cinemartf - Comer e Beber - Abrilcom.rtf by handongqp

VIEWS: 5 PAGES: 6

									 1 JJJJ   José & Pilar
 2 JJJ    Cyrus
 3 JJJ    Um Parto de Viagem
 4 JJJ    Sentimento de Culpa
 5 JJJ    Contos da Era Dourada
 6 JJJ    Dois Irmãos
 7 JJJ    As Múmias do Faraó
 8 JJJ    London River — Destinos Cruzados
 9 JJJ    Comer Rezar Amar
10 JJJ    O Solteirão
* que estrearam nos últimos quatro meses




                                                            pré-estrEia
  JJJ MINHAS MÃES E MEU PAI, de Lisa Chodolenko (The Kids Are All Right, EUA, 2010). A médica Nic (Annette Bening) e a paisagista
Jules (Julianne Moore) mantêm um sólido relacionamento há mais de duas dé cadas. Quando seus filhos decidem saber quem é o pai
biológico, a relação familiar é abalada. A jovem Joni (Mia Wasikowska), filha de Nic, e o adolescente Laser (Josh Hutcherson) , filho de
Jules, chegam até Paul (Mark Ruffalo), um simplório doador de esper ma no passado e agora um descolado dono de restaurante. Nasce
uma afinidade entre eles e, por tabela, uma dor de cabeça para as mães. Há vários assuntos interessantes no quarto longa -metragem da
diretora de Laurel Canyon — Rua das Tentações (2002). Além de abordar com autenticidade o casamento gay, Lisa Chodolenko vai além
ao trazer à tona uma abordagem sincera para os desejos sexuais na maturidade. Contribuem para tornar a comédia dramática ainda
mais simpática as atuações do formidável elenco. Destacam-se Annette Bening, que compõe uma lésbica sem estereótipos, e Josh
Hutcherson — o menino de ABC do Amor e Viagem ao Centro da Terra —, que agora está com 18 anos e continua mandando muito bem
(106min). 16 anos. Estação Botafogo 1, Kinoplex Leblon 1.

                                                              estrEias
  JJJ CYRUS, de Jay e Mark Duplass (Cyrus, EUA, 2010). O terceiro longa-metragem dos irmãos Duplass diferencia-se pelo argumento
original e pelas ótimas atuações de John C. Reilly e, sobretudo, Jonah Hill. Trata -se de uma comédia dramática cuja força está nas
surpresas de um roteiro enxuto e revelador. Já a realização peca um pouco pelos zooms excessivos e pelo jeito displicente e m aneirista
de filmar. Nada, porém, que impeça a plateia de se divertir com a história de John (papel de John C. Reilly). Esse editor de vídeo
quarentão está divorciado há anos de Jamie (Catherine Keener) e procura uma nova cara -metade. Desajeitado e por vezes
inconveniente, John encontra na misteriosa Molly (Marisa Tomei) a companheira perfeita. Papo vai, papo vem... e os do is acabam na
cama. Ele quer namoro, ela prefere manter distância. Motivo: Molly é mãe do superprotegido Cyrus (Jonah Hill, de Superbad), um músico
de 21 anos que vive sob sua asa. No início, o rapaz mostra-se simpatizante ao novo namorado, mas nem tudo é o que parece (91min).
14 anos. Estreou em 5/11/2010. Espaço de Cinema 3, Estação Vivo Gávea 3.

   JOGOS MORTAIS — O FINAL, de Kevin Greutert (Saw 3D, EUA/Canadá, 2010). Talvez seja o último capítulo da cinessérie de
terror iniciada em 2004. Desta vez, Bobby (papel de Sean Patrick Flanery), um especialista em autoajuda e sobrevivente do psicopata
Jigsaw (Tobin Bell), se une a um grupo de vítimas do atormentado matador. Eles querem superar os traumas do passado, mas acab am
caindo em novas armadilhas (90min). 18 anos. Estreou em 5/11/2010. Dublado: Box Cinemas São Gonçalo Shopping 1, Madureira
Shopping 1. Legendado: Cine 10 Sulacap, UCI New York City Center 8. Dublado, em 3D: Bay Market 3, Cinesystem Bangu 2,
Iguatemi 1, Kinoplex Grande Rio 5, Kinoplex Nova América 7, Kinoplex West Shopping 5, UCI Kinoplex NorteShopping 10, Via Parque
5. Legendado, em 3D: Box Cinemas São Gonçalo Shopping 1, Cinesystem Bangu 2, Cinesytem Ilha Plaza 4, Iguatemi 1, Kinoplex
Iguatemi 7, Kinoplex Tijuca 4, Kinoplex West Shopping 5, UCI Kinoplex NorteShopping 10, UCI New York City Center 14, Unibanco
Arteplex 4, Via Parque 5.

   J MINHA TERRA, ÁFRICA, de Claire Denis (White Material, França/Camarões, 2009). Embora badalada na Europa, a diretora francesa
Claire Denis não é unanimidade. Também não será com seu novo drama que a cineasta conquistará mais fãs. Além de um enredo
desagradável, o filme traz uma abordagem estereotipada e fornece poucas expl icações do contexto político-social. Isabelle Huppert,
sempre competente, interpreta a francesa Maria, fazendeira de uma região rural de um país africano. Como a nação entrou em gu erra
civil, Maria viu seus empregados fugirem e agora procura novos ajudantes para socorrê-la na plantação de café. Astro da cinessérie
Highlander, um envelhecido Chistopher Lambert faz o ex-marido da protagonista. Embora consiga atrair a atenção da plateia pelo clima
tenso, a trama e os personagens carecem de sutileza. Com Nicolas Duvauchelle (106min). 16 anos. Estreou em 5/11/2010. Espaço de
Cinema 2.

   JJ ONDINE, de Neil Jordan (Ondine, Irlanda/EUA, 2009). O diretor irlandês Neil Jordan tem uma carreira prestigiada, porém de altos
(Traídos pelo Desejo, Fim de Caso) e baixos (A Premonição, Valente). Faz parte de seus momentos menos inspirados seu novo drama.
Trata-se aqui do improvável relacionamento de Syracuse (Colin Farrell) e Ondine (papel da polonesa Alicja Bachleda). Ele é um pesca dor
divorciado que recolhe em sua rede uma mulher de passado misterioso. Annie (Alison Barry), a pequena e doente filha de Syracuse,
mata a charada: Ondine seria uma selkie, foca transformada em gente remetendo a uma folclórica criatura. A moça vai entrando na vida
da família e embarcando na fantasia proposta pela garota. Dá até para se entreter com essa fábula romântica, sobretudo pelas belas
locações no litoral irlandês e pela competente direção de fotografia de Christopher Doyle (de Paranoid Park e Amor à Flor da Pele). O
realizador, no entanto, dá um banho de água fria na plateia ao injetar inoportunas doses de realismo nos minutos finais da trama
(111min). 12 anos. Estreou em 5/11/2010. Espaço de Cinema 1, Estação Barra Point 1, Estação Ipanema 2.

   JJJ UM PARTO DE VIAGEM, de Todd Phillips (Due Date, EUA, 2010). Quem considerou grosseiro o humor de Se Beber, Não Case!
vai achar a nova comédia do diretor Todd Phillips menos vulgar e mais divertida. Com diálogos afiados e uma química invejável entre
Robert Downey Jr. e Zach Galifianakis, a fita faz graça à custa do politicamente incorreto — e se dá muito bem. Embora com ponto de
partida forçado e não muito original, trata-se de um dos melhores filmes do gênero de 2010. Na trama, Peter (Downey Jr.) e Ethan
(Galifianakis) são os opostos que se repelem e se atraem. Peter é um executivo certinho prestes a ser pai pela primeira vez. Já o
inconveniente Ethan, ator medíocre, quer tentar uma chance em Hol -lywood. Por um mal-entendido, ambos acabam sendo expulsos de
um voo entre Atlanta e Los Angeles e proibidos de entrar em outro avião por um bom tempo. Como Peter teve seus documentos
confiscados, é obrigado a aceitar a carona de Ethan para chegar ao destino. Começa aí uma divertida viagem de carro atravessa ndo os
Estados Unidos e reunindo loucas aventuras, hilárias trapaças, discórdias e reconciliações. Com participações de Juliette Lewis e Jamie
Foxx (100min). 14 anos. Estreou em 5/11/2010. Dublado: Bay Market 4, Box Cinemas São Gonçalo Shopping 5, Cinema Star 2,
Cinesystem Bangu 4, Iguaçu Top 3, Kinoplex Grande Rio 2, Kinoplex Nova América 6, Kinoplex West Shopping 3, Madureira Shopping 3.
Legendado: Cine 10 Sulacap 4, Cinesystem Recreio 2, Estação Vivo Gávea 5, Iguatemi 4, Kinoplex Fashion Mall 2, Kinoplex Tijuca 6,
Leblon 1, Rio Sul 2, Roxy 3, São Luiz 3, UCI Kinoplex NorteShopping 5, UCI New York City Center 13, Unibanco Arteplex 5, Via Parque
3.

                                                             em cartaz
  ATIVIDADE PARANORMAL 2, de Tod Williams (Paranormal Activity 2, EUA, 2010). O grande sucesso de terror do ano passado
ganhou uma continuação. Na trama, um novo casal vai morar na casa da fita original. Acrescente aí um bebê e, novamente, uma câmera
nervosa na mão para flagrar eventos paranormais misteriosos. Estreou em 22/10/2010. Cinema Star 4, Cinesystem Bangu 5, Iguatemi 3,
Kinoplex Nova América 3, UCI Kinoplex NorteShopping 7, UCI New York City Center 5, Rio Sul 2.

   JJJ ATRAÇÃO PERIGOSA, de Ben Affleck (The Town, EUA, 2010). O reconhecimento que o galã Ben Affleck talvez esperasse ganhar
como ator parece vir mais pelo elegante desempenho que tem demonstrado atrás das câmeras. Em seu segundo longa-metragem como
diretor (o primeiro foi Medo da Verdade, de 2007), ele se supera ao mostrar eficiência, seja no comando dos atores, seja para conduzir
impecáveis cenas de ação. Entre elas, uma ótima perseguição pelas ruas de Boston. Contudo, o roteiro (coescrito pelo próprio Affleck)
não traz nada de muito novo nem pretende subtrair seus furos e clichês. Isso, porém, não impede que a plateia se entretenha c om uma
trama policial de ritmo enérgico. Nela, Affleck interpreta Doug, cabeça de um quarteto de assaltantes de bancos e carros -fortes. Em seu
mais recente roubo, esse sensível bandido se encantou pela subgerente Claire (Rebecca Hall). Logo em seguida, Doug volta a
procurá-la, esconde dela sua verdadeira identidade e passa a ser pressionado por seu parceiro (papel do ótimo Jeremy Renner, de
Guerra ao Terror) a dar um fim ao relacionamento. Enquanto isso, um implacável agente do FBI (Jon Hamm, do seriado Mad Men) tenta
localizar o bando       (125min). 16 anos. Estreou em 29/10/2010. Kinoplex Fashion Mall 4, Kinoplex Leblon 1, Kinoplex Tijuca 5, Rio Sul
3, São Luiz 1, UCI New York City Center 2.

   JJ BAARIA — A PORTA DO VENTO, de Giuseppe Tornatore (Baarìa, Itália/França, 2009). Drama. Visualmente muito atraente, com
destaque para impecáveis cenografia e direção de arte, a fita se perde no tempo e, em muitos momentos, parece que pedaços da
história foram cortados. Apesar disso, há mais de duas horas para contar a saga de uma humilde família da cidade d e Bagheria
(apelidada Baaria), terra natal de Tornatore, na Sicília. A trama tem início na década de 30 e chega até os anos 80. No centr o do enredo
está a infância, a adolescência, a juventude e a maturidade do militante comunista Peppino Torrenuova, na fase adulta vivido por
Francesco Scianna (150min). 14 anos. Estreou em 17/9/2010. Candido Mendes, Estação Laura Alvim 3.

  JJJ BRILHO DE UMA PAIXÃO, de Jane Campion (Bright Star, Reino Unido/Aus-trália/França, 2009). Dra-ma romântico. A diretora de
O Piano (1993) volta à boa forma ao adaptar a biografia do poeta inglês John Keats (1795-1821). Em 1818, muito antes de ser
considerado um dos mestres do Romantismo, o jovem (vivido por Ben Whishaw) apaixona -se por sua vizinha (papel da australiana
Abbie Cornish). Mas o relacionamento vai enfrentar os rígidos costumes da sociedade da época (119min). 10 anos. Estreou em
25/6/2010. Estação Botafogo 3.

  JJ COCO CHANEL & IGOR STRAVINSKY, de Jan Kounen (Coco Chanel & Igor Stravinsky, França, 2009). Se Coco Antes de Chanel
voltava-se para a juventude da estilista francesa, este drama resgata um breve romance dela com o compositor russo Igor Stravinsky.
Em 1920, Chanel (Anna Mouglalis), já uma renomada estilista, decide acolher Stravinsky (Mads Mikkelsen) , a mulher dele (Yelena
Morozova) e os três filhos em sua mansão no campo. Há cenas quentes de sexo entre os amantes a fim de exibir Chanel como uma
mulher liberada e à frente de seu tempo. Existe também um foco sobre a empresária persistente às voltas com a criação de seu célebre
perfume Chanel nº 5. Se momentos como esses miram didaticamente o mito, o roteiro, sem muito estofo, roda em círculos sem ter nada
além do trivial a dizer (120min). 16 anos. Estreou em 20/8/2010. Estação Botafogo 2.

  JJ COINCIDêNCIAS DO AMOR, de Josh Gordon e Will Speck (The Switch, EUA, 2010). A comédia romântica traz uma história
bastante improvável e de dispensável desenlace açucarado. Na trama, Jason Bateman interpreta Wally, um hipocondríaco nova -iorquino
que trabalha no mercado de ações. Embora apaixonado pela melhor amiga, Kassie (Jennifer Aniston), ele não consegue lhe declarar seu
amor. Tudo tende a piorar quando Kassie anuncia que pretende engravidar e escolhe como doador de esperma um professor atlétic o e
bonitão interpretado por Patrick Wilson (101min). 12 anos. Estreou em 17/9/2010. Candido Mendes.

  JJJ COMER REZAR AMAR, de Ryan Murphy (Eat Pray Love, EUA, 2010). Aventura dramática. O criador dos festejados seriados
Nip/Tuck e Glee não trai o livro homônimo e autobiográfico de Elizabeth Gilbert, já na casa dos 8,5 milhões de exemplares vendidos no
mundo. Quase tudo o que está na literatura foi transposto para o cinema. Julia Roberts faz bem o papel da jornalista Liz que, depois de
pedir o divórcio ao marido (Billy Crudup), decide tirar um ano sabático. Em busca de autoconhecimento, elege três destinos. Em Roma,
essa divorciada ganhará uns quilinhos por causa dos prazeres na gastronomia. A Índia abrigará seu templo de meditações. E, po r fim,
em Bali, na Indonésia, conhecerá um brasileiro (papel do espanhol Javier Bardem) capaz de balançar seu coração. Além de locações
autênticas, a fita tem ritmo e bossa graças ao jeito pop da direção e também à ótima seleção de canções (133min). 12 anos. Estreou
em 1º/10/2010. Cinesystem Recreio 4, Espaço Museu da República, Estação Laura Alvim 3, Kinoplex Leblon 4, UCI New York City
Center 7.

   JJJ COMO CÃES E GATOS 2 — A VINGANÇA DE KITTY GALORE, de Brad Peyton (Cats & Dogs: The Revenge of Kitty Galore,
EUA/Austrália, 2010). Quase dez anos depois, surge uma continuação da aventura infantil melhor do que o primeiro filme. Na
comparação com o original, este tem narrativa mais fluente e piadinhas irresistíveis para os adultos. Sem rodeios, a história apresenta
Kitty Galore, uma gata que planeja exterminar os cães e dominar o mundo (82min). Livre. Dublado: UCI New York City Center 2.

   JJJ CONTOS DA ERA DOURADA, de Ioana Uricaru, Hanno Höfer, Räzvam Marculescu, Constantin Popescu e Cristian Mungiu
(Amintiri din Epoca de Aur, Romênia/França, 2009). Comédia dramática. Trata-se de um projeto coletivo capitaneado pelo diretor
romeno Cristian Mungiu, premiado com a Palma de Ouro em Cannes pelo drama 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias. Munido de “lendas”
recolhidas nos quinze anos da ditadura de Nicolae Ceausescu, presidente da Romênia de 1974 até seu fuzilamento, em 1989, Mungiu
escreveu o roteiro e escalou mais quatro cineastas para levá-lo às telas. São seis episódios. Embora uns sejam mais afiados que
outros, eles abordam, em tom surreal e tragicômico, como vivia o povo de lá sob o peso do comunismo. O primeiro conto enfoca um
jovem casal às voltas com um golpe original cujo resultado é a lucrativa venda de frascos de vidro. Igualmente irônica, a der radeira
trama cobre os percalços de uma família para matar um porco em seu apertado apartamento. Ao extrair graça da desgraça, os
realizadores conseguiram fazer um longa ritmado, inteligente e popular sem deixar de rememorar na base da sagacidade aqueles
amargos anos de chumbo (155min). 14 anos. Estreou em 15/10/2010. Estação Botafogo 3.

   JJJ DOIS IRMÃOS, de Daniel Burman (Dos Hermanos, Argentina, 2010). Veículo para dois formidáveis atores, o filme enfoca a
conturbada relação entre os irmãos Marcos (Antonio Gasalla) e Suzana (Graciela Borges). Ambos vivem em Buenos Aires e são
solteirões maduros em dificuldades. Marcos, artesão de joias, mostra -se mais afável no trato com as pessoas e perde o rumo após a
morte da mãe. Suzana é um furacão em forma de perua. Metida a corretora imobiliária, essa elétrica senho ra usa truques baratos para
sobreviver. Há, claro, alguma sintonia entre Marcos e Suzana, afinal eles são sangue do mesmo sangue. Sobram, porém, ofensas e
rusgas na convivência diária. A comédia dramática tem a vantagem de ser alegre, positiva e comovente, sem nenhum traço de
pieguice ou comiseração para com seus críveis personagens (105min). 12 anos. Estreou em 8/10/2010. Estação Botafogo 1, Estação
Laura Alvim 2.

   J ENFIM VIÚVA, de Isabelle Mergault (Enfin Veuve, França, 2007). Entregue a um casamento apático, a quarentona Anne-Marie
(Michèle Laroque) ainda mostra fogo quando está nos braços do amante Léo (Jacques Gamblin), um simplório construtor de barcos .
Após a morte do marido, a protagonista viverá uma situação insólita, pois Léo está de partida para a China. Mas, cercada pelas
cunhadas-chiclete e por demais parentes do morto, ela vê sua liberdade escoar pelo ralo. Trata -se de uma comédia francesa, mas é
difícil esboçar até mesmo sorrisos amarelos. Além de situações improváveis, o desfecho aponta para uma solução nada feminista
(93min). 14 anos. Estreou em 8/10/2010. Estação Botafogo 2, Estação Laura Alvim 1.

   JJJ EU E MEU GUARDA-CHUVA, de Toni Vanzolini (Brasil, 2010). A aventura infantil deve agradar mesmo às crianças que têm 7
anos ou mais. Na trama, Eugênio (papel de Lucas Cotrim) perdeu o avô e dele herdou um guarda -chuva. Ao lado dos amigos Frida
(Rafaela Victor) e Cebola (Victor Froiman), Eugênio vai embarcar numa aventura. Esse trio decide conhecer a nova escola na vé spera do
início das aulas. Lá, eles deparam com o fantasma do perverso Barão von Staffen (Daniel Dantas). O prazer do vilão: torturar as
criancinhas fazendo-as estudar sem tréguas (78min). Livre. Estreou em 8/10/2010. UCI New York City Center 7.

   JJ EU MATEI MINHA MÃE, de Xavier Dolan (J’ai Tué Ma Mère, Canadá, 2009). O ator, diretor e roteirista prodígio Xavier Dolan tinha
apenas 16 anos quando escreveu essa história de traços autobiográficos. Aos 20, levou -a às telas marcando sua promissora estreia
como diretor. Seja pelo frescor da juventude de seu realizador, seja também por sua presunção assumida, o resultado é irregular. Este
drama canadense, ambientado em Montreal, mostra o turbulento relacionamento entre mãe e filho. Hubert (papel de Dolan) tem 16 anos
e não consegue conviver com Chantale (Anne Dorval), uma quarentona divorciada. O rapazinho, porém, se mostra cada vez mais
intolerante e insolente. Embora tenha um namorado (François Arnaud), ele esconde da mãe a homossexualidade. Quase sempre
histéricos, os personagens costumam bater boca sem motivos aparentes, o que, convenhamos, vira uma ladainha verborrágica e gratuita
(96min). 16 anos. Estreou em 22/10/2010. Estação Botafogo 3.

  Μ FEDERAL,     de Erik de Castro (Brasil, 2010). Drama policial. Embora queira pegar carona no sucesso de Tropa de Elite 2, a fita de
estreia na ficção do diretor brasiliense não passa de uma tapeação. Revela -se um fiasco enquanto denúncia; trôpega no ritmo e com
diálogos risíveis, também não funciona como entretenimento. Sabe-se lá o que levou os bons atores Selton Mello e Carlos Alberto
Riccelli a participar de um projeto tão equivocado. A intenção é mostrar o dia a dia de policiais federais em Brasília. Lider ada pelo
delegado Vital (Riccelli), a equipe de agentes tenta capturar um temido traficante, interpretado na canastrice automática pelo cantor
Eduardo Dussek. Entre um e outro tiroteio chocho, enfoca-se a vida doméstica dos protagonistas. Selton Mello, por exemplo, faz o
policial que se relaciona de forma ardente com uma diplomata venezuelana, papel da atriz colombiana Carolina Gómez. Quem sai
igualmente chamuscado é o ator americano Michael Madsen (Kill Bill) em atuação estereotipada e acima do tom (92min). 16 anos.
Estreou em 29/10/2010. Bay Market 1, Box Cinemas São Gonçalo Shopping 3, Cine 10 Sulacap 6, Iguatemi 2, Kinoplex Grande Rio 3,
Kinoplex Nova América 5, Kinoplex West Shopping 4, Ponto Cine, UCI Kinoplex NorteShopping 9, UCI New York City Center 15.

   GARFIELD — UM SUPER-HERÓI ANIMAL, de Mark A.Z. Dippé (Garfield’s Pet Force, EUA/Coreia do Sul, 2009). Nesta nova animação, o
gordo Garfield faz amizade com o musculoso gato Garzooka para salvar o mundo dos quadrinhos (73min). Livre. Estreou em 29/10/2010.
Dublado: Box Cinemas São Gonçalo Shopping 3. Dublado, em 3D: Cine 10 Sulacap 1, Cinesystem Bangu 2, Cinesytem Ilha Plaza 4, Iguatemi
1, Kinoplex Grande Rio 5, Kinoplex Nova América 7, Kinoplex Tijuca 4, UCI Kinoplex NorteShopping 10, UCI New York City Center 14, Unibanco
Arteplex 4, Via Parque 5.
   JJ GENTE GRANDE, de Dennis Dugan (Grown Ups, EUA, 2010). Comédia. Entre o escracho, o moralismo e a baixaria, salvam-se
alguns momentos divertidos e outros tantos nostálgicos. No piloto automático, Sandler mais Kevin James, David Spade, Chris Ro ck e
Rob Schneider são amigos de infância que se reencontram trinta anos depois para o funeral de um antigo treinador de basquete. Na
sequên-cia, o quinteto e suas respectivas famílias vão passar o feriado de 4 de Julho numa casa alugada à beira de um lago. Lá,
imperam trapalhadas, desencontros e piadinhas de mau gosto até o roteiro alcançar aquele surrado final conciliador (102min). 12 anos.
Estreou em 24/9/2010. Dublado: Box Cinemas São Gonçalo Shopping 6, Cinesystem Bangu 3, UCI New York City Center 16.

   JJJ HOMENS EM FÚRIA, de John Curran (Stone, EUA, 2010). À beira da aposentadoria, o policial Jack (Robert De Niro) deve avaliar
se o prisioneiro Stone (papel de Edward Norton) poderá deixar a cadeia para ganhar a condicional. Esse sujeito está atrás das grades
por acobertar o assassinato dos avós. Stone tem fala mansa e ótima lábia, mas o escolado tira se mostra duro na queda. Surge então
em cena a linda Lucetta (Milla Jovovich), namorada de Stone, cuja missão é amolecer o coração do policial e, assim, conseguir a
liberdade do amado. O veterano Jack, que se arrasta em um casamento morno, resistirá às cantadas dessa estonteante garota? Há um
flerte com o suspense, à moda de Atração Fatal. No entanto, trata-se mesmo de um drama, que se mostra fora dos padrões, felizmente
por fugir dos clichês. Eis aí sua grande virtude (105min). 14 anos. Estreou em 22/10/2010. Estação Laura Alvim 2.

   JJ JUNTOS PELO ACASO, de Greg Berlanti (Life as We Know it, EUA, 2010). Há valor na comédia romântica, como a oportuna
discussão sobre a desarmonia entre a maternidade e a mulher executiva de hoje. Existem também clichês. Entre eles, o inevitável e
forçado desencontro dos protagonistas no aeroporto, próximo ao desfecho. Entre risos e alguns dramas, acompanha -se o destino de
Holly (Katherine Heigl) e Eric (o novo galã Josh Duhamel, de Transformers). Eles marcaram um encontro às escuras por sugestão de
seus melhores amigos, mas, desde o primeiro momento, não houve afinidades. Tempos depois, a dupla estará junta pelo acaso. De vido
à morte do casal amigo num acidente, eles ficam obrigados a servir de pai e mãe da pequena órfã Sophie. O problema: não têm o
mínimo tato para lidar com bebês. Com Josh Lucas (114min). 14 anos. Estreou em 15/10/2010. Cinesystem Recreio 4, São Luiz 1, UCI
Kinoplex NorteShopping 8, UCI New York City Center 11.

   JJJ LONDON RIVER — DESTINOS CRUZADOS, de Rachid Bouchareb (London River, França/Argélia/Reino Unido, 2009). O novo
drama do diretor de Dias de Glória transcorre no início de julho de 2005, quando Londres foi sacudida por uma sé rie de atentados
terroristas. Preocupada com o sumiço da filha, a viúva Elisabeth Sommers (Brenda Blethyn) deixa sua fazenda para descobrir o
paradeiro dela. Na capital inglesa, descobre que a jovem estudante morava colada a um armazém árabe e saiu de casa sem deixar
rastro. Ao conhecer o africano Ousmane (papel do malinês Sotigui Kouyaté, premiado no Festival de Berlim e morto em abril, ao s 73
anos), Elisabeth leva outro choque: sua menina, além de namorar o filho dele, vinha buscando no islamismo uma nova religião. Em
meio a cenas extraídas dos noticiários da época, a fita sobressai, sobretudo, pela formidável interpretação de sua protagonis ta
(87min). 14 anos. Estreou em 1º/10/2010. Estação Botafogo 2.

   JJJ MEU MALVADO FAVORITO, de Chris Renaud e Pierre Coffin (Despicable Me, EUA, 2010). Simpática comédia de animação
endereçada a todas as plateias. Na trama, o temível vilão Gru planeja sua maior façanha: roubar a Lua. Mas, para atingir o ob jetivo, ele
precisa de uma arma para encolhê-la, que está na posse de Vetor, seu maior inimigo. Gru encontra uma saída: adotar três garotinhas
órfãs para infiltrá-las na mansão do outro (95min). Livre. Estreou em 6/8/2010. Dublado: UCI New York City Center 10.

   JJJ AS MÚMIAS DO FARAÓ, de Luc Besson (Les Aventures Extraordinaires d’Adèle Blanc-Sec, França, 2010). Recheada de efeitos
visuais de ponta, a aventura é uma adaptação da série em quadrinhos homônima da década de 70. Além de locações esplêndidas em
Paris, figurinos e fotografia indicam o cuidado da produção para ambientar a história em 1912. Naquela época, a espevitada escritora
Adèle Blanc-Sec (a graciosa Louise Bourgoin, revelada em A Garota de Mônaco) vai ao Egito numa missão pessoal: resgatar a múmia
do médico de um faraó. A jovem acredita que, ao lado de um velho cientista paranormal, poderá reavivar o doutor e, assim, ajudar sua
irmã a sair do estado de coma. Enquanto isso, a capital francesa anda em polvorosa por causa de um dinossauro ressuscitado. N ão
demora muito para as duas tramas se cruzarem, ress altando o delicioso lado fantástico do enredo. O diretor Luc Besson sempre se
aproximou do cinema americano. Em sua incursão nessa espécie de Indiana Jones de saias, ele flerta com o estilo hollywoodiano e
se sai melhor do que a encomenda. Dinâmica, jovial e perspicaz, a fita encontra um problema em sua exibição na cidade: só há
cópias dubladas. Levemente aflitivo, pode atrair crianças maiorzinhas, mas, certamente, os adultos se divertirão bem mais (10 7min).
10 anos. Estreou em 29/10/2010. Dublado: UCI Kinoplex NorteShopping 8, UCI New York City Center 16.

  JJJ NANNY MCPHEE E AS LIÇÕES MÁGICAS, de Susanna White (Nanny McPhee and the Big Bang, França/EUA/Reino Unido,
2010). Mudaram o diretor e o elenco mirim, mas o conteúdo da aventura infantil continua fofo e indicado para crianças de todas as
idades. Tem graça, ritmo e muita fantasia a história da feiosa babá McPhee (Emma Thompson), que chega, como num passe de mági ca,
à casa da Sra. Green (Maggie Gyllenhaal). Essa fazendeira não consegue dar c onta de cuidar dos três filhos pequenos e ainda se
equilibrar numa corda bamba para não perder sua propriedade. O marido dela foi lutar na II Guerra e há anos não dá notícias. Para
piorar, os dois entojados sobrinhos da Sra. Green vão morar com ela. Com se u jeito durão, a babá vai pôr a criançada rapidinho nos
trilhos (109min). Livre. Estreou em 17/9/2010. Dublado: UCI New York City Center 11.

  J NOSSO LAR, de Wagner de Assis (Brasil, 2010). Mesmo com tantos defeitos, o drama espírita já conquistou mais de 3,8 milhões de
espectadores. O livro homônimo psicografado por Chico Xavier (1910-2002) chega ao cinema numa produção com efeitos visuais
desenvolvidos no Canadá e trilha sonora do americano Philip Glass (As Horas). Há, contudo, deslize na direção de arte cafona, que
mistura elementos de época a desenhos futuristas. Um roteiro de frases feitas tenta explicar o que seria o “nosso lar”, um pl ano espiritual
onde vai parar o médico André Luiz (Renato Prieto) depois de morrer na década de 30. Sim, atinge o públ ico-alvo — mas só ele
(102min). 10 anos. Estreou em 3/9/2010. Cinema Star 4, UCI New York City Center 1.

   JJJ O PEQUENO NICOLAU, de Laurent Tirard (Le Petit Nicolas, França, 2009). Baseada nos livrinhos infantis criados por René
Goscinny e Jean-Jacques Sempé em 1956, a comédia preserva toda a inocência do personagem sem parecer datada. O garoto Nicolau
(Máxime Godart) sempre se mete em encrencas por não entender direito o mundo dos adultos. Quando desconfia que vai ga nhar um
irmãozinho, desespera-se com a ideia de ser abandonado pelos pais na floresta. O roteiro consegue até encaixar uma homenagem a
Asterix, outro personagem célebre de Goscinny (91min). Livre. Estreou em 2/7/2010. Estação Botafogo 2, Estação Laura Alvim 2.

   JJJ QUANDO ME APAIXONO, de Helen Hunt (Then She Found Me, EUA, 2007). Estreante na direção, Helen Hunt, Oscar de melhor
atriz por Melhor É Impossível (1997), extraiu a história do livro Then She Found Me, da jornalista americana Elinor Lipman. Na trama, a
própria Helen interpreta April, uma professora que, aos 39 anos, tem o desejo insistente de ser mãe. Depois de ser abandonada pelo
marido imaturo (Matthew Broderick) e da morte da mãe adotiva, ela tem uma dupla surpresa: sua mãe biológica (Bette Midler) re aparece
e o pai bonitão e amalucado de um aluno (papel de Colin Firth) passa a assediá-la. A realizadora sabe dosar drama, humor e romance
em receita afetuosa, além de dar um bom papel de destaque à sumida Bette Midler. Dica: preste atenção no médico que atende Ap ril
(100min). 12 anos. Estreou em 27/8/2010. Estação Botafogo 3.
   JJJ SENTIMENTO DE CULPA, de Nicole Holofcener (Please Give, EUA, 2010). Kate (Catherine Keener) é casada com Alex (Oliver
Platt) e, com ele, tem uma loja de móveis vintage em região privilegiada de Nova York . Essa quarentona tem um sentimento de culpa por
ter uma vida econômica boa e, por isso, não cansa de dar gordas esmolas aos mendigos. Em volta dela, orbitam vizinhas igualme nte
descontentes: uma velhinha sincera além da conta (Ann Morgan Guilbert) e suas duas netas, a solitária Rebecca (papel de Rebecca Hall)
e a saidinha Mary (Amanda Peet). Trata-se de uma comédia dramática de humor ácido, único e bastante original. Diálogos reveladores
sustentam situações simples do cotidiano focando a classe média nova-iorquina de modo arguto (90min). 14 anos. Estreou em
29/10/2010. Estação Botafogo 2.

  JJJ O SOLTEIRÃO, de Brian Koppelman e David Levien (Solitary Man, EUA, 2009). Embora o ridículo título nacional aponte para uma
comédia, trata-se de um acertado drama da mesma dupla de diretores de Filhos da Máfia, só lançado em DVD. Em papel que lhe cai
muito bem, Michael Douglas interpreta Ben Kalmen, dono de uma concessionária de carros de Nova York às voltas com problemas
afetivos e profissionais. Em seu segundo casamento, ele não pode ver um rabo de saia. Por causa disso, não pensa duas vezes em levar
para a cama a jovem filha (Imogen Poots) de sua segunda mulher. A partir daí, Kalmen terá de encarar uma maré de azar. A espo sa o
coloca no olho da rua, a filha do primeiro casamento (Jenna Fischer) recusa-se a manter um bom relacionamento com ele e, para piorar,
a situação se agrava nos negócios. Ligeira na duração e no ritmo, a fita traz um personagem rico em detalhes e, mesmo feito d e
imperfeições, recebe tratamento longe dos julgamentos morais (90min). 12 anos. Estreou em 22/10/2010. Estação Botafogo 1, Estação
Laura Alvim 1, Estação Vivo Gávea 1, Kinoplex Leblon 4.

   J A SUPREMA FELICIDADE, de Arnaldo Jabor (Brasil, 2010). Não há sombra da ebulição nem da verve irônica de Jabor em trabalhos
anteriores como Toda Nudez Será Castigada (1973) e Eu Sei que Vou Te Amar (1986). Muito menos se encontra no novo
longa-metragem do diretor carioca seu humor rascante como comentarista político. Após um jejum cinematográfico de 24 ano s, Jabor se
volta ao passado para conceber um drama de traços autobiográficos. Embora a intenção talvez tivesse sido flertar com o felliniano
Amarcord, o resultado está mais para uma versão pálida e apática do já razoável Baaria, de Giuseppe Tornatore. O realizador enfileira
situações muito clichês ao mostrar dez anos da vida de Paulo, interpretado em fases distintas por Caio Manhente (infância), M ichel
Joelsas (adolescência) e Jayme Matarazzo (juventude). A história atravessa as décadas de 40 e 50 enfocand o o conturbado casamento
de seus pais (Dan Stulbach e Mariana Lima), a proximidade com o avô (Marco Nanini), o interesse por uma mulher liberal (Maria Flor), a
iniciação sexual nos bordéis, o relacionamento com uma dublê de Marilyn Monroe (papel de Tammy D i Calafiori). Embalada numa
corretinha, porém artificial, direção de arte, a fita termina sem mais nem menos. Com Elke Maravilha e João Miguel (125min). 16 anos.
Box Cinemas São Gonçalo Shopping 7, Cine 10 Sulacap 5, Cinema Star 3, Cinesystem Bangu 3, Cine sytem Ilha Plaza 3, Cinesystem
Recreio 3, Estação Ipanema 1, Estação Vivo Gávea 4, Iguatemi 7, Kinoplex Fashion Mall 3, Kinoplex Leblon 3, Kinoplex Tijuca 3 , UCI
Kinoplex NorteShopping 3, UCI New York City Center 12, Unibanco Arteplex 1, Via Parque 6.

   JJ TROPA DE ELITE 2, de José Padilha (Brasil, 2010). O Capitão Nascimento mudou, está mais maduro e não dá mais sopapos em
bandidos — mas o público quer vê-lo de qualquer jeito. Não à toa, o drama policial tornou-se um fenômeno instantâneo e conquistou,
até agora, 8 milhões de espectadores. Interpretado com garra por Wagner Moura, Nascimento foi promovido a tenente -coronel do
Batalhão de Operações Especiais (Bope). Porém, o fiasco de uma missão liderada por ele no presídio de Bangu o obriga a se afa star
do comando do grupo para assumir o burocrático cargo de subsecretário de Inteligência da Secretaria de Segurança do Rio. No quesit o
técnico, há um salto de qualidade, a começar pela caprichada fotografia de Lula Carvalho (Feliz Natal) e pela montagem nervosa de
Daniel Rezende (Cidade de Deus). Os coadjuvantes também são bons — o pernambucano Irandhir Santos (Besouro), por exemplo,
rouba muitas vezes a cena do protagonista. Há, contudo, deslizes. A violência impera, agora em sequências mais barulhentas. Também
se mostra excessiva a narração em off. E o dedo apontado para “o sistema” descamba num desfecho sem clímax. Na trama, sua
ex-mulher (Maria Ribeiro) está casada com um ativista dos direitos humanos (papel de Irandhir Santos) que pretende se eleger
deputado. Como na mira de Nascimento está a escória da sociedade — políticos safados e policiais corruptos —, não tardará para ter a
sua vida posta em risco. Com Tainá Müller, André Ramiro, Seu Jorge e Milhem Cortaz (118min). 16 anos. Estreou em 8/10/2010. Bay
Market 1 e 2, Box Cinemas São Gonçalo Shopping 4, 6, 7 e 8, Cine 10 Sulacap 2 e 3, Cine Santa, Cinema Star 1, Cinesystem Bangu 1
e 5, Cinesytem Ilha Plaza 1 e 2, Cinesystem Recreio 1, Estação Barra Point 2, Estação Vivo Gávea 2, Iguaçu Top 1 e 2, Iguatem i 2, 5, e
6, Kinoplex Fashion Mall 1, Kinoplex Grande Rio 1, 3, 4 e 6, Kinoplex Leblon 2, Kinoplex Nova América 1, 2, 4 e 5, Kinoplex T ijuca 1 e 2,
Kinoplex West Shopping 1, 2 e 4, Leblon 2, Madureira Shopping 4, Rio Sul 4, Roxy 1, São Luiz 2, UCI Kinoplex NorteS hopping 1, 2, 3, 4
e 6, UCI New York City Center 3, 4, 6, 9, 10, 17 e 18, Unibanco Arteplex 2 e 6, Via Parque 1, 2 e 4.

   JJ WALL STREET — O DINHEIRO NUNCA DORME, de Oliver Stone (Wall Street: Money Never Sleeps, EUA, 2010). Depois dos
desastrosos W. e Ao Sul da Fronteira, o diretor Oliver Stone encontra um novo prumo ao retomar Wall Street, seu clássico drama de
1987. Nesta continuação, ambientada em Nova York pouco antes da quebradeira financeira de 2008, Michael Douglas reencarna Gor don
Gekko. Condenado por fraude, ele saiu da cadeia em 2001 e atualmente ganha a vida dando palestras. Seu pupilo agora é o jovem
corretor de valores Jake Moore (Shia LaBeouf, de Transformers), namorado de sua filha, Winnie (Carey Mulligan, de Educação). Sem uma
posição clara sobre os bastidores das instituições financeiras e temperado por situações por vezes confusas dos ambientes econômico s,
o filme respira mais pelos conflitos familiares (133min). 12 anos. Estreou em 24/9/2010. Candido Mendes, Estação Laura Alvim 3.

								
To top