1998 fornece subs�dios sistem�ticos de an�lise sem�ntica de palavras derivadas by Inkibj4H

VIEWS: 0 PAGES: 20

									   Estudo diacrônico dos significados
     do sufixo –idade no português
    Lisângela Simões – FFLCH-USP
     Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro

  XI Mini-Enapol de Lexicologia, Lexicografia,
     Terminologia, Toponímia e Tradução:
“Tratamentos do Léxico: diversidade cultural, a
      multiconceptualização do 'mundo'’”

    São Paulo, 16 e 17 de dezembro de 2008
              XI Mini-Enapol / 2008
     Estudo diacrônico dos significados do
         sufixo –idade no português
          Lisângela Simões – FFLCH-USP
           Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro
O léxico de uma língua constitui-se de um
conjunto estruturado de todas as unidades
lexicais de uma dada comunidade lingüística.
Segundo as palavras do lexicólogo francês
Guilbert, o léxico compõe-se de “um conjunto de
palavras que existem e que existiram em uma
tradição lingüística, mais ou menos distante,
sendo que o aspecto social transparece no
conceito de ‘tesouro’ da língua.” (GUILBERT,
1975:46).
          XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
     Lisângela Simões – FFLCH-USP
      Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro

“O léxico é, numa perspectiva cognitivo-
representativa, a codificação da realidade
extralingüística interiorizada no saber de uma
comunidade lingüística. Ou, numa perspectiva
comunicativa, é o conjunto das palavras por
meio das quais os membros de uma
comunidade lingüística se comunicam entre
si”. (VILELA, 1994:13).
         XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
     Lisângela Simões – FFLCH-USP
      Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro


Sendo assim, o léxico é o nível da
língua que mais perfeitamente conserva
o conhecimento lingüístico de um povo,
como também representa a maneira
como essa comunidade vê e organiza
seu mundo.
          XI Mini-Enapol / 2008
 Estudo diacrônico dos significados do
     sufixo –idade no português
      Lisângela Simões – FFLCH-USP
       Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro

O objetivo de nossa pesquisa trata-se
de investigar os valores semânticos
variáveis no percurso diacrônico do
sufixo –idade no português.
          XI Mini-Enapol / 2008
 Estudo diacrônico dos significados do
     sufixo –idade no português
      Lisângela Simões – FFLCH-USP
       Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro
Em relação ao sufixo estudado, há uma
tendência, por parte dos lexicógrafos, de
apontar o adjetivo como origem do
substantivo, sem se ater ao fato de que o
derivante é, muitas vezes, anterior ao
derivado ou sem verificar se a palavra já
existia em outra língua. No máximo, apontam
influência de palavra estrangeira.
          XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
      Lisângela Simões – FFLCH-USP
       Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro
O trabalho desenvolvido por Rio-Torto (1998)
fornece subsídios sistemáticos de análise
semântica de palavras derivadas. Atendendo
ao conceito segundo o qual a derivação
sufixal é um processo aditivo de formação
lexical, estabelece-se o levantamento das
regularidades derivacionais observáveis entre
produtos e seus constituintes.
          XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
     Lisângela Simões – FFLCH-USP
      Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro

A indicação das classes semânticas a que
pertence o sufixo é feita em forma de
paráfrases. As paráfrases são obtidas através
do significado inicial e estendido da palavra e
sobre a língua de origem e representam, de
maneira simplificada, as acepções que os
dicionários fornecem a respeito das palavras.
         XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
     Lisângela Simões – FFLCH-USP
      Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro

Cada paráfrase pertence a uma
determinada classe semântico-
categorial, a qual convencionalmente é
indicada por um código trilítere,
inspirado no trabalho de Rio-Torto
(1998: 83-132).
          XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
      Lisângela Simões – FFLCH-USP
       Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro


A classe relacional QNT, possui o significado
primeiro de quantidade, e engloba os
coletivos e outros nomina quantitatis. Uma
subespecificação do sentido de quantidade é
designada pela paráfrase “coletivo de A”, em
que A expressa a base da qual se formou a
palavra derivada.
         XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
     Lisângela Simões – FFLCH-USP
      Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro
A classe ESS, também relacional,
ocupa-se dos nomina essendi, cujo
significado primitivo expressa
qualidade. Constitui-se de substantivos
abstratos, em que os sufixos
representam as paráfrases “que é A” e
“propriedade de ser A”.
          XI Mini-Enapol / 2008
 Estudo diacrônico dos significados do
     sufixo –idade no português
      Lisângela Simões – FFLCH-USP
       Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro


Resultados parciais (baseados em 30
vocábulos do português que contêm o
sufixo –idade, o que corresponde a
20% de nosso corpus para estudo).
            XI Mini-Enapol / 2008
  Estudo diacrônico dos significados do
      sufixo –idade no português
       Lisângela Simões – FFLCH-USP
        Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro
1 - O fato de ser A: acessibilidade;
admissibilidade; agilidade; antiguidade;
atividade; atualidade; autenticidade;
autoridade; capacidade; eletricidade;
especificidade; felicidade; incapacidade;
obrigatoriedade; periodicidade; privacidade;
propriedade; seriedade; simplicidade;
sociedade; solidariedade; variedade;
velocidade; veracidade (82,7%).
          XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
      Lisângela Simões – FFLCH-USP
       Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro
2 - Propriedade/qualidade de ser A:
acessibilidade; admissibilidade; agilidade;
ansiedade; antiguidade; atividade;
atualidade; autenticidade; autoridade;
capacidade; especificidade; felicidade;
incapacidade; obrigatoriedade; periodicidade;
piedade; privacidade; propriedade;
publicidade; seriedade; simplicidade;
sociedade; solidariedade; variedade;
velocidade; veracidade (89,6%).
          XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
      Lisângela Simões – FFLCH-USP
       Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro
3 - Conjunto do que é A: admissibilidade;
agilidade; ansiedade; antiguidade; atividade;
atualidade; autenticidade; autoridade;
capacidade; eletricidade; especificidade;
felicidade; incapacidade; obrigatoriedade;
periodicidade; privacidade; propriedade;
publicidade; seriedade; simplicidade;
sociedade; solidariedade; variedade;
veracidade (82,7%).
          XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
     Lisângela Simões – FFLCH-USP
      Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro

4 - Atitude/ação de quem é A: agilidade;
ansiedade; antiguidade; atividade;
atualidade; autenticidade; autoridade;
capacidade; especificidade; incapacidade;
periodicidade; piedade; propriedade;
seriedade; simplicidade; solidariedade;
variedade; velocidade; veracidade (65,5%).
         XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
     Lisângela Simões – FFLCH-USP
      Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro

5 - Aquele que é A: ansiedade;
antiguidade; atividade; autoridade;
eletricidade; propriedade; seriedade;
simplicidade; solidariedade; variedade
(34,4%).
        XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
    Lisângela Simões – FFLCH-USP
     Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro
         Porcentagem de ocorrências das
      paráfrases semânticas do sufixo   -
               idade no português

                                 O fato de ser A

                                 Propriedade/qualid
                                 ade de ser A
                                 Conjunto do que é
                                 A
                                 Atitude/ação de
                                 quem é A
                                 Aquele que é A
                 XI Mini-Enapol / 2008
   Estudo diacrônico dos significados do
       sufixo –idade no português
           Lisângela Simões – FFLCH-USP
            Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro
Referências bibliográficas
BARBOSA, Maria Aparecida. Léxico, produção e criatividade:
   processos de neologismo. São Paulo: Global, 1981.
GUILBERT, Louis. La créativité lexicale. Paris: Larousse, 1975.
HOUAISS, Antônio e VILLAR, Mauro (Org.). Dicionário eletrônico
   Houaiss da língua portuguesa. Versão 1. Rio de Janeiro:
   Objetiva, 2001. CD-ROM.
RIO-TORTO, Graça Maria. Morfologia derivacional: teoria e
   aplicação ao português. Porto Codex: Porto Editora, 1998.
_____. Verbos e nomes em português. Coimbra: Almedina, 2004.
Viaro, Mário Eduardo. Por trás das palavras. Manual de etimologia
   do português. São Paulo: Globo, 2003.
VILELA, Mário. Estudos de lexicologia do português. Coimbra:
   Almedina, 1994.
        XI Mini-Enapol / 2008
Estudo diacrônico dos significados do
    sufixo –idade no português
    Lisângela Simões – FFLCH-USP
     Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro

Obrigada a todos pela atenção e
          participação!

          Lisângela Simões
         (lisimoes@usp.br)

								
To top