10:24,                  oracoes sinceras forem feitas de
                                                             ¸
25) Pense por um momento a res-
                           ˜                          modo similar, podemos ter certe-
                                                                        ˜      ´          ´
peito de suas oracoes — sua re-
                       ¸                              za de que serao aceitaveis a Jeova.
gularidade e qualidade. O livro                       w12 15/1 4:11, 12
    Sexta-feira, 2 de agosto             feito em ser ´solteiro talvez ache
                                         que sua famılia ou seus amigos
‘Assegurai-vos da vossa chama-
                                         o pressionam para se casar. Ou-
  da e escolha.’ — 2 Ped. 1:10.          tros gostariam de se casar mas
                                                  ˜                        ˆ
   Assim como os sacerdotes e le-        ainda nao encontraram um con-
vitas do passado, os ungidos hoje        juge adequado. Alguns precisam
                                                      ˜
encaram seu servico como pri-
                       ¸                 de orientacoes sobre como se pre-
                                                    ¸
     ´        ´
vilegio. (Num.18: 20) Os ungidos         parar para os deveres de˜ marido
   ˜
nao esperam´ receber a posse de          ou de esposa. E os cristaos, sol-
algum territorio ou localidade na        teiros ou casados, `enfrentam pro-
                                                            ˜
Terra. Em vez disso, aguardam            vas com relacao a moral sexual.
                                            ´           ¸
                               ´
ser reis e sacerdotes no ceu˜ com        Alem da felicidade pessoal, essas
                                                ˜                            ˜
Jesus Cristo. Enquanto estao na          questoes afetam a nossa posicao
                                                          ´              ¸
Terra, os ungidos vivem de ´ um          perante Jeova Deus. w11 15/10
                                     ´
modo que evidencia que Jeova e a         2:1, 2
sua heranca. (Sal. 142:5) A´ coisa
            ¸
mais importante para eles e o seu              Domingo, 4 de agosto
       ´                                               ˜              ˜
privilegio ´de servir a Deus. Eles
                         ´                  Fazei oracoes, para que nao
                                                     ¸
exercem fe no sacrifıcio de resga-                                ˜
                                               entreis em tentacao.
                                                                ¸
te de Cristo e o seguem continua-
                                                   — Luc. 22:40.
mente, desse modo ‘asseguran-
do-se de sua chamada e escolha’.
                     ˆ                          Por termos a “lei do pecado”
As suas circunstancias e habili-         nos nossos membros, precisamos
                                                               ´
dades pessoais variam. Mas eles
   ˜                             ˜       travar uma luta ardua contra as
                                                       ˜
nao usam qualquer limitacao que
                             ¸           inclinacoes pecaminosas. (Rom.
                                                     ¸ ´
tenham como desculpa para fa-            7:21-25) E uma luta que pode ser
zer pouco no servico de Deus.
          ´        ˜       ¸             vencida. Como? Jesus disse ´ a seus   ˜
Ao contrario, dao alta priorida-         seguidores que a oracao e vital
                                                                       ¸ ˜
de a esse servico, fazendo o que
                 ¸ ˜                     para resistir a tentacoes. Mes-
                                                                       ¸
podem. E eles dao ˆ bom exemplo          mo que desejos ou pensamentos
                                                         ˜
para aqueles que tem a esperan-    ´     errados nao desaparecam depois
                                                                     ¸
ca de viver numa Terra paradısi-
 ¸                                       de orarmos, temos de ‘persistir
ca. w11 15/9 2:3, 4                      em pedir a Deus’ sabedoria para     ˜
         ´                               lidar com essa provacao. ´ Temos
                                                                   ¸
       Sabado, 3 de agosto               a garantia de que “ele da gene-
Digo isso . . . para induzir-vos ao      rosamente a todos, e sem cen-
     ´                                   surar”. (Tia. ´ 1:5) Tiago escreveu
que e decente e ao que signifi-                    ´             ´
ca assistir constantemente ao Se-        tambem: “Ha alguem [espiritual- ´
                           ˜             mente] doente entre vos? Chame
       nhor, sem distracao.
                         ¸                                 ˜                       ˜
                                         a si os anciaos da congregacao, e       ¸
          — 1 Cor. 7:35.
                                         orem sobre ele, untando-o com
                                            ´                              ´
  Poucas coisas na vida causam           oleo em ´ nome de Jeova. E a ora-
                                              ˜              ´
           ˆ            ˜
mais extase, frustracao ou preo-
                      ¸                  cao de fe fara que o indisposto fi-
                                          ¸                                            ˜
             ˜
cupa cao do que os tratos com
       ¸                                 que bom.” (Tia. 5:14, 15) A oracao
                                            ´                                        ¸
pessoas do sexo oposto. A neces-         e ˜ essencial para resistir a tenta-
sidade de ´ lidar bem com essas
         ˜       ´                       coes, mas temos de reconhecer a
                                          ¸
emocoes ja e motivo suficiente
     ¸                      ˜            necessidade de orar no momen-
para buscarmos a orientacao divi-
               ´        ˜ ¸              to certo — antes de entrar num
na, mas ha outras razoes para fa-
                   ˜          ´          caminho perigoso. — Pro. 7:6-23.
zer isso. O cristao que esta satis-      w11 15/11 1:15-17
                                                              ˜
   Segunda-feira, 5 de agosto                 muitas provacoes, mas nunca per-
                                                            ¸                ˆ
       ˜                                      deu o zelo ou o senso de urg´ en-
Por nao se ter executado pron-                cia. (2 Cor. 11:24-29) Veja o ulti-
tamente a sentenca contra um
                  ¸                           mo relato sobre Paulo no livro de
                ´               ˜                                              ´
trabalho mau e que o coracao  ¸               Atos, conforme registrado no capı-
dos filhos dos homens ficou ne-               tulo 28. Ele chegou a Roma, para
les plenamente determinado a                  comp are cer p erante Nero. Foi
    fazer o mal. — Ecl. 8:11.                 mantido preso, talvez acorrenta-
                                          ˜   do ao seu guarda. No entanto, ne-
  Como teria sido bom se Salomao              nhuma corrente poderia silenciar
tivesse se mantido fiel a essa ver-                             ´
                                              esse zeloso ap ostolo. Paulo pros-
dade divina! Sim, ele havia reali-            seguiu encontrando meios ˆ de dar
zado muitas coisas boas ˆe, por um
            ´                       ˜         testemunho. Depois de tres dias,
longo perıodo, teve as b encaos di-
                                ¸             ele convidou os homens de des-
vinas. Mas, depois, ele deu um pas-
                    ´                         taque dentre os judeus a fim de
so em falso atras do˜ outro. Desen-                                       ´
                                              lhes dar testemunho. Da ı, num
volveu-se um padrao ruim. Paulo               dia marcado, deu um testemunho
mais tarde foi inspirado a escrever
                            ˜                 ainda maior. — Atos 28:17, 23, 24.
esta grande verdade: “Nao vos dei-        ˜   w12 15/1 2:17, 18
xeis desencaminhar: de Deus nao
se mofa. Pois, o que o homem se-
                      ´       ´       ´           Quarta-feira, 7 de agosto
mear, isso tambem ceifara.”˜ (Gal.              ´                   ´
6:7) Com o tempo, Salom ao co-                Ha um caminho que e reto dian-
lheu ˆ os maus frutos de sua deso-            te do homem, mas o fim poste-
              `           ˜                                ˜
bediencia as orientacoes de Deus.
                  ´     ¸               ˜      rior dele sao os caminhos da
Lemos: “O proprio Rei Salom ao                      morte. — Pro. 14:12.
amava´ muitas mulheres estrangei- ´                                          ´               ´
ras alem da filha de Farao, mu-                    Confiar no nosso proprio raciocı-
lheres moabitas, amonitas, edomi-             nio, em especial diante de proble-
                                                         ´
          ˆ                                   mas´ serios, talve coloque em risco
tas, sidonias e hititas.” (1 Reis 11:1)
Muitas delas provavelmente conti-             a nos mesmos e os a quem ama-
nuaram a adorar deuses falsos, e              mos. Por exemplo, um chefe de fa-
                                                   ´                                 ˜
        ˜       ˜                             mılia talvez sinta forte pressao ao
Salomao nao era imune a essa in-
    ˆ                                                                                      ´
fluencia. Ele se desviou e perdeu             prover o sustento para “os seus pro-
o favor de nosso paciente Deus.               prios”. (1 Tim. 5:8) Pode ser ten-
— 1 Reis 11:4-8. w11 15/12 1:17, 18           tado a aceitar um emprego que
                                              repetidas vezes o impediria de as-
                                                       `           ˜             ˜
     Terca-feira, 6 de agosto
        ¸                                     sistir as reunioes cristas, de tomar
                                                                               ˜             ´
                                              a dianteira na adoracao em famı-
                                                                           ¸           ´
Eu sou ainda mais destacada-                  lia ou de participar no ministerio.
mente [um ministro de Cristo]:                Se ele se basear apenas no racio-
                                                 ´
em labores mais abundantemen-                 cınio humano, aceitar esse´ empre-
                                                             ´                                 ´
            ˜                                 go podera parecer justificavel, ate
te, em prisoes mais abundante-
                       ´                      mesmo correto. Mas pode resul-
mente, em golpes ate o excesso,
muitas vezes perto da morte.                  tar em doenca ou morte espiritual.
                                               ´                 ¸
                                              E muito´ melhor seguir o conselho          ˜
          — 2 Cor. 11:23.
                                              de Proverbios 3:5, 6, onde Salomao   ´
  ˆ Pregar com zelo e senso de ur-
         ´                                    disse: “Confia em Jeova de todo o
                                                               ˜       ˜
gencia e vital para se manter vigi-
                         ´                    teu coracao e nao te estribes na tua
                                                     ´     ¸             ˜
lante. Paulo foi um notavel exem-             propria compreensao. Nota-o em
plo nesse respeito. Ele se esforcou
                                 ¸            todos os teus caminhos, e ele mes-
                                                                     ´
zelosamente, viajou muito e abriu
    ´                  ˜                      mo endireitara as tuas veredas.”
inumeras congregacoes. Suportou
                     ¸                        w12 15/2 1:14, 15
   Quinta-feira, 8 de agosto                   go-me a Deus por cultivar uma re-
                                                     ˜
                      ˜                        lacao pessoal com ele?’ Reflita so-
                                                   ¸                    ´
 Amemos . . . em acao e em ver-
                  ¸                            bre o exemplo de Moises. Apesar
                    ˜
     dade. — 1 Joao 3:18.                      de ter sido submetido a uma cul-
                                     ´         tura estrangeira, ele preferiu ser
    O amor produzido por espırito
             ´
santo e notadamente diferente                  identificado como adorador de
                                                       ´
                 ´                             Jeova em vez de filho da filha de
do amor que e comum no mundo.                            ´
Jesus ˜ destacou essa diferenca no ¸           Farao. (Heb. 11:24-27) Jovens cris-
                                                 ˜                    ´
Sermao do Monte. (Mat. 5:43-48)                taos, seja ˜ esta tambem a sua de-
                                                                             ´
                     ´                         terminac ao: servir a´ Jeov a fiel-
                                                           ¸
Ele disse que ate mesmo pecado-
res seguem a lei da reciprocida-               mente. Isso lhes dara verdadeira
de, tratando os outros assim como              felicidade, melhor qualidade de
os˜ outros os ˜ tratam. Esse “amor”            vida agora e a possibilidade de se
                                                                           `
                                       ´       apegarem “firmemente a verda-
nao pressup oe nenhum sacrifıcio
real, mas sim uma troca de favores.            deira vida”. — 1 Tim. 6:19. w11 15/5
Se queremos ‘mostrar ser filhos de             1:18, 19
                       ´         ´
nosso Pai, que esta nos ceus’, te-                     ´
mos de ser diferentes. Em vez de                     Sabado, 10 de agosto
tratar os outros como eles nos tra-
           ´               ´                   O amor de Deus tem sido der-
tam, nos devemos encara-los e tra-                                      ˜
  ´                            ´               ramado em nossos coracoes por
                                                                      ¸
ta-los assim como Jeova os enca-                      ´           ´
                                               intermedio do esp ırito santo.
ra e ˜ os trata. O nosso amor pelos
                   ´                                    — Rom. 5:5.
irmaos vai alem. “Temos a obri-
       ˜
gac ao de entregar as nossas al-
     ¸                                              ‘O maior legado dos romanos aos
                         ˜               ˜
mas pelos nossos irmaos.” (1 Joao              que os sucederam ´ foi a sua lei e
                             ´
3:16, 17) Em geral, porem, pode-               seu senso de que e preciso viver
mos mostrar amor em coisas me-                 de acordo com a lei.’ (Dr. David J.
nores. O amor intenso produzido                Williams, da Universidade de Mel-
                                                                 ´
               ´
por espırito santo pode nos ajudar             bourne, Australia) Por mais verda-
a desconsiderar pequenas trans-                deiro que isso possa ser, existe um
                                                               ´
         ˜
gressoes, perdoando liberalmen-                legado, ou dadiva, muito mais va-
                                           ´
te os outros ‘assim como Jeov a                lioso. Trata-se de um meio divino
                                                                               ˜
nos perdoou liberalmente’. — Col.              de alcancar uma condicao aprova-
                                                          ¸                  ¸
3:13, 14; 1 Ped. 4:8. w11 15/4 3:4, 6          da e justa perante Deus e a pers-
                                                                     ˜
                                               pectiva de salvacao e vida eterna.
                                                                   ¸
     Sexta-feira, 9 de agosto                  Em certo sentido, havia aspec-
                                                                         `
Chegai-vos a Deus, e ele se che-               tos legais ligados a maneira ´ como
        ´    ´                                 Deus disponibilizou essa dadiva.
    gara a vos. — Tia. 4:8.                                            ´         ´
                                               Em Romanos, capıtulo 5, o ap osto-
                                                             ˜
  Jovens, o primeiro passo no ca-
                            ´                  lo Paulo nao apresentou esses as-
minho para a vida eterna e real-
                              ˆ ´              pectos como um tratado frio e
mente adotar a verdade. Voce j a               legalista. Em vez disso, ele come-
deu esse passo? Pergunte-se: ‘Te-              cou com esta emocionante garan-
                                                ¸
nho boa espiritualidade ou par-                tia: “Temos sido declarados justos
                                                                           ´
ticipo em atividades espirituais               em resultado da fe, [assim] goze-
apenas por causa de meus pais?                 mos de paz com Deus por inter-
                                                     ´
Cultivo qualidades que me tornam               medio de nosso Senhor Jesus Cris-
uma pessoa que agrada a Deus?                  to.” (Rom. 5:1) Os que recebem a
                                                  ´
Esforco-me em manter uma fiel
      ¸                                        dadiva divina sentem-se movidos
rotina de atividades relacionadas
              ˜                                a corresponder ao amor de Deus.
com a adoracao verdadeira? Ache-
            ¸                                  Paulo foi um deles. w11 15/6 2:1, 2
                                                                    ´
       Domingo, 11 de agosto                              vras profeticas de Davi ao refe-
                ´                                         rir-se a seu traidor e dizer aos
                                                              ´         ˜
      Havera falsos instrutores
                    ´                                     ap ostolos: “Nao estou falando a
                                                                                   ´
       entre vos. — 2 Ped. 2:1.                           respeito de todos vos; conheco    ¸ ´
                                    ´
  Por meio dos ap´ ostolos Pau-                           os que tenho escolhido. Mas, e
lo e Pedro, Jeov a nos alerta                             para que se cumpra a escritura:
contra falsos instrutores. (Atos                          ‘Aquele que costumava alimen-
                                                                            ˜
                                                    ˜
20:29, 30; 2 Ped. 2:1-3) Quem sao                         tar-se do meu pao ergueu o seu  ˜
esses instrutores e qual a ori-                           calcanhar contra mim.’ ” ( Jo ao
                                                                                 ˜
gem deles? Paulo disse aos an-                    ´       13:18) Por essa traicao, Judas re-
                                                                               ¸
    ˜                             ˜
ciaos da congregacao de Efeso:  ¸                         cebeu 30 moedas de prata — ˜ o
            ´                                   ˜
“Dentre vos mesmos surgirao ho-                           preco de um escravo! Judas nao
                                                                ¸
                        ˜
mens e falarao coisas deturpa-                            desfrutou desse dinheiro sujo,
              ˜
das.” Entao, eles podem˜ surgir                           pois o lancou no templo e de-
                                                                      ¸
                                                    ˜
de ´ dentro da congregacao. Sao           ¸               pois se matou. — Mat. 26:14- 16;
ap ostatas. O que querem? Eles                            27:3-10. w11 15/8 2:5, 6
  ˜
nao se contentam em apenas dei-
                            ˜
xar a organizacao que um dia tal-
                          ¸                                        Terca-feira, 13 de agosto
                                                                         ¸
vez tenham amado. O seu´ objeti-                                                   ´
                                                                Obedecer e melhor do que um
vo, como Paulo explicou, e “atrair                                           ´
                  ´                                               sacrifıcio. — 1 Sam. 15:22.
a si os discıpulos”. Note o artigo    ˜               ´                                          ´     ´
definido na expressao “os discı-                                 Para serem aceitaveis a Jeova,
                                                                           ´
pulos”. Em vez de procurar fa-
                      ´                 ´                 os sacrifıcios prescritos na Lei
zer´ seus proprios discıpulos, os                         mosaica tinham de ser oferecidos
ap ostatas ´tentam arrastar consi-                        com a correta atitude ´ e condi-
                                                               ˜                           ˜
go os discıpulos de Cristo. Como                          cao de ´ coracao. Na Bıblia, po-
                                                           ¸ ´                         ¸
“lobos vorazes”, os falsos instru-                        rem, ha exemplos alertadores de
                                                                     ´                               ´
                                                                                               ˜
tores buscam devorar membros                  ˜           sacrifıcios que nao eram aceita-
desavisados da congregacao, des-
                              ´             ¸             veis a Deus. Considere o caso do
truindo a sua fe e os afastando                           Rei Saul. O profeta Samuel dis-
da verdade. — Mat. 7:15; 2 Tim.                           se a Saul que havia chegado o      ´
2:18. w11 15/7 2:3, 4                                     tempo para Jeova executar o jul-
                                                          gamento contra os amalequitas.
   Segunda-feira, 12 de agosto                            Portanto, Saul devia extermi-
                                                                                     ˜
O homem que estava em paz                                 nar essa nacao inimiga junto com
                                                                                 ¸                   ´
comigo, em quem confiei, que co-                          todo o gado. Mas, depois da vito-
           ˜                                              ria, Saul permitiu que seus sol-
mia meu pao, engrandeceu seu
                                                          dados preservassem vivo a Aga-
    calcanhar contra mim.                                                                          ´
                                                          gue, rei dos amalequitas. Alem
          — Sal. 41:9.                                    disso, Saul poupou os melho-
  Com essas palavras, foi pre-                            res animais como algo que po-                ´
dito que o Messias seria en-                              deria ser sacrificado para Jeova.              ´
tregue aos inimigos por um com-                           (1 Sam. 15:2, 3, 21) Como Jeova
                                  ˜
panheiro traidor. Comer p ao                              reagiu? Ele rejeitou Saul por sua
                                                                               ˆ
com outra pessoa era tido como                            desobediencia. (1 Sam. 15:22, 23)
                         ˆ
gesto de amizade. (Gen. 31:54)                            O que aprendemos disso? Que,   ´
Portanto, o ato de ˜ Judas Iscario-                       para ser aceitavel a Deus, o sacri-
                                                             ´
tes foi uma traicao da pior es-
  ´              ¸                  ˜                     fıcio tem de vir acompanhado de
                                                                       ˆ
pecie. Jesus chamou a atencao   ¸                         obediencia aos seus mandamen-
para o cumprimento das pala-                              tos. w12 15/1 3:13, 14
    Quarta-feira, 14 de agosto             4:11) Paulo tocou apenas nos pon-
  ˆ                            ˜           tos altos, pois seus leitores co-
Se corajoso e forte, e age. Nao            nheciam˜ bem˜ os detalhes da vida
tenhas medo nem fiques ater-               de Abraao. Nao obstante, ele che-
                          ´                                                 ˜
rorizado, porque Jeov a Deus,              gou a uma marcante conclusao:
                   ´                                                          ˜
     meu Deus, esta contigo.               “Todos estes [incluindo Abraao
                 ˆ                                    ´                         ´
         — 1 Cro. 28:20.                   e sua fam˜ılia] morreram em fe,
                                           embora nao recebessem o cum-
  O Rei Davi disse essas pala-   ˜     ´   primento das promessas, mas vi-
vras ao seu filho Salomao no se-
                         ˜                 ram-nas de longe e acolheram-
culo 11 AEC. Salomao agiu com      ´       nas, e declararam publicamente
coragem e construiu o magnıfico
                       ´             ´     que eram estranhos e residentes
templo de Jeova em Jerusalem.                      ´          ´
      ´            ´                       temporarios no´ paıs.” (Heb. 11:13)
                                            ´ ´
No decimo seculo AEC, as corajo-           E obvio que a fe em Deus e sua re-
sas palavras de uma menina is-                  ˜
                                           lacao com ele os ajudou a perse-
                                              ¸
raelita beneficiaram um leproso.           verar na corrida. w11 15/9 3:10, 14
Capturada por uma guerrilha, ela
havia se tornado serva do chefe do
   ´         ´             ˜                   Sexta-feira, 16 de agosto
exercito sırio, Naama, que tinha                                       ˜
essa doenca. ´Sabendo dos mila-
               ¸                           Estamos perplexos, mas nao in-
gres que Jeova realizara por meio          teiramente sem saber o que fazer.
                             `                       — 2 Cor. 4:8.
de Eliseu, ela disse a esposa de
        ˜                      ˜
Naama que, se Naama fosse a Is-                Acontecimentos aflitivos po-
rael, o ˜ profeta de Deus o curaria.       dem exercer um efeito negati-
Naama foi a Israel, foi curado mi-                              ´               ´
                                           vo em nossa saude fısica. Natu-˜
lagrosamente e tornou-se adora-
                     ´                     ralmente, alimentacao adequada,
                                                                        ¸
dor de Jeova. (2 Reis 5:1-3, 10-
                 ˆ ´                       descanso suficiente, algum exer-
17) Se voce e um jovem que ama               ´
                                           cıcio e boa higiene podem nos
                                                          ´
a Deus, como essa menina, ele              ajudar. Alem disso, pensar nas
pode lhe dar a coragem para dar                               ´
                                           promessas da Bıblia para o futu-
testemunho a professores, cole-            ro pode ajudar a melhorar nos-
gas e outros. w12 15/2 2:10, 11                     ´
                                           sa saude. Assim, quando esta-
                                           mos angustiados, podemos nos
   Quinta-feira, 15 de agosto              lembrar do que Paulo passou e
              ˜                            de suas palavras encorajadoras.
        Abraao . . . obedeceu.                                                          ˜
            — Heb. 11:8.                   (2 Cor. 4:9) Algumas provacoes           ¸
         ˜              ˜                  podem exercer um efeito preju-
                                                                  ´
  Abraao e Sara sao menciona-              dicial em nossa saude espiritual.
dos na lista da ‘nuvem de teste-                                    ´
                                           Mais uma vez Jeova vem em nos-
                                                      ´
munhas que nos rodeia’, feita por          so auxılio. A´ sua Palavra nos asse-
Paulo. (Heb. 11:8-12; 12:1) Eles ti-       gura: “Jeova sustenta a todos os
veram de abandonar a sua vida                           ˜
                                           que estao caindo e ergue a to-
normal em Ur, e seu futuro pare-           dos os encurvados.” (Sal. 145:14)
cia incerto. Mostraram ser exem-
                  ˆ       ´     ´          Para nos ajudar a contra-atacar a
plos de obediencia e fe inabalavel         doenca espiritual, devemos pro-
                                                  ¸                           ˜       ˜
em tempos provadores. Consi-  ´            curar a ajuda de anciaos cristaos.
derando todos os sacrifıcios que
      ˜                                    (Tia. 5:14, 15) E manter´ sempre
Abraao estava disposto a fazer
                ˜                          em mente a esperanca bıblica da  ¸
pela adoracao verdadeira, ele foi
             ¸ ˜                           vida eterna pode nos sustentar
                                                                      ´           ˜
com boa razao chamado de “pai
                      ˆ     ´              durante provas de fe. — Joao 17:3.
de todos os que tem fe”. (Rom.             w11 15/10 3:10, 11
         ´                                   ´
      Sabado, 17 de agosto               pırito santo. Seria um engano con-´
                 ´                       cluir que homens e mulheres´ de fe
                                           ´
Quando Jeova, teu Deus, te intro-        ja nasceram assim, que a fe sur-
duzir na terra de que jurou aos          ge espontaneamente. Os servos
                         ˜
teus antepassados, Abraao, Isa-          exemplares sobre os quais lemos
               ´                               ´
que e Jaco, que ta havia de dar,         na Bıblia eram pessoas “com sen-
cidades grandes e de bom aspec-          timentos iguais aos nossos”. (Tia.
                                                                 ´
             ˜       ´                   5:17) Eles tinham duvidas, inse-
to, que nao construıste, e casas
cheias de todas as coisas boas e         gurancas e fraquezas, mas o es-
                                             ´     ¸
       ˜                                 pırito de Deus os tornou “podero-
que nao encheste, . . . guarda-
                   ˜                     sos” para enfrentar desafios. (Heb.
te para que nao te esquecas de
                           ¸                                         ´
           ´                             11:34) Estudar como o espırito de
                                                 ´
     Jeova. — Deut. 6:10-12.             Jeova atuava neles nos encoraja a
                  ˜                                    ´
  Esse alerta nao era infundado.         continuar fieis ´ nestes tempos em
                                                               ´
Nos dias de Neemias, um grupo de         que a nossa fe est a sob ataque.
levitas relembrou com vergonha o         w11 15/12 3:1, 2
que ocorreu quando os israelitas
tomaram posse da Terra Prome-               Segunda-feira, 19 de agosto
tida. Depois que o povo de Israel           ´
                                     ´   [Vos] me enviastes algo . . . tanto
passou a morar em casas conforta-        uma vez como uma segunda vez.
veis e a ter fartura de alimentos                        — Fil. 4:16.
e de vinho, ‘comecou a comer, a
                      ¸                                        ´
fartar-se e a engordar’. Eles se re-       No primeiro seculo EC, a con-
                                                     ˜
                             ´
belaram contra Deus, ate mesmo           gregacao em Filipos enviou Epa-
                                                 ¸
matando os profetas que ele en-          frodito a Roma a fim de cuidar
                    ´
viava´ para alert a-los.` Portanto,      das necessidades materiais de
                                 ˜
Jeov a os abandonou as maos de           Paulo. Esse enviado dos filipen-
seus inimigos. (Nee. 9:25-27; Ose.       ses evidentemente levou consigo
                                   ´
13:6-9) Mais tarde, sob o domınio        um donativo˜ financeiro da con-
                                                     ˜
                        ´
romano, judeus sem fe chegaram a         gregacao. Nao foi a primeira vez
                                                 ¸
ponto de matar o prometido Mes-          que os filipenses foram genero-
           ´
sias! Jeova os rejeitou e transferiu     sos com Paulo. Essa bondade vi-
                                                       ´                    ˜
                               ˜
seu favor a uma nova nacao, o Is-
                           ¸             sava livra-lo de preocupacoes fi-¸
rael espiritual. — Mat. 21:43; Atos      nanceiras para que ele pudesse           ´
             ´
7:51, 52; Gal. 6:16. w11 15/11 3:4, 5    dedicar mais tempo ao ministe-
                                         rio. O que Paulo achou desse do-
    Domingo, 18 de agosto                nativo? Ele o chamou de “cheiro
       ´       `                                                   ´          ´
   A fe segue a coisa ouvida.            fragrante, um sacrifıcio aceitavel,
                                                         ´
                                         bem agradavel a Deus”. (Fil. 4:15-
                                                                 ´
         — Rom. 10:17.
                                         19) Paulo sem duvida apreciou o
  Embora se manifeste ´ desde os
                    ´  ˜                 bondoso gesto dos filipenses, e
                                               ´           ´
dias de Abel, a “fe nao e proprie-       Jeova tamb em. Da mesma for-
                                                             ´
dade de todos”. (2 Tes. 3:2) Assim,      ma hoje, Jeova tem grande apreco
                                                                        ˜       ¸
por que a pessoa tem essa quali-         pelas nossas contribuicoes para a
                                                                      ¸
dade, e o que a habilita a ser fiel?
                        ´                obra mundial. E ele promete que,
Em boa medida, a fe resulta das          se sempre colocarmos o Reino em
coisas que´ se ouve da Palavra de
             ´                           primeiro lugar na nossa vida, ele
                                                   ´
Deus. A fe e um aspecto do fru-
          ´                       ´      cuidara de todas as nossas neces-
to do espırito santo de Deus. (Gal.      sidades, espirituais e materiais.
5:22, 23) Portanto, para demons-
                 ´                       — Mat. 6:33; Luc. 6:38. w12 15/1
trar e exercer fe precisamos de es-      4:13, 14
                                                                                   ´
      Terca-feira, 20 de agosto
          ¸                                                    me: ‘Por que, Jeova? Por que eu?
                                                               O ˜que fiz de errado?’ (Hab. 1:2, 3)
Ao irdes, pregai, dizendo: “O rei-
                    ´                                          Nao devemos presumir que acon-
no dos ceus se tem aproximado.”                                tecimentos dessa natureza se-
                          — Mat. 10:7.                                                        ˜
                                                               jam um sinal da desaprovacao de
                                                                     ´                      ¸
                                           ´                   Jeova. Jesus destacou isso ao re-
      Jesus alertou seus ap ostolos de           `                                     ´
que ˜ muitos se oporiam a pre-                                 ferir-se a duas tragedias ocorri-
gacao do Reino. (Mat. 10:16-23)
        ¸                                                      das nos seus dias. (Luc. 13:1-5)
Uma forma especialmente dolo-                                  Muitas calamidades resultam do
                               ˜   ´                           ‘tempo e do imprevisto’. Mas,
rosa de oposicao e quando mem-
                           ´ ¸
bros da famılia rejeitam a men-                                seja qual for a causa do nosso   ´
sagem do Reino. (Mat. 10:34-36)                                sofrimento, podemos˜ suporta-lo
Significa isso que a felicidade                                por focalizar a atencao no “Deus
                                                                                     ¸            ´
      ˜         ´                                              de todo o consolo”. Ele nos dara a
nao esta ao alcance dos seguido-                                              ´
res de Cristo que vivem num lar                                forca necessaria para continuar-
                                                                   ¸   ´
dividido, ou seja, em que nem to-                              mos fieis. — 2 Cor. 1:3-6. w11 15/5
            ˜                                  ˜               3:16-18
dos sao da mesma religiao? De                            ˜
modo algum! Embora a oposicao
                      `                            ¸
familiar as vezes possa ser forte,                                Quinta-feira, 22 de agosto
                                       ´                                                   ´
isso nem sempre e˜ o ´ caso. E a
              ˜                                                O objetivo desta ordem e o amor
oposicao familiar nao e necessa-
          ¸                                                                                ˜
                                                               proveniente dum coracao puro,
                                                                                         ¸
riamente eterna. Depende mui-                                                       ˆ
                                         ˜                 `   e duma boa consciencia, e duma
to de como os cristaos reagem a                                          ´
              ˜              `                         ´               fe sem hipocrisia.
oposicao ou´ a indiferenca. Alem
          ¸                                  ¸                             — 1 Tim. 1:5.
disso, Jeova abencoa os que lhe
    ˜                                ¸
sao leais, fazendo com que se sin-                               Se queremos ser guiados pelo
                                                                     ´
tam alegres apesar de circuns-                                 espırito de Deus, temos de evi-
                                                                               ˜
  ˆ                              ´                   ˜
tancias desfavoraveis. Os ´ cristaos                           tar situacoes tentadoras por ficar
                                                                             ¸
podem aumentar sua propria fe-                                 passando de um canal para ou-
                                                                                   ˜
licidade (1) por procurarem culti-                             tro na televisao ou navegar sem
var a paz no lar e (2) por ten-                                cuidado na internet. (Rom. 8:5-8)
                                                                                       ´
tarem sinceramente ajudar os                                   Naturalmente, nos podemos e             ´
familiares descrentes a aceitar                                devemos exercer autodom ınio
                        ˜
a adoracao verdadeira. w12 15/2
                  ¸                                            por agir de imediato caso nos de-
4:1, 2                                                         paremos com ´ uma imagem pro-
                                                               vocante. Mas e muito melhor evi-
     Quarta-feira, 21 de agosto                                tar que isso aconteca! (Pro. 22:3)
                                                                                             ¸
                               ˆ                                                                     ˜
O tempo e o imprevisto sobrevem                                Adotar medidas de prote cao ´e      ¸
    a todos eles. — Ecl. 9:11.                                 apegar-se a elas exige autodomı-
                       ˜                                       nio. Por exemplo, deixar o com-
                                                                                     ´
  Com a aproximacao do fim des-
                     ¸                                         putador numa area de livre cir-
                                                                           ˜                               ˜
te mundo mau, cada vez mais ser-
             ´   ˜                                             culacao pode servir de protecao.
                                                                         ¸               ˜               ¸
vos de Jeova sao afetados por
                   ´                                           Alguns preferem nao usar o com-   ˜           ´
desastres e tragedias. Podemos                                 putador ou ver televisao a sos. ˜
ficar abalados quando perdemos                                 Outros decidiram nao ter aces-
                                                                   `
pessoas amadas ou sofremos difi-                               so a internet. (Mat. 5:27-30) To-
culdades pessoais. Ou sofrendo
                             ˜                                 memos quaisquer medidas que
                                                                                 ´
por causa de certas aflicoes ou
                           ¸                                   sejam necessarias para proteger
                                                                       ´                   ´
por aparentes injusticas. O nos-
          ˜              ¸                                     a nos e nossa famılia. w11 15/4
so coracao angustiado talvez cla-
        ¸                                                      4:17, 18
   Sexta-feira, 23 de agosto              para eles. Por causa de sua desobe-
                                              ˆ                         ˜
                       ´                  diencia, a paz com Deus nao du-
 Salvai-os por arrebata-los do            rou muito tempo. Referindo-se a
      fogo. — Judas 23.                           ´
                                          um perıodo posterior, Paulo escre-
                                                        ´
            ˜                             veu: “Se Josue os tivesse conduzido
   Os anci aos hoje devem estar
alertas aos ataques leoninos do           [os israelitas] a um lugar de des-
                                                          ˜
Diabo. Simbolicamente, isso pode          canso, Deus nao teria depois fala-
significar um ato corajoso de´ ar-        do de outro dia. De modo que resta
                                                             ´
rebatar as ovelhas das mandıbu-
                      ´ ´                 um descanso sabatico para o povo
las do Diabo. E logico que os an-         de Deus.” (Heb. 4:8, 9) “O povo de
   ˜    ˜                                 Deus” a que Paulo se referia eram
ciaos nao podem realizar isso sem
                       ´                        ˜
a ajuda de Jeova. Eles tratam com         cristaos. Significa isso que os cris-
                                            ˜
ternura as ovelhas machucadas,            taos podiam entrar no descanso de
atando seus ferimentos e aplican-         Deus? Certamente que sim — cris-
                                            ˜                        ˜
                            ´             taos tanto judeus como nao judeus!
do-lhes o suave balsamo da Pala-  ´
vra de Deus. Nos tempos bıblicos,         w11 15/7 3:11, 12
os pastores literais conduziam o
rebanho a um bom pasto e a uma                 Domingo, 25 de agosto
                    ´
reserva de agua. Da mesma for-
                ˜                         [Isaque] fez . . . um banquete
ma, os anciaos dirigem o rebanho
 `                ˜                       para [seus visitantes] e comeram
a congregacao, incentivando a fre-
     ˆ    ` ¸             ˜               e beberam. . . . Depois, Isaque
quencia as reunioes para que as
ovelhas sejam bem alimentadas e
                                          mandou-os embora . . . em paz.
                                                       ˆ
recebam o “seu alimento no tem-                   — Gen. 26:30, 31.
po˜ apropriado”. (Mat. 24:45) Os an-          Quando o rei filisteu Abimeleque
ciaos talvez precisem usar tempo          pediu a Isaque que ‘se mudasse da
extra para ajudar os doentes em           vizinhanca deles’ em Gerar, como
                                                       ¸
sentido espiritual a aceitar o ali-       homem de paz, Isaque concordou.
                                                 ˆ
mento da Palavra de Deus. Em vez
              ´                 ˜         (Gen. 26:1, 12-17) Depois que Isa-
de intimida-los, os anciaos com
                              ´     ´     que mudou seu acampamento para
ternura explicam princıpios bıbli-    ´   mais longe, seus pastores cavaram
cos e mostram-lhes como aplica-           um poco. Pastores filisteus alega-
                                                     ¸      ´
los na sua vida. w11 15/6 3:7, 8          ram que a agua era deles. Isaque
                                             ˜
        ´                                 nao brigou por causa do poco. Em ¸
      Sabado, 24 de agosto                vez disso, mandou seus homens ca-
                                  ´       varem outro poco. De novo os fi-
                                                              ¸
Israel continuou a servir a Jeova                                      ´
                      ´                   listeus disseram que a agua era
todos os dias de Josue e todos os
               ˜                          deles. Para manter a paz, Isaque
dias dos anciaos que prolonga-
                                ´         mudou seu grande acampamento
                                                                    ˜
ram seus dias depois de Josue.            para outro lugar. ´ Entao o rei filis-
          — Jos. 24:31.                   teu e seus dignitarios lhe fizeram
                   ˜
   Aquela gera cao obediente aos
                 ¸                        uma visita em Berseba para tentar
poucos desapareceu e foi substi-          um acordo de paz com ele, dizendo:
   ´                       ˜
tuıda por ´ outra, que “nao conhe-        “Temos visto inconfundivelmente
                                                         ´
cia a Jeova, nem o trabalho que ti-       que Jeova mostrou estar contigo.”
                                                   ˆ
nha feito para Israel”. Assim, “os        (Gen. 26:28) Para manter a paz,
filhos de Israel puseram-se a fazer       Isaque mais de uma vez preferiu˜
                                     ´
o que era mau aos olhos de Jeova e        mudar-se para outra regiao, em
                                                                  ´
                             ´
a servir aos Baalins”.˜ (Juı. 2:10, 11)   vez de lutar. Tambem nessa oca-
                                               ˜
A Terra Prometida nao mostrou ser         si ao Isaque mostrou ser um ho-
                                                          ´
um verdadeiro “lugar de descanso”         mem pacıfico. w11 15/8 3:12-14
        Segunda-feira, 26 de agosto                               consolar os de mais idade, pode-
                                                                                ´
              ˜                                                   mos visita-los e ouvir atentamen-
                                                                                  ˆ
Abraao . . . veio a ser chamado
                                    ´                             te o que tem a nos contar de suas
                                                                            ˆ                     ˆ   ˜
 “amigo de Jeova”. — Tia. 2:23.                                   experiencias e evidentes bencaos  ¸
                ˜                                                                        ´
      Abraao era um homem que “de-                                no servico de Jeova. Com certe-
                                                                              ¸
                        ´                     ´
positou fe em Jeova”. De fato,                                    za, isso vai ´ nos encorajar e conso-
                                                                                                ´
          ´
ele e chamado de “paiˆ de to-                                     lar. Poderıamos ˜ ler a Bıblia ou
                                                                                            ´
                            ˆ         ´
dos os que tem fe”. (Gen. 15:6;                                   nossas publicacoes bıblicas para
                                                                                      ¸
                                        ´         ˜
Rom. 4:11) Com fe, Abraao dei-                                    aqueles a quem visitamos. Tal-
                                                                                    ´
xou sua casa, seus amigos e seus                                  vez seja possıvel estudar o artigo
bens e foi para uma terra dis-                                    para´ o Estudo de A Sentinela ou a
                      ˆ
tante. (Gen. 12:1-4; Heb. 11:8-10)                                materia designada para o Estudo
                                                                    ´                         ˜
                                                      ´
Muitos anos depois, a sua fe ain-                                 Bıblico de Congregacao daquela
                                                                                        ´ ¸             ´
da era forte. Isso ficou evidente                                 semana. Ou poderıamos tambem        ˆ
quando ele “a ´ bem dizer ofere-                                  ler ou contar algumas experien-
ceu [em sacrifıcio seu filho] Isa-                                cias encorajadoras de nossas pu-
                                                                          ˜
                                                            ´
que”, acatando a ordem de Jeova.                                  blicacoes. w11 15/10 4:2, 15, 16
                                                                        ¸
                                                ˜
(Heb. 11:17-19) Abraao mostrou
  ´                                                 ´
fe nas promessas de Jeova, que                                         Quarta-feira, 28 de agosto
por isso o considerava uma pes-                                    Felizes sois sempre que os ho-
soa especial.˜ Deusˆ realmente co-                            ´    mens vos odiarem. — Luc. 6:22.
nhecia Abraao. (Gen. 18:19) Jeova
      ˜                                                                                                  ´
nao apenas se apercebia da exis-                                    Embora nenhum dos ap ostolos
    ˆ                             ˜                               de Jesus fosse covarde, todos eles
tencia de Abraao; ele o prezava
                              ´
como ˜ amigo. E digno de nota que                                 lutaram contra o medo do ho-
                    ˜                                             mem. (Mar. 14:50, 66-72) Como
Abraao nao recebeu nos seus dias
a heranca da terra que lhe fora
                  ¸                                               Jesus os ajudou a progredir ape-
                                                                                              ˜
                                                          ˜
prometida. Ainda assim, ´ Abraao                                  sar da intensa pressao de outros?        ´
                                ´
manteve forte fe em Jeova´ e viveu                                Jesus preparou seus discıpulos
                                                                                      ˜
em harmonia com essa fe. (Heb.                                    para a oposicao que mais tar-
                                                                                  ¸
                          ´                 ´
11:13) Sera que Jeova nos conhe-                                  de enfrentariam. (Mar. 10:29, 30;
                                                                                        ´            ´
                                          ´             `
ce como pessoas de fe similar a de                                Luc. 12:4-12) Nos tambem preci-                        ´
            ˜
Abraao? w11 15/9 5:6, 7                                           samos ajudar os estudantes da Bı-
                                                                  blia a vencer o medo do homem.
                                                                                ´           ´
   Terca-feira, 27 de agosto
        ¸                                                         Em geral, e mais facil enfrentar     ´
Persisti em consolar-vos uns aos                                  um desafio quando ele e espera-
                                                                              ˜
                                                                  do. (Joao 15:19) Por exemplo, que
      outros. — 1 Tes. 5:11.
                                                                  tal ajudar o estudante a prepa-
                                                                                          ´
  Podemos ajudar e, portanto,
                     ˜                                            rar respostas bıblicas simples e
                                                                         ´                                         ˜
consolar nossos ´ irmaos de diver-                                razoaveis a perguntas e objecoes             ¸
sas maneiras praticas. Por exem-
               ´                                                  de ´ colegas de trabalho ou outros?                  ´
plo, poderıamos fazer algumas                                     Alem disso, podemos apresenta-    ˜
compras no mercado para um ir-
   ˜                        ´                                     lo a outros na congregacao, em es-
                                                                             `                  ¸
mao idoso ou adoentado. Ja a ou-
           ´                                                      pecial aqueles com quem ele tal-
tros poderıamos ajudar em suas
                 ´                                                vez tenha algo em comum. Acima  ´
tarefas domesticas, mostrando                                     de tudo, devemos ensina-lo a orar                  ˜
dessa forma interesse pessoal.                                    com regularidade e de coracao.
                                                                                    ´                            ¸
(Fil. 2:4) Talvez possamos elo-
             ˜                                                    Isso pode ajuda-lo a se achegar a
                                                                           ´                                 ´
giar os irmaos por suas boas qua-                                 Jeova e fazer dele seu Refugio e
lidades, como amor, desenvoltu-
                   ´                                              sua Rocha. — Sal. 94:21-23; Tia.
ra, coragem e fe. Num esforco de
                              ¸                                   4:8. w11 15/11 4:11, 12
     Quinta-feira, 29 de agosto                             lamento legal de seus pecados,
         ´               ´                                  eles teriam como se tornar “um
        E o espırito de vosso Pai,
                                                    ´       reino de sacerdotes”. Dirigindo-
                                                                       ˜
       que fala por meio de vos.                            se a cristaos ungidos, Pedro es-
                   — Mat. 10:20.                                           ´
                                                            creveu: “Vos sois ‘raca ˜ escolhi-
                                                                         ´          ¸
     ´ ´
    E obvio que Paulo sabia mui-                            da, sacerdocio real, nacao santa,
                                                                                      ¸
                                    ˆ                 ´     povo para propriedade especial,
to bem da importancia do espıri-                                                           ˆ
to santo de Deus quando se tra-                             para que divulgueis as excelen-
ta ´ de falar sobre a verdade. ´ Ele                        cias’ daquele que vos chamou da
                                                                     ˜
                     `                        ˜             escuridao para a sua maravilhosa
ate rogou a congregacao em Efe-  ´          ¸
so que fizesse suplicas por ele,                            luz.” (1 Ped. 2:9) Pedro cita aqui
                                                                                 ´
para que lhe fosse dada a “ca-                              as palavras de Jeova a Israel na
                                                             ´
                                                ´           epoca que Ele instituiu a Lei e as
pacidade de falar”. (Efe. 6:18-20)
               ´                   ˜                                         ˜
O espırito santo nao apenas habi-                           aplica a cristaos que ˆfazem parte
                                                  `         do novo pacto. — Exo. 19:5, 6.
litou Paulo a falar, mas, as vezes,
o proibiu de falar em certas loca-                          w12 15/1 5:13
lidades. Ao empreender suas via-
                           ´                                             ´
gens mission´ arias, Paulo foi guia-                                   Sabado, 31 de agosto
do pelo espırito de Deus. (Atos                                                                          ´
                                        ´                   Deleita-te . . . em Jeova . . . Rola
13:2; 16:6-10) Jeova ainda usa seu                                                                           ´
      ´                                                      teu caminho sobre Jeova e con-
espırito santo para guiar a obra
                       ˜                                             fia nele. — Sal. 37:4, 5.
de pregacao. Assim como Pau-
                   ¸                                                       ˆ ´                       ˜
lo, todos os servos obedientes de                              Se voce e um˜ cristao fiel num
           ´                                                lar dividido, nao desista. Lem-
Jeova se empenham em declarar                                                                    ´         ˜
a verdade com coragem e zelo.                               bre-se ´ de que “Jeova nao aban-
                                      ˜                 ˜   donara seu povo, por causa do
Ainda ˜ que a direcao de Deus nao
                 ´             ¸
seja tao obvia hoje como era nos                            seu grande nome”. (1 Sam. 12:22)
                                                                             ´                     ˆ
dias de Paulo, podemos ter certe-                           Ele ˆ estara com voce enquanto                       ˆ
                             ´            ´                 voce se apegar a ele. (2 Cro. 15:2)
za de que Jeova esta usando seu
      ´                                                                                                                    ´
espırito santo para se certificar                           Portanto, ‘deleite-se em Jeova’.                                   ´
de que os merecedores tenham                                ‘Role seu caminho sobre Jeova
oportunidade de ouvir a verdade.                            e confie nele.’˜ (Sal. 37:4,5) ´‘Per-
             ˜
— Joao 6:44. w11 15/12 4:10, 11                             sista em oracao’ e tenha fe que
                                                                                     ¸
                                                            o nosso amoroso Pai celestial
                                                                               ´
      Sexta-feira, 30 de agosto                             pode ajuda-lo a ˜ suportar qual-
                        ´                                   quer tipo de aflicao. (Rom. 12:12)
      Quem nos ungiu e Deus.                                                           ´ ¸                           ´
                                                            Pe ca a Jeova que seu espırito
                                                                 ¸
           — 2 Cor. 1:21.
                                                            santo o ajude a promover a paz                     ´             ´
  Os convidados para fazer par-                             no lar. (Heb. 12:14) Sim, e possı- ˜                   ´
te do novo pacto seriam ungidos                             vel cultivar condicoes pacıficas
                                                                                           ¸
         ´                  ´
com espırito santo. De inıcio fo-                           que, por fim, podem tocar o co-
                                                                   ˜
           ´              ´
ram incluıdos judeus fieis e, de-
                   ´                                        racao de familiares descrentes.
                                                                ¸ ˆ              ´
pois, gentios. (Efe. 3:5, 6) Quais                          Voce sentira felicidade e paz de
                                                                       ˜
eram as perspectivas dos inte-                              coracao e mente ao ‘fazer todas
                                                                     ¸                       ´
grantes do novo pacto? Eles re-
                     ´        ˜                             as coisas para a gloria de Deus’.
ceberiam o genuıno ´ perdao de                              (1 Cor.´ 10:31) Nesse seu esforco,         ˆ                 ¸
seus pecados. Jeov a promete-   ˜                           como e animador voce saber que                             ˜
ra: “Perdoarei seu erro e n ao                              tem o amoroso apoio ˜dos irmaos
                                                                                        ˜
me lembrarei mais do seu pe-                                na congregacao crista! w12 15/2
                                                                                   ¸
cado.” (Jer. 31:34) Com o cance-                            4:17, 18
    Domingo, 1.° de setembro                   uma ´ “atitude de espera” com ple-
                                                                 ´
                                               na fe em Jeova, o Deus de jus-
  ‘Aquele que ama a Deus deve                  tica, podemos confiar que tudo
        ´                 ˜                        ¸ ´
   tambem amar o seu irmao.’                   sera corrigido no tempo certo.
                 ˜
          — 1 Joao 4:21.                       (Lam. 3:19-24) Vivemos em tem-
                                                                       ˜
   Como podemos cultivar amor                  pos emocionantes. Estao aconte-
                           ˜                   cendo coisas maravilhosas e ou-
abnegado pelos irmaos? Por apro-         ´                           ˜
fundar o nosso amor a Deus. (Efe.              tras ainda acontecerao no futuro
                                                      ´                           ´
                 ˜                             proximo. Que cada um de nos
5:1, 2; 1 Joao 4:9-11, 20) Os mo-          ´
mentos que passamos com Jeova                  mantenha o passo com a organi-
                                                        ˜      ´
           ´                                   zacao de Jeova! Acatemos o con-
                                                    ¸
ao ler a Bıblia, meditar e orar ali-
                               ˜                          ´              `
mentam nosso coracao e refor-¸                 selho` bıblico de olhar a frente´ e
                                                 ˜
cam nosso amor ao Pai celestial.
 ¸                                             nao as coisas deixadas para tras.
      ´                                        Provaremos assim que realmente
Mas e preciso tirar tempo para                                                  ´
nos achegar a Deus. Para ilustrar:             ‘nos lembramos da mulher de Lo’.
imagine que todos os dias houves-              — Luc. 17:32. w12 15/3 4:19, 20
se apenas uma determinada hora                     Terca-feira, 3 de setembro
                                                      ¸
para ler a Palavra´ de Deus,˜ medi-
                                 ˆ
tar e orar a Jeova. Voce nao cui-                     Mantende-vos prontos.
daria com o maior rigor para que                         — Luc. 12:40.
nada interferisse nessa hora re-
                         ´                       A fim de estar preparadas para
servada para Jeova? Obviamen-                                                            ´       ´
             ´                                 a vinda de Cristo, e ˜ obrigat o-
                                                                         ´
te, ninguem pode impedir ˜ o nos-              rio que as famılias nao se dei-
so acesso a Deus em oracao,´ e a
                   ´                 ¸         xem desviar das coisas relaciona-
maioria de nos pode ler a Bıblia                                                   ˜
                                               das com a adoracao verdadeira.  ¸
quando quiser. No entanto, talvez              Devem cuidar para que outros in-
tenhamos de tomar medidas para                              ˜
                                       ˜       teresses nao as desviem. Veja o
que a correria do cotidiano nao                que Jesus disse sobre manter “sin-
nos prive de nosso tempo pessoal
                     ˆ             ´           gelo” o nosso olho. (Mat. 6:22, 23)
com Deus. Voce tira o maximo de                               ˆ
               ´                               Como uma lampada que pode ilu-
tempo possıvel todos os dias para
                       ´                       minar o nosso caminho para an-
se achegar a Jeova? w11 15/4 3:7, 8            darmos sem cair, aquilo que ´ assi-
                                               milamos por meio dos simbolicos
                                                                   ˜
   Segunda-feira, 2 de setembro                ‘olhos do coracao’ pode nos ilumi-
                                                                ¸
       ´              ´   ´                    nar, ajudando-nos a nos compor-
   Ate quando, o Jeova, terei de                                                     ´
                                ˜              tar sem tropecos. (Efe. 1:18) Para
                                                                 ¸
    clamar por ajuda e tu nao
                 ´                             um olho literal enxergar com cla-
           ouviras? — Hab. 1:2.                       ´
    `                                          reza, e preciso que ele funcione
   As vezes talvez nos sintamos                bem e tenha como ´ focalizar o alvo
como o profeta Habacuque, que                             ˜          ˜
                    ´                          de sua visao. Nao e diferente com
                                                                             ˜
clamou a Jeova por justica, sem
                              ¸                os´ olhos do coracao. Ter um sim-
                                                                           ¸
entender por que Ele permiti-                  bolico olho singelo significa man-
                                                                       ´
ra certas injusticas. (Hab. 1:3)
 ´                      ¸           ´          ter o foco num unico objetivo. Em             ˜
E muito importante imitar a fe                 vez de viver apenas em funcao de            ¸
                                                                                       ´
desse profeta, que disse: “Ainda               coisas materiais e so nos preo-                 ´
assim, no que se refere a mim,
                            ´     ´            cupar com ´ as necessidades fısi- ´
vou rejubilar com o proprio Jeova;             cas da famılia, nos mantemos o
vou jubilar com o Deus da minha
            ˜                                  olho focalizado em assuntos es-
salvacao.” (Hab. 3:18) Como Je-
         ¸                                     pirituais. — Mat. 6:33. w11 15/5
remias do passado, se mantemos                 2:3, 4
                                         ´                 ˜
 Quarta-feira, 4 de setembro          Nos temos condicoes de entender
                                                         ¸
      ´                               isso porque Deus providenciou
Havera falsos instrutores entre
          ´                           um registro de como ´ a vida hu-
        vos. — 2 Ped. 2:1.
                                      mana comecou. Jeova criou dois
                                                   ¸ ˜
  Como os falsos instrutores
                         ´            humanos, Adao e Eva. O Cria-
                                           ´
agem? Os seus metodos revelam
     ´                                dor e perfeito, e assim eram esses
astucia. Eles ‘introduzem quie-       dois primeiros humanos, nossos
tamente’ ideias corrompedoras.        ancestrais. Deus lhes deu apenas
Assim como os contrabandistas,        uma ordem restritiva, informan-
                                                                 ˆ
eles operam de modo clandesti-        do-os de que desobedece-la re-  ˆ
no, introduzindo sutilmente con-
           ´                          sultaria em pena de morte. (Gen.
ceitos ap ostatas. E, assim como      2:17) No entanto, eles decidiram
um astuto falsificador tenta pas-     agir desastrosamente, violando a
sar´ documentos falsificados, os             ´
                                      razoavel ordem de Deus, rejei-
ap ostatas usam “palavras simula-     tando-o como Legislador e Sobe-
das”, ou argumentos falsos, ten-      rano. — Deut. 32:4, 5. w11 15/6
tando passar por verdades seus        2:4, 5
conceitos inventados. Eles espa-
lham “ensinos enganosos”, ‘de-          Sexta-feira, 6 de setembro
turpando as Escrituras’ para ´
acomodar suas proprias ideias.         Levantam-se testemunhas vio-
(2 Ped. 2:1, 3, 13; 3:16) Obviamen-    lentas; perguntam-me o que
             ´             ˜                 ˜
te, os ap ostatas nao desejam o            nao sei. — Sal. 35:11.
nosso melhor. Segui-los nos des-
                                        Como profetizado, “os princi-  ´
viaria do caminho para a vida
                                      pais sacerdotes e todo o Sinedrio
eterna. Como nos proteger? Os
                     ´                estavam procurando falso teste-
conselhos da Bıblia sobre como
                       ˜
lidar com eles sao claros. (Rom.      munho contra Jesus, para o en-
                                                       `
                 ˜                    tregarem a morte”. (Mat. 26:59)
16:17; 2 Joao 9-11) “Que os evi-
teis”, diz a Palavra de Deus. Ou-     “Muitos, de fato, davam teste-
                   ˜                  munho falso contra ele, mas os
tras traducoes dizem “afastem-
               ¸                                             ˜
se deles” e ‘desviem-se deles’.       seus testemunhos nao estavam
w11 15/7 2:5, 6                       em acordo.” (Mar. 14:56) Aque-
                                      les furiosos inimigos de Jesus,
                                                         ´         ˜
  Quinta-feira, 5 de setembro         dispostos a mata-lo, nao se im-
                      ´         ´     portavam com a falsidade dos
Deus recomenda a nos o seu pro-       testemunhos. Ao ´ amanhecer de
prio amor, por Cristo ter morrido                  ˜
      ´             ´                 14 de nisa, o Sinedrio inteiro se
por nos enquanto eramos ainda         reuniu, mandou amarrar Jesus e
     pecadores. — Rom. 5:8.           o ˆenviou ao governador romano
  Pense num fato ali menciona-        Poncio Pilatos. Ele interrogou Je-
                                               ˜
      ´
do: “Eramos ainda pecadores.”         sus e nao viu nele nenhuma cul-
Todos precisam saber como isso        pa. Mas, quando Pilatos sugeriu
                                                                 ˜
se deu. Paulo esbocou o assun-
                     ¸                livrar Jesus, a multidao gritou:
to, comecando com esta verdade:
         ¸                            “Para a estaca com ele!” e pediu
                                                     ˜
            ´           ´             a libertacao do criminoso Barra-
“Por intermedio de um so homem          ´        ¸                   ˜
entrou o pecado no mundo, e a         bas. Para agradar a multidao, Pi-
                                                               ´
                   ´
morte por intermedio do peca-         latos libertou Barrabas, mandou
do, e assim a morte se espalhou       chicotear Jesus e o entregou para
a todos os homens, porque to-         ser pregado numa estaca. — Mar.
dos tinham pecado.” (Rom. 5:12)       15:1-15. w11 15/8 2:8, 9
         ´                                    ´
    Sabado, 7 de setembro                    e comum aos ´ homens” e, com a
       ´                                     ajuda de ´ Jeova, podemos perma-
[Mois es] olhava atentamente
                                             necer fieis a ele. (1 Cor. 10:13)
                                                ˜
  para o pagamento da recom -                Nao importa se estamos´ lidan-
      pensa. — Heb. 11:26.                                          ˜
                                             do com uma situacao difıcil, to-
                                                                 ˜¸
         ´   ˜                               mando uma decisao de peso˜ ou
    Moises nao se deixou levar pelo
                      ´
“usufruto temporario do pecado”.             tentando resistir a tenta c oes,
                                                   ´                     ´ ¸
(Heb. 11:25)˜ Deus e suas promes-            Jeova nos deu uma dadiva ma-     ˜
                                        ´    ravilhosa — a preciosa provisao
sas eram tao reais para Moises           ´             ˜
que ele demonstrou extraordina-              da oracao. Por meio dela mos-
                                                     ¸
ria coragem e perseveranca. Ele  ¸           tramos nossa´ confianca nele. De-
                                                                      ¸
se empenhou incansavelmente                  vemos tambem persistir em pe-
                                                             ´
em tirar os israelitas do Egito e            dir a Deus espırito santo, que nos
conduzi-los para a˜ Terra Prometi-           orienta e fortalece. (Luc. 11:9-13)
                ´                            E, acima ˜ de tudo, confiemos em
da. Sim, Moises nao viu o cumpri-                  ´                    ´
mento da promessa de Deus en-                Jeova e˜ nao na nossa propria com-
quanto vivia. Isso porque algum              preensao. w11 15/11 1:18, 19
tempo antes, irritados com a re-
                             ´     ˜
beldia do povo, Moises e Arao ‘fal-           Segunda-feira, 9 de setembro
taram ao dever para com Deus no                                    ´
                                             Cada um tem o seu proprio dom
meio dos filhos de Israel, junto
 ` ´                      ´                  da parte de Deus. — 1 Cor. 7:7.
as aguas de Meriba’. (Deut. 32:51,
           ´               ´
52) Sera que Moises ficou abatido               Assim como a ´ sociedade judai-
                    ˜                        ca no primeiro seculo, muitas cul-
ou ressentido? Nao. Abencoou´ o     ¸
povo e concluiu dizendo: “Feliz es,          turas hoje enfatizam o casamen-
                                                                           ´
  ´               ´                          to como algo muito desejavel. Se
o Israel! Quem e semelhante a ti,     ˜
um povo usufruindo salvacao em ¸             uma pessoa passa de certa idade
      ´
Jeova, o escudo para a tua aju-              sem se casar, amigos e parentes
                        ´
da e Aquele que e tua espada de              preocupados podem se sentir na
                                                             ˜
alteza?” — Deut. 33:29. w11 15/9             obrigacao de lhe dar alguns con-
                                                         ¸
3:15, 16                                     selhos. Nas conversas, talvez lhe
                                             sugiram que se empenhe mais na
                                                                   ˆ
    Domingo, 8 de setembro                   procura de um conjuge. Chegam
                ´           ˜                   ´
Confia em Jeova . . . e nao te               ate mesmo a dar dicas sobre um
                                                   ´
                    ´                        possıvel bom candidato ou candi-
estribes na tua propria com-
             ˜                               data. Em alguns casos sutilmen-
      preensao. — Pro. 3:5.                  te criam oportunidades para que
         ˜    ´ ´                 ˜
  Nao e facil resistir a tentacoes
                                ¸            duas pessoas solteiras se conhe-
                                                                 ˜   `
                              ´
ou vencer maus habitos. “A car-              cam. Essas acoes as vezes causam
                                              ¸                ¸
       ´                    ´
ne e contra o espırito´ no seu de-           constrangimento, perda de ami-
sejo”, escreveu o ap ostolo Pau-             zades e sentimentos feridos. Pau-
                                                                             ´
                    ´
lo, “e o espırito contra a carne”.           lo nunca pressionou ninguem a se
                                    ´
Portanto, ‘as coisas que gostarıa-           casar nem a permanecer solteiro.  ´
                      ˜               ´
mos de fazer, nao fazemos’. (Gal.            Contentava-se em servir a Jeova
5:17) Para enfrentar esse desa-              sem uma esposa, mas respeitava o
fio, temos de orar com fervor as-            direito de outros de seˆ casar. Os
                                                     ˜                 ´
sim que pensamentos errados ou
            ˜                                cristaos hoje tambem tem o direi-
tentacoes surgirem na nossa men-
           ¸ ´                               to de decidir por si mesmos casar-
                                                           ˜             ˜
te, e˜ daı agir de acordo com as
                  ˜                          se ou´ nao. Outros nao devem pres-
oracoes. Nao estamos sujeitos a
     ¸                    ˜                  siona-los a tomar essa ou aquela
                                                       ˜
“nenhuma tentacao exceto a que
                        ¸                    decisao. w11 15/10 2:3, 4
  Terca-feira, 10 de setembro
      ¸                                 quando estavam satisfeitos com a
                                                          ˜
                                        harmonizacao desses ˜ textos, de-
                                                        ¸
Todas as coisas escritas outro-
                                        claravam sua conclusao e a regis-
                                                      ˜     ´
ra foram escritas para a nossa          travam. Nao e reanimador saber
            ˜                                                    ´
    instrucao. — Rom. 15:4.
          ¸                             que, assim como os ´ ap ostolos e an-
                                          ˜
      Esses escritos incluem muitos     ciaos do ´ primeiro seculo, esses ho-
bons exemplos, de homens e mu-          mens fieis, nossos “ancestrais es-
                   ´   ´                pirituais” de fins dos anos 1800,
lheres de notavel fe. (Heb. 11:32-
34) Podemos e devemos nos bene-         estavam decididos a ajustar soli-
ficiar dos bons exemplos contidos       damente suas crencas com a Pala-
                                                              ¸
nas Escrituras, por aplicar ou imi-     vra de Deus? Visto que todos os     ˜
tar na nossa vida ´ o que esses ex-     que desejam ganhar a aprovacao
                                                    ˆ                     ¸
celentes relatos bıblicos nos apre-     de Deus tem de andar na verdade,
                             ´          continuemos a nos esforcar para
                                                                     ¸
sentam. Certos relatos bıblicos,
        ´
porem, incluem exemplos de aler-        ser guiados pela Palavra de Deus.
ta. Alguns deles se relacionam          w12 15/1 1:18, 19
com a vida de homens e mulhe-    ´
res que, em determinado perıo-            Quinta-feira, 12 de setembro
                           ˜       ´                                ˜
do, tinham a aprovacao de Jeova ´ e
                         ¸              Presta constante atencao a ti
                                                                  ¸
eram seus servos. Ao lermos a Bı-       mesmo e ao teu ensino. Permane-
blia podemos notar em que situa-
   ˜                                    ce nestas coisas, pois, por fazeres
coes, e de que modo, alguns servos
 ¸                                                    ´
                                        isso, salvaras tanto a ti mes-
de Deus se desviaram e se torna-        mo como aos que te escutam.
ram exemplos de alerta. Podemos                   — 1 Tim. 4:16.
discernir que alguns aos poucos
desenvolveram atitudes ou ten-
     ˆ                                    Como Jesus, devemos estar sem-
dencias erradas, queˆ resultaram        pre alertas, atentos a oportunida-
em˜ tristes consequ encias. Que         des para partilhar o que sabemos
licoes podemos tirar desses rela-
     ¸                                  sobre o Reino de Deus. Toda opor-
                                                    ´                ˜
tos? Talvez queiramos nos pergun-       tunidade e preciosa, e nao deseja-
tar: ‘Como isso aconteceu? Pode-
                 ˆ                      mos desperdicar nenhuma. Vidas
                                            ˜           ¸
ria essa tendencia ocorrer no meu       estao em jogo! Havia algo mais que
caso? O que posso fazer para evitar     Jesus sabia e que o levava a ficar
isso e me beneficiar desse exem-        vigilante. Ele se apercebia que´ Sa-
                                              ´
plo de alerta?’ w11 15/12 1:19, 20      tanas estava decidido a tenta-lo,
                                        persegui-lo e quebrar sua integri-
 Quarta-feira, 11 de setembro           dade. Esse perverso inimigo esta-
                 ´                                                             ˜
  A tua palavra e a verdade.            va sempre atento a “outra ocasiao
                                                               ˆ        `
              ˜                         conveniente” para p or Jesus a pro-
        — Joao 17:17.
                                        va. (Luc. 4:13) Jesus nunca baixou
  Por mais que tentem, os ˜ inimi-
                   ´                    a guarda. Queria estar pronto para   ˜
gos das verdades bıblicas nao con-      qualquer teste, fosse ˜tenta cao,
                                  ˜               ˜                       ˜¸     ´
seguem impedir sua divulgacao.
                     ˜     ´    ¸       oposicao ou perseguicao. Nao e
                                                ¸                  ¸
“A palavra de Deus nao esta amar-
                 ´                      verdade que se pode dizer pratica-
                                                                 ´
rada”, diz 2 Timoteo 2:9. Em 1870,      mente o mesmo de nos? Sabemos
                                                      ´                        ˜
um grupo de sinceros estudantes
      ´                                 que Satanas ainda age “como leao
da Bıblia passou a buscar a verda-
           ´                            que ruge, procurando a quem de-
de. Seu metodo de estudo? Um de-        vorar”. Por isso ˜ a Palavra de Deus
les fazia uma pergunta. Eles a con-     exorta os cristaos: “Mantende os
sideravam. Procuravam todos os      ´   vossos sentidos, sede vigilantes.”
textos ligados ao assunto e, daı,       — 1 Ped. 5:8. w12 15/2 1:5, 6
                                                                             ´
    Sexta-feira, 13 de setembro                                       torna-las atraentes a diferen-
                                                                      tes grupos e a pessoas de varia-
Estas palavras que hoje te orde-
           ˆ                                                          das atitudes. (Atos 17:22, 23, 34;
no tem de estar sobre o teu cora-                                     1 Cor. 9:19-23) Pelo nosso esfor-
   ˜                                                ´
cao; e tens de inculca-las a teu
 ¸                                                                    co em ser atentos e observadores
                                                                       ¸
             filho. — Deut. 6:6, 7.                                   como Jesus e Paulo, podemos dis-
                                                  ´                   cernir o melhor modo de desper-
   Um marido pode at´e sustentar
materialmente a famılia, mas, se                                      tar o interesse das pessoas. Por
     ˜                                                  ˜             exemplo, ao abordar uma pessoa,
n ao prover orienta c ao espiri-
                              ´             ¸                                      ´
tual, estara demonstrando falta                                       procure indıcios sobre sua cul-
                        ´                                             tura, seus interesses ou sua fa-
de criterio´ e de sabedoria. As-                                         ´
sim, 1 Timoteo 3:4 diz que o chefe                                    mılia. Talvez perceba o que ela
                                                                           ´
                     ´                                                esta fazendo no momento e pos-
de famılia que procura alcancar
               ´                                              ¸
privil egios de servi co na con-              ¸                       sa cordialmente falar sobre isso
                   ˜                                                  ao iniciar uma conversa. w12 15/3
gregacao tem de ser um homem
             ¸
‘que preside ´de maneira excelen-                                     1:10, 11
         `                                            ´
te a sua propria famılia, tendo       ˜
os filhos em sujeicao com toda a    ¸                                     Domingo, 15 de setembro
seriedade’. Nesse respeito, per-                                      Proclamamos felizes os que per-
gunte-se: ‘Reservo tempo regu-                                                                        ´ ´
                                                          ˜           severaram. . . . Jeova e mui ter-
larmente para adoracao em fa-                   ¸                                           ˜     ´
       ´                                                        ˜     no em afeicao e e misericordioso.
                                                                                      ¸
mılia?’ Algumas esposas cristas                                                       — Tia. 5:11.
precisam quase implorar a seu                                            `
marido que tome a iniciativa em                                         As vezes, certos testes de nos-
                                                                            ´
assuntos espirituais. Todo mari-                                      sa fe podem ser desconcertantes.
do precisa pensar bem em como                                         Ainda assim, devemos ter a mes-
                                                                                                    ´
encara essa responsabilidade.                                         ma confianca do ap ostolo Paulo,
                                                                                          ¸
                                                                  ˜
Naturalmente, a esposa crist´a                                        que disse: “Por esta mesma cau-
                                                                                        ´
                                          ˜
deve apoiar a adoracao em famı-         ¸                             sa eu tambem sofro essas coisas,
                                                                                  ˜
lia e cooperar com o marido nes-                                      mas nao me envergonho. Pois
se sentido. w11 15/4 1:17                                             conheco aquele em quem tenho
                                                                                ¸
                 ´                                                    crido e estou confiante em que
                                                                              ´
           Sabado, 14 de setembro                                     ele e capaz´ de guardar o que lhe
                      ´                                               confiei, at´e aquele dia.” (2 Tim.
Esta viuva, embora pobre, lancou                            ¸
[nos cofres] mais do que todos                                        1:12) A Bıblia predisse que nos
                                                                      nossos tempos as pessoas em ge-
                          eles. — Luc. 21:3.
                                                                      ral seriam ‘amantes de si mes-          ˜ ´
     Jesus sendo perfeito, podia dis-                                 mas’. (2 Tim. 3:2) Portanto, nao e
                                  ˜
cernir a velada indignacao de um
                              ¸                                       de admirar que estejamos rodea-       ´
fariseu, o arrependimento since-                                      dos de tantas pessoas que so pen-
                                                                                                ˜
ro de uma pecadora e a abnega-                                        sam em si. Nao sejamos macula-      ´
   ˜              ´
cao de uma viuva. (Luc. 7:37-50;
 ¸                                                                    dos por essa atitude egoısta. Em
                                    `
21:1-4) Jesus podia atender as                                        vez ˜ disso, mesmo diante de ten-
                                                                                              ´
necessidades espirituais de qual-                                     tacoes, tragedias ou quando ou-
                                                                         ¸
quer pessoa. Mas o servo de Deus
     ˜                                                                tros procuram nos envergonhar
nao precisa ser perfeito para ser
                          ´                                           — estejamos decididos a provar
                                                                                    ´ ´
bom observador. O ap ostolo Pau-
       ´                                                              que Jeova e, realmente, a Pessoa
lo e um exemplo disso. Ele adap-˜                                     mais importante na nossa vida!
tava suas apresenta c oes para
                            ¸                                         w11 15/5 3:13, 20, 21
 Segunda-feira, 16 de setembro             Lei mosaica. Desde o Pentecostes
                                           de 33 EC, Deus concede genero-
Pastoreai o rebanho de Deus, que
      ´                               ˜    samente seu favor aos que exer-
                                                   ´
esta aos vossos cuidados, nao
                 ˜                         cem fe em Jesus Cristo. O que
sob compulsao, mas espontanea-             impediu os israelitas nos dias de
          mente. — 1 Ped. 5:2.                   ´
                                           Moises de entrar na Terra Prome-
                                                               ˆ
                           ˜               tida? A desobediencia. O que im-
    O que motiva os anciaos a servir
                                  ˜                              ˜
espontaneamente seus irmaos?               pedia alguns cristaos nos dias de
O que motivou Pedro a pasto-               Paulo de entrar no descanso ˆ de
rear e alimentar as ovelhas de Je-         Deus? O mesmo: a desobedien-
                                                        ˜
sus? Um fator-chave foi seu amor
                             ˜             cia. Eles nao reconheceram que a
e afeto pelo Senhor. (Joao 21:15-   ˜      Lei havia ´ servido ao seu objetivo e
17) Por causa do amor, os anciaos
    ˜                                      que Jeova estava agora conduzin-
                                                                         ˜
‘nao vivem mais para si mesmos,            do seu povo numa direcao dife-
                                                                       ¸
mas para aquele que morreu por             rente. w11 15/7 3:14, 15
eles’. (2 Cor. 5:14, 15) Esse amor,
junto com seu amor a ˜ Deus e aos
        ˜
                                             Quarta-feira, 18 de setembro
irmaos, induz os anciaos a servir             ˜                                     ˜
                                           Nao vos sintais magoados e nao
o rebanho, empregando nisso                                             ´
seus esforcos, recursos e tempo.
             ¸
                                           estejais irados com vos mesmos,
                         ˜             ˜                                                ´
(Mat. ´ 22:37-39) Eles dao de si, nao      por me terdes vendido para ca;
                                                                              ˜
de ma vontade, mas espontanea-             porque foi para a preservacao de
                                                                          ¸
               ´                    ˜
mente. Ate que ponto os anciaos            vida que Deus me enviou na vos-
                                                                      ˆ
devem dar de si? Ao zelar pelas ´                  sa frente. — Gen. 45:5.
ovelhas, eles imitam o ap osto-                               ˜                             ´
lo Paulo, assim como ele imitou a            Os irmaos mais velhos de Jose
                                                                ˜
Jesus. (1 Cor. ˜11:1) Com terno afe-       ficaram tao enciumados que o
to pelos irmaos tessalonicenses,           venderam como escravo e leva-
Paulo e seus companheiros de               ram seu pai a crer que ele ha-
                                       ˜   via sido morto por um animal
bom grado lhes conferiram ‘nao
  ´                                                                 ˆ
so as ´ boas novas de Deus, mas            selvagem. (Gen. 37:4, 28, ´ 31-33)
                                                  ´
                       ´                   Jeova sempre apoiou Jose. Com
tambem as suas proprias almas’.
— 1 Tes. 2:8. w11 15/6 3:11, 12            o tempo, ele tornou-se primeiro-
                                           ministro do Egito — a pessoa                   ´
  Terca-feira, 17 de setembro
       ¸                                   mais poderosa depois de Farao.
                       ´                   Quando uma fome´ severa obrigou
Resta um descanso sabatico para                         ˜
                                           os irmaos de Jose a ir ao Egito,
                                                      ˜                           ˜
o povo de Deus. Porque o homem
                                           eles nao reconheceram seu irmao, ´
que entrou no descanso de Deus
                 ´             ´           vestido com roupa oficial egıpcia.
                                                ˆ                                     ´
descansou tambem das suas pro-             (Gen. 42:5-7) Como teria sido fa-
prias obras, assim como Deus das                                  ´
                                           cil para Jose˜ retribuir a crueldade
      suas. — Heb. 4:9, 10.                de seus irmaos para com ele e seu    ´
  Provavelmente pensando na                pai! ´ Em vez de se vingar, porem,
             ´                             Jose procurou fazer as pazes com
guarda do sabado semanal sob a
Lei, Paulo escreveu as palavras            eles. Quando ficou evidente que
                                                          ˜
                         ´                 seus irmaos haviam se arrependi-
acima sobre o privilegio de en-  ´
trar no dia de ˜ descanso de Jeova.        do, ele se revelou a eles, dizen-
Aqueles cristaos hebreus tinham            do ´ as palavras do texto de hoje.
de parar de pensar que pode-
                           ˜       ´       Daı ele passou a beijar a todos os
                                                            ˜
riam ganhar a aprovacao de Jeova
                       ¸                   seus irmaos e a chorar sobre eles.
                                                    ˆ
por meio de obras baseadas na              — Gen. 45:1, 15. w11 15/8 3:15, 16
                                                   ´          ´                 ˜
 Quinta-feira, 19 de setembro                 o inıquo?” Jeova consolou Abraao
               ˜                              por lhe garantir que, se encon-
 Abres a tua mao e satisfazes o
                                              trasse apenas 50 justos em Sodo-
                                                         ˜
 desejo de toda coisa vivente.                ma, Ele nao a destruiria. Contu-
         — Sal. 145:16.                                                         ˜
                                              do, por mais cinco vezes, Abraao
                                                                   ´
       Talvez tenhamos desejos que            fez perguntas a Jeova: e se houver
ansiamos ver re alizados. Por                 apenas 45 justos? 40? 30? 20? 10?
                                                                       ´
exemplo, casar-se, ter filhos, ter            A cada pergunta, Jeova respon-
                                                                     ˆ
              ´         ˜                     deu com muita paciencia ˜ e bon-
boa saude sao desejos naturais e    ´
corretos. Para muitos, porem, um              dade, garantindo a Abraao que,
                                  ˜           se assim fosse, Sodoma seria pou-
ou mais desses desejos nao se rea-                              ˜
lizam. Se esse for o nosso caso, o            pada. Embora nao houvesse nem   ˜
modo como lidamos com a situa-                dez pessoas justas naquela regiao,
                                                     ´                   ´
     ˜
cao pode indicar o grau de nossa
 ¸ ´                                          Jeova de fato preservou Lo e as fi-
                                                           ˆ
fe. Seria muito insensato procurar            lhas. — Gen. 18:22-32; 19:15, 16,
realizar tais desejos de um modo              26. w11 15/10 3:12
          ´       `
contrario a sabedoria divina. Isso
                              `                      ´
seria prejudicial a espiritualida-                 Sabado, 21 de setembro
de da pessoa. Alguns, por exem-                          ˜
                                              Porque nao fazeis parte do mun-
plo, buscam formas de tratamento                                      ˜
            ´                                 do, . . . por esta razao o mundo
de saude que contrariam os con-                                     ˜
                            ´                      vos odeia. — Joao 15:19.
selhos de Jeova. Outros aceitam ´                                            ˜
emprego que os mantem afasta-
                      ´                   ˜            Com a expansao do cristianis-
                                                                ´                      ˜
dos da famılia ou das reunioes                mo, sera que os cristaos se amol-
congregacionais. Ou que dizer de      ´       dariam ao mundo, aceitando suas
                                                         ´
namorar um descrente? Sera que
                ˜                             pr˜ aticas e tornando-se parte dele?
o cristao que age dessa manei-                Nao. Onde quer que vivessem, de-
ra realmente procura ser conheci-
                    ´                   ´     viam diferenciar-se do sistema de
                                                           ´
do por Jeova? (2 Tim. 2:19) E sua
   ´                                          Satanas. (1 Ped. 2:11, 12) Con-
fe suficientemente forte para es-
                          ´                   firmando que os primeiros cris-
                                                 ˜
perar em Jeova, que promete sa-               taos se comportavam como “foras-                 ´
tisfazer seus anseios corretos?               teiros e residentes temporarios”
w11 15/9 5:8-10                               no mundo romano, o historiador
                                              Kenneth Scott Latourette escre-
                                                             ´
   Sexta-feira, 20 de setembro                veu: “E um dos fatos mais bem                ´
Lembra-te da palavra ao teu ser-              estabelecidos da Hist oria que,            ˆ   ´
                            ´                 nos seus primeiros tres seculos,
vo, pela qual [tu, Jeova,] me fi-
                          ´                   o cristianismo enfrentou constan-
zeste esperar. Este e meu consolo
                        ˜                     te e muitas vezes severa persegui-
na minha tribulacao, pois a tua
                    ¸                              ˜                             ˜
   ´                  ˜                       cao . . . As acusacoes variavam.
                                               ¸                               ¸
propria declaracao me preser-
                  ¸
                                              Por se recusarem ˜ a participar
                                                                    ˆ                            ˜
   vou vivo. — Sal. 119:49, 50.               em cerimonias pagas, os cristaos
    Hoje temos a Palavra escrita de           eram tachados de ateus. Por sua
                                                                  ˜
       ´         ´
Jeova, que contem diversos exem-              abstencao de grande parte da vida
                                                               ¸ ´
plos de consolo divino. Para men-             comunitaria — as festividades pa-
                                                     ˜                     ˜         ´
             ´       ´            ˜
cionar um, e possıvel que Abraao              gas, as diversoes publicas, que
                                                                      ˜
tenha ficado muito aflito quando
                   ´                          para os cristaos estavam impreg-     ´
soube que Jeova destruiria Sodo-              nadas de crencas, praticas e imo-
                                                                        ˜¸
ma e Gomorra. Esse patriarca                  ralidades pagas —, eles eram ri-
fiel perguntou a Deus: “Arrasa-
  ´                                           dicularizados como odiadores da
ras realmente o justo junto com               raca humana.” w11 15/11 3:6-8
                                                       ¸
                                                                                                          ˜
       Domingo, 22 de setembro                                         ouvintes “por usar de persuasao”.
                                                                                         `
             ˜   ´       ´                                             (3) Raciocinou a base das Escritu-
                                                                                                  ´
       Ele nao da o espırito por
                       ˜                                               ras. (4) Mostrou altruısmo, teste-
                                                                                                ˜   ´ `
        medida. — Joao 3:34.                                           munhando “de manha ate a noite”.
              ´                                                        Paulo deu um testemunho mar-
     A Moises foi confiada uma enor-                       ˜
me responsabilidade na nacao de                                        cante, mas nem todos aceitaram.
                        ´                              ´ ¸             “Alguns come caram a acreditar
                                                                                       ¸
Israel. O espırito de Jeova lhe deu                                                                     ˜
poderes para profetizar, julgar, es-                                   nas coisas ditas; outros n´ ao que-
crever, liderar e realizar mila-                                       riam acreditar”, diz ˜ o versıculo 24.
gres. Num determinado momen-                                           Houve uma dissensao e as pessoas
                                                                                              ´
            ´                                                          se retiraram. Sera que Paulo fi-
to, Moises lamentou que a carga
era´ simplesmente pesada demais.                                       cou desanimado porque nem todos
                                                               ´       aceitaram as boas novas? De modo
(Num. 11:14, 15) Assim, ´ Jeova ‘ti-
rou um pouco do ´ espırito’ que                                        algum! Atos 28:30, 31 nos informa:
estava sobre Moises e colocou-o                                        “Permaneceu . . ´ . por dois anos in-
sobre outros 70 homens para o aju-                                     teiros na sua propria casa alugada
                  ´                                                ´   e recebia benevolamente a todos
darem. (Num. 11:16, 17) Moises              ˜                    ´                          ˆ
ainda tinha a porcao de espırito          ¸                            os que vinham ve-lo, pregando-
                                                             ´         lhes o reino de Deus.” w12 15/1
de que precisava. Hoje Jeova su-
                    ˜                           ´
pre a porcao de espırito de que
                ¸                                                      2:18-20
necessitamos, segundo as ´nos-
                      ˆ                           ˆ
sas circunstancias. Voc˜ e esta so-                                      Terca-feira, 24 de setembro
                                                                             ¸
                              ˜                                           ˜                       ´
frendo provacoes? Estao aumen-
                            ¸                       ´                   Nao te estribes na tua propria
tando as demandas legıtimas de
                                                                                      ˜
                                  ˆ                                       compreensao. — Pro. 3:5.
seu tempo? Voce luta para suprir
as necessidades espirituais e ma-                                          Quando provado, Jesus ´ se recu-
                                        ´                              sava a confiar no seu proprio en-
teriais de sua famılia, enfrentan-
do crescentes despesas ou ansie-                                       tendimento. ´ Pense nisso! O ho-     ´
                                    ˜         `      ´                 mem mais sabio ˜ que ja viveu na
dades com relacao a saude? Tem  ¸                                                                             `
pesadas responsabilidades na con-                                      Terra preferiu nao recorrer a sua
                                                                              ´
          ˜                                                            propria sabedoria em busca de res-
gregacao? Esteja certo de que, por
        ¸                             ´
meio de seu espırito, Deus pode                                        postas. Ao ser tentado por Sata-
                                                                          ´
                                                         ˆ             nas, Jesus repetidas vezes resistiu
lhe dar a forca de que voce preci-
                          ¸                                                                             ˜       ´
sa para enfrentar qualquer situa-                                      usando esta expressao: “Esta es-
   ˜                                                                   crito.” (Mat. 4:4, 7, 10) Ele confiava
cao. — Rom. 15:13. w11 15/12 3:3-5
 ¸
                                                                       na sabedoria do Pai para resistir
                                                                        `                 ˜
 Segunda-feira, 23 de setembro                                         as tentacoes, mostrando a humil-
                                                                                      ¸           ´                 ˜
                                                                       dade que Satanas despreza e nao
Ele lhes explicou o assunto por                                        tem. Fazemos isso? O chefe de fa-
dar cabalmente testemunho a                                                 ´                             ˆ
                                                                       mılia que imita a vigilancia de Je-
respeito do reino de Deus e por                                        sus deixa-se guiar pela Palavra˜ de
                  ˜
usar de persuasao para com eles                                        Deus, em especial em provacoes.            ¸
concernente a Jesus, tanto pela                                        No mundo, milhares de chefes de
                                                                                ´
            ´                                                          famılia fazem isso. Com toda a de-
lei de Moises como pelos Profetas,                                                      ˜
                ˜   ´ `                                                terminacao, colocam o Reino de
                                                                                    ¸
       de manha ate a noite.                                                                    ˜
           — Atos 28:23.                                               Deus e a adora`cao pura em primei-
                                                                                            ´ ¸
                       ˜                                               ro lugar, ate a frente de interes-
                                                                                                      ´
  Por que Paulo foi t´ao eficaz˜ no                                    ses materiais. Jeova por sua vez
testemunho? Note varias razoes.                                        abencoa seus esforcos de prover as
                                                                                  ¸                 ¸
(1) Ele focalizou o testemunho no                                      necessidades materiais, como pro-
Reino de Deus e em Jesus Cris-                                         metido na Sua Palavra. — Mat.
to. (2) Procurou convencer seus                                        6:33. w12 15/2 1:15, 16
 Quarta-feira, 25 de setembro              a nossa confianca. Talvez tenha
                                                            ¸
                                           sido assim temporariamente no
Prega a palavra, ocupa-te nisso            caso de Davi, pois ele cantou: “Fi-
    urgentemente. — 2 Tim. 4:2.                                 ´            ´
                                           lhos de homens, ate quando tera
                                                              ´
               ˆ                       ´   de ser a minha gloria para insul-
  Quando voce pensa no que esta˜
em jogo na nossa pregacao, pro-
                             ¸             to, enquanto continuais a amar
                                                   ˜
vavelmente sente a necessidade             coisas vas, enquanto continuais a
urgente de falar a outros sobre            procurar uma mentira?” (Sal. 4:2)
                                                       ˜
as boas novas. (Rom. 10:13, 14)            A expressao “filhos de homens”
                                                                      `
A Palavra de Deus diz: “Quando             evidentemente se refere a huma-
                                                                         ´
                 ´                         nidade em sentido desfavoravel.
eu disser ao inıquo: ‘Positivamen-
             ´
te morreras’, e ele realmente re-          Os inimigos de Davi ‘amavam coi-
                                                 ˜
cuar do seu pecado e praticar o            sas vas’. Mesmo que a conduta
    ´                                      de outros nos desanime, prossi-
juızo e a justica, ´ . . . positiva-
                   ¸               ˜
mente ´ continuara vivendo. Nao            gamos orando sinceramente com
                                                                  ´
morrera. Nenhum dos seus peca-             plena confianca no unico Deus
                                                          ¸
                           ´               verdadeiro. w11 15/5 5:15, 16
dos com que pecou sera lembra-
do contra´ ele.” (Eze. 33:14-16) De            Sexta-feira, 27 de setembro
fato, a Bıblia diz a quem ensina     ´                                     ´
a mensagem do Reino: “Salvaras             Lanca teu fardo sobre o pro-
                                                 ¸
                                                      ´
tanto a ti mesmo como aos que te           prio Jeova, e ele mesmo te suste-
                                             ´                   ´
escutam.” (1 Tim. 4:16; Eze. 3:17-         ra. Nunca permitira que o justo
21) Jesus havia predito que have-              seja abalado. — Sal. 55:22.
ria apostasia. (Mat. 13:24, 25, 38)
                       ˜                     Ao passo que lidamos com os
Com a aproximacao dessa apos-
                     ¸           ´         problemas da vida e buscamos se-
tasia, era urgente que Timoteo
                                           riamente consolar´ outros, pode-           ˜
‘pregasse ˜a palavra’ mesmo ˜ na
                                           mos ter a mesma fe e conviccao do    ¸
congregacao para que os cristaos
  ˜        ¸                               salmista, que cantou o acima. De                 ´
nao fossem desviados pelos enga-
                                           fato, como servos leais de Jeova,
nosos atrativos dos ensinos falsos.        podemos contar sempre com seu
Vidas estavam em jogo. w12 15/3            consolo e apoio. Deus disse a seus
2:3, 4                                     adoradores dos tempos antigos:
                                                 ´
  Quinta-feira, 26 de setembro             “Eu e que sou Aquele que vos       ´           ´
                               ´           consola.” (Isa.´ 51:12) Jeova fara o   ´
Quando chamo, responde-me, o               mesmo por ˜nos e abencoara nos-¸
                           ˜
meu Deus justo. Na aflicao tens
                         ¸                 sas boas acoes e palavras ao con-
                                                      ¸
de fazer para mim um amplo                 solarmos os que pranteiam. Quer
espaco. Mostra-me favor e ouve
     ¸                                     nossa esperanca seja celestial,
                                                             ¸                      ´
                 ˜                         quer terrestre, que todos nos se-
  a minha oracao. — Sal. 4:1.
               ¸
                                           jamos consolados pelas palavras
                                                                    ˜
   Podemos ter essa mesma con-             de Paulo a seus irmaos ´ ungidos
fianca se praticarmos a justica.                    ´
       ¸             ´           ¸         pelo espırito: “O nosso proprio Se-
Sabemos que Jeova, o´ “Deus jus-           nhor Jesus Cristo, e Deus, nosso
to”, abencoa´ seu povo ıntegro. As-
           ¸                               Pai, que nos amou e deu consolo
sim, com fe no resgate de seu              eterno e boa esperanca por meio
                                                                      ¸
Filho, Jesus, podemos por meio
                   ´                       de benignidade imerecida, conso-
                                                                 ˜
dele orar a Jeova com confian-
         ˜                                 lem vossos coracoes e vos facam
                                                               ¸            ˜           ¸
ca. ( Jo ao 3:16, 36) Quanta paz
 ¸           ´  `                          firmes em toda boa acao e pala-
                                                                        ¸
isso ˜ nos d a! As vezes, uma si-          vra.” — 2 Tes. 2:16, 17. w11 15/10
tuacao desanimadora pode afetar
     ¸                                     4:17, 18
       ´                                                                        ´
     Sabado, 28 de setembro                      variedades de dons, mas ha o mes-
                                                           ´          ´
                             ˜                   mo espırito; e ha variedades de
                                                         ´                ´
Humilhai-vos . . . sob a mao po-
                                                 ministerios,´ contudo ha o mesmo
derosa de Deus, para que ele                     Senhor; e ha variedades de opera-
vos enalteca no tempo devido, ao
          ¸                                        ˜                ´
                                                 coes, contudo e o mesmo Deus
                                                 ¸                                  ˜
passo que lancais sobre ele toda a
              ¸                                  quem realiza todas as operacoes  ¸
vossa ansiedade. — 1 Ped. 5:6, 7.                em todas as pessoas.” ´ (1 Cor.
  Certos homens evitam se envol-                 12:4-6) Realmente, o espırito san-
ver em assuntos espirituais por-                 to pode operar de diferentes ma-
           ˆ                           ˜         neiras em diferentes servos de
que tem pouca leitura, nao sabem
                             ˆ                                                        ´
se expressar com fluencia ou sim-                Deus visando um objetivo. Sem du-
                                                                  ´         ´           ´
                         ˜           ´           vida, o espırito santo esta disponı-
plesmente porque sao tımidos. Al-
               ˜                         `
guns deles nao se sentem a vonta-                vel tanto para o “pequeno rebanho”
                           ´                     de Cristo como para as suas “outras
de para falar em publico de seus                                              ˜
pontos de vista ou sentimentos.                  ovelhas”. (Luc. 12:32; Joao 10:16)
                                                               ˜
A ideia de ter de estudar, comen-                Mas ele nao opera sempre da mes-
                 ˜             ˜                 ma maneira em cada membro da
tar nas reunioes cristas ou falar de
         ´                                   ´                   ˜
sua fe a outros pode intimida-los.               congregacao. w11 15/12 4:12
                                                             ¸
“Quando eu era jovem”, admite um
       ˜
irmao, “costumava ir rapidamente                  Segunda-feira, 30 de setembro
   ´
ate a porta, fingia tocar a campai-              [Deus] nos amou e enviou seu Fi-
nha e ia embora bem quietinho,                                   ´             ´
                                 ´               lho como sacrifıcio propiciatorio
esperando que ninguem me visse                         pelos nossos pecados.
ou ouvisse. . . . A ideia de ir de casa                            ˜
                                                          — 1 Joao 4:10.
em casa me deixava doente”. Uma
maneira excelente de ajudar al-                    Levaria um bom tempo enume-
                                                                          ˜
     ´
guem que luta contra sentimentos
                     ´                     ´     rar as muitas´ raz˜ oes para sermos
de incapacidade e incentiva-lo a se
                       ´                         gratos a Jeova. Nao devemos agra-        ´
concentrar em Jeova em vez de ´ em ´             decer-lhe diariamente pela dadiva
                                                                              ´
si mesmo. Para isso, e necess´ ario              da vida? Ele nos da tudo o que
ajudar o nosso estudante da Bıblia               precisamos para nosso sustento
a desenvolver boa espiritualidade.               — alimento, roupa e abrigo, bem            ´
w11 15/11 4:13, 15                               como o ar que respiramos. Alem
                                                                        ´
                                                 disso, a nossa fe, baseada ´ em co-
    Domingo, 29 de setembro                      nhecimento exato, nos da espe-
                                                              ´
                       ˜     ˜                   ranca. E apropriado que adoremos
                                                          ¸
Todas estas operacoes sao rea-
                   ¸                                        ´                                 ´
                     ´         ´                 a Jeova e lhe oferecamos sacrifı-
                                                                            ¸
lizadas pelo mesmıssimo espıri-
                           ˜                     cios de louvor simplesmente pelo
to, fazendo distribuicao a cada
                         ¸                                      ´
                                                 que ele e e pelo que tem feito por
um respectivamente, assim como                     ´
                                                 nos. (2 Cor. 5:14, 15; Rev. 4:11)
                                                       ´
      quer. — 1 Cor. 12:11.                      Ap os refletir sobre todo o bem
       ´                                                            ´
  Ser a que os relatos de como                   que Jeova lhes tem feito, muitos
     ´                        ˜
Jeova abencoou a congregacao de
               ¸            ¸                    se sentiram motivados a reprogra-
                      ´
ungidos do primeiro seculo servem                mar seu tempo e atividades para    ˜
de encorajamento significativo                   aumentar sua participacao na pre-
                                                         ˜                      ¸
para os atuais servos dedicados de               gacao do Reino ou em outras ati-
                                                     ¸                ´                 ´
Deus? Certamente que sim! Lem-                   vidades teocraticas. E ha os que     ˜
bre-se do que Paulo escreveu sob
           ˜   `          ˜                      participam em construc˜oes ˜ rela-
                                                                                  ¸
inspiracao a congregacao em Co-
         ¸              ¸                        cionadas com o Reino. Nao sao es-
rinto a respeito dos dons milagro-
             ´                   ´               sas excelentes maneiras de mos-
sos do espırito em seus dias: “Ha                trar apreco? w12 15/1 4:15-17
                                                                  ¸
                                                                ´     ´
   Terca-feira, 1.° de outubro
      ¸                                     para destruir os ımpios e iminen-
                                            te. Temos de cuidar ˜ para que es-
                                                        ´
[Jesus] continuou a noite inteira           sas pessoas ımpias nao nos levem a
           ˜
 em oracao a Deus. — Luc. 6:12.
         ¸                                  adotar seus modos e costumes.
     Jesus deu um excelente exem-           (1 Tes. 5:4-8) Alguns imaginam
                                                    ˜
                                ˜           que nao existe um Deus que lhes
plo no assunto de oracao. Talvez
                              ¸                   ´
se lembre que certa vez ele pas-            pedira um acerto de contas. (Sal.
sou uma noite inteira orando a seu          53:1) Outros imaginam que Deus
                                              ˜
                            ´               nao se interessa pelos humanos, de
Pai. Imagine a cena. E primavera,                         ˜   ´
provavelmente perto da cidade               modo que nao ha por que nos inte-
pesqueira de Cafarnaum, centro              ressar nele. Ainda outros acham ˜
                                    ˜       que pertencer a uma religiao os
das atividades de Jesus na regiao.
Ao anoitecer, Jesus sobe uma das            torna amigos de Deus. Todas essas
                                                            ˜
                          ˜                 pessoas est ao espiritualmente
montanhas que dao para o mar da
Galileia. Observando a paisagem,            adormecidas. Precisam despertar.
talvez ele veja a luz de lamparinas         Devemos fazer tudo que pudermos
                                                      ´
 ´                                          para ajuda-las. w12 15/3 1:4, 5
la embaixo em Cafarnaum e ou-
                  ´
tras vilas proximas. Ao se dirigir
          ´         ´                          Quinta-feira, 3 de outubro
a Jeova, porem, Jesus se concen-    ˜
tra profundamente na sua oracao.  ¸         Lembra-te, pois, do teu Grandio-
Passam os minutos — depois, ho-             so Criador nos dias da tua idade
                      ˜
ras. Ele quase nao percebe as luzes         viril, antes que passem a vir os
 ´                                      ´
la embaixo se apagando uma atras      ´     dias calamitosos ou cheguem os
                                                              ´      ˜
da outra, a Lua cruzando o ceu              anos em que diras: “Nao tenho
ou os animais noturnos buscando                agrado neles.” — Ecl. 12:1.
alimento na mata. Provavelmente
ele ora a respeito da grande deci-            Os filhos precisam ser incenti-
   ˜                                        vados a encarar a vida com se-
sao que tem de tomar — a esco-
                        ´                                ˜      ´
lha de seus 12 ap ostolos. Podemos          riedade. Nao ha nada de mal em
imaginar Jesus absorto em expor             ensinar criancas a ser diligentes
                                                              ¸
ao Pai seus pensamentos e preocu-           no trabalho, por realizarem tare-
                                                                      ´
        ˜                                   fas no lar compatıveis com a sua
pacoes a respeito de cada um dos
      ¸ ´
                                            idade e capacidade. (Lam. 3:27)
discıpulos, ao fervorosamente ro-
                ˜                           Ainda menino, o Rei Davi apren-
gar orientacao e sabedoria. — Luc.
              ¸
                                            deu a ser um excelente pastor.
                                                                  ´         ´
6:13. w12 15/2 1:8
                                            Tornou-se tamb em musico e com-
    Quarta-feira, 2 de outubro              positor — habilidades que o leva-
  ˜                                         ram a servir ao governante de Is-
Nao estejamos dormindo assim                rael. (1 Sam. 16:11, 12, 18-21) Sem
                                              ´
como fazem os demais, mas fi-               duvida, quando crianca ˜Davi tam-
                                                ´                         ¸
quemos despertos e mantenha-                b em brincava, mas nao deixou
      mos os nossos sentidos.               de aprender habilidades valiosas
           — 1 Tes. 5:6.                    que mais tarde usou para louvar
                                                      ´                 ´
        ´                                   a Jeova. A sua perıcia de pastor    ˜
  O ap ostolo Paulo exortou os ir-
  ˜       ˜                                 o ajudou a liderar a nacao de Is- ¸
                                                            ˆ
maos a ‘nao dormir como fazem os            rael com ´ paciencia. Quantas habi-
                                                                    ˆ             ˜
demais’. O que ele quis dizer? Uma
                     ´                      lidades uteis voces, jovens, estao
maneira de ‘dormir’ e por despre-
             ˜                   ´          aprendendo — habilidades que os
                                                    ˜
zar os padroes ´ morais de Jeova.           ajudarao ˜ a servir ao Criador e os
Outra maneira e por desconsiderar  ´        prepararao para futuras responsa-
o fato de que o tempo de Jeova              bilidades? w11 15/4 1:18
                                                                                            ˆ
       Sexta-feira, 4 de outubro                                        anemia mediterranea ou hemo-
                                                                        filia. Talvez tenha lido que Ale-
    Guardai-vos de toda sorte de
                                                                        xei, filho do czar russo Nicolau´ II
              cobica. — Luc. 12:15.
                           ¸                                            e Alexandra, herdou o distur-
                       ´                   ˜                                         ´                 ´
    As famılias cristas devem pen-                                      bio hemorragico hemofilia. E ver-´
sar bem sobre quanto tempo e                                            dade que, mesmo numa famılia       ˜
dinheiro gastam com entreteni-                                          assim afetada, alguns filhos nao
                                     ˜                                  desenvolvem a doenca, mas po-
mento e aquisicao de coisas mate-¸                                                             ¸ ´
riais. Comprar algo envolve mais                                        dem ser portadores. E diferente
                                                                                                   ´
                                                                 ´      no caso do pecado. O disturbio, ou
do que apenas decidir se ha re-                                                                      ´
cursos suficientes para isso. Leve                                      defeito, do pecado originario ˆ de
                                                                            ˜            ´
em conta fatores como: ‘Terei                                           Adao era inevitavel. Todos o tem.
                                                                         ´
tempo para usufruir desse item e                                        E sempre fatal. E passa para to-
                                                       ˜
cuidar de sua manutencao? Quan-                    ¸                    dos os filhos. w11 15/6 2:6
                                   ´
to tempo levara para aprender a
        ´
usa-lo adequadamente?’ Filhos,                                                    Domingo, 6 de outubro
    ˜
nao acreditem em todas as pro-                                          Vigiai-vos dos falsos profetas
pagandas de bens de consumo,                                                                                       ´
                                                                        que se chegam a vos em pele de
evitando assim fazer pedidos in-                                                    ovelha. — Mat. 7:15.
sensatos de roupas ou outros                                                                    ´
itens de grife. Sejam controlados.                                           O que esta envolvido em evitar                ´      ˜
          ´
Alem disso, todos devem pen-                                            falsos instrutores? Nos nao os re-
sar em como determinada com-                                            cebemos em casa nem os cumpri-˜
                             ´                       ˜
pra afetara a prontidao da fa-                                          mentamos. Nao lemos as suas pu-
                                                                                    ˜             ˜                                   `
      ´
mılia para a vinda do Filho do                                          blicacoes, n˜ ao assistimos as suas
                                                                                  ¸                                                 ˜     ˜
homem. Confiem na promessa de                                           apresentacoes na televisao, nao
                                                                                          ¸
            ´
Jeova: “De modo algum te deixa-                                         acessamos os seus sites na inter-                                   ´
rei e de modo algum te abandona-                                        net nem adicionamos comenta-
rei.” — Heb. 13:5. w11 15/5 2:7, 8                                      rios aos seus blogs. Por que adota-
                                                                                                          ˜      ˜
                 ´                                                      mos uma posicao tao firme? Por  ¸      ´
              Sabado, 5 de outubro                                      causa do amor. Nos amamos o
                               ˜         ´                              “Deus da verdade”, de modo que
        O pecado nao e imputado a                                            ˜
                     ´                           ˜           ´          nao nos interessamos em` ensi-
      ninguem quando nao ha lei.                                                                                              ´
                                                                        nos distorcidos contrarios as ver-
                           — Rom. 5:13.
                                                                        dades da Palavra de Deus. (Sal.
                                                                                      ˜                              ´                      ´
                                                               ˜    ˜
    Os descendentes de Adao nao                                    ˜    31:5; Joao 17:17) Alem disso, nos                   ˜                 ´
violaram a lei divina que Adao                           ˜              amamos a organizacao de Jeova,               ¸
violou, de modo que nao foram                                           por meio da qual aprendemos coi-
acusados do mesmo pecado; e
                   ˜                                                    sas maravilhosas — como o nome
ainda nao havia sido fornecido                             ˆ            de Deus e seu significado, o Seu
                                                                                ´
um conjunto de leis. (Gen. 2:17)                                        prop osito para a Terra, a condi-
                                                                           ˜
Mesmo assim, os descendentes
               ˜                                                        cao dos mortos e a esperanca da
                                                                         ¸                  ˜               ˆ                           ¸
de Adao herdaram o pecado. Por                                          ressurreicao. Voce se lembra de
                                                                                        ¸
conseguinte, o pecado e a mor-         ´     ´                          como se sentiu quando aprendeu
te ‘reinaram’ ate a epoca em que                                        essas e outras verdades precio-       ˜
Deus forneceu aos israelitas um
  ´                                                                     sas? Por que, entao, deixar-se                   ´
codigo, que mostrava claramente                                         contaminar por alguem que tenta                         ˜
que eles eram pecadores. (Rom.                                          denegrir a organizacao por meio
                                                                                              ˆ                        ¸
5:14) O efeito do pecado herda-                                         da qual voce aprendeu essas ver-
                                                                                                    ˜
do pode ser ilustrado com cer-                 ´                        dades? — Joao 6:66-69. w11 15/7
tas doencas ou disturbios, como
                         ¸                                              2:4, 7
                                            ´
  Segunda-feira, 7 de outubro            ja passaram pelo risco de per-
                                         der o emprego talvez se tenham
Rodeou-me a assembleia dos
   ´                                     perguntado: ‘Como cumprirei a
proprios malfeitores. Iguais a           responsabilidade de sustentar a
      ˜                        ˜               ´                           ˆ
um leao atacam as minhas maos            famılia?’ (1 Tim. 5:8) Quer voce
              ´                             ´
  e os meus pes. — Sal. 22:16.           ja tenha enfrentado um ´ desafio
                                                          ˜   ´
   Relatando um evento bem co-           assim, quer nao, eˆ provavel que
                                                                       ´
                               ´         saiba, por experiencia propria,
nhecido dos leitores da Bıblia,                             ´
o evangelista Marcos diz: “Era           que ˆ jamais ficara desapontado se
       ˜                                 voce tiver em alta estima o privi-
entao a terceira hora [por volta
                 ˜                          ´                     ´
das 9 da manha], e pregaram-no           legio de servir a Jeova. A confian-
numa estaca.” (Mar. 15:25) Tam-          ca na capacidade de Deus cuidar
                                          ¸      ´ ´                     ´
   ´                                     de nos e cada vez mais necessaria
b em havia sido predito que o                                   ´
Messias morreria entre pecado-           ao avancarmos nos ultimos dias.
                                                     ¸
                                   ´     — Rev. 13:17. w11 15/9 2:6, 8, 9
res. “Esvaziou a sua alma ate a
     ´                           ´
propria morte”, escreveu Isaıas,
“e foi contado com os transgres-                Quarta-feira, 9 de outubro
                                          ´
sores”. (Isa. 53:12) Assim, ‘dois        E bom que permanecam assim          ¸
salteadores foram pregados em
                          `                            como eu. — 1 Cor. 7:8.
estacas com Jesus, um a sua di-
                   `                                           ˜
reita e outro a sua esquerda’.                Embora nao fosse casado, Pau-
                                                     ˜
(Mat. 27:38) “Repartem entre si          lo nao se exaltava acima dos que
a minha roupa”, escreveu o sal-          eram casados, como faz o cle-
                                                           ´
mista, “e lancam sortes sobre a
               ¸                         ro celibatario da cristandade. Em
                                                                         ´
minha vestimenta”. (Sal. 22:18)          vez disso, esse ap ostolo destacou
Assim aconteceu, pois “tendo [os         uma vantagem que muitos mi-
soldados romanos] pregado [Je-           nistros das boas novas solteiros
                                            ˆ
                             ´           tem. Que vantagem? Em muitos
sus] numa estaca, distribuıram a                                   ˜
sua roupagem exterior por lan-           casos, um cristao˜ solteiro pode
                                     ˜
car sortes”. — Mat. 27:35; Joao
 ¸                                       aceitar ´ designacoes no servico
                                                                     ¸         ˜               ¸
19:23, 24. w11 15/8 2:12, 14             de Jeova que talvez nao estejam
                                         ao alcance de uma pessoa casa-                ´
    Terca-feira, 8 de outubro
       ¸                                 da. Paulo recebeu o privilegio es-´
Persisti . . . em buscar primeiro o      pecial de ser “ap ostolo para as
                                                   ˜
reino e a Sua justica, e todas es-       nacoes”. (Rom. 11:13) Leia Atos,
                                                ¸´
                     ¸
                           ˜             capıtulos 13 a 20, e siga Paulo                         ´
tas outras coisas vos serao acres-
                                         e seus companheiros missiona- ´
     centadas. — Mat. 6:33.              rios na sua trajetoria de abrir ter-
                                                ´                                          ˜
  Como “homens deste sistema             ritorios e formar congregacoes
                                                                 ´                       ¸
                         ˜   ´
de coisas, cujo quinhao esta nes-        num lugar ap os outro. No seu ser-          ˜
ta vida”, pessoas do mundo ten-          vico, ele suportou aflicoes que
                                              ¸                                  ˜ ¸
dem a priorizar interesses pes-          poucos hoje enfrentarao. (2 Cor.
soais. (Sal. 17:1, 13-15) Sem se         11:23-27, 32, 33) Mas a sua ale-
importar com o Criador, muitos           gria de ajudar muitos a se tor-
                                                             ´
se dedicam a buscar uma vida             narem discıpulos compensou es-
         ´                     ´
confortavel, criar uma famılia           sas dificuldades. (1 Tes. 1:2-7, 9;
e deixar uma heranca. Em con-
                      ¸˜                 2:19) Poderia ele ter realizado
traste, muitos cristaos colocam
                           `             tudo isso se fosse casado ou ti-                    ˜
as atividades espirituais a fren-        vesse filhos? Provavelmente nao.
te de seu emprego. Alguns que            w11 15/10 2:5, 6
                                                 ´               ´
   Quinta-feira, 10 de outubro                  sıculos da Bıblia. Falando sobre
                                                             ´                  ´           ´
                                                o que Jeova ˆ realizou ha inconta-            ´
A mentalidade segundo a carne
                                                veis eras, Genesis diz: “No princı-
                                                                          ´
significa morte, mas a mentali-                 pio Deus criou os ceus e a ter-
                       ´
dade segundo o espırito signifi-                ra.” Ao fazer isso, ele acionou uma
    ca vida e paz. — Rom. 8:6.                  forca ˜ poderosa, pois o relato da
                                                     ¸
                                   ˜            criacao acrescenta: “A forca ativa
                                                       ¸
   Os telefones celulares estao en-                                                 ˆ ¸
tre os aparelhos que podem dis-                 de Deus movia-se.” (Gen. 1:1, 2)
                                                                            ˜           ´
                           ´                    O que estava em acao? Espırito
trair o motorista da unica coisa                                      ˆ ¸                 ´
que se espera que ele faca — diri-
                             ¸                  santo — ˜ a forca dinamica por tras
                                                                   ¸
gir. Mais de um terco das pessoas
                     ¸                          da criacao. Devemos a nossa exis-
                                                   ˆ     ¸                        ´
ouvidas numa pesquisa disseram                  tencia ao fato de Jeova ter usa-
                                                               ´
que foram atingidas, ou quase,                  do esse espırito para produzir to-
                                                                              ´
            ´                                   das as suas obras. — Jo 33:4; Sal.
por um veıculo cujo motorista fa-
                               ´
lava ao celular. Fazer varias coi-              104:30. w11 15/12 2:1-3
sas enquanto dirige talvez pare-                           ´
ca vantajoso, mas os resultados
 ¸                                                       Sabado, 12 de outubro
                                                                                        ´
podem ser desastrosos. O mesmo                  Jesus saiu com seus discıpulos
pode se aplicar ao nosso bem-es-                para . . . onde havia um horto,
tar espiritual.´ Assim como o mo-                                           ´
                                                e ele e seus discıpulos entraram
torista distraıdo em geral deixa                                              ˜
                                                             nele. — Joao 18:1.
de notar sinais de perigo, a pes-
              ´                                        ˆ        ´
soa distraıda em sentido espiri-                  Tres ap ostolos — Pedro, Tiago
                                                     ˜
tual pode facilmente se colocar                 e Joao — acompanharam Jesus a
em risco. Se permitirmos nos des-               um ponto mais recuado do jar-
                                                                        ˆ
                         ˜                      dim de Getsemani. “Ficai aqui e
viar do proceder cristao e das ati-
                  ´              ´
vidades teocraticas, nossa fe pode              mantende-vos vigilantes comigo”,˜
                ´                               ele lhes disse e entao se afastou
sofrer naufragio. (1 Tim. 1:18, 19)
      ´
O ap ostolo Paulo mencionou esse                para orar. Ao voltar, seus ami-
                                     ˜          gos dormiam profundamente. De
perigo quando alertou os irmaos
em Roma por escrever as palavras                novo, ele lhes rogou: “Manten-              ´
do texto de hoje. w11 15/11 2:1, 2              de-vos vigilantes.” Eles, porem,
                                                adormeceram mais duas vezes!
    Sexta-feira, 11 de outubro                  Mais tarde naquela mesma noite,
                                                                      ´
        ´                          ´            todos os ap ostolos falharam em
O espırito . . . vos guiara a toda
                          ˜                     se manter espiritualmente aler-
                                                             ´
    a verdade. — Joao 16:13.
      ˆ                     ´                   tas. Ate mesmo abandonaram a
  Voce alguma vez ja usou uma
  ´                                             Jesus e fugiram! (Mat. 26:38, 41,
                                                                    ´                 ´
bussola para orientar seu cami-
              ´   ´                             56) Os ap ostolos sem duvida la-    ˜
nho? A bussola e um instrumento           ´     mentaram o fato de nao terem
simples, de apenas uma peca mo-   ´ ¸           permanecido vigilantes. Aqueles
                                                                  ´
vel — uma agulha magnetica que                  homens fieis aprenderam pronta-           ´
aponta para o Norte. Por causa
                      ´                         mente de seu erro. O livro bıblico
de uma forca invisıvel chamada
                ¸                     ´         de Atos mostra que eles depois                ´
magnetismo, a agulha da bussola         ´       disso deram um exemplo nota-      ˆ
alinha-se com o campo magneti-                  vel de manter vigilancia. O seu
co que circunda a Terra entre´ os               proceder fiel por certo influen-
                                                                          ˜
polos. Existe outra forca invisıvel
                              ¸                 ciou outros cristaos a fazer o mes-
ainda mais essencial para nossa
            ˜                   ´           ´   mo. Hoje, mais do que nunca,
orientacao. Que forca e essa? E
          ¸             ¸                       devemos nos manter vigilantes.
a mencionada nos primeiros ver-                 — Mat. 24:42. w12 15/1 2:1-3
             Domingo, 13 de outubro                           guns ateus. Muitos se perguntam
                                                                                         ´
     ˜                                                        se realmente existe alguem que
                                                                          ˜
Nao estejamos dormindo assim
                                                              ouve oracoes. Outros talvez se in-
                                                                        ¸                      ´
como fazem os demais, mas fi-                                 triguem com as perguntas: Sera
quemos despertos e mantenha-                                                                 ˜
                                                              que Deus ouve todas as oracoes?
                                                                   ˜                       ¸
             mos os nossos sentidos.                          Se nao, o que devemos fazer para
                      — 1 Tes. 5:6.                           ser ouvidos por Deus? Provavel-
                ´                                             mente podemos aprender muito
     Sem duvida, Jesus deu o me-    ´           ˆ
lhor exemplo possıvel de vigilan-                             sobre a arte de iniciar conversas
                                      ´     ´                 por observar como agem os publi-
cia. Um exemplo pratico, benefico
                          ´
e que pode ate mesmo salvar vidas.                            cadores experientes. Note como
                                                                                       ˜
                                  ´                           eles evitam dar a impressao de es-
Lembre-se, Satanas anseia induzir
           ˆ
voce ao sono espiritual ´ — um esta-                          tar interrogando ou sondando a
                                                    ˜         pessoa. Como seu tom de voz e ex-
do ´ de fraqueza na fe, adoracao              ¸                      ˜
ap˜ atica e quebra de integridade.                            pressao facial comunicam seu in-
                                          ˆ                   teresse em entender os conceitos
Nao permita que ele tenha exito!
Permaneca vigilante como˜ Jesus
                  ¸                                           do morador? w12 15/3 1:13, 14
— vigilante quanto a oracoes, ao
                      ´                 ¸
seu ministerio e a lidar com prova-                              Terca-feira, 15 de outubro
                                                                    ¸
   ˜                                                      ˆ
coes. Por seguir esse proceder voce
 ¸     ´                                                      Alegrai-vos sempre no Senhor.
tera uma vida plena, feliz e satis-
         ´                                                    Mais uma vez direi: Alegrai-vos!
fatoria mesmo agora, quase no                     ´                      — Fil. 4:4.
fim deste mundo condenado. Alem ˆ                       ´                         ´         ´
disso, essa vigilancia garantir a                                Uma notavel caracterıstica dos  ´     ´
que, quando seu Amo vier para                                 aspectos do fruto do espırito e a
destruir este sistema mundial, ele                            sua estabilidade. A alegria, o se-
                    ´       ˆ                                 gundo aspecto, exemplifica essa
encontrara voce alerta e ativo, fa-                                                     ˆ
zendo a vontade do Pai. Quanto                                firmeza e resistencia. A alegria
                                                               ´
                        ´     ´                       ´       e como uma planta vigorosa que
prazer Jeova tera em recompensa-
lo pelo seu proceder fiel! — Rev.                             pode crescer mesmo num ambien-
16:15. w12 15/2 1:17                                          te hostil. Em toda a Terra, muitos
                                                              servos de Deus ‘aceitaram a pa-      ˜
 Segunda-feira, 14 de outubro                                 lavra sob muita tribulacao, com
                                                                                      ´        ¸
         ˜                                                    alegria de espırito santo’. (1 ˜ Tes.
O coracao alegre tem bom efeito
       ¸
                                                              1:6) Outros enfrentam aflicoes e
                                                                         ˜                           ¸
sobre o semblante. — Pro. 15:13.                              privacoes. ´No entanto, por meio
                                                                       ¸                  ´
    Ministros despertos e atentos                             de seu espırito, Jeova os fortale-
                         ˜
ouvem com atencao as pessoas
                       ¸                                      ce para ‘perseverar plenamente e
                                                                           ˆ
com quem falam. Elas ´ se preo-                               ser longanimes com alegria’. (Col.
                                                                                ´
cupam com o grande numero de                                  1:11) Qual e a fonte dessa alegria?
                                                                              ´
       ˜             ˆ
religioes, a violencia na locali-                             Ao contrario das “riquezas incer-
                                                                                              ´
dade ou o fracasso de governos?                               tas” do mundo de Satanas, os te-
     ´          ˆ
Sera que voce poderia desper-                                 souros espirituais que recebemos
                                                                            ´       ˆ
tar o interesse delas em assun-                               de Jeova tem valor permanente.
tos espirituais por falar sobre o                             (1 Tim. 6:17; Mat. 6:19, 20) Ele nos
maravilhoso projeto evidente nas                              oferece a alegre perspectiva de
coisas vivas ou por destacar como
  ˜      ´                        ´                           um futuro eterno. Temos a alegria
sao praticos ˜ os ´ conselhos da Bı-                          de pertencer a uma fraternidade
                                                                     ˜
blia? A oracao e um assunto que
             ¸                                                crista mundial. Acima de tudo, a
interessa a pessoas´ de quase to-                             nossa˜ alegria se baseia na nossa
das as culturas, ate mesmo a al-                              relacao com Deus. w11 15/4 3:9-11
                                                                   ¸
      Quarta-feira, 16 de outubro              pastorear o rebanho por “amor
          ´                                    de ganho desonesto”. Esse pe-
                                                        ´
Jeova . . . tem conhecimento dos
                                               rigo ´ e evidente na vida luxuosa     ˆ
que procuram refugiar-se nele.                 de lıderes religiosos de “Babilo-
                  — Naum 1:7.                  nia, a Grande”, ao passo que mui-
                              ´                                ˜
    Por que conhecer a Jeova e tor-            tas pessoas sao obrigadas a viver
                                   ´           na˜ pobreza. ˆ (Rev. 18:2, 3) Os an-
nar-se´ conhecido por ele e um
                        ˜
privil egio ´t ao grande? Porque               ciaos hoje tem bons motivos para
        ´     ˜                                seˆ precaver contra qualquer ten-
Jeova nao e apenas o maior Per-  ´
sonagem do Universo, ele e tam-                dencia nesse sentido. Paulo deu   ˜
    ´                                          excelente exemplo para anciaos
bem o Protetor daqueles a quem                        ˜                            ´
ama. (Sal. 1:6) De fato, a nossa               cristaos. Embora fosse um ap os-
esperanca de vida eterna depen-
                ¸                              tolo e pudesse ter sido um “far-  ˜
de de conhecermos o Deus ver-                  do dispendioso” para˜ os cristaos
                                                           ˆ
dadeiro˜ e seu Filho, Jesus Cris-              em Tessalonica, ele nao ‘comia de
to. (Joao 17:3) Conhecer a Deus                graca o alimento de outro’. Em
                                                    ¸
significa mais do que apenas sa-               vez disso, ‘labutava noite e dia’.
ber o seu nome. Temos de conhe-                w11 15/6 3:14, 15
  ˆ
ce-lo como Amigo, saber o que o
agrada e o que o desagrada. Viver                      Sexta-feira, 18 de outubro
em harmonia com esse conheci-                                                             ´
                    ´                          A sabedoria de cima e . . . pronta
mento tambem desempenha uma                            para obedecer. — Tia. 3:17.
parte vital em mostrarmos que                                                   ˆ                   ˜
conhecemos˜ a Deus em profundi-                    Como voce se sai na questao
                                           ´
dade. (1 Joao 2:4) No entanto, e               de aceitar conselhos baseados na
                                                     ´
            ´                                  Bıblia? As Escrituras dizem que
necessario algo mais se realmen-         ´
te desejamos conhecer a Jeova.                 Deus deseja juntar a si “as coisas
                                                          ´                                     ˜
                            ˜
Precisamos saber nao apenas´ o                 desejaveis de todas as nacoes”.                ¸
que ele tem feito, mas tambem                  (Ageu 2:7) Naturalmente, a maio-
                                                                  ´   ˜                           ´
como e por que tem agido de certa              ria de nos nao era nada ‘desejavel’
maneira. Quanto mais entender-                 antes de aprender a verdade. No
                      ´         ´
mos os prop ositos de Jeova, tan-              entanto, o amor a Deus e ao seu
                          ´            ˜
to maior sera a nossa admiracao      ¸         querido Filho nos levou a fazer
da ‘profundidade da sabedoria de               mudancas significativas na nossa
                                                                ¸             ´
Deus’. — Rom. 11:33. w11 15/5                  atitude e habitos, a fim de nos
4:2, 3                                         tornar pessoas plenamente acei-
                                                 ´
                                               taveis a Deus. Por fim, depois de
                                                                          ˜
   Quinta-feira, 17 de outubro                 muitas oracoes e esforco de nossa
                                                                    ¸                       ¸
         ´                 ˜                   parte, chegou o abencoado dia em         ¸
Trabalhavamos para nao impor
                  ´                            que pudemos nos apresentar para
a nenhum de vos um fardo dis-                                                       ˜
                                               o ˜batismo cristao. (Col. 1:9, 10)
     pendioso. — 2 Tes. 3:8.
                                               Nao obstante, o nosso batismo
                                                   ˜        ˆ               `
                               ˜
  Pedro incentivou os anciaos a
                             ˜                 nao p os ˜ fim a batalha contra a im-
pastorear o rebanho n ao “por                  perfeicao. A luta continuou, e vai
                                                              ¸
amor de ganho desonesto, mas                   continuar enquanto formos im-
com anelo”. (1 Ped. 5:2) O traba-
            ˜                                  perfeitos. Mas temos esta garan-
lho dos anciaos consome um bom
                       ˜                       tia: se continuarmos a luta, de-
tempo, mas eles n ao esperam
                         ˜                     cididos a nos tornar pessoas de
                                                                        ´
nenhuma compensacao financei-
                     ¸                         quem Jeova se agrada cada vez          ´
ra. Pedro viu a necessidade de
                ˜                              mais, ele abencoara os nossos es-  ¸
alertar coanciaos do perigo de                 forcos. w11 15/7 4:1-3
                                                        ¸
             ´
          Sabado, 19 de outubro                      gregos se livravam de qualquer
                                                                         ´
        ˜                                            peso ou carga superfluos que po-
Terao de forjar das suas espa-
                                                     deriam reduzir a sua velocidade.
das relhas de arado. — Isa. 2:4.                     Embora objetemos a essa falta de
                                     ´     ´               ´
  O Deus verdadeiro da espırito                      modestia e decoro,´ eles corriam
santo a seus servos leais, e o fru-                  desse jeito com o unico objetivo
                                                                       ˆ
                         ´
to que esse espırito produz inclui                   de ganhar o premio. O argumento
                   ´
a paz. (Gal. 5:22) Outra coisa que                   de ˆ Paulo era que, para ganhar o
                                                                                   ´
                                         ˜   ´
contribui para nossa uniao pacıfi-                   premio na corrida pela vida, e es-
      ´    ˜
ca e ‘nao fazermos parte do mun-
                 ˜                                   sencial que os corredores se li-
do’. (Joao 15:19) Em vez de ´tomar                   vrem de qualquer tipo de impe-
partido em assuntos pol ıticos,
  ´                                                  dimento. Era˜ um bom conselho
nos somos neutros. Visto que ‘for-                   para os cristaos daquele ´ tempo,
                                                             ´       ´
jamos das nossas espadas relhas
                       ˜                             como e tambem para nos hoje.
de arado’, nao nos envolvemos                        w11 15/9 4:1, 3
em guerras civis ou internacio-
nais. A paz que podemos ter entre                      Segunda-feira, 21 de outubro
  ´                        ´                     ˜                            ˆ
nos vai muito alem de apenas nao       ˜             Segundo a abundancia das tuas
prejudicar nossos irmaos. Em-                                     ´
                               ˜                     misericordias, extingue as mi-
bora a congregacao das Testemu-
                     ´       ¸                                              ˜
nhas de Jeova a que pertencemos                      nhas transgressoes. Lava ca-
talvez se componha de pessoas                        balmente de mim o meu erro e
de diferentes etnias e culturas,                     purifica-me mesmo do meu pe-
    ´                                                cado. Pois eu mesmo conheco as         ¸
n os ˜ ‘amamos uns aos outros’.                                                   ˜
(Joao 15:17) A nossa paz permite                     minhas transgressoes e meu pe-
                                   ´                                  ´
que “facamos o que e bom para
               ¸                                     cado esta constantemente diante
com todos, mas especialmente                               de mim. — Sal. 51:1-3.
para´ com ´os aparentados conosco                                                                 ´
na fe”. (Gal. 6:10) Devemos prezar                     O Rei Davi do´ Israel antigo e
                                 ´             ´     exemplo de alguem consolado por
e preservar nosso pacıfico paraıso                                                  ´     ˆ
espiritual. w11 15/8 4:2, 3                          Deus. Visto ´ que Jeova “ve o que
                                                                    ˜
                                                     o coracao e”, quando ele esco-
                                                              ¸
      Domingo, 20 de outubro                         lheu Davi para ser futuro rei de
                                                     Israel, sabia que Davi era since-
                                                                        `               ˜
Correi de tal modo que o possais                     ro e dedicado a adoracao verda-  ¸
    alcancar. — 1 Cor. 9:24.
           ¸                                         deira. (1 Sam. 16:7; 2 Sam. 5:10)
                                                                          ´
  Na sua carta aos hebreus, o                        Mais tarde, porem, Davi cometeu
                                                            ´
    ´                                                adulterio com Bate-Seba e ten-
ap ostolo Paulo usou uma expres-
           ´
siva met˜ afora para incentivar                      tou encobrir seu pecado por fa-
                   ´
seus irmaos na fe. Ele lembrou-                      zer com que o marido dela fosse
              ˜
lhes de que nao estavam sozinhos                     morto. Quando Davi se deu conta
na corrida pela vida. Tinham ao                      da gravidade de seu pecado, orou
                                                                ´
seu redor uma “grande nuvem de                       a Jeova dizendo as palavras do
testemunhas” que haviam com-                         texto de hoje. O arrependimen-           ´
pletado a corrida. (Heb. 12:1) Ter                   to de Davi era sincero, e Jeova o
                          ´
bem em mente os atos fieis e es-                     perdoou. Mas Daviˆ teve de en-
forcos vigorosos desses corredo-
      ¸                                              frentar as ˜consequencias de sua
res precursores serviria de incen-
                     ˜                               transgressao. (2 Sam. 12:9-12) No
                                                                                ´               ´
tivo para os cristaos hebreus se
                 ˜                                   entanto, a misericordia de Jeova
esforcarem e nao desistirem da
        ¸                                            foi fonte de consolo para esse ser-
corrida. Os antigos corredores                       vo humilde. w11 15/10 3:14
                                                  ´                   ˆ
   Terca-feira, 22 de outubro
      ¸                                  fa? Jeova “passou a enche-lo do es-
                                           ´
                                         pırito de Deus em sabedoria, em
Os que fazem uso do mundo, [se-
                   ˜                     entendimento e em conhecimen-
jam] como os que nao o usam ple-         to, e em toda sorte de artesanato e
    namente. — 1 Cor. 7:31.              para elaborar projetos, . . . para fa-
                    ˜                    zer toda sorte de trabalhos enge-
     Temos conviccao de que o gover-
                  ¸     ´                                           ˜
no do Reino de Jeova, administra-        nhosos”. Qualquer aptidao natural
                                     ´   que Bezalel possa ter tido foi au-
do por Cristo, em breve acabara
                          ´                                    ´
com o imperfeito domınio huma-           mentada p or esp ırito santo.
no, substituindo-o por um novo           O mesmo se deu com Ooliabe. Eles
sistema mundial justo. (Dan. 2:44;       certamente se tornaram muito pe-
                                                         ´
2 Ped. 3:13) Considerando o imi-         ritos, pois, alem de cumprirem
nente fim do atual sistema mun-          seus deveres, ensinaram outros a
                               ´         realizar o trabalho. De fato, Deus
dial, como servos de Jeova nos     ˜         ˆ               ˜                ˜
damos conta de que agora n ao            p os no seu coracao a inclinacao
                                                           ¸                ¸
 ´                                       para ensinar outros. w11 15/12 3:6
e tempo para nos acomodar nes-
te mundo prestes a perecer. En-
   ˜                  ˜
tao, como os cristaos atuais “fazem        Quinta-feira, 24 de outubro
uso do mundo”? Fazem isso em-            [Paulo] recebia benevolamen-
pregando modernos meios de co-                                      ˆ
              ˜                          te a todos os que vinham ve-lo,
municacao e tecnologia ´ para di-
          ¸                              pregando-lhes o reino de Deus.
vulgar o conhecimento bıblico em ´               — Atos 28:30, 31.
toda a Terra em centenas de lın-
            ´
guas. Alem disso, fazem uso limi-          Hoje, assim como Paulo, muitos
                                                             ˜
tado do mundo para ganhar o sus-         servos de Deus nao perdem a sua
                            ´
tento. Compram ´necessarios bens         alegria e continuam a pregar ape-
e servicos disponıveis. No entanto,
        ¸                                sar de presos ´ injustamente por
evitam usar o mundo plenamente           causa de sua˜ fe. Alguns de nossos
por manter os bens e as ativida-         amados irmaos ´ vivem confinados
des seculares no seu devido lugar.       ao lar, talvez ate mesmo morando
— 1 Tim. 6:9, 10. w11 15/11 3:9, 10      em casas de repouso, por causa de
                                         idade avancada ou doenca. Segun-
                                                        ¸            ¸
   Quarta-feira, 23 de outubro           do as suas possibilidades, eles pre-
      ´                                               ´                ´
[Jeova] encheu-os com sabedoria          gam a medicos e funcionarios, a vi-   ˆ
           ˜                             sitantes e outros com quem ´ tem
de coracao para fazerem toda a
         ¸       ˆ                       contato. O seu desejo sincero e dar
        obra. — Exo. 35:35.
                                         testemunho cabal sobre o Reino de
                           ˆ
     O caso do contemporaneo de
        ´                                Deus. Temos muito apre co por
                                                                ´        ¸
Moises, Bezalel, revela muito so-        esse seu exemplo.Haˆ muito o que
                 ´
bre como o espırito de Deus pode
          ˆ                              aprender sobre vigilancia com os
                                             ´                     ˜
atuar. (Exo. 35:30-34) Bezalel foi       ap ostolos e outros cristaos do pri-
                                                    ´
designado para´ liderar a fabrica-
   ˜                                     meiro ´ seculo, mencionados no li-
cao dos necessarios ´ componentes
 ¸          ´                            vro b ıblico de Atos. Enquanto
do tabernaculo. Sera que ele tinha       aguardamos o fim deste velho sis-
habilidades artesanais antes de          tema, estejamos decididos a imi-
                                                          ˜                ´
executar esse grande projeto? Tal-
              ´        ´                 tar esses cristaos do primeiro secu-
vez, mas e bem provavel que seu          lo por testemunhar com coragem e
                                                  ˜                          ´
trabalho mais recente tivesse sido
                             ´           zelo. Nao existe hoje privilegio
fabricar tijolos para os egıpcios.
   ˆ                     ˜               maior do que “dar cabalmente tes-
(Exo. 1:13, 14) Como, entao, Beza-       temunho” sobre o Reino de Deus.
lel executaria sua complexa tare-        — Atos 28:23. w12 15/1 2:20-22
                                                               ´
  Sexta-feira, 25 de outubro              interessa por nos, de modo que
                                                ˜
                                          nao precisamos nos interessar por   ˜
Mordecai soube de tudo o que se
                                          ele. Por que esses ensinos s ao
                                            ˜
   tinha feito. — Ester 4:1.              tao atraentes que embalam mi-
                                                  ˜
  A Rainha Ester estava muito             lhoes de pessoas no sono espiri-
                                                                   ˆ
aflita. O seu primo, Mordecai, en-        tual? Ambos contem esta mensa-
                 ´
viou-lhe uma copia da lei que au-         gem subjacente: ‘Faca o que bem
                                                                     ¸ˆ         ´
torizava o massacre dos judeus e          entende porque voce nunca tera
                   `
a instruiu a ir a presenca do rei
                             ¸            de prestar contas.’ Essa mensa-
                       ˆ
para implorar clemencia em favor          gem realmente agrada aos ouvi-
de seus compatriotas judeus. Mas          dos de muitos. (Sal. 10:4) Alguns
                                                             ˜   `
qualquer pessoa que compare-              que ainda vao a igreja gostam
cesse perante o rei sem ser con-          de ˜ instrutores que lhes digam:ˆ
vocada seria punida com a mor-            ‘Nao importa o que voce faca,     ¸
te. (Ester 4:4-11) Ainda assim,           Deus o ama.’ Sacerdotes e pasto-
                                      ˆ
Mordecai disse a Ester: ‘Se voce          res dizem o que agrada aos ouvi-
                                                                        ˆ
                               ´
se calar, o livramento vira de ou-        dos de outros por convence-los de
                                                       ˆ
                                    ˜
tro lugar. Mas quem sabe se nao           que cerimonias, missas e imagens
                                              ˆ      ˆ     ˜
                         ˜
foi paraˆ uma ocasiao como esta           tem a b encao divina. w12 15/3
                                                         ¸
que voce atingiu a realeza?’ Ester        2:4-6
exortou Mordecai a reunir os ju-
               ˜
deus em Susa para jejuarem em                   Domingo, 27 de outubro
favor dela. “Jejuarei igualmente”,                     ´       ´
                     ˜            ´       Jeova fara saber quem pertence
disse ela, “e entao entrarei ate o                                            ´
                                                           a ele. — Num. 16:5.
rei, . . . e se eu tiver de pere-                          ´             ´ ˜
cer, terei de perecer”. (Ester 4:12-         ´ Moises e Cora sao exemplos de                  ˜
17) Ester agiu com coragem, e o           nıtido contraste na questao de
livro que leva seu nome mostra            mostrar respeito pelo arranjo de
                                                     ´                          ˜                 ´
que Deus livrou o Seu povo. Em            Jeova e suas decisoes. Cora era
                           ˜
nossos dias, os cristaos ungidos          um levita coatita e teve muitos
                                                         ´           ˆ                              ´
e seus dedicados associados de-           privilegios. (Exo. 32:26-29; Num.
monstram ˜uma coragem similar             3:30, 31) Pelo ´ visto ele havia
sob provacoes. — Sal. 65:2; 118:6.
            ¸                             sido leal a Jeova por anos e mui-
w12 15/2 2:14, 15                         tos no acampamento de Israel o
                                                                       ˜                              ´
       ´                                  admiravam. Nao obstante, Cora
     Sabado, 26 de outubro                achou que havia´ falhas no arran-
            ˜                             jo de Deus. Daı,˜ 250 homens de
Acumularao para si instrutores
                        ´                 destaque na nacao juntaram-se a ¸
para lhes fazerem cocegas nos
                                          ele na tentativa de fazer mudan-
                                                             ´
     ouvidos. — 2 Tim. 4:3.
                                          cas. Cora e os outros com certeza
                                           ¸                                              ˜
                          ´
  Que ensinos ‘fazem cocegas’, ou         achavam que a sua relacao com
                                                     ´                                ¸
agradam aos ouvidos das pessoas           Jeova era algo seguro. Eles disse-
                                                                 ´                  ˜   ´
hoje? Em muitos lugares, o ensi-
                ˜ ´                       ram a Moises e a Arao: “Ja chega
                                                   ´
no da evolucao e promovido com
              ¸               ˜           de vos, pois a assembleia inteira,
                                                                   ˜                            ´     ´
fervor religioso. A evolucao, em-
                            ¸             todos eles, sao santos e Jeova esta
                                                                            ´
bora geralmente apresentada em
                    ´                     no seu meio.” (Num. 16:1-3) Que
linguagem cientıfica, tornou-se
                      ˜                   excesso de confianca e orgulho!         ¸         ´
quase uma religiao secular, afe-          No fim do dia seguinte, Cora e to-
tando o modo como as pessoas              dos os que se uniram a ele na ´ re-
                                                 ˜
encaram a Deus´ e a outros. Outro
                                ˜         beliao estavam mortos. — Num.
ensino comum e que Deus nao se            16:31-35. w11 15/9 5:11, 12
                                                              ´
 Segunda-feira, 28 de outubro              imortal no ceu.´ (Rom. 8:11, 15)
                                            ´
                        ˜                  E o mesmo espırito por meio ˆ do
                                                      ´
Ficai agitados, mas nao pequeis.
                      ˜                    qual Jeova criou o Universo. (Gen.
Falai no vosso coracao, na vossa
                    ¸                      1:1-3) E foi por meio desse mesmo
cama, e ficai quietos. — Sal. 4:4.              ´                       ´
                                           espırito santo que Jeova habilitou
       Coragem e plena confianca em
                               ¸           Bezalel para um trabalho especial
                                                          ´
            ´ ˜                            no tabernaculo, deu poder para
Jeova sao essenciais para manter     ´            ˜
a lealdade. Por exemplo, a famı-           Sansao realizar atos que exigiam
                                                            ´
                ˜                          extraordinaria forca e capacitou
                                                                  ¸
lia crista precisa´ ter essas quali-
                                 ´                                        ´
dades caso alguem de seu cırcu-            Pedro a caminhar sobre a agua.
                                                                      ´
                    ˜                      Portanto, ter o espırito de Deus
lo familiar, nao arrependido, seja            ˜     ´
desassociado. Deus honra os que            nao e o mesmo que ser ungido
                                                        ´                     ˜ ´
    ˜                                      com o espırito de Deus. A uncao e¸
sao leais a ele e aos seus cami-                                    ˜
nhos. Por sua vez, a lealdade e            apenas uma operacao especial do
                                                ´               ¸
                               ´           espırito e depende da escolha de
a plena confianca em Jeova pro-
                      ¸
movem alegria entre seu povo.              Deus. w11 15/12 4:13, 14
                                   ´
(Sal. 84:11, 12) Se fomos v ıti-
                             ˜
mas de palavras ou acoes maldo-
                         ¸                  Quarta-feira, 30 de outubro
              ˜                                                  ´
sas, nao pequemos por retaliar.            Quem mostrar perspicacia num
(Rom. 12:17-19) Mesmo deitados                               ´
                                              assunto achara o bem.
na cama podemos abrir nosso co-
          ˜                                        — Pro. 16:20.
racao a Deus. Orar sobre o assunto
        ¸
talvez nos leve a encarar a ques-              Temos de fazer um esforco dili-
                                                                          ¸     ˜
  ˜                                        gente para cultivar uma relacao  ¸
tao numa luz diferente e nos mova      ´        ´
a perdoar por amor. (1 Ped. 4:8) E         pacıfica com familiares descren-
digno de nota nesse sentido o con-         tes. Isso pode ser um desafio, por-    ´
                  ´                        que o ` que eles esperam de nos
selho do ap ostolo Paulo, aparen-
temente baseado no ˜Salmo 4:4:             pode,´ as vezes, ir de encontro aos
                                                              ´
“Ficai furiosos, mas nao pequeis;          princıpios bıblicos. A nossa firme-
                                                                      ´
      ˜                                    za em favor de princıpios corretos
nao se ponha o sol enquanto es-
tais encolerizados, nem deis mar-          pode aborrecer alguns membros
                                                                    ´
                           ´               descrentes da famılia, mas essa
gem ao Diabo.” — Efe. 4:26, 27.
w11 15/5 5:17, 18                          postura promove a paz a longo
                                           prazo. (Pro. 16:7) Naturalmente,     ˜
  Terca-feira, 29 de outubro
      ¸                                    ser intransigente ´ quando algo nao
        ´                                                   ´
 O espırito santo vos designou             viola princıpios bıblicos pode cau-
                                                        ˜               ´
                                           sar friccao desnecessaria. Diante
                                                    ¸
superintendentes. — Atos 20:28.                                 ´
                                           de um desafio, e vital buscar con-
                                                      ´
              ˜   ˜
    Os anciaos sao designados por
       ´                                   selhos bıblicos. (Pro. 11:14) Cul-
                                                                  ´
espırito santo. Mas ´ nem todos            tivar paz na ´ famılia exige con-
os ungidos pelo espırito servem            fiar em Jeova e compreender os
como superintendentes na con-
            ˜                              sentimentos de familiares des-
                                                          ´
gregacao. O que devemos concluir
          ¸                         ´      crentes. E bom lembrar-se de que
                                             ˆ
disso? Simplesmente que o espıri-          conjuges descrentes talvez se sin-
to de Deus opera de maneiras di-           tam deixados de lado ou ameaca-    ¸
ferentes nos membros da congre-
        ˜       ´                          dos quando o marido ou a esposa
gacao. O espırito que incute nos
     ¸                ´           ˜        sai para ˜ participar em ativida-
ungidos “um espırito de adocao”,
                        ˜ ´     ¸          des cristas. No entanto, amorosas
ou senso de filiacao, e´ o mesmo es-
  ´                 ¸                      palavras tranquilizadoras podem
pırito pelo qual ˆ Jeova ressuscitou       contribuir muito para aliviar tais
seu Filho unigenito para a vida            sentimentos. w12 15/2 4:5-7
                                                            ´     ´   ´
  Quinta-feira, 31 de outubro            significado. A f´ e tambem e neces-
                                           ´
                                         saria. E essa fe precisa ser acom-
A Lei . . . tornou-se o nosso tu-        panhada de obras. ˜ (Tia. 2:26) As-
tor, conduzindo a Cristo, para           sim sendo, os crist´aos do primeiro
      ˆ                                      ´
que fossemos declarados justos           seculo, que possuıam a “estrutu-
                  ` ´    ´
    devido a fe. — Gal. 3:24.            ra do ´ conhecimento” transmitida
          ´                              atraves da Lei mosaica, foram in-
  Jeova, por meio do resgate, re-
            ´                            centivados por Paulo a aplicar esse
mover a para sempre os efeitos           conhecimento. Por fazerem isso,
do pecado e, mesmo agora, nos            a conduta deles se harmonizaria
permite ter perante ´ ele uma boa                      ´
        ˆ                                com os princıpios divinos que en-
consciencia. ´ O sacrifıcio de resga-
                              ˜          sinavam. (Rom. 2:21-23) Embora
te de Jesus e uma provisao mara-               ˜
                ´                        nao sejam obrigados ˜ a guardar a
vilhosa! (Gal. 3:13; Heb. 9:9, 14)       Lei mosaica, os cristaos ainda as-´
Naturalmente, para nos beneficiar        sim precisam apresentar sacrifı-
              ´             ´                       ´               ´
do sacrifıcio de resgate e preciso       cios aceitaveis a Jeova. w12 15/1
mais do que apenas entender o seu        3:17-19

                                                ´
  Sexta-feira, 1.° de novembro               Sabado, 2 de novembro
                              ˜                       ´
Andemos decentemente, . . . nao          Servi a Jeova com alegria. Entrai
em festancas e em bebedeiras,
           ¸                             perante ele com grito jubiloso.
                 ˜  ´
nem em relacoes ilıcitas e em
               ¸                                    — Sal. 100:2.
conduta desenfreada, nem em                             ´                         ˜
             ´                                Por que e vital que os cristaos
  rixa e ciume. — Rom. 13:13.                               ´
                                         sirvam a Jeova˜ com alegria? Por ´
   Evitar esses tipos de conduta   ˆ     causa da questao que Satanas le-
pode ser desafiador. A vigilan-
       ´                                 vantou a respeito da soberania de
cia e vital. O motorista que su-                 ´                                  ´
                                         Jeova. Ele afirma que ninguem                  ´
bestima o perigo de dormir ao            serve a Deus de boa vontade. (Jo
volante arrisca a ˆ vida. Da mes-                                       ´
                                         1:9-11) Se servimos a Jeova por
ma forma, a sonolencia espiritual
                  ´     ´        ´       senso de dever, mas sem alegria,
pode ser mortıfera. E possıvel,                           ´                   ´
                             ˜           nosso sacrifıcio de louvor e in-
por exemplo, que um cristao ima-     ´   completo. O servico prestado com
                                                                ¸
gine ´ que todos no seu territo-         alegria e de boa vontade glorifica
rio ja rejeitaram definitivamen-                                                ´
                                         a Deus. Realisticamente, porem,
                                               ´                      ´
te as boas novas. (Pro. 6:10, 11)
                               ´         ate mesmo servos de Jeova devo-
                                                      ˜                               ˆ
Talvez raciocine: ‘Se ninguem se
                                         tados terao momentos de desa-
interessa, por que tanto esfor-
co em contatar ou ajudar as pes-         nimo e de luta para manter um
 ¸       ´
soas?’ E verdade que muitos dor-         conceito positivo. (Fil. 2:25-30)
mem espiritualmente, mas suas            Quando somos afligidos por sen-
           ˆ                             timentos negativos,´ podemos ˜ ro-
circunstancias e atitudes podem
mudar. De fato, alguns despertam         gar a ajuda de Jeova em oracao e   ¸
e aceitam a mensagem. E pode-            nos empenhar em meditar em coi-
                                                    ´
               ´                         sas louvaveis. (Fil. 4:6-9) Alguns
mos ajuda-los se nos mantivermos                              ´
despertos, por exemplo, tentan-          verificam que ate mesmo cantar
                                                                   ˆ
do novas maneiras atraentes de           suavemente os nossos canticos do
apresentar a mensagem do Rei-            Reino, acompanhando as grava-
                                            ˜
no. Manter-nos despertos inclui          coes, os anima e ajuda a reajus-
                                          ¸
ter em mente por que o nosso mi-
     ´       ´                           tar seus pensamentos. w11 15/4
nisterio e vital. w12 15/3 1:6, 7        3:11-13
                                                   ˜      ´
   Domingo, 3 de novembro                  Mas nao foi o unico a morrer. Le- ´
                                           mos: ‘Por aquela falha de um so
Vou tanto deitar-me como dor-
                                           homem muitos morreram.’ (Rom.
mir em paz, pois somente tu,               5:15, 16) A sentenca justa apli-
                                                                ¸
 ´      ´                                                   ˜         ´    ´
o Jeov a, me fazes morar em                cada contra Adao recaıa tambem
     seguranca. — Sal. 4:8.
            ¸                                                     ˆ
                                           sobre a sua descendencia´ imper-
                                                              ´
                                           feita, incluindo nos. Mas e conso-
 ` Quando os israelitas obedeciam
                 ´                         lador saber que o homem perfeito,
a Lei de Jeova, eles tinham paz
com Deus e seguranca. Por exem-
                           ¸               Jesus, poderia produzir um resul-
plo, durante o reinado de Salo-            tado oposto. Que resultado? Ve-
                                                                        ˜
   ˜         ´                             mos a resposta na mencao de Pau-
                                                                    ¸
mao, ‘Juda e Israel moravam em
seguranca’. (1 Reis 4:25) Os que
           ¸                               lo a “homens de toda sorte serem
confiavam em Deus tinham paz               declarados justos para a vida”.
     ´                 ˜
ate quando nacoes vizinhas eram
                   ¸                       — Rom. 5:18. w11 15/6 2:5, 7, 8
hostis. Como Davi, temos um sono
tranquilo, pois Deus nos faz sentir           Terca-feira, 5 de novembro
                                                  ¸
seguros. Com certeza sentiremos               ˜                     ˜        ´
                                           [Nao] prestem atencao a histo-
                                                                  ¸
uma profunda alegria se partici-
                                           rias falsas . . . que fornecem . . .
parmos plenamente na atual co-         ˆ              ˜
lheita espiritual. (Luc. 10:2) Voce             questoes para pesquisa.
                             ˜                       — 1 Tim. 1:4.
tem uma ´ participacao realmen-
                         ¸
te satisfatoria nessa alegre colhei-
         ˜                                          O alerta de Paulo a respeito de
ta? Entao prossigamos confiante-                       ´
                                   ´       “historias falsas” aparece na sua
                                                                           ´
mente´ no servico de Jeova. Vamos
                     ¸         ´           primeira carta a Timoteo, um su-
tamb em orar com fe e, assim,                                            ˜
                                           perintendente cristao que fora
sentir “a paz de Deus, que exce-           encarregado de manter a pureza
de todo pensamento”. (Fil. 4:6, 7)                               ˜
                                     ´     da˜ congregacao e de ajudar os ir-
                                                               ¸
Quanta alegria isso nos da! E po-                                              ´
                                           maos a permanecer fieis. (1 Tim.
demos encarar o futuro com se-
guranca, se sempre tivermos ple-           1:18, 19) Ali Paulo usou uma pala-
       ¸                         ´
na confianca em Jeova. w11 15/5            vra grega que pode se referir a fic-
                                                  ˜
               ¸
5:21-23                                    cao, mito ou falsidade. De acordo
                                            ¸
                                           com a The International Standard                  ´
 Segunda-feira, 4 de novembro              Bible ´ Encyclopaedia (Enciclope-
                                                                   ˜
                                           dia Bıblica Padrao Internacional),
A morte se espalhou a todos os             essa palavra se refere a “uma his-
homens, porque todos tinham pe-                 ´                                    ˜
                                           toria (religiosa) sem ligacao com       ¸
      cado. — Rom. 5:12.                   a realidade”. Talvez Paulo se re-
        ´                   ˜              ferisse a mentiras ´ religiosas pro-
  Jeova fez uma provisao para li-
vrar os humanos da pecaminosi-             movidas por historias sensacio-
dade herdada. Paulo explicou que           nalistas ou lendas fantasiosas.
                                                             ´
              ´                            Essas ˜historias apenas ‘fornecem
isso foi possıvel por meio de ou-
tro homem, um homem perfei-                questoes para pesquisa’ — isto
                                              ´                        ˜               ´
                          ˜                e, levantam questoes superfluas
to — um segundo Adao. (1 Cor.                                                            ´
15:45) Mas o proceder de cada um           que ´levam a pesquisas inuteis.
                                                                     ˜
desses dois homens perfeitos le-           Historias falsas sao uma mano-                  ´
vou a resultados muito ´diferen-           bra do arquienganador, Satanas,
                        ˜
tes. Como assim? “Nao e com o              que ´ usa mentiras religiosas e mi-
            ´         ´
dom [dadiva] como e com a fa-              tos ımpios para desviar os despre-                  ´
                              ˜
lha”, escreveu Paulo. Adao foi cul-        venidos.˜ O conselho de Paulo ´ e     ˜
pado dessa falha e recebeu uma             claro: nao preste atencao a histo-¸
sentenca adversa — ele morreu.
          ¸                                rias falsas! w11 15/7 2:9, 10
                                               ´                         ´
  Quarta-feira, 6 de novembro                cıpulos: “Se ˜ tiverdes fe do tama-
        ´    ˜                               nho dum grao de mostarda, direis
Se alguem nao tropecar em pa-
                      ¸
               ´                             a este monte: ‘Transfere-te da-
                                                         ´                     ´
lavra, este e homem perfeito.                qui para la’, e´ ele se transferira, e
          — Tia. 3:2.                                                  ´
                                             nada vos sera impossıvel.” (Mat.
           ˜         ˆ                                     ˆ
  Surgirao divergencias e desen-             17:20) Voce daria primazia aos pa-
                                                 ˜
                             ˜               droes de Deus se isso˜ resultasse
tendimentos entre cristaos. (Fil.
               ´   ´
4:2, 3) Mas e possıvel resolver pro-         em dificuldades? Se nao tem cer-
blemas entre pessoas sem per-                teza de que poderia fazer isso, fale
                                   ˜
turbar a paz da congregacao. Por
                               ¸             com outros membros da congre-
                                                     ˜         ´           ´
exemplo, caso nos dermos conta               gacao. Sem duvida achara espi-
                                                   ¸
de que ´ talvez tenhamos ofendi-             ritualmente animador ouvir suas
                                                       ˆ
do alguem, analise o conselho que            experiencias. w11 15/9 2:10, 12
temos de aplicar conforme regis-
trado em Mateus 5:23, 24. E se al-              Sexta-feira, 8 de novembro
   ´                                              ´
guem nos prejudicou em algo rela-                E bom que permanecam
                                     ´                                ¸
tivamente pequeno? Deverıamos
esperar que o ofensor ˜ venha se                assim como eu. — 1 Cor. 7:8.
desculpar? “[O amor] nao leva em                                                       ˜                 ´
                         ´                         Algumas designacoes disponı-     ¸
conta o dano”, diz 1 Corıntios 13:5.         veis para pioneiros solteiros po-
Quando somos ofendidos, empe-                                             ´
                                             deriam ser´ difıceis de cumprir
nhar-nos pela paz significa˜ per-
                           ´                 para quem e casado ou tem filhos.
doar e esquecer, isto e, ‘nao le-            Paulo pensava no potencial que
var em conta o dano’. (Col. 3:13)                                             ˜
         ´                                   ele via com relacao ao avan˜ co das
                                                                            ¸                      ¸
Esse e o melhor modo de ˜ lidar              boas novas nas congregacoes lo-                 ¸
com as pequenas transgressoes no             cais. Ele queria que todos tives-
dia a dia, visto que contribui para
       ˜         ´                     ˜     sem alegria, como ele. Por isso fa-
relacoes pacıficas com os irmaos.
     ¸       ´         ´         ´           lou de modo positivo sobre servir a
Diz um sabio proverbio: ‘E bele-                          ´
                                         ˜   Jeova como solteiro. Uma pioneira
za passar por alto a transgressao.’
                                             solteira dos Estados Unidos escre-
— Pro. 19:11. w11 15/8 4:4, 5
                                             veu: “Alguns acham que a felicida-
                                                        ˜         ´
  Quinta-feira, 7 de novembro                de nao esta ao alcance dos soltei-
                                             ros. Mas eu vejo que a felicidade
 ‘Persisti em buscar primeiro a              permanente depende da amiza-
 justica de Deus.’ — Mat. 6:33.
      ¸                                                               ´
                                             de com Jeova. Continuar soltei-
                                                      ´                                              ´
                                  ˜          ro e uma surpreendente´ dadiva
  Isso significa colocar ´os padroes
         ´                                                    ˆ
de Jeova sobre o que e certo e o             se voce souber˜ aproveita-la. Eu
                                                                    ´                                  ´
      ´                                      sei que Jeova nao exclui ninguem
que e errado acima das normas                                                     ˜
humanas. (Isa. 55:8, 9) Talvez se            de suas ternas afeicoes, seja casa-¸                ˜
lembre do caso de muitas pessoas             do, seja solteiro.” Essa irma agora               ´
que no passado estiveram envolvi-            serve com alegria num paıs onde
                                                  ´
das no cultivo de tabaco ou na               ha mais necessidade de´ publica-              ˆ
venda de produtos relacionados,              dores do Reino. Se voce e solteiro,
em treinar outros para a guerra              ou solteira, pode usar sua liberda-
                ˜                            de para aumentar sua participa-
ou na producao e venda de armas
              ¸                                 ˜                                                          ˆ
de guerra. Depois de conhecer a              cao no ensino da verdade? Voce
                                              ¸             ´           ´
verdade, a maioria delas decidiu             tambem podera constatar que o           ´
mudar de emprego e se qualificar             estado de solteiro e uma inesti-
                                                    ´           ´                        ´
para o´ batismo. (Isa. 2:4; 2 Cor.           mavel dadiva de Jeova. w11 15/10
7:1; Gal. 5:14) Jesus disse aos dis-         2:5, 8, 9
        ´                                           forca, o imaterial e ´ impessoal es-
      Sabado, 9 de novembro                           ´ ¸               ´
                                                    pırito santo e invisıvel, mas pro-
                                                                             ´    ´
Observo em meus membros outra
                                                    duz efeitos. Esse espırito e ener-
lei guerreando contra a lei da                      gia que emana de Deus, projetada
minha mente e levando-me cati-                      e exercida sobre pessoas ou coi-
    `
vo a lei do pecado. — Rom. 7:23.                    sas para cumprir a vontade divina.
            ˜                                              ´              ´
  Paulo nao estava se autojustifi-                  Sera que Jeova pode continuar a
                                                                    ´
cando ou expressando pena de si                     usar seu espırito para guiar a nos-
                                 ˜                  sa vida? Ele prometeu ao salmista
mesmo, como se estivesse tao car-                                                     ´
regado de pecados que nada podia                    Davi: “Eu te farei ter perspicacia
fazer˜ a respeito. Afinal, ele era um               e te instruirei no caminho em que
                                       ´
cristao maduro, ungido pelo espıri-                 deves andar.” (Sal. 32:8) Davi que- ´
to e´ havia sido escolhido para ser
                             ˜                      ria isso? Sim, pois apelou a Jeova
“ap ostolo para as nacoes”. (Rom.
                           ¸                        usando as palavras do texto de
1:1; 11:13) Paulo reconhecia since-          ˜      hoje. Devemos ter o mesmo dese-
                                                                      ˜
ramente que, por si mesmo, nao                      jo e ´ disposicao de ser guiados pelo
                                                                  ¸
conseguia fazer a vontade de Deus        ˜          espırito de Deus. w11 15/12 2:5, 6
tanto quanto desejava. A razao?
                         ˜
“Todos pecaram e nao atingem a
   ´                                                 Segunda-feira, 11 de novembro
gloria de Deus”, disse ele. (Rom.          ˜                                     ´
3:23) Como descendente de Adao,                     Estavam proibidos pelo espırito
Paulo estava sujeito aos efeitos do                 santo de falar a palavra dentro
                                                                    ´
pecado na carne imperfeita. Pode-                   do distrito da Asia. — Atos 16:6.
mos entender como ele se sentia,
              ´                                         Pelo visto, Jesus — por meio do
                                                         ´
pois todos nos somos imperfeitos e
                                                    espırito de Deus — queria guiar
travamos´ diariamente uma luta si-
                       ´
milar. Alem disso, ha muitas coisas                 Paulo e seus companheiros para
                                                                       ˜
                                     ˜              outra direcao. Para onde foram os
                                                                   ¸
que podem desviar nossa atencao e  ¸                                                      ´
nos tirar da ‘estrada apertada que                  animados viajantes? O versıculo 7 ´
          `                                         explica: “Descendo a Mısia, fize-
conduz a vida’. (Mat. 7:14) Mas a si-
       ˜             ˜                         ´                                              ´
tuacao de Paulo nao era sem˜ saı-
     ¸                                              ram esforcos para entrar na Bit˜ ı-
                                                                 ¸            ´
                               ´                ´   nia, mas o espırito de Jesus nao
da, como a nossa tambem nao e.
w11 15/11 2:3, 4                                    lhes permitiu isso.” Impedidos de
                                                                     ´
                                                    pregar na Asia, Paulo e seus com-
    Domingo, 10 de novembro                         panheiros rumaram para o norte,
                                                                            ˜
                                                    com a intencao de pregar nas ci-
                                                                         ¸´
Ensina-me a fazer a tua vontade,
             ´                                      dades da Bitınia. No entanto, ao´
porque tu es o meu Deus. Teu es-                    se aproximarem da Bitınia, Jesus
     ´     ´                                                                            ´
   pırito e bom; guie-me ele.                       mais uma vez usou o espırito san-
         — Sal. 143:10.                             to para impedi-los. A essa altu-
          ´                                         ra, os homens com certeza esta-
  Qual e a verdadeira natureza do
    ´                              ˆ
espırito santo? Uma nota em Ge-                     vam confusos. Eles sabiam o que         ˜
                       ˜                            pregar e como pregar, mas nao
nesis 1:2 na Traducao do Novo
                     ¸
Mundo das Escrituras Sagradas                       sabiam onde pregar. Podemos ex-
             ˆ                   ´                  pressar isso da seguinte ` manei-
com Referencias diz: “Al em de
                             ´       ´              ra: eles haviam batido a porta
ser traduzido por ‘espırito’, ru-
                 ´         ´                                                      ´
ahh [hebraico] e tambem traduzi-                    que dava para a Asia ` — mas em
                                                      ˜
do por ‘vento’ e por outras pala-                   vao. Haviam batido a porta que
                                                                                ´
vras que denotam uma´ forca ativa,
                               ¸                    dava ˜ para a´ Bitınia — de novo
      ´
invisıvel.” (Veja tambem as notas
        ˆ                                           em vao. Sera que pararam de ba-
                                                            ˜
em Genesis 3:8; 8:1.) Assim como
                         ´                          ter? Nao aqueles zelosos pregado-
o vento, embora invisıvel, exerce                   res! w12 15/1 2:4-6
  Terca-feira, 12 de novembro
      ¸                                              queza da pessoa e se retire com cal-
                                                     ma. (Pro. 15:1; 17:14; 2 Tim. 2:24)
[Jesus] continuou a noite inteira                    A sua bondade talvez a torne mais
              ˜                                                         ´
     em oracao. — Luc. 6:12.
            ¸                                        receptiva na proxima visita de uma
                                                                               ´
         O que nos ensina o exemplo de               Testemunha de Jeova. Em outros
                                                                           ´
Jesus? Que temos de orar por lon-                    casos, pode ser possıvel contornar
                                                                  ˜                  ´
                     ˜                               uma reacao negativa. Alguem tal-
                                                              ¸
gas horas? Nao, pois ele de for-                                    ˜              ´
ma bondosa reconheceu a respei-                      vez diga: “Nao, obrigado. Ja tenho
                                                                      ˜      ˜
                                           ´         minha religiao” ou “Nao estou inte-
to de seus seguidores: “O espırito,
                             ´                                                            ´
naturalmente, esta ansioso, mas                      ressado”. Pode ser que diga isso s´ o
                 ´                                   porque parece ser o modo mais fa-
a carne e fraca.” (Mat. 26:41) Po-
demos, no entanto, imitar a Je-                      cil de terminar a conversa. Mas,
                                                                                 ˆ
                                   ´                 com habilidade e persistencia cor-
sus. Por exemplo, sera que con-                                 ˆ
sultamos nosso Pai celestial antes                   dial, voce talvez possa fazer uma
de decidir algo ´ que afete espi-                    pergunta intrigante que desperte
                                               ´     o interesse do morador em assun-
ritualmente a ˜ nos, nossa famılia
ou nossos irmaos? As nossas ora-                     tos espirituais. w12 15/3 1:15, 16
       ˜
coes incluem sentimentos de preo-
 ¸             ˜                                      Quinta-feira, 14 de novembro
cupacao com os companheiros de
            ¸ ˜                          ˜                 ˜  ´               ´
adoracao? Oramos de coracao, em
             ¸                       ¸                   Nao e assim entre vos.
vez de repetir palavras mecani-  ´                           — Mar. 10:43.
camente? Note, tamb em, que Je-                                  ´                       ˜
                                                       Hoje, e bom que os irmaos que
sus valorizou falar de modo pes-
                                                     ‘procuram alcan car o cargo de
                                                                                  ¸
soal e reservado com seu Pai. Neste
                               ´       ´             superintendente’ examinem suas
                                                                          ˜
mundo agitado e frenetico, e muito
     ´             ˜                                 reais ´ motivacoes. (1 Tim. 3:1) Os
                                                               ˜       ¸ ˜
facil ficar tao envolvido na correria                que ja sao anciaos talvez queiram
da vida que nos esquecemos do que
   ´                                                 perguntar francamente a si mes-
e mais importante. Se reservar-                                    ˜
                                                 ˜   mos se nao sentem um certo dese-
mos um bom tempo para oracoes                ¸       jo de ter autoridade ou destaque,
profundas e pessoais, ficaremos                                               ´
                                                     como ´ alguns ap ostolos sentiram.
                                                                        ´
mais alertas em sentido espiritual.
                         ´                           Se ate os ap ostolos tinham difi-
(Mat. 6:6, 7) ´ Nos nos achegaremos                                                            ˜
                                                     culdade nesse sentido, os anciaos
mais a Jeova, ansiosos de fortale-
                           ˜                         podem reconhecer que precisam
cer nossa relacao com ele. — Sal.
                       ¸                             empenhar-se aˆ fundo ˜ para evitar
25:14. w12 15/2 1:8, 9                                                                       ˜
                                                     qualquer tendencia nao crista de
                                                     gostar de ter autoridade sobre ou-
                                                             ´                        ´    ˜
 Quarta-feira, 13 de novembro                        tros. E verdade que ha ocasioes em
                  ˜                                                  ˜
Vossa pronunciacao seja sempre
                ¸                                    que os anciaos precisam ser fir-
com graca, temperada com sal.
        ¸                                            mes, tais como ao proteger o reba-
          — Col. 4:6.                                nho contra os “lobos opressivos”.
       ˆ                                             (Atos 20:28-30) Paulo recomendou
  Voce gosta de ser acordado de                      a Tito que persistisse em “exortar
um sono profundo? Muitos reagem                      e repreender com plena autorida-
mal ao serem acordados de repen-                     de”. (Tito 2:15) No entanto, mesmo˜       ˜
te. Em geral prefere-se ser acorda-
                    ´            ´                   ao ter de tomar tal acao, os anciaos
                                                                                    ¸
do com gentileza. E assim tamb em                    procuram tratar com dignidade os
nos esforcos de despertar pessoas
          ¸                                          envolvidos. Eles reconhecem que,
                                                                              ´
em sentido espiritual. Por exem-                     em vez de uma crıtica´ dura, em ge-
plo, se um morador se irrita com a
                  ´                                  ral um apelo gentil e mais eficaz
                                                                                ˜
sua visita, qual e, via de regra, a
              ˜                                      para tocar coracoes e mover al-
                                                         ´                  ¸
melhor reacao? Reconheca bondo-
            ¸             ¸                          guem a seguir um proceder corre-
samente os sentimentos e a fran-                     to. w11 15/6 3:17-19
  Sexta-feira, 15 de novembro            ram caso”, como disse Jesus. Assim
                                                      ´         ´     ´
                            ˆ            como Noe e sua famılia, nos temos
Mesmo que um homem de um                 muito a fazer todos os dias. Te-
passo em falso antes de se aper-         mos de ganhar o sustento e cui-
               ´                                    ´
ceber disso, vos, os que tendes          dar de nos mesmos e de nossa fa-
            ˜                              ´
qualificacoes espirituais, tentai
          ¸                              mılia. Isso pode consumir grande
      reajustar tal homem.               parte de nosso tempo, energias
                                                          ´
                 ´                       e recursos. Nos participamos no
            — Gal. 6:1.                           ´
      ˜       ´ ´                        ministerio, preparamos e frequen-
                                                            ˜      ˜
     Nao e facil aceitar conselhos de    tamos as reunioes cristas e nos
um humano imperfeito, mesmo              mantemos fortes espiritualmen-
que sejam dados com o maior tato
                        ´                te por ˜ meio de estudo pessoal e
e amor possıvel. No entanto, se                               ´
                          ´              adoracao em famılia. Com certeza,
                                                ¸       ´
reagirmos bem, nos agradaremos           manter ao mınimo o peso que te-
ainda mais a Deus. Curiosamen-
                            ´            mos de carregar, bem como evitar
te, quando oramos, nos admitimos                                    ´   ´
                                         qualquer carga desnecessaria, e vi-
com facilidade que somos imper-    ´     tal para completarmos a corrida
feitos. No entanto, quando alguem             ˜
                                ˆ        crista. w11 15/9 4:4, 5
nos aponta uma falha, a tendencia
   ´
e tentar nos justificar, minimizar          Domingo, 17 de novembro
o ˜ problema, questionar a motiva-               ´
cao do conselheiro ou objetar ao
 ¸                                         Como ultimo inimigo, a morte
                                             ´
modo como o conselho foi dado.             ha de ser reduzida a nada.
(2 Reis 5:11) E se o conselho toca                 — 1 Cor. 15:26.
                                     ´
num aspecto especialmente sensı-
                   ˜                       Ainda que tenhamos de enfren-
vel — acoes de um membro de nos-
              ´¸                         tar a morte por causa de˜ nossa fir-
sa famılia, maneira de nos vestir,                                 ˜                           ´
                                         me posicao como cristaos, Jeova
                                                            ¸
nossa higiene pessoal ou um tipo
                     ˜                   pode e vai nos ajudar a manter nos-
de diversao de que gostamos, mas
                      ´                  sa´ integridade a ele. Somos tam-
que Jeova odeia — talvez a nos-
                 ˜                       b em consolados pela esperanca da                 ¸
sa reacao seja bastante negativa,
          ¸                                                            ˜
                                         ressurreicao. Os servos leais de
                                                                  ¸ ´
para nossa surpresa e para cons-
            ˜                            Deus que ja˜ faleceram, bem como
ternacao de quem nos aconselha.
        ¸                                                                      ´             ´
                                         outros, estao na ˜ infalıvel memo-
                                                                         ´
Mas, depois de pensar bem, em ge-        ria de Jeova e serao ressuscitados.
ral admitimos que o conselho foi              ˜
                                         (Joao 5:28, 29; Atos 24:15) Confiar ´
apropriado. w11 15/7 4:5                 na promessa de Jeova sobre a res-
                                                          ˜                          ´
      ´                                  surreicao nos consola e da espe-
                                                        ¸                          ´
    Sabado, 16 de novembro               ranca segura durante perıodos de
                                                  ¸                  ˜
Assim como ocorreu nos dias de           perseguicao. Somos muito conso-
                                                                ¸
   ´           ´      ´                  lados por saber que as pessoas que
Noe, assim sera tambem nos dias                                                  ˜
       do Filho do homem.                amamos e que agora estao dormin-
          — Luc. 17:26.                  do na sepultura comum da huma-
                                                              ˆ
                                         nidade tem a perspectiva de viver
  Jesus falava do modo de vida das       num maravilhoso novo mundo, li-
pessoas. (Mat. 24:37-39) A maioria
                             ´  ˜        vre de todas as atuais causas de
                                                    ˜                                    ˜
das pessoas nos dias de Noe nao          aflicao. E a “grande multidao”´ de
                                                ¸                          ´
mostrou interesse´ em Deus, muito        servos de Jeova que sobrevivera ao
menos em agrada-lo. O que des-
             ˜                           fim deste sistema mundial perver-
                                                      ´                                ´
viou a atencao delas? Nada de ex-
         ´ ¸                             so tera o significativo privilegio de
traordinario. Comer, beber, casar        receber e instruir os que ressusci-
— coisas comuns na vida. O˜ verda-       tarem para viver na Terra. — Rev.
deiro problema foi que “nao fize-        7:9, 10. w11 15/10 3:16, 17
                                                                              ˜
Segunda-feira, 18 de novembro                     peciais, ˜ como construcao civil,
                                                                            ¸
                                                  impressao, organizar congressos,          ´
Os que fazem uso do mundo, [se-                   supervisionar ajuda humanit a-
                   ˜                                                                ´
jam] como os que nao o usam ple-                  ria e comunicar-se com medicos
    namente. — 1 Cor. 7:31.                       e ˜ hospitais sobre a nossa posi-
                ˜                                            ´
     Cristaos vigilantes se refreiam              cao bıblica a respeito do uso de
                                                   ¸
de usar o mundo plenamente com                    sangue. ˜ Frequentemente essas
             ˜ `             ˜                    tarefas sao executadas por volun-
relacao a educacao superior. Mui-
        ¸                 ¸                          ´                    ˆ
tos neste mundo consideram a                      tarios sem muita experiencia num
                                                                  ´             ´
                  ˜                               campo especıfico. O espırito de
educacao superior como um indis-
            ´ ¸                             ´
pensavel trampolim para o prestı-                 Deus torna bem-sucedidos seus
                                                                 ˆ ´
                                ´       ˜         esforcos. Voce ja recusou uma de-
                                                          ¸ ˜
gio e a riqueza. Mas nos, cristaos,                                                   ´
vivemos como residentes tempo-                    signacao no servico de Jeova por
                                                           ¸           ¸
   ´                                              achar que outros eram mais quali-
rarios e buscamos alvos diferen-                                                  ´
                                                  ficados? Lembre-se, o espırito de
                                                        ´
tes. Evitamos ‘atentar para coi-
                                                  Jeova pode aumentar seus conhe-             ´
sas altivas’. (Rom. 12:16; Jer. 45:5)
                                                  cimentos e habilidades e ajuda-         ˜
Como seguidores de Jesus, aca-
                                                  lo a cumprir qualquer designacao
                                                                     ˆ                  ¸
tamos seu alerta: “Mantende os
                                                  que Deus lhe de. w11 15/12 3:7, 8
olhos abertos e guardai-vos de
toda sorte de cobica, porque mes-
                            ´ ¸           ˆ        Quarta-feira, 20 de novembro
mo quando algu˜ em tem abundan-
cia, sua vida nao vem das coisas                  Jesus se tornou aquele que foi
que possui.” (Luc. 12:15) Assim                      dado em penhor dum pacto
                                  ˜ ˜
sendo, os jovens cristaos sao in-                       melhor. — Heb. 7:22.
centivados a buscar alvos espi-
                                                        Na sua carta aos hebreus, Pau-
                                                                                  ´
rituais, obtendo apenas a ins-
          ˜           ´                           lo explicou que o tabernaculo era
trucao necessaria para´ atender
 `    ¸                                           apenas uma “sombra das coisas
as suas necessidades basicas, ao
                                                  celestiais” e que Jesus se tornou
mesmo tempo que focalizam em                  ´   Mediador de um “pacto melhor”
se preparar para servir a Jeova
                        ˜                         do que aquele mediado por Moi-
‘de todo coracao, alma, forca e
                    ¸                 ¸               ´
                                                  ses. (Heb. 8:1-5) Nos dias de Pau-
                                                                            ˜
mente’. (Luc. 10:27) Desse modo,                  lo, essas explicacoes sobre a Lei
podem tornar-se ‘ricos para com                                       ´ ¸
                                                  eram inestimaveis para os cris-
                                                    ˜                   ˜
Deus’. — Luc. 12:21; Mat. 6:19-21.                taos, e ainda sao. Elas nos aju-
w11 15/11 3:10, 11                                dam a entender melhor o valor das
                                                            ˜                       ´
                                                  provisoes de Deus para nos. Es-
 Terca-feira, 19 de novembro
      ¸                                           crevendo aos romanos, Paulo diri-
                                                                                ´
O altar de cobre feito por Beza-                  giu alguns comentarios a mem-
                                                                              ˜
lel . . . tinha sido posto dian-                  bros da congregacao que eram de
                                                                          ¸
                 ´            ´                   origem judaica e haviam sido ins-
 te do tabernaculo de Jeova.                             ´
                   ˆ                              truıdos na Lei mosaica. Ele reco-
           — 2 Cro. 1:5.
                                                  nheceu que esses tinham a van-
    Diferentemente dos fabrican-  ˜               tagem de ter uma “estrutura do
tes atuais, Bezalel e Ooliabe nao                 conhecimento e da verdade” so-
                                                              ´                       ´
estavam interessados em dei-                      bre Jeova e seus justos princıpios.
xar sua assinatura ou marca nas
                           ´                      O entendimento dessa ‘estrutu-
suas obras. Todo o credito pe-
                   ˜                ´             ra da verdade’ e o respeito sin-      ˜
las suas realizacoes foi para Jeova.
  ˆ              ¸                                cero por ela habilitaram cristaos
(Exo. 36:1, 2) Em nossos dias tal-                judeus, a orientar, ensinar e escla-
                                                                    ˜
vez enfrentemos tarefas desafia-                  recer os que nao conheciam a Lei.
doras que exijam habilidades es-                  — Rom. 2:17-20. w12 15/1 3:1, 2
                                                   ˆ
 Quinta-feira, 21 de novembro                 (Exo.´ 26:1-6) No entanto, quando
                                                         ´
   ˆ                                          Jeova da muitos detalhes, ele o
 Se corajoso e muito forte . . .              faz com bons ´ motivos. Note, po-
          ´                ´                    ´                 ˜
     Jeova, teu Deus, esta                    rem, ´que Moises nao se irritou com
     contigo. — Jos. 1:7-9.                   Jeova por lhe ter dado tantos de-
                                                                     ´
    A imagem que talvez´ facamos ´de
                                   ¸          talhes, como se Jeova o estives-
uma pessoa corajosa e de alguem               se rebaixando ou reprimindo sua
                       ´                      criatividade´ ou liberdade. Em vez
forte, valente, ate mesmo arroja-
       `             ´         ´        ´
do. As vezes, porem, e necessario             disso, Moises se certificou de que
                                                       ˜
uma coragem silenciosa para se-               os artesaos ‘fizessem exatamente
                                              assim’ como Deus havia ordenado.
                                                   ˆ
guir um proceder correto no dia a
                                              (Exo. 39:32) Que humildade! Moi-
                                                  ´
dia. Alguns personagens do regis-
         ´                                    ses reconheceu que se tratava da
                                                            ´
tro bıblico foram destemidos sob
             ˜                                obra de Jeova e que ele era apenas ˜
condicoes muito provadoras. Por
           ¸
                                              um instrumento na sua realizacao.¸
exemplo, exigia´ coragem ser teste-
                                              w11 15/9 5:13
munha de Jeova no meio de toda a
maldade que existia na Terra an-                    ´
               ´                     ´            Sabado, 23 de novembro
tes do Diluvio,´ nos dias de Noe. Mas           ´
Enoque, “o setimo homem na li-                Ha um anelo da minha parte
                 ˜
nhagem de Adao”, destemidamen-                para declarar as boas novas
                                                      ´     ´
te transmitiu esta mensagem pro-
  ´                          ´                  tambem a vos. — Rom. 1:15.
fetica: “Eis que Jeova veio com as                                 ˜                   ´
                   ´                             O cirurgiao responsavel tem de
suas santas mirıades, para exe-                                ˜
                                              dar atencao indivisa˜ ao seu traba-
                                                             ¸
cutar o julgamento contra ´ todos
                                              lho porque vidas ˜ estao em jogo. No
                                                         ´
e para declarar todos os ımpios           ˜   ministerio cristao, pode-se mos- ˆ
culpados de todas as suas acoes
´                                      ¸´     trar senso de urgencia por se con-
ımpias que fizeram de modo ım-                centrar no trabalho. Podemos,
pio, e de todas as coisas chocantes
                           ´                  por exemplo, pensar em ˜ assun-
que os pecadores ımpios falaram               tos, perguntas ou informacoes que            ¸´
contra ele.” (Judas 14, 15) Enoque                                     `
                                              interessem as pessoas. Alem dis-                      ˆ
usou o verbo no passado por causa             so, por causa do senso de urgen-
do cumprimento certo dessa profe-
                         ´                    cia talvez possamos ajustar a nos-
cia. E os humanos ımpios realmen-                                            ˜
                                 ´            sa programacao a fim de visitar
                                                                           ¸
te pereceram num diluvio global.              as pessoas quando estiverem mais
w12 15/2 2:1-3                                dispostas a nos receber. (1 Tim.           ˆ
                                              4:16) Ter senso de urgencia sig-
                                                                     ´
  Sexta-feira, 22 de novembro                 nifica tamb em estabelecer priori-
      ´                                                          ˆ
Moises era em muito o mais man-               dades. (Gen. 19:15) Por exemplo,
                                ´             imagine que, depois de ver seus
so de todos os homens na superfı-                                        ´
                     ´                        exames, o medico o chame ao con-
    cie do solo. — Num. 12:3.                      ´
                            ´                 sultorio e lhe ´ diga com seriedade:            ˆ
  Nada indica que Moises tenha                “O seu caso e urgente. Voce tem
                                                       ´                           ˆ
muitas vezes questionado o modo
        ´                                     no maximo um mes para come-                       ˆ
de Jeova agir ou que se aborreces-
                      ˜                       car a cuidar da doenca.” Voce por
                                               ¸                                     ¸
                                                           ˜
se com a obrigacao de seguir os
                  ¸              ´            certo nao sairia correndo do con-
                                                   ´
procedimentos ditados por Jeova.
                        ´                     sultorio como um bombeiro numa     ˆ
Por exemplo, Jeova deu˜ ordens a              chamada de emergencia. Mas com                          ˜
respeito da constru c ao do ta-
     ´              ´     ¸                   certeza ouviria as recomendacoes                    ¸
                                                     ´
bernaculo nos mınimos detalhes,
                              ´               do medico, iria para casa e reava-
como a cor da linha e o numero                liaria seriamente suas prioridades.
de presilhas nos panos da tenda.              w12 15/3 2:7, 8
                                                     ˜
   Domingo, 24 de novembro               realizacao dessa obra. Os mem-
                                                 ¸
         ´                               bros de ambos os grupos simboli-
                                                              ˜          ´
Qual sera o sinal da tua presen-         zaram sua dedicacao a Jeova por
                   ˜                                        ¸
ca e da terminacao do sistema
¸                ¸                       terem sido batizados ‘em nome do
    de coisas? — Mat. 24:3.                                       ´
                                         Pai, do Filho e do espırito santo’.
                             ´           (Mat. 28:19)˜ E todos ´ eles se sub-
   Jesus tratou seus disc ıpulos
                        ˜                          `
como amigos, nao como inferio-           metem a acao do espırito de Deus
                                                       ¸
res. Ele dedicou tempo a eles, re-       na vida, permitindo que produza
                                                                  ´
velou-lhes assuntos em parti-            neles o seu fruto. (Gal. 5:22, 23)
cular e ‘os deixou saber todas as        Assim como os ungidos, as outras  ´
coisas que tinha ouvido do Pai’.         ovelhas permitem que o espırito
      ˜                              ˜   de Deus as ajude. Com essa aju-
( Jo ao 15:15) Imagine a emo cao ¸                       ´
deles ` quando Jesus lhes respon-        da, fazem o maximo para preen-
deu ˜ a pergunta sobre a termi-          cher os requisitos de santidade de
                                              ´
nacao ´ do sistema de coisas. Ele
    ¸                                    Jeova. — 2 Cor. 7:1; Rev. 7:9, 14.
tambem partilhou com seus se-            w11 15/12 4:16
guidores seus pensamentos e sen-   ˜
timentos. Como Jesus, os anciaos           Terca-feira, 26 de novembro
                                               ¸
        ˜
cristaos atuais agem como amigos            A Lei . . . tornou-se o nosso
e ajudam outros. Eles cultivam
              ˜                             tutor, conduzindo a Cristo.
uma relacao calorosa e achega-
            ¸                                              ´
                      ˜                             — Gal. 3:24.
da com seus irmaos, tirando tem-                     ´
po para mostrar interesse pes-
                          ˜                 Jeova revelou ao seu povo, no
                                                           ´                           ´
soal neles. Os anciaos confiam em
          ˜                              primeiro seculo EC, que o sacrifı-
seus irmaos e compartilham com
                  ´                      cio de resgate de Jesus havia abo-
eles verdades bıblicas que apren-
                    ˜                    lido a Lei mosaica. (Col. 2:13, 14)
deram. Os anciaos nunca tratam           Todas as ofertas sacrificiais que
como inferior um servo ministe-          os judeus vinham fazendo havia
                                                                 ˜
rial que talvez seja comparativa-        centenas de anos nao eram mais
                                                       ´
mente mais jovem. Em vez disso,          necessarias e perderam o valor.             ˜
eles o consideram um homem de            A Lei havia cumprido sua funcao       ¸
boa espiritualidade, que tem po-         de “tutor, conduzindo a Cristo”.
                                                   ˜                             ˜
tencial e realiza˜ um valioso servi-     Isso nao quer dizer que os cristaos
                                           ˜
co na congregacao. w11 15/11 5:4, 5
 ¸              ¸                        nao ´ se interessam ´ mais por´ sa-
                                         crifıcios. Pelo contrario, o ap osto-
Segunda-feira, 25 de novembro            lo Pedro falou da necessidade de
                                                               ´
Quem ouve diga: “Vem!” E quem            ‘oferecer sacrifıcios espirituais,
                                                 ´                           ´
tem sede venha; quem quiser              aceitaveis a Deus, por intermedio         ´
                 ´                       de Jesus Cristo’. (1 Ped. 2:5) Alem
tome de graca a agua da vida.
           ¸                                             ´
                                         disso, o ap ostolo Paulo deixou cla-
                                                                       ˜
         — Rev. 22:17.                   ro que a vida de um cristao de-
                          ´
  Motivados ˜ p elo esp ırito de         dicado — em todos os seus as-
Deus, os cristaos hoje estendem o        pe ctos — p o de corretamente     ´
                  ´
convite de Jeova, que resulta em         ser considerada um “sacrifıcio”.            ˜
vida eterna, para “quem quiser”          (Rom. 12:1) Assim sendo, o ´cristao
                                                             ´
           ´                     ˜
aceitar a agua da vida. Os cristaos      oferece sacrifıcios a Jeova, quer
ungidos tomam a dianteira em fa-         por dar certas coisas a ele, quer
zer isso. Mas os das outras ovelhas      por renunciar a certas coisas em
                                                                     ´
se juntam a eles em fazer esse           Seu favor. Nossos sacrifıcios, no
                                                                         ´
convite. Os dois grupos cooperam
                     ´                   entanto, precisam ser aceitaveis a
                                               ´
com o mesmo espırito santo na            Jeova. w12 15/1 4:1-3
 Quarta-feira, 27 de novembro                      pode nos levar a ter saudades dos    ´
                                                   bons velhos tempos. Por que e
                                                     ˜
‘Pratiquem o bem, sejam libe-
                                                   tao perigoso pensar assim? Veja o
rais, prontos para partilhar.’                     que aconteceu com os israelitas
         — 1 Tim. 6:18.                                                 ´
                                                   nos dias de Moises enquanto es-
                                                                              ´
     Paulo recomendava que seus ir-                tavam no Egito. Os egıpcios “pu-
     ˜       ´                               ´     seram sobre [os israelitas] chefes
maos na fe cultivassem o espırito
de generosidade. Mesmo em tem-                     de trabalho forcado, com o obje-
                                                                    ¸
                               ˆ                   tivo deˆ oprimi-los nos seus far-
pos de aperto economico, pode-     ´                                                ´
mos promover um espırito gene-                     dos”. (Exo. 1:11; ´ 3:7) Por incrıvel
roso. ´ Uma boa maneira de fazer                   que pareca, por˜ em, pouco depois
                                                              ¸
isso e prover, aos que precisam,                   de sua libertacao milagrosa, esse
                                                                  ¸
                                           ´
transporte para o ˜ ministerio de                  mesmo povo comecou a resmun-
                                                                            ¸
                                                            ´
campo e as reunioes. E que di-                     gar. (Num. 11:5, 6) Eles haviam
zer dos que se beneficiam desses                   distorcido seu conceito — a pon-
                                               ˜                          ´
gestos de bondade? Eles estarao  ´                 to de quererem ate voltar para a   ´
incentivando um espırito positivo
                   ˜                               terra que os escravizava. — Num.
na congregacao por mostrar apre-
               ¸                                   14:2-4. w12 15/3 4:6, 7, 9
co, talvez ajudando com o que pu-
 ¸
derem para cobrir ´ os crescentes                    Sexta-feira, 29 de novembro
                                       ´                                               ˜
custos do combustıvel. Alem dis-                   Embora facais muitas oracoes,
                                                                   ¸                 ¸
so, programar mais tempo para        ˜               ˜                             ´
passar com nossos irmaos espiri-
                                                   nao escuto; as vossas proprias
          ˜            ´                               ˜
tuais nao os fara se sentir neces-                 maos se encheram de derrama-
   ´                                               mento de sangue. Lavai-vos; lim-
sarios e amados? Sermos genero-
                         ˜
sos em boas acoes “para ´ com os
                     ¸                             pai-vos; removei a ruindade das
                                                                 ˜
aparentados conosco na fe”, sem-                   vossas acoes de diante dos meus
                                                               ¸
pre prontos a partilhar nosso tem-       ´               olhos; cessai de fazer o mal.
po e recursos, aprofundara ´ nosso                             — Isa. 1:15, 16.
amor por eles e contribuira para
                 ´                                                 ´   ˜
criar um espırito caloroso ´ e posi-                    Jeova nao se agradava dos sa-
                                                           ´
                             ˜                     crifıcios oferecidos por pecadores
tivo na congregacao. — Gal. 6:10.
                           ¸                           ˜
w12 15/2 3:6                                       nao arrependidos. No entanto, ele
                                                                                   ˜
                                                   aceitava as oracoes e ofertas de
                                                                                 ¸
 Quinta-feira, 28 de novembro                      pessoas que sinceramente se es-
  ˜                                                forcavam em obedecer aos seus
                                                         ¸
Nao diga: “Por que os dias do
                                                   mandamentos. A estrutura da Lei
passado foram melhores que os
                                                   conscientizava tais pessoas de que
    de hoje?” — Ecl. 7:10, Nova
           ˜                                       elas eram pecadoras, precisando
                                                                     ˜         ´
      Versao Internacional.                        de perdao. (Gal. 3:19) Essa cons-
                                                                 ˜
   Temos um conceito distorcido                    tatacao produzia, apropriadamen-
                                                             ¸             ˜             ´
dos bons velhos tempos? Lembre-                    te, um coracao contrito. Tambem
                                                                         ¸
                ´                                  hoje, temos de reconhecer que
se, nossa memoria nem sempre
 ´     ´                                                                               ´
e confiavel. Sem perceber, pode-                   precisamos do sacrifıcio de Cristo,
                                                               ´
mos minimizar nossos problemas                     que e com certeza capaz de remir
do passado e, ao mesmo tempo,                      pecados. Se entendermos e apre-   ´
exagerar as alegrias, fazendo pa-                  ciarmos isso, Jeova ‘se agrada-
                                                     ´
recer que as coisas eram muito                     ra’ de tudo o que lhe oferecermos
melhores do que realmente fo-                      no nosso servico dedicado. — Sal.
                                                                             ¸
                     ˜
ram. Essa recordacao distorcida
                   ¸                               51:17, 19. w12 15/1 3:15, 16
       ´                                                   ´
     Sabado, 30 de novembro               vra, por intermedio da conduta
   ´                                      de suas esposas, por terem sido
Vos, maridos, continuai a morar           testemunhas oculares de sua con-
com elas da mesma maneira, se-            duta casta, junto com profundo
gundo o conhecimento, atribuin-           respeito”. (1 Ped. 3:1, 2) A espo-`
do-lhes honra como a um vaso              sa talvez possa atrair o marido a
                                                     ˜
      mais fraco, o feminino.             adoracao verdadeira por sujeitar-
                                                   ¸
           — 1 Ped. 3:7.                  se a ele e mostrar-lhe profundo
         ´                                respeito, mesmo que ele a tra-  ˜
   O ap ostolo Pedro forneceu con-        te com rudeza. O marido cristao
selhos inspirados a esposas cris-                ´
 ˜                                        tambem deve agir com temor a
tas que vivem num lar dividido.
                              ´           Deus e ser um amoroso chefe de
                                               ´
“Estai sujeitas aos vossos proprios       famılia, apesar de qualquer pos-
                                           ´             ˜
maridos”, escreveu, “a fim de que,
             ˜                    `       sıvel oposicao de sua esposa des-
                                                       ¸
se alguns nao forem obedientes a          crente. — 1 Ped. 3:8, 9. w12 15/2
palavra, sejam ganhos sem pala-           4:10

   Domingo, 1.° de dezembro                Segunda-feira, 2 de dezembro
          `
‘Suplica as mulheres mais ido-              As esposas estejam sujeitas
                 ˜    `
sas, como a maes, as mulhe-                      aos seus maridos.
                            ˜                             ´
res mais jovens, como a irmas.’                     — Efe. 5:22.
        — 1 Tim. 5:1, 2.
                          ´                     A esposa exemplar ´ trabalha
    O exemplo de Jo, de tratar as         pelo bem de sua famılia. (Pro.
mulheres com dignidade, em es-
                      ´                   14:1) Em contraste com a mulher
pecial a esposa, e digno de ser                                          ´
                                    ˜     tola, que desrespeita´ o princıpio
imitado. Ele se esforcava em nao¸         da chefia, a mulher sabia tem um
olhar lascivamente para outra
              ´                           profundo respeito por essa provi-
mulher. (Jo 31:1) Encarar com se-             ˜
                  ˜                       sao. Em vez de adotar a atitude
riedade os irmaos´ nos impede de          desobediente e independente do
flertar com alguem ou de fazer            mundo de hoje, ´ ela se sujeita ao
qualquer coisa que possa ˜ causar         seu marido. (Efe. 2:2) Uma espo-
constrangimento a um irmao ou a                         ˜
            ˜                             sa tola nao hesita em falar mal
                                                                    ´ ´
uma irma. Conferir dignidade a
          ´                               do marido, mas a que e sabia faz o
outros e especialmente importan-          que pode para que os filhos e ou-
te quando duas pessoas namoram
                                          tras pessoas aumentem o respei-
e ˜ pretendem se casar. Um cris-
        ´
tao serio jamais brincaria com os         to por ele.˜ Uma esposa assim cui-
sentimentos de outro. (Pro. 12:22)        da para nao enfraquecer a chefia
 ´                  ´                     do marido por resmungar ou dis-
E preciso tambem encarar com
                        ´                                   ´        ´
seriedade os pap eis designados           cutir com ele. Haˆ tambem a ques-
                                            ˜
                            ´     ´       tao de ser economica. A mulher
por Deus na fam ılia. A indus-
tria do entretenimento tem pra-           tola talvez desperdice os recursos
                                                    ´
                                      ´   da famılia, adquiridos com mui-
zer em reduzir o chefe de famı-
lia a um mero objeto de zombaria          to˜ esforco. A esposa apoiadora
                                                      ¸
e desrespeito. No entanto, as Es-         nao age assim. Ela coopera com
                                                                ˜
crituras conferem ao marido uma           o marido em questoes financei-
                                                                  ˆ
grande responsabilidade, por de-          ras. Age ˜ com prudencia e eco-
      ´
signa-lo como “cabeca de sua es-
                              ¸           nomia. Nao pressiona o marido a
                ´
posa”. — Efe. 5:23; 1 Cor. 11:3.          trabalhar horas extras. w11 15/5
w11 15/4 1:15, 16                         1:10, 11
                                                                         ´    ´
   Terca-feira, 3 de dezembro
      ¸                                        que ultrapassam o que e razoavel
                                                        ´
                                               e poss ıvel ´ para eles. Realmen-
                                                     ´
 Todos os que pecaram debaixo                  te,˜ e elogiavel que muitos abrem
             ˜
 de lei, serao julgados por lei.               mao de certos confortos mate-
          — Rom. 2:12.                         riais a fim de dedicar mais tem-
                                     ´                                            ´
  Paulo explicou que ate mesmo                 po e energia ao servico de Jeova
                                                                       ¸
                             ˜           ´     como zelosos publicadores do Rei-
pessoas de ˜ nacoes ou grupos etni-
                         ¸             ´
cos que nao conhecem o codigo                  no. Outros servem como pioneiros,´
divino de leis que foi dado a Is-              betelitas, viajantes ou missiona-
rael, muitas vezes “fazem por na-              rios. Ter contentamento na nos-  ´
tureza as coisas da lei”. Por exem-            sa vida como residentes tempora-
                   ´                           rios neste sistema nos possibilita
plo, por que e comum tais pessoas
proibirem o incesto, o assassina-              manter o olho “singelo”, ou “em
to e o roubo? ˆ Paulo identificou              foco”, olhando de modo “unidire-
        ˜                                  ˆ   cional” para o Reino de Deus e
a razao: elas tem uma consci´en-   ´
cia. (Rom. 2:14, 15) Mas e provavel            dando aos seus interesses o pri-
que tenha observado que ter uma                meiro lugar na nossa vida. — Mat.
          ˆ                                    6:22, nota. w11 15/11 3:13, 14
consci encia que funciona como   ˜
testemunha interior ´ nao significa
que a pessoa seguira sem falta a                  Quinta-feira, 5 de dezembro
                 ˜                                    ˜           ˜
sua orientacao. O caso dos israeli-
               ¸                                   Nao suportarao o ensino
tas do passado mostra isso. Em-                      salutar. — 2 Tim. 4:3.
bora tivessem recebido de ´ Deus
             ˆ                                                    ´
uma consciencia e leis especıficas,                  O ap ostolo Paulo predisse que,´           ´
eles muitas vezes violavam tanto
                     ˆ                         depois da morte dos ap ostolos, a fe
                                                              ˜
a sua consciencia como a Lei de
      ´                                        crista seria contaminada por ensi-
Jeova. (Rom. 2: 21-23) Eles eram               nos falsos. (2 Tes. 2:3, 7) Os que
                                                    ˜
duplamente culpados e, portanto,               nao suportariam “o ensino salutar”
com certeza pecadores, em desa-˜               incluiriam alguns homens em po-
                                                          ˜
linho com os padroes e a vonta-                sicoes de responsabilidade. Paulo
                                                        ¸                         ˜
de de Deus. Isso prejudicou seria-
                           ˜                   alertou os anciaos nos seus dias:
                                                                        ´                 ˜
mente a relacao deles com o seu
                       ¸                       “Dentre vos mesmos surgirao ho-  ˜
Criador. — Lev. 19:11; 20:10; Rom.             mens e falarao coisas deturpa-         ´
3:20. w11 15/6 1:15, 16                        das, para atrair a si os discıpulos.”
                                               (Atos 20:30) A The New Encyclo-
  Quarta-feira, 4 de dezembro                  pædia Britannica (Nova Enciclo-
                                                      ´                   ˆ
 A piedade [temor a Deus] com                  pedia Britanica) menciona um dos
                 ´                             fatores principais que resultaram
 contentamento e grande fonte                                               ´
 de lucro.˜ — 1 Tim. 6:6, Nova                 em racioc ınios distorcidos: “Os
                                                              ˜
                                               cristaos que tinham conhecimen-
     Versao Internacional.                     to de filosofia grega passaram a
         ´                     ´
   Isso e exatamente o contrario               sentir a necessidade de expressar
                                                                ´
do ponto de vista de pessoas no                a sua fe em termos´ dessa filosofia,           ˜
mundo. Por exemplo, muitos jo-                 tanto para sua propria satisfacao            ¸
vens quando se casam esperam ter               intelectual como para converter
                                                            ˜                 ´
‘tudo’ de imediato — casa ou apar-             pagaos instruıdos.” Uma doutrina
tamento todo mobiliado ´ e bem                 importante que sofreu uma distor-
                                                  ˜                 ˜
equipado, bom carro e os ultimos   ˆ           cao paga tinha a ver com a identi-
                                                ¸                                       ´
modelos em equipamentos eletro-
               ˜                               dade de Jesus Cristo. A Bıblia o
nicos. Os cristaos que vivem como
                     ´           ´             chama de Filho de Deus; os aman-
residentes temporarios, porem,
  ˜                                            tes da filosofia grega insistiam em
                                                                      ´
nao se deixam levar por desejos                que ele e Deus. w12 15/1 1:9
   Sexta-feira, 6 de dezembro                    seu batismo em 29 EC, Jesus,
                                                 como Sumo Sacerdote, sujeitou-´
  [Raabe] havia tomado os dois
                                                 se a testes e treinamento ate a sua
                                                                                 ´
  homens e os havia escondido.                   morte. (Heb. 4:15; 5:7-10) Ap os ser
           — Jos. 2:4.                                                             ´
                                                 ressuscitado, ele subiu ao ceu ´e
                      ´
     Ao longo dos s eculos, muitas               apresentou o valor de seu sacrifı-
                                                            ´           ´
mulheres corajosas tomaram posi-
   ˜                                             cio ao proprio Jeova. (Heb. 9:24)
cao como destemidas adoradoras
 ¸          ´                                    Depois, Jesus podia interceder a
                                                       ´                             ´
de Jeova. Por exemplo, a meretriz
                    ´                 ´          Jeova pelos que exercessem fe no
Raabe, de Jerico, exerceu fe em
                                                              ´       ´
                                                 seu sacrifıcio e ajuda-los a servir a
Deus, escondendo corajosamente
                ˜                       ´        Deus com a vida eterna em vista.
dois espioes enviados por Josue e                                            ´
                                                 (Heb. 7:25) O seu sacrifıcio ser-
                                                                ´
despistando os homens a servico            ¸     viu tambem para validar o novo
do rei dessa cidade. Ela e seus fa-              pacto. — Heb. 8:6; 9:15. w12 15/1
miliares foram preservados quan-             ´   5:11, 12
do os israelitas tomaram Jerico.
(Jos. 2:1-6; 6:22, 23) O rei cananeu
          ´                                            Domingo, 8 de dezembro
Jabim ja oprimia os israelitas ha-                                                ´
via 20 anos ´ quando Deus levou a                Falaram a palavra de Jeova a ele
profetisa Debora a motivar o Juiz   ´                   e a todos os na sua casa.
Baraque a agir. Derrotado, Sısera,                              — Atos 16:32.
chefe militar de Jabim, se refugiou                                           ´
na tenda de Jael, mas ela o ma-                    Naturalmente, gostarıamos de
tou enquanto ele dormia. Em har-                 ajudar nossos parentes a aceitar
                                  ´              as boas novas. ( Jos. 2:13; Atos
monia com as palavras profeticas
        ´
de Debora a Baraque, “a coisa ´ que              10:24, 48; 16:31) Se eles repelem
embeleza”, ou a honra pela vitoria,              nosso esforco inicial, isso pode nos
                                                                    ¸
coube a uma mulher, Jael. Por cau-
                  ˜             ´                desanimar de tentar de˜ novo. Tal-
                                                                                ´
sa das acoes corajosas de Debora,
              ¸                                  vez imaginemos que nao ha mui-
Baraque e Jael, Israel “teve sosse-
                              ´                  to o que fazer ou dizer para que
go por quarenta anos”. (Juı. 4:1-9,              mudem de atitude. Ainda assim,
14-22; 5:20, 21, 31) Muitos homens       ˆ       pode acontecer algo que mude a
e mulheres ´ tementes a Deus tem                 vida ou o ponto de vista de seus
mostrado fe e coragem similares.                                        ˆ
                                                 parentes. Ou voce talvez tenha
w12 15/2 2:8, 9                                  aprimorado sua habilidade de ex-
         ´                                       plicar a verdade e consiga um re-
      Sabado, 7 de dezembro
                        ´                        sultado melhor. Temos de evitar
                                                                ´
Deus o ungiu com espırito santo                  ser insensıveis aos sentimentos de
       e poder. — Atos 10:38.                                                           ˜
                                                 nossos parentes. (Rom. 2:4) Nao
                                                         ´
              ˜                                  deverıamos falar com eles da mes-
   Essa un c ao constituiu Jesus
            ¸
Sumo Sacerdote ´ e futuro Rei de                 ma maneira bondosa e respeitosa
todos os da famılia humana que                   com que falamos a outros na obra
                                                                  ˜                 ˜
cressem nele. (Heb. 1:8, 9; 5:5, 6)              de pregacao? Sem dar ‘sermao’,
                                                              ¸
Como Sumo Sacerdote, que sacri-                  mostre como a verdade o influen-
                                                                            ´
 ´                                               ciou para o bem. (Efe.´ 4:23, 24)
fıcio Jesus podia oferecer para co-
brir plenamente a heranca de pe-
                          ¸                      Deixe claro como Jeova enrique-      ˆ
cado dos que cressem? Conforme                   ceu a sua vida, ‘ensinando voce a
ele indicou ao instituir a Come-                 tirar proveito’. (Isa. 48:17) Permi-
         ˜                        ´
moracao de sua ´ morte, o sacrifı-
       ¸                                         ta que seus parentes vejam em
                                                      ˆ                                   ˜
cio era a sua propria vida huma-                 voce um exemplo de vida crista.
na perfeita. (Heb. 9:11, 12) Desde               w12 15/3 1:19, 20
                                                        ´     ´          ´
 Segunda-feira, 9 de dezembro                     Jeova possıveis obstaculos para o   ˜
                           ´                      cumprimento de sua designacao,
                                                        ´                           ¸
Pense de modo a ter bom juızo.                    Jeova o reanimou dizendo: “ ‘Mos-
         — Rom. 12:3.                             trarei ser o que eu mostrar ser.’
                      ˜                                                    ´
   Um irmao disse a respeito de                   E acrescentou: ‘Isto e o que deves
                    ˜                             dizer aos filhos de Israel: “Mostra-
certo anciao: “Ele espera muito de                                           ´    ˆ
si mesmo, mas nunca espera per-                   rei ser enviou-me a vos.” ’ ” (Exo.
                                                                    ´
          ˜                     ´
feicao ´ de outros.” E assim no seu
      ¸                                           3:14) Sim, Jeova pode se tornar
caso? E apropriado ter algumas ex-                o que ele precisa se tornar para      ´
                              ´                   cumprir plenamente o seu prop o-
pectativas razoaveis de outros. Os
filhos, por exemplo, reagem bem                   sito. w11 15/5 4:6, 7
                                              ´
quando os pais fixam alvos razoa-
veis para eles e os ajudam a al-                    Quarta-feira, 11 de dezembro
            ´                                                  ˜   ˜
canca-los. De modo similar, os an-
   ˜ ¸                                               Seu coracao nao se mostrou
                                                             ¸
ciaos podem incentivar pessoas na                                            ´
                        ˜                              pleno para com Jeova.
congregacao a crescer espiritual-
                ¸                     ˜                     — 1 Reis 11:4.
mente e dar a elas sugestoes es-
        ´                           ´
pecıficas nesse sentido. Alem dis-
                  ˜                                  Permitiremos que o proceder
                                                                ˜
so, o anciao que tem um conceito                  de Salomao nos sirva de ˜ alerta?
equilibrado de si mesmo mostra                    (1 Reis 11:1-6) Uma irma talvez
ser uma pessoa calorosa e rea-    ˜         ˜     tente justificar um envolvimento
                                                          ˆ
nimadora. Certa irma disse: “Nao
                            ˜                     romantico que desconsidera a or-
quero um anciao que leve´ tudo na       ´         dem divina de casar-se “somente
brincadeira. Mas ´ se ele e serio o
                          ´                       no Senhor”. (1 Cor. 7:39) Numa li-
                                                                      ´
tempo todo, e ˜ difıcil aproximar-se        ˜     nha de racioc ınio similar, al-
                                                      ´
dele.” Os anciaos nunca desejarao                 guem talvez participe em esportes
diminuir a alegria que todos os ir-
    ˜                                       ˜     ou outras ˜ atividades extracurri-
maos devem ter na sua adoracao
              ´                           ¸       culares, nao declare toda a ren-
                                                              ´
a Jeova, o “Deus feliz”. — 1 Tim.                 da tributavel ou minta quando so-
                                                                                ´               ˜
1:11. w11 15/4 1:10                               licitado a revelar possıveis acoes      ¸ ˜
                                                                                  ´
                                                  embaracosas. O ponto e: Salomao
                                                            ¸                               ´
  Terca-feira, 10 de dezembro
      ¸                                           com certeza usou um raciocınio
Sede fecundos e tornai-vos mui-                   falho para se esquivar de obede-
                                                        `
tos, e enchei a terra, e sujeitai-a.              cer as ordens de Deus, e o mesmo    ˜
                 ˆ                                perigo existe hoje. Salomao ha-
           — Gen. 1:28.                                                   `             ˜
                                                  via desobedecido as instrucoes de ¸               ´
          ´             ˜
  Sera que a rebeliao no jardim
    ´                                             Deus, mas nada indica que Jeova
                              ´
do Eden frustrou esse prop osito?                 o tenha rejeitado prontamente
                          ´
De modo algum! Jeova logo reagiu                  como rei ou disciplinado com seve-
                                                                    ´       ´
                      ˜
a essa nova situacao usando um
                    ¸                             ridade. A Bıblia ate mesmo rela-
“caminho” alternativo para reali-                 ta que Deus atendeu ao seu pedi-
                ´
zar seu prop osito. Ele predisse o                do de sabedoria e lhe acrescentou
surgimento de um “descendente”                    riquezas. (1 Reis 3:10-13) Isso
que desfaria ˆ o dano causado pelos               se harmoniza com o fato de que                  ˜
rebeldes. (Gen. 3:15; Heb. 2:14-17;               Deus reconhece nossa condicao               ¸
      ˜                           ´
1 Joao 3:8) A habilidade de Jeova                 humana imperfeita e que fomos
                                                                  ´
                                ˆ
de ajustar-se a novas circunstan-                 feitos do p o. (Sal. 103:10, 13, 14)
                                                                        ´                       ˜
cias no processo de cumprir o seu
        ´                                         Lembre-se, porem: nossas acoes
                                                                              ˆ           ¸
prop osito harmoniza-se com uma
              ˜                                   podem ter consequencias agora
descricao que ele ´ fez de si mes-
            ¸                                     ou talvez mais adiante. w11 15/12
mo. Quando Moises apresentou a                    1:10, 14, 15
                                                                          ˜
 Quinta-feira, 12 de dezembro             se contra adoracao de imagens,¸
                   ´          ´           igrejas dedicadas a˜ santos e li-
                                                              ´               ´
A lei desse espırito que da vi-           turgias e praticas nao bıblicas da
 da . . . libertou-te. — Rom. 8:2.                                          ´
                                          Igreja. O Bispo Claudio, ´ um con-
                                                      ˆ
                                  ˜       temporaneo ˜ dele, tamb em rejei-
    A palavra “lei” aqui nao se re-
fere a certas regras, como as ˆ da        tou as tradicoes da Igreja e objetou
                                                    ˜       ¸                       ˜
Lei mosaica. Uma obra de referen-         a oracoes a santos e veneracao de
                                               ´ ¸                    ´           ¸     ´
cia sugere: “O termo grego para           relıquias. No seculo 11, o Arquidia-
                                                                ´
lei aqui significa um interior prin-      cono Berengario de Tours, Franca,           ¸
  ´             ˜                         foi excomungado por ter rejeitado
cıpio de acao — bom ou mau —
              ¸                                                   ´
que opera com a regularidade de           o ensino catolico da transubstan-
                                                  ˜       ´
                                ´         ciacao. Alem disso, ele sustentava
                                                ¸
uma lei. O termo tamb em se refe-
                  ˜                                     ´           ´           `
re a um padrao para a vida de uma         que a Bıblia e superior as tradi-
                                             ˜
pessoa.” A Lei mosaica, com seus          coes da Igreja. w12 15/1 1:14, 15
                                           ¸
mandamentos, condenava peca-                    ´
            ´                                 Sabado, 14 de dezembro
dores. Alem disso, os sumos sacer-
dotes que serviam sob a Lei eram            Tenho de declarar as boas
                    ˜
imperfeitos e nao podiam oferecer
                              ´             novas do reino. — Luc. 4:43.
um adequado sacrifıcio pelo peca-                    ´
                                             Sera que Jesus se concentrava
do. Por´ isso, a Lei era “fraca por
                                          no seu trabalho a ponto de se
                                                              ´
intermedio da carne”. Mas, “por
                      ´                   tornar˜ fan atico ou asceta? Es-  ´
enviar o seu proprio Filho na se-
                                          tava t˜ ao envolvido no ministerio  ´
melhanca da carne pecaminosa” e
        ˆ ¸                               que nao via as necessidades prati-
                                                                ´         ˜
oferece-lo como resgate, Deus, su-
                                          cas das famılias? Nao, Jesus deu      ´
plantou a “incapacidade da par-           um exemplo perfeito de equilı-
te da˜ Lei”. Em resultado disso, os
                          ˜               brio. Ele apreciava as boas coisas
cristaos` ungidos sao considerados
                            ´         ´   da vida e os momentos de descon-
justos a base da fe no sacrifıcio                  ˜
                                    ˜     tracao com seus amigos. Valori-
                                              ¸                     ´
resgatador de Jesus. Eles sao exor-
                        ˜                 zava as famılias, demonstrando
tados a ‘andar, nao de acordo com         profunda empatia por suas neces-
a ´ carne, mas de acordo com o es-        sidades e problemas, e expressava
pırito’. — Rom. 8:3, 4. w11 15/11         livremente seu afeto pelas crian-
2:8, 9                                    cas. (Mar. 10:13-16) Ao ˆ imitar-
                                           ¸
                                          mos o exemplo de vigilancia de
                                                            ˜
 Sexta-feira, 13 de dezembro              Jesus, nao permitimos que este
                               ´          mundo nos desvie de nosso traba-
Deixai ambos crescer juntos ate                           ´
   a colheita. — Mat. 13:30.              lho. Ate mesmo amigos e paren-
             ´                            tes bem-intencionados talvez nos
   Numa parabola, ´ Jesus indicou         exortem a diminuir o passo no mi-
que, do primeiro seculo em dian-                 ´
                                          nisterio ou a buscar uma vida que
te, sempre haveria na Terra alguns
      ´        ˜                          eles acham normal. Se imitamos
genuınos cristaos ungidos. Ele os                                 ´
                                          a Jesus, porem, encaramos o mi-
                                                 ´
comparou a “trigo” crescendo no   ˜       nist˜ erio como se fosse alimento.
meio de “joio”. Naturalmente, nao         (Joao 4:34) O nosso trabalho nos
podemos dizer com certeza quem            alimenta em sentido espiritual e
                                                      ´               ˜
eram, mas podemos afirmar que             nos da prazer. Nao obstante, nun-
sempre houve alguns que cora-             ca queremos ser extremistas nem
                                                                        ´
josamente defenderam a Palavra            demonstrar um espırito farisaico
                                                        ´
de Deus e expuseram os ensinos
  ˜       ´                               ou ascetico. Como Jesus, deseja-
nao bıblicos da Igreja. Por exem-
                                ˜         mos ser alegres e equilibrados ser-
plo o Arcebispo Agobardo, de Liao,        vos do “Deus feliz”. — 1 Tim. 1:11.
Franca (779-840 EC), pronunciou-
        ¸                                 w12 15/2 1:11-13
    Domingo, 15 de dezembro            sa que pode dirigir seu caminho
                                       neste mundo mau, sem permitir
Prega a palavra, ocupa-te nisso
                    ´                  que Deus lhe indique o rumo cer-
urgentemente, em epoca favo-
  ´        ´                           to, coloca sua vida em grave peri-
                                              ´
ravel, em epoca dificultosa, re-       go. A unica chance de podermos
preende, adverte, exorta, com                             ˆ
                                       ‘atravessar’ com exito este siste-
                                                    ´                     ˜
toda a longanimidade e arte de         ma mundial e pedirmos em oracao  ¸
      ensino. — 2 Tim. 4:2.                     ´
                                       a Jeova o mesmo que Davi pediu:
   A ordem de ‘nos ocupar ˜urgen-      “Firmem-se os meus passos nos
                     ´                 teus trilhos em que certamente
temente no ministerio’ nao visa  ˜       ˜        ˜
tornar opressiva a nossa missao.       nao se farao vacilar as minhas pi-
   ˜                               ˜
Nao obstante, a obra de pregacao
                               ¸       sadas.” — Sal. 17:5; 23:3. w11 15/12
deve ser prioridade na nossa vida.     2:7, 8
O exemplo de um pequeno grupo
                       ´
de Estudantes da Bˆıblia, que an-        Terca-feira, 17 de dezembro
                                                 ¸
tes de 1914 se prop os a pregar as                                  `       ˆ
                                       Procuramos passar a Macedo-
boas novas, ilustra o que signifi-                                    ˜
                         ˆ             nia, tirando a conclusao de que
ca ter senso de urgencia. Embo-
ra fossem apenas alguns milha-         Deus nos convocara para decla-
                             ˆ               rar-lhes as boas novas.
res, eles entendiam a urgencia dos
tempos e entusiasticamente as-                     — Atos 16:10.
sumiram a obra de˜ pregar o Reino.              ˆ
                                         Voc e talvez pense em servir
Publicavam sermoes em centenas         como pioneiro ou mudar-se para
de jornais e apresentavam um es-                                              ´
     ´                                 um lugar onde a necessidade e
petaculo com slides coloridos e        maior. Mas talvez Jesus o guie por
filmes chamado “Fotodrama da                        ´
         ˜                             meio do espırito de Deus somente
Criacao”. Desse modo, eles alcan-
       ¸                                                      ˆ
               ˜                       depois que voce tomar iniciativas
caram milhoes de pessoas com as
 ¸                         ˜           para atingir seu alvo. Para ilus-
boas novas. Se elesˆ nao tivessem
                                       trar: um motorista pode virar o
tido o´ senso de urgencia, quantos
             ´
de nos terıamos ouvido a men-          carro para a esquerda ou a direita
sagem do Reino? — Sal. 119:60.         somente se o carro estiver em mo-
w12 15/3 2:9, 10                       vimento. De modo similar, quan-  ´
                                       to a expandir o nosso ministerio,
 Segunda-feira, 16 de dezembro         Jesus talvez nos guie somente se
                          ˜      ´     estivermos em ‘movimento’ — ou
Eu sei, SENHOR, que nao esta           seja, nos esforcando para atingir o
                                                          ¸
          ˜
nas maos do homem o seu futu-          nosso alvo.˜ Mas que dizer se seus
        ˜                                                   ˜
ro; nao compete ao homem diri-         esforcos nao dao resultados ime-
                                              ¸
gir os seus passos. — Jer. 10:23,
              ˜                        diatos? Deve ´ desistir, concluin-
    Nova Versao Internacional.                                            ˜
                                       do que o espırito de Deus nao o
                                           ´
      ˜                                esta guiando? Lembre-se de que
  Nao seria imprudente uma pes-
                 ˆ                                    ´
soa sem experiencia aventurar-         Paulo tambem enfrentou contra-
se ˜sozinha numa desconhecida re-      tempos. Mas ele persistiu em pro-
                                                                ´
giao deserta, sem um´ bom guia e       curar e bater ate encontrar uma
nem mesmo uma bussola? Sem             porta que se ˆ abrisse. Da mesma
                               ˜
saber como sobreviver em regiao        forma, se voce perseverar em pro-
    ´
inospita nem como achar o ca-          curar “uma porta larga para ativi-
                                                        ´         ´
minho para seu destino, ela es-        dade”, tambem podera ser recom-
taria arriscando a sua vida. Da        pensado. — 1 Cor. 16:9. w12 15/1
mesma forma, a pessoa que pen-         2:4, 8, 9
                                                           ´
 Quarta-feira, 18 de dezembro                fe de famılia, ajudo meus filhos a
                                                                ´
       ´                      ˜              preparar comentarios com antece-
                                               ˆ
Ninguem que tiver posto a mao                dencia e os ensino a responder nas
num arado e olhar para as coi-                         ´
         ´ ´                                 suas proprias palavras?’ O salmis-
sas atras e bem apto para o rei-             ta Davi relacionou a firmeza do co-
    no de Deus. — Luc. 9:62.                       ˜
                                             racaoˆ ao ato de cantar. ˜ (Sal. 57:7)
                                                 ¸                               ˜
  Foi assim que Jesus respondeu a            Os canticos nas reunioes cristas
                                                     ˜
um homem que lhe perguntou se                nos dao uma bela oportunidade de      ´
podia primeiro ir se despedir da             “cantar e ˜ entoar melodias” a Jeova
     ´                                   ´   de coracao firme. Estejamos deci-
                                                         ¸
famılia antes de se tornar discı-
           ´                                                             ´
pulo. Sera que a resposta de Je-             didos a ‘cantar a Jeova durante
                                   ˜         a nossa vida e entoar melodias a
sus foi dura ou desarrazoada? Nao,
pois ele sabia que o pedido da-              ele enquanto existirmos’. — Sal.
quele homem era mera descul-                 104:33. w12 15/2 3:3, 4
pa para fugir da responsabilidade.   ˜
Jesus chamou essa procrastinacao                Sexta-feira, 20 de dezembro
                                ´¸                   ´               ´
de olhar para “as coisas atras”.
                    ´                           Jeova, teu Deus, esta contigo
A pessoa que esta arando talvez        ´          onde quer que andares.
olhe momentaneamente para tras
ou´ largue o arado e se vire para                        — Jos. 1:9.
                                                                          ˆ
tras. Seja como for, ela se des-                   Pouco depois do Exodo, os ama-
via do que devia estar fazendo e                                                            ˜
                                             lequitas lancaram um ataque nao
                                                                    ¸
pode prejudicar seu trabalho. Em
                           ˜                 provocado contra o povo de Deus.
vez de voltar nossa atencao ao pas-
                         ¸                   Embora totalmente sem expe-
sado, temos de focalizar os olhos                   ˆ
                   ´ `                       riencia na guerra, os israelitas ti-
no que ainda esta a ´ frente. Note           nham ˜ de envolver-se na primei-
com que clareza isso e expresso em
       ´                                     ra acao militar como povo livre.
                                                            ¸
Proverbios 4:25: “Quanto aos teus               ˆ                                   ´
                                             (Exo. 13:17; 17:8) Jeova ordenou
                                                                  ´
olhos, devem olhar diretamente
                                             que Josue deveria liderar as forcas          ¸
para a frente, sim, teus olhos ra-
                                             que aniquilariam o inimigo. Com a
                                                              ˆ                                   ´
diantes devem mirar diretamente
                                             obediencia incondicional de Josue
para diante de ti.” w12 15/3 4:3, 4
                                             e seu grande´ apreco pela orien-
                                                        ˜                   ¸
  Quinta-feira, 19 de dezembro               tacao do espırito santo de Deus,
                                                      ¸                         ˆ
                                             Israel foi vitorioso. (Exo. 17:9-13)
                                                                        ´                       ´
    Vou elogiar-te na grande                 Mais tarde, Josue, “cheio do espı-
               ˜
   congregacao. — Sal. 35:18.
             ¸                               rito de sabedoria”, sucedeu a Moi-
                   ˜                           ´                                  ´
    O salmista nao se refreava de            ses. (Deut. 34:9) O espırito santo
                                                  ˜                           ´
               ´                             nao capacitou Josue a profetizar
louvar a Jeova quando estava na
companhia de outros servos de                ou realizar milagres, como no caso
                                                                ´
                     ˜                       de Moises, mas realmente o habi-
Deus. As reunioes congregacio-
nais semanais, como o Estudo de              litou para liderar Israel na campa-
A Sentinela, oferecem excelentes             nha militar que resultou na con-
                                                                      ˜                       ´
oportunidades de demonstrarmos               quista de Canaa. Hoje, talvez nos
         ´                                   nos consideremos inexperientes
um espırito zeloso por meio ˜ de
                 ´                                        ˜
nossos comentarios e expressoes              ou nao qualificados para cuidar de
      ´        ´                             certos aspectos de nosso servico
de fe. Todos nos podemos nos per-                                                             ¸´
guntar: ‘Estou aproveitando ple-             sagrado. Mas, assim como Josue,          ˆ
                       ´
namente o privilegio de participar           podemos ter certeza de exito ˜ se
           ˜
nas reunioes? Eu˜ me preparo bem             seguirmos de perto as instrucoes           ¸
para essas ocasioes e dou comen-
  ´                                          divinas. — Jos. 1:7-9. w11 15/12
tarios significativos? Como che-             3:9-11
       ´
     Sabado, 21 de dezembro                do viria o fim ´ deste mundo mau.
                                                ´
                                           E nos hoje? E limitado o´ nosso´
A Lei tem uma sombra das boas
                                           conhecimento do futuro? E obvio
                                                        ˜
 coisas vindouras. — Heb. 10:1.            que sim! Nao sabemos com´ cer-
                                                                 ´
    Os judeus antigos dificilmente         teza quando Jeova ordenara que
deixariam de ver que muitos dos            seu Filho acabe com este per-
aspectos da Lei mosaica enfatiza-          verso sistema mundial. Se sou-
                                             ´
vam a pecaminosidade deles. Por            bessemos, seria mesmo preciso
exemplo, quem tocasse num ca-
  ´                                        ficar vigilantes? Como Jesus ex-
daver humano tinha de ser pu-                                ´
                                           plicou, o fim vira de repente, ines-
rificado. Para esse fim, devia-se          peradamente; portanto, precisa-
abater e queimar uma vaca verme-           mos ficar sempre vigilantes. (Mat.
lha sadia. As cinzas eram guarda-
                             ´             24:43) E, gracas a Jesus, sabemos
                                                          ¸
das ˜ para fazer a “agua da purifi-        muito sobre o Reino de Deus ´ e o
cacao” que era aspergida sobre a
     ¸                                                         ´
                                           que este realizara no futuro proxi-
pessoa a ser purificada, no tercei-
            ´                              mo. w12 15/2 1:3-5
ro e no s˜ etimo´ dia depois da con-
taminacao. (Num. 19:1-13) E˜ como
         ¸                                  Segunda-feira, 23 de dezembro
lembrete de que a reprodu˜cao hu-      ¸                                                  ´
mana transmite imperfeicao e pe-   ¸ `     Se estas coisas existirem em vos
cado, a mulher que desse a luz ti-                                                  ˜
                                     ´     e transbordarem, impedirao que
nha de observar um perıodo de              sejais quer inativos quer infru-
impureza, depois do qual devia fa-                         ´
                      ˜                               tıferos. — 2 Ped. 1:8.
zer uma expiacao por meio de uma
                    ¸                                 ´                                 ˜
oferta sacrificial. (Lev. 12:1-8) Em
                               ˜                  O numero limitado de cristaos
                                                                            ´
muitas outras situacoes cotidianas
                        ´ ¸                escolhidos por Jeova para serem
exigiam-se sacrifıcios de animais
                  ˜                        associados de Cristo no gover-
para expiacao de pecados. Quer os
                ¸                          no do Reino celestial passa por
adoradores se dessem conta dis-
              ˜                  ´         “um novo nascimento” como ´ fi-
so, quer nao, esses sacrifıcios — e        lhos de Deus gerados por espıri-
os que mais tarde eram ofertados                                ˜                     ´
                           ´               to. Eles sao ungidos com espırito
no templo de Jeova — eram “uma
                         ´                 santo para se tornarem reis e sa-
sombra” do sacrifıcio perfeito de          cerdotes com Cristo. (Rev. 20:6)
Jesus. — Heb. 10:1-10. w12 15/1            Pedro diz que esse “novo nasci-
3:4, 5
                                           mento” abre-lhes “uma esperan-
    Domingo, 22 de dezembro                ca viva”, que ele chama de ‘he-
                                            ¸                       ´
                                           ranca incorruptıvel, imaculada e
                                                    ¸         ´
     Mantende-vos vigilantes               imarcescıvel’ ˜ reservada para eles
      comigo. — Mat. 26:38.                             ´             ´
                                           “nos ceus”. Nao e de admirar que
  Jesus deseja que fiquemos vigi-          os ungidos ‘se alegrem grande-
                            ˜              mente’ com sua esperanca viva!
lantes por causa do que nao sa-                                                 ˜ ¸
bemos e do que sabemos. Como               (1 Ped. 1:3-6) A realizacao dessa
                                                                  ´           ¸
                        ´                  esperanca, porem, depende de se-
humano na Terra, sera que Je-                             ´ ¸
sus sabia tudo a respeito do fu-           rem fieis. Pedro exortou os´ cris-
                                              ˜
         ˜                                 taos ungidos a ‘fazer o maximo
turo? Nao, pois ele reconheceu
humildemente: “Acerca ´ daquele            para se assegurarem de sua cha-
dia e daquela hora ninguem sabe,           mada e escolha’. (2 Ped. 1:10) Eles
                   ´
nem os anjos dos ceus, nem o Fi-           precisam se empenhar em´ desen-
lho, mas unicamente o Pai.” (Mat.          volver qualidades como fe, devo-
                                                ˜                         ˜
24:36) Naquele tempo, Jesus, “o
           ˜                               cao piedosa, afeicao fraternal e
                                            ¸                           ¸
Filho”, nao sabia ao certo quan-           amor. w12 15/3 3:4, 5
   Terca-feira, 24 de dezembro
       ¸                                              faz-nos pensar a respeito de nos-
                                                      so inteiro proceder na vida. En-
                                                         ˜
        Persisti em pedir,
                  ´                                   tao, como podemos aplicar isso a
                                                           ´
   e dar-se-vos-a. — Luc. 11:9.                       nos mesmos? Agimos e nos vesti-
                   ´                    ˜             mos sempre com o devido decoro?
     A sua cont ınua prega c ao das   ¸                        ´
boas novas do Reino pode provo-                       Ou sera que nas nossas atividades
                                                             ´
car zombaria. Mas lembre-se de                        diarias o nosso modo de agir ou
que, ‘se for vituperado pelo nome                     de nos vestir tornaria embaracoso
                                                                                    ¸
                  ˆ ´                             ´
de Cristo, ´ voce e feliz, pois o espı-               nos identificar como Testemunhas
                                                                 ´
                            ´
rito de gloria, o espırito de Deus,
                        ˆ                             de Jeova? Que isso´ nunca aconte-
                                                                              ˜
repousa sobre´ voce’. (1 Ped. 4:14)
                                  ´             ´     ca! O povo de Jeova nao deseja fa-
                                                       ¸
A forca do espırito santo e uma da-
          ¸                                           zer nada que reflita mal sobre o
diva de Deus a quem sinceramente                      nome de Deus. — Isa. 43:10; 2 Cor.
a busca. Ela pode aumentar tanto                      6:3, 4, 9. w12 15/1 4:4, 5
suas habilidades como seu dese-
jo de dar seu´ melhor no servico a        ¸            Quinta-feira, 26 de dezembro
Deus. “Deus e aquele que, por cau-
                      ´             ´                        ´     ´
sa do seu beneplacito, esta agindo                    Pela fe Moises . . . negou-se a ser
            ´                                                                           ´
em vos, para que tanto queirais                       chamado filho da filha de Farao.
                                      ´                        — Heb. 11:24.
como atueis.” A preciosa dadiva de
        ´
espırito santo, aliada a nossos es-                             ´            ´
                                                           Moises tinha fe e coragem exem-   ˜         ˜
forcos sinceros de nos ` manter “fir-
      ¸
                                                      plares. ´ Ele e seu irmao, Arao, fo-
                                                                                         `
memente agarrados a palavra da
                          ´                           ram varias vezes a presenca do
                                                            ˆ              ´                             ¸
vida”, nos permitira´ ‘persistir em           ˜
produzir a nossa propria salvacao                     tiranico Farao do Egito e, corajo-
                                            ¸
com temor e tremor’. (Fil. 2:12, 13,                  samente, anunciaram as Dez ´ Pra-
                                                  ´   gas por meio das quais Jeova de-
16) Com plena confianca no espı-
                              ¸                                                                    ´
rito de Deus, portanto, dedique-                      sacreditou os deuses egıpcios e
                                                                                 ˆ
                ˜                                     livrou Seu povo. (Exo., caps. 7-12)
se de coracao a qualquer designa-
   ˜          ¸                                               ´                ´
cao que receber, torne-se perito
 ¸                                                    Moises mostrou fe e coragem por-
                                                                         ´
no que lhe for pedido para fazer e                    que, ´ como nos hoje, ele tinha o
                                ´                     infalıvel´ apoio de Deus. (Deut.
busque a ajuda de Jeova. — Tia.
1:5. w11 15/12 4:17-19                                33:27) Nos precisamos de coragem
                                                                      `                        ´
                                                      semelhante a de Moises, pois Je-
  Quarta-feira, 25 de dezembro                        sus disse: “Sereis arrastados pe-
                                                      rante governadores e reis, por mi-
O que for que fizerdes, trabalhai
                                                      nha causa, em testemunho para    ˜
nisso de toda a alma como para                        eles e para as nacoes. No entan-
                                                                                   ¸
     ´     ˜                                                                                               ˜
Jeova, e nao como para homens.                        to, quando vos entregarem, nao fi-
           — Col. 3:23.                               queis ansiosos quanto a como ou
             ˆ                      ´                 o que haveis de falar; porque na-
     Se voce dedicou a vida a Jeova,                                                       ´
ou espera´ fazer isso em breve, en-                   quela hora vos sera dado o que
   ˜                           ˆ                      haveis de falar; pois, quem fala
tao o espırito com que voce enca-
                             ´                            ˜                          ´               ´
ra as atividades seculares e impor-                   nao sois apenas vos, mas e o es-
                                                        ´
           ´               ˜                          pırito de vosso Pai, que fala por
tante. Nos somos cristaos 24 horas
               ´                                                    ´
por dia. ´ E preciso aplicar os prin-                 meio de vos.” (Mat. 10:18-20) Se
 ´                                                    formos interrogados ´ por autorida-
cıpios bıblicos em todo aspecto da                                                                           ´
nossa vida. As atividades cotidia-                    des seculares, o espırito de Jeova
                                                                        ´
                   ˜ ˜   ˜
nas do cristao nao sao parte de                       nos habilitara a dar testemunho            ´
seu servico sagrado. Contudo, ter
                 ¸                                    respeitosamente, com fe e cora-
Paulo nos exortado a ‘trabalhar     ´                 gem. — Luc. 12:11, 12. w12 15/2
de toda a alma como para Jeova’                       2:5, 6
                                                                       ´
  Sexta-feira, 27 de dezembro                    especial [de Jeova] dentre todos
                                                 os outros povos”. Com que objeti-
                                                                             ´
         Demas me abandonou.
                                                 vo? ‘Tornar-se para Jeova um rei-
                — 2 Tim. 4:10.                   no de sacerdotes.’ Os israelitas
                               ´         ´
     O mundo de Satanas esta es-                 estavam familiarizados com reis
truturado para nos manter ocu-                   e sacerdotes, mas Melquisedeque
                                                         ´
pados ˜ com interesses pessoais e                foi o unico homem do passado      ˜
                       ´
questoes secundarias. (1 Ped. 5:8;
       ˜                                         que exerceu essas duas funcoes  ¸
1 Joao 2:15-17) Alguns, que antes            ´   ao mesmo tempo, com a aprova-
                                                    ˜          ´     ˆ               ´
priorizavam o servico de Jeova,
                             ¸       ˆ           cao de Jeova. (Gen. 14:18) Jeova
                                                  ¸                `       ˜
perderam o senso de urgencia.                    agora oferecia a nacao a oportu-
                                                                         ¸
Por exemplo, Demas, um cris-
  ˜                      ´                       nidade de produzir “um reino de
tao do primeiro seculo, era ‘cola-               sacerdotes”. Como mais tarde in-
borador’ de Paulo, mas deixou-     ´             dicaram certos escritos inspira-
se desviar pelo mundo ımpio. Em                  dos, isso significava a oportunida-
                                                                               ´
vez de continuar a dar˜ prima-                   de de prover um sacerd´ ocio real
zia a fortalecer seu irmao Paulo
              ´                                  — reis que seriam tambem sacer-
numa epoca de dificuldades, De-  ˆ               dotes. — 1 Ped. 2:9. w12 15/1 5:5-7
mas o abandonou. (Filem. 23, 24)       ˆ
Para manter o senso de urgencia,                     Domingo, 29 de dezembro
temos de combater o anseio de                                                              ´
                                                  Meu ensinamento gotejara . . .
aproveitar melhor o que a vida                     como chuvas suaves sobre a
oferece. Devemos ‘nos apegar
                    `
firmemente a verdadeira vida’.                            relva. — Deut. 32:2.
                           ˆ               ˜                ´
(1 Tim. 6:18, 19) Voce por certo nao               O ap ostolo Paulo aconselha os
                                                        ˜      ˜               ˆ               ´
duvida que a vida eterna na Ter-                 cristaos a nao deixar o conjuge so
                                                                           ´
ra sob o ´Reino de Deus oferece-
   ´                                             porque essa pessoa e um descren-
ra infindaveis oportunidades para                te. (1 Cor. 7:12-16) Terˆ em mente
atividades interessantes. Mas por                a possibilidade de o conjuge des-       ˜
ora, a oportunidade de ajudar                    crente vir a aceitar a adoracao ver-  ¸
outros a sobreviver ao Armage-
          ´                                      dadeira pode ajudar o servo de
dom e exclusiva de nossos tem-                          ´
                                                 Jeova a manter sua felicidade em-
pos. w12 15/3 2:11, 12                           bora viva num lar dividido. Ao ten-
            ´                                    tar incutir a mensagem da verda-
                                                                             ´   ´
       Sabado, 28 de dezembro                    de no descrente, porem, e preciso
Vos haveis de tornar minha pro-                  certa cautela. Um estudante da
                                                   ´
priedade especial dentre todos os                Bıblia talvez imagine que seus fa-
                                                                         ˜
                          ´                      miliares aceitarao imediatamen-
outros povos, pois minha e toda a
           ´                                     te a mensagem do Reino, mas as
terra. E vos mesmos vos tornareis
para mim um reino de sacerdotes                  boas ˜ novas podem provocar uma   ˆ
                  ˜                              reacao negativa. Se voce dirige
                                                      ¸          ´                           ´
       e umaˆ nacao santa.
                ¸                                um estudo bıblico com alguem
                                                          ˆ          ˜
          — Exo. 19:5, 6.                        cujo conjuge nao pretende parti-
                                                                       ˜
   Como parte´ de seu pacto com                  cipar na adoracao verdadeira, que
                                                                   ¸
      ˜
Abraao, Jeova prometera: “Todas                  tal realizar ensaios para ajudar
          ˜           ˜
as nacoes da terra hao de aben-
        ¸                                        o estudante a apresentar os as-
coar a si mesmas por meio de teu
 ¸                ˆ                              suntos com tato? Em muitos ca-
descendente.” (Gen. 22:18) O pac-
                    ˆ                            sos, algumas oportunas gotinhas     ˜
to da Lei deu sequencia a essa pro-              a respeito da verdade serao mais
messa. Com base nesse pacto, Is-                 proveitosas do que uma chuvara-
rael podia tornar-se “propriedade                da espiritual. w12 15/2 4:8, 9
 Segunda-feira, 30 de dezembro           Terca-feira, 31 de dezembro
                                             ¸
                     ˜            `       ´
Estes mesmos serao submetidos a         Ha um amigo que se apega mais
       ˜                        ˜                      ˜
punicao judicial da destruicao
     ¸                        ¸         do que um irmao. — Pro. 18:24.
eterna de diante do Senhor e da                 Os verdadeiros amigos guardam
            ´                                        ˆ
         gloria da sua forca.
                            ¸           confid encia nos assuntos pes-
              — 2 Tes. 1:9.                                                                ˜
                                        soais. Quando nossos irmaos nos
                                        revelam seus pensamentos e sen-
                                                                   ´
     Com base na Palavra de Deus,
                                        timentos mais ıntimos, certos de
                                                             ˜                       ˜
entendemos que aqueles que fo-     ˜    que esses nao ´ se tornarao de co-           ´
rem julgados como “cabritos” irao       nhecimento publico, o vınculo de
“para o decepamento eterno”.                                           ´
                     ˜                  amor que talvez ja exista se forta-              ´
A ´ nossa pregacao reflete a miseri-
                   ¸                    lece. Promovamos um espırito de
cordia de Deus, abrindo o cami-                                      ´
                                        amor e de famılia na congrega-
                                              ˜
nho para que as pessoas mudem           cao por sermos amigos de confian-
                                         ¸
e ganhem a “vida eterna”. (Mat.                                                                ˆ
                                        ca que sabem´ manter confidencia.
                                         ¸
25:32, 41, 46; Rom. 10:13-15) Se
    ˜      ´                            (Pro. 20:19) E muito errado e da-
nao pregassemos, como as pessoas                                                   ˜
                                        noso divulgar informacoes confi- ´       ¸
ouviriam a mensagem que pode            denciais sobre alguem. No entan-
significar ´ vida? Pregar as boas no-                    ´
                                        to, quando e cometido um pecado
                                                                 ˆ                               ˜   ´
vas tamb em nos beneficia. (1 Tim.
         ˜ ´                            grave, os que tem a obrigacao bı-                    ¸
4:16) ´ Nao e verdade que falar sobre   blica˜ de tratar do assunto — os
Jeova e a esperanca do Reino for-
                       ¸                                                       ˜
                 ´                 ˜    anciaos na congregacao — devem     ¸
talece sua fe e amor a Deus? Nao        ser informados. (Lev. 5:1) Portan-
o ajudou a ˜desenvolver qualidades                                                                 ˜
       ˜                                to, se soubermos de um irmao ou
                                                           ˜
cristas? N˜ao acha que expressar        de uma irma que se envolveu nes-
sua devocao a Deus por participar                                            ˜
             ¸ ´                        se tipo de transgressao, temos de
no ministerio contribuiˆ para sua       incentivar tal pessoa a procurar os
                                                  ˜
felicidade? Muitos que tem o ´privi-
  ´                                     anciaos e buscar ˜ sua ajuda. (Tia.
legio de ensinar a verdade ´ ja sen-    5:13-15) Se ela nao fizer isso den-
                                                               ´                       ´
tiram a alegria de ver o espırito de    tro de um perıodo razoavel, po-
                                           ´
Deus ajudar pessoas a melhorar          rem, temos de relatar a transgres-
                                            ˜
seu modo de vida. w12 15/3 1:8, 9       sao. w12 15/2 3:7, 15

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:488
posted:1/23/2013
language:Galician
pages:129