Docstoc

Ritual da Ceia Pascal Judaica

Document Sample
Ritual da Ceia Pascal Judaica Powered By Docstoc
					          Diocese de Humaitá

     PARÓQUIA N. SENHORA DAS DORES


            RITUAL
           DA CEIA
        PASCAL JUDAICA




           Manicoré - Am
                               2a. Edição

24
                                                                           trabalho abençoado dos tempos messiânicos; é o suor
                    A Festa da Páscoa                                      fecundo.

A festa da Páscoa está sempre relacionada a movimento, mudança            Batata: representa a riqueza e a liberdade.
positiva, dinamismo voltado para o Bem, festa da superação do
                                                                          Bacias e jarras com água para lavar as mãos.
mal...
                                                                          Mesa onde deverão estar os principais símbolos que serão
A Bíblia nos conta que a Páscoa para os Judeus era a festa da              usados.
comemoração da saída da escravidão no Egito, portanto, era a
festa da conquista da liberdade, da retomada da alegria de viver
buscando um novo sentido para a Vida!                                     FRASES BÍBLICAS PARA A DECORAÇÃO DO
                                                                                       AMBIENTE:
Como um bom judeu, todos os anos Jesus ia com seus familiares e
                                                                      1. “Ame a Javé seu Deus com todo o seu coração, com toda
discípulos a Jerusalém para a festa da Páscoa (cf. Lc 2,41). Mas na
                                                                      a sua alma e com toda a sua força” (Dt 6,5).
sua última Páscoa, antes da sua morte, Jesus revelou que quis
ardentemente celebrá-la com seus discípulos (cf. Lc 22,15) e pediu
                                                                      2. “Javé é minha Luz e Salvação: de quem terei medo?”
-lhes que a preparassem (cf. Mt 26,19; Lc 22,13). Era a celebração
                                                                      (Sl 27,1).
da sua despedida e nela daria outro significado para o pão e o
vinho instituindo o Sacramento da Eucaristia.                         3. “Seja bendito o nome de Javé, desde agora e para
                                                                      sempre” (Sl 113,1).
Com a Ressurreição de Jesus a festa da Páscoa assume uma
solenidade sublime e plena. Deus não só se manifesta como o           4. “Fomos escravos no Egito, mas o Senhor nos
Libertador das escravidões, mas também como vencedor da morte.        libertou” (Dt 6,21).

Páscoa para nós é, portanto, festa em razão dessas ações divinas      5. “Fala, Javé, que o teu servo escuta” (1Sm 3,9)
(memória) que alimenta nossa Esperança e nos
compromete na construção da Civilização do                            6. “Ele nos livrou dos nossos opressores, porque o seu
Amor que promove a justiça e a paz.                                      amor é para sempre! (Sl 1367,24).

                                                                      7. “Tomai e comei isto é o meu corpo” – “Tomai e bebei,
                           Feliz Páscoa!                              isto é o meu sangue” (Lc 22,19).

                                                                      8. “Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei”… (Jo
                                                                      13,34)

                                2                                                                 23
     MATERIAL DA CEIA PASCAL JUDAICA                                                         APRESENTAÇÃO:
    Façamos memória das origens da nossa fé!                      1. O que vamos iniciar agora não é um teatro litúrgico. Nem mesmo
                                                                     pretendemos reproduzir “tal e qual” a antiga ceia que os judeus
     Pão sem fermento (matzôt 3): representa a salvação             faziam todos os anos para celebrar a libertação da escravidão.
      operada por Deus ao povo. Deus alimenta seu povo!              Estamos em outro contexto histórico-religioso. Queremos, motivados
                                                                     pela importância das raízes da nossa fé cristã, fazer memória
     Vinho: representa a generosidade divina que nos alegra e       refletindo fatos e ritos numa perspectiva catequética atual. Jesus não
                                                                     aboliu o Antigo Testamento. Disse: «Não pensem que eu vim abolir a
      traz felicidade; representa a salvação, fruto da bondade
                                                                     Lei e os Profetas. Não vim abolir, mas dar-lhes pleno
      de Deus e também da responsabilidade humana, a                 cumprimento” (Mt 5,17). Portanto, Jesus é o centro da história.
      obediência.
                                                                  2. Todos os elementos usados nesta Ceia têm um sentido. Os
     Cordeiro assado inteiro: representa o sacrifício assumido      comentários foram preparados com o objetivo de esclarecerem o
      em sinal de aliança (acordo ou pacto com Deus). Sem            sentido dos ritos e símbolos presentes na celebração. Mas isso não
      sacrificio não há aliança e pelo sacrifício a aliança é        basta, precisamos estar atentos também ao contexto de cada
      mantida.                                                       momento.

     Ovo cozido: simboliza o fato da mudança da vida do ser      3. O clima no qual se desenvolvia a Ceia judaica, apesar de ritualmente
      humano após ter abraçado a Fé e ou após a morte: os            rico, era muito espontâneo e famíliar. Essa solene refeição, memorial
      que vivem aflitos neste mundo, receberão consolo,              da páscoa, era permeada por um clima de oração. Zelemos por esse
      amparo e solidez.                                              mesmo clima humano capaz de integrar a oração com a
                                                                     espontaneidade do espírito de família.
     Candelabro com sete velas: representa a luz – Que é
                                                                  4. Na celebração da ceia pascal judaica encontramos símbolos e ritos,
      Deus. Para nós cristãos Jesus é a Luz do Mundo… quem o         orações e conteúdos, atitudes e valores de grande importância para
      segue vivendo em comunhão com Ele não vive nas trevas.         nossa fé cristã.

     Água salgada e Erva amarga: simbolizam as lágrimas          5. Jesus, como bom judeu, todos os anos Celebrava a páscoa. Portanto,
      derramadas no Egito; representam a amargura sentida            conhecia os ritos e o sentido de cada um. Todavia, na sua última ceia,
      pelo povo judeu quando estava no Egito; sintetizam a           deu um significado diferente para aquilo que estava celebrando.
      totalidade dos sofrimentos dos tempos da escravidão: a
      falta da liberdade, a humilhação, a exploração...           6. Na sua última Ceia, não há cordeiro (é Ele mesmo!) e Jesus dando
                                                                     novo sentido para o vinho e o pão, instituiu a Eucaristia. Vejamos
     Doce (charôsset): o doce de forma pastosa com sabor            como descreve o evangelista Lucas:
                                                                     “Quando chegou a hora, Jesus se pôs à mesa com os apóstolos. E disse:
      suave, feito com maçãs, uvas passas, pêssego, figo e           «Desejei muito comer com vocês esta ceia pascal, antes de sofrer. Pois eu
      vinho, por sua textura e cor, é símbolo da argamassa           lhes digo: nunca mais a comerei, até que ela se realize no Reino de Deus.»
      usada no trabalho dos hebreus ao fazerem tijolos no            Então Jesus pegou o cálice, agradeceu a Deus, e disse: «Tomem isto, e
      Egito. Como o sabor é agradável, representa também o           repartam entre vocês; pois eu lhes digo que nunca mais beberei do fruto da
                                                                     videira, até que venha o Reino de Deus.» A seguir, Jesus tomou um pão,

                            22                                                                         3
  agradeceu a Deus, o partiu e distribuiu a eles, dizendo:                        Comentarista: Tanto para os judeus como para nós cristãos a celebração
  «Isto é o meu corpo, que é dado por vocês. Façam isto em                        da Páscoa implica renovação do nosso compromisso de paz com Deus e
  memória de mim.» Depois da ceia, Jesus fez o mesmo com                          com os outros. Na última Ceia, Jesus ao oferecer um pedaço de pão a
  o cálice, dizendo: «Este cálice é a nova aliança do meu                         Judas fazia a ele o último apelo de comunhão, mas ele o rejeitou (cf. Jo
  sangue, que é derramado por vocês (cf. Lc 22, 14-20)
                                                                                  13,30). Esse apelo de vida fraterna e comunhão nós renovamos também
                                                                                  ao final desta celebração desejando-nos Feliz Páscoa.
7 .Para quem não está acostumado, a abundância de
  vinho a ser ingerido pode causar mal-estar. Por isso
                                                                                  34. CANTO DO ABRAÇO DE PAZ
  cada pessoa deverá orientar aquele que lhe vai
                                                                                  Oi Que prazer, que alegria,
  servir. (Nada deve ser comido ou bebido, antes de
                                                                                  O nosso encontro de irmãos. (Bis)
  ser declarado o seu justo momento.
                                                                                          É como um banho perfumado,
                                                                                          Gostosa é nossa união.
8. Na Ceia Pascal judaica está a pré-história da nossa Eucaristia. Hoje
                                                                                  É vida que dura sempre,
   somos chamados em cada Eucaristia que celebramos a proclamar a
                                                                                  Gostosa é nossa união.
   páscoa de Jesus, sua passagem da morte para a vida, que significa
                                                                                          Senhor, Tu nos abençoa,
   também, anúncio do Reino de Deus e denúncia dos males que
                                                                                          Gostosa é nossa união.
   escravizam a nós e aos nossos irmãos.
9. Cada um dos presentes não deverá se omitir de participar                       35. MOMENTO DE PARTILHA
   verdadeiramente desta celebração. Portanto: cantemos com alegria,              (Livremente, quem quiser, poderá expressar o que sentiu e o que significou para
   comamos e bebamos do que for servido, escutemos com atenção a                  si a participação nesta celebração).
   Palavra de Deus, sigamos atentamente os ritos.
                                                                                  36. CANTO FINAL
10. Em cada Ceia os judeus não só faziam memória do passado, mas
                                                                                  Por sua morte, a morte viu o fim, do sangue derramado a vida renasceu.
  também renovavam a esperança da acolhida do Messias. Também
                                                                                  Seu pé ferido nova estrada abriu, e neste Homem o homem enfim se
  nós em cada celebração eucarística, fazemos memória (atualização)
                                                                                  descobriu.
  da paixão, morte e ressurreição de Jesus e renovamos nossas
  esperanças do seu retorno. Por isso dizemos após a consagração:                 Meu coração me diz: "O Amor me amou e se entregou por mim!"
  “Anunciamos Senhor a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição:            Jesus ressuscitou! Passou a escuridão, o sol nasceu!
  Vinde, Senhor Jesus!”.                                                          A vida triunfou: Jesus ressuscitou!
                                                                                  "Jesus me amou e se entregou por mim.". Os homens todos podem o
  Boa Celebração!
                                                                                  mesmo repetir. Não temeremos mais a morte e a dor, o coração humano
                                   Antônio de Assis Ribeiro (Pe. Bira) - Pároco   em Cristo descansou.

                                         Manicoré – Am, 06 de Abril de 2012
                                                                                             Celebrar a Páscoa é renovar o
                                                                                            compromisso de promover a vida
                                                                                           combatendo tudo aquilo que gera
                                                                                                           violência e morte!
                                    4                                                                                    21
       E faz tudo o que deseja.                                              1. O RITO DA LUZ
       Os ídolos deles são prata e ouro,                                     (O ambiente deve estar bem ornamentado com faixas
       Obras de mãos humanas:                                                coloridas nas paredes e frases bíblicas, ao centro sobre uma
                                                                             mesa ornamentada com um candelabro grande de sete velas.
Coro 1: Têm boca e não falam,                                                O ambiente está preparado para um jantar com pratos, copos,
        Têm olhos e não vêem;                                                cálices, talheres, pães sem fermento... em cada lugar deve
        Têm ouvidos e não ouvem,                                             haver um. Após a leitura do comentário, apagam-se as luzes.
        Têm nariz, mas não cheiram (...)                                     Alguns segundos depois entra a mãe da família abrindo a
Coro 2: Aqueles que os fazem ficam como eles,                                celebração).
        Todos aqueles que neles confiam!
        A casa de Israel confia em Javé:                                     Comentarista: A celebração da Ceia Pascal Judaica inicia-se com o rito da
       Ele é seu auxílio e seu escudo!                                       Luz. Deus é a Luz do mundo. Para o fiel judeu, como diz o salmista, “o
                                                                             mandamento de Javé é transparente, é luz para os olhos” (Sl 19,9). “Javé
Coro 1: Os que temem a Javé confiam Nele:                                    é minha luz e salvação: de quem terei medo” (Sl 27,1). No Antigo
        Ele é seu auxílio e seu escudo!                                      Testamento essa Luz e a Palavra ouvida, meditada e colocada em
        Que Javé se lembre de nós                                            prática. Com o Novo Testamento temos algo extraordinário que nos foi
        Nos abençoe e abençoe a casa de Israel e de Aarão.                   testemunhado pelo evangelista João: “A Palavra se fez carne e habitou
                                                                             entre nós” (Jo 1,14). O próprio Jesus confirmou essa verdade quando
(Todos erguem suas taças e dizem):                                           disse: “Eu sou a Luz do Mundo, quem me segue não andará nas trevas,
                                                                             mas terá a Luz da vida” (Jo 8,12). (Entra a mãe e acende com calma as
32. BENÇÃO DO QUARTO CÁLICE – O cálice da Bênção                             velas do candelabro. Todos ficam em silêncio em pé. Em seguida faz a
Presidente: Bendito sejas Tu, Deus Eterno, Rei do universo, pela vinha e     oração em voz alta).
pelo fruto da vinha, e pelo produto do campo, e
pela desejável, boa e espaçosa terra, que pela                               Mãe: Bendito sejas tu, Senhor nosso Deus que com as tuas palavras
tua vontade deste como herança a nossos pais,                                criastes a luz (cf. Gn1,3). A tua sabedoria abre as portas da noite. O teu
para comer de seu fruto e para saciar-nos com                                pensamento cheio de prudência muda o tempo e torna diferentes as
sua fartura. Tem piedade, te pedimos, ó Eterno,                              estações. A tua vontade assinalou a cada estrela, o seu lugar nas
nosso Deus, do teu povo, Israel, e da tua                                    constelações do firmamento. Criador do dia e da noite, fazes rolar a luz
cidade, Jerusalém; de Sion, residência de tua                                diante das trevas, e depois das trevas a luz, tu fizeste o dia e fazes a
glória, e do teu altar e do teu santuário.                                   noite. Separaste o dia da noite, Senhor dos exércitos celestes, tal é o teu
Reconstrói Jerusalém, a cidade santa,                                        nome bendito sejas tu, oh Deus, Senhor da Luz.
prontamente em nossos dias; reconduze-nos a
ela e alegra-nos com sua reconstrução. Lá, pois,                             Canto:
comeremos do seu fruto e saciar-nos-emos com                                 Ó luz do Senhor, que vem sobre a terra;
sua fartura, e te abençoaremos em santidade e                                inunda meu ser, permanece em mim!
pureza.
                                                                             Ó luz do Senhor, que vem sobre a terra;
Todos: Bendito sejas Tu, Deus Eterno, Rei do universo, que criaste o fruto
                                                                             inunda meu ser, permanece em nós!
da videira. (Bebe-se a quarta e última taça de vinho).

33. ABRAÇO DA PAZ:


                                   20                                                                            5
2. PRIMEIRO CÁLICE: Santificação dos dias festivos                              nos concedeste; pelo sustento com que nos dás todo dia, todo tempo e
Comentário: Serve-se o primeiro cálice de vinho para todos os                   toda hora.
participantes. O presidente recita o Kidush, a oração de santificação do
dia festivo. O copo do presidente é enchido por alguém, e não pelo              Presidente: Por estas coisas, Eterno Deus, nós te agradecemos e te
próprio, demonstrando uma postura de liberdade e independência. O               bendizemos, e que seja bendito o teu nome pela boca de todo ser vivo
vinho só deve ser tomado ao final da oração. O vinho representa a               por todo o sempre, pois está escrito: “E comerás e te fartarás e bendirás
salvação. Assim como o vinho é um produto da natureza e do trabalho             o Eterno, teu Deus, pela boa terra que Ele te deu”. Bendito sejas Tu,
humano, assim também é a nossa salvação: Deus vem ao nosso                      Eterno, pela terra e pelo alimento (Dt 8,9).
encontro, mas quer também a nossa participação. Disse Jesus:
“esforcem-se para entrar pela porta estreita, porque largo é o caminho          (Todos erguem suas taças dizendo):
que conduz à perdição” (Mt 7,13).                                               Todos: Bendito sejas Tu, Eterno, nosso Deus, Rei do Universo, que criaste
                                                                                o fruto da videira. (Todos tomam a própria taça de vinho)
Presidente: (levantando o cálice com vinho
pronuncia esta oração. Todos em pé).                                            31. QUARTO CALICE: O HALLÉU – Sl 115
- Bendito sejas Tu, Eterno, nosso Deus, Rei do                                  Comentarista: para os judeus esta quarta taça de vinho simbolizava sua
Universo, que criaste o fruto da videira.                                       fé inquebrantável na vinda do Messias, poeticamente anunciada pelo
Bendito sejas Tu, Eterno, nosso Deus, Rei do                                    profeta Isaías:
Universo, que nos escolheste dentre todos os                                            “O povo que andava nas trevas viu uma grande luz, e uma luz
povos, nos elevaste acima de todas as línguas                                           brilhou para os que habitavam um país tenebroso. Porque, como
e nos santificaste com Teus mandamentos.                                                no dia de Madiã, quebraste a canga de suas cargas, a vara que
                                                                                        batia em suas costas e o bastão do capataz de trabalhos
TODOS: Amém! (Todos se sentam e bebem o vinho).                                         forçados. Porque nasceu para nós um menino, um filho nos foi
                                                                                        dado: sobre o seu ombro está o manto real, e ele se chama
3. LAVAGEM DAS MÃOS: purificação antes das refeições                                    «Conselheiro Maravilhoso», «Deus Forte», «Pai para sempre»,
Comentarista: O presidente lava suas mãos à maneira tradicional dos                     «Príncipe da Paz». Grande será o seu domínio, e a paz não terá fim
judeus: a água de um vaso ou jarra, é derramada pelo servente sobre a                   sobre o trono de Davi e seu
mão direita e depois sobre a mão esquerda; e às enxuga em silêncio.                     reino, firmado e reforçado com o
Segundo o Talmude (antiga coleção de leis, costumes e tradições judaicas)               direito e a justiça, desde agora e
antes de se comer qualquer alimento mergulhado em líquido é                             para sempre. O zelo de Javé dos
necessário lavar as mãos. (Após o presidente todos lavam suas mãos. Para                exércitos é quem realizará
isso é importante que haja na sala, ao menos quatro bacias, jarras com água e           isso” (Is 9,3.5-6).
toalhas. Tudo é feito pelos serventes. Enquanto isso todos cantam. Para nós
cristão é o momento de nos lembrarmos da água no nosso batismo que nos
                                                                                       Recitemos em coros alternados
purifica espiritualmente).
                                                                                       este salmo de confiança em Deus.
CANTO:
Eu te peço desta água que tu tens. É água viva meu Senhor.                      Coro 1: Não a nós, Senhor, não a nós!
Tenho fome de amor e acredito nesta fonte de onde vens.                                Honra teu nome, por teu amor e fidelidade.
Vens de Deus estás em Deus, também és Deus.                                            Por que diriam as nações:
E Deus contigo faz um só, eu porém, que vim da terra e volto ao pó,                    «Onde está o Deus deles?»
 quero viver eternamente ao lado teu.                                           Coro 2: O nosso Deus está no céu,

                                     6                                                                              19
                                                                             És água viva, és vida nova e todo dia me batizas outra vez me fazes
30. O TERCEIRO CÁLICE: AÇÃO DE GRAÇAS - o Bircat Hamazon                     renascer, me fazes reviver e eu quero água desta fonte de onde vens.
(Os serventes servem pela terceira vez as taças de vinho para todos os       (sentados)
participantes. Em seguida a assembléia recita essa oração de ação de
graças).                                                                     4. BATATA: símbolo da riqueza e liberdade
                                                                             Comentarista: O presidente toma para si o pedaço de
Presidente: Por tantas maravilhas que Deus fez na história do seu povo, o    batata cozida de uma cesta e mergulha-a na tigelinha
piedoso judeu deveria sempre conservar seu coração profundamente             de água com sal. A batata simboliza riqueza e liberdade,
agradecido. Essa consciência aparece em Tobias,                              pois os pobres e os escravos não comiam verduras no
um piedoso judeu. Ele diz: “Bendito seja Deus                                Egito; a água salgada vem nos relembrar as lágrimas
que vive eternamente. E bendito o seu reino, que                             derramadas pelos nossos antepassados durante o
dura para sempre, pois é ele quem castiga e tem                              tempo da escravidão.
piedade. Ele faz descer à mansão dos mortos e
subir da grande perdição. E ninguém pode fugir                               Presidente: (levantando o pedaço de batata diz)
de sua mão. Exaltem a Deus diante de todo ser                                - Bendito sejas Tu, nosso Senhor e Rei do Universo, que
vivo, porque ele é o nosso Senhor. Ele é o nosso                             criaste o fruto da terra.
Deus. Ele é o nosso Pai. Ele é Deus para todo o                              TODOS: Glória a Deus para sempre!
sempre. Se ele castiga vocês por causa das injustiças, também terá
compaixão de todos vocês” (Tb 2,2.4-5).                                      5. O PÃO (matsá): a salvação que vem de Deus e do esforço humano
                                                                             Comentarista: O presidente quebra em duas partes desiguais o pão que
Coro 1: Bendito sejas tu, Eterno, nosso Deus, Rei do Universo, que           está sobre a mesa. O pedaço menor é recolocado no meio dos outros
alimentas todo o mundo com sua bondade, com graça, benevolência e            dois inteiros e o pedaço maior é embrulhado em um guardanapo e
misericórdia. Tu dá pão a todas as criaturas porque a tua misericórdia       escondido, para servir de “aficomán”, (reservado para ser comido depois)
permanece para sempre.                                                       que será comido ao término do jantar. Um escravo nunca tem bastante
                                                                             comida; quando tem, sempre guarda um pouco, pois não sabe quando
Coro 2: Tua grande e constante bondade nunca nos faltou; tu nunca nos        terá mais. Como nesta noite estamos recordando a condição escrava de
deixará faltar, o sustendo para sempre, em virtude de teu grande nome,       nossos antepassados, fazemos da mesma forma como eles certamente
porque alimentas e sustentas a todo ser; tu és benéfico para com todos,      fariam, para sentirmos um pouco a “escravidão”. Dessa nada deve ser
e preparas o sustento a todas as criaturas que criaste, como está escrito:   desperdiçado. Assim fez também Jesus no deserto quando fez o milagre
                                                                             da multiplicação dos pães. “Todos comeram, ficaram satisfeitos, e
TODOS: “Abres tua mão e fartas a todo ser vivo, conforme a tua               recolheram doze cestos cheios de pedaços de pão e também dos
vontade” (Sl 145,16). Bendito sejas tu, Eterno, que alimentas a todos.       peixes” (Mc 6,42-42).

Coro 1: Nós te agradecemos ó eterno, nosso Deus, por haveres dado por        6. A NARRAÇÃO DA PÁSCOA: a história da libertação
herança a nossos pais essa desejável, boa e espaçosa terra, e por nos ter    Comentário: Após a apresentação dos símbolos iniciamos a narração da
feito sair, Ó Eterno, nosso Deus, da terra do Egito e nos redimido da casa   história e dos acontecimentos que levaram ao êxodo do Egito, atendendo
da servidão.                                                                 à prescrição da Torá (a lei): “E contarás a teu filho naquele dia, dizendo:
                                                                             por isto o Eterno me fez sair do Egito” (Dt 6,21). Narrar para os filhos os
Coro 2: Nós te agradecemos ó eterno, nosso Deus, pela aliança que            fatos da saída do Egito, ou seja, a saída da escravidão era um dever dos
selaste conosco e pela lei (Torá) que nos ensinaste; pelos teus              pais. Isso representava a catequese inicial e básica para despertar a fé
mandamentos que nos fizestes conhecer; pela vida e graça divina que

                                   18                                                                            7
nas crianças. (O presidente ergue o pão e mostra-o aos participantes, e         - Bendito seja o Senhor nosso Deus que, em meio ao sofrimento
todos dizem):                                                                   fecundou o trabalho de nossas mãos.

TODOS: Este é o pão da pobreza que nossos antepassados comeram na               Todos: Bendito seja Deus para sempre!
terra do Egito. Todo aquele que tem fome, que venha e coma; todo
aquele que passa necessidade, que venha e celebre a páscoa conosco.             28. OVO COZIDO:
Neste ano estamos aqui, mas no próximo que estejamos na terra de                Comentarista: O ovo cozido simboliza que a vida do ser humano muda e
Israel; neste ano somos escravos, que no próximo sejamos homens                 que, portanto, os que estão aflitos, receberão consolo, amparo e solidez.
livres!                                                                         O ovo muda a consistência da sua parte interior após passar pela água
                                                                                fervente. Torna-se sólido! Mas externamente parece o mesmo. Assim é
Comentarista: Era dessa forma que a celebração da páscoa,                       nossa vida. Ovo cozido que, caindo não mais se derrama, é um convite
representava forte momento de renovação da esperança de chegarem                para robustecermos nossa dimensão espiritual. Caso contrário, quando
logo à terra prometida e, ao mesmo tempo, se reanimavam para                    caímos perdemos a nossa essência.
suportarem os desafios da experiência do deserto. A entrada na terra da
abundância (“onde corre leite e mel” (Ex 3,8) dependia da travessia do          (O presidente erguendo um ovo cozido diz):
deserto.                                                                        - Bendito seja o Senhor Nosso Deus que deu força aos nossos pais para
(O presidente recoloca o meio pão no seu lugar. Serve-se pela segunda           suportarem o sofrimento e toda humilhação. Eles superaram a vergonha
vez o vinho aos participantes. Nesse momento entra um grupo de                  para que nós hoje pudéssemos chegar à gloria (cf. Hab 2,16).
crianças e começa a questionar. As crianças só comiam depois dos                Todos: Bendito seja Deus para sempre.
adultos).
                                                                                Comentarista: Agora todos comem o que foi
7. O QUESTIONAMENTO DAS CRIANÇAS                                                servido: o pedaço de pão sem fermento,
Primeira Criança: Por que esta noite é diferente de todas as outras?            acompanhado com as ervas amargas molhada
Segunda Criança: Em todas as noites comemos o pão... e por que nesta            na água salgada, doce e o ovo cozido, pois assim
noite comemos o pão sem fermento?                                               disse o senhor aos nossos antepassados: “com
Terceira Criança: Em todas as noites comemos diversas verduras, e por           Matsót e o amargo Marór o comereis” (Ex 12,8).
que nesta noite comemos ervas amargas molhadas na água salgada? (O              (Fundo musical suave – podem conversar
presidente da Celebração que representa pai, responde às crianças)              moderadamente enquanto comem).

Presidente: Nós fomos escravos do Faraó no Egito. E nos tirou de lá o           (Após alguns minutos o presidente distribui a todos os participantes um
Eterno, nosso Deus, com mão forte e braço estendido. E se Deus, bendito         pedaço da outra metade do pão sem fermento que estava escondido, e
seja Ele, não tivesse tirado nossos antepassados do Egito, então, nós,          todos o comem).
nossos filhos e os filhos de nossos filhos seríamos ainda escravos do
Faraó no Egito. Vocês seriam filhos e filhas de escravos... e filhos e filhas   29. O JANTAR
de escravos, são escravos e escravas. Portanto, minhas queridas                 (Os serventes preparam e apresentam as travessas com o alimento que
crianças, esta noite é diferente porque nós estamos recordamos o que            vai ser servido. Originalmente os recipientes deveriam passar entre os
Deus fez por nós quando abriu-nos o portão da terra da escravidão e, de         convivas, como sinal de comunhão e unidade. Não sendo possível, cada
lá, tivemos que sair apressadamente. Por tudo isso Deus seja louvado...         pessoa pegará seu prato e vai servir-se. Para servir o cordeiro deverá
Por isso cantemos! (todos ficam em pé).                                         haver um servente específico. A bebida, suco e refrigerantes, também
                                                                                serão servidos. A ceia continua (em clima bem familiar).



                                     8                                                                            17
       Ele transforma as rochas em lago                                     8. Canto - SALMO 113: LOUVOR AO SENHOR PELA SUA GRANDEZA
       E a pedreira em fontes de água.                                      (solista e assembléia)
(Cada participante ergue sua taça de vinho e todos dizem):                  Todos: Aleluia! Louvem, servos de Javé, louvem o
                                                                            nome de Javé!
23. ORAÇÃO DA ASSEMBLÉIA:                                                   Seja bendito o nome de Javé, desde agora e para
TODOS: Bendito sejas Tu, Eterno, nosso Deus, Rei do universo, que           sempre.
redimiste a nós e a nossos antepassados do Egito, e nos trouxeste até       Do nascer do sol até o poente, louvado seja o nome
esta noite, para comermos pão sem fermento e ervas amargas. Bendito         de Javé!
sejas Tu, Senhor Deus Eterno, que redimiste Israel. Amém!                   Todos: Aleluia! Louvem, servos de Javé, louvem o
                                                                            nome de Javé!
24. VINHO: Tirosh, o «vinho novo» (O presidente erguendo uma taça de
vinho diz): - Bendito sejas Tu, Eterno, nosso Deus, Rei do Universo, que    Javé se eleva sobre todos os povos, sua glória está acima do céu!
criaste o fruto da videira.                                                 Quem é igual a Javé nosso Deus, que se eleva em seu trono,
Todos: Bendito seja Deus para sempre! (Todos bebem a segunda taça de        e se abaixa para olhar pelo céu e pela terra?
vinho).                                                                     Todos: Aleluia! Louvem, servos de Javé, louvem o nome de Javé!

25. PÃO SEM FERMENTO (matsot): (Os pães passam entre os convivas.           Ele ergue da poeira o fraco e tira do lixo o indigente,
Cada um tira um pedaço. O presidente erguendo os dois pães e meio diz):     fazendo-os sentar-se com os príncipes, ao lado dos príncipes do seu
- Bendito sejas Tu, Eterno, nosso Deus, Rei do Universo, que fazes sair o   povo.
pão da terra... e nos mandastes comer deste pão.                            Ele faz a estéril sentar-se em sua casa, como alegre mãe de filhos.
Todos: Bendito seja Deus para sempre!                                       Aleluia!
                                                                            (sentados)
26. ERVAS AMARGAS (marór):
(O presidente ergue uma porção de ervas amargas diz):                       Presidente: Continuemos a dar graças e louvores pela bondade de Deus.
- Bendito sejas Tu, Eterno, nosso Deus, Rei do Universo, que nos            Mas para que estejamos mais conscientes, recordemos as origens da
santificaste com teus mandamentos e nos ordenaste comer o Marór.            nossa fé, profundamente marcada pela presença de Deus.

Todos: Bendito seja Deus para sempre!                                       9. LEITOR 1: Leitura do Livro do Gênesis (12,1-9)
                                                                            Javé disse a Abrão: «Saia de sua terra, do meio de seus parentes e da
27. DOCE (charôsset)                                                        casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei. Eu farei de você
Comentarista: O doce por causa da sua aparência escura e textura            um grande povo, e o abençoarei; tornarei famoso o seu nome, de modo
pastosa, é símbolo da argamassa usada no trabalho dos                       que se torne uma bênção. Abençoarei os que abençoarem você e
hebreus ao fazerem tijolos no Egito. Como o sabor é                         amaldiçoarei aqueles que o amaldiçoarem. Em você, todas as famílias da
agradável, representa também o trabalho abençoado                           terra serão abençoadas». Abrão partiu conforme lhe dissera Javé. E Ló
dos tempos messiânicos; é o suor fecundo quando                             partiu com ele. Abrão tinha setenta e cinco anos quando saiu de Harã.
fazemos as coisas, com sofrimento, mas movidos pela                         Abrão levou consigo sua mulher Sarai, seu sobrinho Ló, todos os bens
boa consciência.                                                            que possuíam e os escravos que haviam adquirido em Harã. Partiram
                                                                            para a terra de Canaã e aí chegaram. Abrão atravessou a terra até o lugar
(O presidente erguendo um          pequeno    recipiente
                                                                            santo de Siquém, no Carvalho de Moré. Nesse tempo, os cananeus
contendo um pouco de doce diz):
                                                                            habitavam essa terra. Javé apareceu a Abrão e lhe disse: «Eu darei esta
                                                                            terra à sua descendência». Abrão construiu aí um altar a Javé, que lhe

                                  16                                                                           9
havia aparecido. Daí, passou para a montanha, a oriente de Betel, e
armou sua tenda, com Betel a oeste e Hai a leste. E aí construiu um altar    21. CÂNTICO: GRANDE HALLEL - Salmo 136 (em pé)
a Javé e invocou o nome de Javé. Depois, de acampamento em
acampamento, Abrão foi para o Negueb.                                        Aleluia, aleluia, aleluia, aleluuuuia! (bis)
                                                                             Rendei Graças ao Senhor: Que seu amor é sem fim!
TODOS: Bendito seja Deus que cumpre sua promessa a Israel, bendito           Diga o povo de Israel: Que seu amor é sem fim!
seja Ele!                                                                    Digam os seus sacerdotes: Que seu amor é sem fim!
                                                                             Digam todos os que o temem: Que seu amor é sem fim!
Presidente: Deus calculou o momento certo para nos salvar do Egito,          Aleluia, aleluia, aleluia, aleluuuuia! (bis)
para cumprir sua promessa com Abraão, nosso pai, ao firmar com ele
uma aliança, conforme está escrito no livro da lei: “Saiba que seus filhos   Eis o dia do Senhor: Que seu amor é sem fim!
serão peregrinos numa terra estranha, cujos                                  Que nos salve, imploremos: Que seu amor é sem fim!
habitantes os farão escravos e os farão sofrer, por                          Bem-vindos à sua casa: Que seu amor é sem fim!
quatrocentos anos. Mas eu julgarei também este povo                          Nós todos, os seus amados: Que seu amor é sem fim!
e, depois, teus filhos sairão livres e com grande                            Aleluia, aleluia, aleluia, aleluuuuia! (bis) (sentados)
riqueza” (Gn 15,13-14).
                                                                             22. Salmo (114)
(O presidente levantando os pães cobertos e os
                                                                             Comentarista: é um hino de louvor ao Deus que liberta o povo. Em estilo
participantes erguendo a taça de vinho dizem):
                                                                             poético a escravidão do Egito é vista como o mar que foge. O mar é
                                                                             símbolo das forças do mal. Livre da opressão, o povo libertado se torna o
Todos: E foi essa promessa feita a Abraão que protegeu nossos
                                                                             santuário de Deus, lugar da contínua assistência divina. Os judeus
antepassados e nós! Pois não foi apenas uma vez que tentaram nos
                                                                             cantavam de alegria pela nova condição de vida.
destruir, e sim, em cada geração levantam-se pessoas que querem nos
                                                                             Cantemos com a melodia gregoriana.
destruir, porém Deus sempre nos salva delas!
(o presidente descobre novamente os pães e prossegue-se a leitura)           Coro 1: Quando Israel saiu do Egito,
                                                                                     E a casa de Jacó de um povo estranho
10. LEITOR 2: Labão, o arameu, tentou destruir meu pai, Jacob, e ele,                Judá se tornou o seu santuário,
então, desceu para o Egito e lá morou um tempo, com poucas pessoas, e                E Israel se transformou em seu domínio.
lá se tornou um povo grande, poderoso e numeroso. Conforme diz a Torá:
“Com setenta pessoas teus antepassados desceram para o Egito e,              Coro 2: Ao vê-los, o mar fugiu,
agora, o Eterno, teu Deus, te fez numeroso como as estrelas do céu” (Gn              O Jordão voltou atrás.
46,26-27).                                                                           Os montes saltaram como carneiros,
                                                                                     E as colinas como cordeiros.
Todos: “E os filhos de Israel tiveram muitos filhos, cresceram muito,
aumentaram e multiplicaram-se, e ficaram muito fortes, e a terra ficou       Coro 1: Mar, o que você tem para fugir assim?
lotada com eles” (Ex 1,7).                                                           E você, Jordão, para voltar atrás?
                                                                                     E as montanhas, para saltar como carneiros?
11. LEITOR 3: E os egípcios nos maltrataram, nos fizeram sofrer e nos                E as colinas, para saltar como cordeiros?
impuseram trabalho pesado conforme diz a Torá: “O Faraó disse: Usemos
de astúcia com os filhos de Israel, senão eles se multiplicarão muito e,     Coro 2: A terra estremece diante do Senhor,
caso haja uma guerra, eles se juntarão aos nossos inimigos, lutarão                  Ante a presença do Deus de Jacó:

                                   10                                                                              15
Presidente: Porque Deus, o rei dos reis, revelou sua                        contra nós e deixarão nossa terra” (Ex 1,9-10). E nos fizeram sofrer
glória e salvou nossos antepassados, tirando-os do                          conforme diz a Torá: “E os egípcios puseram chefes sobre os judeus, para
Egito tão de repente, que nem deu tempo para que a                          fazê-los sofrer com trabalho pesado, e os judeus construíram para o
massa, que eles estavam fazendo para a viagem,                              Faraó as cidades depósitos de Pitom e Ramsés” (Ex 1,11). E nos
fermenta-se, conforme diz a Torá: “E com a massa que                        impuseram trabalho pesado conforme diz a Torá: “E os egípcios faziam
haviam trazido do Egito, eles assaram pães não                              servir os filhos de Israel com dureza; assim que lhes fizeram amargar a
fermentados – porque foram expulsos do Egito e não                          vida com dura servidão, em barro e em tijolos, e com todo o trabalho no
puderam demorar mais nem preparar outras comidas                            campo; com todo o seu serviço, em que os obrigavam com dureza” (Ex
para a viagem” (Ex 12,39).                                                  1,13-14). (em pé)
(Presidente ergue uma porção de ervas amargas
(Marór) e todos dizem):                                                     Canto: Povo que luta
Todos: Por que temos de comer ervas amargas na                              Povo que luta, cansado de mentira, cansado de sofrer,
Ceia desta noite?                                                           cansado de esperar.
                                                                            Povo que luta, cansado de esperar, procura a redenção.
Presidente: Nesta ceia comemos ervas amargas para nos lembrarmos            Porque Ele é luz, verdade, justiça, bem, perdão, paz, esperança, amor e
que os egípcios amarguraram a vida dos nossos antepassados no Egito,        redenção (bis).
conforme diz a Torá: “E os Egípcios amarguravam suas vidas com
trabalho pesado, com barro, tijolos e todo tipo de trabalho no campo.       12. LEITOR 1: E clamamos ao Eterno, Deus de nossos antepassados, e
Todo trabalho, que eles mandavam fazer, era feito com dureza” (Ex 1,14).    ouviu o Eterno nossa voz, e viu nosso sofrimento, nossa
                                                                            miséria e nossa opressão: “E disse o SENHOR: Tenho visto
20. LEITOR 2: Em cada geração, cada judeu deve sentir como se ele           atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e
mesmo tivesse saído do Egito, conforme diz a Torá: “Então dirás a teu       tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus opressores,
filho: Éramos servos do Faraó no Egito; porém o Senhor, com mão forte,      porque conheci as suas dores. Portanto desci para livrá-lo
nos tirou do Egito” (Dt 6,21). Deus salvou não só a nossos antepassados,    da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a
como salvou também a nós mesmos junto com eles, conforme diz a Torá:        uma terra boa e larga, a uma terra que emana leite e mel;
“E farás o que é reto e bom aos olhos do Senhor, para que bem te            ao lugar dos cananeus, dos heteus, dos amorreus, dos
suceda, e entres, e possuas a boa terra, a qual o Senhor jurou dar a teus   perizeus, dos heveus e dos jebuseus” (Ex 3,7-9). (em pé)
pais” (Dt 6,18).
                                                                            Canto: Povo que luta
(O presidente cobre os pães, cada participante ergue a sua taça de vinho    Povo que luta por terra onde há fartura, por paz sem fingimento, por vida
e todos dizem):                                                             partilhada.
                                                                            Povo que luta por vida partilhada, procura a redenção.
Todos: Por causa de todos esses milagres e favores, que relatamos até       Porque Ele é luz, verdade, justiça, bem, perdão, paz, esperança, amor e
agora, é nossa obrigação agradecer e louvar de todas as formas Àquele       redenção (bis).
que fez todos esses milagres aos nossos antepassados e a nós. Ele nos
tirou da escravidão para a liberdade, da tristeza para a alegria, do luto   13. LEITOR 2: E o Eterno nos tirou do Egito com mão forte, com braço
para a festa, da escuridão para uma grande luz, da servidão para a          estendido, com grande temor, com sinais e com milagres. Como o Faraó
redenção! Para Ele, pois, cantemos uma nova canção... ALELUIA!              não quis deixar o povo de Israel partir, Deus mandou as dez pragas: a
(todos bem animados cantam o Hallel).                                       água se transformou em sangue, as rãs, os mosquitos, as moscas, a
                                                                            peste dos animais, as úlceras, a chuva de pedras, os gafanhotos, as
                                                                            trevas e a morte dos primogênitos (cf. Ex 7-10). (em pé)

                                  14                                                                          11
14. Cântico: Shemá Israel                                                     Comentarista: Pessach (Páscoa), palavra hebraica que significa
Escuta Israel, Javé teu Deus vai falar.                                       passagem, transformação de vida, saída de uma vida de escravidão para
Escuta Israel, Javé teu Deus vai falar.                                       uma vida de libertação. Outra referência da Pessach é a passagem de
Fa..la Senhor Javé, Israel quer te escutar...                                 Deus sobre as casas dos hebreus, quando Ele exterminou os
Fa..la Senhor Javé, Israel quer te escutar... (sentados)                      primogênitos dos egípcios, poupando e libertando seu povo.

15. NARRATIVA DA PÁSCOA: o memorial da libertação                             Todos: Onde o Deus da Vida passa, protege a Vda; onde o Deus da Vida
LEITOR 3: Leitura do Livro do Êxodo (Ex 12,1-14)                              passa, abre o caminho para a libertação (cf. Ex 12, 12).
Javé disse a Moisés e Aarão na terra do Egito: «Este mês
será para vocês o principal, o primeiro mês do ano. Falem                     Presidente: Porque a palavra Pêssach, em hebraico, quer dizer também
assim a toda a assembléia de Israel: No dia dez deste mês,                    “pulou”, e isto nos faz recordar que Deus, quando foi de casa em casa
cada família tome um animal, um animal para cada casa.                        matar os primogênitos, Ele “pulou” as casas dos judeus, conforme diz a
Se a família for pequena para um animal, então ela se                         Torá:
juntará com o vizinho mais próximo de sua casa. O animal
será escolhido conforme o número de pessoas e conforme                        17. LEITOR 1: “Observem esse preceito, como decreto perpétuo, para
cada uma puder comer. O animal deve ser macho, sem defeito, e de um           vocês e para seus filhos. Quando vocês tiverem entrado na terra que Javé
ano. Vocês o escolherão entre os cordeiros ou entre os cabritos, e o          lhes dará, conforme ele disse, vocês observarão esse rito. Quando seus
guardarão até o dia catorze deste mês, quando toda a assembléia de            filhos perguntarem: „Que rito é este?‟ vocês responderão: „É o sacrifício
Israel o imolará ao entardecer. Pegarão o sangue e o passarão sobre os        da Páscoa de Javé. Ele passou no Egito junto às casas dos filhos de
dois batentes e sobre a travessa da porta, nas casas onde comerem o           Israel, ferindo os egípcios e protegendo nossas casas‟ «. Então o povo se
animal. Nessa noite, comerão a carne assada no fogo e acompanhada de          ajoelhou e se prostrou. Os filhos de Israel foram e fizeram tudo isso, e o
pão sem fermento com ervas amargas. Vocês não comerão a carne crua            fizeram como Javé tinha ordenado a Moisés e Aarão” (Ex 12,24-28). (Em
nem cozida na água, mas assada no fogo: inteiro, com cabeça, pernas e         pé).
vísceras. Não deixarão restos para o dia seguinte; se sobrar alguma
coisa, devem queimá-la no fogo. Vocês devem comê-lo assim: com cintos         18. Canto: Bendita e louvada seja
na cintura, sandálias nos pés e cajado na mão; vocês o comerão às             Para a terra prometida o povo de Deus marchou.
pressas, porque é a páscoa de Javé. Nessa noite, eu passarei pela terra       Moisés andava na frente, hoje Moisés é a gente
do Egito, matarei todos os primogênitos egípcios, desde os homens até         quando enfrenta o opressor.
os animais. E farei justiça contra todos os deuses do Egito. Eu sou Javé. O   Sou, sou teu, Senhor, sou povo novo retirante
sangue nas casas será um sinal de que vocês estão dentro delas: ao ver        lutador.
o sangue, eu passarei adiante. E o flagelo destruidor não atingirá vocês,     Deus dos peregrinos, dos pequeninos, Jesus Cristo
quando eu ferir o Egito. Esse dia será para vocês um memorial, pois nele      Redentor.
celebrarão uma festa de Javé. Vocês o celebrarão como um rito
permanente, de geração em geração.                                            (Neste momento o cordeiro assado é introduzido na sala para ser servido
                                                                              a todos os participantes)
16. Canto: Sou, sou teu, Senhor (refrão: bendita e louvada seja)
Sou, sou teu, Senhor, sou povo novo retirante lutador.                        19. QUESTIONAMENTO DE OUTRAS GERAÇÕES
Deus dos peregrinos, dos pequeninos, Jesus Cristo Redentor.                   (O presidente ergue os pães e todos dizem):
No Egito antigamente, do meio da escravidão.                                  Todos: Por que comemos este pão durante todos os dias de páscoa?
Deus libertou o seu povo, hoje Ele passa de novo gritando libertação.


                                    12                                                                           13

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Stats:
views:1447
posted:8/8/2012
language:Portuguese
pages:12