a-cidadania-nos-pequenos-gestos

Document Sample
a-cidadania-nos-pequenos-gestos Powered By Docstoc
					                      A CIDADANIA NOS PEQUENOS GESTOS


FONTE:           Equipe de Educação do Serviço Social do Mosteiro de São
                 Bento da Bahia
OBJETIVO:        Favorecer a reflexão sobre a responsabilidade social.
MATERIAL:        Papel ofício, lápis, folhas para flip chart e flip chart.
Desenvolvimento:     1. Grupo em círculo, sentado.
                     2. Distribuir folha de ofício e lápis para cada participante.
                     3. Solicitar aos adolescentes que listem, individualmente,
                        situações vivenciadas na semana anterior em que o
                        exercício da cidadania deixou de ser realizado. Exemplo:
                        sujar o chão, danificar bens públicos, pichar etc. tempo.
                     4. Formar subgrupos para partilha das situações e
                        construção de uma lista comum, contendo as ações
                        consideradas mais significativas. Dar duas folhas de flip
                        chart para cada grupo.
                     5. Apresentação das listas de cada subgrupo no flip chart.
                     6. Plenário – discutir com o grupo as situações
                        apresentadas, relacionando-as a questões mais amplas,
                        como a poluição industrial, desmatamento, extinção de
                        espécies, preservação de bens culturais etc.
                     7. Fechamento: o facilitador chama a atenção para o
                        compromisso social que deve nortear a relação do
                        homem com o mundo e para a responsabilidade que
                        todos devem ter com o que é público e representa bem
                        comum.
COMENTÁRIO:      Esta atividade permite ao adolescente dar-se conta de que a
                 cidadania é exercida a partir de pequenos atos. Com essa
                 consciência, torna-se possível relacionar vivências do dia a dia a
                 situações mais amplas, de modo que o exercício da cidadania –
                 campo dos direitos e deveres – não se restrinja a um discurso
                 desvinculado da vida cotidiana.
                 O facilitador deve programar atividades cuja execução diga
                 respeito a ações no ambiente imediato do adolescente, de
                 modo a permitir a percepção e a consciência de que ser
                 cidadão se refere, principalmente, à participação e atuação de
                 cada um no meio em que vive.

         (SERRÃO, M. & BALEEIRO, M.C. Aprendendo a ser e a conviver. 2º Ed. – São Paulo: FTD, 1999. p.236)

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:7
posted:10/16/2012
language:Portuguese
pages:1