Hem�cias de felinos Hem�cias hipocr�micas Hem�cias de c�o com corp�sculos de by PziIynFb

VIEWS: 67 PAGES: 32

									                    Tecido sangüíneo
É um fluido indispensável à vida, que circula pelo coração e vasos
 sanguíneos levando oxigênio e nutrientes aos tecidos e resíduos
 catabólicos inúteis para os pulmões, o fígado e os rins, onde são
                        excretados dos rins.
                  Sangue
•   Porque conhecer a composição sangüínea?
•   O que é um esfregaço?
•   O que é um hemograma?
•   Qual a sua importância?
Composição
do sangue
O hematócrito é a porcentagem (%) do volume
total de sangue que é ocupada pelas células
vermelhas agrupadas do sangue
Conteúdo de hemoglobina (Hb) dos eritrócitos.
É medido como o conteúdo total de hemoglobina
do sangue (g Hb/dl).
Contagem de células vermelhas: em milhões de
células por microlitro. Uma máquina conta as
células de acordo com a quantidade de luz que
passa por elas.
A morfologia das células vermelhas: fornece
diagnóstico de doenças.
A contagem total de células brancas: nos diz qual o número
total de todos os tipos de células brancas.
A contagem diferencial das células brancas: estima o número
relativo dos 5 tipos. A contagem diferencial é feita por um
médico especialista a partir de uma amostra de sangue que é
corada por corantes biológicos.
A contagem de plaquetas: é um indicativo sobre a capacidade
do sangue coagular.
                     Hematopoese
• É a síntese de células sanguínea, começa no desenvolvimento
  embrionário e continua até o fim da vida.
• Inicia-se a formação durante a 3ª semana do desenvolvimento
  fetal, a partir de células especiais do saco embrionário formando
  aglomerados. Algumas destas células irão formar o revestimento
  endotelial de vasos sanguíneos e outros grupos as células
  sanguíneas. A origem comum das células endoteliais e as
  sanguíneas explica porque muitas citosinas que controlam a
  hematopoese são liberadas pelo endotélio vascular.
• Com o desenvolvimento embrionário outros órgãos passam a
  produzir células sanguíneas: o fígado, o baço e medula óssea.
  Próximo do momento do nascimento o fígado e o baço deixam de
  produzir.
• A hematopoese continua até os cinco anos de idade, a
  continuação as regiões ativas da medula diminuem.
                      ... Medula óssea


A medula óssea dos ossos do esqueleto, consiste em células
sanguíneas em diferentes estágios do desenvolvimento e um
tecido de suporte conhecido como ESTROMA. É composto por
células reticulares semelhantes a fibroblastos, fibras de colágeno
e matriz extracelular. Macrófagos fixados, que são forma madura
de monócitos, responsáveis pela remoção de células vermelhas
velhas da medula. A medulas é um tecido altamente
vascularizado, formado por canais preenchidos com sangue que
estão ligados às regiões do endotélio. As células do sangue
maduras atravessam o endotélio para chegar à circulação
Hematopoese: é
controlada por:
Citocinas, fatores de
crescimento e
interleucinas. Estes fatores
químicos, são os
responsáveis pelo controle.
Ex eritropoetina
Medula óssea,
origina células
  sanguíneas
Legenda




          A
ERITRÓCITOS
Hemácias          Morfologia normal de eritrócitos caninos




Formação em rouleaux
de eritrócitos caninos.
Hemácias de felinos
        Morfologia das hemácias na doença


• Anisocitose: variação no tamanho das hemácias: Macrócitos e
  micrócitos
• Policromasia: aumento no número de hemácias policromáticas no
  esfregaço sanguíneo. (apresentam citoplasma azul acinzentado)
• Hipocromasia: diminuição na concentração de hemoglobina
  (possuem halo maior de palidez
• Poiquilocitose: presença de hemácias com morfologia anormal
Hemácias hipocrômicas
Hemácias de cão com corpúsculos de Howell Jolly
Hemácias macrolíticas
LEUCÓCITOS
                              Neutrófilo


Núcleo cora-se em púrpura, dividido em 2 a 5 lóbulos.
Citoplasma é azul pálido, com granulações que se coram em lilás.
Circulam pelo sangue de 6 a 10 horas.
Nos tecido exercem a fagocitose, nos locais de inflamação ou infecção, onde
engolfam, matam e digerem bactérias e danificam ou participam na destruição
dos agentes micóticos, algas e vírus. Esta movimentação, quimiotaxia, ocorre
em resposta a sinais químicos de diversas células.
Os neutrófilos são eliminados por morte celular programada ou apoptose.
Também são destruídos no baço fígado e medula óssea pelos macrófagos
residentes.
Os neutrófilos morrem após a fagocitose, este processo dependente de energia,
usa sua reserva de glicogênio. Suas enzimas são liberadas no sp extracelular,
causando liquefação do tecido. O conjunto denomina-se PUS.
Neutrófilos
      Morfologia dos neutrófilos
Tamanho: 12 a 15 µm de diâmetro ou 2 a 2,5 vezes o diâmetro de uma
hemácia.
Núcleo lobulado ou parcialmente segmentado com cromatina densa, roxo
escura.
Citoplasma – roda claro ou azulado, com granulação fina e delicada.
Poucos neutrófilos bastonetes são observados.
Neutrófilos
Normais
Bastonetes
hipersegmentado
  Eosinófilo


Núcleo bilobulado, citoplasma azul pálido, com grânulos grandes, cor laranja.
Circulam no sangue por 6 horas, antes de migrarem para os tecidos. Preferencialmente
pele, pulmões e trato gastrintestinal, penetram por via linfática ou migração direta.
Quando há ligação de parasitas ao alergénico à IgE presente na superfície dos
mastócitos, ocorre degranulação dos mastócitos, com a liberação de histamina, com
efeito quimiotático sobre os eosinófilos. O conteúdo dos grânulos causa sérios danos a
parasitas grandes, como trematódeos e nematódeos que possuem IgG na sua superfície.
Têm atividade bactericida e fagocítica limitada, podendo desempenhar papel importante
nas destruição de células neoplásicas.



 Envolvidos nas
 reações alérgicas.
       Eosinófilos de cão
Os grânulos são arredondados e podem variar em tamanho e n°



                                            Poucos grânulos de maior
 Pequenos e             Poucos grânulos e   tamanho, semelhantes a
 arredondados           variação de tamanho hemácias.
                                              Basófilo
No sangue em pequeno número duram poucas horas, antes de migrar para os
tecidos residindo durante várias semanas.
Eles têm papel nas respostas alérgicas e inflamatórias.
São precursores dos mastócitos, com os quais possuem muitas semelhanças
estruturais e funcionais. Os grânulos contêm heparina e histamina.


A heparina tem efeito
anticoagulante importante
no processo inflamatório.
A histamina desempenha
importante papel nas
reações hipersensibilidade
imediata (urticária,
anafilaxia e alergia aguda).
Basófilos ativos sintetizam
diversas citosinas que
iniciam ou modulam a
resposta inflamatória.
                                  Membrana se rompeu liberando os grânulos

Basófilo de cão.
Núcleo lobulado citoplasma acinzentado
com pocas granulações basófilas




                                              Basófilo de gato
                                                     Linfócitos



São os mais numerosos após os neutrófilos.
São menores que os granulócitos.
Citoplasma claro, azul pálido.
São produzidos na medula óssea e no timo, exercem suas funções no tecido
linfóide: gânglios, baço, amídalas e tecido linfóide associado às mucosas.
Circulam no sangue e entram no tecido linfóide, de onde saem pela linfa, os canais
linfáticos drenam para um ducto torácico e daí para o sangue.
Atuam na resposta imunológica do organismo.
Há três categorias: B, T e NK (natural killer cells= cél assassinas).
Os linfócitos B diferenciam-se em plasmócitos, secretam anticorpos, base da
imunidade humoral.
Os linfócitos T e NK funcionam na imunidade celular
 Linfócitos normais     Linfócitos de cão. Núcleo
Linfócitos de felinos   excêntrico e arredondado, citoplasma
                        azul claro




                              neutrofilo




                        Plasmócitos . Os linfócitos B se
                        diferenciam em plasmócitos
                     Monócito



São as maiores células do sangue normal.
Têm núcleo lobulado e citoplasma abundante, azul acinzentado.
Vida intravascular de alguns dias, funcionam principalmente nos tecidos onde se
diferenciam em macrófagos.
Monócitos e macrófagos respondem a estímulo quimiostático e exercem a fagocitose.
São parte das defesas do corpo contra infecção bacteriana e viral, fagocitam e digerem
células mortas ou em estado terminal.
Participam da regulação do estoque de ferro no organismo.
Eles apresentam os antígenos aos linfócitos e secretam mensageiros químicos, que
influenciam o comportamento de outras células.
Diferenciam-se além de macrófagos em células de Kupffer do fígado e micróglia do
sistema nervoso central.
A




B
           Plaquetas ou trombócitos
São produzidas nos canais vasculares (sinusóides) da medula óssea, pela fragmentação
do citoplasma de megacariócitos. Os megacariócitos são grandes, pois sofrem 7
processos de mitose sem divisão nuclear ou citoplasmática. O resultado é um núcleo
poliploide lobulado. As plaquetas são menores que as hemácias e não possuem núcleo.
Seu citoplasma contém REL, mitocôndrias e muitos grânulos ricos em proteínas
coagulantes e citocinas.


Média de vida 10 dias. Estão
sempre presentes no sangue
mas não estão ativas a menos
que uma lesão tenha ocorrido
ans paredes do sistema
circulatório.

								
To top