HIST�RICO DO SPRING 5.1.2 by Ei7wPM6x

VIEWS: 24 PAGES: 24

									       CEUNSP–ARQUITETURA E URBANISMO – 9º SEM.
                    S.I.G. – Prof. Daniel Nithack
                    SPRING
          Sistema de Processamento de
           Informação Georeferenciada




   JOSÉ LOURENÇO PROHASKA Nº 26         VICTOR GARÇÃO Nº 22
   NILDA ROMÃO Nº 42                    ÉDER SILVA Nº 09
   ROSEMEIRE ALVES Nº 38                MARIA HELENA Nº
                    SPRING
          Sistema de Processamento de
          Informação Georeferenciada
   O SPRING é um SIG (Sistema de Informações Geográficas)
    no estado-da-arte com funções de processamento de imagens,
    análise espacial, modelagem numérica de terreno e consulta a
    bancos de dados espaciais, para sistemas Windows e Linux.

   O SPRING é basedo num modelo de dados que combina as
    idéias de "campos" e "objetos geográficos" ou seja é
    estruturado como um Banco de Dados Geográfico que
    permite o processamento e consulta de informações.
    O SPRING é um produto desenvolvido com tecnologia totalmente
    nacional. É um programa desenvolvido pela DPI - INPE (Divisão
    de Processamento de Imagens - Instituto Nacional de Pesquisas
    Espaciais) em subistituição ao antigo sistema SITIM/SGI (Sistema
    de Tratamento de Imagens / Sistema Geográfico de Informações).
    com a participação de:
   EMBRAPA/CNPTIA - Centro Nacional de Pesquisa Tecnológica
    em Informática para Agricultura.
   IBM Brasil - Centro Latino-Americano de Soluções para Ensino
    Superior e Pesquisa.
   TECGRAF - PUC Rio - Grupo de Tecnologia em Computação
    Gráfica da PUC-Rio.
   PETROBRÁS/CENPES - Centro de Pesquisas "Leopoldo
    Miguez".
   O projeto contou com substancial apoio financeiro do CNPq,
    através dos programas RHAE e PROTEM/CC (projeto GEOTEC)
            HISTÓRICO DO SPRING
   INICIO EM 1991
   1993-VERSÃO 1.0
   1996-VERSÃO 2.0
   1998-MAIO-VERSÃO 3.0(WINDOWS)
   1998-OUTUBRO-VERSÃO 3.1.1
   1999-JANEIRO-VERSÃO 3.2(WINDOWS)
   1999-MAIO-VERSÃO 3.3(WINDOWS)
   2000-MAIO-VERSÃO 3.4(WINDOWS)
   2001-MARÇO-VERSÃO 3.5(WINDOWS-LINUX)
   2003-AGOSTO-VERSÃO 4.0(WINDOWS)
   2004-JULHO-VERSÃO 4.1(WINDOWS)
   2005-MARÇO-VERSÃO 4.1(LINUX)
   2005-SETEMBRO-VERSÃO 4.2(WINDOWS)
   2006-JULHO-VERSÃO 4.3(WINDOWS-LINUX)
   2008-JULHO-VERSÃO 5.0(WINDOWS-LINUX)
   ATUALMENTE – VERSÃO 5.1.7(WINDOWS-LINUX)
    Objetivos do projeto SPRING
   Construir um sistema de informações geográficas para
    aplicações em Agricultura, Floresta, Gestão
    Ambiental, Geografia, Geologia, Planejamento Urbano
    e Regional.
   Tornar amplamente acessível para a comunidade
    brasileira um SIG de rápido aprendizado.
   Fornecer um ambiente unificado de Geoprocessamento
    e Sensoriamento Remoto para aplicações urbanas e
    ambientais.
   Ser um mecanismo de difusão do conhecimento
    desenvolvido pelo INPE e seus parceiros, sob forma de
    novos algoritmos e metodologias.
   , é distribuido gratuitamente, podendo ser
    baixado diretamente no site do DPI, porém não é
    aberto (OpenSource).
   Em parceria com o INPE, a K2 Sistemas tem sido responsável
    pela operacionalização das novas versões do Spring (versão 5)
    e tem apoiado no suporte aos usuários, respondendo perguntas,
    esclarecendo dúvidas e direcionando às melhores condições de
    uso através da Comunidade Virtual SPRING.
   Após a instalação, é necessário ou criar uma base de
    dados ou acessar uma existente.
   A partir dos dados coletados em campo (seja por
    meio de pesquisas terrestres, imagens de satélite,
    entrevistas, seja por estudos geológicos) monta-se a
    base de dados e trabalha-se na interação dos dados
    colhidos em campo para obter as informações
    geográficas relevantes.
   Outra característica, considerada extremamente
    importante, é que a base de dados é única, isto é, a
    estrutura de dados é a mesma quando o usuário
    trabalha em um micro computador (IBM-PC) e em
    uma máquina RISC (Estações de Trabalho UNIX),
    não havendo necessidade alguma de conversão de
    dados. O mesmo ocorre com a interface, a qual é
    exatamente a mesma, de maneira que não existe
    diferença no modo de operar o produto SPRING.
   a linguagem espacial LEGAL. Algoritmos inovadores, como os
    utilizados para indexação espacial, segmentação de imagens e
    geração de grades triangulares, garantem o desenpenho adequado
    para as mais variadas aplicações.
               O SPRING WEB
   O SPRING WEB é um aplicativo escrito em Java
    que permite a visualização de dados geográficos
    armazenados em um servidor remoto.
    A transferência dos dados é realizada pela
    Internet e a sua visualização é feita por um
    navegador (browser), sem a necessidade de
    programas específicos, para tanto basta acessar o
    site onde está aplicação e executá-lo.
   Para utilizar esta versão, é necessário o "plug-in"
    do ambiente JAVA 2.0 (Java Plug-in version 1.3)
    para que o seu navegador possa executar os
    aplicativos.
                 CONCLUSÃO
Baseado em suas caracteristicas:

 Software Freeware – Download via Web
 Tecnologia nacional
 Versões em Windows e Linux
 Manual online
 Funcionalidades: Processamento Digital de Imagens,
  Manipulação de Dados Temáticos, Modelagem Numérica
  de Terreno, Armazenagem e Consultas de Dados
  Cadastrais, Modelagem e Uso de Redes e, Análises
  Espaciais.
O SPRING tem se mostrado uma opção altamente atrativa na
  área de geoprocessamento.

								
To top