Casos clinicos by u7Q47l

VIEWS: 0 PAGES: 9

									  Estudo de Casos
   Identificando o
O Ser a Ser Cuidado,
   como apoiar o
  autocuidado e o
  papel da Equipe
        Trabalho de Grupo
Identificar:
(1) Características do paciente
(2) Necessidades do paciente
(3) Dificuldades e Sentimentos diante
da doença crônica
(4) Papel da Equipe – foco no
paciente/autocuidado)
(6) Traçar o perfil geral do caso
Análise e Síntese.
                  Caso 1
Uma adolescente atualmente com 13 anos, ficou
diabética aos 10 anos, no momento em que soube
que o pai que a criou não era seu pai biológico. O
“pai” também não sabia que ela não era sua filha,
mas ao saber, decidiu abandonar a mãe e a filha.
A avó paterna é diabética e ajuda a mãe no
cuidado da neta, mas mostra-se muito
descontente com a situação da neta.
A adolescente esteve recentemente internada na
UFU em cetoacidose grave por omissão da dose
de insulina e excesso alimentar.
Desde o diagnóstico do diabetes a paciente já
teve 13 internações por descompensação
diabética.
                    Caso 1

A coleta da história clínica é constantemente
interrompida por agressões mútuas entre mãe e
filha. As informações são discordantes e a mãe
diz que já está cansada de perder emprego para
ficar com a filha internada.
A filha relata que não gosta do atual namorado da
mãe.
Entro na enfermaria para tentar evitar que a
adolescente fuja do hospital e a encontro de
roupa e mochila pronta para se evadir.
A residente diz que a paciente quer comer uma
torta e como não foi permitido ela decidiu ir
embora.
Na véspera era domingo de páscoa e lhe foi
permitido comer um ovo de páscoa diet.
                     Caso 1

Converso com a paciente do porque não quer
permanecer internada tendo em vista que o
diabetes ainda não está controlado e ela diz que
para ela tanto faz a glicose estar 30, 300 ou 600
mg/dl porque ela prefere morrer, “pois viver com
esta doença é melhor morrer...”
A paciente acabou concordando em ficar
internada e solicitei a assistente social do Centro
Municipal de Atenção ao Diabético que fosse ao
hospital para tentar vinculá-la novamente ao
acompanhamento ambulatorial.
                     Caso 2

Paciente diabética, de 62 anos, diabética há mais
de 15 anos, refere amputação de MIE há um mês.

Relata que há um ano foi submetida a cirurgia de
debridamento em região de calcâneo D e que o
ferimento ainda não cicatrizou

A filha está revoltada pois acredita ter havido erro
médico nesta última cirurgia pois a paciente não
foi vista no pós operatório imediato da amputação
de quatro artelhos e evolui com sepsis e
amputação alta em nível de coxa alguns dias após
esta primeira cirurgia

A família agora está preocupada em cicatrizar a
lesão do calcâneo D pois seria o único jeito da
paciente ter possibilidade de usar muleta e
deambular.
                    Caso 3

Paciente de 58 anos, diabética há 10 anos,
referindo dificuldade de controle da glicemia.

Relata problemas familiares, pois tem um filho de
40 anos usuário de drogas e diz que não aguenta
mais o filho sair dos empregos e pegar as coisas
em casa para vender e comprar droga. Diz que o
filho atualmente faz uso de crack e fica muito
agressivo.

Gostaria de interná-lo mas diz não ter condições
financeiras de colocá-lo em uma clínica de
recuperação e que todas as internações pelo SUS
não tiveram sucesso na interrupção do uso das
drogas após a alta.

Tem medo que o marido efetiva as ameaças de
matar o filho com um porrete que ela guarda
debaixo da cama.
                Caso 4

Paciente diabético, de 65 anos,
aposentado, com diagnóstico de diabetes
e câncer de próstata há 3 anos, estava
em uso de antidiabéticos orais até há 6
meses atrás quando decidiu interromper
o uso de todas as medicações inclusive
dos antihipertensivos que fazia uso.

Deu entrada no PS da UFU com paralisia
do n. facial e glicemia > 400 mg/dl.
Queixava-se de poliúria e polidipsia.

Quando interrogado do motivo da
suspensão dos medicamentos, alegou
que tinha uma consulta marcada, mas o
médico não compareceu e ele também
                Caso 4


Quando interrogado do motivo da
suspensão dos medicamentos, alegou
que tinha uma consulta marcada, mas o
médico não compareceu e ele também
estava cansado de tomar tantos
remédios.

								
To top