Aprenda a levar marmita para o trabalho by 76A3OY

VIEWS: 56 PAGES: 3

									Aprenda a levar marmita para o trabalho

Nutricionistas elegem recipiente de vidro o melhor para transportar a comida

Levar comida preparada em casa para o almoço no trabalho pode ser uma opção
saudável, além de barata.

Veja uma opção de cardápio completo para levar ao trabalho de segunda a
sexta

Com uma dieta balanceada de segunda a sexta, saborear aquela sobremesa
gostosa no domingo pode se tornar um prazer bem maior, já que você estará cuidando
da alimentação durante toda a semana.

Alimentos sobem menos e aliviam a inflação

Prepare arroz à grega e leve para o trabalho

Coma alimentos que combatem a gordura

Faça panqueca vegetariana para a marmita

É, sim, mais trabalhoso para quem não tem o hábito de cozinhar. No entanto, é uma
boa forma de escapar de quantidades enormes de conservantes, frituras,
gorduras maléficas, entre outros itens que aumentam o colesterol, engordam e nem
sempre são tão gostosos.

Antes de separar os ingredientes e correr para a cozinha, é preciso lembrar que
diversos cuidados devem ser tomados para que a refeição permaneça saborosa no
momento de almoçar, sem riscos de encontrar a comida estragada bem na hora da
fome.

O primeiro passo está na escolha de ingredientes. A nutricionista Maria Teresa
Nogueira, do Hospital das Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas),
ensina que certos vegetais não são uma boa pedida.

- O ideal é evitar tomates. Se levar massa, faça com legumes ou prepare com alho e
óleo. Molhos com leite são bem fáceis de azedar. Se a refeição levar molho, será
essencial que o transporte seja feito em uma bolsa térmica.

A nutricionista também explica que as carnes da marmita devem ser preferencialmente
grelhadas, assadas ou cozidas. Frituras não caem bem quando esquentadas. Além
disso, o objetivo é reeducar a alimentação. Portanto, deixe a fritura de lado.

A melhor recomendação para lembrar diariamente é a de que alguns pratos são para
consumo imediato. Outros duram a viagem até o trabalho e o período anterior ao
almoço.

Camila Leonel Mendes de Abreu, nutricionista da Unifesp (Universidade Federal de
São Paulo), afirma que é preciso escolher direito o recipiente onde a refeição ficará.

- De preferência, utilize sempre uma bolsa térmica para transportar os alimentos. Cada
um deve estar dentro de um utensílio. Na ausência da bolsa térmica, os recipientes
podem ser transportados em bolsas e mochilas, desde que o tempo fora de
refrigeração não ultrapasse de uma hora.
A principal ação na chegada ao trabalho é manter a refrigeração dos alimentos.
Procure guardar a comida na geladeira para evitar intoxicação alimentar. Se não for
possível, utilize um isopor ou uma sacola térmica com gelo. Sempre bem fechados.

- Além de pensar no almoço, temos de pensar nos lanchinhos para beliscar durante o
expediente. Afinal, o fracionamento alimentar, condição de fazer as refeições em
horários regulares, garante o bem-estar e o controle de peso.

As frutas são ótimas opções, secas ou frescas. Caso escolha pelas frescas, embrulhe-
as em papel-toalha e coloque-as dentro de potes fechados. Uva, maçã, goiaba,
banana e pera são as melhores opções.

Marmita de vidro, plástico ou alumínio?

Segundo Camila, todos os recipientes exigem cuidados especiais.

- É preciso ter muito cuidado ao esquentar marmitas de plástico, pois algumas contêm
substâncias tóxicas, como o bisfenol A. Se essa for a sua escolha, no momento de
aquecer a comida, coloque-a em um prato ou recipiente feito de outro tipo de matéria-
prima.

O ideal é sempre despejar a refeição em um prato antes de levá-la ao micro-ondas. No
fogão convencional, esquente em uma panela.

- Já as marmitas de alumínio são menos práticas. Molhos à base de tomate, em
contato com o material, podem sofrer alteração no sabor e causar reações
alérgicas ou problemas gastrointestinais. Além disso, não podem ir ao micro-ondas.

A marmita mais recomendada pelas duas nutricionistas é mesmo a de vidro. Trata-se
do melhor recipiente para ir ao forno, seja convencional, seja de micro-ondas. Para
completar, não conserva o sabor de outros alimentos e é fácil de lavar.

Forno, banho-maria ou micro-ondas - todos esses métodos de reaquecimento estão
liberados. Segundo as especialistas, isso não interfere no valor nutricional do
alimentos.

Como temperar a salada para levar na marmita?

Não é aconselhável temperar antes a salada de folhas ou de legumes. Corte os
alimentos depois de higienizados e, quando necessário, cozinhe-os. Armazene-os em
um pote separado da comida que será esquentada.

Prepare o seu tempero e leve-o em um vidro tampado. Serve pote de geleia vazio ou
embalagem de azeitona, por exemplo. Você pode até mesmo reutilizar o recipiente,
afirma Camila.

- Para temperar as hortaliças, use vinagre, azeite de oliva, limão, ervas aromáticas ou
vinagrete. Evite sal em excesso, molhos cremosos à base de maionese ou produtos
industrializados. Esses são mais calóricos.

Xô, preguiça! É hora de deixar a marmita limpa

A comida pode ser deliciosa, mas, se for armazenada em uma marmita com cheiro ou
restos de outro alimento, haverá riscos até de desencadear uma intoxicação alimentar.
As nutricionistas avisam que o recipiente precisa ser bem higienizado antes e depois
de receber os alimentos.

 Terminada a refeição, lave imediatamente a marmita. Nada de deixar para limpar
em casa. Use água e sabão em abundância. Inclusive nos cantinhos e nas
reentrâncias. O ideal é escolher potes com tampas lisas.

Qual é a quantidade ideal de comida para não passar fome no trabalho?

Sair de casa com uma porção balanceada de comida é a melhor forma de fazer uma
dieta. Portanto, para quem deseja emagrecer, levar marmita para o trabalho será a
melhor opção para resistir a frituras do restaurante self service da esquina. Passe bem
longe disso.

Segundo Camila, em uma semana é possível equilibrar o menu com quantidades
pequenas e várias refeições ao dia.

- Não encha demais a vasilha. Às vezes, você acaba querendo encher o recipiente e
se acostuma a comer mais do que o normal.

Não adianta descontar no fim do dia, depois do expediente. Flávia Figueiredo,
nutricionista da Rede Mundo Verde, ensina que é preciso seguir o mesmo
comportamento no jantar.

- Não devemos cometer radicalismos, como cortar alimentos de qualquer grupo (como
carboidratos ou proteínas). Mas, sim, nos atentarmos para a qualidade e a quantidade
da comida, já que, geralmente, após o jantar as pessoas não demoram muito tempo
para dormir, e o ritmo do metabolismo tende a ser mais lento.

Camila lembra ainda que é essencial reforçar a atenção quanto à hidratação.

- Não se esqueça de beber, ao longo do dia, água, água de coco, chás e sucos de
frutas.




Uma lancheira ou merendeira é uma maleta de mão de tamanho reduzido transportar
refeições (lanches, pequenos bolos, tortas, pastéis) e bebidas. Seu uso é feito
sobretudo por escolares e operários fabris e da construção civil. Mas nos países do
Norte da Europa é normal os profissionais classificados levarem o almoço para o
trabalho. No Brasil, para adultos, também é comum o uso de caixas metálicas
contendo refeições completas, denominadas marmita ou quentinha, normalmente
aquecidas a banho-maria em fogões improvisados.

								
To top