Realismo � Naturalismo by 7zQ3v9s

VIEWS: 53 PAGES: 1

									                              Realismo – Naturalismo

Ah! Se a nossa amada Lisboa, velha criada de abade que se arrebica à francesa, tivesse
já compreendido o que, neste ano da graça de 86, já largamente compreende a aldeia de
Carpentras famosa pela sua caturrice – que naturalismo consiste apenas em pintar a tua
rua como ela é na realidade e não como tu a poderias idear (conceber) na tua
imaginação – seria honrar o teu livro, suspeitá-lo de naturalismo!

                             In Eça de Queirós, Notas contemporâneas, Livros do Brasil


Realismo e Naturalismo foram as duas escolas literárias de domínio narrativo no fim do
século XIX e início do século XX. Apesar de muitas vezes se confundirem, o Realismo
e o Naturalismo têm diferenças. O Naturalismo é marcado principalmente pelo
determinismo, a ideia de que a natureza define o destino dos personagens e para Eça de
Queirós é pintar a realidade tal como ela é e não como a concebemos.


Romance realista

O romance realista é de carácter documental e procura fazer o retrato de uma época,
dando conta dos espaços sociais, normalmente da burguesia. É isso que se observa n’Os
Maias de Eça de Queirós e que se depreende, desde o início, do subtítulo «Episódios da
Vida Romântica». Assim, através da comédia de costumes, procura observar diversos
quadros sociais e denunciar, a corrupção, a frivolidade, a superficialidade, a ignorância
e as mentalidades retrógradas.
O romance realista surge orientado para a análise psicológica da sociedade, criticando-a
a partir do comportamento das personagens, nomeadamente das que se consideram das
classes dominantes e procurando captar as condições mais miseráveis e torpes da vida
real.

Romance naturalista

O romance naturalista é, em geral, de carácter experimental e cientificista, um romance
de tese que se orienta para a análise social e valorização do colectivo. Procura mostrar o
indivíduo como um produto de factores «naturais», o meio em que vive e sobre o qual
pode agir, o momento e a hereditariedade psicofisiológica, geradores de
comportamentos e situações especificas.
No romance experimental naturalista a personalidade humana é determinada ou
configurada por forças instintivas naturais que não devem ser reprimidas.

In Dimensões da Palavra, 11º ano, Santilhana

								
To top