Os Profetas Menores (II) 4T11 Miqu�ias / Naum Habacuque /

Document Sample
Os Profetas Menores (II) 4T11 Miqu�ias / Naum Habacuque / Powered By Docstoc
					    Os Profetas
    Menores (II)
       4T11

  Miquéias / Naum
Habacuque / Sofonias
  Ageu / Zacarias
     Malaquias

(Anos 640 a 609 a.C)

     Estudo 06
   Neste domingo
 passamos ao livro
 do quarto profeta
   dos chamados
  “menores” nesta
   nossa segunda
       etapa.
 Depois de termos
 visto os livros de
 Miquéias, Naum e
    Habacuque,
  fazemos hoje o
 estudo do profeta
Sofonias com seus 3
     capítulos.
    A genealogia de 1,1 é
     extraordinariamente
completa, comparada com a
dos outros profetas: por ela
  remonta-se até Ezequias,
   que poderia ser o rei de
Judá que governou de 727 a
  698 a.C.. Se assim fosse,
      Sofonias seria de
 ascendência real. Mas esta
 identificação não é segura.
As referências a Jerusalém
e o conhecimento que revela
    das diversas partes da
  cidade (1,10-11) parecem
confirmar que o profeta era
     de Judá e atuou em
Jerusalém durante o reinado
 de Josias (640-609 a.C.).
  A reforma que Josias vai
 empreender, ao descobrir o
Livro da Lei (622 a.C.), teve
  principalmente em vista o
    plano religioso e, nessa
  altura, deve ter sofrido a
  influência da pregação de
 Sofonias que viveu por esta
 época (2 Rs 22). Tudo isto
      faz supor que a sua
       atividade se tenha
   desenvolvido entre 640 e
  630, alertando o reino, o
  rei, e o próprio sacerdote
Hilquias, para a necessidade
         das reformas.
  No reinado de Josias, Judá
 estava sujeito à Assíria havia
quase um século, quando Acaz
   pediu ajuda a aquele reino
 contra Damasco e a Samaria,
           em 734 a.C.
  Durante o longo reinado de
  Manassés (698-643), o jugo
assírio pesou sobre Judá e as
     influências estrangeiras
  penetraram em todo o lado,
 tanto nos costumes como nas
  práticas religiosas. Em 2 Rs
21.3-9 é narrada a introdução
     de cultos estrangeiros:
    reconstrução dos lugares
 altos, altares a Baal, prática
    de adivinhação e magia e
    outros cultos idolátricos.
 Quando o rei Josias subiu
ao trono, Judá necessitava
de uma série de reformas,
   tanto no plano social e
   político como no plano
  religioso. Sofonias deve
   ter dado um impulso a
    estas reformas, pois
   denuncia a situação de
  calamidade espiritual e
   moral em que vinha se
   arrastando o reino de
            Judá.
   Estudo 06

  Um povo que
confia no Senhor

   Texto bíblico
  Sofonias 1 a 3
    Texto áureo
   Sofonias 3.9,12

 “Pois então darei lábios puros aos povos, para
   que todos invoquem o nome do Senhor, e o
sirvam com o mesmo espírito... Mas deixarei no
   meio de ti um povo humilde e pobre; e eles
         confiarão no nome do Senhor ”
                             O livro de Sofonias pode
                            dividir-se em três seções:

                             I. O «Dia do Senhor» em
                             Judá (1.2-2.3), um dia de
                             juízo universal, que afeta
                                 principalmente Judá.
                   Israel      II. Profecias contra as
                             nações (2.4-3,8), vizinhas
      Egito       Judá            de Judá, e contra
                                  Jerusalém (3.1-8).
                                   III. Promessa de
                              restauração (3.9-20). É
                              uma mensagem de alegria
  Pelo menos em quatro      pela presença do Senhor em
aspectos ele aponta para    Jerusalém e pelo «resto de
os males de Israel e faz     um povo pobre e humilde»
  um alerta e um apelo          (3.12), salvo por Ele.
Primeira acusação:

 A introdução de
      costumes
estrangeiros (1.8):

      “E no dia
  do sacrifício do
  Senhor, castigarei
   os oficiais, e os
   filhos do rei, e
     todos os que
se vestem de trajes
   estrangeiros.”
  Segunda acusação:
 O sincretismo religioso
        (1.4-5):

“E estenderei a minha mão
   contra Judá, e contra
  todos os habitantes de
Jerusalém; e exterminarei
  deste lugar o resto de
    Baal, e os nomes dos
   sacerdotes de ídolos,
     juntamente com os
sacerdotes e os que sobem
  os telhados, adoram o
    exército dos céus, e
  aqueles adoradores que
 juram ao Senhr, e juram
         por Milcom”
     Terceira acusação:
  A violência dos poderosos
        (1.9.12; 3,3):

  “Castigarei também naquele
dia, todos aqueles que saltam
 sobre o umbral, que enchem
 de violência e de dolo a casa
  do seu senhor... Castigarei
os homens que se embrutecem
   com o vinho, que dizem no
   seu coração: o Senhor não
  faz o bem nem faz o mal...
   Os seus oficiais são leões
  rugidores, no meio dela, os
    seus juízes são lobos da
 tarde, que nada deixam para
        o dia seguinte.”
 Quarta acusação:
 A infidelidade da
 classe religiosa,
    profetas e
    sacerdotes
     (3.3-4).

 “Os seus profetas
são levianos, homens
  aleivosos, os seus
      sacerdotes
      profanam o
 santuário, e fazem
    violência à lei
                                Quinta palavra;
                              Um alerta e um apelo:

                            O nome Sofonias significa
                             "o Senhor o escondeu".

                            O propósito do livro é a
                           ameaça severa ao seu povo
  ”Buscai ao Senhor, vós     sobre a aproximação do
    todos os mansos da      dia do Senhor, e o apelo
 terra, que tendes posto       ao arrependimento,
   por obra o seu juízo;         endereçado ao
buscai a justiça, buscai a remanescente de Israel
                            (Sf. 2.3 – ver ao lado).
   mansidão; porventura
                              "O dia do Senhor", é
 sereis escondidos no dia descrito 18 vezes no livro
     da ira do Senhor”     como um dia de julgamento
                           Sf 1.2,3; 7-16,18; 3.20.
     Versículos em destaques no livro de Sofonias:

   1.4,6 – E estenderei a minha mão... Contra os que
 deixam de seguir ao Senhor, e aos que não buscam ao
             Senhor, nem perguntam por ele..
 1.7 – Cala-te diante do Senhor Deus, porque o Dia do
  Senhor está perto; pois o Senhor tem preparado um
    sacrifício, e tem santificado os seus convidados.
 3.14 – Canta alegremente, ó filha de Sião; rejubila ó
Israel; regojiza-te e exulta de todo o coração, ó filha
                      de Jerusalém.
   2.14 – Pois a terra se encherá do conhecimento da
     glória do Senhor, como as águas cobrem o mar.
3.17 - O Senhor teu Deus está no meio de ti, poderoso
   para te salvar; ele se deleitará em ti com alegria;
  renovar-te-á no seu amor, rgozijar-se-á em ti, com
                          júbilo.
     Conclusão

1.Você tem resistido
 à invasão do pecado
    em nosso viver?
 2.Você tem medo do
   “dia do Senhor”?
 3. Para você, o que
  significa este dia?
  4.Dia de horror ou
     dia de louvor?
     5. Você está
    preparado para
    quando este dia
        chegar?
6. E os seus amigos e
   parentes? Estão
    preparados?...

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:168
posted:6/7/2012
language:Portuguese
pages:15