Docstoc

Magia Ilusionismo.ppt

Document Sample
Magia Ilusionismo.ppt Powered By Docstoc
					Trabalho realizado por:
Ana Garcia nº1 12ºF
Chandni Lacmane nº5 12ºF
Edmara Cardoso nº6 12ºF
Marta Andrade nº14 12ºF

                                              Professora: Graça Pinheiro
Trabalho para Área de Projecto
           Escola Secundária Professor Herculano de Carvalho
            Introdução
 Escolhemos      realizar este trabalho e de seguida a
  apresentação/demonstração que irá ocorrer porque no início
  pensávamos que a magia era considerada uma arte circense, mas com
  várias pesquisas e com a colaboração do professor Nuno André
  chegámos à conclusão que a magia, ilusionismo não era considerada
  como uma arte circense. A magia só entrou para o circo porque não
  há regularidade por parte das pessoas em se deslocarem a ver um
  espectáculo de magia, por isso juntaram a magia com o circo.
 Neste trabalho iremos falar sobre o que é a magia, a sua origem e
  história, os vários tipos de magia que existem, os
  mágicos/ilusionistas mais famosos, iremos falar também do
  ilusionismo e os seus diferentes tipos.
 A magia antigamente era chamada de Grande Ciência
  Sagrada pelos Magos. A magia é uma ciência oculta que
  estuda os segredos da natureza e a sua relação com o
  homem, criando um conjunto de teorias e práticas que
  tendem para o desenvolvimento das capacidades
  espirituais e ocultas do Homem.
 A magia pressupõe rituais e cerimónias que visam tentar
  estabelecer contacto com os aspectos ocultos do Universo
  e da Divindade.
 A palavra Magia, provém da Língua Persa, magus ou magi,
  que significa sábio.
  Origem e história da magia
 Existem registos de práticas mágicas em várias épocas e
  civilizações, um exemplo disso é que supunha-se que o caçador
  primitivo desenhava a presa na parede da caverna antevendo o
  sucesso da caça. O Novo Testamento bíblico refere que os três
  magos foram os primeiros a dar as boas vindas a Jesus. No Velho
  Testamento, há a disputa mágica entre Moisés e os Magos
  Egípcios.     Quase todas as religiões preservaram as suas
  actividades mágicas rituais que se misturaram com a prática
  religiosa.
 As pessoas antigamente acreditavam no poder dos homens
  achando que através da magia eles poderiam comandar os
  deuses. Durante a Inquisição, os magos foram perseguidos,
  julgados e queimados vivos pela Igreja Católica, pois esta
  acreditava que a magia estava relacionada com o diabo. Os
  magos, utilizam actividades místicas e de autoconhecimento,
  para obterem a sabedoria sagrada e a elevação das
  potencialidades do ser humano.
 Existem várias práticas mágicas que incluem, por exemplo rituais como o de
  iniciação, o de consagração das armas mágicas, a projecção astral, a
  manipulação de símbolos, entre outras coisas.
 Existe a Magia Universal que é o acto de manipular energias espirituais
  utilizando de qualquer maneira a magia existente, independentemente da sua
  origem e tem como objectivo alcançar os desejos da própria pessoa ou de
  outras.
 Nesta magia, encontram-se o iniciado, o mago, o grão-mago, entre outras
  etapas que a pessoa terá de percorrer para se tornar num mágico completo.
 Existem vários tipos de magia, como, por exemplo:
 Magia Enoquiana
 A Magia Enoquiana é um sistema simbolicamente complexo, que consiste
  na evocação de energias (também chamadas de entidades), e foi proposto
  pelo astrólogo e alquimista John Dee e por Edward Kelley.
 Existem diferentes maneiras de usar a magia, acima de tudo, diferentes
  propósitos e intenções.

 Magia Branca
 É orientada para o bem. As energias são utilizadas para curar as pessoas,
  ajudam-nas nalgum problema ou situação, etc. Também são usadas para a
  produção de "elevação espiritual".

 Magia negra
 Orientada para prejudicar alguém ou manipular os seus desejos, os seus
  sentimentos.
 Magia vermelha
 É chamada de "Blood Magic", que usa o sacrifício e a
  mente. Um exemplo é "Santeria", que usa o sacrifício
  de animais.
 A magia vermelha deriva da magia negra.
 Há um caso em que essa magia é considerada magia
  branca, que é quando usamos o nosso próprio sangue.

 Magia verde
 A magia verde é o que chamamos de "magia do amor".
  Este tipo de magia não é nem muito branco nem muito
  preto, depende do objectivo que temos. Se não faz mal
  a ninguém é branco mas se forçar alguém a fazer algo
  que ele não quer é preto e tem consequências
  negativas para a prática.

 Magia cinza
 É a magia que funciona através da energia com foco no
  dinheiro, trabalho, etc.
 Segundo a Umbanda (religião brasileira), a
    magia tem quatro subdivisões. As quais
    também podem ter correspondência na
    Quimbanda (subdivisão da Umbanda).
   São elas:
   A Magia Natural – quando se trata da
    produção de fenómenos surpreendentes e
    aparentemente prodigiosos, servindo-se de
    actos e meios puramente naturais;
   Magia Cerimonial – é a que se ocupa das
    cerimónias e operações pertencentes às
    obras;
   Magia Talismânica – é aquela que trata da
    preparação de talismãs, amuletos, entre
    outras preparações;
   Magia Cabalística – é aquela que, partindo
    do conhecimento geral da Kaballa, trata das
    suas operações e processo;
 Mágicos/ilusionistas famosos da actualidade
Na actualidade, vários são os mágicos/ilusionistas que fazem sucesso.
  Em Portugal:
 -Luís de Matos (Lourenço Marques) apresenta a sua primeira ilusão
aos 11 anos e a partir daí continuou a actuar nos vários programas da
RTP com sucesso. Alguns ilusionismos que fez: misturar a areia (colorida) na
água e retirá-la seca, fez truques com o lenços, entre outros.
 -Mário Daniel
 Nos EUA:
   -David Copperfield (David Cotkin), sem dúvida um ícone da magia, é
  famoso pelas suas ilusões.
 -David Blane (David Blane White) ficou famoso pelos truques ''gone inch
  above the ground'‘ ficar suspenso por ganchos, ficou enterrado vivo durante
  30 dias, permaneceu de pé sobre um poste de bandeira por 2 meses, entre
  outras coisas.
 -Criss Angel (Christopher Sarantakos),
conhecido pela magia de levitação ou andar sobre a água,
entre outras coisas.
 Ilusionismo (também chamado magia ou prestidigitação) é a arte cénica de
  entreter e sugestionar uma audiência criando ilusões que confundem e
  surpreendem, geralmente por darem a impressão de que algo impossível
  aconteceu, como se o executante tivesse poderes sobrenaturais. No
  entanto, esta ilusão da magia é criada totalmente por meios naturais. Os
  praticantes desta actividade designam-se mágicos ou ilusionistas.
 A arte da prestidigitação é baseada fundamentalmente na agilidade dos
  dedos do mágico em manipular os equipamentos e acessórios usados nos
  truques.
    História do ilusionismo
 Os artifícios do ilusionismo existem desde o princípio dos
  tempos. No entanto a profissão de ilusionista só começou
  a ganhar prestígio a partir do século XVIII.
 O ilusionismo moderno deve grande parte das suas
  origens a Jean Eugéne Robert Houdin, que abriu um
  teatro de magia em Paris na década de 1840.
 Um dos mais famoso praticantes desta arte foi Houdini, o
  “Rei das Fugas” que morreu devido a um ataque súbito de
  um boxeador, incrédulo acerca da resistência física do
  Mágico, que afirmava ser capaz de levar um soco forte no
  estômago e não sentiria dor ou sofreria sequer
  consequências.
 No final do século XX, o Grande Ilusionismo voltou a
  estar na auge devido a vários mágicos, como, Doug
  Henning, David Copperfield, através de programas
  televisivos, espectáculos na Broadway e digressões
  mundiais.
       Tipos de ilusão

 Ilusões de óptica
 Ilusões que afectam a percepção visual. Em geral baseiam-se em fatos
    que são assumidos na interpretação da informação visual.
   Ilusões auditivas
   Ilusões que afectam a percepção auditiva. Embora as ilusões visuais sejam
    mais populares, as ilusões auditivas são amplamente utilizadas no
    processamento de áudio e em efeitos sonoros utilizados em
    instrumentos musicais e aparelhos de áudio.
   Ilusões tácteis, gustativas e olfactivas
   Ainda que menos comuns que as ilusões de óptica e auditivas, há
    situações que podem enganar os demais sentidos. Em geral estas ilusões
    baseiam-se no contraste ou na persistência de determinada situação.

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:24
posted:7/19/2012
language:
pages:12
censhunay censhunay http://
About