Algumas considera��es sobre Seguran�a no Trabalho by 4notrQ

VIEWS: 4 PAGES: 3

									ANEXO II - Algumas considerações sobre Segurança no Trabalho


      Os riscos ambientais devem ser evitados desde o projeto inicial das instalações com a
implantação de alguns artifícios para a segurança, como a instalação de equipamentos para
proteção contra incêndio, tipo de piso, espaçamento entre equipamentos, inclinação de ladeiras,
plataforma de recepção, iluminação adequada, saída de emergência, área de circulação de
veículos, e etc.
      Toda empresa deve garantir a segurança e saúde no trabalho observando-se alguns fatores
tais como os descritos a seguir:
           Avaliação das condições ambientais de trabalho quanto aos riscos de segurança em
potencial;
           Implementação de medidas coletivas de segurança;
           Avaliação da necessidade do uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI),
fornecimento e obrigação do uso dos mesmos;
           Treinamento dos funcionários enfocando segurança em suas atividades e a
necessidade de EPI.
      A Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho (SSST) é o órgão de âmbito nacional
competente para coordenar, orientar, controlar e supervisionar as exigências de segurança e
medicina do trabalho que compreendem as chamadas Normas Regulamentadoras (NR) do
Ministério do Trabalho e a nível regional   estas responsabilidades são atribuídas à Delegacia
Regional do Trabalho (DRT).
      As empresas que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho
(CLT) ficam obrigados a organizar e manter em funcionamento, por estabelecimento, uma
Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA).
      As indústrias de alimentos, em geral, são classificadas pela NR04 com "Grau de Risco 3", e
são obrigadas a implantar CIPA, a partir de 20 empregados na empresa, necessitando contratar
um Técnico de Segurança do Trabalho (8 h/dia) a partir de 101 empregados.
      A CIPA tem como objetivo observar e relatar condições de risco nos ambientes de trabalho e
solicitar medidas para reduzir ou eliminar os riscos existentes, discutir os acidentes ocorridos,
encaminhando o resultado aos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em
Medicina do Trabalho e ao empregador, solicitando medidas que previnam acidentes semelhantes
e, ainda, orientar os demais trabalhadores quanto à prevenção de acidentes.
      No item Grau de Insalubridade, nos termos da Norma Regulamentadora (NR 15) do
Ministério do Trabalho, é estabelecido os limites e tempo de exposição a condições adversas, que
determina o pagamento de um adicional ao trabalhador, após realização de perícia no local de
trabalho.
      Toda indústria deverá possuir os recursos necessários à prestação dos primeiros socorros,
considerando-se as características da atividade desenvolvida, e bem como dispor de pessoal
treinado para esse fim. Deve possuir Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA),
visando à preservação da saúde dos trabalhadores, através da prevenção e controle de acidentes
que possam vir a ocorrer no ambiente de trabalho.

								
To top