de altera��es da fecundidade by m5mlt0d

VIEWS: 0 PAGES: 13

									Pós-Graduação em Saúde Coletiva
            UFMA
              2008




  Transição Demográfica e
      Epidemiológica
  Efeito de alterações da fecundidade,
     natalidade e mortalidade sobre
crescimento populacional e estrutura por
                idade e sexo




  Transição Demográfica
   Fases
   1) Pré-industrial ou primitiva: equilíbrio populacional
   Taxas de natalidade e mortalidade (infantil) elevadas
   2) Fase intermediária: Divergência de coeficientes
   Alta natalidade e decréscimo da mortalidade
   Explosão populacional
   3) Fase intermediária:Convergência de coeficientes
   Diminuição acelerada da natalidade
   Envelhecimento da população
   4) Fase moderna ou pós-transição
   Retorno ao equilíbrio populacional
   Aproximação de coef em níveis mais baixos
   Aumenta a esperança de vida




            Transição Demográfica
Mudanças no padrão de mortalidade e morbidade de
 uma comunidade


Incorpora mudanças dos padrões de saúde e doença


Determinantes socioeconômicos, ecológicos, estilos de
 vida




    Transição Epidemiológica
   Estágios
   Estágio 1:  período de pragas e fome
   Mortalidade e fecundidade elevados
   DIP, DPC, probl de saúde reprodutiva
   Cresc pop lento
   Esperança de vida: 20 e 40 anos




      Transição Epidemiológica
   Estágio 2: desaparecem pandemias
   Mortalidade em declínio
   Queda da fecundidade


   Estágio 3: doenças degenerativas e provocadas
    pelo homem
   Mortalidade e fecundidade baixas




      Transição Epidemiológica
   Estágio 4: ↓ Mort por DCV
   Envelhecimento da população
   Mudança no estilo de vida
   Doenças emergentes
   Ressurgimento de doenças

   Estágio 5:  longevidade paradoxal
   Emergência de doenças enigmáticas
   Capacitação tecnológica para sobrevivência do
    inapto



      Transição Epidemiológica
   1) Modelo clássico ou ocidental
   2) Transição acelerada e semi-ocidental


   Declínio da Mort antes do sec XX
   Fecundidade em queda após um intervalo de
    tempo (níveis baixo e moderado)




      Transição Epidemiológica
   3) Modelo de transição retardada:
   - Rápida em sociedade recém-industrializada ou
    em rápido desenvolvimento (fecundidade <5
    cças / mulher)
   - Intermediária: em países de renda média
   - Lenta: em países menos desenvolvidos
    (fecundidade elevada até final do sec XX)

   Declínio da Mort somente no sec XX
   Declínio da fecundidade ainda mais tarde:
    segunda metade de sec XX



      Transição Epidemiológica
   Clássico ou ocidental: USA e Canadá


   Acelerada e semi-ocidental: Argentina, Uruguai, Cuba


   Transição retardada: Brasil, México, Colômbia, Venezuela


   Variação Intermediária: Equador, Peru, Paraguai


   Variação Lenta: Bolívia, Haiti, Honduras, Nicarágua




      Transição Epidemiológica
   Situação no Brasil

   Início com ↓Mort em 1940 (↓DIP), natalidade  até 1960 

   Vida média 25 anos (1890) → 47 anos (1960) 

    Expectativa de vida em 5 anos 80 → 2000 

   TMI 79,9 (1960) → 32,1 (2000) 

   Fecundidade 4 → 2 filhos

   Idosos 4% (1950) → 8% (1996) 




         Transição Demográfica
   Situação no Brasil

   Modelo contemporâneo ou retardado
   → Tecnologia a assistência médica
   DIP 45,7% (1930) → 6,3% (1990) 
   Neo 2,7% → 14,3%
   ACV 11,8% → 32,%
   Externas 2,6% → 14,3% 

    Cólera, Dengue, AIDS



      Transição Epidemiológica
Obrigado!

								
To top