introducao by king0fpunjab

VIEWS: 35 PAGES: 22

									                          ca
                   Introdu¸˜o ao LTEX
                                 A




             e                        ıfico mais usado por profissionais do
    O L TEX ´ o editor de textos cient´
        A

           e         a           e
meio acadˆmico das ´reas de Ciˆncias Exatas. Ele permite, com muita
                 a                  o              co          a
facilidade e elegˆncia, o uso de f´rmulas e equa¸˜es matem´ticas em
um texto qualquer fornecendo um documento com uma bela aparˆncia.  e
Muitas revistas cient´                                     o
                      ıficas internacionais, hoje em dia, s´ aceitam que
sejam submetidos artigos em formato L TEX. Um texto escrito em L TEX
                                        A                          A

e                                 A X ´ uma linguagem n˜o compilada,
´, em geral, “enchuto” porque o L TE e                      a
a exemplo do HTML e permite que se divida um documento muito grande
      a                    e               ıcil
em v´rios arquivos, assim ´ muito mais dif´ que o documento se perca.




                         Abel Dionizio Azeredo
2                                                                                                      ca
                                                                                                Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                              A



     u
Conte´ do

         ca
1 Instala¸˜o do L TEX
                A                                                                                                   2

                     co
2 Um Bloco de Declara¸˜es Particular para um Documento em L TEX
                                                          A                                                         5

             a
3 Estrutura B´sica de um Documento em L TEX
                                      A                                                                             8

4 Figuras                                                                                                          14

5 Caracteres Especiais                                                                                             15

   ımbolos Matem´ticos
6 S´            a                                                                                                  15

      co        a
7 Equa¸˜es Matem´ticas                                                                                             18

8 Tabelas                                                                                                          21

9 Menssagens de Erro ao Compilar o L TEX
                                   A                                                                               22



1            ca
      Instala¸˜o do LTEX
                    A


   • Compilador L TEX: MikTeX
                  A

           o                                                                                          e
   No diret´rio de softwares free da USP, ftp://ftp.if.usp.br/pub/windows/miktex/2.0/, vocˆ encontrar´ 5 ar-        a
quivos: miktex-2.0-lvl-1.zip, miktex-2.0-lvl-2.zip, miktex-2.0-lvl-3.zip, miktex-2.0-lvl-4.zip e miktex-2.0-lvl-5.zip.
      c                                                             o
   Fa¸a o download desses 5 arquivos, descompacte-os no mesmo diret´rio usando o WinZip por exemplo e
depois, com um duplo click sobre o arquivo setupwiz.exe, instale-o.
  • Visualizadores L TEX:
                   A

⇒ Acrobat Reader: ftp://ftp.if.usp.br/pub/windows/acroread/AdbeRdr60− port.exe
                  e o
    Para instalar ´ s´ clicar 2 vezes com o mouse sobre o arquivo.
⇒ Ghostview e Ghostscript:
    ftp://ftp.if.usp.br/pub/windows/ghostview/gs800w32.exe (Ghostscript 8.00) e;
    ftp://ftp.if.usp.br/pub/windows/ghostview/gsv44w32.exe (Ghostview 4.4).
    • Editores L TEX:
               A

     e                                                                                                   e
   Al´m do Bloco de Notas, ou qualquer outro editor que salve os dados num arquivo tipo texto (ASCI), vocˆ
pode usar o WinEdt.
⇒ WinEdt: ftp://ftp.if.usp.br/pub/windows/miktex/TexEditor/winedt5.exe ou http://www.winedt.com
Abel Dionizio Azeredo                                                                                    3




                   o                         a                         a
OBS.: Todas as vers˜es do WinEdt existentes s˜o ”Shareware”, mas isso n˜o o impede de utiliza-lo mesmo sem
licencia-lo.
   O Winedt tem muitas vantagens que o tornam atraente, entre outras, listamos as seguintes:

                          a                                              a
 1) Pemite a abertura de v´rios arquivos ao mesmo tempo, tornando muito f´cil o ato de “copiar e colar”, ou
     mesmo consultar outro arquivo como exemplo;

     a                                      a                                 a
 2) N˜o tem marcadores de quebra linha ou p´gina tornando o texto editado port´vel para um editor do Linux
                              a                   a
     por exemplo (sem a inclus˜o de caracteres inv´lidos);

                       e                                          e                    co
 3) Para rodar o L TEX ´ muito simples, a partir do texto .tex vocˆ tem as seguintes op¸˜es:
                 A




 ⇒ clica em        para criar o arquivo .dvi para ser visualizado clicando em     ; ou


 ⇒ clica em             o
                   e, ap´s, em       para criar o arquivo .ps para ser visualizado clicando em   ; ou


 ⇒ clica em        para criar o arquivo .pdf para ser visualizado clicando em     .
4                                                                                                             ca
                                                                                                       Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                                     A



      e                         ca                                                                      ca
 4) Al´m do L TEX, permite a edi¸˜o de outras linguagens (C, HTML, entre outras) com um formato e identa¸˜o
            A

        o
     pr´prios para cada linguagem;

        e                          a                    e                           a           e
 5) Vocˆ pode configurar o dicion´rio para o Portuguˆs (mesmo mantendo o dicion´rio de Inglˆs). Fa¸a o   c
                         a                    c                                              o
     download do dicion´rio br.dic no endere¸o http://www.winedt.org/Dict/, salve-o no diret´rio C:\Program
     Files\WinEdt\Dict\Edt e depois, no menu Options + Dictionary do Winedt, clique nos ´  ıcones correspon-
                         o
     dentes a Insert e ap´s Browse, selecione o arquivo br.dic e a caixa Enabled;

       e                                        c            ca    a
 6) Vocˆ pode configurar o Winedt para que ele fa¸a a acentua¸˜o gr´fica das palavras digitadas automaticamente
                                             A X. No menu Options + Settings, clique em Translations e depois
     convertidas para o formato aceito pelo L TE
     selecione a caixa Enabled for para Read, Write, Screen, Tex− Read e HTML− Read por exemplo.

                                      ´                                     e
OBS.: Observe que o Winedt deve ser o ultimo programa a ser instalado, isto ´, instale primeiramente o MikTeX,
                                                     1
                                     ´
o Ghostview, o Acrobat Reader e, por ultimo, o Winedt .
        • Manuais, livros, fontes e links para o L TEX:
                                                 A

      e
    Al´m deste manual, existem dispon´                                co
                                       ıveis na Web as seguintes op¸˜es em manuais, livros, fontes e links sobre
o L TEX2 :
   A

⇒ Manual.pdf (ou Manual.zip) - Pequeno Manual de Introdu¸˜o ao L TEX(vers˜o 1.0);
                                                               ca        A         a
⇒ latex.ps - Excelente manual sobre o L TEA X (inclu´  ındo um cap´ ıtulo especial sobre o pacote PsTricks - para
           a
incluir gr´ficos e figuras no LaTeX);
⇒ latex.html - Outros manuais e dicas sobre a utiliza¸˜o do L TEX;
                                                        ca     A

⇒ GuiaTraduzido.pdf - L TE A X para Iniciantes;

⇒ P´ginas de TEXe L TEX - Muitos links uteis em L TEX;
     a                   A                 ´         A

⇒ Introdu¸˜o ao L TE
             ca      A X2 - Apostila Traduzida sobre o L T X2 ;
                                                           A
                                                             E
⇒ TEX & L TEX - P´gina web sobre L TEX na UBI;
              A         a             A

⇒ L TEX nas alturas - Revista do Linux;
    A

⇒ site L TEX - site criado originalmente para tirar d´vidas em L TEX;
         A                                            u           A

⇒ Lista de Discuss˜o - Lista Brasileira de Discuss˜o Sobre (La)TEX;
                      a                            a
⇒ ctan.html - Outras fontes (e distribui¸˜es) em L TEX;
                                         co        A

⇒ L TE −                                                o               a                        a
    A X2 HTML - Para inserir recursos do L T X (f´rmulas matem´ticas por exemplo) em p´ginas .html;
                                              A
                                                E
⇒ L TEX - Outra p´gina sobre o L TEX;
    A                 a           A

⇒ MusicTEX - Para fazer partituras de m´sica em L TEX;
                                           u         A

⇒ TEX - Aplica¸˜es da linguagem TEX em documentos .pdf;
                   co
⇒ AcroTEX - Aplica¸˜es do L TEX;
                        co    A

⇒ PsTricKs - Pacote Gr´fico PsTricks para download gratuito;
                           a
⇒ axoman.ps - Manual do axodraw;
⇒ MikTEX - P´gina oficial do MikTEX;
                  a
⇒ Ghost to PDF - Usando Ghostscript para fazer arquivos .pdf;
⇒ Ghost - P´gina do Ghostview;
                a
⇒ Adobe - P´gina do Acrobat Reader;
                a
⇒ PS to PDF on-line - P´gina que converte on-line documentos .ps em .pdf.
                            a
    1
      o                       a         o
    S´ assim o Winedt ativar´ os “bot˜es”correspondentes para poder “rodar”o L TEX.
                                                                                 A
    2
            e                                    a       a             c                             ıvel
    Se vocˆ estiver com este manual impresso n˜o poder´ ver os endere¸os da web indicados (apenas vis´ como link no documento
                       a
.pdf), entretanto poder´ encontrar esta lista sempre atualizada em minha homepage, http://www.azeredo.cjb.net, clicando em Tudo
                      e
sobre o L TEX. Vocˆ pode utilizar tamb´m um ´
            A                                e      ındice de procura, como o Google por exemplo (http://www.google.com.br/) e
           a
encontrar´ muitos sites interessantes sobre o L TEX na Web.
                                                A
Abel Dionizio Azeredo                                                                                            5


                 c                                                     co
OBS.: Os endere¸os da Web indicados acima podem sofrer altera¸˜es com o passar do tempo e mesmo os
arquivos de programas indicados podem ser substitu´                                ca          o
                                                     ıdos/alterados com a substitui¸˜o por vers˜es mais recentes
                        e               a
ou outros motivos a crit´rio dos respons´veis pelos respectivos sites.



2                        co
      Um Bloco de Declara¸˜es Particular para um Documento em
      LTEX
      A


                       co
   Um bloco de declara¸˜es particular bastante completo e que produz efeitos interessantes em documentos
                                 ue                                       a
.pdf que eu costumo usar com freq¨ˆncia em meus documentos em L TEX est´ listado abaixo. Veja:
                                                                A




    %\documentclass[12pt,a4paper]{article}
    \documentclass[a4paper,twoside]{article}                                               a            ımpar
                                                                      % twoside distingue p´gina par de ´
    \usepackage{amsmath,amssymb,amsfonts}                                        ıpicos c/ fontes matem´ticas
                                                                      % Pacotes T´                     a
    \usepackage{latexsym}                                                     % para fazer $\Box$ no L TEX2
                                                                                                       A

    \usepackage{graphics}                                                                        a       a
                                                                           % Pacote para a inclus˜o de gr´ficos
    \usepackage{graphicx}                                                  % para colocar figuras .gif, .jpg, etc.
    \usepackage[portuguese]{babel}                                                   ılabas em Portuguˆs, etc.
                                                                     % para separar s´                e
    \usepackage{lscape}                                              % gira 90◦ : \landscape . . . \endlandscape
    \usepackage{amstext}                                                % texto em equa¸˜es: $. . . \text{} . . .$
                                                                                       co
    \usepackage{multicol}                                       % \begin{multicols}{2}{ . . . }\end{multicols}
    %\usepackage{axodraw}                                                    % para fazer figuras c/ o axodraw
    \usepackage{tabularx}                                                                              a
                                                                            % tabelas ocupando toda a p´gina
    %\usepackage[textures]{epsfig}
    %\usepackage{epsf}
    %\usepackage{pstricks}
    %\usepackage{float}
    %\begin{verbatim} . . . \end{verbatim}                                   % para escrever conforme digitado

% —————————————– Para os Efeitos em PDF (URL, Bookmarks, etc) ———————————–
\usepackage[pdftex, colorlinks=true,
urlcolor=rltblue,                                                               % \href{. . .}{. . .} URL externa
filecolor=rltgreen,                                                              % \href{. . .}{. . .} arquivo local
linkcolor=rltred,                                                                  % \ref{. . .} e \pageref{. . .}
pdftitle={Untitled},
pdfauthor={Your Name},
pdfsubject={Just a test},
pdfkeywords={test testing testable},
6                                                                                                       ca
                                                                                                 Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                               A



pagebackref,
pdfpagemode=None,
bookmarksopen=true]{hyperref}
\usepackage{color}
\definecolor{rltred}{rgb}{0.75,0,0}
\definecolor{rltgreen}{rgb}{0,0.5,0}
\definecolor{rltblue}{rgb}{0,0,0.75}

% ———————————————– Definindo as Dimens˜es da P´gina3 ————————————————
                                     o       a
\setlength{\parskip}{2mm} \setlength{\paperwidth}{236mm}
\setlength{\paperheight}{289mm} \setlength{\textwidth}{20cm}
\setlength{\textheight}{24cm} \setlength{\topmargin}{-0.35cm}
\setlength{\leftmargin}{1cm} \setlength{\rightmargin}{1cm}
\setlength{\oddsidemargin}{-1cm} \setlength{\evensidemargin}{-1cm}

% ——————————————————— Outros Efeitos —————————————————————–
        \pagenumbering{arabic}
                                     ıtulo }{ Autor \hrulefill $\;$} \pagestyle{myheadings}
        \markboth{\, \hrulefill $\;$ T´
        \renewcommand{\figurename}{\footnotesize Fig.}
% —————————————————– Redefinindo Comandos ——————————————————–
\def\0{\begin{equation}}                                        \def\v{\nabla}
\def\1{\end{equation}}                                          \def\p{\partial}
\def\2{\begin{eqnarray}}                                        \def\ab{{\alpha \beta}}
\def\3{\end{eqnarray}}                                          \def\d{\delta}
\def\4{\begin{eqnarray} \lefteqn{ }}                            \def\D{\Delta}
\def\n{\nonumber}                                               \def\g{\gamma}
\def\/{\frac}                                                   \def\G{\Gamma}
\def\m{\frac{1}{2}}                                             \def\o{\rho}
\def\l{\left}                                                   \def\t{\theta}
\def\r{\right}                                                  \def\e{\epsilon}
\def\q{\quad}                                                   \def\la{\lambda}
\def\qq{\qquad}                                                 \def\lo{\longrightarrow}
\def\mn{{\mu \nu}}                                              \def\cc{\centerline}

% ——————————————————— Capa do Artigo —————————————————————

            ıtulo }
\title{\bf T´                                                      \small{ Endere¸o } \\
                                                                                 c
\author{ Primeiro autor & Segundo autor \\
                                                                   \small{ Caixa Postal $-$ CEP } \\
        \small{ Institui¸˜o (SIGLA) } \\
                        ca                                         \small{ Cidade $-$ Estado }
                                                                }
        \small{ Universidade (SIGLA) } \\
                                                                \date{ }
    3
        Pode ser ainda: \textwidth=18.0cm \textheight=25cm \hoffset=-2.5cm \voffset=-2.5cm
Abel Dionizio Azeredo                                                                                                7


                       ıcio
% —————————————————— In´ do Documento ———————————————————
      \begin{document}\label{start}
      \maketitle
      \begin{abstract}
      Insira o resumo do seu trabalho aqui!
      \end{abstract}
      \tableofcontents                                                                                     ındice aqui
                                                                                             %Para fazer o ´
                             co           co
   % Organize seu texto em se¸˜es e sub-se¸˜es na forma:
\section∗{ Se¸˜o 1 }
             ca                       %onde a inclus˜o do ∗ implica que a Se¸˜o 1 n˜o ser´ listada no ´
                                                     a                      ca     a     a            ındice
                    ca
Insira o texto da Se¸˜o 1 aqui!
\section[ Se¸˜o 2 ]{ Se¸˜o 2 }
            ca         ca                                ıtulo entre [ ] que pode ser abreviado aparecer´ no ´
                                                %onde o t´                                              a    ındice
                    ca
Insira o texto da Se¸˜o 2 aqui!
\subsection{ sub-se¸˜o 2.1 }
                   ca
                         ca
 Insira o texto da sub-se¸˜o 2.1 aqui!
...
\appendix
\section{ Apˆndice A }
            e
                    e
Insira o texto do Apˆndice A aqui!
\subsection{ sub-se¸˜o A.1 }
                   ca
                         ca
 Insira o texto da sub-se¸˜o A.1 aqui!
...

                          e              a
% —————————————————– Referˆncias Bibliogr´ficas ——————————————————
\begin{thebibliography}{99}                                                                            e         e
                                                                                      % Para incluir at´ 99 referˆncias
\bibitem{1} Referˆncia 1
                  e                                                                                             e
                                                                                                         %Referˆncia 1
\bibitem{2} Referˆncia 2
                  e                                                                                             e
                                                                                                         %Referˆncia 2
...
\end{thebibliography}

      \label{end}\end{document}


                            co                                                                  co
   Copie o bloco de declara¸˜es acima no seu editor de textos (em ASCI), insira o texto nas posi¸˜es indicadas
                                                                                              4
(marcadas com o box ), gere seu documento .pdf em L TEX diretamente do arquivo texto .tex e, aos poucos,
                                                      A

 a                     co
v´ alterando as declara¸˜es de acordo com suas necessidades.




  4
           e                                                                                                 ıcone
      atrav´s do comando pdflatex + nome do arquivo no prompt de comando do MS-DOS ou, no WinEdt, clicando no ´        .
8                                                                                                            ca
                                                                                                      Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                                    A



3                    a
          Estrutura B´sica de um Documento em LTEX
                                              A


               e                                                                                    a
   Quando vocˆ for digitar seu texto em L TEX, seu arquivo .tex, para poder ser bem compilado, dever´ ter a
                                        A

                    a
seguinte estrutura b´sica:


                                       \ document· · · [· · · ]{· · · }   ← declara¸˜es
                                                                                   co
                                             .
                                             .
                                             .                            ← cabe¸alho
                                                                                c
                                       \ begin{document}
                                             .
                                             .
                                             .                            ← documento
                                       \ begin{document}


        • Declara¸˜es
                 co
                                     e            co                                  co     a
        Primeiramente observe que vocˆ tem duas op¸˜es de partida para o bloco Declara¸˜es. S˜o elas:
                                          \ documentstyle[op¸˜es]{estilo}
                                                            co
          e                            a
quando vocˆ estiver trabalhando na vers˜o 2.09 do L TEX, e
                                                  A

                                      \ documentclass[op¸˜es]{classe}
                                                         co
           e                             a
quando vocˆ estiver trabalhando na vers˜o 2 do L TEX.
                                                  A

                                a                                                                ca
   O uso de uma ou outra vers˜o vai depender do que se pretende fazer no documento. A compila¸˜o do docu-
                         a                                                    co
mento independe da vers˜o utilizada, entretanto observe que o bloco de declara¸˜es particular que descrevemos
     ca                      a        a                                                                a
na se¸˜o anterior (acima) est´ na vers˜o 2 do L TEX. Alguns comandos/recursos que existem numa vers˜o, n˜o
                                              A                                                            a
                                                             o        A X n˜o vamos abordar detalhes mais
necessariamente existem noutra. Neste breve manual introdut´rio do L TE       a
                                                  e                 o                                    e
“sofisticados” como este - deixo isto para que vocˆ descubra por si s´ a medida que for ganhando experiˆncia
        A X, ou por meio de uma referˆncia mais completa, na Internet ou at´ mesmo via utiliza¸˜o do Help
com o L TE                              e                                      e                  ca
do WinEdt (entre outras possibilidades).
               co         e
   No bloco [op¸˜es] vocˆ pode escolher o tamanho do texto (10pt, 11pt, 12pt), o formato do papel (a4paper,
                                                               u
a5paper, b5paper, letterpaper, legalpaper, executivepaper), o n´mero de colunas (onecolumn, twocolumn), etc.
  No bloco {estilo} ou {classe} vocˆ pode optar entre as op¸˜es article, report, letter, book ou slides5 −
                                     e                      co
                         co                      a                       a      e
mas somente uma destas op¸˜es. Este documento est´ no formato article e n˜o cont´m cap´                co
                                                                                       ıtulos, apena se¸˜es.
        • Cabe¸alho
              c
            c                                e                       e c             co         a
    O Cabe¸alho de um dodumento em L TEX ´ reservado para que vocˆ fa¸a algumas op¸˜es de car´ter global,
                                        A

     e        a
isto ´, que v˜o prevalecer em todo o seu documento, por exemplo, incluindo a linha
                                             \pagestyle{empty}
seu ducumento n˜o ter´ numera¸˜o de p´ginas. O comando \thispagestyle{empty} deve ser usado no interior do
                 a       a      ca      a
documento, isto ´, ap´s o \begin{document} e s´ tem validade para a p´gina em quest˜o. No lugar do {empty}
                 e     o                       o                      a            a
vocˆ tem outras op¸˜es como o {headings} ou {myheadings} por exemplo. Descubra o que eles fazem!
    e               co
           e               e
        Vocˆ pode usar tamb´m o comando
                                        \pagenumbering{roman}
para numar as p´ginas com algarismos romanos − ao inv´s de ar´bicos − e muito mais!
               a                                     e       a

    5
      a                               e                                    a        a
    H´ ainda o formato tese em portuguˆs, entre outros. Para esse formato s˜o necess´rios fontes especiais disponibilizadas em
http://www.azeredo.cjb.net - Tudo sobre o L TEX ou http://www.ift.unesp.br/alunos/tese.zip.
                                           A
Abel Dionizio Azeredo                                                                                                             9


           e                             a                                    a
    Se vocˆ estiver trabalhando com Gr´ficos de Feynman por exemplo, ter´ que incluir um “pacote” especial
                                   6
                                                                           a e
para isso. Pode utilizar o axodraw para fazer as figuras, mas como ele n˜o ´ parte essencial do L TEX ter´ que
                                                                                                     A        a
                                       7
     ı-lo        c
inclu´ no cabe¸alho do documento. Para isso use o comando
                                              \usepackage{axodraw}
                                         A X2 , e
se estiver compilando seu texto com o L TE
                                                 \input{axodraw}
                         a           A X8 .
se estiver usando a vers˜o 2.09 do L TE
    Para que seu texto seja corretamente separado em s´                                           c
                                                        ılabas ao final de cada linha, use no cabe¸alho o comando
                                          \usepackage[portuguese]{babel}
           a                                       a
caso contr´rio, ao compilar seu texto, o L TEX far´ a “quebra de linhas” separando em s´
                                          A                                                ılabas as palavras como
       e                            e
se vocˆ estivesse digitando em inglˆs.
    O comando \usepackage{· · · } pode ser usado por mais de um pacote ao mesmo tempo, por exemplo, se vocˆ
                                                                                                          e
                                                      a
estiver usando o axodraw e o pstricks (outro pacote gr´fico) ao mesmo tempo, pode usar o comando
                                         \usepackage{axodraw,pstricks}
mas nada impede que vocˆ use v´rias veses o comando \usepackage{· · · }.
                         e       a
            c                      e                                                    e
    No cabe¸alho do documento vocˆ pode ainda redefinir os comandos do L TEX a seu crit´rio, por exemplo, se
                                                                        A

    e
vocˆ incluir
                                          \def\0{\begin{equation}}
                                           \def\1{\end{equation}}
    e      a
vocˆ poder´ digitar apenas
                                             \0 {sua equa¸˜o} \1
                                                         ca
       e
ao inv´s de
                               \begin{equation} {sua equa¸˜o} \end{equation}
                                                          ca
                                    ca      A X [veja a se¸˜o sobre Equa¸˜es Matem´ticas adiante]. Tome
toda vez que for escrever uma equa¸˜o no L TE               ca            co          a
               a                                                                 e
cuidado para n˜o redefinir um comando usando outro comando do L TEX, pois se vocˆ proceder assim este outro
                                                                 A

             a               e                                               co     o                  co
comando ser´ desativado. Vocˆ pode criar um arquivo separado para suas defeni¸˜es (s´ contendo as defini¸˜es,
portanto sem as declara¸˜es, cabe¸alho e \begin e \end {document} e “chama-lo” no cabecalho do documento
                        co       c
com o comando
                                              \input{definicoes}
se o seu arquivo se chamar definicoes.tex.
       e                                                      e
   Vocˆ pode ainda mudar o nome, definido originalmente em inglˆs, do abstract para resumo, section para
                                         9
  ca
se¸˜o e assim por diante usando o comando
                              \renewcommand{\chaptername}{ Cap\’{\i}tulo}
   H´ ainda no L TEX, dependendo da classe ou estilo que vocˆ estiver usando10 a possibilidade de se fazer
     a           A                                          e
\author{ · · · }

   6
     Em http://www.nikhef.nl/ form/FORMdistribution/axodraw/ ou na minha home-page http://www.azeredo.cjb.net - Tudo
                    a
sobre o L TEX, est˜o disponibilizadas as fontes espec´
           A                                           ıficas do axodraw.
   7
                                                    e                                                        a
     Dependendo do compilador L TEX que vocˆ possue (MiKTEX, EMTEX, ou outros), ao rodar o L TEX ser´ exibida uma menssa-
                                    A                                                               A

gem de erro caso vocˆ n˜o copie para o diret´rio de trabalho determinadas fontes que vocˆ incluir com o comando \usepackage{· · · }.
                     e a                        o                                       e
Se isso acontecer copie a fonte pedida (geralmente com extens˜o .sty) e “rode” novamente o L TEX. Com o comando \input{· · · }
                                                                a                              A

    e           a                                           o
vocˆ sempre ter´ que ter pelo menos o arquivo .sty no diret´rio em que estiver trabalhando.
   8
         e                            co              co                                                     e
     Vocˆ pode ainda usar o bloco [op¸˜es] das declara¸˜es do documento para “chamar” o axodraw, assim vocˆ substitue o comando
\input por \documentstyle[axodraw, · · · ]{· · · }.
   9
     Este comando n˜o ´ necess´rio se vocˆ estiver usando o pacote \usepackage[portuguese]{babel}, mas vocˆ pode querer aproveitar
                    a e          a         e                                                               e
este comando para outros fins · · ·
  10
     principalmente se for article.
10                                                                                               ca
                                                                                          Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                        A



\date{ · · · }
\thanks{ · · · }
\title{ · · · }
\maketitle
       a e                                           a
que, n˜o ´ preciso dizer, fazem automaticamente a p´gina do t´                            e  a     ca
                                                                ıtulo de seu artigo. Tamb´m h´ a op¸˜o de se
                                             e
fazer o resumo (ou abstract) do artigo, atrav´z do comando
                        \abstract{ · · · }    ou    \begin{abstract} · · · \end{abstract}
                                                   e
dependendo da classe/estilo de documento que vocˆ estiver utilizando.
     • Documento
                                                                   ´
  Esta ´ a parte em que vocˆ inclui o seu texto propriamente dito. E tudo o que est´ entre os comandos \begin
       e                   e                                                       a
e \end {document}.
                                                                                            a
   Se a classe/estilo de seu documento for book ou thesis, subentende-se que o seu texto ser´ bastante longo.
Sendo assim vocˆ pode digitar cada cap´
                e                      ıtulo separadamente (num arquivo .tex − exatamente como o arquivo
        co                          ca                                ıtulo na forma
de defini¸˜es de que falamos na subse¸˜o precedente) e incluir cada cap´

                                       Documento                        Arquivo
                                             .
                                             .
                                             .
                                       \begin{document}
                                       \input{introducao}         ← introducao.tex
                                       \tableofcontents           ← para fazer o ´
                                                                                 ındice
                                           ou \makeindex
                                       \input{capitulo1}          ← capitulo1.tex
                                       \input{capitulo2}          ← capitulo2.tex
                                       \input{capitulo3}          ← capitulo3.tex
                                                .
                                                .                           .
                                                                            .
                                                .                           .
                                       \input{referencias}        ← referencias.tex
                                       \appendix
                                       \input{apendice1}          ← apendice1.tex
                                       \input{apendice2}          ← apendice2.tex
                                                .
                                                .
                                                .
                                       \end{document}

                    e
Observe que a ordem ´:
     \chaphter{· · · }
                         \section{· · · }
                         \section{· · · }
                                            \subsection{· · · }
                                            \subsection{· · · }
                                                    .
                                                    .
                                                    .
                         \section{· · · }
                                .
                                .
                                .
     \chaphter{· · · }
           .
           .
           .
Abel Dionizio Azeredo                                                                                          11


e assim sucessivamente.
    Ao compilar, o L TEX numera automaticamente os cap´
                   A                                                co           co                      a
                                                         ıtulos, se¸˜es e subse¸˜es. No formato article n˜o existe
cap´ıtulo − vocˆ come¸a diretamente pelas se¸˜es. Ap´s incluir o comando \appendix vocˆ continua a diferenciar
               e      c                      co      o                                    e
os apˆndices normalmente com os comandos \chaphter, \section e \subsection − o L TEX far´ automaticamente
      e                                                                                A     a
a diferencia¸˜o chamando de A, B, C, · · · os apˆndices e 1, 2, 3, · · · os cap´
            ca                                  e                              ıtulos.
•´Indice
   O comando \tableofcontents ou \makeindex (dependendo da classe/estilo) gera automaticamente o ´
                                                                                                 ındice de
                               e                 ıtulos, se¸˜es, etc.
acordo com a ordem com que vocˆ distribuiu os cap´         co
• Referˆncias Bibliogr´ficas
       e              a
                                   e           a     e
   O comando para gerar as referˆncias bibliogr´ficas ´
\begin{thebibliography}{99}
                    a
\bibitem{nome da 1¯ referˆncia} · · ·
                         e
“pula uma linha”
                    a
\bibitem{nome da 2¯ referˆncia} · · ·
                         e
.
.
.
\end{thebibliography}
                                                 e        e
onde o numero 99 indica que se pode colocar at´ 99 referˆncias. Dependendo da classe/estilo a palavra entre
                                                    11
                          e         ıda                                                e
colchetes thebibliography ´ substitu´ por references . Para citar uma determinada referˆncia no meio do texto
                          e
digite\cite{nome da referˆncia}, por exemplo[3].
       e                    e                                                    a      e
    Vocˆ pode utilizar tamb´m o Hot Reference, http://www.hotreference.com. L´ vocˆ cadastra-se gratui-
                                                                       c
tamente, escolhe um “username” e “password” e quando quiser, come¸a a construir seu arquivo pessoal de
     e              a         o        ıdo e o
referˆncias bibliogr´ficas. Ap´s constru´ ´ s´ “exportar” esse arquivo para o seu computador (mais especi-
                    o                          a                                                         ca
ficamente seu diret´rio de trabalho) com extens˜o .bib e utiliza-o sempre que precisar fazer qualquer cita¸˜o
        a                      A X. O arquivo de referˆncias .bib tem a forma:
bibliogr´fica no seu texto em L TE                     e

@book{Mandelbrot-book,                                         @ARTICLE{Mandelbrot-article,
    author = ”B. B. Mandelbrot”,                                  author = ”B. B. Mandelbrot and J. Van Ness”,
    publisher = ”W. H. Freeman, New York”,                        year = ”1968”,
    title = ”The fractal Geometry of Nature”,                     journal = ”SIAM Review”,
    year = ”1983”,                                                volume = ”10”,
}                                                                 pages = ”422”
                                                               }


              e      a                  ´                                                        e
onde as referˆncias s˜o dispostas numa unica coluna (uma abaixo da outra) no arquivo .bib. Vocˆ pode construir
     ´                                                e                                         o
um unico “grande” arquivo .bib com todas as referˆncias que porventura vier a utilizar e s´ aparecer´ nas a
                                                                                  12
     e              a                                        e
referˆncias bibliogr´ficas de seu documento aquelas que vocˆ efetivamente citar . Esse procedimento torna
            a                      e                                a     a       a         a
bastante pr´tico construir as referˆncias de seus documentos, pois n˜o ser´ necess´rio digit´-las separadamente
                                            e            a
para cada documento. Para incluir as referˆncias bibliogr´ficas em seus documentos digite:
      \bibliographystyle{estilo}
      \bibliography{nome do arquivo das referˆncias bibliogr´ficas omitindo-se a extens˜o .bib}
                                             e              a                         a

 11
         a e                              e
      e n˜o ´ preciso indicar “{99}” referˆncias.
 12
      atrav´z do comando \cite{Mandelbrot-book} por exemplo.
           e
12                                                                                                                                   ca
                                                                                                                              Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                                                            A



onde o estilo pode ser: apsrev13 , ieeetr, unsrt, alpha, etc. Para rodar o L TEX com as referˆncias inclu´
                                                                           A                 e           ıdas deste
             e
modo (atrav´s de um arquivo .bib) proceda da seguinte forma:



 ⇒ clica em                     para “rodar” o L TEX, clica em
                                               A                                               para “rodar” o BibTeX, clica novamente em          e

          depois visualiza clicando em                            ; ou


 ⇒ clica em                    para criar o arquivo .pdf, clica em                                 para “rodar” o BibTeX, clica novamente em

          e depois visualiza clicando em                            .

• Par´grafo
     a
                                                                       o                  a         a
    Ao digitar seu texto em L TEX, “pular uma linha” significa que a pr´xima linha iniciar´ com par´grafo, com
                             A

      a                       o     ıcio
excess˜o da primeira linha ap´s o in´ de um cap´             ca                                o
                                                  ıtulo ou se¸˜o. Para que a primeira linha, ap´s uma linha em
branco, n˜o inicie com par´grafo, use o comando \noindent e continue a digitar na mesma linha. Dependendo da
          a                a
                                                     a
classe/estilo de seu documento, para iniciar com par´grafo um cap´            ca e         a
                                                                   ıtulo ou se¸˜o, ´ necess´rio usar o comando
\paragraph{ }. O comando \paragraph faz o par´grafo iniciar-se com a primeira letra da frase aumentada.
                                                a
• Nova Linha/P´gina − Centraliza¸˜o
              a                 ca
   Se quiser que seu texto reinicie na pr´xima linha (sem par´grafo) use, no meio do texto, \\ (duas barras
                                         o                    a
invertidas). Para que a pr´xima linha (ou caractere) do texto v´ para o final da linha use \hfill e para o final
                          o                                     a
da p´gina use \vfill. Para que o texto continue na pr´xima p´gina, use
     a                                              o      a
                                                  \newpage
e para centralizar uma linha ou caractere use
                                                                             \centerline{· · · }
• Espa¸amento
      c
   Se quiser deixar um espa¸o vertical use \vskip{· · · } ou \vspace{· · · }. Para espa¸o horizontal use \hspace{· · · }
                           c                                                           c
ou \, (pequeno espa¸o horizontal). A medida entre colchetes pode ser em cm, mm, pt (pontos) ou in (polegadas).
                    c
                                  12 pt = 4,218 mm          e    1 in = 2,540 cm
                             14
Por exemplo: \hspace{.2cm} .
• Linhas Horizontais
        Vocˆ tamb´m pode precisar dos comandos: \dotfill que gera uma linha pontilhada
           e     e
..............................................................................................................
e \hrulefill que gera uma linha cheia.


        Por exemplo, a linha de comando Aluno: \dotfill\ N\’{u}mero: \hrulefill\ 3ˆ{\b{a}}A gera:
Aluno: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . N´mero:
                                                                                              u                                                3a A
                                                                                                                                                ¯
• Notas de Rodap´
                e
   13
        Formato oficial do Physical Review − ´ necess´rio incluir no cabe¸alho do documento \usepackage{aps}.
                                            e       a                   c
   14
        Observe que .2cm ≡ 0,20cm.
Abel Dionizio Azeredo                                                                                          13


   Para inserir notas de rodap´ use o comando
                              e                    \footnote{· · · }.
            ca                       ee                                         e                     c
    A numera¸˜o das notas de rodap´ ´ feita automaticamente. No L TEX2 vocˆ pode ainda incluir no cabe¸alho
                                                                    A

do documento o comando \renewcommand{\thefootnote} {\fnsymbol{footnote}}
                                                    ımbolos ∗, , †, ‡, §, · · ·
assim a numera¸˜o 1, 2, 3, · · · ´ substitu´ pelos s´
               ca                e         ıda
• Caligrafia
   Para produzir textos em negrito, it´lico, etc, use \bf, \it, etc [Veja Caligrafia no Modo Matem´tico].
                                      a                                                          a
• Acentua¸˜o
         ca
          e                                                                                  ca
   Se vocˆ estiver utilizando o WinEdt e tiver ativado o Translation [conforme descrito na se¸˜o 1], digitar
                    e                                                     e a
um texto em L TEX ´ normal como em qualquer outro editor, mas caso vocˆ n˜o estiver utilizando o WinEdt
              A

                      ca                       e
observe que a acentua¸˜o de um texto em L TEX ´ feita usando-se os comandos:
                                         A




                              digitando −→ produz∗ digitando            −→   produz∗
                                 \ ’ {o} −→       ´
                                                  o         \˜ {o}      −→      ˜
                                                                                o
                                 \ ‘ {o} −→       o
                                                  `        \ ˆ {o}      −→      o
                                                                                ˆ
                                 \ . {o} −→       ˙
                                                  o       \ ” {o}       −→      o
                                                                                ¨
                                \ u {o} −→        o
                                                  ˘       \ = {o}       −→      o
                                                                                ¯
                                \ v {o} −→        ˇ
                                                  o        \ c {o}      −→       ¸
                                                                                 o
                                \ H {o} −→        o
                                                  ˝       \ t {oo}      −→      oo
                                \ d {o} −→        o
                                                  .        \ b {o}      −→      o
                              ∗                                                 ¯
                                   o
                                ap´s compilar com o L TEX
                                                    A




• Tamanho de Caracteres
               co               co                   e
   No bloco [op¸˜es] das declara¸˜es do documento vocˆ define o tamanho dos caracteres para todo o texto (por
exemplo: 12pt). Entretanto vocˆ pode ainda utilizar \tiny, \scriptsize, \footnotesize, \small \normalsize, \large,
                                e
\Large, \LARGE, \huge e \Huge para ajustar o tamanho dos caracteres em uma parte espec´       ıfica do texto.
• Minip´ginas
       a
     e
 Vocˆ pode estar interessado em fazer um pequeno tex-          ou estar interessado em fazer um pequeno trecho de
 to em duas colunas quando seu documento foi defini-                               a
                                                               texto numa minip´gina para dar um efeito especial
 do como sendo onecolumn,                                      ao texto.

                                                         ca      e
                             Seja qual for a sua motiva¸˜o vocˆ pode utilizar dos
                                              a
                             recursos de minip´gina oferecidos pelo L TEX.
                                                                    A


Veja os comandos usados no texto acima:

\begin{minipage}[b]{20cm}\parbox[t]{9.5cm}{ Vocˆ pode · · ·
                                               e
} \hfill \parbox[t]{9.5cm}{ ou estar · · ·   }\end{minipage}
\begin{center}\begin{minipage}[b]{10cm}{ Seja qual for · · ·     }\end{minipage} \end{center}

   Observe que as duas colunas do primeiro texto medem cada qual 9,5 cm de largura e a largura total da
 a     e                                                         e       a                         c
p´gina ´ 20 cm, portanto maior que a soma das duas colunas. Isso ´ necess´rio para que haja um espa¸o entre
as duas colunas.
14                                                                                                          ca
                                                                                                     Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                                   A



4      Figuras
                                                    e    co
     Para incluir figuras num texto em L TEX temos trˆs op¸˜es:
                                      A




           a                                       a
 1) “desenh´-la” diretamente no texto em que se est´ trabalhando;

           a                                 a                             ı-la
 2) “desenh´-la” num arquivo separado, compil´-la em L TEX e e depois inclu´ no texto; ou
                                                     A


            a                  a                                                    a              a
 3) “desenh´-la” num editor gr´fico qualquer (Paint do MS-Windows por exemplo) e salv´-la com extens˜o
     .jpg15 e depois inclu´ no texto.
                          ı-la


                   ca                                                                     a
    Na primeira op¸˜o podemos utilizar pacotes especiais como o axodraw por exemplo (j´ descrito anterior-
mente), entretanto isso pode ser bastante complicado. Existe um programa chamado xfig que pode facilitar
                                                                  e
bastante a tarefa de “desenhar” figuras em L TEX, pois com ele vocˆ pode desenhar sua figura com o mouse num
                                           A

         a                         o
editor gr´fico e depois exportar o c´digo fonte em L TEX diretamente para o seu documento .tex, entretanto
                                                     A

esse programa ´ dif´ de ser instalado no Windows16 . Vocˆ precisa instalar primeiramente o Cygwin que ´
                e    ıcil                                    e                                              e
                                                                            o
um programa que simula o ambiente Linux para depois chamar o xfig. Ap´s instalado, dentro da janela tipo
                                               a     a
MS-Dos do Cygwin Bash Shell digite startx e ent˜o ser´ aberta a janela do Cygwin que “simula” o Linux. Dentro
                                                        a          a
do Cygwin digite xfig. O ambiente Cygwin e e o editor gr´fico xfig s˜o ilustrados na figura a seguir.




                                                                   ı-la
   Para “desenhar” a figura num arquivo .tex separado e depois inclu´ no texto, podemos utilizar os comandos
\input{nome do arquivo sem extens˜o} ou \include{nome do arquivo sem extens˜o}.
                                 a                                         a
                  ca                                                                                    a
    Na segunda op¸˜o podemos “desenhar” a figura num arquivo separado, como no caso anterior, compil´-la em
L TEX, gerar o arquivo .eps17 e depois inclu´ no texto por meio do comando \includegraphics[scale=.6]{figura.eps}.
A                                           ı-la
  15
              a       e                                                                      e             a
     A extens˜o .jpg ´ recomendada quando se quer gerar documentos .pdf, em outros casos ´ mais aconselh´vel salvar as figuras
            a
com extens˜o .eps.
  16
                                                   a
     Para instalar siga todos os passos (sem excess˜o) descritos em: http://www.cs.usask.ca/grads/wew036/latex/xfig.html
  17
     O arquivo .eps pode ser obtido do arquivo .ps pelo Gostview.
Abel Dionizio Azeredo                                                                                                           15


                 ca e          a                                                  e
    A terceira op¸˜o ´ a mais f´cil para a maioria das pessoas porque podemos at´ mesmo incluir em nossos
                                                 18 ´
                                                          ıvel     e
documentos figuras retiradas diretamente da Web . E poss´ tamb´m incluir figuras em outros formatos, mas
               e                   a
o formato .jpg ´ o mais simples e n˜o provoca conflitos no L TEX na hora de se gerar documentos .pdf.
                                                          A

   Assim, para incluir figuras .jpg num documento .pdf19 gerado em L TEX:
                                                                  A

\begin{center}
\begin{figure}
\includegraphics[width=7cm,height=4cm]{figura.jpg}               %ou \includegraphics[scale=.4]{figura.jpg}
\caption{. . .}                                                   %ou {\footnotesize Fig. 1 $-$ Figura ...}
\end{figure}
\end{center}

        co
Observa¸˜es:
      ´
  1) E necess´rio incluir \usepackage{graphicx} no cabe¸alho do documento;
             a                                         c
                           a                                               e         a           e
   2) Incluir figuras .jpg n˜o produz bons documentos .dvi ou .ps, por isso ´ aconselh´vel que vocˆ gere seu
documento .pdf diretamente do arquivo .tex.


5        Caracteres Especiais
   No L TEX todos os comando iniciam-se com \ (barra invertida). Al´m deste os s´
       A                                                            e             ımbolos $ % &#{ }
tamb´m s˜o reservados pela linguagem L TEX. Se vocˆ quiser ger´-los deve digitar \$ \% \ \& \# \{ e \}
     e    a                          A            e           a
respectivamente.
          e                          ımbolos (sem ser no modo matem´tico), veja:
       Vocˆ pode ainda gerar outros s´                             a

                       œ    \oe           Œ      \OE                   æ     \ae                Æ     \AE
                       ◦                   ◦
                       a    \aa           A      \AA                   ø    \o                  Ø     \O
                       l    \l            L      \L                    ß     \ss                ¿      ? ‘
                       ¡     ! ‘          †      \dag                  ‡     \ddag              §     \S
                       ¶    \P             c     \copyright            £     \pounds

                                 ımbolos que se deseja gerar n˜o podem ter sido redefinidos pelo comando
Observe que os comandos para os s´                            a
\def\novo-comando{\comando}. Neste documento j´ estamos utilizando os comandos \l, \a e \o.
                                                a


6         ımbolos Matem´ticos
         S´            a
   Para que um s´             a
                 ımbolo matem´tico seja compilado com sucesso pelo L TEX certifique-se de que ele esteja
                                                                    A

dentro de uma equa¸˜o matem´tica (como veremos na pr´xima se¸˜o), ou ent˜o entre “dollar”,20 por exemplo:
                  ca       a                        o       ca          a
                       o
$\alpha$ produz α ap´s ser compilado pelo L TEX.
                                           A

  18
                                           e
     No site de softwares free da Unesp vocˆ pode obter o programa Xnview que visualiza, converte e pode editar mais de 70 formatos
               a                   e                                                             a
de arquivos gr´ficos. Com ele vocˆ pode capturar qualquer imagem da tela e salvar com a extens˜o que quiser para incluir em seus
                                                             c
documentos em L TEX. O Xnview pode ser obtido no endere¸o: http://download.unesp.br/windows/images/Xnview-win.zip.
                  A
  19
                         e a                                        o
     O mesmo comando ´ v´lido para documentos com outras extens˜es, .dvi ou .ps por exemplo, bastando para isso incluir a figura
            a
com extens˜o .eps no lugar da .jpg.
  20
                   a
     Modo Matem´tico.
16                                                                                                          ca
                                                                                                     Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                                   A



       • Subscrito e Sobrescrito (Use os s´
                                          ımbolos          eˆ)


                                                       2
                           x2y    xˆ{2y}            xy        xˆ{yˆ2}             xy
                                                                                   1       x 1ˆy
                           x2y    x {2y}            x y1      xˆ{y 1}             xy
                                                                                   1       xˆy 1


       • Fra¸˜es (Use o comando \frac{ }{ })
            co
           y + z/2
       x=                                                             $\displaystyle21 x = \frac{y + z/2}{yˆ2 + 1}$
            y2 + 1
        x+y
            y > 5                                           $\displaystyle \frac{x + y}{1 + \frac{y}{z + 1}} > 5$
       1 + z+1
       • Ra´ızes (Use o comando \sqrt{ })
       √
          x+y                                                                                            $\sqrt{x + y}$
       √n
          2                                                                                                $\sqrt[n]{2}$
       5
           1+   x2 + y 2                                              $\displaystyle \sqrt[5]{1 + \sqrt{xˆ2 + yˆ2}}$
       • Reticˆncias
              e
                                                                          .
                                                                          . \vdots        ...
                   . . . \ldots     . . . \dots        · · · \cdots       .                     \ddots



       • Letras Gregas


                                                              u
                                            Letras Gregas Min´ sculas
           α      \alpha             θ       \theta         o       o                            τ        \tau
           β      \beta              ϑ       \vartheta      π       \pi                          υ        \upsilon
           γ      \gamma             ι       \iota                  \varpi                       φ        \phi
           ∆      \delta             κ       \kappa         ρ       \rho                         ϕ        \varphi
                  \epsilon           λ       \lambda                \varrho                      χ        \chi
           ε      \varepsilon        µ       \mu            σ       \sigma                       ψ        \psi
           ζ      \zeta              ν       \nu            ς       \varsigma                    ω        \omega
           η      \eta               ξ       \xi
                                                              u
                                            Letras Gregas Mai´ sculas
           Γ      \Gamma             Λ       \Lambda        Σ       \Sigma                       Ψ        \Psi
           ∆      \Delta             Ξ       \Xi            Υ       \Upsilon                     Ω        \Omega
           Θ      \Theta             Π       \Pi            Φ       \Phi


                 ımbolos Matem´ticos22
       • Outros S´            a
  21
     Onde usamos o comando \displaystile para que a equa¸ao fosse mostrada pelo L TEX num tamanho apropriado, mesmo sem
                                                        c˜                      A

                                 ca       a                        o       ca
usar os comandos para uma equa¸˜o matem´tica [como veremos na pr´xima se¸˜o].
  22
     Observe que alguns s´              a                            a     a                              a        e
                          ımbolos matem´ticos, como P por exemplo, n˜o est˜o definidos no L TEX2 . Para ger´-los vocˆ deve
                                                                                          A

incluir no cabe¸alho do documento o comando \usepackage{latexsym}
               c
Abel Dionizio Azeredo                                                                             17

          ± \pm               ∩ \cap                      \diamond                ⊕   \oplus
            \mp               ∪ \cup                      \bigtriangleup              \ominus
          × \times              \uplus                    \bigtriangledown        ⊗   \otimes
          ÷ \div                \sqcap                    \trriangleleft              \oslash
          ∗ \ast                \sqcup                    \triangleright              \odot
            \star             ∨ \vee                  ¡   \lhd                        \bigcirc
          ◦ \circ             ∧ \wedge                £   \rhd                    †   \dagger
          • \bullet           \ \setminus             ¢   \unlhd                  ‡   \ddagger
          · \cdot               \wr                   ¤   \unrhd                      \amalg



           ≤   \leq                 ≥   \geq                  ≡ \equiv           |=   \models
               \prec                    \succ                 ∼ \sim             ⊥    \perp
               \preceq                  \succeq                 \simeq            |   \mid
               \ll                      \gg                     \asymp                \parallel
           ⊂   \subset              ⊃   \supset               ≈ \approx               \bowtie
           ⊆   \subseteq            ⊇   \supseteq             ∼ \cong
                                                              =                  I    \Join
           `   \sqsubset            a   \sqsupset             = \neq                  \smile
                                                              .
               \sqsubseteq              \sqsupseteq           = \doteq                \frown
           ∈   \in                      \ni                   ∈ \notin
                                                              /                  ∝    \propto
               \vdash                   \dashv

          ←    \leftarrow                ←−    \longleftarrow                ↑   \uparrow
          ⇐    \Leftarrow                ⇐=    \Longleftarrow                ⇑   \Uparrow
          →    \rightarrow               −→    \longrightarrow               ↓   \downarrow
          ⇒    \Rightarrow               =⇒    \Longrightarrow               ⇓   \Downarrow
          ↔    \leftrightarrow           ←→    \longleftrightarrow               \updownarrow
          ⇔    \Leftrightarrow           ⇐⇒    \Longleftrightarrow               \Updownarrow
          →    \mapsto                   −→    \longmapsto                       \nearrow
          ←    \hookleftarrow             →    \hookrightarrow                   \searrow
               \leftharpoonup                  \rightharpoonup                   \swarrow
               \leftharpoondown                \rightharpoondown                 \nwarrow
               \rightleftharpoons        Y     \leadsto



           ℵ   \aleph            \prime               ∀ \forall              ∞ \infty
               \hbar           ∅ \emptyset            ∃ \exists              P \Box
           ı   \imath          √ \nabla               ¬ \neg                 Q \Diamond
              \jmath            \surd                  \flat                   \triangle
               \ell              \top                   \natural             ♣ \clubsuit
           ℘   \wp             ⊥ \bot                   \sharp               ♦ \diamondsuit
               \Re               \|                   \ \backslash           ♥ \heartsuit
               \Im             ∠ \angle               ∂ \partial             ♠ \spadesuit
           H   \mho
18                                                                                                                      ca
                                                                                                                 Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                                               A




                                           \sum                              \bigcap                           \bigodot
                                           \prod                             \bigcup                           \bigotimes
                                           \coprod                           \bigsqcup                         \bigoplus
                                           \int                              \bigvee                           \biguplus

                                           \oint                             \bigwedge


       • Fun¸˜es Matem´ticas
            co        a


                            \arccos             \cos          \csc   \exp     \ker        \limsup      \min      \sinh
                            \arcsin             \cosh         \deg   \gcd     \lg         \ln          \Pr       \sup
                            \arctan             \cot          \det   \hom     \lim        \log         \sec      \tan
                            \arg                \coth         \dim   \inf     \liminf     \max         \sin      \tanh


7              co        a
           Equa¸˜es Matem´ticas
   Para escrever uma equa¸˜o matem´tica no meio do texto vocˆ deve escrevˆ-la entre “dollar” $, colcletes \[
                          ca      a                         e            e
ou parˆnteses \(. Por exemplo,
      e
           n                 1
           i=1   xi =       0
                                 f (x)dx                                                   $\sum {i = 1}ˆn x i = \int 0 ˆ1 f (x) d x$
       n                    1
             xi =               f (x)dx                                      $\displaystyle \sum {i = 1}ˆn x i = \int 0 ˆ1 f (x) d x$
       i=1              0

           n                 1
           i=1   xi =       0
                                 f (x)dx                                                \( \sum {i = 1}ˆn x i = \int 0 ˆ1 f (x) d x\)
                                   n                1
                                         xi =           f (x)dx
                                   i=1          0                                       \[ \sum {i = 1}ˆn x i = \int 0 ˆ1 f (x) d x\]
   Observe que os parˆnteses \( fazem o mesmo efeito que o “dollar” $, ao passo que os colchetes \[ n˜o s˜o
                      e                                                                               a a
totalmente equivalentes ao comando \displaystyle entre “dollar” $, apesar de tamb´m deixar a equa¸˜o num
                                                                                 e                 ca
                                    ca e                                       o
tamanho mais apropriado, pois a equa¸˜o ´ mostrada centralizada numa linha pr´pria.
   Para digitar uma equa¸˜o matem´tica em destaque (sem ser no meio do texto) use os comandos \begin{equation}
                        ca       a
e \end{equation}. Por exemplo,

                                   n
                                                                                        \begin{equation}
                                                    1
                                                                                        \sum {i = 1}ˆn x i = \int 0 ˆ1 f (x) d x
                                         xi =           f (x)dx        (1)
                                   i=1          0                                       \end{equation}

    Observe que a equa¸˜o acima foi numerada automaticamente pelo L TEX − j´ que ´ a primeira equa¸˜o
                        ca                                               A         a      e               ca
                           23
numerada em todo o texto . Vocˆ pode ainda dar um nome para a equa¸˜o, atrav´s do comando \label{nome}
                                  e                                      ca        e
escrito logo ap´s \begin{equation} e, quando quiser cit´-la no meio do texto basta usar o comando \ref{nome}.
               o                                       a
  23
         u                  ıdo           ca                              ca
     O n´mero 1 foi atribu´ a esta equa¸˜o por esta ser a primeira equa¸˜o digitada em todo o texto e porque escolhemos a
                                                     e                                            ca        ıda
classe/estilo deste documento como article. Caso tiv´ssemos optado por book, por exemplo, a numera¸˜o atribu´ pelo L TEX
                                                                                                                    A

                   ca         co        a                              ıtulo (ou apˆndice).
seria (7.1) se a se¸˜o 7 (Equa¸˜es Matem´ticas) correspondesse a um cap´           e
Abel Dionizio Azeredo                                                                                                                 19


   Assim como a fun¸˜o \displaystyle, vocˆ deve usar os comandos \left( e \right) numa equa¸˜o matem´tica
                    ca                   e                                                    ca         a
                                                                                     24
               e
para que os parˆnteses, claves ou colchetes fiquem todos num tamanho arpropriado . Veja a diferen¸a no   c
seguinte exemplo:
     x+y
   (      )                                                                 $\displaystyle (\frac{x + y}{2})$
       2
     x+y
                                                                 $\displaystyle \left(\frac{x + y}{2}\right)$
        2
    Existe ainda a op¸˜o array para alinhar uma ou v´rias equa¸˜es em linhas subsequentes. Por exemplo25 ,
                     ca                             a         co
                                                          \begin{eqnarray}
             ds2 = dxµ dxµ                                dsˆ2 & = & dx \mu dxˆ\mu \nonumber \\
                  = ηµν dxµ dxν                           & = & \eta {\mu \nu} dxˆ\mu dxˆ\nu \nonumber \\
                                                          & = & dtˆ2 - \left( dxˆ2 + dyˆ2 + dzˆ2 \right) \nonumber
                  = dt2 − dx2 + dy 2 + dz 2
                                                          \end{eqnarray}

    A op¸˜o array permite ainda alinhamentos verticais e horizontais (na forma de tabelas). Veja os exemplos26 :
        ca
                                                          1) \( \left\{ \begin{array}{clcr}
        a + b + c uv         x−y       27                 a+b+c & uv & x-y & 27 \\
    1)     a+b      u+v         z      134                 a+b & u+v & z & 134 \\
             a      3u + vw xyz 2, 978
       
                                                           a & 3u+vw & xyz & 2,978
                                                           \end{array} \right. \)

                                                                        2) \( x - \begin{array}{c}
           a1                                                           a 1 \\ \vdots \\ a n \\
    2) x − ..
            .       − u−v            13                                 \end{array}
                                                                        - \begin{array}[t]{l c}
           an                         12
                                                                        u - v & 13 \\
                        u+v         −345
                                                                        u + v & \begin{array}[b]{r}
                                                                        12 \\ -345
                                                                        \end{array} \end{array} \)
   Com a op¸˜o array vocˆ pode escrever matrizes no modo matem´tico, no entanto existe o comando \matrix
             ca           e                                     a
especialmente para se gerar matrizes, veja:
                                             
                       1     0      0       0
                                                       \[ \etaˆ{\mu \nu} = \eta {\mu \nu} = \left(
          µν
                     0     −1      0       0
         η = ηµν =                                  \begin{matrix}1 & & 0 & & 0 & & 0 \cr
                       0     0     −1       0
                                                       0 & & -1 & & 0 & & 0 \cr
                       0     0      0      −1
                                                       0 & & 0 & & -1 & & 0 \cr
                                                       0 & & 0 & & 0 & & -1 \end{matrix} \right) \]
   24
      Certifique-se sempre de “fechar” tudo o que “abrir”, por exemplo, se vocˆ abrir chaves numa linha com o comando \left[ e
                                                                                  e
quiser fecha-la na outra linha deve usar \right. para “fecha-la” na primeira linha (isso far´ com que n˜o apare¸a ] na primeira
                                                                                                  a            a       c
linha) e depois, na segunda linha, usar \left. para ent˜o fech´-la com o comando \right].
                                                         a      a
   25
      Onde o comando \nonumber determina que a equa¸˜o n˜o ser´ numerada − por equa¸˜o o L TEX entende cada linha de uma
                                                           ca a       a                        ca      A

equa¸˜o (separada por \\), por isso vocˆ deve usar \nonumber ao final de cada linha. Poder´
      ca                                  e                                                         ıamos ter usado \begin{eqnarray∗} e
\end{eqnarray∗} para gerar a equa¸˜o sem numera¸˜o. Os marcadores & & servem para alinhar a equa¸˜o no sinal de “=”.
                                    ca                ca                                                     ca
   26
                                                                           a                                             a
      Onde c indica coluna centralizada (center), l indica coluna alinhada ` esquerda (left) e r indica coluna alinhada ` direita (right)
no caso de alinhamento horizontal − c, l e r aparecem sempre entre colchetes { }. No caso de alinhamento vertical, c indica linha
centralizada (center), t indica linha alinhada acima (top) e b indica linha alinhada abaixo (bottom) − c, t e b aparecem sempre
entre chaves [ ].
20                                                                                                            ca
                                                                                                       Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                                     A



       • Under(over)line(brace)27
       x2 + 1                                            \( \overline{\overline{x}ˆ2 + 1} \)
       O valor de π ´ 3, 14159265.
                    e                                    \underline{O} valor de $\pi$ \’{e} $\underline{3,14159265}$.
           100 termos

       a + b + ·√· + n = 1 √
                ·                                        \(\overbrace{a+b+\cdots+n}ˆ{100 \, {\rm termos}}= 1\)
       x + y + 1 + ab = 2                                \(x+y+\underbrace{\sqrt{1 + a b}} {= 64} = \sqrt{2} \)
                     =64

       • “Acentua¸˜o” no Modo Matem´tico
                 ca                a

                         a
                         ˆ    \hat{a}           a
                                                ´   \acute{a}            a \bar{a}
                                                                         ¯                     a
                                                                                               ˙   \dot{a}
                         a
                         ˇ    \check{a}         a
                                                `   \grave{a}            a \vec{a}             a
                                                                                               ¨   \ddot{a}
                         ˘
                         a    \breve{a}         a
                                                ˜   \tilde{a}

       Usando o comando \widehat:
           1 − x = − | y|                                      \(\widehat{1 - x} = - \widehat{\vert y \vert} \)
                                28
       • Delimitadores

                                     \lfloor           \lceil               \langle         |   \vert
                                     \rfloor           \rceil               \rangle         |   |

       • S´
          ımboloss para “Empilhar”(Stackrel)
          a      b
       A→B→C                                  \(A \stackrel{a’}{\rightarrow} B \stackrel{b’}{\rightarrow} C\)
         def
       x = (x1 , · · · , xn )                 \( \vec{x} \stackrel{\rm def}{=} \left( x 1,\cdots,x n \right) \)
       • Espa¸amento no Modo Matem´tico
             c                    a
                                c                                              a        e
   Para deixar (ou remover) espa¸os horizontais entre caracteres, no modo matem´tico vocˆ pode usar os
comandos: \, \; \! \quad ou \qquad. Veja os exemplos:
                     √                                                    √
                         2x           \sqrt{2} \, x                           2x        \sqrt{2} x
                     ∆α
                      β               \deltaˆ\alpha {\; \beta}            ∆α
                                                                           β            \deltaˆ\alpha \beta
                     n/log n          n / \! \log n                       n/ log n      n / \log n
                     x y              x \quad y                           x     y       x \qquad y

       • Caligrafia (No modo matem´tico valem os mesmos comandos que num texto normal)
                                 a

                a
              it´lico(\it):                    2 ft Ψ log[ψ]                          $\it 2ˆ{ft} \Psi \log[\psi]$
              romano(\rm):                     2ft Ψ log[ψ]                           $\rm 2ˆ{ft} \Psi \log[\psi]$
              negrito(\bf):                    2ft Ψ log[ψ]                           $\bf 2ˆ{ft} \Psi \log[\psi]$
              sans serif(\sf):                 2ft Ψ log[ψ]                           $\sf 2ˆ{ft} \Psi \log[\psi]$
              typewriter(\tt):                 2ft Ψ log[ψ]                           $\tt 2ˆ{ft} \Psi \log[\psi]$
              caligrafado(\cal):               CALIGRAFIA                             $\cal CALIGRAFIA$
  27
     Onde o comando \, serve para “for¸ar” um espa¸o horizontal e, para colocar texto no meio de uma equa¸˜o usamos {\rm · · ·
                                        c            c                                                    ca
} para que a caligrafia seja consistente com o resto do texto.
  28
     Para serem usados com os comandos \left e \right, al´m dos parˆnteses, colchetes e chaves, para “delimitar” uma equa¸˜o
                                                           e         e                                                   ca
       a
matem´tica.
Abel Dionizio Azeredo                                                                                     21


8       Tabelas

                                                    a                 a
    A tarefa de se construir tabelas em L TEX pode n˜o ser das mais f´ceis, veja o exemplo:
                                         A

                                                          \begin{center}
                                                          \begin{tabular}{ |p{2cm}||c|c|l|} \hline %
                    Exemplo de Tabela                     \multicolumn{4}{|c|}{Exemplo de Tabela} \\
                                                          \hline \hline%
         C              Coluna 2 3 4                      C & Coluna 2 & 3 & 4 \\ \cline{2-4}%
         O                               Linha 3          O & \multicolumn{3}{r|}{Linha 3} \\ \cline{3-3}%
         L                          ×                     L & & \multicolumn{1}{c|}{$\times$} & \\
         U                                                \cline{3-3}%
         N                       Linha 6                  U & \multicolumn{3}{c|}{ } \\ \cline{2-4}%
         A                                                N & \multicolumn{3}{c|}{Linha 6} \\ \cline{2-4}%
         1                              Coluna 4          A & & & \\ \cline{2-4}%
                                                          1 & & & Coluna 4 \\ \hline%
                                                          \end{tabular}
                                                          \end{center}
   Observe que com os comandos \multicolumn e \cline vocˆ pode fazer qualquer tipo de tabela. Os alinhamentos
                                                         e
 a                                a
s˜o sempre determinados pelos parˆmetros c = center, l = left, r = right e p{2cm} = justificado (de tamanho
2 cm). Uma barra vertical (|) separa as colunas29 e o comando \hline (ou \cline) separa as linhas da tabela.



          e         ıcil
   Se vocˆ acha dif´ montar uma tabela em L TEX A

   a     e
ent˜o vocˆ pode fazer um download gratuito do progra-
                                                  a
ma LaTable, um editor visual muito simples e de f´cil
uso, no endere¸o: http://g32.org/latable/index.html.
              c
   O editor visual LaTable (figura ao lado) gera a fonte
da tabela em L TEX que pode ser exportada de forma
               A

muito simples diretamente para o seu documento .tex
para ser compilado em L TEX.
                       A




 29
      que s´ ´ interrompida com o comando \multicolumn.
           oe
22                                                                                             ca
                                                                                        Introdu¸˜o ao L TEX
                                                                                                      A



9    Menssagens de Erro ao Compilar o LTEX
                                      A

                                                       e                   e         e        a
   Ao digitar seu texto em L TEX, principalmente se vocˆ tiver pouca experiˆncia, vocˆ cometer´ muitos erros.
                            A

 a                    e
N˜o se preocupe, isso ´ normal!
                                           e                                                 a
    Se o seu texto possuir erro, quando vocˆ for “rodar” o L TEX para compilar seu texto, ser´ exibida uma
                                                           A

                                  u
menssagem de erro, indicando o n´mero da linha no texto onde se encontra tal erro e, logo abaixo, um ponto
            ca
de interroga¸˜o.
    Digite x para interromper o L TEX e voltar ao texto para corrigir tal erro, ou, digite r para continuar a
                                A

                                                                          a          a
“rodar” o L TEX mesmo com o erro indicado. Pode acontecer que o L TEX n˜o gere a p´gina onde indicar o erro
           A                                                     A

                          e                                             e                           e
e todas as demais, assim ´ fundamental corrigir o erro, como pode tamb´m “rodar” o documento at´ o final,
mesmo com erro.
   Se, ao inv´s do ponto de interroga¸˜o aparecer um asterisco (∗), digite \end duas ou trˆs vˆses at´ que a
             e                       ca                                                   e e        e
                         A X ´ “rodado” seja fechada.
janela do MS-Dos onde o L TE e


     e
Referˆncias
 [1] A Document Preparation System L TEX, Leslie Lamport. User’s Guide and Reference Manual for L TEX2 .
                                    A                                                           A

     Addison-Wesley Publishing Company (New York, 1996).

 [2] The L TEXCompanion, Michel Goossens, Frank Mittelbach and Alexander Samaria. Addison-Wesley Pu-
           A

     blishing Company (New York, 1994).

 [3] A Simplified Introduction to L TEX, Harvey J. Greenberg. Unpublishing book obtained in Greenberg home-
                                 A

     page http://www.cudenver.edu/∼ hgreenbe/courses/texinfo/simplified-intro.zip (Denver, 2000). 11

								
To top