artigo erebd

Document Sample
artigo erebd Powered By Docstoc
					            O PERFIL DO CALOURO DE BIBLIOTECONOMIA DA
                UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ EM 2010¹


                                                                      Maria de Jesus Silva dos Santos*
                                                                  Francisco Cássio da Silva Rodrigues*

                                                 RESUMO


Verifica questões de aspectos educacionais e socioculturais, através de um estudo de caso que objetiva traçar o
perfil dos alunos ingressos no curso de bacharelado em Biblioteconomia na Universidade Estadual do Piauí no
ano de 2010 e os efeitos que essa diversidade de indivíduos pode provocar na constituição de profissionais da
área da biblioteconomia no estado piauiense. A pesquisa de caráter qualitativo mostra a expectativa dos futuros
bibliotecários em relação ao tempo de duração da formação acadêmica e do mercado de trabalho que em breve
estarão inseridos. Conclui que os referidos acadêmicos possuem deficiências em alguns pontos e enfrentarão
desafios na participação da melhoria do quadro atual do curso ainda não tão estruturado na cidade teresinense.

Palavras-chave: Biblioteconomia. Acadêmicos. Piauí.




__________________________________
¹ Trabalho científico de comunicação oral apresentado ao GT 7 – Livre.
*Graduada em Letras – Português pela Universidade Estadual do Piauí – UESPI e graduanda do primeiro bloco
de Biblioteconomia da UESPI. mariajss7@hotmail.com
*Graduando do primeiro bloco de Biblioteconomia da Universidade Estadual do Piauí – UESPI.
dudu_deris@hotmail.com
1 INTRODUÇÃO


            Considerando a existência de uma heterogeneidade na constituição de qualquer
grupo, resolveu-se investigar a composição dos sujeitos constituintes da turma de ingressantes
no curso de Biblioteconomia da Universidade Estadual do Piauí – UESPI. Tendo em vista a
realização de uma investigação do perfil socioeconômico e cultural dos alunos da turma de
calouros do corrente ano do curso da instituição citada, foi realizado um estudo de caso junto
aos discentes do primeiro bloco.
            Esta pesquisa justifica-se pelo fato de que todas as instituições educativas, tanto
públicas quanto privadas, enfrentam desafios de manter um bom nível de ensino. Para isso é
necessário conhecer a comunidade que a instituição atende. Por conseguinte, é importante
traçar um perfil social do corpo discente, investigando sua origem social, situação trabalhista
e a formação educacional anterior à entrada no ensino superior. Esse estudo possibilitará
através do diagnóstico da situação desses alunos, uma maior integração entre a instituição e o
público atendido pela mesma.
            Assim, os resultados verificados constituirão uma base para uma verificação da
qualidade do ensino no primeiro momento do curso, em que há o contato com o nível superior
de ensino, para em momento posterior, possibilitar a adoção de novas medidas para atender
adequadamente aos futuros acadêmicos.
            A presente pesquisa tem como objetivo geral averiguar a situação dos novos
alunos de Biblioteconomia da UESPI do corrente ano, em relação a aspectos educacionais
(tanto em nível médio quanto em superior), profissionais, culturais e sociais.
            Como objetivos específicos, pretendemos esboçar o perfil sócio-econômico e
cultural dos alunos do primeiro bloco do curso; apresentar um diagnóstico da opinião dos
alunos sobre o ensino durante a graduação em Biblioteconomia da UESPI através de
questionário aplicado a estes alunos.


2. BIBLIOTECONOMIA NA UESPI


            A UESPI foi instituída pela Lei nº 3.967 de 16 de novembro de 1984. Em 1985 foi
autorizada a funcionar como centro de ensino superior, com os cursos de: Pedagogia,
Biologia, Matemática, Letras/Português, Letras/Inglês e Administração, através do Decreto
Federal nº 91.851.
           A instituição tem como missão promover o ensino, a pesquisa e a extensão
integrados na formação técnico-profissional e na produção científica, tecnológica e cultural.
Para conseguir realizar plenamente essas funções, a universidade realiza suas atividades em
parceria com a Fundação Universidade Estadual do Piauí (FUESPI).
           De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB, dentre as
finalidades de toda instituição pública de ensino superior, destacam-se os incisos abaixo do
Art. 43:

                       II - formar diplomados nas diferentes áreas de conhecimento, aptos para a inserção
                       em setores profissionais e para a participação no desenvolvimento da sociedade
                       brasileira, e colaborar na sua formação contínua;
                       III - incentivar o trabalho de pesquisa e investigação científica, visando o
                       desenvolvimento da ciência e da tecnologia e da criação e difusão da cultura, e,
                       desse modo, desenvolver o entendimento do homem e do meio em que vive.


           Portanto, para o funcionamento de um curso superior devem ser observados os
requisitos acima mencionados para a correta prestação de serviços à comunidade, sendo uma
atividade com caráter indissociável do ensino, da pesquisa e da extensão na formação de
profissionais nas diferentes áreas do conhecimento, propiciando isso através do
desenvolvimento de projetos que visem educar para a cidadania e propiciar condições para as
transformações da realidade, visando a justiça e a equidade social.
           O curso de Bacharelado em Biblioteconomia da UESPI faz parte do Centro de
Ciências Sociais Aplicadas – CCSA. Foi criado em 17 de outubro de 2002 e instituído pela
resolução nº 53 do Conselho Universitário da instituição (CONSUN). É um dos cursos mais
novos da referida universidade, seu reconhecimento veio em 27 de fevereiro de 2008, por
meio do parecer nº 040/2008 do Conselho Estadual de Educação do Piauí (CEE).
           A missão do curso é formar profissionais dotados de visão interdisciplinar que
sejam capazes de contribuir para o desenvolvimento tanto da ciência quanto da tecnologia em
solo piauiense. Atualmente, o curso funciona nos turnos vespertino e noturno, sendo quatro
turmas (duas à tarde e duas à noite) totalizando aproximadamente 140 alunos. Infelizmente
existe um quadro reduzido de professores da área: são apenas três efetivos (uma mestre, uma
especialista e uma doutora, que se encontra fora do país) e quatro substitutos (todos são
alunos egressos das primeiras turmas). O curso possui uma carga horária total de 2.920 horas,
das quais devem ser duzentas para atividades extracurriculares e as outras para as 29
disciplinas ao longo de quatro anos.
           Desde a criação do curso, já foram formadas seis turmas. A turma que foi tomada
como objeto da presente pesquisa é a sétima.
3. METODOLOGIA


            Tomou-se como sujeito os alunos do primeiro bloco do curso de Biblioteconomia
em 2010 (portanto nossos colegas de turma), aos quais foram aplicados questionários (ver
apêndice), compostos de 22 questões fechadas, em que os alunos escolhiam uma alternativa
das que lá estavam. Conseguiu-se aplicar o questionário a trinta alunos da turma, sendo este
elaborado a partir do que Gil (1999) fala sobre a composição do questionário, que pode conter
questões sobre diversos conteúdos.
            O método utilizado foi o estudo de caso. De acordo com Mueller (2007, p. 45),
“um caso pode ser um objeto ou processo, teórico, empírico ou ambos. No mínimo é um
fenômeno específico no tempo e espaço.” Portanto, a investigação realizada sobre a turma é
um estudo único acerca de um caso, que no caso em questão, é um caso concreto.
            Na pesquisa citada, optou-se por usar questões sobre fatos, que se referem a dados
concretos, além de outras sobre atitudes e crenças, que têm como objetivo obter dados
relacionados a fenômenos subjetivos. Estas últimas questões versavam, dentre outros temas,
sobre a qualidade de estudo na universidade.
            Essas questões incidiam sobre alguns aspectos da vida anterior à entrada na
academia e sobre dados pessoais, culturais e socioeconômicos dos alunos. Do total de alunos,
30 responderam ao questionário.
            Houve também, a realização de perguntas aos alunos, para obter mais informações
de cada indivíduo. Esses dados correspondentes às respostas das questões foram
transformados em gráficos. Posteriormente os referidos dados foram quantificados e
analisados quanto aos aspectos que foram alvos de investigação.


4 ASPECTOS CULTURAIS, SOCIOECONÔMICOS E EDUCACIONAIS


            Numa sociedade, é necessária a formação de profissionais comprometidos com o
processo de construção permanente dela e que estes sejam preparados para atuar no sentido de
que essa sociedade aumente a criticidade. Para isso, a educação formal, através de profissões
de natureza social é essencial.
            A atuação de profissionais das áreas sociais, como a Biblioteconomia, depende de
como esses profissionais são preparados na academia, de como se relacionam e compreendem
a realidade, para que haja uma superação dos entraves.
              Nessa perspectiva de discussão, a formação de bibliotecários no Brasil é alvo
dessas preocupações. Como sujeito participante dessa sociedade, é interessante destacar
variáveis sociais que definem habilidades desses futuros bibliotecários.
              Uma dela é a leitura, que é algo essencial para um bibliotecário, pois este “como
analista de documentos, leitor de arquivos, delimita conteúdos, busca palavras-chave,
descritores, faz o trabalho de intérprete dos textos que indexa” (LUCAS, 2000, p. 45). Assim,
ele necessita ter o hábito de ler, porque esta possibilita o melhor desempenho de seu trabalho.


5. RESULTADOS


              As questões elaboradas para os alunos foram divididas em três blocos
representativos de aspectos interessantes para a pesquisa. Portanto, há um grupo de questões
sobre aspectos demográficos (questões 1, 2, 3, 4, 5), um para listar o perfil socioeconômico
(7, 13), um grupo de questionamentos sobre aspectos culturais (6, 8, 9, 10, 11, 14, 15) e outro
grupo relacionado a questões educacionais (12, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22). Os questionários
respondidos pelos alunos que fazem parte da turma do primeiro bloco do curso permitiram-
nos chegar aos resultados expostos a seguir.


5.1 Dados demográficos


              No que concerne a esses aspectos, constatou-se que a maior parte da turma (96%)
é do sexo feminino.
              No gráfico a seguir percebe que em relação à faixa etária, há predominância de
uma determinada faixa etária, uma vez que aproximadamente 70% dos alunos tem idade
compreendida entre 20 e 30 anos, seguido de 19% com menos de vinte anos e 11% com mais
de 30 anos.
              Outro dado constatado é que se trata de uma turma constituída de pessoas solteiras
(89%), com uma quantidade de alunos sem filhos (90%).
              A maioria da turma (80%) mora com a própria família, outros 10% em casas
próprias e também 10% em outra situação, não especificada. Sabe-se que alguns estudantes
são oriundos de cidades do interior do estado, o que determina essa situação não especificada.


5.2 Dados socioeconômicos
             Visando traçar o perfil socioeconômico dos alunos, recorreu-se a informações
sobre as ocupações trabalhistas dos estudantes. Constatou-se que a renda familiar mensal dos
discentes do curso de Biblioteconomia distribui-se da seguinte forma: pouco mais de metade
dos estudantes (52%) têm renda mensal de 2 até 3 salários mínimos, sendo os que somam
como renda mensal mais de 3 salários mínimos equivalem a 31% e com apenas um salário
mínimo 17%. Isso não surpreende devido ao fato de a região nordeste não possuir um alto
padrão de vida.
             Quanto às atividades profissionais constatou-se que 60% deles já exercem algum
tipo de atividade profissional remunerada. Sabemos que duas alunas trabalham ou já
trabalharam em biblioteca. Para elas o trabalho teve influência direta na escolha do curso.


5.3 Dados sobre aspectos culturais


             Quanto à atividade à atividade cultural, no gráfico a seguir vê-se que a atividade
com que os calouros ocupam mais tempo é a leitura com 54% das respostas, seguida da
internet (23%) e televisão com 10%.
             Em relação aos meios utilizados para obter informação, observou-se que 67% dos
estudantes usa o telejornal como meios para acesso à informação. Destacamos que 23% dos
alunos utiliza portais de notícias e 10% usa o jornal escrito.
             A preferência quanto à leitura é por narrativas longas de gêneros diversos (53%).
Já a preferência por narrativas menores como contos e crônicas é de 17%, sendo menor que a
de livros de autoajuda é de 20%, seguida por livros com conteúdo de não ficção com 10% dos
alunos. A questão é pertinente pois é a partir da leitura que o bibliotecário poderá realizar seu
trabalho com eficiência. Em pesquisa realizada sobre a leitura do bibliotecário destaca-se que
“é importante que o estudante saia da universidade dominando as técnicas de leitura, de modo
que ele fará o tratamento técnico dos documentos e necessita não só da técnica da leitura
como também de uma bagagem cultural satisfatória, pois irá ocupar-se de vários assuntos”
(RIBEIRO; GARCIA, 2010, p. 75)
             A maior parte dos alunos (56%) respondeu não possuir domínio de línguas
estrangeiras, mas eles afirmaram que gostariam de fazer um curso. Só 7% compreende um
pouco e a mesma quantidade está fazendo um curso de língua estrangeira. Percebe-se com
isso que ainda há uma conscientização dos alunos em relação a esse tema, mas ainda não é
efetivada.
           Quanto à informática, 60,9% dos alunos afirma ter familiaridade, mas ainda há
39,1% que afirmam ter conhecimento quase nulo pelos meios oferecidos pela informática.
           Sobre o fato de frequentarem biblioteca, constatou-se que 97% utiliza mais
bibliotecas públicas, tanto municipal ou estadual. No entanto, não há equivalência com a
existência de alunos cadastrados. Apenas 47% responderam que possuem cadastro em
biblioteca, o que é lastimável, pois um futuro bibliotecário deve ter contato ou pelo menos
conhecer o modo como seu provável futuro local de trabalho funciona e deve possuir um
repertório de conhecimentos.
           Esta é uma situação preocupante em se tratando de estudantes de um curso
específico de Biblioteconomia por retratar a situação brasileira em relação ao esquecimento
da biblioteca. Ela deveria ser extremamente valorizada, não só utilizada para retirada de
materiais para a cópia, mas também ser vista como um ambiente de estudo e pesquisa, por ser
fonte de recursos informacionais.


5.4 Dados sobre aspectos educacionais


           Quanto à educação de ensino médio, 83% realizou o ensino médio regular,
seguido de 10% que realizou curso técnico- profissionalizante e 7% dos alunos que cursaram
a modalidade de Educação de Jovens e Adultos – EJA.
           Na turma pesquisada, 54% dos alunos pretende realizar outro curso superior, o
que pode ser justificado pelo fato da UESPI não possuir uma boa referência em âmbito
estadual, devido a alguns problemas institucionais divulgados recentemente. A porcentagem
de alunos que já possuem (ou ainda cursam) outra graduação é igual àquela dos que
representam os alunos que não pensam nesse assunto. Um detalhe conhecido durante a
convivência com os discentes é que a maioria dos graduados é da área educacional.
           De acordo com a pesquisa, constatou-se que a principal razão que levou a maior
parte dos alunos a escolher o curso de Biblioteconomia foi a realização pessoal (40%),
seguida pela às boas perspectivas de trabalho (33%).
           Outro fato percebido é que 80% dos alunos usam mais como local para realizar os
seus estudos o local onde moram. A biblioteca é utilizada por 14%. Um aspecto interessante a
destacar é que a própria instituição não pode oferecer um espaço para os estudos porque a
biblioteca e sala de estudos estão em reforma há mais de um ano.
           Já com o propósito de averiguar as opiniões sobre qualidade de ensino durante o
primeiro período na instituição, foram apresentadas questões sobre alguns aspectos da vida
acadêmica. Uma delas é sobre a metodologia dos professores, que teve como respostas: 70%
da turma marcou a opção boa, 20% marcou a opção regular e 10% considerou a metodologia
excelente.
             Em se tratando do índice de aprendizagem dos alunos, 80% afirmou que aprendeu
muito e apenas 7% considerou ruim. Isso mostra um grau de satisfação com o curso, o que
mostra a dedicação em proporcionar uma boa formação acadêmica apesar da estrutura física e
organizacional da universidade. Observou-se que há uma insatisfação quanto à estrutura
física, pois apenas 13% dos alunos respondeu que a instituição apresenta condições físicas
boas. Isso é justificável e perceptível pela falta de laboratórios, auditórios e outros recursos
materiais para os professores.
             Em resumo, o curso de Biblioteconomia da UESPI foi considerado bom pelos
alunos ingressantes, pois itens referentes à qualidade de ensino mostraram essa opinião dos
alunos. De acordo com o site da instituição, o curso é bom e já é reconhecido pelos dados do
Enade de 2007, que informa que o curso é um dos melhores do país.


CONSIDERAÇÕES FINAIS


             O perfil socioeconômico do aluno de Biblioteconomia da UESPI verificou que ele
tem como características: originar-se de classes sociais de baixa renda, sendo predominante o
sexo feminino, com uma certa homogeneidade no que se refere à idade dos alunos. De um
modo geral o nível cultural deixa a desejar, pois não existe a diversificação de leituras,
predominando os romances e, além disso, não há o domínio de línguas estrangeiras.
             A pesquisa obteve resultados que podemos julgar satisfatórios, pois os tópicos
relacionados ao que foi questionado apresentaram dados relevantes para a obtenção do
conhecimento do perfil desses alunos. A pesquisa continuará para a investigação sobre a
formação acadêmica desses alunos
             Observou-se que apesar da insatisfação com a estrutura da universidade, os alunos
acreditam que estão em um bom curso que propiciará um crescimento pessoal e profissional.
Lamentam-se alguns pontos em relação ao conhecimento de línguas estrangeiras e
informática, contudo, ao mesmo tempo percebe-se a vontade dos próprios alunos em
modificar esse quadro.
             Sendo este apenas o primeiro período cursado, espera-se que até a conclusão do
curso, as dificuldades enfrentadas possam ser vencidas e a qualidade do ensino continue
satisfatória para os alunos.
                       THE PROFILE OF FRESHER LIBRARY OF STATE
                                  UNIVERSITY PIAUI IN 2010


Notes educational issues and sociocultural aspects, through a case study that aims to show the profile of students
registered at the bachelor's program in Library Science at the State University of Piauí in 2010, and the effects
that this diversity of individuals can result in the formation of professionals in the field of librarianship in the
state of Piauí. The qualitative research shows the expectation of future librarians in relation to the duration of
academic training and the labor market will soon be inserted. Concluded that those students have weaknesses in
some points and will face challenges in improving the participation of the current course is not so structured in
the city Teresina.


Keywords: Librarianship. Academics. Piaui.




REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


BRASIL.        Lei  9394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível
                      nº                                                                                       em:
<http//www.planalto.gov.br_03/Leis/L9394.htm>. Acesso em: 12 out. 2010.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5 ed. São Paulo: Atlas,
1999.

LUCAS, Clarinda Rodrigues. Leitura e interpretação em biblioteconomia.
Campinas: Editora da Unicamp, 2000.

MARTINS, Maria Helena. O que é leitura. São Paulo: Brasiliense, 2004.


MUELLER, Suzana Pinheiro Machado (Org.). Métodos para a pesquisa em ciência da
informação. Brasília: Thesaurus, 2007.

RIBEIRO, Ana Cláudia; GARCIA, Daniel Xavier. Bibliotecário e leitura: hábitos de leitura
dos futuros profissionais da informação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da
Informação, Campinas, v.8, n. 1, p. 72-86, jul./dez. 2010. Disponível em:
<http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/viewarticle.php?id=284>. Acesso em: 12 nov. 2010.
APÊNDICE


Modelo do questionário apresentado aos alunos


                                             QUESTIONÁRIO




   1. SEXO:                   ( ) feminino     ( ) masculino


   2. IDADE:                  ( ) menos de 20 ( ) 20 a 30 anos   ( ) mais de 30 anos


   3. Qual o seu estado civil?
      ( )solteiro(a)
      ( )casado(a)
      ( )divorciado(a)
      ( )viúvo(a)
   4. Onde e como você mora atualmente?
      ( )em casa, com minha família
      ( )em casa própria
      ( )república
      ( )Outra situação
   5. Você tem filhos?
      ( )não
      ( )sim, tenho um
      ( )sim, tenho mais de um
   6. Que atividade abaixo você mais pratica?
      ( )leitura
      ( )assistir televisão
      ( )ouvir músicas
      ( )acessar internet
   7. Qual é, aproximadamente, a sua renda familiar?
      ( )1 salário mínimo
      ( )de 2 a 3 salários mínimos
      ( )mais de 3 salários mínimos
8. Para se manter informado, você mais usa:
   ( )jornal escrito
   ( )telejornal
   ( )portais de notícias
9. O que você mais prefere lê?
   ( )narrativas longas(policial, terror, etc...)
   ( )contos e crônicas
   ( )poesias
   ( )autoajuda
   ( )não ficção
10. Você fez algum curso de língua estrangeira?
   ( )sim
   ( )não, mas entendo um pouco
   ( )estou fazendo
   ( )não, mas pretendo fazer
11. Como você classifica seu conhecimento na área de informática?
   ( )sei muito
   ( )sei razoavelmente
   ( )sei quase nada
12. Qual local mais utilizado por você para estudar?
   ( )em casa
   ( )no trabalho
   ( )na universidade
   ( )na biblioteca
13. Você exerce alguma atividade remunerada?
   ( )sim
   ( )não
14. Possui cadastro em alguma biblioteca?
   ( )sim
   ( )não
15. Que tio de biblioteca você frequenta?
   ( )pública, estadual ou municipal
   ( )privada
16. Em relação ao ensino superior:
   ( )já possui outro curso
   ( )pretende fazer outro curso
   ( )não pretende fazer outro curso
17. Em que tipo de escola você cursou o ensino médio?
   ( )ensino regular
   ( )EJA ou antigo supletivo
   ( )ensino técnico ou profissional
18. Que horários você normalmente dedica aos estudos?
   ( )noite
   ( )manhã
   ( )nos fins de semana
19. O que predominou na escolha do curso?
   ( )realização pessoal
   ( )boas perspectivas de trabalho
   ( )influencia de amigos ou familiares
   ( )ascensão econômico social
20. Como você classifica a metodologia dos professores?
   ( )regular
   ( )boa
   ( )excelente
21. Como você classifica as condições físicas da UESPI?
   ( )regular
   ( )boa
   ( )péssima
22. Como você classifica esse primeiro período de curso na UESPI?
   ( )bom, aprendi muito
   ( )bom, mas aprendi pouco
   ( )ruim

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:2
posted:9/17/2012
language:Unknown
pages:12