OP OVO (CE) � BRASIL � 4/7/2006 � ONU by x29Gd4

VIEWS: 0 PAGES: 1

									O POVO (CE) • BRASIL • 4/7/2006 • ONU
PREOCUPAÇÃO
ONU combaterá tráfico de armas na América do Sul


O Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crimes (Undoc) está desenvolvendo
um projeto para unificar informações sobre o tráfico de armas na América do Sul. O
objetivo é combater redes de traficantes que atuam na região. Brasil, Argentina,
Paraguai e Uruguai são os países envolvidos na iniciativa, que tem como intenção
inicial criar um banco de dados sobre esse tipo de crime. O projeto ainda está em sua
etapa inicial, segundo explicou ontem Reiner Pungs, que coordena o Programa de
Prevenção ao Crime e Redução de Oferta de Drogas do Undoc. As informações sobre
cada nação estão sendo coletadas, para depois serem incluídas num sistema único.
Reiner Pungs esclareceu que os recursos necessários para a implantação do projeto
estão sendo levantados junto aos governos dos quatro países. O Paraguai, por onde
passam armas utilizadas por traficantes brasileiros, é uma preocupação. Assim como o
Uruguai, o país não assinou o protocolo da ONU contra a fabricação e o tráfico de
armas, ratificado pelos brasileiros. Os argentinos assinaram, mas ainda não
ratificaram.
Ele participou ontem de um seminário promovido pelo Undoc no Rio, paralelamente à
conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) para avaliar os resultados de
seu programa para o combate ao tráfico de armas leves, que está sendo realizada em
Nova York desde o dia 26 de junho e termina sexta-feira.
O delegado Marcus Vinicius Dantas, subchefe da Divisão de Repressão ao Tráfico Ilícito
de Armas (Darm) da Polícia Federal, um dos palestrantes do seminário carioca,
lembrou que o Brasil tem sido muito elogiado internacionalmente pelos avanços na
legislação que rege o comércio de armas. Mas o ex-secretário nacional de Segurança,
Luiz Eduardo Soares, criticou a falta de entrosamento entre o Exército e a Polícia
Federal depois da entrada em vigor do Estatuto do Desarmamento.

								
To top